Modamercado2

454 views
425 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
454
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
28
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Modamercado2

  1. 1. Prof. Izabel Meister
  2. 2. CONSUMIDOR moda e mercado II Visão da Administração Necessário para o “ciclo de compra e venda” ) Visão do Marketing O objetivo é sempre “a satisfação do cliente” Visão da comunicação Consumidor – interator com a marca/Prof. Izabel Meister ajuda a construir a marca
  3. 3. 1.CONTEMPLATIVO/ 2. MOVENTE / 3.IMERSIVO moda e mercado II •LEITOR CONTEMPLATIVO, MEDIATIVO Até século XII –mosteiros conservavam o monopólio da cultura livresca. À partir do séc. XII –modificações intelectuais e culturais – leitura como gesto do olho, lei do silêncio nas bibliotecas –não precisa mais pronunciar as palavras. Livro impresso –meditação individual LEITURA DE MANUSEIO/ DA INTIMIDADE/ SILENCIOSA E INDIVIDUALLEITURA INDIVIDUAL LEITOR CONTEMPLATIVO/ TEM DIANTE DE SI OBJETOS E SIGNOS DURÁVEIS QUE O LEITOR PROCURA DISPONIBILIZANDO TEMPO PARA AProf. Izabel Meister ATAIVIDADEQUE ATAIVIDADE
  4. 4. 1.CONTEMPLATIVO/ 2. MOVENTE / 3.IMERSIVO moda e mercado II •LEITOR MOVENTE, FRAGMENTADO Revolução Industrial Produção em série Fotografia/ cinema/ fetiche da imagem-Telégrafo, telefone, jornais redes de notícias rápidas e imediatas Eletricidade Urbanização LEITURA FRAGMENTADA, SUPER EXPOSTA A VELOCIDADE E A LEITURA IMAGEM/ EXPERIÊNCIA IMEDIATA E SOLITÁRIA LEITOR AJUSTADO AOS NOVOS RITMOS DE ATENÇÃO, PERCEPÃO É UMA ATIVIDADE INSTÁVEL, DE TENSÕES DESIGUAISProf. Izabel Meister
  5. 5. 1.CONTEMPLATIVO/ 2. MOVENTE / 3.IMERSIVO moda e mercado II •LEITOR IMERSIVO, VIRTUAL Poder dos dígitos para tratar qualquer informação –som, imagem, texto, etc –com a mesma linguagem universal: bites0 e 1. Era digital Quebra de fronteiras Globalização LEITURA MULTILINEAR, MULTISEQUENCIAL E LABIRÍNTICA. LEITOR NAVEGA, PROGRAMANDO LEITURAS, ENTRE SIGNOS PERMANENTEMENTE DISPONÍÍVEIS, ENTRE NÍVEIS, NÓS E NEXOS CONSTRUÍDOS POR ELE MESMO E COM OS QUAIS INTERAGE.Prof. Izabel Meister
  6. 6. moda e mercado II PÚBLICO PRODUTOR E CONSUMIDOR DE ) INFORMAÇÃO interação, participação e colaboração.Prof. Izabel Meister
  7. 7. moda e mercado II MODELOS DE COMUNICAÇÃO – em função de ciclos históricos e afirmação social Comunicação interpessoal – troca bidirecional de mensagens entre duas ou várias pessoas dentro ) de um grupo. Telefone, telégrafo, conversa... Comunicação de 1 para muitos – uma única mensagem para muitos – discurso/ ensino, por exemplo. Comunicação de massa – através de tecnologias de mediação específicas uma única mensagem é dirigida a uma “massa” de pessoas. Tv, rádio, cinema, jornal.....Prof. Izabel Meister
  8. 8. Sinal Sinal recebidoFonte de informação transmissor receptor destinatário mensagem mensagem Fonte de ruído Modelo de Shannon e Weaver Prof. Izabel Meister
  9. 9. Fonte de informação AFonte de informação B C Fonte de informação E D F Fonte de informação Fonte de informação Comunicação sintética em rede (Gustavo Cardoso) Nova forma cultural de relacionar audiências e emissores = lógica hipertextual – articulação entre texto, fluxo e comunicação interpessoal Izabel Meister
  10. 10. Comunicação sintética em rede Diversas mídias + hipertexto (+ hipermídia) + moda e mercado II fluxos = fusão da comunicação interpessoal com comunicação de massas = podemos ser autores, emissores ou receptores ) Depende das nossas decisões: De uso Interação Frente as possibilidades tecnológicas Produção e oferta da mídia Em uma articulação em rede de diferentes formas de comunicação usadas em função dos objetivos nossosProf. Izabel Meister individuais ou coletivos
  11. 11. Izabel Meister
  12. 12. Izabel Meister
  13. 13. Izabel Meister
  14. 14. Izabel Meister
  15. 15. moda e mercado II A comunicação nas sociedades informacionais é, assim, caracterizada por processos de ) globalização comunicativa, pela alteração dos modelos de notícias e entretenimento, da articulação em rede da mídia e, consequentemente, da mediação em rede, num quadro cultural correspondente a uma cultura da virtualidade real – a cultura gerada num modelo de comunicação sintético em rede. Gustavo Cardoso, p.133Prof. Izabel Meister

×