SUMÁRIO EXECUTIVO-“b2iTV&e.learning” PLATAFORMA


As TI são ferramentas importantíssimas em qualquer plano de marketing. E...
-BOLSA DE PRODUTOS: ( Serviço)
O objectivo é unir compradores a vendedores *(ver fluxo), tanto uns como outros colocam no ...
Professor (Ph.D) Bernardo Pacheco de Carvalho do ISA, Presidente do DAIAT- Departamento Agro-
industriais e Agronomia Trop...
1. Preâmbulo



Hoje, a agricultura, e com ela o nosso modelo de civilização está em crise. Mais do que nunca, precisamos
...
Sendo a Indústria Agro-alimentar uma das áreas económicas de relevância e prioritária para o
desenvolvimento do País, pens...
1.      O que é a Segurança Alimentar?
(Segurança Alimentar no Mundo e em Portugal nos conceitos de “disponibilidade” e “q...
8.     Conservação de alimentos e tecnologias de processamento mínimo
(Como deve ser feita a conservação frigorífica de di...
consumidores em geral, disponibilizam.

A difusão do programa será elaborada pela TV Ciência on-line, usando para o efeito...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Sumário Executivo B2i T Vrural&E.Learning Proposta

696 views
639 views

Published on

FÓRUM: ( Serviço ) iTV
Pretende ser um espaço de conversa informal, onde todos os agentes económicos podem tirar dúvidas entre si e partilhar de experiências e contactos.

Pensamos ser oportuno realçar através de uma série de documentários neste forum de televisão as actividades especificas relacionadas com a segurança qualidade e inovação dos produtos agro-alimentares, revelando os desafios que o sector enfrenta na sociedade actual, as técnicas e as soluções científicas que sejam exemplo de sucesso, de forma a informar os consumidores, a recuperar e a melhorar a confiança nos produtos portugueses e na actividade sectorial no seu contributo à sociedade.

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
696
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
7
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Sumário Executivo B2i T Vrural&E.Learning Proposta

  1. 1. SUMÁRIO EXECUTIVO-“b2iTV&e.learning” PLATAFORMA As TI são ferramentas importantíssimas em qualquer plano de marketing. Entre as utilizações potenciais para o marketing contamos hoje com a íTv, superando este meio já os 60 mil milhões de dollares que a publicidade mundial gasta na impressa escrita(papel). Dentro deste,iTV a possibilidade de assistir a uma transmissão televisiva no telemóvel, através do Mobile TV, é o mais ambicioso,faz com que os operadores móveis se empenhem para apresentarem aos seus clientes uma oferta diversificada, no que se refere a este tipo de conteúdos. Por outro lado, com o mercado voz extremamente competitivo, é necessário explorar outros segmentos, e a comunicação de dados é aquele que se perfila como o messias. É incontornável. Cientes desta realidade presente e futura, os operadores móveis não têm poupado esforços para promover as novas funcionalidades multimédia , no sentido de cativar cada mais clientes para este novo segmento, o dos conteúdos e marketing. A nossa iTv ebusiness terá um papel fundamental neste nicho atribuindo-se-lhe três vertentes fundamentais: Informar, comunicar "lost but not least” negociar. o CONCEITO O essencial deste conceito, prende-se então com a compilação de dados pertinentes ao universo agro- alimentar, permitindo a digestão que levará compilação diária/semanal e mensal de informações objectivas e adaptadas à real necessidade do nosso mercado. Conteúdos e Serviços Possuindo assim dois eixos principais: - Separadamente vamos ver de seguida em que consiste tudo o que está nestes dois eixos:
  2. 2. -BOLSA DE PRODUTOS: ( Serviço) O objectivo é unir compradores a vendedores *(ver fluxo), tanto uns como outros colocam no site o que procuram e o que oferecem respectivamente tudo o que sejam serviços ,produtos e matérias de índole da ” agro-industry” poderá ser aqui transaccionado, “b2iTV”,sendo este um serviço, que pode trazer mais valias a todos os quantos utilizam, nomeadamente ao nível da eficiência do negócio. -BASE DE DADOS: (Conteúdos) O objectivo é constituir uma fonte de conteúdos, que para além de atrair os diversos sectores desta comunidade, Ihes preste um serviço de valor acrescentado, no sentido de todas as informações que Ihes são úteis estarem aqui concentradas. E que informações são estas ? Informações gerais do âmbito agro-económico público ou privado; Colheitas -previsões /estado sanitário / produtividades; Produtos / estatísticas; Produtos / caracteristicas ; Preços decampanha / ajudas; Ambiente; Investigação e pesquisa; Legislação nacional, comunitária ; Concursos públicos; Contratos comerciais, etc, etc. .. Divididas nas secções : Nacional, Comunitário e Intermacional, estes conteúdos irão criar porcerto uma verdadeira comunidade de aderentes. -FÓRUM: ( Serviço ) iTV Pretende ser um espaço de conversa informal, onde todos os agentes económicos podem tirar dúvidas entre si e partilhar de experiências e contactos. Pensamos ser oportuno realçar através de uma série de documentários neste forum de televisão as actividades especificas relacionadas com a segurança qualidade e inovação dos produtos agro-alimentares, revelando os desafios que o sector enfrenta na sociedade actual, as técnicas e as soluções científicas que sejam exemplo de sucesso, de forma a informar os consumidores, a recuperar e a melhorar a confiança nos produtos portugueses e na actividade sectorial no seu contributo à sociedade. Assím, em sínergia com a AGROPORTAL e a TvCiência ,este veículo de marketting, informação e negociação (e.businessiTV) dirigído aos produtos de qualidade em Portugal, incluirá na plataforma, e- learning “ com o apoio e credíbilidade de:
  3. 3. Professor (Ph.D) Bernardo Pacheco de Carvalho do ISA, Presidente do DAIAT- Departamento Agro- industriais e Agronomia Tropical e coordenador do Centro de Agronomia Tropical Cooperação e Desenvolvimento (ISA-UTL) . CONLUSÃO Há a necessidade de um novo tipo de fonte de informação. Caracterizado pela ligação entre o audiovisual e o escrito. Pretendemos assim neste projecto que as notícias escritas do AGROPORTAL estejam ligadas ao desenvolvimento audiovisual, de forma a que o ciberespectador tenha no mesmo espaço todos os ângulos da informação, sem perdas de tempo e em diferentes suportes. No nosso país, a oferta de Mobile TV é bastante diversifica. Os serviços da Vodafone e da Optimus incluem, actualmente, um total de 26 canais, que vão dos generalistas aos informativos, passando pelos desportivos, musicais, infantis e exclusivos para adultos. Já a TMN conta com 28 canais, e transmite, “como forma de dinamizar o serviço”, concertos ao vivo, jogos de futebol e congressos, bem como conferências. Embora achem que já têm uma oferta completa, diversificada e atractiva, todos os operadores admitem a previsão de estender a oferta de canais, “de modo a complementar os desejos dos clientes”. No entanto não ficamos por este NICHO uma vez que a difusão da produção de conteudos é feita através de redes nacionais e internacionais, englobando os meios universitários (nomeadamente o ISA), as comunidades docente e cientifica e os estudantes ,futuros intervenientes no mundo agro-industrial uma vez que contamos já com a parceria da TV Ciência. A TV Ciência on-line nosso canal eleito para a produção e emissão, encontra-se presente em todos os países de língua oficial portuguesa e em todo mundo sendo traduzidas em muitas línguas, o que se apresenta como uma mais valia na internacionalização e difusão das marcas intervenientes e entidades. Após a concepção do documentário,que referimos no ínicio, o produto será disponível para ser difundido através de outras entidades como sejam a SIC, TVI e RTP e o futuro 5º canal. DOCUMENTÁRIOS do forum
  4. 4. 1. Preâmbulo Hoje, a agricultura, e com ela o nosso modelo de civilização está em crise. Mais do que nunca, precisamos que a produção de alimentos seja sustentável com justiça social e com responsabilidade ecológica e ambiental. A agricultura cumpre um papel de destaque na dinâmica de desenvolvimento das regiões, não só, pela sua capacidade de produção de alimentos e matérias-primas para as indústrias, mas também, por um conjunto de outras funções que na maioria das vezes, não são remuneradas pelos mecanismos convencionais de mercado. A multifuncionalidade na agricultura retoma a discussão do papel agrícola e, em particular, o das unidades familiares de produção numa dinâmica de desenvolvimento. Trata-se portanto, do reconhecimento da importância socio-económica, ecológica e ambiental das unidades agrícolas que não se enquadram nos sistemas de produção industrial numa óptica de mercado. O desenvolvimento dos sistemas de produção em grande escala, respondeu a grandes carências quantitativas para a oferta de produtos alimentares. Este, ao priorisar a produção não tomou em linha de conta as grandes preocupações com segurança e qualidade dos produtos (para além dos limites básicos), a poluição e/ou a degradação ambiental, a preservação das paisagens e as iniciativas de desenvolvimento territorial, representam a antítese do modelo multifuncional que é hoje um desafio. Esta noção de multifuncionalidade agrícola responde com o propósito de integrar essas “produções não- mercantis” da agricultura aos dispositivos de políticas públicas de desenvolvimento rural, agrícola e industrial. Definida genericamente, como as diversas contribuições da agricultura a um estilo de desenvolvimento que conceba a mesma não somente como um mero sector da economia, ela tem sido associada à segurança alimentar – para além do aspecto quantitativo, à garantia da qualidade e origem dos produtos, à preservação das características paisagísticas e do quadro de vida, à protecção do meio ambiente, à salvaguarda do capital sócio cultural e finalmente a manutenção de um tecido socioeconómico no espaço rural. 2.Introdução
  5. 5. Sendo a Indústria Agro-alimentar uma das áreas económicas de relevância e prioritária para o desenvolvimento do País, pensamos ser oportuno realçar através de uma série de documentários de televisão as actividades especificas relacionadas com a segurança qualidade e inovação dos produtos agro-alimentares, revelando os desafios que o sector enfrenta na sociedade actual, as técnicas e as soluções científicas que sejam exemplo de sucesso, de forma a informar os consumidores, a recuperar e a melhorar a confiança nos produtos portugueses e na actividade sectorial no seu contributo à sociedade. 3.Sinopse Nesta série de programas, em formato de documentário, pretendemos mostrar Portugal como um país com capacidade de inovação no sector agro-alimentar, preocupado em garantir alimentos em quantidade, segurança e qualidade para consumo interno e externo, atento aos desafios do sector no que respeita aos desenvolvimentos técnicos e científicos, inovação, marketing sofisticado nalguns sectores, novos hábitos alimentares, regras internacionais de segurança e qualidade, entidades reguladoras, ao papel dos diversos agentes da cadeia, seguindo a estratégia integrada do produtor até ao consumidor final (From Farm to Fork), entre outros assuntos de interesse para o mercado, para as empresas e para o consumidor. 4.Apoio Técnico-Científico e Editorial A base técnico-científica do programa será da responsabilidade da Sociedade de Ciências Agrárias de Portugal (SCAP) que disponibilizou total apoio na produção desta série. Todos os documentários contam com intervenções de diversos especialistas de acordo com as áreas temáticas, imprimindo credibilidade nos conteúdos, nas abordagens e nas opiniões. A SCAP convidou o Professor (Ph.D) Bernardo Pacheco de Carvalho do ISA, Presidente do DAIAT- Departamento Agro-industriais e Agronomia Tropical e coordenador do Centro de Agronomia Tropical Cooperação e Desenvolvimento (ISA- UTL) para coordenar e moderar os temas em debate. 3.Estrutura de Temas Os programas/temas em produção para o FORUM:
  6. 6. 1. O que é a Segurança Alimentar? (Segurança Alimentar no Mundo e em Portugal nos conceitos de “disponibilidade” e “qualidade” dos alimentos, politicas de orientação da agricultura portuguesa). 2. O que é a Qualidade dos Alimentos? (A qualidade dos alimentos entendida em várias perspectivas, como nutricional, ambiental, biológica, de saúde humana, etc. quer em produtos de origem animal ou vegetal). 3. Fertilização e maneio do solo, formas de minorar impactes negativos (poluição) (As vantagens e desvantagens dos adubos relacionados com excedentes de produção e com a poluição causada, nas águas, solos e ar, pela má utilização / de que forma e em que doses se deve aplicar adubos em certas culturas alimentares). 4. Efluentes a agricultura e impacte ambiental (As vantagens ambientais, que a agricultura pode proporcionar por exemplo na Reutilização de Águas Residuais Tratadas na Agricultura, e nos vários aspectos para o desenvolvimento sustentável, analisando-se os respectivos inconvenientes para a qualidade e segurança das produções). 5. O papel dos pesticidas, a protecção e a produção integrada (As vantagens e desvantagens na utilização dos pesticidas, e a função da protecção integrada ao nível económico e ambiental) a detecção de resíduos de pesticidas nos alimentos, como se detectam e quais são as consequências da existência de resíduos nos produtos hortícolas nos mercados). 6. Papel dos organismos estatais e a inovação institucional para a segurança alimentar (As competências do Estado no que respeita à qualidade alimentar em Portugal). 7. O Armazenamento dos Produtos Alimentares e a tecnologia pós colheita (Em que condições e de que forma devem ser armazenados os produtos alimentares para que se mantenha a qualidade).
  7. 7. 8. Conservação de alimentos e tecnologias de processamento mínimo (Como deve ser feita a conservação frigorífica de diferentes tipos de alimentos, congelar; descongelar, etc.). 9. Inovação genética e o melhoramento das Plantas (produtos transgénicos, os recursos genéticos para melhoramento das plantas, o que são plantas transgénicas, diferenças entre plantas melhoradas e plantas transgénicas, impactos na saúde humana e na economia). 10. A Redescoberta dos Produtos Tradicionais Portugueses (Agricultura rural, produtos cultivados no âmbito da cultura/dieta mediterrânica, a evolução tecnológica e a manutenção das tradições). 11. Inovações e a tecnologia Agro-Alimentar (Ciência e tecnologia ao serviço da qualidade alimentar, processos envolvidos na manufactura dos alimentos, os diferentes domínios de aplicação da tecnologia e ciência). 12. A água e o grande desafio de como a sabermos usar e preservar 13. Estratégias de marketing e comercialização (Controlo de qualidade e exposição dos produtos que são colocados à disposição do público, da inovação e tecnologia, dominação de origem controlada e outras formas de segmentação de mercado). 4.Suporte de Difusão O parceiro para a concepção e transmissão escolhido (TV Ciência on-line), foi seleccionado visto se tratar de uma entidade com grande experiência na elaboração e/ou emissão da informação que, institutos de investigação, universidades, laboratórios, associações, empresas, instituições públicas e privadas e os
  8. 8. consumidores em geral, disponibilizam. A difusão do programa será elaborada pela TV Ciência on-line, usando para o efeito, uma plataforma de comunicação multissitemas processa a sua transmissão quer através da internet quer através dos seus diversos parceiros (abaixo indicados).   5.Locais das filmagens de documentários Os locais de filmagem serão muitos diversos e serão correlacionados com os temas a serem abordados em cada programa. Incluem filmagens em empresas de referência, divulgação de casos de sucesso no sector agro- industrial, inovações, desenvolvimento técnico e científico, contribuições dadas por instituições e individualidades credíveis no sector sobre os diversos temas a serem abordados.

×