Palestra Filantropica 2010
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Palestra Filantropica 2010

on

  • 2,222 views

Palestra proferida por Esterlita Moreira no Instituto Espírita de Educação

Palestra proferida por Esterlita Moreira no Instituto Espírita de Educação

Statistics

Views

Total Views
2,222
Views on SlideShare
2,215
Embed Views
7

Actions

Likes
0
Downloads
17
Comments
0

1 Embed 7

http://www.slideshare.net 7

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Palestra Filantropica 2010 Palestra Filantropica 2010 Presentation Transcript

  • MARÇO-2010 Esterlita Moreira FILANTROPIA: UMA NOVA VISÃO ESPÍRITA
      • Bibliografia:
      • Livro dos Espíritos (Allan Kardec)
      • Obras Póstumas (Allan Kardec)
      • Ideias Sociais Espíritas (Cleusa Beraldi Colombo)
      • O Reino (Herculano Pires)
      • FILANTROPIA = amor a humanidade
      • Quem foram os primeiros filantropos?
      • - pensadores do século XIX, preocupados com a situação dos trabalhadores das fábricas - Europa
      • Apontaram um fenômeno que deram o nome de “questão social”, na forma do pauperismo
      • Preocupados com a classe trabalhadora e
      • Manutenção da ordem social (capitalismo)
      • Aos pobres era recomendado ser obediente e não reclamar;
      • Aos ricos, recomendava-se menos ganância;
      • O problema estava na pessoa e não no sistema.
      • A classe trabalhadora passa a se organizar, como meio para a luta de seus direitos sociais;
      • O problema fundamental sobre a questão social -
      • contradição do modo de produção (capitalista)
      • Dono da força de trabalho (trabalhador)
      • X
      • Dono dos meios de produção (empresários)
      • Posição do Espiristimo frente a questão social:
      • A Questão Social está intimamente ligada às questões espiritual e moral ;
      • Para o Espiritismo não há divisão entre a realidade social e a realidade espiritual .
      • O Espiritismo reconhece a necessidade histórica dos movimentos dos povos de se rebelarem contra a injustiça.
      • Mas, não preconiza que os homens devam se engajar em movimentos revolucionários.
      • Pestalozzi, educador, via toda revolução como necessidade inevitável para levar de volta os homens embrutecidos à reflexão de suas questões essenciais.
      • Para Kardec, “As convulsões sociais são as revoltas dos espíritos encarnados contra o mal que os oprime, indício de que anseiam por esse reino de justiça (...)” (Obras Póstumas).
      • Para ele, a vida do homem possui um profundo sentido social. Três palavras constituem o programa de uma ordem social:
      • LIBERDADE – IGUALDADE – FRATERNIDADE
      • FRATERNIDADE = devotamento, abnegação, tolerância, benevolência, indulgência.
      • (o oposto: egoísmo)
      • IGUALDADE = querer para o outro o mesmo que para si. Tratar o outro de igual para igual.
      • (o oposto: orgulho)
      • LIBERDADE = filha da igualdade e da fraternidade.
      • FRATERNIDADE, IGUALDADE E LIBERDADE, princípios solidários entre si, que vão nortear a dinâmica social do Espiritismo.
      • “ Os homens, vivendo como irmãos , com direitos iguais , animados do sentimento de recíproca benevolência , praticarão entre si a justiça .
      • Se não tiverem juntos, apoiando-se mutuamente, o edifício social não poderá ser completo.
      • O Espiritismo pretende indicar o caminho para a solução dos problemas sociais, pela transformação do homem e da sociedade .
      • Isto significa que os problemas sociais, na essência são problemas morais .
      • Segundo Kardec, nada se opõe mais à liberdade, igualdade e fraternidade, do que o orgulho e o egoísmo.
      • Para os moralistas clássicos, Platão, Aristóteles e Rousseau, a moralização do homem não é um movimento de fora para dentro, uma imposição de princípios.
      • Ao contrário, trata-se de dar cumprimento à verdadeira essência da natureza humana, do divino que existe em cada um de nós. O homem tende naturalmente para o BEM.
      • Como dizia, Santo Agostinho: “não é da natureza da alma , o vício”.
      • O Espiritismo, como doutrina filosófica e moral, quer agir sobre as consciências dos homens, modificando seu carater, incitando-os à CARIDADE, à FRATERNIDADE, à JUSTIÇA.
      • Kardec crê que o homem é potencialmente bom e a sociedade perfectível, porém, sob a ação da EDUCAÇÃO, e não por mudança econômica.
      • Nas palavras de JESUS: “conhecereis a verdade e a verdade vos libertará” (João, 8, v.32).
      • Para os espíritas, EDUCAR será a forma de libertar o homem e induzí-lo a se conhecer e, a conhecer a humanidade .
      • Assim, o Espiritismo não é apenas uma via de fuga diante dos problemas existenciais, ele traz em si uma tomada de posição clara é enérgica.
      • Kardec nos diz: (Óbras Póstumas)
      • Quando todos compreenderem a proposta do Espiritismo, compreenderão também a verdadeira solidariedade e a verdadeira fraternidade, que não serão mais deveres de ocasião.
      • O reino da solidariedade e da fraternidade será o reino da justiça;
      • E o reino da justiça, será o da paz.
      • No Espiritismo, a dinâmica da CARIDADE se propõe a romper o egocentrismo social dos indivíduos em favor do altruísmo moral .
      • Kardec (no Livro dos Espíritos), nos diz:
      • - que devemos lutar para extirpar o egoísmo, porque é incompatível com a justiça, com o amor e com caridade;
      • Tanto a riqueza quanto a miséria são provas arriscadas;
      • a riqueza desperta todas as paixões que nos prendem a matéria, nos distanciando da perfeição moral .
      • Foi por isso que JESUS disse: “Em verdade vos digo, é mais fácil um camelo passar pelo fundo de uma agulha do que um rico entrar no Reino dos Céus”.
      • Caibar Schutel e Bezerra de Menezes foram defensores do Espiritismo, como também se inteiravam dos problemas sociais do seu tempo.
      • Para Bezerra, “o equilíbrio entre o progresso material e o aperfeiçoamento moral constitui a verdadeira ORDEM SOCIAL” (Coletânea Discursos Parlamentares, 1986).
      • E para Caibar, “os fenômenos espíritas representam a base para a definitiva solução do problema social”. (Rev. Internacional do Espiritismo, 1934)
      • Continuando a posição perante os problemas sociais, Herculano Pires, em 1946, desenvolve o assunto nas teses do REINO, apresentadas no 1º. Congresso Espírita de Marília, cujo tema central foi buscar uma NOVA ORDEM SOCIAL para o Brasil.
      • “ O Espiritismo, (...) baseado no espírito cristão, mais primitivo e mais amplo, (...) abre uma nova oportunidade para o NASCER DE NOVO (...)”
      • (O Reino, 1946).
      • “ Aqueles que tem ouvidos de ouvir, ouçam”, o nosso Mestre JESUS:
      • “ Busca primeiro o Reino de Deus e sua justiça”.
      • “ Aquele que se agarrar à sua vida, perdê-la-á; aquele que a perder por amor a mim, a encontrará”.
      • “ Glória a Deus nas alturas e Paz na Terra aos Homens de Boa Vontade”.