Your SlideShare is downloading. ×
O PROCESSO DE AVALIAÇÃO NA MODALIDADE DE                   EDUCAÇÃO A DISTANCIA                                           ...
2       Nesse sentido este trabalho é composto por questionário aberto, que permite aospesquisados expressar suas experiên...
3pedagógico de identificação das necessidades de intervenção diferenciada no que serefere à construção de conteúdos por pa...
4nova concepção pedagógica a avaliação assume dimensões mais amplas, e que a atividadeeducativa não tem a necessidade de a...
5       Para tanto é preciso desenvolver a autonomia do aprendiz, uma vez que eleprecisa ser responsável por sua aprendiza...
6processo, a partir do momento que ele adquire esses conhecimentos, suas contribuiçõesserá mais elaboradas e vai contribui...
7                                             embora não seja uma conhecedora do                                          ...
81º Montar um cronograma de atendimento, aos seus tutorados junto ao coordenador depólo, tais como cumpri-lo em sua integr...
912º Ter formação compatível com a área de atuação da tutoria, e estar disposto a usaresses conhecimentos, para adquirir n...
10forma de estar acrescentando algo novo no conhecimento já adquirido do aprendizavaliado.                                ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Ivanildo tcc especialização

957

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
957
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
10
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Ivanildo tcc especialização"

  1. 1. O PROCESSO DE AVALIAÇÃO NA MODALIDADE DE EDUCAÇÃO A DISTANCIA OLIVEIRA, Ivanildo Pereira1ResumoEste trabalho é uma reflexão sobre o processo avaliativo, e pratica pedagógico como tutor emum curso na modalidade a distancia. O objetivo é estudar o processo avaliativo, metodologias,participações dos discentes nas atividades propostas para desenvolvimento do processo deensino-aprendizagem no ambiente virtual de aprendizagem do curso. Trata-se de uma pesquisabibliográfica com estudo de caso, utilizando questionários com perguntas abertas, aplicados aosacadêmicos do curso de Licenciatura em Pedagogia, com ênfase em Educação Especial,oferecido no município de Camapuã/MS. A pesquisa será aplicada entre os dezenoveacadêmicos freqüentes no curso, e tem como objetivo levantar informações necessárias aodesenvolvimento do trabalho.Palavras-chave: Educação a Distância, Avaliação, Aprendizagem 1. INTRODUÇÃO Embasado em autores como HOFFMANN, 1988 e em vários outros que busqueiamparo teórico para elaborar este trabalho, que é uma reflexão sobre a minha praticapedagógica como tutor, junto á turma de Licenciatura plena em Pedagogia com ênfaseem Educação Especial pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul turma deCamapuã MS. E também uma releitura da minha experiência como ex-acadêmico eatualmente pós-graduando de ensino a distância pela mesma universidade que hoje soututor. Com os avanços tecnológicos a educação a distancia tem se fortalecido muitonos últimos anos, e com isso a procura por ingresso nessa modalidade de ensino, vemlevando a questionarem-se os procedimentos metodológicos empregados no curso,numa tentativa de entender o processo ou até mesmo denegri-lo, devido a sua ascensãode crescimento, numa tentativa de tornar o menos importante. Tirando assim o créditoconquistado por aquelas entidades de ensino, que acreditaram e apostaram nessametodologia de ensino mediado por tecnologias e com flexibilidades em seu fazerpedagógico. 1 Trabalho de conclusão de curso de Pós-Graduação. Tutoria e Planejamento, pela UniversidadeFederal de Mato Grosso do Sul. Por Ivanildo Pereira de Oliveira. Formado em Licenciatura Plena emPedagogia, pela Universidade Federal do Mato Grosso do Sul.
  2. 2. 2 Nesse sentido este trabalho é composto por questionário aberto, que permite aospesquisados expressar suas experiências e expectativas em relação ao objetivo de estarse investindo em tal processo. E será uma pesquisa junto à turma de PedagogiaEducação Especial da (UFMS) Universidade Federal do Mato Grosso do Sul. Turma deCamapuã MS. O objetivo deste é estudar o processo avaliativo na modalidade a distancia.Existem duvidas de qual será o melhor sistema para estarem avaliando, as práticas emcursos EAD. Na busca de conhecimentos e para contribuir com a aprendizagem deoutros que venha ingressar em curso nessa modalidade, ampliando os conhecimentossobre o processo avaliativo.2. AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEMA educação a distancia e suas peculiaridades relativas à avaliação é um campo quepropicia questionamentos resultando em questões a serem investigadas, pois essa é amodalidade de ensino que vem crescendo muito no Brasil nos últimos anos, devido asua flexibilidade metodológica no tempo e espaço em que o acadêmico planeja edesenvolve os seus horários de estudos. A não obrigatoriedade de ir à escola diariamente podem contribuir, com aspessoas que há muito tempo estão fora do sistema formal de ensino, estar retomandonovamente, seus estudos dando continuidade de sua formação até o superior, podendorepercutir em melhora das suas condições de trabalho e nível de conhecimento perante avida e sociedade. No processo de ensino e de aprendizagem, são vários os fatores intervenientes,para que ele se dê forma que seus resultados sejam considerados uma construção deconhecimento, por parte dos alunos, dentre esses fatores destaca-se, para fins destetrabalho as preocupações relativas ao processo avaliativo. . Segundo Hoffmann (1998) a avaliação pode ser um processo educativo seutilizado como mediador dos conhecimentos envolvidos, e que não consiste em fazer arelação direta entre comunicação e apreensão de conteúdos, mais sim, no trabalho
  3. 3. 3pedagógico de identificação das necessidades de intervenção diferenciada no que serefere à construção de conteúdos por parte dos alunos. A construção do conhecimento, resultado da mediação pedagógica, pode serentendida como: A mediação é espaço de encontro, espaço a ser ocupado pelo diálogo, pela reciprocidade de pensamento e sentimentos entre educador e educando, entre educadores, entre educando, pessoas em processo de humanização um espaço a ser construído. [...] A mediação é plástica, flexível, em sua capacidade de constante renovação da relação professor/aluno, aluno/aluno, professor/professor diante do objeto do conhecimento. É processo, é abertura, em constante revisão. (HOFFMANN, 1998, p.9). Assim o processo avaliativo precisa estar inserido na proposta de ensino eaprendizagem da entidade de ensino, professor e aluno, precisam se sentir incluídonesse processo. Se isso não for levado em consideração ao avaliar o professor interpretaos dados observados a partir de concepções e posturas adquiridas ao longo da vida. Aoanalisar uma situação ou avaliar um aluno ele revela também os seus valores morais eéticos, seu significado de compromisso, de obediência de preconceito, arraigados apráticas que a muito vem tentando padronizar comportamentos adquiridos ao longo deseu trabalho docente. Segundo Haydt, (1997). A avaliação do rendimento do aluno ou a avaliação dorendimento escolar de ensino e de aprendizagem tem-se mostrado preocupante nosúltimos tempos para os educadores de uma forma geral, pois esse processo acabamostrando o desempenho do educador. A cada avaliação, cujo desempenho dos alunosnão é satisfatório, pode-se ter a idéia que o professor não está fazendo um bom trabalhoou está sendo mal entendido/interpretado. Nesse aspecto, pode-se dizer que o rendimento do aluno é uma espécie de espelho do trabalho desenvolvido em classe. Ao avaliar seus alunos, o professor está, também, avaliando seu próprio trabalho. Portanto, a avaliação está sempre presente na sala de aula, fazendo parte da rotina escolar. Daí ser responsabilidade do professor aperfeiçoar suas técnicas de avaliação. (HAYDT, 1997, p 07).Evidenciando a fala da autora, fica claro que a aprendizagem também se da, pelo processoavaliativo, não pode desvinculá-la do processo de ensino e de aprendizagem, eles precisam serparceiros, um complementando o outro.Assim a autora cima citada menciona que o termo avaliação freqüentemente é associado a outrocomo exame, nota, sucesso e fracasso, promoção e repetência. Diz-se ainda, que para cada uma
  4. 4. 4nova concepção pedagógica a avaliação assume dimensões mais amplas, e que a atividadeeducativa não tem a necessidade de atribuir notas, mas realizar uma série de objetivos. Precisacertificar-se, de fato, se aconteceu a internalização das novas aprendizagens proposta emdeterminado período de tempo, e se, de fato, esses novos conhecimentos se transformaram emnovos conceitos e houve mudanças no comportamento dos alunos. E cabe a avaliação medir seesses objetivos estão foram alcançados e esse os novos saberes foram assimilados pelosdiscentes. Avaliar é julgar ou fazer a apreciação de alguém ou alguma coisa, tendo como base uma escala de valores. Assim sendo a avaliação consiste na coleta de dados quantitativos e qualitativos e na interpretação desses resultados com base em critérios previamente definidos. (HAYDT, 1997, p 10). A avaliação tem representatividade em trabalho docente, lugar, pois ascobranças sociais são grandes, mas ao mesmo tempo é um processo necessário para quese tenha conhecimento dos avanços e retrocessos, ocorridos com a turma em umdeterminado espaço de tempo, especialmente para que possamos planejar e replanejar asnossas ações. A avaliação da aprendizagem é parte integrante do processo educativo e visa: Determinar o alcance dos objetivos educacionais; Identificar o progresso do educando e suas dificuldades; Fornecer as bases para o planejamento e replanejamento das atividades curriculares; Propiciar ao educando, condições de avaliar seu conhecimento e desenvolver espírito critico. Apurar o rendimento escolar do educando, com vista a sua promoção e continuidade de estudos; Possibilitar a classificação e reclassificação de educando; Aperfeiçoar o processo ensino- aprendizagem (BRASIL, 1996, s/p) Conforme citação anterior percebe-se a amplitude e abrangência que envolve oprocesso avaliativo, e sabe-se que é por meio desse processo que o educador podealterar sua prática pedagógica em prol de formas mais efetivas para os alunos.3. AVALIAÇÃO DA APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA A avaliação em curso a distancia tem suas peculiaridades e que precisa serconsideradas. Neder (1998) afirma que, pelo fato do aprendiz não contar com a presençafísica do professor, “é necessário desenvolver método de trabalho que oportunize suaconfiança, possibilitando-lhe não só o processo de elaboração de seus próprios juízos,mais também de sua capacidade de analisá-los.
  5. 5. 5 Para tanto é preciso desenvolver a autonomia do aprendiz, uma vez que eleprecisa ser responsável por sua aprendizagem, nesse sentido ele precisa aprenderprincípios básicos de estudos, de como ser construtor e gestor de seus conhecimentos,aprender a aprender, na busca da sua autonomia, planejando o seu tempo em favor dasua aprendizagem. Numa perspectiva construtivista, a finalidade última da intervenção pedagógica é contribuir para que o aluno desenvolva a capacidade de realizar aprendizagens significativas por si mesmo numa ampla gama de situações e circunstâncias, que o aluno “aprende a aprender”. (COLL, 1994, p. 136, grifo da autora) Assim, a construção de saberes necessários a própria aprendizagem, se constróicom o tempo, é através de vivências e experiências que constrói se conhecimentos e apartir do momento que esses são adquiridos, a aprendizagem se torna quantitativa equalitativamente mais estruturada; o estudar sozinho, contribuir com os colegas noambiente, as leituras e releituras, de materiais produzidos por colegas, ou autoresespecialistas da disciplina, trabalhos em grupo, tudo isso faz parte do processo deconstrução do saber do aluno de EAD e pode ser revertido para o processo avaliativo dopróprio sistema de ensino em educação a distancia. No processo de ensino distância além da avaliação presencial, pode se avaliar deoutras maneiras tais como: _ O processo de envio de tarefas no ambiente de aprendizagem, para que todosos acadêmicos reflitam, sobre os materiais estudados e postem as suas reflexões. _ O fórum que é um processo de comunicação assíncrona e é o local onde osacadêmicos, interagem e postam as suas conclusões, trocando então assimconhecimentos. _O chat que é um local de interação síncrona onde os acadêmicos trocam suasinformações instantâneas, esse precisa ser agendado com antecedência e as turmasprecisam ter conhecimento antecipado do que será discutido no ambiente. _ E ainda o sistema avaliativo presencial obrigatório, que é um dos itensnecessário no curso a distância. De acordo com o decreto (5622/05). Uma das dificuldades é levar o aluno a ter conhecimento da importância de setrocar informações no ambiente. E conscientizar-se de que faz parte de um local onde asinformações se processam muito rapidamente. E que todo material produzido éavaliado, o difícil é construírem, o conhecimento necessário de toda essa estrutura do
  6. 6. 6processo, a partir do momento que ele adquire esses conhecimentos, suas contribuiçõesserá mais elaboradas e vai contribuir com a aprendizagem de outros participantes docurso. Essa construção de saberes necessários a sua própria aprendizagem, se constróicom o tempo, através de vivências e experiências. A partir do momento que esses sãoadquiridos, essa se torna quantitativa e qualitativamente mais estruturada, de comoestudar sozinho, dar contribuições aos colegas no ambiente, ou até mesmo fazer aleitura e releitura, de materiais produzidos por colegas, autores especialistas dadisciplina, trabalhando em grupo e buscando apoio. Para desenvolver a pesquisa de campo, elaborou-se um questionário com setequestões, e repassada para os alunos, levando-os a refletirem sobre a importância doprocesso avaliativo do curso, como acadêmico de Pedagogia Educação Especial. Objetivou-se com esse levantamento entender como os acadêmicos percebem oprocesso de ensino e o processo avaliativo no qual estão inseridos. As questõesformuladas foram às: 1° Como você vê o sistema de ensino do qual faz parte? Você tem conhecimentodas metodologias que envolvem o curso? 2° Tem algum ponto alto ou baixo que você discorda nesse processo? 3° Em que poderia ser diferente? Discorra sobre o assunto. 4° Se houvesse a oportunidade o que você mudaria nesse processo? 5° Você concorda com a forma que é elaborada as tarefas, fóruns e provas? 6° Você concorda com o sistema avaliativo do curso? Senão em que poderia sermudado? 7° Você acha que as suas notas estão de acordo com aquilo que você esperavareceber pelos trabalhos realizados? Mediantes as questões formuladas e apresentadas aos acadêmicos levantou-sealguns dados.RESULTADOS E ANÁLISESistema de ensino e metodologias - Só o fato de não ter que ir a escola todo dia, ajuda muito. - Poder estar planejando os meus horários de estudos é formidável. - Gosto de trabalhar com as tecnologias,
  7. 7. 7 embora não seja uma conhecedora do assunto. Gostaria de ter um professor me ajudando todo o tempo. - Estou aprendendo a estudar novamentePonto baixo, ou que gostaria de mudar - Eu penso que também a avaliação presencial, poderia ser a distancia. - Eu apoio tudo, pra mim esta perfeito. - Não mudaria nada. - Deixo como está.Conteúdo e metodologias - Bem elaborados. - Dentro das exigências do curso. - Criativos e específicos. - Direcionados e coerentes.Tarefas e provas - Pesada, muito difícil. - Criativas. - Elaboradas. - Cativantes. Na análise das questões foi possível perceber que dos acadêmicos pesquisados67% desse total disseram estar familiarizados com as metodologias do curso, e que estasestão contribuindo com suas aprendizagens, os outros 33% fariam algumas mudançasno processo ao qual estão inseridos. E as maiores reclamações foram quanto à ausênciado professor A partir dessas informações infere-se que os alunos familiarizaram com asmetodologias do curso e que essas contribuíram para suas aprendizagens, então,percebe-se que os alunos estão inseridos no processo avaliativo do curso, que envolvetodas as participações em: fóruns, chat, tarefas, aula e provas presenciais, trocam deconhecimentos on-line, pesquisas, seminários e outros... Para que esses cheguem a esses conhecimentos é fundamental a colaboração datutoria presencial, que é um aliado forte e importante no processo avaliativo e de ensinoe aprendizagem à distância. Nesse sentido esse profissional precisa potencializar algunsrequisitos para de fato se fazer inserido no processo tais como:
  8. 8. 81º Montar um cronograma de atendimento, aos seus tutorados junto ao coordenador depólo, tais como cumpri-lo em sua integra, com assiduidade e pontualidade.2º Participar dos encontros presenciais, estudarem os materiais disponíveis e manter-seinformado, sobre as atividades a ser desenvolvida pela turma em cada disciplina.3º Atentar-se aos informativos da Universidade em relação às possíveis mudanças decalendário, ou acréscimos de encontros.4º Procurar, incentivar e auxiliar, os acadêmicos que se encontra afastado daUniversidade, ou falta aos encontros presenciais, oferecer auxilio moral e pedagógicopara que os mesmos não desanimem em sua caminhada pedagógica.5º Entrar no ambiente do curso diariamente e se manter atento aqueles que não estãopostando as suas tarefas, ou não dando aquela atenção necessária, sugerindo então maisleitura ou um trabalho em grupo para discutirem o assunto.6º Perceber, sentir e assumir as dificuldades da sua turma, como sendo as suas própriasdificuldades, buscando encontrar soluções plausíveis para tais, com sutileza ediscretamente.7º Organizar, monitorar e coordenar os encontros presenciais, dando auxilio aoprofessor especialista da disciplina em seu trabalho docente, tais como: Chegar ao local da aula com antecedência. Montar o material que será utilizado na exposição da aula, tais como: Da tachou,retro projetor, giz, quadro negro, água, café. Solicitar junto à coordenação de pólo reserva de hospedagem.8º Auxiliar os acadêmicos em seus estudos, para que os mesmos venham construíremuma aprendizagem, de como aprender a aprender, construindo assim uma autonomia naelaboração de aprendizagens e de conhecimentos.9º Orientar os acadêmicos em seus trabalhos, aulas práticas, teóricas e trabalhos emgrupos, sugerindo leituras ou estimulando a reflexão sobre algum ponto importante quenão pode passar despercebido.10º Ser um profissional que tenha conhecimentos sobre as metodologias do curso, egostar, sentindo envolvido com o processo de ensino e aprendizagem.11º Ter conhecimentos tecnológicos e se sentir, vontade de repassar essesconhecimentos, às outras pessoas envolvidas no processo, para que estas usem essesconhecimentos como ferramentas, para construir novas aprendizagens.
  9. 9. 912º Ter formação compatível com a área de atuação da tutoria, e estar disposto a usaresses conhecimentos, para adquirir novos conhecimentos, e somar com osconhecimentos da turma, formando uma troca de aprendizagem.13º Ser uma pessoa aberta ao diálogo, pronta a ouvir as outras pessoas e construirconhecimentos através de parcerias, trabalhos em grupos, uma pessoa articuladora demomentos reflexivos.14º Ser um pesquisador, estudioso, disposto a construir novos conhecimentos, e levar asua turma pelo mesmo caminho, adquirindo aprendizagem pela pesquisa, leitura eaprendizagem. Pode-se dizer que: o papel que o tutor desenvolve junto à instituição de ensino,professores e acadêmicos envolvidos no processo é muito importante para aaprendizagem e processo avaliativo do curso. E dessa forma processo avaliativo em cursos on-line precisa priorizar seuobjetivo como afirma Esteban (2000, p. 19) ”e que todos possam ampliar continuamenteos conhecimentos que possuem, cada um há seu tempo, por seu caminho, com seusrecursos, com a ajuda do coletivo”. Com base nos dados obtidos com a pesquisa, realizada junto à turma dePedagogia com ênfase em Educação Especial, Camapuã MS. E nas contribuições dosautores citados no trabalho, pode-se dizer que o processo avaliativo em cursos deEducação a Distancia é bem amplo, que envolve recursos tecnológicos, trabalho detutoria, empenho do acadêmico, e é necessário que o aluno desenvolva autonomia deestudos. A esse sentido Esteban (2000, p. 19) afirma. “Assim vale repensar a avaliaçãonão pela consideração da classificação dos conhecimentos já adquiridos, maspriorizando os processos emergentes em construção, que na educação virtual podemsurgir como novas possibilidades de aprendizagem e de desenvolvimento”. Dessa maneira devemos repensar a nossa concepção tradicional sobre o processoavaliativo, como sendo apenas aquele ato em que o aluno é informado comantecedência, que será avaliado naquele dia e tem uma série de procedimentos para queessa avaliação ocorra. Por que esse não pode ser somente o ato de questionar o conhecimento adquiridopelo acadêmico em determinado espaço de tempo, em uma simples prova presencial, esim fazer parte de um processo planejado, elaborado, uma ferramenta de formação, uma
  10. 10. 10forma de estar acrescentando algo novo no conhecimento já adquirido do aprendizavaliado. REFERENCIAS BRASIL, LDB. Lei 9394, 1996. Coll, C. S. Aprendizagem escolar e construção do conhecimento. PortoAlegre: Artes Médicas, 1994. ESTEBAN, Maria Tereza. A avaliação no cotidiano escolar. In: Id. (org.).Avaliação: uma prática em busca de novos sentidos. Rio de Janeiro, DP&A, ²2000,7-28. HAYDT, Regina Cazaux. Avaliação do processo ensino-aprendizagem. 6 ed.São Paulo: Editora Ática, 1997. HOFFMANN, Jussara Maria Lerch. Avaliação: mito e desafio: umaperspectiva construtivista. Porto Alegre: Mediação, 1991 HOFFMANN, Jussara. Pontos e contra pontos: do pensar ao agir emavaliação. Porto Alegre: Mediação, 1998. NEDER, Maria Lúcia Cavalli. Avaliação na educação a distância.Significações para definição de percursos. Disponíveis em:http://www.fae.ufmg.br/catedra/artigo5.htm. Acesso em 20 Ago. 1998.

×