Your SlideShare is downloading. ×
 turismo religioso
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

turismo religioso

1,019

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,019
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
40
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. TURISMO RELIGIOSO
  • 2. Duas grandes correntes religiosas: • As religiões para as quais a peregrinação faz parte integrante da prática religiosa. Ex: Católicos, Muçulmanos Budistas • As religiões para as quais a peregrinação não existe mas cujos crentes praticam uma forma de turismo ligada à religião. • Ex: Judeus Protestantes
  • 3. • Abordagem Espiritual: o turismo é um meio do indivíduo se aproximar de Deus. Três tipos de abordagem: • Abordagem Sociológica: o turismo é um meio para o crente conhecer melhor a história do grupo a que pertence. • Abordagem Cultural: é um modo do indivíduo crente ou não, compreender as religiões que influenciam a sociedade.
  • 4. • Peregrino: aquele que se situa completamente fora do turismo, para viver uma experiência totalmente religiosa. Tipologia dos turistas: • Praticante Tradicionalista: viaja em grupo, acompanhado pela família, com guia espiritual. • Praticante Liberal: tem como objectivo estimular a sua espiritualidade, relembrar os mistérios da salvação. • Apreciador de Arte e Cultura: encara a sua experiência apenas do ponto de vista das ciências sociais.
  • 5. • Peregrinações mais importantes: – Roma – Lurdes – Santiago de Compostela – Fátima – Terra Santa CATOLICISMO: • A Pastoral do Turismo e do Lazer: organismo oficial ao serviço da igreja encarregado do “Turismo e Lazer”.
  • 6. • Peregrinação - momento ideal para demonstrar o fervor dos fiéis: – Meca • No Ramadão; • Na data do nascimento do profeta Maomé. ISLAMISMO: BUDISMO: • Peregrinações ligadas à vida do Buda: – Local do seu nascimento; – Local do sermão da “Roda da Lei” no Parque das Gazelas; – Local do Panirvana.
  • 7. • Não considera o conceito de Peregrinação. JUDAÍSMO: • As motivações do turismo judeu são: • A procura da história do povo judeu (Muro das Lamentações, Fortaleza de Massada, Campos de Concentração de Auschwitz); • O regresso à terra prometida; • Israel (referência para 17 milhões de judeus no mundo inteiro).
  • 8. Pontos Fortes POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Património histórico / cultural rico e variado; • Lugar de grande mistério: terceiro segredo de Fátima; • Possibilidade de reunir num package turístico o destino “capital do país” e o Santuário; • Destino de referência para o mercado espanhol;
  • 9. Pontos Fortes POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Destino de grande importância a nível internacional: chamado “Altar do Mundo”; • Peregrinos bastante fiéis ao destino lugar autêntico e menos “comercial” que Lourdes; • Proximidade com o Oceano Atlântico, especialmente importante para os mercados italiano e da Europa de Leste.
  • 10. Pontos Fracos POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Região pobre, com problemas de ordenamento urbanístico; • Distância aos aeroportos internacionais de Lisboa e Porto; • Cenas de autoflagelação no Santuário transmitem em alguns mercados a imagem de um povo “atrasado”; • Comércio ambulante não ordenado;
  • 11. Pontos Fracos POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Alguma ineficácia das autoridades nos períodos de maior afluência de peregrinos; • Importante oferta de alojamento paralelo, sem garantia de qualidade; • Deficiente gestão de algumas das unidades hoteleiras; • Falta de visão estratégica da generalidade dos agentes.
  • 12. Oportunidades de Mercado POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Segmento de mercado cultural / religioso apresenta potencial de crescimento em mercados emissores europeus como a Alemanha, a Itália, a Áustria, a Bélgica e a França; • Mercados emergentes da Europa de Leste (short- haul) têm registado um aumento considerável do nível de vida, com destaque para a Polónia;
  • 13. Oportunidades de Mercado POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Mercados long-haul, como o brasileiro e o norte- americano, podem constituir importantes mercados em resultado da liberalização do transporte aéreo.
  • 14. Em Portugal, as festas religiosas traduzem-se tanto por majestosas procissões, ligadas a mais de oito séculos de movimentada História, como por coloridas romarias populares, que integram um folclore cativante. FESTAS RELIGIOSAS
  • 15. FESTAS RELIGIOSAS PORTO E NORTE DE PORTUGAL • Festas de S. João (Porto - Junho); • Festas da Senhora da Agonia (Viana do Castelo - Agosto); • Festas da Semana Santa (Braga - Páscoa); • Festa de Santa Cruz (Alvarães – domingo de Ascensão); • Festa do Corpo de Deus (Penafiel - Páscoa);
  • 16. FESTAS RELIGIOSAS LISBOA E VALE DO TEJO • Festas de Santo António (Lisboa - Junho); • Procissão do Senhor dos Passos (Lisboa – 2º domingo da Quaresma); • Procissão dos Terceiros (Mafra – 4º domingo da Quaresma); • Círio dos Martírios (Alcochete – Montijo - Páscoa); • Festas do Senhor das Chagas (Sesimbra – 1ª semana de Maio); • Festa dos Tabuleiros (Tomar – dia de Pentecostes)
  • 17. FESTAS RELIGIOSAS ALENTEJO • Festa das Aleluias (Castelo de Vide - Páscoa); • Festas de S. João (Campo Maior – periodicidade irregular); • Peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição (Vila Viçosa – Dezembro); • Festa da Senhora de Aires (Viana do Alentejo - Setembro); • Romaria de Nossa Senhora de Guadalupe (Serpa – Páscoa);
  • 18. FESTAS RELIGIOSAS ALGARVE • Festa da Senhora da Orada (Albufeira - Agosto); • Romaria da Senhora da Piedade (Loulé – 2º domingo de Páscoa) ; • Festa da Senhora da Graça ou dos Folares (Querença – 2ª feira de Páscoa); • Festa das Tochas Coloridas (S. Brás de Alportel - Páscoa);
  • 19. FESTAS RELIGIOSAS AÇORES • Festas do Senhor Santo Cristo (S. Miguel: Ponta Delgada – 5º domingo de Páscoa); • Festas do Divino Espírito Santo (todas as ilhas – entre Junho e Agosto) ; • Festas Sanjoaninas (Terceira: Angra do Heroísmo – Junho); • Festas de S. Pedro (S. Miguel: Ribeira Grande - Junho);
  • 20. FESTAS RELIGIOSAS MADEIRA • Festas de S. Pedro (Ribeira Brava – Junho); • Festa da Senhora do Monte (Funchal - Agosto) ; • Romaria do Senhor dos Milagres (Machico – Outubro);
  • 21. PRESENÇAS DE SANTO ANTÓNIO • Santo António • Nasceu em Lisboa (1192/93); • Local: onde hoje se situa a Igreja de Santo António; • Nome: Fernando; • Locais de Passagem: Santa Cruz, Coimbra, Marrocos, Sicília, França e Itália; • O mais rápido processo de canonização da história da Igreja (1232 por Gregório IX); • Santo “Milagreiro”, “Casamenteiro”, do “Responso” e do “Menino Jesus”.
  • 22. PRESENÇAS DE SANTO ANTÓNIO • Taumaturgia: de destacar três grandes milagres operados em vida • Santo António a pregar aos peixes; • Livrando o pai da forca; • Aparição do Menino Jesus em casa do Conde Tiso.
  • 23. Porto e Norte de Portugal Roteiro Antoniano • Porto: Padroeiro dos tanoeiros e protector do pequeno comércio, encontra-se a sua imagem em inúmeras lojas da cidade; Museu Soares dos Reis e Câmara Municipal do Porto (imaginária antoniana); • Braga: Igreja da Ordem Terceira de S. Francisco. Convento da Conceição. Museu de Arte Sacra e Biscaínhos. • Lamego: Igreja de Santa Cruz (painéis de Azulejos). Museu de Lamego (arte antoniana). • Vila Real: Capela de Santo António dos Esquecidos. Festejos e feriado municipal.
  • 24. Beiras Roteiro Antoniano • Coimbra: Mosteiro de Santa Cruz (valiosos testemunhos de presença antoniana). Museu Machado de Castro. Convento de Santo António dos Olivais; • Aveiro: Convento – Igreja de Santo António. Mosteiro de Jesus; • Buçaco: Museu das Guerras de Independência (Estátua); • Figueira da Foz: Convento de Santo António; • Viseu: Museu Grão Vasco (óleo sobre madeira de autor desconhecido / quadro de José de Almeida Furtado mostra a aparição do Menino Jesus).
  • 25. Lisboa e Vale do Tejo Roteiro Antoniano • Lisboa: Igreja de Santo António. Museu Antoniano (imaginária, escultura e paramentaria). Sé de Lisboa. Mosteiro de S. Vicente de Fora. Bairro de Alfama (azulejos). Museu Nacional de Arte Antiga(pintura e escultura). Fundação Ricardo Espírito Santo Silva. Igrejas de S. Roque e da Madre de Deus; • Estoril: Igreja de Santo António do Estoril; • Cascais: Câmara Municipal (painel de azulejos);
  • 26. Lisboa e Vale do Tejo (cont.) Roteiro Antoniano • Sintra: Convento dos Capuchos. Igreja de Santo António do Penedo em Colares (painéis de azulejos); • Mafra: Monumental palácio – foi inicialmente destinado a 13 frades fransciscanos e dedicado à Virgem Maria e Santo António; • Tomar: No Convento de Cristo encontra-se o óleo sobre madeira de Gregório Lopes representando o sermão aos peixes.
  • 27. Alentejo Roteiro Antoniano • Beja: Na Sé encontra-se um altar dedicado a Santo António. Museu Rainha Dona Leonor (pintura do séc. XVII de temática antoniana); • Évora: Museu de Arte Sacra. Museu Regional do qual se destaca um óleo da Escola Flamenga do séc. XVI e um painel de azulejos do séc. XVII ambos representando o Santo António; • Estremoz: Museu de Arqueologia e Etnografia (representações híbridas de Santo António com a palma na mão direita); • Portalegre: Casa Museu José Régio (colecção de 728 figuras de Santo António).
  • 28. Algarve Roteiro Antoniano • Faro: Igreja de S. Francisco (marco Fransciscano-Antoniano). Museu Antonino de Faro. Igreja de Santo António; • Tavira: Igreja de Santo António (frescos com cenas da vida do santo e um retábulo de talha setecentista); • Lagos: Igreja de Santo António (imagem do santo “militar”). Museu Municipal (altar de campanha com a imagem de Santo António); • Vila Real de Santo António: Segundo uma lenda, daqui Santo António teria partido a pregar no Norte de África.
  • 29. Açores Três séculos após a morte de Santo António, aqui se fundaram vários conventos da Ordem a que pertenceu. Roteiro Antoniano • S. Miguel: Convento de Nossa Senhora da Esperança e a Igreja Franciscana de S. José; • Santa Maria: Convento da Senhora Vitória (forro de azulejos representando a vida de Santo António); • Angra do Heroísmo: Igreja Nossa Senhora da Conceição. Convento de S. Francisco
  • 30. Madeira Com forte implantação fransciscana, é nos conventos desta Ordem que encontramos as referências mais personalizadas a Santo António. Roteiro Antoniano • Funchal: Museu de Arte Sacra. Museu da Quinta das Cruzes. Casa Museu Frederico de Freitas. Convento de Santa Clara (séc.XVI). • Curral das Freiras: Extinta cratera onde se encontra um antigo convento que foi refúgio das franciscanas clarissas para fugirem aos saques dos piratas; • Câmara de Lobos: Convento de S. Bernardino.

×