Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
PROPOSTA DE REDAÇÃO
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

PROPOSTA DE REDAÇÃO

  • 4,191 views
Published

 

Published in Education
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
4,191
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2

Actions

Shares
Downloads
32
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. 10 "Um homem não é outra coisa se não o que fez de si mesmo." Jean Paul SartreTEXTO I Maus-tratos de Animais para a Diversão Humana A prática de maus-tratos contra os animais sempre esteve muito presente nahistória da evolução humana, e, apesar de ser muito combatida por grupos de defesaanimal, ainda acontece muito nos dias atuais. Situações que demonstram o descaso eos maus-tratos com animais domésticos e com os animais domesticados, muitasvezes, fazem parte do cotidiano, com cachorros presos em coleiras curtas, animaisque apanham, animais presos que recebem pouca água ou comida, lojas de animaisque têm os animais empilhados em gaiolas, cavalos raquíticos que puxam carroçaspelas ruas da cidade, sem falar nos animais de circo e os que são submetidos a ou-tras formas de maus-tratos. Vamos falar aqui um pouco dos maus-tratos dos animaispraticados como forma de diversão humana.Animais de Circo Alguns circos ainda usam animais para os seus espetáculos, são animais sel-vagens que são domesticados como leões, tigres, elefantes e macacos que, na maio-ria das vezes, são as maiores atrações realizando seus números nos picadeiros. Opúblico aplaude, mas não reflete que aqueles animais precisam apanhar muito paraaprender a fazer coisas que são completamente contra a sua natureza. Para seremamestrados, esses animais sofrem torturas, ficam presos, são surrados, pois apren-dem basicamente estabelecendo uma relação de dor e medo. O tratamento dosanimais no circo, com as constantes viagens, treinamentos, apresentações e a faltade cuidados adequados sujeitam os animais a viverem em permanente estado deestresse psicológico e emocional.Farra do Boi e Rodeios Santa Catarina promove anualmente, durante a Semana Santa, a Farra do Boi.O evento, tradicional no estado, ocorre simultaneamente em várias cidades e consisteem largar um boi a correr pelas ruas, enquanto as pessoas ora batem violentamenteno bicho, ora disparam do boi que, aterrorizado, se remete contra as pessoas. Nos
  • 2. PRATIQUE REDAÇÃO Nº 10 − 2012rodeios que acontecem em quase todo o Brasil, também os bois são torturados. Paraque eles fiquem violentos e promovam um bom espetáculo, eles recebem váriosestímulos nas mangueiras com instrumentos pontiagudos, elétricos e outros. As pro-vas de laço também são apontadas como maus-tratos dos animais, que em algumasmodalidades são laçados pelo pescoço e pelas patas traseiras ao mesmo tempo,restando a eles caírem no chão.Rinha de Galos e Briga de Cães A rinha de galo e a briga de cães são dois “esportes” proibidos no Brasil pe-la legislação ambiental, no entanto ainda acontecem com frequência. Nelas os ani-mais são treinados para brigar, no caso dos galos até a morte de um deles, e no casodos cães, até que o seu dono desista. Os torcedores desses dois esportes violentosapostam dinheiro. O abuso e o mau-trato contra um animal configuram crime ambiental, defini-do pela lei nº 9.605, de 12/02/1968, e qualquer pessoa que souber ou assistir algumcaso de maus-tratos de animais deve imediatamente comunicar à polícia. Disponível em: www.bicodocorvo.com.br, acessado em: 14/8/2010.TEXTO II O COMEÇO DO FIM DAS TOURADAS? Em uma votação que vem sendo considerada por alguns uma vitória históri-ca dos defensores dos direitos dos animais, o Parlamento da Catalunha aprovou hojepela manhã a interdição das touradas na região autônoma. Após sete meses de debates, inclusive na mídia, a maioria dos deputados(68 foram a favor da proibição, enquanto 55 se opuseram a ela) decidiu acolher ainiciativa de uma organização chamada “iniciativa legislativa popular”, que recolhera180 mil assinaturas de pessoas que apoiavam o fim das tradicionais exibições. Amedida só entrará em vigor em 2012, mas já vem gerando inúmeras manifestações,de aprovação e de descontentamento, pelas ruas da Espanha. OSG 1564/12 2
  • 3. PRATIQUE REDAÇÃO Nº 10 − 2012 Os que se opõem à interdição alegam motivos econômicos e sociais. O custodo fim das touradas se elevaria a cerca de 500 milhões de euros, 400 milhões apenaspara a indenização dos cerca de 40 mil trabalhadores do setor, que ademais gera bi-lhões de euros por ano. Além disso, eles alegam razões políticas: as “corridas” fariamparte da identidade catalã, cumprindo uma função social, e a sua interdição seria umaretaliação por parte do governo espanhol à posição separatista da região. Aqueles a favor da interdição esperam que a moda pegue. A Catalunha foi asegunda região autônoma da Espanha a banir as touradas (o arquipélago das Caná-rias fizera o mesmo em 1991), já que em número de corridas a Catalunha não chegaa ser representativa (no ano passado foram realizadas 18 touradas em Barcelona,contra 343 em Madri). E rezam para que ela se estenda também a outros esportesque implicam maus tratos a animais, suspensas pela mesma decisão. É o caso, porexemplo, dos “corretoros”, que consiste em cercar um touro ou um novilho e provo-car nele feridas de natureza e gravidade variadas, mas que não levem à sua morte. O caso não é exatamente ambiental. O número de animais envolvidos podeser considerado ínfimo e o fim da prática não terá qualquer impacto, por exemplo,sobre a agropecuária (ela sim, com seus impactos significativos). O que estava empauta era, acima de tudo, a forma como esses animais eram tratados, feridos oumortos. Ainda assim, a decisão é muito importante. Primeiramente porque o debate que a precedeu, e a sua duração, mostraclaramente o valor que nós humanos colocamos na vida desses animais; mostra comonuma nação que participou ativamente da disseminação da cultura europeia pelomundo ainda há, em pleno século XXI, lugar para a barbárie, para manifestaçõespúblicas de prazer sádico no sofrimento alheio. E isso explica muito. Mas o lado mais importante da decisão está na ousadia do reconhecimentopolítico de direitos, oponíveis a nós humanos, a “simples” animais. Vejam que se confrontarmos os argumentos expostos por quem defende astouradas e por quem se opõe a elas há uma grande disparidade: de um lado razõesde ordem econômica, cultural, histórica; de outro, unicamente o direito de bovinos anão serem submetidos a tratamentos cruéis – em suma, a de não serem mortos len-tamente e com requintes de crueldade para a nossa macabra diversão. O caráter ousado da decisão repousa sobre uma limitação jurídica histórica.Para o Direito, o mundo divide-se entre sujeitos – que são os seres humanos –, aosquais são reconhecidos direitos e impostos deveres, e coisas, que não são, eviden-temente, titulares de direito algum e cuja única importância jurídica é o seu caráterpatrimonial. Historicamente, os animais sempre foram “coisas”. Não é todo dia, portanto, que um direito cujos titulares são animais prevale-ce, por si só, sobre um direito nosso. Isso implica reconhecer a essas “coisas” direitosque nem nós, “sujeitos”, podemos desrespeitar. Mas tomara que a moda pegue. Disponível em: www.econosco.com.br, acessado em: 14/8/10.OSG 1564/12 3
  • 4. PRATIQUE REDAÇÃO Nº 10 − 2012Proposta 1 (Enem) Com base na leitura dos textos motivadores anteriormente reproduzidos enos conhecimentos construídos ao longo de sua formação, redija um textoDISSERTATIVO-ARGUMENTATIVO em norma padrão da Língua Portuguesa sobre aquestão Maltratar os animais para a diversão humana: uma manifestação culturalou um ato de crueldade sem justificativa?, apresentando proposta de conscientiza-ção social que respeite os direitos humanos. Selecione, organize e relacione, deforma coerente e coesa, argumentos e fatos para defesa de seu ponto de vista.Proposta 2 (Uece) A partir da leitura dos fragmentos acima, produza uma NOTÍCIA baseando-seem um fato, além dos que foram mencionados, que tenha desencadeado a prisão depessoas que maltratavam animais.Proposta 3 (ITA) Considere o texto reproduzido abaixo, identifique o seu tema e redija umaDISSERTAÇÃO em prosa, argumentando em favor de um ponto de vista sobre oassunto. Na avaliação de sua redação, serão considerados: a) clareza e consistência dos argumentos em defesa de um ponto de vistasobre o assunto; b) coesão e coerência do texto; e c) domínio do português padrão. Aceitar-se-á qualquer posicionamento ideológico do candidato, desde quese respeitem a diversidade cultural e os valores humanos. Marcelo: 15-03-12 – Rev.: Iris OSG 1564/12 4