Turismo Vera Cruz - Ilha de Itaparica - Bahia - Brasil

3,105
-1

Published on

Published in: Entertainment & Humor
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
3,105
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
46
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Turismo Vera Cruz - Ilha de Itaparica - Bahia - Brasil

  1. 1. 00 T U R I S M O Por uma Vera Cruz melhor
  2. 2. 01 O TURISMO É UM SISTEMA
  3. 3. 02 . Um sistema é a forma em que um conjunto se organiza para produzir um resultado.
  4. 4. 03 O órgão mais importante nessa área é o Ministério de Turismo.
  5. 5. 04 Cada parte tem a sua função.
  6. 6. 05 O poder público funciona como cérebro do sistema. Ele cria projetos de desenvolvimento turístico, regula e fiscaliza atuação do resto do corpo – empresariado e comunidade.
  7. 7. 06 O empresariado e os profissionais da indústria do turismo são o coração do sistema turístico, injetando investimentos para que o turismo continue crescendo. Este grupo é responsável pelos empregos formais do turismo e deve se preocupar em oferecer serviços de qualidade. É o caso dos hotéis, agências de viagem, companhias aéreas e rodoviárias, etc.
  8. 8. 07 No nível municipal, quem atua são as secretarias de turismo. Também é dever do governo cuidar da infra-estrutura local (transporte comunitário, saneamento, segurança, etc.), serviços básicos para o desenvolvimento do turismo.
  9. 9. 08 Os profissionais empregados em agências, hotéis, restaurantes, transportes e todos os prestadores de serviços ligados direta ou indiretamente à industria do turismo podem ser comparados às pernas e aos braços do sistema. São eles quem efetivamente movimentam as atividades turísticas e vivem o dia-a-dia da atividade.
  10. 10. 09 E a comunidade ?
  11. 11. 10 É responsável pelos serviços indiretamente ligados ao turismo. Significa que tanto o faxineiro da agência de viagens quanto o garçom do restaurante e o motorista de táxi estão envolvidos com o turismo. Eles formam à rede de serviços oferecidos à comunidade mas que, também, atende ao turista e dá sustentação para todo o sistema. É por isso que poderíamos dizer que as pessoas da comunidade são as células do sistema turístico.
  12. 12. 11 Para cada emprego formal gerado pelas empresas diretamente ligadas ao turismo, criam-se nove trabalhos no mercado informal. Ou seja, toda a comunidade é beneficiada pela industria tradicional do turismo.
  13. 13. 12 TURISMO SUSTENTÁVEL
  14. 14. 13 Sua base está na preservação do patrimônio cultural, dos recursos naturais e no desenvolvimento econômico, pensando no benefício da sociedade a longo prazo .
  15. 15. 14 O Programa Nacional de Municipalização do Turismo – PNMT foi criado para difundir os princípios do turismo sustentável através de um sistema educacional em cadeia, formando pessoas da comunidade como multiplicadores de conhecimento.
  16. 16. 15 Muitos já se beneficiaram desse programa. Algumas cidades como Natal (RN), Bonito (MS), Canela (RS), Nova Friburgo (RJ), por exemplo, conseguiram movimentar toda a economia local tendo o turismo como ponto de partida e referência. Isto é, não apenas as empresas ligadas diretamente ao turismo se beneficiam, mas também os diversos setores produtivos da cidade.
  17. 17. 16 O primeiro passo no sentido de desenvolver o turismo em cada cidade é localizar seus atrativos e entender o que tem valor aos olhos dos turistas. Tudo pode ter valor turístico, desde que apresente ao turista coisas que ele nunca viu ou não está acostumado.
  18. 18. 17 “ É CLARO QUE, ALÉM DE LOCALIZAR OS ATRATIVOS, OS MORADORES DEVEM ESTAR CONVENCIDOS DA IMPORTANCIA DO TURISMO PARA SEU DESENVOLVIMENTO SOCIAL, ECONOMICO, CULTURAL E HUMANO.”
  19. 19. 18 Mas não basta a comunidade estar envolvida, é preciso vontade política para tornar o turismo uma realidade. A prefeitura e as secretarias municipais tem um papel importantíssimo na hora de planejar e desenvolver a atividade turística no município, porque o turismo, quem faz somos nós: trabalhadores, empresários, administradores, políticos – toda a sociedade. “ No turismo aquele velho ditado que uma andorinha só não faz verão é absolutamente verdadeiro”
  20. 20. 19 “ PARA O TURISMO SE DESENVOLVER É FUNDAMENTAL A ATUAÇÃO DA PREFEITURA E A PARTICIPAÇÃO DE TODA A SOCIEDADE.” SEM A PARTICIPAÇÃO DA COMUNIDADE NÃO HÁ MILAGRE
  21. 21. 20 <ul><li>Qualquer local só realizará a sua vocação turística: </li></ul><ul><li>valorizando seus atrativos naturais e culturais </li></ul><ul><li>investindo em infra-instrutora de serviços urbanos e turísticos </li></ul><ul><li>trabalhando de forma integrada e coordenada com todos os setores da comunidade </li></ul><ul><li>formando bons profissionais e capacitando profissionais autônomos para um perfeito atendimento aos turistas </li></ul><ul><li>mantendo calendários bem organizados de eventos </li></ul>
  22. 22. 21 O desenvolvimento da atividade turística depende principalmente de quatro fatores fundamentais:
  23. 23. 22 ACESSIBILIDADE
  24. 24. 23 Criar boas condições de acesso para todos os atrativos, ou seja: localidades, praias, monumentos históricos, reservas ambientais e grupos culturais, viabilizando assim a visitação para que cada localidade se torne um “produto”, com a criação da sinalização turística.
  25. 25. 24 SEGURANÇA é tudo !
  26. 26. 25 No caso do turismo, a segurança tem um sentido bastante amplo, compreendendo: <ul><li>policia </li></ul><ul><li>salva mar </li></ul><ul><li>bombeiros e defesa civil </li></ul><ul><li>hospitais </li></ul><ul><li>postos de saúde </li></ul><ul><li>comunicação </li></ul><ul><li>população </li></ul><ul><li>hospedagem </li></ul><ul><li>policia federal e alfândega </li></ul><ul><li>estradas, iluminação, sinalização urbana e informação </li></ul><ul><li>saneamento básico e higiene </li></ul>
  27. 27. 26 QUALIFICAÇÃO DOS ATRATIVOS
  28. 28. 27 Tornar agradável a visitação dos atrativos naturais, históricos e culturais.
  29. 29. 28 <ul><li>Sugerimos a utilização da metodologia D'OLHO: </li></ul><ul><li>Descarte </li></ul><ul><li>Organização </li></ul><ul><li>Limpeza </li></ul><ul><li>Higiene </li></ul><ul><li>Ordem mantida </li></ul>
  30. 30. 29 QUALIFICAÇÃO DOS SERVIÇOS PRESTADOS
  31. 31. 30 <ul><li>Criação de selo de qualidade do produto turístico </li></ul><ul><li>Fiscalização </li></ul><ul><li>Sensibilização </li></ul><ul><li>Capacitação </li></ul><ul><li>Qualificação profissional </li></ul><ul><li>Investimentos nos estabelecimentos comerciais da cadeia produtiva do turismo </li></ul>
  32. 32. 31 Apóio as manifestações e grupos culturais para preservação do aspecto diferencial local.
  33. 33. 32 24 de Outubro de 2008 Vera Cruz BAHIA | BRASIL

×