O contributo das tecnologias de informação e comunicação para a sustentabilidade do setor

526 views
413 views

Published on

"O contributo das tecnologias de informação e comunicação para a sustentabilidade do setor" - ENEG 2013 - Encontro Nacional de Entidades Gestoras de Águas

Published in: Technology
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
526
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
14
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

O contributo das tecnologias de informação e comunicação para a sustentabilidade do setor

  1. 1. O contributo das tecnologias de informação e comunicação para a sustentabilidade do setor ENEG, Dezembro 2013
  2. 2. USO EFICIENTE DA ÁGUA 2
  3. 3. PNUEA 2012-2020 Setor Urbano – Objetivos Estratégicos: - Redução das perdas de água nos sistemas de abastecimento. Específicos (entre outros): - Elevar significativamente o conhecimento dos gestores e operadores dos sistemas de abastecimento de água e dos utilizadores em geral; - Conhecer o nível de ineficiência dos sistemas públicos de abastecimento de água através do seu apetrechamento com equipamentos de medição e com sistema de transmissão e tratamento da informação, abrangendo todo o ciclo urbano da água; - Instituir prémios e distinções oficiais para equipamentos, instalações e sistemas que demonstrem o seu valor acrescentado ao nível da eficiência e que prestigiem as entidades produtoras de equipamentos. 3
  4. 4. PNUEA 2012-2020 Medidas aplicáveis em situação hídrica normal 4
  5. 5. Uso Eficiente da Água A motivação abastecimento passará por: das EG de sistemas de para uso eficiente de água  Interesse directo na redução de perdas reais no sistema (tratamento, adução, armazenamento, distribuição e ramais), com reflexos directos na redução dos custos;  Evitar ou adiar investimentos significativos para aumentar capacidade de produção de água;  Melhoria dos níveis do serviço e do desempenho da EG monitorizados pela Entidade Reguladora do sector (ERSAR);  Melhoria da imagem pública, já que muitas vezes os desperdícios são evidentes. 5
  6. 6. Papel das TI no Uso Eficiente da Água Benefícios para as EG :  Melhor gestão das perdas de água (reais e aparentes);  Melhor gestão das atividades operacionais;  Melhor gestão da procura;  Diminuição das reclamações comerciais e resposta mais informada às reclamações sobre consumos (com eventuais proveitos económicos);  Melhor gestão patrimonial de infra-estruturas (conhecimento da grandeza e do padrão da procura, diferimento de investimento, melhor manutenção, melhor selecção de equipamentos/contadores, detecção de furtos);  Capacidade para fornecer serviços de valor acrescentado (opções tarifárias, ciclos de facturação flexíveis, informação em tempo-real ou quasi, sincronização de facturas e de leituras entre diferentes EG (multiutility), serviços web ao cliente, previsão de facturas. 6
  7. 7. Papel das TI no Uso Eficiente da Água Uma necessidade estratégica das organizações A gestão eficiente da água depende da disponibilização atempada de informação-chave para os técnicos, apoiando-os na tomada de decisões. A existência de informação fiável e de um conhecimento aprofundado sobre os sistemas contribui claramente para a melhoria dos processos de decisão e de investimento nas organizações. Conjugar comunicação e conhecimento é o caminho para a Eficiência Hídrica! 7
  8. 8. A ISA Energy tem apostado em soluções que apoiam as utilities do sector da água a gerir de forma mais eficaz e baixo custo as suas infraestruturas, contribuindo para o uso mais eficiente deste recurso. 8
  9. 9. ISA A Empresa 9
  10. 10. Referência internacional em soluções de monitorização remota, em tempo real dedicadas aos mercados de Energia, Ambiente e Oil & Gas Soluções Hardware Software Serviço e suporte ao cliente 10
  11. 11. Exporta tecnologia e soluções inovadoras reconhecidas e implementadas internacionalmente Angola Australia Belgium Brazil Canada Chile Egypt France Germany Luxembourg Netherlands Portugal Qatar Romania Spain UK Uruguay USA 11
  12. 12. Empresa premiada e reconhecida internacionalmente 12
  13. 13. Entrada em bolsa 2012 é marcado pela entrada da ISA em bolsa. Um percurso de sucesso e pioneirismo consolidado pelo crescimento levam a ISA a olhar para o futuro com ambições reforçadas. 13
  14. 14. SOLUÇÕES PARA O SEGMENTO ÁGUAS: TELEGESTÃO/TELEMETRIA 14
  15. 15. Telegestão Monitorização da pressão em redes de distribuição de água Monitorização, controlo e gestão de alarmes de Estações de Tratamento de Água (ETA) e de Águas Residuais (ETAR) Monitorização de caudais, níveis de reservatórios e pressões em zonas de medição e controlo (ZMC) Monitorização, controlo e gestão de alarmes relacionados com redes de abastecimento de água e de saneamento de águas residuais e pluviais, incluindo estações elevatórias 15
  16. 16. Telegestão 16
  17. 17. O que nos distingue? 1. Apostamos em tecnologia nacional 17
  18. 18. O que nos distingue? 2. Descomplicamos o que é complexo Informação chave para uma gestão mais eficiente dos sistemas 18
  19. 19. O que nos distingue? 3. Orientação para resultados • Resposta aos problemas essenciais • Menor investimento • Disponibilização do sistema num menor espaço de tempo • Rápido retorno de investimento Menos por menos dá mais! 19
  20. 20. Casos práticos Distribuição do benefício de um projecto de telegestão numa entidade de grandes dimensões Distribuição do benefício de um projecto de telegestão numa entidade de pequenas dimensões 15% 17% 31% 40% 9% 29% 45% 13% Maior eficácia e eficiência na operação Maior eficácia e eficiência na manutenção Redução de perdas de água Redução ou diferimento dos custos de capital em infra-estruturas 20
  21. 21. Gestão Remota de Infraestruturas de Abastecimento e Saneamento de Água - SCADA 21
  22. 22. Referências - Solução Telegestão ISA Monitorização e controlo de um total de 44 instalações (8 Reservatórios, 18 Estações Elevatórias Tipo 1 e 18 Estações Elevatórias Tipo 2). SCADA de Gestão, relatórios e alarmística. Sistema implementado nos principais sistemas de abastecimento de água do Concelho (Alagoa, Feijoal e Vila Cova de Alva). Monitorização de 16 reservatórios e 3 ETA. SCADA de Gestão, relatórios e alarmística. Sistema de telemedida/telealarmes, que monitorizam 117 instalações do sistema de abastecimento de água. SCADA de gestão, relatórios e alarmística. Telegestão de rede de distribuição de água em baixa (15 reservatórios e 14 ZMC), controlo do abastecimento em alta, Sectorização da Rede de abastecimento e integração da informação em SCADA. Telegestão de rede de saneamento (EEARs), integração de equipamentos de alarmes 3rd party. SCADA de Gestão, Relatório, Alarmistica. 22
  23. 23. SOLUÇÕES PARA O SEGMENTO ÁGUAS: GESTÃO DE ENERGIA 23
  24. 24. Alguns números Perfil de gastos diretos em sistemas multimunicipais Fonte: Alexandra Serra AdP – Águas de Portugal Serviços Ambientais, SA Parceria Portuguesa para a Água no centro das decisões da Estratégia Europa 2020 para a Água | 16.nov.2012 - eip.on.water 24
  25. 25. Alguns números Abastecimento Público de Água AA15 – Eficiência energética de instalações elevatórias [kWh/(m3.100 m)] Saneamento de Águas Residuais AR11 – Eficiência energética de instalações elevatórias [kWh/(m3.100 m)] Fonte: RASARP 2012, Volume 3 25
  26. 26. Oferta completa 26
  27. 27. Auditoria Com uma metodologia própria, obtemos resultados únicos. Análise/Auditoria das instalações: • Avaliação das condições de utilização de energia; • Caracterização dos equipamentos consumidores de energia elétrica existentes; • Conhecimento do real estado de funcionamento dos sistemas 27
  28. 28. Smart monitoring Com uma metodologia própria, obtemos resultados únicos. Análise de dados de consumo energético em tempo real, disponibilizando ao utilizador informação e conhecimento relevantes para a tomada de decisões relativas à gestão energética de uma empresa ou instalação. Kisense - software de monitorização e gestão de energia, destinado a apoiar empresas na redução dos seus consumos energéticos e na diminuição dos custos associados. 28
  29. 29. Smart monitoring - Kisense • Forte componente de integração com outros sistemas, tais como SCADA’s, GTC’s, entre outros, utilizando sistemas OPC Server para assegurar a interoperabilidade. • Plataforma aberta multi-fabricante, com capacidade de ler consumos de contadores de vários fabricantes e capacidade de monitorizar consumos multi-utility (energia eléctrica, água, gás, e combustíveis). • Plataforma com elevada capacidade de expansão para incorporação de mais contadores e interacção com sistemas que venham a ser instalados no futuro. • Capacidade de comunicação através de diferentes meios de comunicação com sensores, contadores e concentradores, recorrendo a tecnologias baseadas em redes sem fios, redes do tipo mesh-network, redes cabladas Ethernet, redes em RS485 e redes com recurso a tecnologia GSM/GPRS. 29
  30. 30. Smart monitoring - Kisense Sistema de informação e gestão de energia que junta numa só ferramenta, acessível de qualquer local, informação em tempo real… …relevante para a correta gestão energética de uma empresa. 30
  31. 31. Gestão de energia Com uma metodologia própria, obtemos resultados únicos. Gestão de energia: • Análise e otimização dos contratos de fornecimento energético; • Identificação de oportunidades de melhoria; • Proposta de medidas a aplicar para obtenção de poupanças energéticas ; • Análise de paybacks. 31
  32. 32. Soluções Financeiras Com uma metodologia própria, obtemos resultados únicos. • Modelo ESCO e contratos de performance; • Projetos de financiamento europeu; • Soluções de financiamento bancário 32
  33. 33. Caso prático - Setor bancário 33
  34. 34. Resultados Obtidos Consumo Anual de Energia Target de Poupanças Valor Anual de Poupanças Payback 1. 15% de redução dos consumos energéticos em agências 6.800.000 € 15 % Agências 13 % Edifícios ~ 700.000 € ~ 2 Anos 2. 13% de redução dos consumos energéticos em edifícios 3. Normalização da utilização dos equipamentos em todas as instalações da empresa 4. Alteração do comportamento energético dos colaboradores da empresa 5. Visibilidade Institucional e reforço do posicionamento ecológico e ambiental da empresa: I. Orgãos de Comunicação Social e Opinião Pública; II. Clientes; 34
  35. 35. Obrigada pela atenção Vera Melo Business Developer vmelo@isa.pt 35

×