Trabalho da madeira

626 views

Published on

Published in: Business
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
626
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
9
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Trabalho da madeira

  1. 1. o LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA ILHA I o A DESCOBERTA DA ILHA I o TERRITÓRIO DA ILHA I, II o CURIOSIDADES DA ILHA I o TURISMO DA ILHA I, II, III, IIII, IIIII, IIIIII, IIIIIII, IIIIIIII o A GASTRONOMIA NA ILHA I 1
  2. 2. LOCALIZAÇÃO GEOGRÁFICA DA ILHA I • A ilha da Madeira é a principal ilha (740,7 km²) do arquipélago da Madeira, situado no Oceano Atlântico a Sudoeste da costa portuguesa, e que constitui conjuntamente com Porto Santo, as Ilhas Desertas e as Ilhas Selvagens a região autónoma da Madeira e o arquipélago da Madeira. 2
  3. 3. A DESCOBERTA DA ILHA I • As ilhas do arquipélago da Madeira já seriam conhecidas antes da chegada dos portugueses, a crer em referências presentes em obras, bem como na representação destas em cartas geográficas. • Um ano após a descoberta de Porto Santo por João Gonçalves Zarco e Tristão Vaz Teixeira, os dois navegadores em conjunto com Bartolomeu Perestrelo, chegam à ilha da Madeira em 1419. • Tendo sido notadas as potencialidades das ilhas, bem como a importância estratégica destas, iniciou-se por volta de 1425 a colonização, que terá sido uma iniciativa de D. João I ou do Infante D. Henrique. • A partir de 1440 estabelece-se o regime das capitanias com a investidura de Tristão Vaz Teixeira como capitão-donatário da capitania de Machico; seis anos mais tarde Bartolomeu Perestrelo torna-se capitão-donatário do Porto Santo e em 1450 Zarco é investido capitão-donatário da capitania do Funchal. 3
  4. 4. O TERRITÓRIO DA ILHA I • O arquipélago da Madeira constitui um conjunto de ilhas de Portugal, situado no Oceano Atlântico. É formado por um total de oito ilhas, das quais as duas principais e as únicas habitadas a título permanente são as da Madeira e de Porto Santo. Política e administrativamente, o arquipélago constitui atualmente a Região Autónoma da Madeira. • O território do arquipélago contém duas ilhas principais: a ilha da Madeira e a ilha do Porto Santo; além destas, existem dois grupos de ilhas desabitadas, as ilhas Desertas e as Selvagens. • A ilha da Madeira possui uma orografia bastante acidentada, sendo os pontos mais altos o Pico Ruivo (1862 m), Pico das Torres (1851 m) e o Pico do Arieiro (1818 m). A costa Norte é dominada por altas arribas e na parte ocidental da ilha surge uma região planáltica, o Paul da Serra (1300m – 1500 m). 4
  5. 5. O TERRITÓRIO DA ILHA II • O relevo, bem como a exposição aos ventos predominantes, fazem com que na ilha existam diversos microclimas, o que, aliado ao exotismo da vegetação, constitui um importante facto de atracão para o turismo, principal atividade da região. A precipitação é mais elevada na costa Norte do que na costa Sul. Não existem grandes variações térmicas durante todo o ano mantendo-se o clima ameno. • A ilha do Porto Santo, por outro lado, tem uma constituição geomorfológica completamente diferente à da ilha da Madeira. Muito plana, apresenta um revestimento vegetal ralo com solos pobres pouco aptos para a agricultura. • Possui uma praia de areia fina e dourada com 9 km de extensão de origem orgânica (calcário), ao contrário das praias de Portugal continental que são de origem siliciosa (inorgânica), e constitui uma estância de turismo cada vez mais explorada regional, nacional e internacionalmente. Esta ilha apresenta alguns picos, sobretudo a Norte, sendo o pico do Facho (517 m) o ponto de maior altitude. 5
  6. 6. CURIOSIDADES DA ILHA I • O nome Madeira surge quando os navegadores chegaram àquela ilha e encontraram muita madeira. • O nome Porto Santo surge quando os navegadores, durante uma tempestade encontraram um porto que os salvou. • A descoberta afinal foi uma redescoberta, dizem os historiadores que já haviam mapas onde apareciam estas ilhas. • A caravela ia equipada apenas com compassos, bussola e astrolábio. • Também os castelhanos (espanhóis) queriam ficar com a Madeira e a disputa destes territórios originou o primeiro conflito Ibérico (PortugalEspanha) da época dos descobrimentos. • O conflito só terminou com a assinatura do Tratado das Alcáçovas - Toledo em 1479, e a Madeira ficou para Portugal. 6
  7. 7. O TURISMO DA ILHA I • O turismo na Madeira constitui uma fonte média de receitas da economia madeirense e por isso afirma-se que a ilha vive e respira turismo. • Com uma economia dependente do turismo é necessário a criação de eventos apelativos que aumentem a procura pela ilha. Desde então a Madeira tem já vários cartazes turísticos frequentes anualmente tais como: • O Carnaval - tem revelado um cartaz importante e que traz uma ocupação hoteleira que ronda os 70%. O grande cortejo alegórico composto por 7 ou 8 trupes regionais que desfilam ao longo das principais avenidas do Funchal, ao som e ritmo do samba, com muita cor, alegria, é a grande atracão nesta época. Também se junta a esta data o cortejo do trapalhão, que acompanha os madeirenses há muito tempo e que envolve no meio de muita diversão, a sátira. 7
  8. 8. O TURISMO DA ILHA II • Festa da Flor - é a grande aposta da secretaria do turismo e é o segundo maior cartaz turístico da região, trazendo uma ocupação hoteleira que ronda os 80% a 85%. É um evento único mundialmente, e tem para oferecer aos turistas e residentes uma grande variedade de tapetes florais, um cortejo alegórico onde desfilam 8 trupes que mostram a fauna, a flora e história da Madeira dando uma grande satisfação aos turistas que prometem visitar a madeira nos seguintes anos. • Festival do Atlântico - em todos os Sábados do mês de Junho, decorre no cais do Funchal um espetáculo pirotécnico de diversos países que entram em competição para mostrar o seu fogo-de-artifício no fim do ano. Este espetáculo tem-se revelado uma aposta ganha, não só pelos turistas como também pela adesão dos madeirenses. 8
  9. 9. O TURISMO DA ILHA III • Rali Vinho Madeira - decorre no fim de Julho e/ou princípio de Agosto e é uma das provas do rali nacional. Nesta competição juntam-se vários pilotos regionais, nacionais e mundiais o que perfaz anualmente uma lista de entre 60 a 70 inscritos, muitos deles associados à competição IRC. • Festa do Vinho - decorre no mês de Setembro na Avenida Arriaga. No centro do Funchal, decorrem diversos espetáculos alegóricos de luz, som e folclore alusivos ao vinho e às vindimas. Na freguesia do Estreito de Câmara de Lobos, começa a festa com a vindima ao vivo. A apanha da uva, os cortejos dos vindimadores, a pisa da uva e todo o restante ritual do arraial típico madeirense são momentos vividos com entusiasmo por todos os que assistem às festividades. 9
  10. 10. O TURISMO DA ILHA IIII • Natal - as tradições cristãs da época do Natal, muito entranhadas nos hábitos do povo madeirense, conjugam-se com as manifestações de alegria pela chegada do novo ano num programa rico e extenso de manifestações de carácter cultural, etnográfico e artístico que se iniciam no mês de Novembro, com a abertura das iluminações nas ruas do centro do Funchal, e abrange todo o mês de Dezembro, prolongando-se até ao dia de reis. • Em meados de Novembro começam os preparativos para tornar a cidade do Funchal num verdadeiro "presépio" de tamanho real. É neste ambiente de grande alegria que as ruas se enchem de gente. Dá-se também início aos eventos culturais, com variadas exposições alusivas à época e ao arquipélago e com espetáculos musicais de qualidade. Depois do natal continua a azáfama, desta vez para marcar na memória de todos o último dia do ano. 10
  11. 11. O TURISMO DA ILHA IIIII • Ano Novo - com o anfiteatro do Funchal transformado num grandioso presépio iluminado com mais de 250 mil lâmpadas coloridas, e com as encostas picotadas de branco, pelas luzes colocadas propositadamente para esse efeito, encontra-se o cenário montado para um espetáculo inesquecível. • Às doze badaladas do dia 31 de dezembro ficam os céus iluminados, com fogo, cor e esperança no ano que se adivinha e que não poderia começar de melhor forma. • A madeira detêm o record mundial do Guiness pelo maior espetáculo pirotécnico do mundo. Este recorde foi conseguido no ano de 2006 e foi batido em 2010. Deste modo o fim-do-ano é o maior cartaz turístico da região, com uma ocupação hoteleira que ronda 90% a 95%, tangenciando os 100% em muitas unidades. 11
  12. 12. O TURISMO DA ILHA IIIIII • Atualmente, a Madeira possui mais de 240 000 habitantes e vive essencialmente da indústria do turismo, que oferece um número recorde de hotéis de luxo na baía. Os mais conhecidos são: • Royal Savoy Hotel - este inigualável resort de luxo de 5 estrelas, fica apenas a 10 minutos dos encantos do Funchal. A excelente arquitetura do Royal Savoy Hotel, combina conforto e elegância. Com vista para o Oceano Atlântico e rodeado por jardins subtropicais, este resort oferece uma ampla variedade de tratamentos de beleza, assim como restaurantes requintados. • Reid's Palace - de 5 estrelas, goza de uma reputação inexcedível no que respeita a acomodações refinadas e serviço de primeira classe. Localizado a curta distância da cidade do Funchal, o hotel oferece uma ampla seleção de excelentes instalações, incluindo piscinas de água salgada, acesso privativo ao mar e um magnífico spa. Desde o tradicional chá inglês aos jantares dançantes semanais, os hóspedes ficarão encantados com os espaços majestosos e com o luxo de outros tempos pelos quais o Reid’s é reputado. 12
  13. 13. O TURISMO DA ILHA IIIIIII • Restaurante Santo António no Estreito de Câmara de Lobos - A grande especialidade desta casa, fundada em 1967, é espetada, um verdadeiro exlibris. Vem acompanhada por batata frita e milho frito e faz as delícias de quem por aqui passa. Enquanto se espera, vai-se provando a poncha, uma bebida típica de Câmara de Lobos, à base de sumo de limão, mel e aguardente de cana de açúcar. • Restaurante Tourigalo no Funchal - Espaço simples a servir pratos rápidos, com destaque para os grelhados. 13
  14. 14. O TURISMO DA ILHA IIIIIIII • Por outro lado, são vários os aspetos convidativos à entrada de turistas nesta região. Enumera-se o clima, a possibilidade de conjugar as atividades marítimas e de montanha, algo possibilitado pelo relevo e geografia da região, a existência da possibilidade de realizar um enorme leque de atividades desportivas e a observação da natureza, possibilitada pelos percursos pedestres a as tradicionais levadas. Atualmente a ilha conta com mais de 200 levadas. • Nestes percursos, é possível visualizar a rica fauna e flora da ilha da Madeira, assim como a exuberância da floresta Laurissilva. Os percursos existentes têm graus de dificuldade variados, o que permite o acesso a públicos diferenciados tendo assim o contacto direto com a natureza. A prática destes passeios ajudam os viajantes a relaxar e usufruir do melhor da natureza 14
  15. 15. A GASTRONOMIA DA ILHA I • A deliciosa gastronomia da ilha baseia-se nos costumes rurais, e em geral, quanto mais próxima se encontra dos métodos de coinfecção tradicionais mais saborosa se torna. Os aperitivos são o ponto forte. • Bolos do caco – uma espécie de pães de trigo servidos quentes com manteiga de alho e salsa em feiras e festas populares, estão presentes nas ementas de todos os restaurantes. • As lapas - muito apreciadas pelos locais, são outra das iguarias a provar no começo da refeição. São temperadas com muito alho, servidas acabadas de grelhar numa frigideira e acompanhadas com rodelas de limão. 15
  16. 16. • Se aprecia sopa, não deixe de provar a deliciosa sopa de tomate e cebola, enriquecida com um ovo escalfado. A açorda é outra das sopas mais típicas, sendo preparada com grandes pedaços de pão, alho, azeite, segurelha e água bem quente – além do indispensável ovo escalfado. O aroma apetitoso faz dela um excelente pitéu depois de uma longa caminhada por uma das levadas da ilha. • Para os apreciadores de carne, a diversidade está assegurada. Os pratos mais famosos da madeira são a tradicional espetada, a carne de vinho e alhos, o picado e os deliciosos grelhados (sobretudo de galinha, costeletas de porco e bifes). A espetada é feita com cubos de lombo de vaca temperados com alho e sal, assados num espeto de loureiro em fogo de lenha. A carne de vinho e alhos é uma especialidade presente em todas as ocasiões, confecionada com pequenos pedaços de carne de porco marinados pelo menos durante um dia em molho de alho, vinagre de vinho e loureiro, no qual são depois fritos. • O popular picado é servido numa travessa de diferentes dimensões, consoante o número de convivas. É confecionado com cubos de carne de vitela fritos em alho e, por vezes, pimentos, acompanhado com bastante molho e batatas fritas. Chegado à mesa, todos picam diretamente da travessa com um grafo ou espeto de pau... Uma excelente opção para refeições de família ou reuniões de amigos! 16
  17. 17. • O milho frito – saborosos cubos de farinha de milho fritos – é um dos acompanhamentos mais típicos da madeira, sendo geralmente servido com pratos de carne. No que respeita aos legumes, as ementas apresentam produtos da ilha, como cenouras, ervilhas, abobrinhas, pimpinela e feijão, em geral preparados de forma simples. As saladas não fazem parte da dieta habitual dos habitantes da ilha, mas quando estão presentes nas ementas incluem alface, tomate, cenoura ralada e abundantes rodelas de cebola. • O peixe tem um lugar especial na culinária da madeira devido à ancestral tradição pesqueira. O atum, o peixe-espada preto, o bacalhau, o gaiado (um peixe local que é confeccionado como o bacalhau) e as potas estão presentes em muitas das mais famosas receitas da ilha. Por tradição, o atum costuma ser preparado numa marinada de azeite, alho, sal e orégãos antes de ser frito, e em geral é acompanhado de milho frito. Habitualmente, o peixe-espada é frito em cebolada e também apresentado com milho frito a acompanhar. Uma das receitas mais características é o peixe-espada com banana, que associa este peixe branco e macio ao sabor de um dos mais emblemáticos frutos tropicais. No entanto, as receitas de peixe-espada preto são muito variadas. • O bacalhau também é preparado das mais diferentes formas. Do delicioso bacalhau com natas ao bacalhau à 17 braz, gomes de sá ou simplesmente grelhado, este peixe está presente em todas as ocasiões e ementas!
  18. 18. • Depois de passar alguns dias na ilha, vai reparar que os madeirenses são especialmente gulosos! Não existe café, bar ou restaurante na ilha onde não seja generosa a oferta de bolos, doces e sobremesas. Da extensa lista de iguarias sobressaem as queijadas – pequenos pastéis de requeijão, ovos e açúcar. O bolo de mel e as broas de mel também são muito apreciadas. O bolo de mel, por tradição preparado na época do natal, é um dos doces mais emblemáticos e antigos da madeira, e a sua origem remonta aos tempos em que a ilha era uma importante produtora de açúcar. O pudim de maracujá é outra das especialidades insulares, sem esquecer as frutas frescas, muitas vezes servidas em deliciosas saladas. • As bebidas gozam igualmente de um lugar especial à mesa dos madeirenses. O vinho da madeira possui fama internacional, mas ilha produz outros tipos de vinho a partir de diferentes castas – o chamado "vinho seco". Nos bares da área de câmara de lobos é muito popular a nikita – um refresco doce feito de cerveja, sumo de ananás, gelado de baunilha e pedaços de ananás. Existe uma variante feita com cerveja sem álcool. Porém, a bebida mais comum em toda a ilha é a tradicional poncha, que pode ser servida quente ou fria. Se no regresso a casa quiser apresentar aos amigos uma saborosa recordação da madeira, eis aqui a receita: misture uma medida de aguardente com "mel de cana" (xarope de sumo de cana sacarina muito usado na madeira, que pode substituir por mel de abelha) e sumo de limão acabado de espremer (pode acrescentar sumo de laranja, se gostar), mexa bem e beba tudo de um trago! Aí está... A sua primeira poncha caseira. 18

×