• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Introdução ao RUP
 

Introdução ao RUP

on

  • 7,696 views

Slides utilizados em sala de aula

Slides utilizados em sala de aula

Statistics

Views

Total Views
7,696
Views on SlideShare
7,696
Embed Views
0

Actions

Likes
4
Downloads
329
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Introdução ao RUP Introdução ao RUP Presentation Transcript

    • http://www.takenami.com.br Introdução ao RUP Igor Takenami itakenami@gmail.com http://twitter.com/itakenami Versão 1.0
    • http://www.takenami.com.br Problemas no Desenv. de Software
    • http://www.takenami.com.br O problema...
    • http://www.takenami.com.br ...depende do ponto de vista!!!
    • http://www.takenami.com.br Motivação • Precisamos saber com clareza: - Complexidade - Tamanho • Para definir um solução - Eficaz - Eficiente
    • http://www.takenami.com.br Metodologia p/ Desenvolvimento de Software Processo Linguagem Ferramenta
    • http://www.takenami.com.br Melhores Práticas para Desenv. de Software • Desenvolvimento interativo • Gerenciamento de Requisitos • Arquitetura baseada em Componentes • Modelo de Software Visual • Verificação contínua da qualidade do Software • Gerenciamento e controle de mudanças
    • http://www.takenami.com.br Desenvolvimento Iterativo Desenvolvimento em Desenvolvimento Cascata Iterativo
    • http://www.takenami.com.br Desenvolvimento Iterativo Requisitos Modelagem Análise & Projeto de Negócio Implementa ção Desenvolvimento Avaliação Teste
    • http://www.takenami.com.br Vantagens do Desenvolvimento Iterativo • Os riscos são atacados mais cedo • Mudanças nos requisitos • Refinamento de arquitetura • Aprendizado e aprimoramento • Aumento do reuso
    • http://www.takenami.com.br Gerenciamento de Requisitos • Requisitos não são óbvios • Requisitos não são facilmente expresso em palavras • Existem vários tipos de requisitos em diferentes níveis de detalhes • O número de requisitos pode explodir • Requisitos estão interligados • Existem várias pessoas interessadas nos requisitos • Requisitos mudam
    • http://www.takenami.com.br Arquitetura Baseada em Componentes • Define uma arquitetura modular • Facilita o reúso • Arquiteturas e componentes prontos • Permite escalabilidade • Facilita manutenção
    • http://www.takenami.com.br Arquitetura Baseada em Componentes
    • http://www.takenami.com.br Modelagem Visual • Ajuda a entender sistemas complexos • Facilita a linguagem e comunicação entre o mundo real e o que vai ser desenvolvido • Explora e compara alternativas • Forma uma base para a implementação • Facilita a captura dos requisitos • Comunica as decisões sem ambigüidades
    • http://www.takenami.com.br Modelagem Visual
    • http://www.takenami.com.br Modelagem Visual
    • http://www.takenami.com.br Modelagem Visual - Software
    • http://www.takenami.com.br Verificação Contínua da Qualidade • O que é qualidade? • Onde está a qualidade? - Qualidade do Processo - Qualidade do Produto • Gerência da qualidade consiste em: - Identificar métricas - Coletar dados - Identificar os pontos que afetam a qualidade o quanto antes - Alinhar a equipe ao processo adotado
    • http://www.takenami.com.br Gerência de Mudanças • Controla: - Os artefatos criados - Acesso aos artefatos - Mudanças nos artefatos - Baselines - Geração dos Releases • Controlando Mudanças de Software
    • http://www.takenami.com.br Gerência de Mudanças
    • http://www.takenami.com.br Solução sugerida pela Rational Processo RUP Quem é a Rational? Linguagem Ferramenta UML Rose, etc..
    • http://www.takenami.com.br O que é RUP? • O RUP (Rational Unified Process) é um framework para desenvolvimento de software criado pela empresas Rational • Tem como objetivo oferecer um processo de desenvolvimento “bem definido” e “bem gerido” • Utiliza as 6 melhores práticas de desenvolvimento de software
    • http://www.takenami.com.br Características do RUP • Utiliza desenvolvimento Iterativo e Incremental • Sustentado em UML • Dirigida por caso de uso (use-case driven) - A identificação de casos de uso e cenários típicos conduz todo o processo de desenvolvimento, desde a análise de requisitos até o teste do sistema final • Centrado na arquitetura - Promove a definição inicial de uma arquitetura de software robusta, que facilita o desenvolvimento, reutilização e manutenção • Define: Quem?, Como?, O que? e Quando?
    • http://www.takenami.com.br Principais Conceitos • Fases - Define as etapas para desenvolvimento do software - Diferente do modelo cascata um fase envolve várias atividades que vai desde a modelagem a implantação - Cada fase é dividida em iterações • Disciplinas - Agrupam workflow com os mesmo objetivos - Definem áreas de conhecimento utilizada no framework - Também conhecido como Core Workflow
    • http://www.takenami.com.br Gráfico das Baleias
    • http://www.takenami.com.br Outros Conceitos • Fluxo de Trabalho - Agrupam atividades relacionadas • Atividades - São tarefas que podem ser entregues a trabalhadores individuais • Artefato - São inputs e outputs de actividades • Modelos - Agrupam artefactos desenvolvidos num workflow • Papeis (workers) - São perfis a que correspondem competências para a realização de atividades
    • http://www.takenami.com.br Definições dos Conceitos Papeis (Workers) - Quem? Atividades (Activities) - Como? Artefatos (Artifacts) - O Que? Fluxo de Trabalho (Workflows) - Quando?
    • http://www.takenami.com.br Referência do RUP
    • http://www.takenami.com.br Entendendo os Conceitos • Fases • Disciplinas • Workflow • Atividades • Artefatos • Modelos • Papeis (workers)
    • http://www.takenami.com.br Fases • Concepção (Inception) - Definição do escopo do projeto, identificação dos atores, casos de uso e descrição dos mais significativos • Elaboração (Elaboration) - Análise do sistema, definição da arquitetura de software • Construção (Construction) - Desenvolvimento iterativo e incremental do produto • Transição (Transition) - Atividades de “entrega” do software
    • http://www.takenami.com.br Concepção • Estabelecer o escopo e os limites, com critérios de aceitação bem definidos • Discriminar os casos de usos críticos • Exibir uma arquitetura candidata • Estabelecer estimativa de: Custo, Esforço e Cronograma • Preparar o ambiente do projeto
    • http://www.takenami.com.br Concepção - Milestone • Viabilidade - Examina os objetivos e decide seguir ou cancelar o projeto • Critério de avaliação - Entendimento e acordo com os requisitos - Credibilidade no equilíbrio de: esforço x custo x cronograma - Acerto das prioridades
    • http://www.takenami.com.br Elaboração • Levantamento e elicitação da maioria dos requisitos • Identificação dos riscos mais significativos • Tamanho real do projeto • Estabelecer uma arquitetura • Provar que a arquitetura funciona • Produzir um protótipo evolucionário • Estabelecer um ambiente
    • http://www.takenami.com.br Elaboração - Milestone • Examina os objetivos, arquitetura e riscos do projeto • Critério de avaliação - Requisitos, visão e arquitetura estáveis - Verificar que, com os protótipos, todos os riscos foram atacados - Planos de Iteração da fase de construção - Despesas atuais batem com estimadas
    • http://www.takenami.com.br Construção • Desenvolver incrementalmente e lançar as versões de teste (alpha, beta) • Completar o desenvolvimento de todos os Casos de Uso • Casos de Uso com maior prioridade e/ou risco de desenvolvimento primeiro • Cada iteração é um mini-projeto: Análise, projeto,codificação, teste e integração
    • http://www.takenami.com.br Construção - Milestone • Sistema e manual • Critério de avaliação - O Sistema passou em todos os testes de integração? - O sistema já esta maduro o suficiente pra ser entregue? - Os stakeholders estão prontos para usá-lo? • Despesas reais versus planejadas continuam aceitaveis?
    • http://www.takenami.com.br Transição • Conversão do ambiente para produção • Treinamento de usuários e manutenção • Suporte ao usuário
    • http://www.takenami.com.br Transição - Milestone • Os objetivos foram cumpridos? • Critério de avaliação - O usuário está satisfeito - Despesas reais versus planejadas continuam aceitáveis? • Gerar base de conhecimento para próximo projeto
    • http://www.takenami.com.br Ciclo de vida do RUP • Cada fase pode ser dividida em iterações • Cada iteração é incremental pois envolvem todas as disciplinas
    • http://www.takenami.com.br Iterações • Cada iteração resulta num incremento ao produto - Tipicamente é analisado e implementado um grupo de casos de utilização ou de variantes de casos de utilização • Cada iteração passa pelos workflows técnicos - Importância relativa dos workflows varia com as fases
    • http://www.takenami.com.br Disciplinas • Agrupa os workflows de atividades correlatas • Dividem-se em 2 grupos: - Engenharia - Suporte
    • http://www.takenami.com.br Organização das Disciplinas
    • http://www.takenami.com.br Workflow • Sequência de atividades que produzem um resultado de valor observável • Geralmente expresso em um diagrama de atividade • Organizado em disciplinas
    • http://www.takenami.com.br Workflow
    • http://www.takenami.com.br Workflow
    • http://www.takenami.com.br Atividades • Unidade de trabalho com um propósito claro • Pode ser decomposto em vários passos • Os passos podem ser visto como tarefas • Possui sempre um responsável
    • http://www.takenami.com.br Atividades • Exemplos: - Identificar casos de uso e atores a) Worker: Analista de Sistemas - Revisar o projeto a) Worker: Revisor de Projeto - Executar teste de desempenho a) Worker: Testador de desempenho
    • http://www.takenami.com.br Atividades
    • http://www.takenami.com.br Atividades • A atividade Find Use Case and Actors se decompõe nos passos: - Identificar os atores - Identificar os casos de uso - Descrever a interação entre os atores e uc - Organizar em pacotes - Apresentar o modelo em um diagrama - Avaliar os resultados
    • http://www.takenami.com.br Artefatos • Tudo que é produzido durante o desenvolvimento • Artefato x Produto • Sujeito a Gerencia de Configuração • Mantidos por controle de versão
    • http://www.takenami.com.br Artefatos
    • http://www.takenami.com.br Modelos • Conjunto de artefatos gerados num workflow • Modelo de Negócio • Modelo da Arquitetura • Esboço do artefato a ser desenvolvido
    • http://www.takenami.com.br Papeis (Workers) • Define o comportamento e as responsabilidades de um indivíduo em uma equipe • Um pessoas pode assumir mais de um papel dentro do projeto
    • http://www.takenami.com.br Papeis (Workers)
    • http://www.takenami.com.br Papeis (Workers)
    • http://www.takenami.com.br Principais Valores do RUP • Visão • Planejamento • Riscos • Arquitetura • Prototipagem • Mudanças
    • http://www.takenami.com.br Dúvidas ?