0
IVONEI HILGEMBERG
ivohilgemberg@msn.com
OSCAR ROGÉRIO
GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar.oliver@hotmail.com
 O objetivo principal de um alarme é transmitir
segurança e conforto para seu usuário.
 É utilizado como um obstáculo a ...
Alimentação
Sirene
Linha Telefônica
Infra Vermelho Central
Entrada Saída
Processamento
IVONEI HILGEMBERG
ivohilgemberg@msn...
 Todo dispositivo de entrada tem um método de
detecção , e fornece em sua saída um contato
fechado ou aberto , que é o qu...
Normalmente
aberto
Normalmente
fechado
OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar.oliver@hotmail.com
Normalmente
aberto
Normalmente
fechado
OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar.oliver@hotmail.com
 Este é o tipo de sensor que tem o menor índice de
falso alarme , pois seu funcionamento é
estritamente físico .
 Consis...
ímãRed switch
NO
ímã
Red switch
Alarme
 A distância que o ímã pode se afastar do
contato sem abri-lo é denominado gap. Essa
distância determina a qualidade do s...
 Temos alguns tipos de magnéticos para aplicações
especificas e de melhor acabamento :
• Magnético de sobrepor : Como o n...
embutir sobrepor
 Magnético grande ou gigante : De desenho similar
ao de sobrepor porem de tamanho bem maior ,
utilizado para portões de f...
Campo magnético menor
Campo magnético maior
 Este tipo de sensor consiste em um transmissor e um
receptor. Posto em linha de visada, na distância máxima
do modelo, o...
Infra vermelho
Ativo
(Transmissor) Receptivo
(Receptor)
Infra vermelho
Ativo
(Transmissor)
Receptivo
(Receptor)
Sistema Aberto =
ALARME
Infra vermelho
Ativo
(Transmissor)
Receptivo
(Receptor)
Sistema
Fechado
IVONEI HILGEMBERG
ivohilgemberg@msn.com
 Este tipo de sensor é o mais utilizado no Brasil;
 Seu método de detecção é do tipo volumétrico,
e por este motivo esse...
 Passivo porque recebe , não emite ou sai
absolutamente nada dele.
 O que ele recebe ? Todo sensor tem como
elemento pri...
Infra Vermelho Passivo
• Funcionamento :
– Baseando-se no fato de que todo corpo animado
ou inanimado emite infra vermelho...
 Não devemos instalá-lo de frente para a porta
de entrada, mas de forma que seus feixes de
leitura sejam cortados transve...
 É muito importante que ao instalar um infra
coloquemos ele ‘vendo’ um ponto de referência
( uma parede ) para sempre est...
3
2
1
0
1
2
3
OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar.oliver@hotmail.com
 Podemos observar que existem dois feixes de amostra
do ambiente , isto deve-se ao fato de dentro de cada
sensor existir ...
 Como o sinal elétrico que o sensor transforma
é muito pequeno é necessário um amplificador
para que o resto do circuito ...
RF ataca a
eletrônica
RF
AMP
 Para evitar este tipo de falso alarme as grandes criaram
um sistema de verificação deste sinal que não se baseia
apenas ...
Energia na memória
Nível pré programado
RF
3
2
1
0
1
2
3
OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar.oliver@hotmail.com
Alarme
 Agora os sinais de RF e outros ruídos já não seriam
problemas para os infras . Mas não parou de evoluir e
adicionou a to...
 O processo de detecção do infravermelho irá
funcionar como um infra normal sendo que,
neste tipo de sensor, foi acrescid...
Infra vermelho com microondas
• Como a água absorve as microondas este sinal
não retornará e dará o disparo do microondas ...
 Este tipo de sensor a capacidade de captar a
freqüência do vidro quebrando e quando isso
acontece seu contato se abre , ...
 Se limita a ser um simples contato fechado ou
aberto que ao ser pressionado mudará seu
estado inicial dando o disparo.
I...
 O sistema de processamento é feito pelas
centrais de alarmes , pois são elas que
recebem as informações dos dispositivos...
 Basicamente todas as centrais tem o mesmo esquema de
ligação :
 AC – Entrada da Energia elétrica - 16,5V ( jamais ponha...
• Ligação normal com um sensor ( n.f )
1 C
1K.ohms ( resistor de fim de linha )
OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar....
 Como a maioria dos infra e sensores são de contato
normalmente fechado estamos utilizando este exemplo.
Observe que enqu...
• Ligação em série
Neste caso ocorre a mesma
situação da figura acima sendo
que neste caso temos dois
sensores , qualquer ...
• Ligação em paralelo
O método é sempre o mesmo
sendo que nesta situação para
termos o alarme será necessário
que os dois ...
 Apesar de toda proteção que as centrais de alarme
possuem hoje é sempre recomendado que se instale um
protetor de rede e...
Dispositivos de saída
• Os dispositivos de saída são responsáveis
por avisar , remotamente e / ou localmente ,
a situação ...
Central de Monitoramento
– Este é o apoio que existe por detrás de um simples
alarme que não irá apenas fazer barulho no l...
Central de Monitoramento
– Quando os mesmos chegam, eles podem ser impressos
para que a empresa possa emitir um relatório ...
OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA
Oscar.oliver@hotmail.com
Ivonei Hilgemberg
https://www.facebook.com/ivoneihilgemberg
http://www.linkedin.com/in/ivoneihilgemberg
http://ivoneihilge...
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Curso basico de alarme l
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Curso basico de alarme l

2,869

Published on

0 Comments
3 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
2,869
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
158
Comments
0
Likes
3
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Curso basico de alarme l"

  1. 1. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  2. 2.  O objetivo principal de um alarme é transmitir segurança e conforto para seu usuário.  É utilizado como um obstáculo a mais para o elemento de má fé, onde a central é o gerente do sistema , é ela quem recebe as informações fornecidas por seus periféricos ( dispositivos de entrada ) , processa esta informação conforme programada e aciona os dispositivos de saída. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  3. 3. Alimentação Sirene Linha Telefônica Infra Vermelho Central Entrada Saída Processamento IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  4. 4.  Todo dispositivo de entrada tem um método de detecção , e fornece em sua saída um contato fechado ou aberto , que é o que a central precisa ler. A alteração deste estado ( aberto ou fechado ) causará o início do processo de alarme. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  5. 5. Normalmente aberto Normalmente fechado OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  6. 6. Normalmente aberto Normalmente fechado OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  7. 7.  Este é o tipo de sensor que tem o menor índice de falso alarme , pois seu funcionamento é estritamente físico .  Consiste em duas peças , uma com um contato metálico levemente afastado e o outro um ímã. Quando o ímã está perto do contato eles se tocam devido a força magnética do ímã ( estado normal ) , quando o ímã é retirado, os contatos voltam a se afastar ( estado de alarme ) Baseado neste funcionamento é basicamente utilizado em portas e janelas .
  8. 8. ímãRed switch NO
  9. 9. ímã Red switch Alarme
  10. 10.  A distância que o ímã pode se afastar do contato sem abri-lo é denominado gap. Essa distância determina a qualidade do sensor e quanto maior , menor a possibilidade de falso alarme. Com o passar do tempo portas e janelas podem empenar e folgas podem gerar falso alarme que serão evitados com um magnético com um gap bom. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  11. 11.  Temos alguns tipos de magnéticos para aplicações especificas e de melhor acabamento : • Magnético de sobrepor : Como o nome já diz se sobrepõe as duas peças na porta ou janela , deixando- os aparente . • Magnético de Embutir : Este modelo já lhe proporciona um melhor acabamento já que o mesmo estará dentro da porta ou janela não o deixando aparente. Exige um pouco mais de trabalho . • Dica: Ao instalar não o ponha justo na porta ou janela , pois com a variação de temperatura os materiais podem dilatar-se ou comprimir-se, e neste caso pode quebrar a peça. Deixe uma pequena folga e preencha com silicone.
  12. 12. embutir sobrepor
  13. 13.  Magnético grande ou gigante : De desenho similar ao de sobrepor porem de tamanho bem maior , utilizado para portões de ferro, portas de emergência, por ex.  Magnético de piso : Ideal para porta de enrolar. Chamamos de sensor de porta de aço ou de, ou porta de “bar”...  Sabemos que superfícies metálicas tem a propriedade de absorver campos magnéticos. Isto reduz o gap do sensor , nestes casos esteja certo de estar usando um sensor de qualidade.
  14. 14. Campo magnético menor Campo magnético maior
  15. 15.  Este tipo de sensor consiste em um transmissor e um receptor. Posto em linha de visada, na distância máxima do modelo, o receptor fica recebendo um feixe de infra vermelho do transmissor. Enquanto ele estiver recebendo , seu contato de saída estará fechado. Caso algum corpo interrompa este feixe, o contato abrirá. O tempo que um corpo precisa ficar entre os sensores pode ser ajustado para não causar falso alarme.
  16. 16. Infra vermelho Ativo (Transmissor) Receptivo (Receptor)
  17. 17. Infra vermelho Ativo (Transmissor) Receptivo (Receptor) Sistema Aberto = ALARME
  18. 18. Infra vermelho Ativo (Transmissor) Receptivo (Receptor) Sistema Fechado IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  19. 19.  Este tipo de sensor é o mais utilizado no Brasil;  Seu método de detecção é do tipo volumétrico, e por este motivo esse sensor pode abranger elementos não desejáveis que causam disparos falsos , se instalado de maneira errada. Mas nesse treinamento daremos as explicações necessárias para evitar este problema.
  20. 20.  Passivo porque recebe , não emite ou sai absolutamente nada dele.  O que ele recebe ? Todo sensor tem como elemento principal um componente capaz de captar a intensidade de infra vermelho e transformar em energia elétrica no local instalado. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  21. 21. Infra Vermelho Passivo • Funcionamento : – Baseando-se no fato de que todo corpo animado ou inanimado emite infra vermelho, ele se estabiliza com a quantidade de infra vermelho do local e estabelece um nível para dar o disparar. Quando a quantidade de infra vermelho do local aumentar , de modo que a energia ultrapasse o limite estabelecido, dá-se o alarme. Supõe-se que o que fará esse disparo é justamente a emissão de infravermelho do corpo humano que é bem maior que a do ambiente. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  22. 22.  Não devemos instalá-lo de frente para a porta de entrada, mas de forma que seus feixes de leitura sejam cortados transversalmente. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  23. 23.  É muito importante que ao instalar um infra coloquemos ele ‘vendo’ um ponto de referência ( uma parede ) para sempre estar captando um ponto estável . E a variação natural de calor do ambiente ? ( o calor faz aumentar a emissão de infra vermelho de um corpo ) Para isso foi desenvolvido a compensação automática de temperatura , que eleva gradualmente o nível de alarme conforme o sinal elétrico também se eleva.
  24. 24. 3 2 1 0 1 2 3 OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  25. 25.  Podemos observar que existem dois feixes de amostra do ambiente , isto deve-se ao fato de dentro de cada sensor existir dois elementos um positivo e outro negativo. Os dois têm de captar um sinal para que haja o disparo . Nos primeiros infras só existia um elemento dentro do sensor. Isto provocava muitos falsos alarmes. Hoje os mais sofisticados têm até quatro elementos. Simples Dual Quad
  26. 26.  Como o sinal elétrico que o sensor transforma é muito pequeno é necessário um amplificador para que o resto do circuito possa interpretá-lo. Certos elementos como RF e ruídos acabam entrando através deste amplificador causando falsos alarmes. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  27. 27. RF ataca a eletrônica RF AMP
  28. 28.  Para evitar este tipo de falso alarme as grandes criaram um sistema de verificação deste sinal que não se baseia apenas em um único parâmetro ( nível de sinal ) , seus sensores verificam dois parâmetros: a amplitude do sinal e seu tempo , isso resulta na energia do sinal diminuindo muito os falsos alarmes , ainda assim para dar mais segurança foi colocado um escudo físico contra RF em seus sensores. DSC, ADEMCO, PARADOX , NAPCO , ROKONET e outros grandes do mundo teem tecnologias melhoradas de verificação. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  29. 29. Energia na memória Nível pré programado RF 3 2 1 0 1 2 3 OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  30. 30. Alarme
  31. 31.  Agora os sinais de RF e outros ruídos já não seriam problemas para os infras . Mas não parou de evoluir e adicionou a toda essa tecnologia aos infras quad’s , que permitiriam um confiabilidade indiscutível . AMP AMP P r o c e s s a s o r OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  32. 32.  O processo de detecção do infravermelho irá funcionar como um infra normal sendo que, neste tipo de sensor, foi acrescido um emissor de microondas que funciona com o princípio do efeito dopler onde as ondas de microondas que são emitidas deverão refletir e retornar em uma certa freqüência; IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  33. 33. Infra vermelho com microondas • Como a água absorve as microondas este sinal não retornará e dará o disparo do microondas , como nosso corpo tem 70% de água é perfeito para detecção. Dica : Ao instalar um sensor de microondas só o ligue quando já estiver tudo pronto, ficar olhando de perto para o seu emissor pode dar uma certa irritação aos olhos devido a grande quantidade de água deste órgão. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  34. 34.  Este tipo de sensor a capacidade de captar a freqüência do vidro quebrando e quando isso acontece seu contato se abre , ocasionando assim um alarme;  O sensor de quebra de vidro possui um microfone de eletreto direcional , por isso deve ser instalado de frente para o ambiente a ser protegido. Para averiguarmos se no local instalado ele irá abranger tudo que se pretende utiliza-se um teste, que irá simular a freqüência de um vidro quebrando , se o seu sensor acusar O.k. ele está em um bom lugar, caso contrario será necessário reposicioná-lo. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  35. 35.  Se limita a ser um simples contato fechado ou aberto que ao ser pressionado mudará seu estado inicial dando o disparo. IVONEI HILGEMBERG ivohilgemberg@msn.com
  36. 36.  O sistema de processamento é feito pelas centrais de alarmes , pois são elas que recebem as informações dos dispositivos de entrada, processam essas informações e informam os dispositivos de saída. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  37. 37.  Basicamente todas as centrais tem o mesmo esquema de ligação :  AC – Entrada da Energia elétrica - 16,5V ( jamais ponha 110 ou 220 )  Bell – ( Sirene ) temos o positivo e negativo da mesma.  AUX – É da onde iremos retirar a alimentação para o teclado e Infras .  Teclado – Geralmente representado pelas cores verde e amarela que indicam data IN e data OUT.  Zonas – É onde iremos conectar os contatos de nossos sensores .  Linha tel. - Entrada e retorno da linha telefônica . Dica : Procure sempre ligar uma linha direta na central e depois sim retorne ao aparelho ou PABX. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  38. 38. • Ligação normal com um sensor ( n.f ) 1 C 1K.ohms ( resistor de fim de linha ) OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  39. 39.  Como a maioria dos infra e sensores são de contato normalmente fechado estamos utilizando este exemplo. Observe que enquanto ele permanece fechado a corrente que percorre este circuito chega em C com a referencia do resistor , quando houver o disparo no sensor seu contato irá se abrir e aquela corrente que chegava a C vai a zero a central interpreta isso como alarme, outra maneira de acontecer o alarme é se colocarem em curto os fios do sensor assim a corrente que chega a C não terá a referencia do resistor e a central interpreta isso como alarme. Por isso é de suma importância que o resistor fique sempre dentro do sensor.
  40. 40. • Ligação em série Neste caso ocorre a mesma situação da figura acima sendo que neste caso temos dois sensores , qualquer um dos dois que disparar irá provocar o alarme. 1 C OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  41. 41. • Ligação em paralelo O método é sempre o mesmo sendo que nesta situação para termos o alarme será necessário que os dois sensores abram ao mesmo tempo. 1 C
  42. 42.  Apesar de toda proteção que as centrais de alarme possuem hoje é sempre recomendado que se instale um protetor de rede e um de linha para que caso ocorra a central não leve o primeiro impacto da descarga.  Também podemos armar e desarmar nossos sistemas a partir de um controle remoto . OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  43. 43. Dispositivos de saída • Os dispositivos de saída são responsáveis por avisar , remotamente e / ou localmente , a situação dos alarmes .
  44. 44. Central de Monitoramento – Este é o apoio que existe por detrás de um simples alarme que não irá apenas fazer barulho no local sem que ninguém tome as devidas providências. Existe um equipamento que é capaz de receber tudo o que ocorre com o sistema de alarme. – A comunicação é feita através de linha telefônica. Todos os dados serão registrados com data e hora do evento. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  45. 45. Central de Monitoramento – Quando os mesmos chegam, eles podem ser impressos para que a empresa possa emitir um relatório ao usuário do sistema , sendo que esses dados são armazenados na impressora por ordem de chegada , ou seja, dá mais trabalho ao operador por tudo em ordem separar cliente por cliente , para isso existe um software de gerenciamento que irá organizar isso automaticamente sem contar que já terá todas as informações do cliente armazenadas e com fácil acesso enquanto no método anterior é necessário pegar ficha que com o tempo se desgastam .
  46. 46. OSCAR ROGÉRIO GONÇALVES DE OLIVEIRA Oscar.oliver@hotmail.com
  47. 47. Ivonei Hilgemberg https://www.facebook.com/ivoneihilgemberg http://www.linkedin.com/in/ivoneihilgemberg http://ivoneihilgemberg-vendas.blogspot.com.br/ http://www.slideshare.net/ivohilgemberg http://www.wiziq.com/ivoneihilgemberg http://ivoneihilgemberg.blogspot.com.br/ http://pt.scribd.com/ivonei_hilgemberg
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×