• Like
Projeto promoção a saude e qualidade_de_vida
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

Projeto promoção a saude e qualidade_de_vida

  • 1,843 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,843
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
31
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. FACULDADE DE TECNOLOGIA E CIÊNCIAS DE JEQUIÉ PROJETO DE EXTENSÃO “Promoção a Saúde e Qualidade de Vida”Caio Vinicius D’avila Alves,Cintia Alves da Silva Barreto, Cristiane Teixeira Silva,Ivana Santos Ferraz, Laís Gomes Lobo, Lauren Silva Oliveira, Lorena GomesFreitas, Luciane Barbosa Santa Cruz, Martha Brito Santos, Rebeca Nery Porto,Vanessa de Almeida Araújo, Vanildo Souza Araújo. Jequié/BA Setembro – 2012
  • 2. 2 ENFERMAGEMCaio Vinicius D’avila Alves,Cintia Alves da Silva Barreto, Cristiane Teixeira Silva,Ivana Santos Ferraz, Laís Gomes Lobo, Lauren Silva Oliveira, Lorena GomesFreitas, Luciane Barbosa Santa Cruz, Martha Brito Santos, Rebeca Nery Porto,Vanessa de Almeida Araújo, Vanildo Souza Araújo. PROJETO DE EXTENSÃO “Promoção a Saúde e Qualidade de Vida” Projeto apresentado pelo curso de Enfermagem do 6º Semestre da Faculdade de Tecnologia e Ciências de Jequié, para a Disciplina Trabalho Interdisciplinar Dirigido IV (TID). Professora: Vivian Mara Jequié/BA Setembro – 2012
  • 3. 3 RESUMOFoi a partir de pesquisas bibliográficas e em sites como: LILACS, BVS, Scielo eScholar, que se tevemaior embasamento teórico a respeito da promoção à saúde equalidade de vida da população.Pesquisar a cerca da promoção à saúde equalidade de vida, é de grande relevância para a atualidade, onde a todo tempo se édiscutido. O objetivo do estudo foi então, Estimular, práticas de hábitos saudáveis, emelhorias da qualidade de vidaentre a população de Jovens e Adultos.O presenteprojeto terá como forma de intervenção atividades realizadas através de um métodoparticipativo, com trabalhos individuais e coletivos (dinâmicas de grupo) e reflexãodialogada. Enquanto natureza será um projeto de intervenção onde a finalidade égerar conhecimentos novos e úteis para informar jovens e adultos sobre possíveisriscos de saúde, estimulandoessa população a construírem uma vida mais saudávelem seus diferentes ambientes: trabalho, familiar e social.Palavras Chaves: Promoção a Saúde; Qualidade de Vida; Jovens; Adultos.
  • 4. 4 SUMÁRIORESUMO............................................................................................................ 4INTRODUÇÃO ................................................................................................... 5OBJETIJOS ....................................................................................................... 6 Geral ............................................................................................................ 5 Especifico .................................................................................................... 5REFERÊNCIAL TEÓRICO................................................................................. 7 Promoção a Saúde ................................................................................... 7 Qualidade de Vida .................................................................................... 8METODOLOGIA .............................................................................................. 10CRONOGRAMA DE ATIVIDADES .................................................................. 11REFERÊNCIAS ................................................................................................ 12
  • 5. 5 INTRODUÇÃO A saúde, sendo uma esfera da vida de homens e mulheres emtoda suadiversidade e singularidade, não permaneceu fora do desenrolar das mudanças dasociedade nesse período. O processo de transformação da sociedade é também oprocesso de transformação da saúde e dos problemas sanitários. Nas últimas décadas, tornou-se mais e mais importante cuidar da vida demodo que se reduzisse a vulnerabilidade ao adoecer e as chances de que ele sejaprodutor de incapacidade, de sofrimento crônico e de morte prematura de indivíduose população. No Brasil, pensar outros caminhos para garantir a saúde da populaçãosignificou pensar a redemocratização do País e a constituição de um sistema desaúde inclusivo. É neste intuito que iremos discutir sobre as contribuições da promoção dasaúde, como campo de conhecimento e de prática, para a qualidade de vida. Paratanto, apresentaremos os conceitos que aproximam promoção da saúde e qualidadede vida(QV).
  • 6. 6 OBJETIVOSObjetivo Geral:Estimular, práticas de hábitos saudáveis, e melhorias da qualidade de vida.Objetivos Específicos:  Desenvolver promoção da saúde e a prática para a qualidade de vida;  Encorajar e apoiar hábitos e estilos de vida que promovam saúde e bem estar entre todos;  Possibilitar os participantes tomarem consciência de suas práticas cotidianas, viabilizando a busca de todos os fatos relacionados com a saúde, tais como bem estar físico, psicológico, emocional e mental.
  • 7. 7 REFERÊNCIAL TEÓRICOPromoção à Saúde A Organização Mundial de Saúde define como promoção da saúde oprocesso que permite às pessoas aumentar o controle e melhorar a sua saúde. Apromoção da saúde representa um processo social e político, não somente incluindoações direcionadas ao fortalecimento das capacidades e habilidades dos indivíduos,mas também ações direcionadas a mudanças das condições sociais, ambientais eeconômicas para minimizar seu impacto na saúde individual e pública. Entende-sepor promoção da saúde o processo que possibilita as pessoas aumentarem seucontrole sobre os determinantes da saúde e através disto melhorar sua saúde,sendo a participação das mesmas essenciais para sustentar as ações de promoçãoda saúde (HPA, 2004). A promoção de saúde envolve segundo Cerqueira (1997), duas dimensões: aconceitual – princípios, premissas e conceitos que sustentam o discurso dapromoção de saúde - e a metodológica – que se referem às práticas, planos deação, estratégias, formas de intervenção e instrumental metodológico. Promoção da saúde é um conceito antigo, que vem sendo retomado ediscutido nas últimas décadas, principalmente a partir do Informe Lalonde, no inícioda década de 70 (MOURA; GONÇALVES; CÔRREA, 2002), é importante tambémlembrar que a idéia de promover saúde antecede o uso explícito do termo (SOUZA;GRUNDY, 2004). Na Constituição Federal de 1988, o estado brasileiro assume como seusobjetivos principais a redução das desigualdades sociais e regionais, a promoção dobem de todos e a construção de uma sociedade solidária sem quaisquer formas dediscriminação. Tais objetivos marcam o modo de conceber os direitos de cidadania eos deveres do estado no País, entre os quais a saúde (BRASIL, 1988). A partir das definições constitucionais, da legislação que regulamenta o SUS,das deliberações das conferências nacionais de saúde e do Plano Nacional de
  • 8. 8Saúde (2004-2007) (BRASIL, 2004b), o Ministério da Saúde propõe a PolíticaNacional de Promoção da Saúde num esforço para o enfrentamento dos desafios deprodução da saúde num cenário sócio histórico cada vez mais complexo e que exigea reflexão e qualificação contínua das práticas sanitárias e do sistema de saúde. É importante também, que se reflita com cuidado antes de se afirmar que apromoção da saúde é fantástica e fascinante como declara Saan (2001), pois aomesmo tempo em que pode ser em seus aspectos ideológicos, um empreendimentode natureza holística que, conectado a dinâmicas de transformação social, demandaestratégias articuladas às necessidades sentidas, percebidas e desejadas pelapopulação (MELLO, 2000), pode também ser um instrumento de biopoder comoafirma Guilam (2003), isto é, o grande foco da educação e promoção à saúde são osriscos relacionados aos chamados estilos de vida. Indivíduos identificados como dealto risco para uma doença em particular são encorajados a mudar aspectos de suasvidas e a monitorar seu comportamento. Este projeto é dirigido no sentido demaximizar a sua própria saúde e minimizar o “peso” que o indivíduo possa causar àsociedade (GUILAM, 2003).Qualidade de Vida O conceito qualidade de vida (QV) é um termo utilizado em duas vertentes: nalinguagem cotidiana, por pessoas da população em geral, jornalistas, políticos,profissionais de diversas áreas e gestores ligados às políticas públicas; no contextoda pesquisa científica, em diferentes campos do saber, como economia, sociologia,educação, medicina, enfermagem, psicologia e demais especialidades da saúde. Na área da saúde, o interesse pelo conceito QV é relativamente recente edecorre, em parte, dos novos paradigmas que têm influenciado as políticas e aspráticas do setor nas últimas décadas. Os determinantes e condicionantes doprocesso saúde-doença são multifatoriais e complexos. Assim, saúde e doençaconfiguram processos compreendidos como um continuo, relacionados aos aspectoseconômicos, socioculturais, à experiência pessoal e estilos de vida. Consoante essa
  • 9. 9mudança de paradigma, a melhoria da QV passou a ser um dos resultadosesperados, tanto das práticas assistenciais quanto das políticas públicas para osetor nos campos da promoção da saúde e da prevenção de doenças. Sabe-se que, já em meados da década de 70,Campbell (1976, a p u dAwad&Voruganti 8 – p. 558) tentou explicitar as dificuldades que cercavam aconceituação do termo qualidade de vida: “qualidade de vida é uma vaga eetéreaentidade, algo sobre a qual muita gente fala,mas que ninguém sabeclaramente o que é”. A citação dessa afirmação, feita há cerca de trinta anos, ilustraa ênfase dada na literatura mais recente às controvérsias sobre o conceito desdeque este começou a aparecer na literatura associado a trabalhos empíricos. Uma definição clássica, do tipo global, é datada de 1974 (Andrews, apudBowling 1 2 – p.1448): “qualidade de vida é a extensão em queprazer e satisfaçãotêm sido alcançados”. A noção de que QV envolve diferentes dimensões configura-se a partir dos anos 80, acompanhada de estudos empíricos para melhorcompreensão do fenômeno. Duas tendências quanto à conceituação do termona área de saúde sãoidentificadas: qualidade de vida como um conceito mais genérico, e qualidade devida relacionada à saúde (health-relatedqualityoflife). O termo qualidade de vida relacionada à saúde é muito frequente na literaturae tem sido usado com objetivos semelhantes à conceituação mais geral. No entanto,parece implicar os aspectos mais diretamente associados às enfermidades ou àsintervenções em saúde. Há uma controvérsia associada ao uso demedidas específicas da QVrelacionada à saúde. Alguns autores defendem os enfoques mais específicos daqualidade de vida, assinalando que esses podem contribuir para melhor identificaras características relacionadas a um determinado agravo. Outros ressaltam quealgumas medidas de qualidade de vida relacionada à saúde têm abordagememinentemente restrita aos sintomas e às disfunções, contribuindo pouco para umavisão abrangente dos aspectos não médicos associados à qualidade de vida. As dificuldades relativas à avaliação da QV talvez limitem a sua inclusão naprática clínica, em grande parte devido à ausência de informação das equipes desaúde sobre as diferentes possibilidades hoje existentes para investigação da QV.
  • 10. 10 METODOLOGIA A fase inicial do projeto foi centrada na pesquisa bibliográfica e em sitescomo: LILACS, BVS, Scielo e Scholar, para se ter um maior embasamento teórico arespeito da promoção à saúde e qualidade de vida da população. O projeto será realizado na Igreja Batista Betânia situada na Av. Lomanto Jr.;Nº 1106 – Joaquim Romão, localizada na cidade de Jequié no interior da Bahia. O presente projeto terá como forma de discussão atividades realizada atravésde um método participativo, com trabalhos individuais e coletivos (dinâmicas degrupo) e reflexos dialogados. Terá como ministrantes um Educador Físico e umNutricionista, que abordaram de maneira clara sobre “Promoção a Saúde eQualidade de Vida”, tendo como público alvo jovens e adultos.Enquanto naturezaserá uma pesquisa básica onde o objetivo égerar conhecimentos novos e úteis parainforma o público alvo possíveis riscos de saúde.
  • 11. 11 CRONOGRAMA DE ATIVIDADESATIVIDADES JULHO AGOSTO SETEMBRO OUTUBRO NOVEMBRO Levantamento x Bibliográfico Revisão x X Bibliográfica Construção do X x ProjetoApresentação do x Projeto (Slide) Entrega ao x Orientador Execução do x Projeto Entrega do X Relatório
  • 12. 12 REFERÊNCIASSÍCOLI, J. L., NASCIMENTO, P. R. Health promoção: concepção, principios eoperacionalização, Interface - Comunic, Saúde, Educ, v.7, n.12, p.91-112, 2003.BRASIL. Constituição da República Federativa do Brasil: promulgada em 5 deoutubro de 1988: atualizada até a Emenda Constitucional n.° 39, de 2001. Brasília,DF: Senado Federal, 1988. Disponível em:<http://www.senado.gov.br/bdtextual/const88/con1988br.pdf>. Acesso em: 19/09/12às 01h00min.______. Lei n.° 8.080, de 19 de setembro de 1990. Dispõe sobre as condições paraa promoção, proteção e recuperação da saúde, a organização e o funcionamentodos serviços correspondentes e dá outras providências. DiárioOficial da União,Poder Executivo, Brasília, DF, 19 set. 1990a.Reflexões Sobre Promoção a Saúde. Disponível em:http://www.espacoacademico.com.br/062/62neves.htm. Acesso em 20/09/12 ás01h39min.SEID, Eliane Maria Fleury; ZNNON, Celia Maria Lana da Costa. Qualidade de Vidae Saúde: Aspectos Conceituais e Metodológicos. Instituto de Psicologia ,Universidade de Brasília . Campus Universitário Darcy Ribeiro, Brasília , DF 7 0 9 1 0- 9 0 0 , Brasil .Minayo MCS, Hartz ZMA, Buss PM. Qualidade de vida e saúde: um debatenecessário. Ciência Saúde Coletiva 2000; 5:7-18.Buss PM 1998. Promoção da Saúde e Saúde Pública.ENSP, Rio de Janeiro. 178pp. (Mimeo).