turismo religioso

  • 752 views
Uploaded on

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
752
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
31
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. TURISMO RELIGIOSO
  • 2. Duas grandes correntes religiosas: • As religiões para as quais a peregrinação faz parte integrante da prática religiosa. Ex: Católicos, Muçulmanos Budistas • As religiões para as quais a peregrinação não existe mas cujos crentes praticam uma forma de turismo ligada à religião. • Ex: Judeus Protestantes
  • 3. • Abordagem Espiritual: o turismo é um meio do indivíduo se aproximar de Deus. Três tipos de abordagem: • Abordagem Sociológica: o turismo é um meio para o crente conhecer melhor a história do grupo a que pertence. • Abordagem Cultural: é um modo do indivíduo crente ou não, compreender as religiões que influenciam a sociedade.
  • 4. • Peregrino: aquele que se situa completamente fora do turismo, para viver uma experiência totalmente religiosa. Tipologia dos turistas: • Praticante Tradicionalista: viaja em grupo, acompanhado pela família, com guia espiritual. • Praticante Liberal: tem como objectivo estimular a sua espiritualidade, relembrar os mistérios da salvação. • Apreciador de Arte e Cultura: encara a sua experiência apenas do ponto de vista das ciências sociais.
  • 5. • Peregrinações mais importantes: – Roma – Lurdes – Santiago de Compostela – Fátima – Terra Santa CATOLICISMO: • A Pastoral do Turismo e do Lazer: organismo oficial ao serviço da igreja encarregado do “Turismo e Lazer”.
  • 6. • Peregrinação - momento ideal para demonstrar o fervor dos fiéis: – Meca • No Ramadão; • Na data do nascimento do profeta Maomé. ISLAMISMO: BUDISMO: • Peregrinações ligadas à vida do Buda: – Local do seu nascimento; – Local do sermão da “Roda da Lei” no Parque das Gazelas; – Local do Panirvana.
  • 7. • Não considera o conceito de Peregrinação. JUDAÍSMO: • As motivações do turismo judeu são: • A procura da história do povo judeu (Muro das Lamentações, Fortaleza de Massada, Campos de Concentração de Auschwitz); • O regresso à terra prometida; • Israel (referência para 17 milhões de judeus no mundo inteiro).
  • 8. Pontos Fortes POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Património histórico / cultural rico e variado; • Lugar de grande mistério: terceiro segredo de Fátima; • Possibilidade de reunir num package turístico o destino “capital do país” e o Santuário; • Destino de referência para o mercado espanhol;
  • 9. Pontos Fortes POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Destino de grande importância a nível internacional: chamado “Altar do Mundo”; • Peregrinos bastante fiéis ao destino lugar autêntico e menos “comercial” que Lourdes; • Proximidade com o Oceano Atlântico, especialmente importante para os mercados italiano e da Europa de Leste.
  • 10. Pontos Fracos POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Região pobre, com problemas de ordenamento urbanístico; • Distância aos aeroportos internacionais de Lisboa e Porto; • Cenas de autoflagelação no Santuário transmitem em alguns mercados a imagem de um povo “atrasado”; • Comércio ambulante não ordenado;
  • 11. Pontos Fracos POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Alguma ineficácia das autoridades nos períodos de maior afluência de peregrinos; • Importante oferta de alojamento paralelo, sem garantia de qualidade; • Deficiente gestão de algumas das unidades hoteleiras; • Falta de visão estratégica da generalidade dos agentes.
  • 12. Oportunidades de Mercado POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Segmento de mercado cultural / religioso apresenta potencial de crescimento em mercados emissores europeus como a Alemanha, a Itália, a Áustria, a Bélgica e a França; • Mercados emergentes da Europa de Leste (short- haul) têm registado um aumento considerável do nível de vida, com destaque para a Polónia;
  • 13. Oportunidades de Mercado POSICIONAMENTO DE PORTUGAL (FÁTIMA): • Mercados long-haul, como o brasileiro e o norte- americano, podem constituir importantes mercados em resultado da liberalização do transporte aéreo.
  • 14. Em Portugal, as festas religiosas traduzem-se tanto por majestosas procissões, ligadas a mais de oito séculos de movimentada História, como por coloridas romarias populares, que integram um folclore cativante. FESTAS RELIGIOSAS
  • 15. FESTAS RELIGIOSAS PORTO E NORTE DE PORTUGAL • Festas de S. João (Porto - Junho); • Festas da Senhora da Agonia (Viana do Castelo - Agosto); • Festas da Semana Santa (Braga - Páscoa); • Festa de Santa Cruz (Alvarães – domingo de Ascensão); • Festa do Corpo de Deus (Penafiel - Páscoa);
  • 16. FESTAS RELIGIOSAS LISBOA E VALE DO TEJO • Festas de Santo António (Lisboa - Junho); • Procissão do Senhor dos Passos (Lisboa – 2º domingo da Quaresma); • Procissão dos Terceiros (Mafra – 4º domingo da Quaresma); • Círio dos Martírios (Alcochete – Montijo - Páscoa); • Festas do Senhor das Chagas (Sesimbra – 1ª semana de Maio); • Festa dos Tabuleiros (Tomar – dia de Pentecostes)
  • 17. FESTAS RELIGIOSAS ALENTEJO • Festa das Aleluias (Castelo de Vide - Páscoa); • Festas de S. João (Campo Maior – periodicidade irregular); • Peregrinação ao Santuário de Nossa Senhora da Conceição (Vila Viçosa – Dezembro); • Festa da Senhora de Aires (Viana do Alentejo - Setembro); • Romaria de Nossa Senhora de Guadalupe (Serpa – Páscoa);
  • 18. FESTAS RELIGIOSAS ALGARVE • Festa da Senhora da Orada (Albufeira - Agosto); • Romaria da Senhora da Piedade (Loulé – 2º domingo de Páscoa) ; • Festa da Senhora da Graça ou dos Folares (Querença – 2ª feira de Páscoa); • Festa das Tochas Coloridas (S. Brás de Alportel - Páscoa);
  • 19. FESTAS RELIGIOSAS AÇORES • Festas do Senhor Santo Cristo (S. Miguel: Ponta Delgada – 5º domingo de Páscoa); • Festas do Divino Espírito Santo (todas as ilhas – entre Junho e Agosto) ; • Festas Sanjoaninas (Terceira: Angra do Heroísmo – Junho); • Festas de S. Pedro (S. Miguel: Ribeira Grande - Junho);
  • 20. FESTAS RELIGIOSAS MADEIRA • Festas de S. Pedro (Ribeira Brava – Junho); • Festa da Senhora do Monte (Funchal - Agosto) ; • Romaria do Senhor dos Milagres (Machico – Outubro);
  • 21. PRESENÇAS DE SANTO ANTÓNIO • Santo António • Nasceu em Lisboa (1192/93); • Local: onde hoje se situa a Igreja de Santo António; • Nome: Fernando; • Locais de Passagem: Santa Cruz, Coimbra, Marrocos, Sicília, França e Itália; • O mais rápido processo de canonização da história da Igreja (1232 por Gregório IX); • Santo “Milagreiro”, “Casamenteiro”, do “Responso” e do “Menino Jesus”.
  • 22. PRESENÇAS DE SANTO ANTÓNIO • Taumaturgia: de destacar três grandes milagres operados em vida • Santo António a pregar aos peixes; • Livrando o pai da forca; • Aparição do Menino Jesus em casa do Conde Tiso.
  • 23. Porto e Norte de Portugal Roteiro Antoniano • Porto: Padroeiro dos tanoeiros e protector do pequeno comércio, encontra-se a sua imagem em inúmeras lojas da cidade; Museu Soares dos Reis e Câmara Municipal do Porto (imaginária antoniana); • Braga: Igreja da Ordem Terceira de S. Francisco. Convento da Conceição. Museu de Arte Sacra e Biscaínhos. • Lamego: Igreja de Santa Cruz (painéis de Azulejos). Museu de Lamego (arte antoniana). • Vila Real: Capela de Santo António dos Esquecidos. Festejos e feriado municipal.
  • 24. Beiras Roteiro Antoniano • Coimbra: Mosteiro de Santa Cruz (valiosos testemunhos de presença antoniana). Museu Machado de Castro. Convento de Santo António dos Olivais; • Aveiro: Convento – Igreja de Santo António. Mosteiro de Jesus; • Buçaco: Museu das Guerras de Independência (Estátua); • Figueira da Foz: Convento de Santo António; • Viseu: Museu Grão Vasco (óleo sobre madeira de autor desconhecido / quadro de José de Almeida Furtado mostra a aparição do Menino Jesus).
  • 25. Lisboa e Vale do Tejo Roteiro Antoniano • Lisboa: Igreja de Santo António. Museu Antoniano (imaginária, escultura e paramentaria). Sé de Lisboa. Mosteiro de S. Vicente de Fora. Bairro de Alfama (azulejos). Museu Nacional de Arte Antiga(pintura e escultura). Fundação Ricardo Espírito Santo Silva. Igrejas de S. Roque e da Madre de Deus; • Estoril: Igreja de Santo António do Estoril; • Cascais: Câmara Municipal (painel de azulejos);
  • 26. Lisboa e Vale do Tejo (cont.) Roteiro Antoniano • Sintra: Convento dos Capuchos. Igreja de Santo António do Penedo em Colares (painéis de azulejos); • Mafra: Monumental palácio – foi inicialmente destinado a 13 frades fransciscanos e dedicado à Virgem Maria e Santo António; • Tomar: No Convento de Cristo encontra-se o óleo sobre madeira de Gregório Lopes representando o sermão aos peixes.
  • 27. Alentejo Roteiro Antoniano • Beja: Na Sé encontra-se um altar dedicado a Santo António. Museu Rainha Dona Leonor (pintura do séc. XVII de temática antoniana); • Évora: Museu de Arte Sacra. Museu Regional do qual se destaca um óleo da Escola Flamenga do séc. XVI e um painel de azulejos do séc. XVII ambos representando o Santo António; • Estremoz: Museu de Arqueologia e Etnografia (representações híbridas de Santo António com a palma na mão direita); • Portalegre: Casa Museu José Régio (colecção de 728 figuras de Santo António).
  • 28. Algarve Roteiro Antoniano • Faro: Igreja de S. Francisco (marco Fransciscano-Antoniano). Museu Antonino de Faro. Igreja de Santo António; • Tavira: Igreja de Santo António (frescos com cenas da vida do santo e um retábulo de talha setecentista); • Lagos: Igreja de Santo António (imagem do santo “militar”). Museu Municipal (altar de campanha com a imagem de Santo António); • Vila Real de Santo António: Segundo uma lenda, daqui Santo António teria partido a pregar no Norte de África.
  • 29. Açores Três séculos após a morte de Santo António, aqui se fundaram vários conventos da Ordem a que pertenceu. Roteiro Antoniano • S. Miguel: Convento de Nossa Senhora da Esperança e a Igreja Franciscana de S. José; • Santa Maria: Convento da Senhora Vitória (forro de azulejos representando a vida de Santo António); • Angra do Heroísmo: Igreja Nossa Senhora da Conceição. Convento de S. Francisco
  • 30. Madeira Com forte implantação fransciscana, é nos conventos desta Ordem que encontramos as referências mais personalizadas a Santo António. Roteiro Antoniano • Funchal: Museu de Arte Sacra. Museu da Quinta das Cruzes. Casa Museu Frederico de Freitas. Convento de Santa Clara (séc.XVI). • Curral das Freiras: Extinta cratera onde se encontra um antigo convento que foi refúgio das franciscanas clarissas para fugirem aos saques dos piratas; • Câmara de Lobos: Convento de S. Bernardino.