Your SlideShare is downloading. ×

Dispositivos de Bloco

1,143

Published on

Published in: Technology
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
1,143
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Instalação e configuração de Sistemas Operacionais de Redes Manipulação de Dispositivos Profª Ivani Nascimento
  • 2. Apresentação•Dispositivos de blocos são todos os dispositivos que podemenviar/transmitir dados em blocos de tamanho fixo.•Um dispositivo de bloco famoso, é o HD, que pode ser IDE, SCSI,etc. Além dele, temos como exemplo de dispositivos de blocospendrives, disquetes, cdrom.•Os dispositivos de bloco mencionados, representam umainterface para o disco.
  • 3. Apresentação• Em sistemas Windows, desde uma partição no disco rígido até um pendrive, o acesso a eles é feito utilizando a idéia de "unidade" ou "driver", como por exemplo unidade C: ou drive C:.• Já em sistemas GNU/Linux existe o conceito de dispositivos, e, praticamente tudo que está na máquina é tratado como sendo um dispositivo que pode ser acessado pelo seu arquivo localizado no diretório /dev.
  • 4. Apresentação• O diretório /dev consiste em arquivos especiais, chamados de arquivos de dispositivos, e é onde encontramos os arquivos de dispositivos de bloco e também arquivos dispositivos de: • caracter - são usados como correspondentes de dispositivos cujos dados são transmitidos na forma de um caracter por vez. • fifo - também conhecido como pipe nomeado, é utilizado para realizar a comunicação entre processos em uma mesma máquina. • socket - utilizado para criar um ponto de comunicação entre processos, do tipo "cliente-servidor".
  • 5. Apresentação• Por exemplo, se um determinado programa precisar ler uma informação da porta serial, basta que ele abra o arquivo /dev/ttyS0 para leitura, que é um arquivo de dispositivo especial que, quando acessado, lê o conteúdo do dispositivo em questão.• Sendo assim, podemos dizer que os arquivos de dispositivos são o nome pelo qual um determinado dispositivo é conhecido pelo sistema.
  • 6. Identificando o hardware• Para saber qual o tipo de arquivo de dispositivo, devemos usar o comando ls com o parâmetro -l para listar com detalhes. Nos exemplos a seguir, serão listados os arquivos de dispositivo do tipo bloco, caracter, fifo e socket:• Listando arquivos de dispositivos de bloco: # cd /dev/ # ls -l | grep ^b brw-rw—- 1 root cdrom 22, 0 2008-08-08 00:13 hda brw-rw—- 1 root disk 8, 0 2008-08-08 00:13 sda
  • 7. Identificando o hardware• Listando arquivos de dispositivos de caracter: # ls -l | grep ^c crw-rw—- 1 root dialout 4, 64 2008-08-08 00:13 ttyS0 crw-rw—- 1 root dialout 4, 65 2008-08-08 00:13 ttyS1• Listando arquivos de dispositivos de fifo: # ls -l | grep ^p prw——- 1 root root 0 2008-08-08 00:13 initctl prw-r—– 1 root adm 0 2008-08-08 22:05 xconsole
  • 8. Identificando o hardware• Listando arquivos de dispositivos de socket: # ls -l | grep ^s srwxrwxrwx 1 root root 0 2008-08-08 00:14 gpmctl srw-rw-rw- 1 root root 0 2008-08-08 00:14 log
  • 9. Identificando o hardware• Considerando os dispositivos SCSI conectados à máquina, o nome deles é determinado conhecendo qual controladora ele está conectado e qual partição deseja acessar.• Por exemplo, /dev/sda representa todo o disco, mas a terceira partição primária desse disco, será o /dev/sda3:
  • 10. Usando os dispositivos• Para acessar os dados que estão em um dispositivo, no Linux usamos o conceito de montar; assim, quando colocamos um cd no computador, por exemplo, vamos ‘montar’ o cd, isto é, deixar os dados que estão no cd disponíveis para uso.• O comando utilizado para montar dispositivos é o mount, e sua sintaxe básica é: mount dispositivo ponto_de_montagem• Onde: montar (mount) o que? (dispositivo) onde? (ponto_de_montagem)
  • 11. Usando os dispositivos• Exemplo de uso do dispositivo CD-ROM.• O primeiro passo é saber qual é dispositivo em que o CD-ROM se encontra. Quando o Linux inicializa, aparecem diversas mensagens na tela.• São mensagens referentes aos hardwares encontrados (cd, hd, etc). Para checar as tais mensagens depois que o Linux inicializa, utilizamos o comando dmesg: # dmesg | more
  • 12. Usando os dispositivos• Ou então, para ser mais específico, pode-se filtrar a pesquisa da saída do dmesg, procurando por ATAPI, que é o protocolo que gerencia o drive do CD-ROM: # dmesg | grep -i atapi hda: MATSHITADVD-RAM UJ-850S, ATAPI CD/DVD-ROM drive hda: ATAPI 24X DVD-ROM DVD-R-RAM CD-R/RW drive, 2048kB Cache, UDMA(33)
  • 13. Usando os dispositivos• Outra maneira de descobrir o dispositivo é consultar o diretório /proc, que terá a lista de todos os dispositivos que estão ativos no Linux; sabendo que o leitor de CD é IDE, basta entrar no diretório /proc/ide e listar seu conteúdo: # cd /proc/ide/ # ls drivers hda ide0
  • 14. Usando os dispositivos # cd hda/ # ls capacity driver identify media model settings # cat model MATSHITADVD-RAM UJ-850S• Sabendo qual o dispositivo, é possível montar o CD (/dev/hda) em /media/cdrom: # mount /dev/hda /media/cdrom/ mount: block device /dev/hda is write-protected, mounting read-only
  • 15. Usando os dispositivos• Para verificar se o dispositivo foi montado corretamente, pode-se usar os comandos mount e df: # mount /dev/hda on /media/cdrom0 type iso9660 (ro) # df -h Sist. Arq. Tam Usad Disp Uso% Montado em /dev/hda 6,8M 6,8M 0 100% /media/cdrom
  • 16. Usando os dispositivos• O comando df vem de disk free; além dos dispositivos que estão montados, ele mostra o tamanho e o uso em %.• A opção -h do comando df, é para mostrar o resultado em formato humano (M – megas, G, gigas).
  • 17. Desmontando os dispositivos• Quando um determinado dispositivo é montado, no exemplo o cd- rom, só será possível retirar a mídia após desmontar a mesma. Para essa operação, é utilizado o comando umount: # umount /media/cdrom• Lembrando que, para desmontar o cd, não podemos estar dentro do diretório onde o cd foi montado! Por exemplo, você montou o cd conforme o exemplo. Para acessar o conteúdo dele, deve entrar no diretório onde foi montado (no caso, /media/cdrom).
  • 18. Desmontando o dispositivo• Quando quiser desmontar, você terá que sair do diretório /media/cdrom, caso contrário, receberá mensagem que o dispositivo está ocupado: # cd /media/cdrom # umount /media/cdrom umount: /media/cdrom: device is busy umount: /media/cdrom: device is busy
  • 19. Desmontando o dispositivo• No exemplo acima, não foi possível desmontar o cd pois estava no diretório onde o dispositivo foi montado.• Para desmontar, é necessário sair do diretório e executar o comando umount novamente: # cd # umount /media/cdrom
  • 20. ReferênciasMORIMOTO, Carlos E.. Linux, guia prático. Porto Alegre: Sul Editores, 2009.FERREIRA, Rubem E.. Linux: guia do administrador do sistema. São Paulo: Novatec, 2008.MOTA FILHO, João Eriberto. Descobrindo o Linux: entenda o sistema operacional GNU/linux. São Paulo: Novatec, 2007.
  • 21. ReferênciasRIBEIRO, Uirá, Certificação Linux, 1ª Ed, Rio de Janeiro, Axcel Books, 2004.Certificação Linux LPI- Nível 1 Exames 101 e 102. Vários, 1ª Ed, São Paulo, Alta Books.NORTON, Peter; GRIFFITH, Arthur. Guia Completo do Linux. Tradução Sérgio Facchim – Complete Guide to Linux. São Paulo, Berkeley, 2000.

×