• Like
  • Save
Franquia sem fronteiras
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Franquia sem fronteiras

on

  • 337 views

Texto publicado na revista Varejo & Oportunidades em junho de 2009

Texto publicado na revista Varejo & Oportunidades em junho de 2009

Statistics

Views

Total Views
337
Views on SlideShare
337
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
1
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Franquia sem fronteiras Franquia sem fronteiras Document Transcript

    • ESPECIAL FRANQUIAS SEM FRONTEIRAS Marcas brasileiras apostaM no franchising para se lançareM no Mercado internacional POR JACKSON GUEDES O desbravar de novos mercados está cada vez mais incorporado nos planos de negócios dos franqueadores brasilei- ros. E nem mesmo a recente crise financeira internacional foi capaz de deter o apetite ao risco externo. De acordo com dados da ABF (Associação Brasileira de Franchi- sing), o mercado externo abraçou no ano passado oito novas marcas brasileiras – Magrass (estética), Orthodent (clínica odontológica), Truss Cosmetics, CDI (educação), Costura do Futuro (serviços), Igui (piscinas), Vivenda do Camarão e Fábrica di Chocolate (alimentação). Agora são 59 as redes que operam em 16 diferentes segmentos, com destaque para vestuário e alimentação com 11 e 10 representantes respectivamente. Juntas, elas levam produ- tos brasileiros a mais de 43 países. Os destinos mais procurados pelos empresários dese- josos de cruzar a fronteira nacional são primeiramente os de língua latina, como Portugal, Espanha e países do Mercosul, “com exceção da Argentina, que passou por um período de complicações econômicas e deixou de ser a primeira opção natural”, justifica Marco Militelli, pre- sidente da Militelli Business Consulting, que tem ampla experiência com franquias.30 Varejo & Oportunidades § JUN/JUL 09
    • RECEITA DE rior. A medida é defendida pelo con-suCEssO sultor Marco Militelli: em situações como a atual, o cenário pode variar Para engrossar o caldo das redes e é preciso um estudo detalhado daque apresentam a culinária brasileira região onde se vai investir. “Algumasa paladares estrangeiros, a Vivenda do franquias bem sólidas quebraram aCamarão se lançou para o mercado cara recentemente, mas outras tive-externo em dezembro de 2008, com ram sorte. Para quem planeja abriruma unidade no Paraguai. A marca, uma franquia fora, é preciso estudarque aderiu ao sistema de franquias em mais a fundo essa estratégia e, se for1997 foi condecorada neste ano como o caso adiar um pouco esse plano,a melhor rede de fast food pelo Prê- mas não é o caso de desistir”.mio Alshop. “Cada vez mais vemos as Foi com esse espírito que a Heringredes de alimentação brasileira obten- participou da Franchise Expo Paris,do sucesso no exterior, como Europa, maior evento do setor no mundo,África, e América Central. É a prova onde pôde apresentar o projeto He-de que eles reconhecem a qualidade, ring store para o mercado europeu ediversidade e sabor da culinária na- africano e ainda conhecer melhor ocional”, opina Rodrigo Perri, diretor perfil dos empresários e franqueado-da Vivenda do Camarão. res dessas regiões. A rede pretende expandir-se para “A moda brasileira ocupa um gran-toda a América Latina em curto es- de espaço no mercado internacional epaço de tempo e, posteriormente, acreditamos nesse potencial. Nós te-inaugurar unidades na Europa e nos mos bons preços, qualidade e inves-Estados unidos. A bonança reflete- timentos em tendências de moda”,se também dentro de casa já que a completa Jacobs.meta do ano é acrescentar 20 novos Do mesmo evento participou Orestaurantes às 95 unidades espalha- Boticário, a maior franquia de cosmé-das pelo país. ticos do mundo, com mais de 2,6 mil Gigante do setor de vestuário, a lojas só no Brasil. Em relação a inves-Hering iniciou sua expansão para o timentos internacionais, a rede é ve-exterior em 1995 e hoje conta com 19 terana: após inaugurar em 1985 umalojas (sem contar três da linha infantil unidade em Portugal, já soma mais dePuC) divididas entre América Latina mil pontos de vendas e 73 lojas exclu-e Oriente Médio, além de 230 unida- “cada vez mais vemos sivas em mais de 15 países.des no Brasil. Para atender a públicos A participação no salão interna- as redes de alimentaçãotão diversos foi necessário adaptar o cional de franchising foi um pontomix de produtos: “na América Central brasileira obtendo importante para a ampliação da redeas pessoas preferem as roupas muito internacional e um desafio para a con-coloridas, já na Arábia saudita, vende- sucesso no exterior, solidação da marca na Europa.mos peças mais sóbrias e com compri- como europa, África, “O Boticário ampliou sua visibi-mentos maiores”, comenta o gerente lidade no mercado internacional, es-de exportação Ronaldo Jacobs. e américa central. pecialmente por integrar um evento É a prova de que eles realizado no país que é mundialmentesEM MEDO reconhecem a reconhecido como berço da perfumaria e ícone internacional do setor de cos-DA CRIsE qualidade, diversidade méticos”, conta Roberto Garcia Neves, diretor de mercado internacional. Atento às novas oportunidades, e sabor da culinária As metas de expansão não foramJacobs manteve os planos de expan- postas de lado mesmo com a crise fi-são para este ano – que inclui a aber- nacional” nanceira pós-setembro do ano passa-tura de 47 novas lojas no Brasil – e já Rodrigo Perri, diretor da do. Em 2008 o faturamento do Bo-estuda novas possibilidades no exte- Vivenda do Camarão. ticário cresceu 25% - nove pontos JUN/JUL 09 § Varejo & Oportunidades 31
    • percentuais acima do que a empresa culturais, além da semelhança dos havia previsto. Com o resultado, a idiomas neo-latinos, propiciaram a empresa chegou a R$ 1,044 bilhão, simbiose entre as unidades. faturamento histórico para a marca. As diferenças existiam, mas foram O crescimento no exterior seguiu a contornadas: Aristides ressalta que mesma linha do mercado nacional para cada unidade aberta houve a e o faturamento da operação inter- preocupação de conciliar caracterís- nacional representa cerca de 3% do ticas regionais com as propriedades total da empresa. da marca, como forma de driblar as “Estamos atentos, sempre moni- adversidades: “Em primeiro lugar, os toramos de perto as movimentações investimentos no exterior são mais a do mercado, procuramos prever ce- longo prazo, em segundo, a atividade nários variados para ajustar nosso de aluguel é pouco desenvolvida; há programa de investimento. O merca- ainda diferença de legislação e im- do da beleza no Brasil também está postos e um processo mais complexo em um excelente momento, o que “a moda brasileira ocupa para capacitação de recursos huma- nos faz seguir confiantes em 2009”, nos”, exemplifica. um grande espaço no explica Neves. A marca tem investi- O maior desafio, todavia, é a in- mento programado de R$ 170 mi- mercado internacional trodução e consolidação de uma lhões para até 2012. marca desconhecida, mesmo que e acreditamos consolidada em seu país de origem, DEsAFIOs nesse potencial” entre outras mais famosas nos países alvos. “Nosso principal desafio é a Ronaldo Jacobs, gerente de Com um total de 355 agências no consistência: temos que ter consis- exportação da Hering Brasil (152 delas franqueadas) e mais tência visual e também a consistên- 65 unidades distribuídas em outros cia operacional” países do cone sul (todas franquea- Agora, a Localiza amadurece das), a Localiza é a maior operadora planos para uma forte expansão de aluguel de veículos da América horizontal (busca países econômica Latina. A internacionalização ini- e turisticamente viáveis) e vertical ciada no fim da década de 1980, no (crescimento orgânico de agências incipiente Mercosul, engloba hoje já existentes). A crise, como garante sete países, para os quais há planos Aristides, não deve afetar em nada: de expansão bem definidos. “surgimos durante a primeira crise “Em 89 observamos que atingía- de petróleo, passamos por guerras mos clientes estrangeiros e tínhamos de divisa e pela quebra argentina demanda para locação no exterior. de 2001; soubemos conviver com as Assim, vimos na formação do Merco- crises e procuramos sempre a opor- sul uma oportunidade de expansão”, tunidade de crescer. Tem que ter oti- conta o vice-presidente de franchi- mismo, isso é um grande diferencial sing, Aristides Newton. A investida para franqueados”. internacional iniciou-se pela Argen- tina para aproveitar o momento de “a investida internacional da localiza começou euforia que o país vivia no início da década de 1990. “Existia até fila de na argentina. existia até fila de espera espera para compra de carros”. A interação com o Mercosul e para compra de carros” as afinidades político-econômicas e Aristides Newston, vice-presidente de franchising da localiza32 Varejo & Oportunidades § JUN/JUL 09