• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Popper e o Problema da Demarcação entre Ciência e não Ciência
 

Popper e o Problema da Demarcação entre Ciência e não Ciência

on

  • 3,830 views

 

Statistics

Views

Total Views
3,830
Views on SlideShare
3,376
Embed Views
454

Actions

Likes
1
Downloads
72
Comments
0

12 Embeds 454

http://www.atelierdefilosofia.blogspot.pt 189
http://isabelamd.wordpress.com 155
http://atelierdefilosofia.blogspot.pt 70
http://atelierdefilosofia.blogspot.com.br 17
http://www.atelierdefilosofia.blogspot.com 6
http://www.atelierdefilosofia.blogspot.it 5
http://atelierdefilosofia.blogspot.com 4
https://isabelamd.wordpress.com 3
http://webcache.googleusercontent.com 2
http://atelierdefilosofia.blogspot.com.ar 1
http://www.atelierdefilosofia.blogspot.de 1
http://www.blogger.com 1
More...

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Popper e o Problema da Demarcação entre Ciência e não Ciência Popper e o Problema da Demarcação entre Ciência e não Ciência Presentation Transcript

    • POPPER e oproblema dademarcação
    • FORMULAÇÃO DO PROBLEMA: O QUE SEPARA AS TEORIAS (HIPÓTESES) CIENTÍFICAS DAS NÃO CIENTÍFICAS?Qual o critério adequado paraefectuar essa distinção?
    • Respostas ao problema da demarcação
    • HÁ TRÊS CRITÉRIOS POSSÍVEIS
    • UMA TEORIA É CIENTÍFICA SE, E APENAS SE, É CONFIRMÁVEL (PARCIALMENTE VERIFICADA) PELA EXPERIÊNCIA (CONFRONTO COM OS FACTOS)1- CRITÉRIO DACONFIRMABILIDADE
    • AFIRMAR QUE PODEMOS VERIFICARPARCIALMENTE ENUNCIADOS UNIVERSAIS(Todos) É RECONHECER QUE NÃOESTAMOS A CONFIRMAR ENUNCIADOUNIVERSAL NENHUM.EXEMPLO:1. ATÉ AGORA, TODOS OS METAIS QUANDO AQUECIDOS DILATARAM2. Logo, TODOS OS METAIS QUANDO AQUECIDOS DILATAMA OBSERVAÇÃO DE MUITOS METAISAQUECIDOS QUE DILATAM NÃO PROVA, PORMAIOR QUE SEJA O SEU NÚMERO, QUE OENUNCIADO (todos os metais quando aquecidosdilatam) É VERDADEIRO.
    • CONCLUSÃO:Se as leis científicas são enunciadosuniversais que não podem serconfirmados empiricamente, entãodevemos concluir que o critério daconfirmação não permite distinguirteorias científicas de teorias nãocientíficas.
    • UMA TEORIA É CIENTÍFICA SE, E APENAS SE, É CONSTITUÍDA POR PROPOSIÇÕES EMPIRICAMENTE OBSERVÁVEIS.2- CRITÉRIO DAVERIFICABILIDADE
    • O conhecimento científico é constituído por leis científicas.Ora uma lei científica expressa-senuma proposição universal (Todosos X são Y). PROBLEMA: AS PROPOSIÇÕES UNIVERSAIS NÃO SÃO EMPIRICAMENTE OBSERVÁVEIS
    • IMPLICARIA OBSERVARTODO E CADA UM DOSCASOS PARTICULARESNELA CONTIDOSPRESENTES, PASSADOSE FUTUROS
    • SE APLICARMOS O CRITÉRIO DEVERIFICABILIDADE, ENTÃO AS LEIS DANATUREZA (ENUNCIADOS UNIVERSAIS) NÃOPODEM SER CONSIDERADAS CIENTÍFICAS.MOTIVO: NÃO SATISFAZEM O CRITÉRIO.
    • UMA TEORIA É CIENTÍFICA SE, E APENAS SE, É FALSIFICÁVEL. SE FOR POSSÍVEL REFUTÁ-LA POR CONTRASTE COM DADOS EMPÍRICOS (RECORRENDO À OBSERVAÇÃO.3- CRITÉRIO DAFALSIFICABILIDADE
    • EEEEEE
    • Exemplo:É IMPOSSÍVEL CONFIRMAR OU VERIFICARPROPOSIÇÃO UNIVERSAL: «Todos os cisnes são brancos».NenhumUM ENUNCIADO UNIVERSALcerta espécie permiteQUE número de objectos de uma ÉVERDADEIRO.estabelecer que todos os objectos dessa espécie terão aspropriedades dos objectos observados. Se todos os cisnesobservados num dado momento e num dado lugar sãobrancos, não podemos concluir necessariamente que todos oscisnes são brancos. Mas é suficiente aparecer um cisne negro paraa refutar (FALSIFICAR).
    • A Astrologia, o Marxismo e a Psicanálise são pseudo-ciênciasSegundo Popper a astrologia, omarxismo e a psicanálise são exemplosde teorias não científicas. Apesar dasua aparente amplitude explicativa,são teorias que recusam o risco dese tornarem falsas. Como? As suasteorias apresentam-se em termosimprecisos (as previsões dos astrólogossão sempre vagas), o que torna difícil asua falsificação. ALÉM DISSO,interpretam os factos em contradição
    • EXEMPLOS DE PROPOSIÇÕES FALSIFICÁVEIS:
    • REFUTAÇÕES DAS PROPOSIÇÕES:A 1. PROPOSIÇÃO SERÁREFUTADA SE OCCORER UMAEXCEPÇÃO.A 2. PROPOSIÇÃO SERÁ REFUTADASE CHOVER.
    • Hmm …
    • UMA TEORIA SERÁ TANTO OU MAIS CIENTÍFICA QUANTO MAIOR FOR O SEU GRAU DE FALSIFICABILIDADE Contém maior conteúdo informativo sobre a realidade O CONTEÚDO INFORMATIVO DE UMA TEORIA É A INFORMAÇÃO QUE ESTA NOS FORNECE SOBRE O MUNDO QUE OBSERVAMOS
    • Teorias com Teorias SEM MENOS Teorias com conteúdo conteúdo maior informativoinformativo conteúdo informativo TODO O OS METAIS COBRE DILATAM DILATA QUANDO QUANDO AQUECIDOS AQUECIDO OU NÃO TODOS OS . DILATAM Q.A. METAIS DILATAM QUANDO AQUECIDOS
    • QUANTO MAIS ELEVADO É O GRAU DEFALSIFICABILIDADE DE UMA TEORIA, MAIOR É O SEU CONTEÚDO EMPÍRICO LOGO, NÃO SÃO CIENTÍFICAS AS TEORIAS QUE NÃO SÃO FALSIFICÁVEIS NADA DIZEM SOBRE O MUNDO
    • Conclusão:1. Uma lei científica não pode ser confirmadaou verificada.2. As teorias que não podem ser falsificáveisnão podem ser científicas.3. Quanto mais elevado é o grau derefutabilidade de uma teoria, maior é o seuconteúdo empírico.
    • PRÓXIMO CAPÍTULO Popper e o Ornitorrinco