Para jogos limpos set2013
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Para jogos limpos set2013

on

  • 389 views

Apresentação de Luiz Mário Behnken, Fórum Popular do Orçamento, durante o seminário Transparência na Copa 2014 e Olimpíada 2016 no Rio de Janeiro: Como está esse jogo?, que aconteceu no dia ...

Apresentação de Luiz Mário Behnken, Fórum Popular do Orçamento, durante o seminário Transparência na Copa 2014 e Olimpíada 2016 no Rio de Janeiro: Como está esse jogo?, que aconteceu no dia 26/9 na capital carioca.

Statistics

Views

Total Views
389
Views on SlideShare
291
Embed Views
98

Actions

Likes
0
Downloads
0
Comments
0

2 Embeds 98

http://www.jogoslimpos.org.br 97
http://cloud.feedly.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Para jogos limpos set2013 Para jogos limpos set2013 Presentation Transcript

    • Transparência na Copa 2014 e nos Jogos Olímpicos de 2016 no Rio de Janeiro: Como está esse jogo? Gestão de Recursos Públicos 26 de setembro de 2013 Por Luiz Mario Behnken
    • • Concessão x PPP • Gasto x Andamento das obras X transparência das informações • Controle Social
    • Concessão x PPP LEI No 11.079, DE 30 DE DEZEMBRO DE 2004 Art. 2o Parceria público-privada é o contrato administrativo de concessão, na modalidade patrocinada ou administrativa. § 1o Concessão patrocinada é a concessão de serviços públicos ou de obras públicas de que trata a Lei n° 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, quando envolver, adicionalmente à tarifa cobrada dos usuários contraprestação pecuniária do parceiro público ao parceiro privado. § 2o Concessão administrativa é o contrato de prestação de serviços de que a Administração Pública seja a usuária direta ou indireta, ainda que envolva execução de obra ou fornecimento e instalação de bens. § 3o Não constitui parceria público-privada a concessão comum, assim entendida a concessão de serviços públicos ou de obras públicas de que trata a Lei n° 8.987, de 13 de fevereiro de 1995, quando não envolver contraprestação pecuniária do parceiro público ao parceiro privado. Exemplo: Porto Maravilha é a maior PPP da América Latina
    • REFLEXÃO • Entender o porquê da mobilização e do entusiasmo de tantas cidades e de tanta gente com uma candidatura a um megaevento esportivo • Da onde vem o senso comum de que sediar competições internacionais pode trazer benefícios sociais? • Qual é o resultado social para o uso de volumosos recursos públicos em um empreendimento de cunho privado? Os megaeventos em xeque
    • Qual é a nossa experiência? Os Jogos Pan-americanos de 2007 Em que contexto? A busca do Rio em se tornar “cidade global” E, sob a perspectiva social, qual foi o seu legado? Os megaeventos em xeque
    • CIDADE GLOBAL • É um subproduto da globalização • É a articulação entre o Estado, a iniciativa privada e a sociedade civil para o uso do espaço urbano como elemento de atração para investimentos econômicos • É através do planejamento estratégico que se sedimenta o pacto dos três atores do urbanismo competitivo Os megaeventos em xeque
    • AS CRÍTICAS AO MODELO “CIDADE GLOBAL”  Para Harvey (2006): • A base do modelo, a parceira público-privada, significa risco para o setor público e benefícios para o setor privado • A reorientação dos investimentos para construções pontuais impede as melhorias no conjunto do território  Para Vainer (2002) os três pilares da cidade global são: 1. Cidade-mercadoria: a imagem e o marketing são as prioridades da política pública 2. Cidade-empresa: é a gestão empresarial dos serviços e atividades públicas 3. Cidade-pátria: é o consenso político construído a partir da identificação dos interesses das elites dominantes como os da própria sociedade
    • MEGAEVENTOS ESPORTIVOS Definição: atração de grande número de participantes de diversas nacionalidades, atenção dos meios de comunicação, caráter temporal e impacto econômico no espaço utilizado (RUBBIO, 2005 e SILVESTRE, 2008) Os megaeventos em eque
    • OS ELEMENTOS COMUNS ENTRE OS JOGOS OLÍMPICOS E A CIDADE GLOBAL: • Atração de capitais (através do marketing); • Reorientação dos investimentos (para atletas rentáveis/medalhistas); • Gestão administrativa com lógica privada (alterações na Carta Olímpica para o esporte mercantil); • Consenso social e político, os críticos são os impatrióticos. A virada olímpica: Jogos de BARCELONA em 1992 O exemplo mais bem sucedido de intervenção urbana em função de megaevento esportivo. A cidade paradigma Os megaeventos em xeque
    • O RIO DE JANEIRO QUER SER GLOBAL Os pré-requisitos condicionantes: • A percepção de crise • A vontade de se sentir cosmopolita • A elaboração de um plano estratégico • O consenso político • A candidatura a um megaevento Os megaeventos em xeque
    • O resultado do Pan/2007 • A escolha geográfica das intervenções urbanas aprofundou o apartheid social • As obras de urbanização foram associadas às instalações esportivas • Ausência de qualquer legado na mobilidade urbana • 80% dos gastos públicos serviram de subsídio para atividade econômica privada • 19% foram para Segurança e 1% para benefício social • Transferência de R$ 2,8 bilhões de recursos públicos para setores econômicos e sociais pertencentes às classes de renda mais altas Os Jogos Pan-americanos de 2007, ocorridos no Rio de Janeiro, aumentaram a desigualdade social e urbana
    • Os megaeventos em xeque QUESTÕES NÃO RESPONDIDAS: • Como uma instância internacional, desprovida de legitimidade pelo sufrágio, pode determinar o uso de volumosos recursos públicos? E o relacionamento com a sociedade? • Quais são as razões para que não se tenha a precisa identificação dos dados orçamentários envolvidos? Por que o projeto não é debatido? • Qual foi (é) o impacto da contração da destinação dos recursos públicos em função do gasto no Pan/2007 (Copa e Olimpíadas)? • Qual é, afinal, o impacto econômico em se realizar um megaevento? Grande parte das análises positivas é elaborada justamente por autoridades interessadas em justificar os gastos. Ou ainda, por consultores empenhados em serem contratados pelas cidades candidatas. • Qual é a influência na dinâmica urbana decorrente da ocupação de significativos espaços por instalações esportivas? E quais são os efeitos, em termos habitacionais, no mercado imobiliário? • Em termos esportivos, há um aumento do número de praticantes? E qual é a variação do desempenho do esporte de alto rendimento?
    • Fórum Popular do Orçamento RJ Av. Rio Branco 16º andar Tel:(21) 2103-0120 / 2103-0121 fporiodejaneiro@gmail.com www.corecon-rj.org.br/fporj_principal.asp Muito obrigado!