As Reformas Pombalinas e os movimentos Emancipacionistas

  • 61 views
Uploaded on

 

More in: Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
61
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1

Actions

Shares
Downloads
3
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. “a expressão despotismo esclarecido, utilizada frequentemente pelos historiadores para designar o período que se estende mais ou menos de 1750 até o início da Revolução Francesa, apresenta o inconveniente de propor uma contradição nos seus terrenos, pois um déspota não poderia, por definição, ser esclarecido” Georges Gusdorf, Os princípios do pensamento da Europa das Luzes, 1791
  • 2.  Reformas com inspiração iluminista  Adoção de uma administração eficiente  Estímulo a uma arrecadação tributária  Combate à corrupção e a privilégios particulares  Relativa flexibilização das liberdades religiosas
  • 3.  Rússia: Pedro, o Grande e Catarina II - Medidas: Construção de São Petersburgo e fundação da Universidade de Moscou  Prússia: Frederico II - Protetor de filósofos, defesa da tolerância religiosa, reformas educacionais  Espanha: Carlos III - Restrição ao poder do Clero, suprimiu a Inquisição, expulsão dos Jesuítas, fortalecimento econômica
  • 4.  Portugal: - Sebastião José de Carvalho e Melo - Desenvolvimento comercial, enfrentamento com os jesuítas, reformas educacionais
  • 5. Sebastião José de Carvalho e Melo, o Marquês de Pombal de L. M van Loo e C. J.Vernet, 1766.
  • 6.  A situação econômica de Portugal  Os desgastes entre a colônia e a metrópole
  • 7.  O governo de Sebastião José de Carvalho e Melo (1750-1777)  Caráter das reformas
  • 8. MODERNIZAR A MÁQUINA ADMINISTRATIVA DINAMIZAR O COMÉRCIO COM OUTROS PAÍSES APERFEIÇOAR AS MANUFATURAS MAIOR CONTROLE DAS COLÔNIAS MELHORAR A RECEITA TRIBUTÁRIA
  • 9.  expulsão dos jesuítas  reforma educacional  reorganização das instituições  criação de companhias de comércio  transferência da capital  Extinção da escravização indígena  Elevação do Brasil à categoria deVice-Reinado
  • 10.  Crise de mineração  Influência do enciclopedismo e iluminismo  Planos de uma novo país: governo republicano, serviço militar obrigatório, aumento do soldo, estabelecimento da capital em São João del Rei, criação de fábricas, fundação de uma universidade emVila Rica, auxílio-natalidade e instituição de uma bandeira  Participantes: intelectuais, oficiais, profissionais liberais, padres, comerciantes.
  • 11. Atrás de portas fechadas, à luz de velas acesas, uns sugerem, uns recusam, uns ouvem, uns aconselham. Se a derrama for lançada, há levante com certeza. Corre-se por essas ruas? Corta-se alguma cabeça? Do cimo de alguma escada, profere-se alguma arenga? Que bandeira se desdobra? Com que figura ou legenda? Coisas da maçonaria, do Paganismo ou da Igreja? A SantíssimaTrindade? Um gênio a quebrar algemas? (Romance XXIV ou Da Bandeira da Inconfidência.)
  • 12.  Movimento emancipacionista  Participação: escravos, pedreiro, sapateiros, negros libertos, alfaiates e intelectuais.  Defendiam a proclamação da República democrática, aumento de salários para os militares liberdade comercial e o fim da escravidão  A fundação da loja maçônica: Cavaleiros da Luz  Lideranças: Cipriano Barata, José da Silva Lisboa, padreAgostinho, os alfaiates João de Deus e Manoel Faustino  A repressão do governo português
  • 13.  Bandeira da Conjuração Baiana. as cores da bandeira do movimento (Azul, branca e vermelha) são até hoje as cores da Bahia.