Vanguardas européias

6,576 views
6,457 views

Published on

1 Comment
4 Likes
Statistics
Notes
No Downloads
Views
Total views
6,576
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
24
Actions
Shares
0
Downloads
249
Comments
1
Likes
4
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Vanguardas européias

  1. 1. VANGUARDAS EUROPEIAS Professora : Sônia Regina Machado
  2. 3. AS VANGUARDAS EUROPEIAS <ul><li>Futurismo </li></ul><ul><li>Cubismo </li></ul><ul><li>Expressionismo </li></ul><ul><li>Dadaísmo </li></ul><ul><li>Surrealismo </li></ul>
  3. 4. FUTURISMO <ul><li>O primeiro manifesto do movimento foi publicado em 20 de fevereiro de 1909, assinado por Filippo Tommaso Marinetti (1876-1944). </li></ul><ul><li>Apresentava como pontos fundamentais: </li></ul><ul><ul><li>A exaltação da vida moderna, da máquina, da eletricidade, do automóvel, da velocidade; </li></ul></ul><ul><ul><li>E uma inevitável ruptura com os modelos do passado. </li></ul></ul>
  4. 5. FUTURISMO
  5. 6. <ul><li>Em 1912, surge o Manifesto Técnico da Literatura Futurista, propondo “a destruição da sintaxe, dispondo os substantivos ao acaso, como nascem”, o uso de símbolos matemáticos e musicais e o menosprezo pelo adjetivo, pelo advérbio e pela pontuação. </li></ul>
  6. 7. <ul><li>É importante salientar dois aspectos muito relevantes do Futurismo: </li></ul><ul><ul><li>Primeiro, a total identificação entre o movimento e seu líder, a ponto de se tornarem quase sinônimas as palavras Futurismo e Marinetti; </li></ul></ul><ul><ul><li>Segundo, a adesão de Marinetti ao fascismo de Mussolini, a partir de 1919, dadas as evidentes afinidades ideológicas entre eles. </li></ul></ul>
  7. 8. EXPRESSIONISMO <ul><li>O movimento expressionista surgiu em 1910, na Alemanha. </li></ul><ul><li>É preocupado com as manifestações do mundo interior e com uma forma de expressá-las. </li></ul><ul><li>Daí a importância da expressão, ou seja, da materialização, numa tela ou numa folha de papel, de imagens nascidas em nosso mundo interior, pouco importando os conceitos então vigentes de belo e feio. </li></ul>
  8. 13. <ul><li>Pintura: Van Gogh; </li></ul><ul><li>Expressão das emoções e do mundo interior do homem usando a distorção violenta, a cor forte, o traço exagerado; </li></ul><ul><li>Anita Malfatti (exposição em 1917) </li></ul><ul><li>Percepção; </li></ul><ul><li>Artista não descreve, acumula vivências; </li></ul><ul><li>Interessa ao artista exteriorizar as sensações, captar o que está além dos fatos. </li></ul>
  9. 14. FUNDAMENTOS DO EXPRESSIONISMO <ul><li>A arte não é imitação, mas criação subjetiva, livre. A arte é expressão dos sentimentos. </li></ul><ul><li>A realidade que circunda o artista é horrível e, por isso, ele a deforma ou a elimina, criando a arte abstrata. </li></ul><ul><li>A razão é objeto de descrédito. </li></ul><ul><li>A arte é criada sem obstáculos convencionais, o que representa um repúdio à repressão social. </li></ul><ul><li>A intimidade e a vivência da dor derivam do sentimento trágico da vida e causam um deformação significativa, torturada. </li></ul><ul><li>A arte se desvincula do conceito de belo e feio e torna-se uma constatação. </li></ul>
  10. 17. CUBISMO <ul><li>Nascido a partir das experiências de Pablo Picasso e de Georges Braque, o Cubismo desenvolveu-se inicialmente na pintura, valorizando as formas geométricas (cones, esferas, cilindros, etc.) ao revelar um objeto em seus múltiplos ângulos. </li></ul>
  11. 18. CUBISMO <ul><li>A pintura cubista surgiu em 1907 e conheceu seu declínio com a I Guerra Mundial. </li></ul><ul><li>A proposta cubista centrava-se na liberdade que o artista deveria ter para decompor e recompor a realidade a partir de seus elementos geométricos. </li></ul>
  12. 22. CUBISMO E A LITERATURA <ul><li>Na literatura, o Cubismo viveu seu primeiro momento com um manifesto síntese assinado por Guillaume Apollinaire e publicado em 1913. </li></ul><ul><li>A literatura cubista valoriza a proposta da vanguarda europeia de aproximar ao máximo as várias manifestações artísticas (pintura, música, literatura, escultura). </li></ul>
  13. 23. DADAÍSMO <ul><li>Negando o passado, o presente e o futuro, o Dadaísmo é a total falta de perspectiva diante da guerra; </li></ul><ul><li>Importante era criar palavras pela sonoridade, quebrando as barreiras do significado. </li></ul><ul><li>Importante era o grito, o urro contra o capitalismo burguês e o mundo em guerra. </li></ul>
  14. 25. SURREALISMO <ul><li>O Manifesto Surrealista foi lançado em Paris, em (1924), por André Breton, um ex-participante do Dadaísmo que rompera com Tristan Tzara. </li></ul><ul><li>É importante salientar que o Surrealismo é um movimento de vanguarda iniciado no período entre guerras. </li></ul><ul><li>Suas origens estão mais próximas do Expressionismo e da sondagem do mundo interior, em busca do homem primitivo, da libertação do inconsciente, da valorização do sonho. </li></ul>
  15. 26. <ul><li>Em Salvador Dali, o mais extravagante dos surrealistas, a influência de Freud é marcante </li></ul>
  16. 27. <ul><li>São temas recorrentes em suas obras: </li></ul><ul><ul><li>O sexo ( e todas as suas atribuições: angústias, medos, frustrações, traumas); </li></ul></ul><ul><ul><li>A memória (sua permanência ou dissipação, representada por relógios que se diluem); </li></ul></ul><ul><ul><li>O sono e o sonho. </li></ul></ul>

×