Your SlideShare is downloading. ×
JORNAL DE CRISTALINA 1Abril de 2013ANO III - Nº 28 - ABRIL DE 2013Na próximaedição,completacobertura doTop Crystal2013. Ai...
JORNAL DE CRISTALINA2 Abril de 2013Os guardas municipais de Cristalina têm direito areceber imediatamente o adicional de p...
JORNAL DE CRISTALINA 3Abril de 2013ara quem frequenta as reu-niões da Câmara Munici-pal, não é difícil perceberque o verea...
JORNAL DE CRISTALINA4 Abril de 2013epois de longa espera foiconcluída a pavimentaçãoda GO-020, trecho entrePires do Rio e ...
JORNAL DE CRISTALINA 5Abril de 2013± SeteNotasEliézer Bispoeliezer.bispo@yahoo.com.brO Jornal de Cristalina é uma publicaç...
JORNAL DE CRISTALINA6 Abril de 2013secretária municipal deCidadania e Trabalho,Neusa de Fátima Damm,foi homenageada pela I...
JORNAL DE CRISTALINA 7Abril de 2013Daniel do Sindicato acompanhou de perto o serviço feito pelasmáquinas do EstadoEstado t...
JORNAL DE CRISTALINA8 Abril de 2013Jornal de Cristalina – Qualo retrato hoje, da agricultu-ra, em Goiás e no Brasil?José M...
JORNAL DE CRISTALINA 9Abril de 2013Jornal de Cristalina – Areforma tributária, tão es-perada por vários segmen-tos produti...
JORNAL DE CRISTALINA10 Abril de 2013GENTE QUE BRILHAFilho deAndré Castro e Rose Zóboli, Vicenteera só alegria para soprar ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Jornalde cristalina (5)

453

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
453
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Jornalde cristalina (5)"

  1. 1. JORNAL DE CRISTALINA 1Abril de 2013ANO III - Nº 28 - ABRIL DE 2013Na próximaedição,completacobertura doTop Crystal2013. Aindahá tempo departicipar!EFICIÊNCIA ESUPERAÇÃONO CAMPODepois de anos de espera, final-mente foi concluída a pavimenta-ção da GO-020, que liga o trechoda BR-050 até Pires do Rio. Com aobra, quem deseja ir a Goiânia pas-sando pela rodovia, terá mais segu-rança e comodidade. O padre Ber-nardo Ave, ao lado do governadorMarconi Perillo, proferiu a bênçãosobre a nova estrada. Página 4O presidente da Fe-deração da Agricultu-ra e Pecuária do Esta-do de Goiás – Faeg,José Mário Schreiner,que também é vice-presidente da CNA,fala, através de entre-vista exclusiva aoJornal de Cristalina,sobre temas que estãosempre na pauta doagronegócio brasilei-ro. Páginas 8 e 9InauguradaGO-020Assumiu o comando da 3ªBrigada de Infantaria Motoriza-da o General Sérgio da CostaNegraes. Casado com Jaqueli-ne Barbabela Negraes, ele subs-titui o general Ronaldo PierreCavalcante Lundgren, que foitransferido para o Rio de Janei-ro. Página 4Posse na 3ªBrigadaO Hospital Nossa Senhora do Rosário (HNSR) realizou o pri-meiro curso de Ressuscitação Cardiopulmonar na 3ª Brigada deInfantaria Motorizada. O curso, ministrado pelo Dr.Adauri Men-des, chefe da UTI do Hospital das Forças Armadas, em Brasília,DF, contou com a presença de 50 participantes da área da saúde,dentre estes, Corpo de Bombeiros, SAMU, Hospital Municipal,3ª Brigada, Hospital Nossa Senhora do Rosário e DomicianoRibeiro. Foram realizadas aulas teóricas e práticas em boneco.O HNSR informa que as obras do primeiro tomógrafo de Cris-talina serão iniciadas em breve e que a abertura dos convênios jáse encontra em andamento. Como diz a manchete, o HSNR tem“um jeito diferente de fazer saúde”. Vale a pena conferir in loco.Um jeito diferente de fazer SaúdeHOSPITAL NOSSA SENHORA DO ROSÁRIOFoto: Klick Digital - 3612-4377 Foto: Klick Digital - 3612-4377
  2. 2. JORNAL DE CRISTALINA2 Abril de 2013Os guardas municipais de Cristalina têm direito areceber imediatamente o adicional de periculosidade!companhado do secretá-rio de Educação, ThiagoPeixoto, o governadorMarconi Perillo comandou,no dia 02 de abril, a soleni-dade de entrega do PrêmioEscola a 217 unidades educa-cionais da rede estadual, con-templadas com recursos deR$ 20 mil e de R$ 40 mil aserem investidos em melho-rias nas próprias escolas.O evento ocorreu no CentroCultural Oscar Niemeyer napresença de aproximadamente500 educadores de várias cida-des do Estado. O prêmio fazpartedasdiretrizescontempla-das no “Pacto pela Educação”,plano de reforma educacionalimplantado em 2011.Foram contempladas comR$ 20 mil todas as escolasque oferecem Ensino Funda-mental e que alcançaram asmetas estabelecidas pela Se-cretaria de Educação, calcu-ladas com base no Índice deDesenvolvimento da Educa-ção Básica – Ideb – divulga-do em 2009.O mesmo valor foi entreguea 30% das escolas de EnsinoMédio de cada subsecretariaregional que tiveram os maio-res resultados na avaliação da3ª série do Índice do Desen-volvimento da Educação Goi-ana – Idego. Para as unidadesque atendem estudantes dasduas etapas de Ensino Médioe que atingiram as respectivasmetas, o prêmio é acumuladoe chega a R$ 40 mil.Durante a solenidade, astrês escolas estaduais quevenceram a etapa regional doPrêmio Gestão Escolar 2012– responsável por estimulariniciativas exitosas na educa-ção básica da rede pública -também foram contempladascom valores entre R$ 10 mile R$ 20 mil.No mesmo ato, o governa-dor Marconi Perillo assinouGuilherme Castelo Branco é advogado dos trabalhadores deCristalina e Suplente de Vereador pelo Partido Verde 43Guarda Municipal donosso querido municípiode Cristalina é formadapor mulheres e homens que sededicam, diariamente, a pro-teger todos nós. O seu funda-mento legal originário vem doartigo 84 da Lei Orgânica doMunicípio, que prevê a suacriação.Mas a Guarda Municipaltem uma história antiga emCristalina.Em 1977 já era promulga-da a primeira Lei Municipalde nº 642, de 5 de maio de1977, que já instituía a guar-da municipal e dispunha, emseu artigo 1º, que ficava ins-tituída a guarda municipal ar-mada em Cristalina para co-laborar na segurança públicae para proteger seus bens eserviços. O Presidente da Câ-mara Municipal de Cristalina,em maio de 1977, era o no-bre Vereador Hermes de Pai-va Rezende.Já em 1996, no governo doinquestionavelmente maispopular prefeito que Cristali-na já teve, Gildomar Gonçal-ves Ribeiro, foi promulgadaa Lei Municipal 1.281, de 15de abril de 1996, que consti-tuía a guarda municipal e cri-ava um plano de carreira paraestes servidores. O presiden-te da Câmara Municipal deCristalina era o nosso saudo-so Vereador Regis Luiz Bari-chello.Mais recentemente, pelasLeis Municipais nºs 1.745 de8 de abril de 2005 e nº 1.803,de 27 de junho de 2006, am-bas em épocas do não menospopular prefeito AntoninoCamilo de Andrade e sob asrespectivas presidências daCâmara Municipal dos com-bativos vereadores Marqui-nho Abrão e Cirlene Mary dePaula Cortes, novas disposi-ções de benefícios foram con-cedidos aos membros daGuarda Municipal.E então chegamos aos tem-pos atuais, que infelizmentenão seguem os mesmos his-tóricos de alegrias anteriores,já que atualmente, do PalácioEtienne Lepesqueur, sede doGoverno Municipal, a notíciaque nos chega é a de que, sobo argumento de que vão “cri-ar uma comissão para ver seos guardas municipais têmdireito à periculosidade”,não concedem o adicional aosservidores com agilidade erapidez, privando-os de umdireito inequívoco ao recebi-mento do adicional salarial.É que o Governo federal,através da Lei nº 12.740, de8 de dezembro de 2012, alte-rou o art. 193 da Consolida-ção das Leis do Trabalho(CLT), para considerar ativi-dades ou operações perigosas,na forma da regulamentaçãoaprovada pelo Ministério doTrabalho e Emprego, aquelasque, por sua natureza ou mé-todos de trabalho, impliquemrisco acentuado em virtude deexposição permanente do tra-balhador a roubos ou outrasespécies de violência físicanas atividades profissionaisde segurança pessoal ou pa-trimonial.O Ministério do Trabalho,regulamentando a referida lei,incluiu sob o Título nº 5172-15, o Guarda Civil Municipalna Classificação Brasileirade Ocupações do Ministériodo Trabalho, classificando aatividade como periculosa, nolimite em que os guardasmunicipais colaboram com asegurança pública, protegembens públicos, serviços e ins-talações.E daí o direito inequívo-co dos servidores públicosmunicipais da Guarda Mu-nicipal em receberem ime-diatamente o adicional depericulosidade de 30% so-bre o seu salário base!Mesmo sendo os servido-res municipais regidos pornormas estatutárias (e nãoceletistas), eles têm direito,por analogia, ao recebimentodo adicional de periculosida-de, já assim reconhecidas peloMinistério do Trabalho.Agora, estamos a apenasum passo de retomarmos umahistória feliz na Guarda Mu-nicipal, com a concessão ime-diata do adicional de pericu-losidade de 30% sobre o sa-lário base da categoria!O Prefeito atual bem quepodia mandar pagar logo oadicional de periculosidadepara a Guarda Municipal eatender aos reclamos da lei edos servido.Ordem de Serviço que auto-rizou a Secretaria da CasaCivil a elaborar projeto de leiinstituindo o “Prêmio Escola2013”, cujo objetivo será o depremiar também os servido-res efetivos das unidades edu-cacionais que se destacaremno Ideb e no Idego em 2013.Professora Polínia e diretora Rose Sponchiado com o governador Mar-coni Perillo, o deputado Valcenôr Braz e o secretário da educação, Thi-ago Peixoto na entrega do prêmio à escola Zulca Peixoto de PaivaDe acordo com os critériosestabelecidos pela Secretariade Educação, todos os servi-dores de cada unidade premi-ada receberão, cada um, umprêmio de R$ 1 mil.“Nós – destacou o gover-nador – temos absoluta con-vicção da qualidade de nos-Marconi entrega prêmios a 217 escolassos gestores escolares, na in-teligência e potencial de nos-sos alunos. Implantamos vá-rios mecanismos, como o pro-grama Reconhecer, que pre-mia o trabalho dos professo-res e do Prêmio Aluno, de es-tímulos aos estudantes. A ex-celência não é um porto, éuma meta permanente”.Também prestigiaram asolenidade o secretário-Che-fe da Casa Civil, Vilmar Ro-cha e os deputados estaduaisValcenôr Braz e FranciscoJúnior, entre outras autorida-des. De Cristalina estiverampresentes a diretora do Colé-gio Olga Aguiar Mohn, OlgaMatias Teles; a diretora doColégio Zulca Peixoto de Pai-va, Rose Sponchiado e o di-retor do Colégio José de Goi-ás Brasil, Diego Lucas. Oseducandários alcançaramdesraque, motivo pelo qualreceberam os prêmios oferta-dos pelo Governo estadual.AA
  3. 3. JORNAL DE CRISTALINA 3Abril de 2013ara quem frequenta as reu-niões da Câmara Munici-pal, não é difícil perceberque o vereador Bernardo Fa-chinello tem uma atuação di-nâmica, voltada para os inte-resses da comunidade e dofuncionamento perfeito doparlamento municipal.Com o bom relacionamen-to que tem com os demaisvereadores, Bernardo procu-ra ser solícito a todos, apoi-ando proposições e incenti-vando o trabalho em equipe.“Temos ampla maioria naCâmara, e a base do prefeitoLuiz Attié não vai se desfa-zer, porque pretendemos“Precisamos buscar um novo caminho”de origem pelo PSD. O depu-tado não engoliu a troca atéhoje, mas preferiu não tocarno assunto desta vez, já quevislumbra uma possível can-didatura ao governo goiano.Caiado,queexerceseuquin-to mandato em Brasília, estápercorrendo cidades do interi-or de Goiás com a finalidadede fortalecer um projeto políti-co que visa dar uma alternati-va, segundo suas próprias pa-lavras, para o eleitor goiano.“Tenho orgulho de ser deputa-do pela quinta vez e jamais terdesonrado o voto de um elei-tor,porissoqueagoracoloqueimeu nome a disposição do De-mocratas,efoiaprovado,comopré-candidato a governador doestado”, informou.Caiado já fala em gestãotransparente e choque de ges-tão para um possível gover-no a partir de 2015. “Precisa-mos buscar um novo cami-nho, um novo horizonte, sairmanter essa maioria até o fi-nal. Se possível, ampliá-laainda mais, já que somosconscientes do que será feitopara a cidade neste mandato,com a nossa ajuda e será cadavez mais difícil fazer oposi-ção por fazer”, falou o verea-dor, que exerce de forma in-tensa o mandato de vereadore continua visitando gabine-tes em Brasília e Goiânia nabusca de benefícios para Cris-talina.“Já estou familiarizadocom a atividade parlamentar,me tornando conhecido nosórgãos públicos, nos gabine-tes e isto é muito importantepara abrir portas com vistas afuturos benefícios que iremosconseguir para a comunida-de,” relata Bernardo, que éantenado com as demandas detodos os segmentos da socie-dade e está sempre pronto aatender quem o procura.Equilíbrio no discurso e nas açõeso dia 27 de março, o de-putado Valcenôr Braz es-teve reunido com repre-sentantes da Cooperativa dosGarimpeiros, artesãos e mine-radores de Cristalina para fa-zer a entrega da Emenda novalor de r$ 40.000,00 (qua-renta mil reais) . Com esserepasse de verba , o parlamen-tar resgata um compromissofeito ainda na campanha comValcenôr traz benefício para associaçãoaqueles que ainda vivem daextração, lapidação e comer-cialização de pedras semi-preciosas do município.Distribuição de ovos de páscoaMarquinhoAbrão e várias crianças na distribuição dos ovos de PáscoaSGilsão, Valcenôr,dona Elza, FátimaQuintanilha eMarquinho Abrãono momento daentrega para aassociaçãoNBernardo: ações para realizar umprodutivo mandato de vereadoreguindo uma tradição devários anos o ex-verea-dor Marquinho Abrãofez a entrega de cerca de2.500 ovos de páscoa emvários pontos da cidade.Impedido de entrar em al-gumas escolas e creches porordem do Secretário Muni-cipal de Educação, Marqui-nho não se importou com asituação e fez o seu traba-lho normalmente. “Meu ob-jetivo é deixar as crianci-nhas alegres, porque quemrecebe um ovo de páscoa,mesmo que seja simples,pequeno, fica muito feliz,por isso que, enquanto tivervida e saúde, vou continu-ar agindo assim todos osanos”, falou.Como sempre Marquinhofaz questão de agradecer osamigos que lhe patrocinam.Estão na lista:Adaílton, DarioNardi,JúniorMega,WelingtonAttié, Iuri Cozac, Vanderlei daPlantebem,Romero Melo,Síl-vio Melo, Miramar Ribeiro,Zeni, Erivelton da Agromaq,Antonino, Fabinho, ThiagoPaulo, Lojão do Tchê, Willi-ma Attié, Dukar, Luciano Ca-rangos, Edézio Minetto, JardelSebba, Valcenôr Braz, Dr. Cé-lio, Rayssa, Franklin, VeruzaRibeiro e Maria Eduarda.deputado federal RonaldoCaiado, presidente esta-dual do Democratas e lí-der do partido na Câmara dosDeputados esteve em Crista-lina no dia 7 de abril para par-ticipar de um “Costelão” rea-lizado no CTG Nova Querên-cia. Ouvido pelo Jornal deCristalina, Caiado disse serfamiliarizado com a cidade.“Aqui eu tenho muitos ami-gos e é, sem dúvida alguma,uma alegria grande por estaraqui, em um local que sem-pre me apoiou e em um am-biente onde sempre fui muitobem recebido”, falou o depu-tado, que conhece CTGs es-palhados Brasil afora.Identificado com a produ-ção agropecuária, Caiado in-formou que, no Congresso, édefensor intransigente do ho-mem do campo. “A minhaluta e a minha história de vidatem sido sempre lutar em fa-vor do setor produtivo primá-rio. Lutar pelo agricultor, pelainfraestrutura, pela renda,contra os cartéis, contra aque-les que querem diminuir arenda de um setor que é a sus-tentação deste país”, falou oparlamentar goiano de maiorprestígio no Congresso Naci-onal.Ronaldo Caiado veio aCristalina no ano passadodurante a campanha eleitorale fez um discurso forte con-tra o prefeito Luiz Attié, quese abrigou no DEM em 2008para ser candidato a prefeito,mas na primeira oportunida-de que teve trocou o partidodesta luta fratricida entre doisgrupos, dessa divisão que temo estado de Goiás”, disse odeputado, que tem se encon-trado com Vanderlan Cardo-so, que disputou a eleiçãopara governador em 2010.“Estamos conversando, ar-ticulando com outros partidospara ampliar a nossa base”,comentou o deputado que, en-quantofalavaàreportagemeraaguardado para ser cumpri-mentado e tirar fotografias.Duca, Luana Maria, Gilsão, Marcelo, Ronaldo Caiado, HeitorSoares e Augusto PeixotoCaiado e a turma do CTG responsável pela preparação doCostelãoPO
  4. 4. JORNAL DE CRISTALINA4 Abril de 2013epois de longa espera foiconcluída a pavimentaçãoda GO-020, trecho entrePires do Rio e a BR-050. Ogovernador Marconi Perillo,na presença de vários prefei-tos da região, dentre eles o deCristalina, Luiz Carlos Attié,reafirmou o seu compromis-so de reconstruir cinco milquilômetros de rodovias até ofinal do ano que vem.A obra é importante paraCristalina pelo fato da ro-dovia ser, atualmente, a me-lhor opção para se chegar àGoiânia, capital do estado,e o principal caminho paraos cristalinenses que se des-locam até Caldas Novas,principal ponto turístico deGoiás.O clima festivo, prenunci-ando que Marconi será can-didato à reeleição, foi marca-do por discursos de apoio eincentivos ao governador. Osoradores, na grande maioriaMarconiinauguraGO-020Luiz Henrique exerce seu pri-meiro mandato de vereadorJoão Fachinello, em agradecimento ao general Lundgren, en-tregou-lhe um cristal em nome do municípioprefeitos, elogiaram o tucanoque, em seu discurso, afirmougostar de exercer a função queocupa. “Eu gosto de ser go-vernador porque gosto de tra-balhar. Gosto de fazer, de re-alizar, entregar benefíciospara a população”, falou Mar-coni.A recepção, oferecida aogovernador e aos demais con-vidados, foi na fazenda doempresário Chico Tomazini,que inspirou Marconi a exal-tar o empreendedorismo quetoma conta de Goiás. “Nin-guém mais segura nosso es-Ex-vereador Marquinho Abrão, presidente dodiretório municipal do PPS, junto ao governador,comemora a entrega do importante benefíciovereador Luiz HenriqueTrolle de Barros (PDT) de-monstra afinco e responsa-bilidade nas atividades legisla-tivas desempenhadas nesse iní-cio de mandato, que vai até 31de dezembro de 2016. De for-ma tranquila e ética o vereadorapresenta reivindicações, discu-te projetos com serenidade eestá sempre disposto a receberpleitos e debater os assuntosque estão na pauta das sessões.Ele só faltou a uma sessão ple-nária, por ocasião do falecimen-to de seu sogro.Quadra de esportesLuiz Henrique já solicitouao prefeito municipal, atravésde indicação, a completa refor-ma da quadra de esportesAdér-sio Lemes Barbosa, localizadana Cristalina Velha. O vereadorainda pediu, com a anuênciados vereadores Daniel do Sin-dicato e Zemar da Garagem,além da aprovação unânime dosdemais, uma ajuda de custopara cerca de 80 alunos que pra-ticam futsal na referida quadra.Mutirão da saúdeAtravés de audiência com aDeputada Federal Flávia Mo-rais (PDT) no dia 19 de feve-reiro de 2013, foi solicitado porLuiz Henrique o Mutirão daSaúde (Ônibus - Saúde emMovimento) para Cristalina. Ofeito se concretizou com a rea-lização mais de 250 examesgratuitos, como eletrocardio-grama, ultrassonografias depróstata, abdômen, tireoide,mamografia, endovaginal eDVD para as gestantes com agravação do exame.Páscoa e Vila vicentinaPor ocasião da Páscoa, LuizHenrique fez a doação de 500lembranças para crianças caren-tes de várias creches e institui-ções de Cristalina. Já no iníciode abril o vereador participoude uma reunião na vila Vicen-tina para ouvir reivindicaçõesdaquela comunidade.Na reunião Luiz Henriqueficou sabendo de vários proble-mas que afligem os moradores.São 35 famílias, cerca de 150moradores que ocupam casasem lotes que foram doados pelosaudoso padre José Borsato,que havia encaminhado docu-mentação necessária à prefeitu-ra para a regularização fundiá-ria da Vila. O vereador lamen-ta o fato de até hoje os morado-res não possuírem a documen-tação legal de suas proprieda-des.Problemas como grandes ter-renos baldios, falta de rede es-gotos e ausência de asfalto ge-ram insegurança e traz risco dedoenças para a população da-quela localidade.“Os moradores cumpremsuas obrigações, pagam as con-tas para a Saneago, Celg, masnão recebem benefícios em tro-ca. Prefeitura também poderiadar mais atenção, levando as-falto, limpando terrenos e pro-movendo a regularização fun-diária” diz Luiz Henrique, cha-teado com a situação.Ainda há mais reivindica-ções pelos moradores, comoconstrução de creche e posto desaúde. “Uma mãe reclamou queo transporte para a creche nãoestá passando para levar as cri-anças. Creche e posto de saúdeficam longe, os mais próximossão no Belvedere”, diz LuizHenrique, enfatizando que “ascrianças, não têm nenhum lo-cal de lazer e jogam bola nasruas de terra batida”.Mandato de ética e trabalhoFoi empossado, no dia 11de abril, como novo coman-dante da 3ª Brigada de In-fantaria Motorizada, Briga-da Visconde de Porto Segu-ro, General de Brigada Sér-gio da Costa Negraes. Elerecebeu o comando dasmãos do colega RonaldoPierre Cavalcanti Lund-gren, que esteve à frente daBrigada por dois anos.A solenidade, com ritualpeculiar aos militares, foipresidida pelo General deDivisão Gerson MenandroGarcia de Freitas, coman-dante militar do Planalto.Com a tropa em forma, oGeneral Menandro proferiupalavras elogiosas à condu-ta profissional do ex-co-mandante que, durante operíodo em que esteve nadireção da 3ª Brigada, “foiexemplo de determinação,responsabilidade e zelo pelainstituição chamada Exérci-to Brasileiro”.Ao final do evento a tro-pa desfilou em continênciaao novo comandante, quefoi promovido ao posto atu-al em 31 de março de 2013.Antes de assumir a 3ªBrigada, o general Negraesexercia a função de Assis-tente da 6ª Subchefia doEstado-Maior do Exército.Natural de Santo Ânge-lo-RS, Negraes é de linha-gem militar, já que seu pai,Lineu Batista Negraes, foicoronel do Exército Brasi-leiro. Com currículo inve-Castro Neto, Luiz Attié, Marconi Perillo e João Fachinello du-rante evento de inauguração da GO-020O vereador Marcelo Pezão, aproveitou a oca-sião para solicitar do governador a instalaçãoimediata de um Vapt-vupt em Cristalina3ª Brigada temnovo comandanteGeneral Menandro (D), do Comando Militar do Planalto,empossa e parabeniza o novo comandante, general Negraes,observado pelo ex-comandante da 3ª Brigadajável, do qual constam cursosno Brasil e no exterior, o ge-neral foi condecorado comvárias honrarias ao longo desua carreira militar, exercidacom total eficácia e dedica-ção, fatores que determina-ram o brilhantismo que mar-ca mais de três décadas deserviços prestados à naçãoatravés do Exército. Váriasautoridades civis e militarescompareceram ao evento,dentre elas o vice prefeitoJoão Carlos Fachinello e osecretário estadual de segu-rança pública, JoaquimMesquita.tado. Goiás está no coraçãodo Brasil e será, muito embreve, o maior polo de pro-dução de alimentos do País,e é por isso que devemos res-peitar e agradecer o empreen-dedor”, falou, para, ainda,afirmar: “Estou feliz, porqueestou cumprindo meu papel.Fizemos o compromisso dereconstruir o trecho que jáestava pavimentado e termi-nar o asfalto que faltava. Essainauguração marca o cumpri-mento da nossa palavra. E édesse jeito, com responsabi-lidade e determinação, quevamos terminar 2014 com amelhor malha rodoviária doBrasil”.Ao se referir ao prefeito deCristalina, Marconi o chamoude “nosso querido prefeito”,e, também, fez menção a Cas-tro Neto, lembrando que,quando foi prefeito (2001/2004), cobrou diversas vezesa conclusão da rodovia. Ogovernador prometeu que vaiajudar Attié a asfaltar e reca-pear a cidade e que este anoainda construirá a ponte daGO-309, que liga Cristalina aUnaí.DOFotos: Klick Digital - 3612-4377
  5. 5. JORNAL DE CRISTALINA 5Abril de 2013± SeteNotasEliézer Bispoeliezer.bispo@yahoo.com.brO Jornal de Cristalina é uma publicação da empresa ELIÉZERBISPO - CNPJ 13922.487/0001-01 - Endereço: Rua Floresta,Qd. 12, Lote 07 - Cristalina Velha - CEP 73850 - Cristalina -GO - Telefone: (61) 9912-3123 - E-mail:jornaldecristalina@gmail.com e/oueliezer.bispo@yahoo.com.br - Jornalista Responsável:Eliézer Bispo - DRT GO01469JP - Operários davoluntariedade jornalística: Ezequiel dos Santos Bispo, Tiagodos Santos Bispo e Franklin Ribeiro - Tiragem: 3.000exemplares - Projeto Gráfico e Diagramação: Marcone Barros– 3568-6394 - Circulação: Goiás - BrasíliaE X P E D I E N T EFUNERÁRIA SANTA CLARAServiços funerários, urnas, remoções, tanato, ornamentos, coroas e roupasAvenida Kaled Kozac, 500 - Centro - Fone: (61) 3612-3690 - Cristalina-GOFelizes os que habitam em tuacasa, Senhor: aí eles te louvampara sempre. (Salmo 84:4)Promotor de vendas, serviçose planos funerários SílvioFone: (61) 8618-4863o Residencial DonaDeja, prédio de 10 anda-res que está sendo ergui-do na Cristalina Velha, osproprietários Fábio Rodri-guesAmorim e Thiago Pau-lo Carlito da Silva estão comas portas abertas para apre-Portas abertas noResidencial Dona Dejavento, com o título acima,promovido por acadêmi-cos do 5º ano de adminis-tração da Facec, alcançou aparticipação de 17 gruposcompetidores em sua primei-ra edição. Idealizado pela pro-fessora Leda, o evento cha-mou a atenção da comunida-de, principalmente daquelesque gostam de uma boa mú-sica. Na disputa, destaquepara grupos evangélicos, quealcançaram as três primeirascolocações: 1° lugar - Rafae-lly Veríssimo, 2° lugar - Mi-nistérioTestemunhar, 3° lugar- Nathanael Brasil.GOIÁS PODE SER PREJUDICADOUm pedaço da chamada Reforma Fiscal, que visaunificar alíquotas do ICMS em todo o Brasil, preju-dicará estados das regiões Norte, Nordeste e CentroOeste. Goiás seria um dos estados mais prejudica-dos com a insana unificação, já que sua competitivi-dade ficaria fragilizada. A Fiesp, junto com setoreselitistas do PT, estaria por trás da antiga ideia que,infelizmente, tem apoio de alguns incautos goianosque ficam lá em Brasília. São Paulo, o estado maisrico do País, seria o grande beneficiado.NOMES DE DEPUTADOS JÁ APARECEMDeclaradamente, só o advogado Guilherme Cas-telo Branco – PV, fala em ser candidato a deputadoestadual. De Cristalina, claro. De outras cidades jáarticula apoios Valcenôr Braz (PTB), que mantém omesmo grupo que esteve com ele em 2010, reforça-do de outros nomes conhecidos, como o de Marqui-nho Abrão. Já Helder Valim (PSDB), presidente daAlego, sonha em ter o apoio de Luiz Attié e JoãoFachinello. E se Jurandir Augusto (PSDB), ex-pre-feito de Pontalina, for candidato, terá o apoio deAntonino Andrade. Outros nomes virão, com certe-za. Tanto daqui, como de fora.PRESIDENTE DO PSDBO ex-prefeito Castro Neto, que administrou o mu-nicípio de 2001 a 2004, e já trabalhou no Estado ocu-pando cargos indicados pelo governador MarconiPerillo, acaba de assumir a presidência do diretóriomunicipal do PSDB.VEREADORES (FORA) DO CAMPOAlgumas pessoas que vão à Câmara observamque, claramente, só os vereadores Daniel do Sindi-cato, Rosivaldo Pelota e Luiz Henrique defendemos agricultores. Dizem que há vereadores que rece-beram votos de produtores, mas quando o assunto écobrar ações para o campo, fazem de conta que nãoé com eles.MATO NO CEMITÉRIOCidadãos que acompanharam sepultamentos nasúltimas semanas, reclamam do matagal em que estáse transformando o cemitério. Secretário de obras,ou de infraestrutura, ou da garagem, seja lá quemfor, tem que tomar providências urgentes.SAMU E BOMBEIROSO Serviço de Atendimento Médico de Urgência– Samu, ainda não alcançou a simpatia dos cristali-nenses. Com a central de atendimento em Luziânia,moradores reclamam da má vontade dos atenden-tes, que procuram colocar obstáculos todas as ve-zes que alguém precisa do serviço. Ao contrário dosbombeiros, que atendem com presteza e rapidez.Está na hora de quem comanda o serviço, tomar pro-vidências.HOSPITAL DO CÂNCERO dentista Gesmar Estevão assumiu no início doano a presidência da Fundação Georgia Cristina, quetem como objetivo principal a construção do Hospi-tal do Câncer de Cristalina. Ele já esteve em SãoPaulo, conversando com especialistas no assunto.MAGGI CONSÓRCIOSA 40 Implementos Rodoviários, concessionária daLibrelato em Cristalina e toda a região, se une agoraa uma das maiores administradoras de consórcio doBrasil, que é a Maggi Consórcios. É mais uma em-presa que chega para se agregar ao Grupo Fachine-llo. Seja bem vinda!Qual é o seu Talento?Acadêmicos da Facec junto aos ganhadores do primeiro Qualé o Seu Talento?associação São Vicentede Paulo, que administraquatro creches em Cris-talina: Cirandinha, São Vi-cente de Paulo, Divino Espí-rito Santo e São Sebastião,administra ainda o Lar dosIdosos. Há alguns dias houveuma campanha, idealizadapor Maria Figueiredo e Eli-Eustáquio de Resende com Fabio Amorim eThiagosentar o empreendimento atodos que desejam conhecerdetalhes da obra.Quem esteve no local re-centemente foram o produ-tor rural Eustáquio De Re-sende e o empresário Van-derlei Benatti da Silva, opor-tunidade em que viram aqualidade da edificação, queproporcionará conforto esegurança para quem adqui-rir um apartamento no mo-derno edifício que tem tra-ços arquitetônicos de rarabeleza.Vanderlei Benatti visitou o Residencial DonaDeja, junto com o amigo Pablo MagelaSolidariedadenoLardosIdososmárcia Figueiredo, além deoutros colaboradores, ondeforam angariados para o Lardos Idosos, que é atualmentedirigido pela Irmã Luciene,40 camas com colchões, ca-pas, travesseiros, cobertores etoalhas de banho.A entrega do material foifeita em uma missa, realiza-da no dia 10 de março, cele-brada pelo padre Geraldo, queainda celebrou outra missa nodia 19 do mesmo mês, a tra-dicional missa que ocorre soba coordenação da Apae. Opresidente da instituição,Lázaro Ribeiro, convida a co-munidade para visitar o local,pois os “velhinhos” gostammuito de receber atenção ecarinho.No lar dos Idosos, solidariedade, amor, alegria e comunhão es-tão sempre presentesEnvie sua foto antiga para ser publicada no jornal de Cristalina. Vamos contarnossa história para as novas gerações. Entre em contato com o editor pelo e-mailjornaldecristalina@gmail.com ou telefone para 9912-3123NAEFoto: Klick Digital - 3612-4377
  6. 6. JORNAL DE CRISTALINA6 Abril de 2013secretária municipal deCidadania e Trabalho,Neusa de Fátima Damm,foi homenageada pela IgrejaBatista Emanuel no mês demarço, por ocasião da come-moração do Dia Internacionalda Mulher. A condecoração éuma tradição da igreja, quefaz a escolha mediante con-sulta criteriosa, ao analisar osserviços que a homenageadapresta a comunidade.No texto que foi lido, foienfatizado que “Neusa Dammtraz em seu ser, de forma im-pregnada, como se fosse umavocação, um dom, um rarotalento, o sentimento de soli-dariedade e amor ao próxi-mo”. O texto ainda ressaltouque “ela é uma pessoa exclu-sivamente do bem.”De acordo com o relato daO inesquecível show do JerryAdrianima noite marcada pelaalegria e pela confrater-nização de quase 1000pessoas”. Assim pode ser de-finida a apresentação de JerryAdriani em Cristalina, no dia5 de abril, ocasião em que ocantor que fez grande suces-so nas décadas de 1960/70,encantou os presentes, que re-lembraram sucessos de suatrajetória, como Querida,Doce doce amor, Deixa omundo girar, além de suces-sos consagrados como It’snow or never, Roberta e umagitado pot-pourri com oseternos hits da Jovem Guar-da, momento em que o showatingiu o ápice, quando nin-guém ficou parado.João Antônio, presidente do Rotary e sua es-posa Maiara, durante o showA apresentação, organizadapelo Rotary Club e Casa daAmizade, foi realizada no espa-çoso e aconchegante salão dahomenagem, “Neusa tem an-dado por vários caminhos,exercido vários cargos, massem nunca deixar a soberbaou orgulho tomar conta de suavida. Pelo contrário, a humil-dade e o trabalho desprendi-do marcam sua vida dentro decasa e no trabalho social quedesenvolve”.Seu esposo, Valdir Damm,que testemunhou e se emoci-onou durante a homenagemdisse que sua esposa “é umacompanheira leal, uma ami-ga verdadeira e exemplo desolidariedade, que, em mui-tos casos, cuida mais dos ou-tros do que de si própria”.Neusa nasceu em setembrode 1957 e, como muitas quehoje habitam em Cristalina,veio de outro rincão para cá,no ano de 1984, oriunda dacidade gaúcha de Três deMaio.Chamada por muitos comoDona Neusa, ela tem no ser-viço social seu ideal de vida.Ao lado do marido, ValdirDamm, e de outras valorosaspessoas, ela ajudou a fundarna cidade o Rotary Club e aCasa da Amizade, importan-tes organizações que praticama filantropia no município.Como servidora do Estadode Goiás, nomeada pelo go-vernador, foi a responsávelpela implantação do progra-ma Renda Cidadã. Dona Neu-sa trabalhou na assessoria dasecretaria municipal de cida-dania e trabalho e, atualmen-te, é a titular da pasta, nome-ada que foi pelo prefeito LuizAttié.O que se pode notar facil-mente na vida da mãe de Le-andro Luiz e do Flávio Evan-dro, é que ela não trabalhapensando em uma recompen-sa financeira, mas, sim, nosbenefícios que pode levar aosmenos favorecidos através desuas atividades. A maior re-tribuição que dona Neusagosta de receber, é o rosto fe-liz de uma gestante que ga-nha um enxoval, de uma fa-mília pobre quando ganhauma cesta de alimentos, deuma mãe que consegue seenquadrar nos programas so-ciais para alentar o viver, dealguém necessitado que rece-be um tratamento médico dig-no, de uma criança que rece-be um brinquedo, uma roupae assim por diante.Dona Neusa, de acordocom a justificativa para a ho-menagem, representa a forçae a determinação da mulhercristalinense, por tudo que re-aliza em favor da cidade e suagente, principalmente aquelesque tiveram oportunidades re-duzidas durante a vida.Uma pessoa exclusivamente do bemJerry Adriani Cantou para um emocionado eeufórico públicoSônia Festas, onde os presentestiveram ao seu dispor mesa defrios, caldos, cerveja e refrige-rante durante toda a noite. Parao presidente do clube, João An-tônio Vacaro Fachinello, o ob-jetivo foi alcançado. “Quería-mosqueaspessoassesentissembem, alegres, felizes. Prepara-mos o ambiente para isso e, pelarepercussão nos dias seguintes,acho que conseguimos ofereceralgo bom e diferente para umpúblico qualificado, de uma fai-xa etária que tem poucas opor-tunidades de se divertir em umanoite tão agradável, como foi ado dia 5”, falou.Animado com o sucesso,João Antônio já projeta umanova apresentação nos mes-mos moldes. Desta feita seriacom três atrações diferentes,no mesmo dia. Se apresentari-am a eterna garota do Rober-to, Waldirene, os irmãos dabanda Os Vips e o cantor deDoce de coco e de O bom ra-paz, Vanderlei Cardoso.Neusa Damm: Homenagempela vida a serviço do próximo“UA
  7. 7. JORNAL DE CRISTALINA 7Abril de 2013Daniel do Sindicato acompanhou de perto o serviço feito pelasmáquinas do EstadoEstado traz máquinas para CristalinaSindicato e agricultores agradecem benefício, mas cobramações firmes da Prefeitura para ajudar o produtor ruraláquinas do Estado deGoiás, que permanece-ram durante 45 dias emCristalina sob a coordenaçãodo Sindicato Rural, realiza-ram um trabalho com o apoiode produtores de Cristalina.Na região do Jatobá, as ben-feitorias passaram pelaestrada que vai até à proprie-dade do agricultor AntônioZucato, seguiram até DarioTurra, indo até ao assenta-mento Vista Alegre, de onderetornaram, chegando até afazenda do produtor MárioTanabe. Foram cerca de 100kilômetros, que beneficiaramdiversos produtores rurais.As máquinas ainda estive-ram na região da Piscamba,onde foram feitos 30 km deestrada e também na GO-309,onde o serviço contemplou15km. O vereador Daniel doSindicato, que correu atrás domaquinário, mesmo agradeci-do pelo socorro que o estadoprestou, lamentou o recolhi-mento das máquinas. “É umapena que o Estado teve querecolher as máquinas, poiscom essa simples patrulha,composta por uma patrol,uma pá-carregadeira, um tra-tor de esteira, três caminhõestoco, iríamos ajudar um gran-de número de agricultores nonosso município. Mas o Es-tado tem outras obrigações”,falou o vereador.“Os produtores ficaram sa-tisfeitos com a patrulha, poisreclamam que estão abando-nados pela administração domunicípio, fato triste, poisCristalina é o primeiro PIBagrícola do País e a maior áreairrigada da América Latina”,destacou Daniel. O vereadorenaltece o trabalho dos agri-cultores e salienta que a tec-nologia aplicada em Cristali-na é uma das melhores domundo. “Por isso tudo e mui-to mais o agricultor deveriaser mais respeitado, mais va-lorizado, porque ele gera mi-lhares de empregos, paga im-postos, valoriza a cidade, in-veste seus recursos no muni-cípio e o que tem em troca?Descaso,” lamenta Daniel.Em tom de indignação, overeador, eleito com mais de1.100 votos, diz que é incon-cebível a falta de apoio numahora dessas. “A situação domunicípio, no momento atu-al, quanto às estradas, é detotal abandono. Agricultoresdos quatros cantos da cidadepedem apoio para escoar par-te da safra que ainda resta,principalmente o milho que,normalmente, fica por últi-mo”, enfatiza, dizendo: “nãoserei um representante só nateoria ou nos discursos, mas,muito mais, na prática, bus-cando benefícios e cobrandoações do Poder Executivo”.O vereador reclama que aadministração não fala emadquirir máquinas, não cogi-ta alugar e não faz nada paraajudar o produtor. “Vou con-tinuar cobrando e sempre ten-tando mostrar para a adminis-tração que é preciso valorizarnossos agricultores e investirno campo, pois lá é que estãonossas verdadeiras indústrias,que trouxeram e trazem pro-gresso e desenvolvimentopara o município”, falou Da-niel, fazendo questão de agra-decer a todos que contribuí-ram neste período em que apatrulha estadual ficou nomunicípio.“Parabéns a todos os agri-cultores que contribuírampara melhoria das estradaspara escoamento da safra.Obrigado aqueles que forne-ceram alimentação, peças,apoio, etc. Foram gastos apro-ximadamente R$ 80 mil, tudocusteado pelos agricultores.E os impostos continuam domesmo jeito”, relatou.Segundo Daniel, as máqui-nas vieram para Cristalinacom a intervenção imprescin-dível do deputado estadualValcenôr Braz, que não me-diu esforços para ajudar omunicípio. Outro que tam-bém fez gestões foi o presi-dente da Federação da Agri-cultura e Pecuária de Goias -José Mário Schreiner. “Agra-deço a esses dois valorososcompanheiros e a toda dire-toria do Sindicato Rural deCristalina que, sem dúvidas,defende pra valer, com muitoorgulho, o agricultor cristali-nense”, falou o vereador, parafinalizar agradecendo aosfuncionários da prefeitura, emnome do Frank. “Ele, comochefe da garagem, e outrosfuncionários que nos apoia-ram dentro de suas limita-ções, ajudaram no que pude-ram. Pena que as condiçõespara executar o trabalho na-quele departamento sejamcomplicadas”, concluiu.“As estradas, em pleno período de reti-rada da safra, estavam em péssimas condi-ções, por isso a vinda das máquinas foi be-néfica, mesmo com os produtores tendo quecustear. É uma pena termos que bancar,porque quem deveria arcar com as despe-sas, como óleo diesel, manutenção, alimen-tação, era a prefeitura, porque pagamos im-postos para isso. Não é certo o produtor terque pagar por esse trabalho que é obriga-ção do município. O serviço não ficou per-feito, mas foi executado de uma maneirajamais vista na região. Se não fosse o es-forço do Sindicato isso não teria acontecido.” Nílson Fogolin, produtor rural e membroda diretoria do Sindicato Rural.Serviço elogiado por produtores e usuários das estradas arru-madasM“Chegamos em uma situação emergencial ali na região.Em um único dia tivemos mais de 20 carretas atoladas.Então, não tinha outra alternativa: ou fazia o serviço ounão teríamos escoamento de safra. É lamentável que oagricultor tenha que custear esse tipo de serviço, sabendoque a prefeitura tem arrecadação suficiente, vinda da agri-cultura, para manter um padrão ótimo de estradas para omunicípio. O poder público tem que cumprir o seu papel.Precisávamos de uma prefeitura atuante, não somente emtermos de estradas, mas em outras frentes também, comoa energia elétrica. O município fica cerceado no seu cres-cimento porque não há uma disposição política de correratrás para fazer as coisas acontecerem. É necessário umaparticipação mais efetiva”. Vítor Simão, produtor rurale ex-presidente do Sindicato.
  8. 8. JORNAL DE CRISTALINA8 Abril de 2013Jornal de Cristalina – Qualo retrato hoje, da agricultu-ra, em Goiás e no Brasil?José Mário Schreiner – OBrasil tem se consolidadocomo um dos principais pro-dutores de grãos do mundo.Mais do que isso, é um paísestratégico na produção dealimentos, é o único que dis-põem de áreas agricultáveis,com boas condições para ex-pansão da atividade. Vale res-saltar que todo este possívelavanço pode se consolidarsem necessidade de novosdesmatamentos, já que há es-tabelecida uma grande área depastagens degradas que po-dem ser convertidas para pro-dução. Para exemplificar, opotencial do Brasil na produ-ção de grãos (cereais, fibrase oleaginosas), podemoscomparar sua área de produ-ção com outros países ondehá uma agricultura mais con-solidada. Em 2011/12 o Bra-sil cultivou 50,89 milhões dehectares. No mesmo período,os EUA colheu 95,49 milhõesde hectares, a União Europeiaproduziu 68,11 milhões e aChina cultivou 121,61 mi-lhões de hectares. Outro pon-to marcante da agriculturabrasileira é sua produção debiocombustíveis, principal-mente a produção de etanolderivada da cana-de-açúcar.O Brasil é um dos principaisprodutores, consumidores eexportadores de etanol simi-larmente ao que acontece coma produção de grãos. A agri-cultura brasileira é marcadapor elevada tecnologia no seusistema produtivo, o que re-sulta em altos níveis de pro-dutividade. Um bom exemplodeste cenário é o sistema deplantio direto, tecnologia bra-sileira elogiada em todo omundo. Na safra 2011/12, opaís colheu 166,17 milhõesde toneladas, principalmentena região Centro-Oeste, Sul eSudeste. A região Centro-Oeste é a maior produtora doBrasil. Dentre os principaisprodutos da agricultura bra-sileira destacam-se a soja,com 40% de toda a produçãonacional e o milho com 44%.Dentro deste cenário, Goiásse consolida como um dosprincipais estados produtores.Representa, em torno de 10%da produção nacional, e ocu-pa a 4º posição no ranking daprodução. Em 2011/12 Goiásproduziu 18,59 milhões de to-neladas, 44% de soja e 46%de milho. Feijão, algodão esorgo são as outras culturascultivadas em larga escaladentro do estado. Fato mar-cante na produção agrícolagoiana é seu elevado índicede produtividade. Quandocomparadas as produtivida-des médias em grãos dos cin-co maiores estados produto-res, observamos que Goiáspossui o maior índice. Na sa-fra 2011/12, a produtividademédia no estado foi de 4,15toneladas de grãos em umhectare. Por fim, não pode-mos caracterizar a produçãoagrícola de Goiás sem falar daprodução irrigada. O estado éo maior em área com pivôcentral e tem o potencial deirrigar mais de cinco milhõesde hectares. A irrigação emGoiás permite o maior apro-veitamento da área, permitin-do que seja produzida até trêssafras por ano. Dentro destaExemplo de superação e eficiênciana produção agropecuáriaprodução irrigada, Cristalinaé destaque, concentrando amaior área irrigada da Amé-rica Latina. Tal fato faz comque o município seja destaqueno PIB agrícola brasileiro.Jornal de Cristalina – Efe-tivamente qual o papel quea Faeg e a CNA desempe-nham em favor do produtorrural?Schreiner – Tanto a FAEGquanto a CNA, assim comoos Sindicatos Rurais, em seusrespectivos locais de atuação,compõem o ambiente organi-zacional do agronegóciocomo representantes legíti-mos do produtor rural. Valeacrescentar que inserido nes-ta representatividade temos oServiço Nacional de Apren-dizagem Rural (Senar), res-ponsável pela capacitaçãoprofissional e promoção so-cial no campo. Neste ambien-te, o Sistema CNA/Faeg eSindicatos Rurais atuam narepresentação política e téc-nica do produtor e na geraçãode informações. O sistemacontribui para o desenvolven-do econômico, social e ambi-ental do produtor e, conse-quentemente, de toda a soci-edade. No que se refere à re-presentação política, o Siste-ma trabalha junto a outras en-tidades governamentais e nãogovernamentais ligadas àstrês esferas de poder (Execu-tivo, Legislativo e Judiciário)em diversas frentes, visandoauxiliar os produtores ruraisnas discussões e ações emprol de seus interesses. Umexemplo é a maior interaçãocom o executivo e o legislati-vo brasileiro e goiano no quese refere à formulação de leisde importância no agronegó-cio. Dentro da representaçãotécnica a CNA/Faeg e Sindi-catos Rurais buscam acompa-nhar a evolução do setor ru-ral, identificando os seus de-safios e suas potencialidades.Uma das principais ferramen-tas desta representação é otrabalho das comissões técni-cas do Sistema que, atravésdos seus representantes, viaSindicatos Rurais e Federa-ções, atuam na identificaçãoe na busca de soluções paraos desafios que impactam to-das as cadeias produtivas doagronegócio. Por fim, o Sis-tema de representação dosprodutores rurais trabalha deforma atuante e forte no le-vantamento e divulgação deinúmeras informações técni-lares. Apesar de o Brasil pro-duzir uma das maiores safrasde grãos do mundo, nossa ca-pacidade estática armazena-dora não tem acompanhado aevolução dessa produção. Acapacidade armazenadora nopaís não chega a 150 milhõesde toneladas, o que não co-bre 80% da produção nacio-nal. Mais do que isso, grandeparte das unidades armazena-doras se encontram nas mãosde indústrias e cooperativas,sendo o restante, pequenaparte, em posse dos produto-res rurais. Esta concentraçãoreduz o poder de negociaçãodo produtor no momento dacomercialização. Enfim, a di-ficuldade de operacionaliza-ção do crédito oficial no paíse a ineficiência da atual polí-tica agrícola dificulta o avan-ço do agronegócio. Atual-mente, o crédito rural oficialatende apenas 20% do custeioda produção agrícola brasilei-ra. Desta forma, grande partedo crédito disponível aos pro-dutores para operacionalizarsua atividade são acompanha-dos de juros incompatíveiscom a atividade. A ineficiên-cia das atuais ferramentas depolítica agrícola não dão se-gurança ao produtor rural,afetando toda a sociedade.Jornal de Cristalina – EmCristalina a limitação deenergiaprejudica,principal-mente, a ampliação da irri-gação. Como a Faeg poderiacontribuircomosprodutoresdo município neste sentido?Schreiner – A FAEG émembro do Conselho de Con-sumidores da Celg (Concelg),onde representa o setor rural,apresentando suas demandase cobrando soluções para osproblemas que envolvem aenergia elétrica no estado.Tivemos êxito em ações, taiscomo a redução nos valorescobrados no ICMS dos servi-ços de fornecimento de ener-gia para irrigantes. A Faegevitou, por exemplo, que aCelg usasse uma base de cál-culo bastante elevada, o queacarretaria aumento no espa-ço a mais custo de energia.Diante dos problemas no quetange à falta de capacidade equalidade da energia elétrica,provocada pela falta de inves-timentos da Celg, o SistemaFaeg tem buscando junto aoProcon, Ministério Público,Aneel e Ministério de Minase Energia, através do Con-celg, soluções rápidas e efi-cientes para a melhora no for-necimento de energia para osetor agropecuário.O Presidente da Federação da Agricultura ePecuária de Goiás (Faeg) e do ConselhoAdministrativo do Serviço Nacional deAprendizagem Rural (Senar), José MárioSchreiner, traz em seu DNA o conhecimento dalida com a terra. Técnico Agropecuárioformado pela Universidade Federal de SantaCatarina, Schreiner é empresário rural na áreade agricultura (cereais e algodão) e pecuárianos municípios goianos de Mineiros,Portelândia e Perolândia. Ele, que já foititular da Secretaria de Agricultura, Pecuária eAbastecimento do Estado de Goiás ePresidente da Agência Goiana deDesenvolvimento Rural, ocupa, ainda, várioscargos de representação classista, como aimportante Vice-Presidência da Confederaçãoda Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA).Atento a tudo que diz respeito ao campo,dentro e fora da porteira, Schreiner recebeu oJornal de Cristalina na sede da Faeg, onde,com tranquilidade e educação, concedeuentrevista demonstrando que conhece oabrangente mundo do agronegócio.cas-estatísticas, visando auxi-liar os produtores nas suas to-madas de decisões. Divulga-ção de dados, análises e pros-pecções da produção agrope-cuária dentre outras informa-ções, auxiliando o setor pro-dutivo, assim como a socie-dade a conhecer o que repre-senta o agronegócio na eco-nomia do estado de Goiás.Jornal de Cristalina – Equais os maiores entravespara o crescimento da pro-dução agrícola no País?Schreiner – São vários osentraves que interferem parao aumento da produção e pro-dutividade agrícola em Goi-ás e no Brasil. Podemos citaras dificuldades logísticas, afalta de unidades armazena-doras, falta de uma políticaagrícola que realmente aten-da as necessidades do produ-tor (avanço de um sistemaeficiente de seguro e não umapolítica baseada somente nocrédito rural), dentre outros.A falta de uma infraestruturalogística eficiente reduz acompetitividade do agrone-gócio brasileiro e, consequen-temente, de Goiás. Inicial-mente, o escoamento da sa-fra no Brasil e em Goiás temcomo predominância o trans-porte rodoviário, que é maiscaro do que outros tipos demodais de transporte, como oferroviário e hidroviário.Além disso, as estradas bra-sileiras são mal conservadase a frota de caminhões não ésuficiente para o escoamentode toda a safra. O resultadode todo este cenário é o ele-vado custo do frete no país.Enquanto que no Brasil gas-ta-se 80 dólares por toneladapara transportar do Centro-Oeste ao porto uma toneladade soja, nos EUA este custonão chega a 30 dólares e naArgentina próximo de 40 dó-“Grande parte docrédito disponível aosprodutores paraoperacionalizar suaatividade sãoacompanhados dejuros incompatíveiscom a atividade”“A forma como estácolocada a reformaque o GovernoFederal busca juntoaos Estados nãoauxiliará o setorrural, nem os demaissetores da economia.Prejudicará a maioriaem detrimento depoucos”“Cristalina é vistacomo um exemplo aser seguido por todo opaís, uma vez queproduz umaagricultura deelevada tecnologia,diversificada erentável”José Mário Schreiner preside a Faeg e é vice presidente da CNA
  9. 9. JORNAL DE CRISTALINA 9Abril de 2013Jornal de Cristalina – Areforma tributária, tão es-perada por vários segmen-tos produtivos, ajudaria ohomem do campo?Schreiner – Muito se temdiscutido sobre a necessida-de de uma reforma tributáriae ampla que venha solucionartodos os problemas do setorprodutivo como um todo. Oque se espera é a discussão deuma reforma que realmentereduza a carga tributária so-bre a produção. Que desone-re o setor produtivo para queele possa crescer e tornar-secada vez mais competitivo enão discutir uma ferramentaque se baseie unicamente nadiscussão de alinhamento deICMS, prejudicando estadosdas regiões Nordeste, Norte eCentro-Oeste e que, a duraspenas, buscam se industriali-zar. A forma como está colo-cada a reforma que o Gover-no Federal busca junto aosEstados não auxiliará o setorrural, nem os demais setoresda economia. Prejudicará amaioria em detrimento depoucos.Jornal de Cristalina – Di-ante do quadro atual, quaisas perspectivas do setorpara os próximos anos?Schreiner – Esperamosque o setor produtivo ruralsupere os inúmeros desafiosque vêm sendo impostos aoseu crescimento e que possaavançar ainda mais nos pró-ximos anos, na condição deum dos principais propulso-res do desenvolvimento dopaís e de Goiás. Estima-seque o estado se firme entre ostrês maiores produtores degrãos do Brasil, formandojunto com Paraná e MatoGrosso o grupo dos principaisestados na produção agrícolanacional. Além disso, vamosnos consolidar como segundona produção e exportação debiocombustíveis, assim comoo principal estado na pecuáriade forma geral (bovinos, suí-nos e aves). Por fim, espera-mos continuar a ser exemplodo aumento na produtividade,por meio do crescimento daagricultura irrigada. Produzirmais, com responsabilidadesocial e ambiental, este é ofuturo que vislumbramos parao estado de Goiás.Jornal de Cristalina –Como Cristalina, maiorPIB agrícola do Brasil, é vis-ta pelas autoridades gover-namentais e classistas?Schreiner – Cristalina évista como um exemplo a serseguido por todo o país, umavez que produz uma agricul-tura de elevada tecnologia, di-versificada e rentável. O prin-cipal exemplo deste cenárioé a evolução da irrigação nomunicípio, onde, cada vezmais, a tecnologia auxilia areduzir a quantidade de águautilizada na irrigação sem aredução de produtividade.Sendo assim, não há dúvidanenhuma que o municípiodeve se consolidar como umdos principais PIBs agrícolado país e continuará a ser defundamental importânciapara o desenvolvimento doagronegócio goiano.Jornal de Cristalina –Como a Faeg vê a expansãoda irrigação no municípiode Cristalina?Schreiner – A irrigação éuma das atividades agrope-cuárias de maior qualidadeambiental que se é pratica-da hoje, uma vez que permi-te o aumento da produçãopreservando os recursos na-turais. Este é o recado quemuito não vê, porém que te-mos que lembrar e divulgaramplamente. Sendo assim,num mundo faminto onde hácada vez mais claro a neces-sidade do aumento na pro-dução de alimentos, a ex-pansão da agricultura irriga-da deve ser incentivada. AFaeg não se furtará em darcondições estáveis para estaexpansão.Jornal de Cristalina –Como é a relação da Faegcom os sindicatos rurais,particularmente com o deCristalina?Schreiner – O SindicatoRural de Cristalina é um dossindicatos mais atuantes doSistema Faeg/Senar. É umaentidade cm grande capacida-de de formação de líderes narepresentatividade do produ-tor. Seu presidente, AlécioMaróstica é também superin-tendente de irrigação da Se-cretaria de Agricultura deGoiás. E foi do corpo técnicodo Sindicato que saiu o vere-ador mais votado do municí-pio em 2012, Daniel SabinoVaz, nosso amigo Daniel doSindicato. Diante disso, nãoé surpresa nenhuma que oSindicato participe ativamen-te das ações que a Faeg e oSenar realizam e é peça fun-damental na defesa e promo-ção do homem do campo, emGoiás.Jornal de Cristalina – Umamensagem do presidente daFaeg para o produtor cris-talinense e para toda a po-pulação.Schreiner – Primeiramen-te, não poderia deixar de agra-decer por tudo que os produ-tores de Cristalina têm feitopelo estado, pelo país e pelaFaeg. Como disse anterior-mente, vocês são exemplo desuperação e eficiência na pro-dução agropecuária. Tenhamsempre a certeza de que vo-cês e toda a sociedade de Cris-talina poderão contar comigoe com minha equipe para au-xiliar cada vez mais o desen-volvimento responsável esustentável do município.EDITALAlécio Maróstica, presidente do Sindicato Rural de Cristalina,José Mário Schreiner e o vereador Daniel do Sindicato“O Sr. OdairDalpiaz, proprietá-rio da FazendaSão Carlos, solici-ta o compareci-mento do Sr. An-tônio dos SantosSilva, portador daCTPS nº 96.172,Série: 026/DF, noprazo de 48 horas,sob pena de ca-racterização doabandono de em-prego previsto noartigo 482, letra “I”DA CLT.MEMÓRIAe acordo com Altamiro (Leite) que enviou a fotogra-fia para o Jornal de Cristalina, o time do setor SulFutebol Clube, foi um dos melhores da década de1980. Comandado pelo “lendário” técnico Geraldão, oscraques do Setor desfilavam seus talentos pelo saudosocampo do União, que não era gramado, mas, mesmo as-sim, era uma atração para os desportistas cristalinenses.A escalação era a seguinte: em pé: José Flávio (Zelão),Sinval, Haroldo, Altamiro (Leite), Gilberto, Geraldo Bu-chelt, Chiquinho do Beg e Josemar Paixão (Canhoto);agachados: Valmir, Rogério Rocha, Marlon, Gílson (Fa-raó), Divino (Kalunga) e Oliveira. O técnico não apare-ceu para a foto.ebastião Fernandes Rodovalho, ou simplesmenteTião Rodovalho, está em Cristalina há muitos anos.Já é um cristalinense de alma e coração. Produtorrural e funcionário aposentado do Estado de Goiás, Tiãoatualmente se dedica junto com a esposa, Márcia Re-sende Rodovalho, à família e a obras assistenciais daIgreja Católica.Na foto, um momento de grande felicidade na vida docasal. No dia da união matrimonial, presença da dama dehonra, que foi foi Suely Resende; uma criança de costas,Marília; e a inesquecível dona Rosa Resende.Momento de grandefelicidadeOs talentos do SetorSD
  10. 10. JORNAL DE CRISTALINA10 Abril de 2013GENTE QUE BRILHAFilho deAndré Castro e Rose Zóboli, Vicenteera só alegria para soprar a primeira velinhade sua vida. Dezenas de outras serão sopra-das, com certeza, sob a graça de Deus.O pequeno Guilherme Henrik completou seu primeiro ani-nho cercado de carinho e amor, demonstrados em uma lindafesta organizada por seus pais, Júnior Galhardo e Cristiane.Nas comemorações da Semana Santa, momento de confrater-nização dos tradicionais irmãos Jorge dos Santos: Ana, To-más, João eAparecida, reunidos para saborear a bacalhoadaoferecida pelo casal Elda e Arlindo.ProprietáriadaTabacariaMaktub,NabilaKamel agradeceaosamigos e clientes pelo sucesso do seu empreendimento, que aca-ba de completar o primeiro ano de pleno funcionamento.A professora Alessandra Pereira de Lima,que pertence às fileiras da Igreja Batista Ema-nuel, foi a homenageada do ano por seus pa-res. O evento já é uma tradição na Igreja.Sob as bênçãos de Deus, o testemunho da fa-mília, o olhar dos amigos e o registro pelaslentes da Klick Digital, os apaixonados Do-nato e Juliana contraíram núpcias na maiorfelicidade do mundo.Os festeiros IdelfonsoAlves da Cunha (Quei-jinho) e Talita de Souza Oliveira estão tra-balhando com devoção e afinco para a reali-zação da tão esperada Festa do Divino, queocorre no mês de maio. O desfile ocorre nodia 12, mas as folias já estão girando.Fotos: Klick Digital - 3612-4377

×