Disciplina Infecções de Transmissão Sexual UFPR Educação em ITS:  como abordar o pré e pós teste? Dra. Júlia V. F. Cordell...
Plano da Aula -   Situar o PPT no atendimento - Indicações da Testagem  - Objetivos e abordagem do PPT - Aonde fazer o PPT...
<ul><li>Situando o Pré e Pós Teste no Atendimento </li></ul><ul><li>ACONSELHAMENTO   </li></ul><ul><li>Processo de escuta ...
<ul><li>A  IMPORTÂNCIA DO TESTE ANTI- HIV </li></ul><ul><li>A Aids atinge todos os segmentos da população. </li></ul><ul><...
<ul><li>Indicações da Testagem </li></ul><ul><li>Pessoas que queiram fazer o teste </li></ul><ul><li>Pessoas que procurem ...
Abordagem no PRÉ-TESTE 􀁺   reafirmar o caráter voluntário e confidencial da testagem; 􀁺   identificar o motivo da testagem...
Abordagem  no PRÉ-TESTE ( em Grupo) 􀁺   resguardar a privacidade de cada membro do grupo; 􀁺  identificar e acolher a deman...
Abordagem no PÓS-TESTE Diante de Resultado Negativo: Significa que a pessoa (1) não está infectada ou (2) está infectada t...
Abordagem no PÓS-TESTE Diante de Resultado Positivo: 􀁺   permitir ao cliente o tempo necessário para assimilar o impacto d...
Objetivos no PÓS-TESTE Diante de Resultado Positivo: 􀁺   reforçar a necessidade de adoção de práticas seguras para a reduç...
Abordagem no PÓS-TESTE Diante de Resultado Indeterminado 􀁺  reforçar a adoção de práticas seguras para a redução de riscos...
<ul><li>Populações “especiais”... </li></ul><ul><li>Usuarios de drogas injetáveis </li></ul><ul><li>Mulheres  </li></ul><u...
Protocolo de Atendimento Inicial ao Portador do HIV em Unidades de Saúde <ul><li>107 US de origem – acompanhamento dos pac...
Dificuldades em relação a abordagem do PPT Envolve, além dos aspectos biofisiológicos, questões emocionais, familiares, so...
<ul><li>Abordagem no Pré e Pós Teste </li></ul><ul><li>Componentes do Aconselhamento: </li></ul><ul><li>apoio emocional, a...
Aconselhamento de Pré Teste <ul><li>Jovem de 16 anos,sexo masculino, estudante , não é usuário de drogas , teve sua primei...
Aconselhamento pós-teste <ul><li>Mulher grávida de 25 anos,casada, do lar, chega na US para sua consulta inicial de pré-na...
Aconselhamento pós-teste <ul><li>Homem de 25 anos,casado, engenheiro,bissexual, mantém relações homossexuais paralelas ao ...
<ul><li>Ministério da Saúde.  Oficina de Aconselhamento em DST/HIV/AIDS para a Atenção Básica.  Coleção DST.aids - Série M...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Como abordar o pré e pós teste its sem figuras.jpg

2,811 views

Published on

Published in: Health & Medicine
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
2,811
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
41
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Como abordar o pré e pós teste its sem figuras.jpg

  1. 1. Disciplina Infecções de Transmissão Sexual UFPR Educação em ITS: como abordar o pré e pós teste? Dra. Júlia V. F. Cordellini Médica Pediatra/Hebiatra Coordenadora Municipal Programa Adolescente Saudável Secretaria Municipal da Saúde de Curitiba
  2. 2. Plano da Aula - Situar o PPT no atendimento - Indicações da Testagem - Objetivos e abordagem do PPT - Aonde fazer o PPT - Dificuldades na Abordagem do PPT - Situações para pensar
  3. 3. <ul><li>Situando o Pré e Pós Teste no Atendimento </li></ul><ul><li>ACONSELHAMENTO </li></ul><ul><li>Processo de escuta ativa, individualizado e centrado no paciente. Pressupõe a capacidade de estabelecer uma relação de confiança entre os interlocutores. </li></ul><ul><li>Componentes do Aconselhamento: </li></ul><ul><li>apoio emocional, apoio educativo, avaliação de riscos. </li></ul><ul><li>Requisitos importantes ao profissional na Abordagem </li></ul><ul><li>Habilidades de comunicação </li></ul><ul><li>Conhecimento técnico </li></ul><ul><li>Livre de juízo de valor </li></ul><ul><li>Postura ética </li></ul><ul><li>Atitude empática </li></ul><ul><li>Sensibilidade às questões sócio-culturais e emocionais </li></ul><ul><li>Sensibilidade às demandas singulares de cada usuário </li></ul>
  4. 4. <ul><li>A IMPORTÂNCIA DO TESTE ANTI- HIV </li></ul><ul><li>A Aids atinge todos os segmentos da população. </li></ul><ul><li>As pessoas realizam o teste para o diagnóstico do HIV,em média,cinco anos após terem se infectado. </li></ul><ul><li>Milhares de pessoas desconhecem sua condição sorológica. </li></ul><ul><li>Conhecer a sorologia e ter acesso ao tratamento é um direito do cidadão(ã) </li></ul><ul><li>PRÉ-TESTE: é a sessão de aconselhamento que antecede o teste e ajuda o cliente a decidir se irá realizá-lo ou não. </li></ul><ul><li>PÓS-TESTE: é a sessão de aconselhamento de entrega do resultado, de reforço da percepção de risco e da adoção de práticas preventivas e de apoio emocional. </li></ul><ul><li>A testagem deve ser Voluntária / Confidencial / Autorização Prévia </li></ul>
  5. 5. <ul><li>Indicações da Testagem </li></ul><ul><li>Pessoas que queiram fazer o teste </li></ul><ul><li>Pessoas que procurem os serviços de Saúde e: </li></ul><ul><li>- usem drogas injetáveis </li></ul><ul><li>- não usem preservativos nas relações sexuais </li></ul><ul><li>- receberam transfusão de sangue e derivados </li></ul><ul><li>- portadores de DST e seus parceiros(as) sexuais </li></ul><ul><li>- filhos de portadoras do HIV </li></ul><ul><li>- parceiros(as) sexuais de portadores do HIV e/ou de usuários de drogas </li></ul><ul><li>Pessoas que tenham: </li></ul><ul><li>- Tuberculose </li></ul><ul><li>- Adenomegalias </li></ul><ul><li>- Diarréia ou plaquetopenia crônicas inexplicadas </li></ul><ul><li>- Candidíase oral ou vaginal crônicas </li></ul><ul><li>- Doenças indicativas de AIDS </li></ul><ul><li>- Hepatites virais </li></ul><ul><li>- Herpes Zoster recorrente. </li></ul>
  6. 6. Abordagem no PRÉ-TESTE 􀁺 reafirmar o caráter voluntário e confidencial da testagem; 􀁺 identificar o motivo da testagem; 􀁺 verificar histórico anterior de testagem e riscos; 􀁺 trocar informações sobre o sistema de teste e janela imunológica; 􀁺 trocar com o paciente informações sobre o significado dos possíveis resultados; 􀁺 reforçar para o paciente a diferença entre HIV e AIDS; 􀁺 considerar com o paciente o impacto em sua vida dos possíveis resultados 􀁺 sondar qual o apoio emocional e social disponível (família, parceiros, amigos...) 􀁺 avaliar com o paciente a realização ou não do teste; 􀁺 considerar com o paciente possíveis reações emocionais que venham a ocorrer durante o período de espera do resultado do teste; 􀁺 reforçar a necessidade de adoção de práticas seguras frente ao HIV, também nesse período.
  7. 7. Abordagem no PRÉ-TESTE ( em Grupo) 􀁺 resguardar a privacidade de cada membro do grupo; 􀁺 identificar e acolher a demanda do grupo; 􀁺 utilizar linguagem compatível com a cultura dos participantes; 􀁺 explicar os benefícios do uso exclusivo de equipamentos para o consumo de drogas injetáveis e demonstrar o método correto de limpeza e desinfecção de seringas e agulhas.
  8. 8. Abordagem no PÓS-TESTE Diante de Resultado Negativo: Significa que a pessoa (1) não está infectada ou (2) está infectada tão recentemente que não produziu anticorpos necessários para detecção pelo teste 􀁺 lembrar que um resultado negativo não significa imunidade; 􀁺 avaliar a possibilidade de o paciente estar em janela imunológica e a necessidade de retestagem; 􀁺 reforçar as práticas seguras já adotadas ou a serem adotadas pelo paciente frente ao HIV; 􀁺 reforçar o benefício do uso correto do preservativo e demonstrá-lo; 􀁺 reforçar os benefícios do uso exclusivo de equipamentos para o consumo de drogas injetáveis e demonstrar o método correto de limpeza e desinfecção de seringas e agulhas, caso seja necessário.
  9. 9. Abordagem no PÓS-TESTE Diante de Resultado Positivo: 􀁺 permitir ao cliente o tempo necessário para assimilar o impacto do diagnóstico e expressar seus sentimentos; 􀁺 conversar sobre sentimentos e dúvidas, prestando o apoio emocional se necessário;estar atento para o manejo adequado da raiva, ansiedade, depressão, medo, negação e outros; 􀁺 desmistificar sentimentos que associam HIV/AIDS à culpa, à punição, à rejeição, à morte e a outros; 􀁺 lembrar que um resultado positivo significa que a pessoa é portadora do vírus, podendo ou não estar com a doença desenvolvida; 􀁺 enfatizar que, mesmo sendo um portador assintomático, o paciente pode transmitir o vírus para outros; 􀁺 reforçar a importância de acompanhamento médico, ressaltando que a infecção é tratável;
  10. 10. Objetivos no PÓS-TESTE Diante de Resultado Positivo: 􀁺 reforçar a necessidade de adoção de práticas seguras para a redução de riscos de reinfecção pelo HIV e por outras ITS; 􀁺 reforçar o benefício do uso correto do preservativo e demonstrá-lo; 􀁺 reforçar os benefícios do uso exclusivo de equipamentos para o consumo de drogas injetáveis e demonstrar o método correto de limpeza e desinfecção de seringas e agulhas, se necessário. 􀁺 enfatizar a necessidade do resultado ser comunicado ao(s) parceiro(s) atual(is), oferecendo ajuda, caso seja solicitada; 􀁺 orientar quanto à necessidade do(s) parceiro(s) atual(is) realizar(em) teste anti-HIV; 􀁺 definir com o paciente os serviços de assistência necessários, incluindo grupos comunitários de apoio.
  11. 11. Abordagem no PÓS-TESTE Diante de Resultado Indeterminado 􀁺 reforçar a adoção de práticas seguras para a redução de riscos de infecção pelo HIV e por outras ITS; 􀁺 reforçar o benefício do uso correto do preservativo e demonstrá-lo; 􀁺 reforçar os benefícios do uso exclusivo de equipamentos para o consumo de drogas injetáveis e demonstrar o método correto de limpeza e desinfecção de seringas e agulhas, caso seja necessário; 􀁺 orientar a realização de nova coleta para retestagem, no período definido pelo laboratório; 􀁺 considerar com o paciente possíveis reações emocionais que venham a ocorrer durante o período de espera do resultado do teste e encaminhá-lo para apoio psicológico s/n
  12. 12. <ul><li>Populações “especiais”... </li></ul><ul><li>Usuarios de drogas injetáveis </li></ul><ul><li>Mulheres </li></ul><ul><li>Mulheres Soropositivas </li></ul><ul><li>Gestantes Soropositivas </li></ul><ul><li>Adolescentes </li></ul>
  13. 13. Protocolo de Atendimento Inicial ao Portador do HIV em Unidades de Saúde <ul><li>107 US de origem – acompanhamento dos pacientes soropositivos </li></ul><ul><li>5 US de Referência - dispensação de medicamentos e tratamento dos casos de AIDS </li></ul><ul><li>1 COA – Centro de Orientação e Aconselhamento </li></ul>Aonde fazer o PPT
  14. 14. Dificuldades em relação a abordagem do PPT Envolve, além dos aspectos biofisiológicos, questões emocionais, familiares, sociais, culturais e políticas, às quais nem sempre os profissionais de saúde estão aptos a dar suporte. Recomenda-se na capacitação: 􀁺 aspectos epidemiológicos 􀁺 aspectos laboratoriais: tipos de testes, valor preditivo, janela, vários resultados; 􀁺 aspectos éticos e psicossociais: sigilo e caráter confidencial; mitos e tabus, preconceitos, estigma, sexualidade, perda e morte, uso de drogas, gênero; 􀁺 aspectos políticos e jurídicos 􀁺 organização do processo de aconselhamento dentro do serviço 􀁺 drogas e redução de danos
  15. 15. <ul><li>Abordagem no Pré e Pós Teste </li></ul><ul><li>Componentes do Aconselhamento: </li></ul><ul><li>apoio emocional, apoio educativo, avaliação de riscos. </li></ul><ul><li>Requisitos importantes ao profissional na Abordagem </li></ul><ul><li>Habilidades de comunicação </li></ul><ul><li>Conhecimento técnico </li></ul><ul><li>Livre de juízo de valor </li></ul><ul><li>Postura ética </li></ul><ul><li>Atitude empática </li></ul><ul><li>Sensibilidade às questões sócio-culturais e emocionais </li></ul><ul><li>Sensibilidade às demandas singulares de cada usuário </li></ul><ul><li>Considerar </li></ul><ul><li>Paciente, Parceiros, Família </li></ul>
  16. 16. Aconselhamento de Pré Teste <ul><li>Jovem de 16 anos,sexo masculino, estudante , não é usuário de drogas , teve sua primeira relação sem preservativos. Chega na US para solicitar teste de HIV </li></ul><ul><li>Comentar este aconselhamento, contemplando as possíveis reações do paciente e do aconselhador . </li></ul><ul><li>Aconselhamento de Pós Teste </li></ul><ul><li>- Resultado do Teste: Positivo </li></ul>
  17. 17. Aconselhamento pós-teste <ul><li>Mulher grávida de 25 anos,casada, do lar, chega na US para sua consulta inicial de pré-natal com resultado de exames . Relacionamento estável há 10 anos, o marido foi o seu primeiro relacionamento. </li></ul><ul><li>Sorologia para HIV positiva </li></ul>
  18. 18. Aconselhamento pós-teste <ul><li>Homem de 25 anos,casado, engenheiro,bissexual, mantém relações homossexuais paralelas ao casamento há 10 anos , sem o conhecimento da esposa. Não usa preservativo com a esposa, apenas nas relações extraconjugais </li></ul><ul><li>Tarefa : Encenar este aconselhamento, contemplando as possíveis reações da paciente e do aconselhador em caso de diagnóstico negativo. </li></ul>
  19. 19. <ul><li>Ministério da Saúde. Oficina de Aconselhamento em DST/HIV/AIDS para a Atenção Básica. Coleção DST.aids - Série Manuais. Brasília, 2005. </li></ul><ul><li>Ministério da Saúde. Fique Sabendo Aconselhamento em DST/HIV/AIDS para a Atenção Básica. Brasília, 2004 In:www.aids.gov.br/fiquesabendo . </li></ul>Referências

×