Impactos do bolsa família na alocação do tempo entre escola e trabalho de crianças e adolescentes de 10 a 18 anos
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

Impactos do bolsa família na alocação do tempo entre escola e trabalho de crianças e adolescentes de 10 a 18 anos

on

  • 386 views

Presentation made by Fernando Gaiger (Ipea) at IPC-IG Seminar.

Presentation made by Fernando Gaiger (Ipea) at IPC-IG Seminar.

Statistics

Views

Total Views
386
Views on SlideShare
386
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Impactos do bolsa família na alocação do tempo entre escola e trabalho de crianças e adolescentes de 10 a 18 anos Presentation Transcript

  • 1. Impactos do bolsa família na alocação do tempo entre escola e trabalho de crianças e adolescentes de 10 a 18 anos Fernando Gaiger Silveira Bernardo Campolina Ross van Horn
  • 2.  Avaliar os impactos do Programa Bolsa Família (PBF) na alocação do tempo das crianças e adolescentes entre estudar e trabalhar grandes as possibilidades de combinação entre estudo e trabalho (maioria das escolas funcionam em turnos)  Dados amostrais do Censo Demográfico de 2010  Modelos probite bivariado e logite multinominomial para encontrar os efeitos  Presença de viés de seleção  escore de propensão ponderado (inverse propensity weighting) e descarte (trimming) de alguns domicílios com propensões extremas.  Crescimento da probabilidade de estudar e trabalhar conjuntamente e diminuição nas chances de não estudar e não trabalhar. meio urbano – dinâmica bastante evidente, com a diferença na taxa de frequência entre os beneficiários se devendo as maiores chances de estudar e trabalhar.  famílias colocam a frequência a escola como prioridade, buscando adequar os outros tempos, dedicados ao trabalho, aos afazeres domésticos e ao lazer, a essa nova exigência.
  • 3. Bolsa Família – Características e Implicações; Racionalidade dos Programa Condicionados de Renda Estudos e Avaliações sobre os efeitos dos CCTs na escolarização e no trabalho de crianças e adolescentes Bases de Dados e Modelos Resultados
  • 4. País Programa Base de Dados idade/gênero/ localização Autor(ES) Modelo Escolarização Mercado de Trabalho Bangladesh FFE (Food- for- Education) Pesquisa de Orçamentos Familiares 1995-96 Rural meninos e meninas 5-16 anos de idade Ravaillon & Wodon (2000) Dois próbites usando os resíduos do primeiro estagio (tobit para a probabilidade de ser beneficiário) como controle Colômbia Familias em Acción Crianças e adolescentes de 8 a 17 anos Attanasio, Fitzsimmons & Gómez (2006) Propensity Score Matching (PSM) and Dif-Dif Crescimento entre 5 e 7 p.p. na frequência para a faixa de 14 a 17 anos Para as crianças ( (8-13 anos), entre 1.5 e 2.5. p.p Sem efeito na participação das crianças ema atividades geradoras de renda. Costa Rica Superémonos Suvey fo Beneficiaires anda Non- participantes Childrem age 12- 15 Duryea & Morrison (2004) PSM + 5.0% na frequencia a escola em 2001 e 8.7% em 2002 Sem impacto Internacionais em programas sem desenho experimental
  • 5. Base de Dados idade/gênero/ localização Autor(es) Modelo Escolarização Mercado de Trabalho Censo de 2000 Crianças de 10 a 15 anos Cardoso & Souza (2003) PSM + 3 p.p. na frequência escolar Sem efeito na participação no Mercado de trabalho Pnad 1999 Crianças de 10 a 15 anos Bourguignon; Ferreira & Leite (2003) Modelo de microssimulação ex-ante (lógite multinomial e equações de rendimentos) Redução de 6,% para 3,7% a participação das crianças fora da escola; para os domicílios pobres a redução é de 8,9% to 3,7% crescimento de 3,5 p.p. na participação das crianças que só estudam Pnad 2003 Crianças de 6 a 15 anos Ferro & Nicollela (2007) Probit (probabilidade e trabalhar) e dois estágiospara horas de trabalho (Heckman) – Redução na probabilidade de trabalhar de 0,6 e 4,0 p.p. para meninas urbanas e rurais de 6 a 10 anos -12.9 p.p. para as meninas rurais de 11 a 15 anos - 4.8 p.p. para os meninos de 11 a 15 anos Sem redução no tempo de trabalho (salvo para meninos urbanos de 11 a 15 anos Crianças de 8 a 15 anos Ferro; Kassouf & Levison (2010) PSM (psmatch2) + 2.7 p.p - 3.2 p.p. Brasil Bolsa Escola
  • 6. Base de Dados idade/gênero/ localização Autor(es) Modelo Escolarização Mercado de Trabalho AIBF I Crianças entre 7 e 14 (AIBF I) e de 5 a 17 (AIBF II) Cedeplar PSM Maior frequência dos beneficiários do Bolsa Família frente aos não beneficiários de qualquer programa (3.6 p.p.) Menor frequência escolar dos beneficiários do Bolsa frente aos beneficiários de programas pré- existentes Maior tempo dedicado ao estudo pelos beneficiários do PBF em relação aos grupos de comparação de não beneficiários e de beneficiários de outros programas AIBF II IFPRI IPW – DD Crescimento na proporção das crianças frequentando a escolas no Nordeste (+19.9 p.p.) - 1.9 p.p. na participação das crianças de 5 a 17 anos atrasa a entrada no mercado de trabalho em 0,8 anos Pnad 2004 Crianças de 7 a 15 (população pobres – abaixo linha de pobreza do BF) Cacciamali; Tatei & Batista Probite bivariado Crescimento da probabilidade de só estudar e estudar e trabalhar de 1.36% e 1.37%, respectivamente. Diminuição de 2.5% na probabilidade de não fazer nada e de -0.5% na de só trabalhar Brasil Bolsa Família
  • 7. Bases de Dados e Modelos Amostra do Censo Demográfico de 2010 • pergunta se é beneficiário do BF • agosto de 2010 • a questão da subenumeração Correção do viés de seleção no Censo • IPW e descarte Logite para a probabilidade de ser beneficiário do programa • Variáveis do Censo • Variáveis Municipais • Logite multinomial e probite bivariado para as “decisões” de estudar e trabalhar
  • 8. 97% 97% 96% 95% 92% 86% 74% 52% 96% 95% 95% 92% 88% 81% 67% 48% 98% 98% 97% 95% 92% 87% 75% 51% 97% 96% 95% 92% 87% 79% 66% 46% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% 11 12 13 14 15 16 17 18 idade homens urbano homens rural mulheres urbano mulheres rural Proporção das crianças e adolescentes que frequentam à escola, por idade, sexo e local de moradia – Brasil, 2010.
  • 9. 3% 4% 5% 7% 12% 20% 32% 45% 60% 12% 15% 18% 22% 27% 34% 42% 50% 60% 2% 3% 4% 6% 9% 15% 25% 35% 49% 9% 11% 13% 14% 17% 20% 25% 30% 37% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 10 11 12 13 14 15 16 17 18 idade homens urbano homens rural mulheres urbano mulheres rural Proporção das crianças e adolescentes que participam do mercado de trabalho, por idade, sexo e local de moradia – Brasil, 2010.
  • 10. 85% 82% 78% 74% 68% 60% 49% 38% 24% 11% 14% 17% 20% 24% 28% 31% 29% 24% 3% 5% 11% 20% 35% 3% 3% 4% 4% 5% 7% 9% 13% 16% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% 10 11 12 13 14 15 16 17 18 meninos - rural 96% 94% 93% 90% 84% 75% 61% 45% 26% 3% 4% 6% 10% 17% 26% 29% 26% 3% 7% 15% 34% 2% 3% 4% 5% 7% 10% 14% 10 11 12 13 14 15 16 17 18 meninos - urbano 96% 95% 94% 92% 87% 79% 66% 50% 29% 2% 3% 3% 5% 8% 13% 21% 25% 22% 2% 4% 10% 27% 2% 3% 4% 6% 9% 15% 22% 10 11 12 13 14 15 16 17 18 meninas - urbano 89% 87% 84% 82% 77% 70% 60% 48% 31% 8% 10% 12% 13% 15% 17% 19% 18% 15% 2% 3% 6% 12% 21% 3% 3% 3% 4% 6% 10% 15% 22% 32% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% 10 11 12 13 14 15 16 17 18 meninas - rural 85% 82% 78% 74% 68% 60% 49% 38% 24%11% 14% 17% 20% 24% 28% 31% 29% 24%3% 5% 11% 20% 35%3% 3% 4% 4% 5% 7% 9% 13% 16%0%100% 10 11 12 13 14 15 16 17 18 estuda trabalha e estuda trabalha nada Distribuição das crianças e adolescentes segundo a combinacao escola - trabalho
  • 11. Taxas de subenumeração do programa Bolsa Família nas Pnads e no Censo de 2010, segundo a forma de apuração da população beneficiária.
  • 12. Variáveis Censo Demográfico • Idade media dos pais • Log renda domiciliar per capita • Falta de esgotamento sanitário • Densidade • Carro e/ou moto • Numero de pessoas • Educação dos pais • Urbano-rural • É monoparental feminino • No de crianças • No de adolescentes  Variáveis municipais • Log PIB per capita • Log matrículas fundamental inicial • Log matrículas fundamental final • Log matrículas médio • Log unidades de saúde • Log profissionais de saúde • Tem leitos hospitalares • IGD
  • 13. • Idade • Sexo • Cor • Idade media dos pais • Log renda domiciliar per capita • Falta de esgotamento sanitário • Densidade • Carro e/ou moto • Número de pessoas • Educação dos pais • Urbano-rural • É monoparental feminino • No de crianças * • No de adolescentes * • Log PIB per capita • Tamanho médio da turma fund. final • Tamanho médio da turma ens. médio • Carga diária aula ens. fund. final • Carga diária aula ens. médio • Log matrículas fundamental final • Log matrículas médio • Log unidades de saúde • Log profissionais de saúde • Tem leitos hospitalares • IGD Variáveis Logite Multinomial e Probite Bivariado
  • 14. Logistic regression Number of obs = 6074719 Wald chi2(22) = 1009916.08 Prob > chi2 = 0.0000 Log pseudolikelihood = -1945525.5 Pseudo R2 = 0.3469 ------------------------------------------------------------------------------ | Robust bolsa | Coef. Std. Err. z P>|z| [95% Conf. Interval] -------------+---------------------------------------------------------------- id_pais | -.0337685 .0001015 -332.82 0.000 -.0339673 -.0335696 ly1 | -.2434425 .0006728 -361.83 0.000 -.2447612 -.2421238 1.esg | .2834012 .0030573 92.70 0.000 .277409 .2893933 densidade | .1009184 .0049384 20.44 0.000 .0912393 .1105974 1.nCARROMOTO | .4738514 .0029144 162.59 0.000 .4681393 .4795634 n_pes | .3184359 .0013385 237.91 0.000 .3158126 .3210593 1.urb | .0462083 .0034124 13.54 0.000 .0395201 .0528965 | educ_pais | 2 | -.2632106 .0037041 -71.06 0.000 -.2704705 -.2559507 3 | -.7539723 .0037729 -199.84 0.000 -.7613671 -.7465775 4 | -2.245101 .0107881 -208.11 0.000 -2.266246 -2.223957 | 1.h2o | -.0800432 .0048521 -16.50 0.000 -.0895532 -.0705332 1.mulher | .1968294 .0034618 56.86 0.000 .1900444 .2036143 cria | .4747188 .0019271 246.33 0.000 .4709417 .478496 adol | .2052114 .0024812 82.71 0.000 .2003484 .2100745 l_pib_pcp | -.5120365 .0028073 -182.39 0.000 -.5175388 -.5065342 l_mat_in | -.1644389 .0046477 -35.38 0.000 -.1735482 -.1553297 l_mat_fim | -.0553059 .0017277 -32.01 0.000 -.0586921 -.0519196 l_mat_md | .0411314 .0049774 8.26 0.000 .031376 .0508869 l_unid_saude | .2093847 .0035901 58.32 0.000 .2023483 .216421 l_prof_saude | -.0077756 .0025409 -3.06 0.002 -.0127556 -.0027955 t_leitos | -.0222787 .0038117 -5.84 0.000 -.0297495 -.0148078 igd | 3.349018 .0176804 189.42 0.000 3.314365 3.383671 _cons | 2.61144 .0417468 62.55 0.000 2.529617 2.693262 ------------------------------------------------------------------------------
  • 15. 0.511.52 Density 0 .2 .4 .6 .8 1 Pr(bolsa) controle ponderado tratamento 0246810 Density 0 .2 .4 .6 .8 1 Pr(bolsa) controle tratamento 0510152025 Density 0 .2 .4 .6 .8 1 Pr(bolsa) controle ponderado tratamento Distribuições de Kernel do p-score sem ponderação (a), com ponderação (b) e com ponderação e descarte (c) (a) (b) (c)
  • 16. Valores médios de variáveis empregadas nos modelos
  • 17. 62% 61% 53% 51% 68% 64% 67% 57% 23% 18% 32% 22% 19% 15% 19% 13% 7% 8% 8% 12% 4% 5% 4% 6% 9% 13% 8% 15% 9% 16% 10% 24% 0% 10% 20% 30% 40% 50% 60% 70% 80% 90% 100% bolsa nao bolsa bolsa nao bolsa bolsa nao bolsa bolsa nao bolsa UrbanosRuraisUrbanosRurais HomensMulheres Só estuda Estuda e trabalha Só trabalha Não estuda e não trabalha Distribuição predita da população de 15 a 17 anos beneficiária e não beneficiária do Bolsa Família, segundo a combinação escola e/ou trabalho, por gênero e situação do domicílio – Brasil, 2010.
  • 18. Grupo populacional Com Bolsa Sem Bolsa Só estuda Estuda e trabalha Só trabalha Não estuda e não trabalha Só estuda Estuda e trabalha Só trabalha Não estuda e não trabalha 15 a 17 anos Homens Urbanos 61,5% 23,3% 6,8% 8,5% 60,8% 18,2% 8,3% 12,6% Rurais 52,5% 31,7% 8,3% 7,5% 51,4% 21,9% 11,6% 15,2% Mulheres Urbanos 67,6% 19,4% 3,7% 9,3% 64,2% 14,7% 4,9% 16,2% Rurais 66,7% 19,2% 4,0% 10,1% 57,3% 12,6% 6,3% 23,7% 14 a 18 anos Homens Urbanos 63,0% 21,6% 6,8% 8,6% 62,0% 17,0% 7,7% 13,3% Rurais 52,9% 30,9% 8,4% 7,8% 51,7% 21,4% 11,2% 15,7% Mulheres Urbanos 68,6% 17,8% 3,9% 9,7% 65,2% 14,0% 4,6% 16,2% Rurais 66,4% 18,8% 4,2% 10,6% 58,0% 12,5% 6,1% 23,4% 10 a 18 anos Homens 79,5% 14,1% 2,0% 4,5% 77,6% 11,0% 2,6% 8,8% Mulheres 84,1% 10,5% 1,0% 4,4% 81,0% 8,3% 1,4% 9,3% Urbanos 85,3% 9,2% 1,2% 4,4% 83,1% 7,5% 1,5% 8,0% Rurais 73,9% 19,4% 2,1% 4,7% 70,7% 13,7% 3,2% 12,4% Distribuição predita para grupos etários de crianças e adolescentes beneficiário e não beneficiários do Bolsa Família, segundo a combinação escola e/ou trabalho, por gênero e situação do domicílio – Brasil, 2010.
  • 19. Efeito marginal do Bolsa Família para as combinações entre escola e trabalho, segundo faixas etárias, gênero e local de residência, Brasil, 2010.