Projeto 2 Doc
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
1,307
On Slideshare
1,307
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
11
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. ... Por uma São Paulo melhor iluminada ... 1
  • 2. Participantes: Órgão de origem: Arnaldo Valente Poerner Dias Fernandes Subprefeitura Santo Amaro Benjamim Rodrigues Trindade Subprefeitura Jabaquara 2
  • 3. Índice Sumário 05 Análise do contexto e justificativas 06 Árvore de problemas e árvore de objetivos 07 e 08 Seleção do projeto 09 Detalhamento do projeto 09 Cronograma executivo 11 Recursos necessários 12 Fontes de financiamento 13 Stakeholders 13 Monitoramento do projeto 14 Indicadores de execução e formas de verificação 15 Tabelas 16 3
  • 4. 4
  • 5. Descrição do Projeto. São Paulo é mundo à parte. Com seus 11 milhões de habitantes, 1.509 km², 47.000 logradouros, 17.000 km de vias e um parque de iluminação pública de 560.000 pontos, poderíamos afirmar, que a “Cidade Luz” é aqui. Engano nosso... Precisamos trabalhar muito para alcançarmos tal “alcunha”. Muita coisa tem sido feita... A prestação deste serviço vem melhorando paulatinamente (os dados atuais de Ouvidoria colocam-na na quarta ou quinta posição, depois de cinco anos consecutivos, sendo a Campeã em reclamação – ver tabela 01), a alta cúpula de ILUME tem tomado uma série de posturas e atos na direção desta melhoria (Plano Diretor, mutirão de manutenção, desenvolvimento dos setores de iluminação de destaque - monumentos). ...E nós... O que podemos fazer para ajudar? Nosso projeto está baseado no procedimento existente, onde ILUME orienta que as demandas da população sejam encaminhadas primeiramente às subprefeituras (cada uma com características particulares e peculiares); diante desta situação, nada melhor que existir um profissional capacitado, conhecedor da região, com ampla visão do local (de cada rua e de todas as ruas que a compõe a subprefeitura), realizando a ligação entre a sociedade e o poder público (ILUME), dando seu parecer (identificando problemas, priorizando demandas) e servindo de canal de comunicação entre os poderes envolvidos. 5
  • 6. Análise do contexto e justificativas. Ao olharmos o primeiro gráfico, que representam as reclamações tabuladas pela Ouvidoria da Prefeitura, no período entre 2004 a 2009, além de analisarmos a quantidade total de reclamações (35.897), temos uma avaliação ruim sobre este serviço. Outro fator que compromete esta situação é a cobrança do imposto (cosip), que teoricamente deveria suprir as demandas existentes. A população, de maneira geral, tem reivindicado melhorias há pelos menos cinco anos, sendo que até o presente momento, não foram atendidas. Em contrapartida, temos atualmente, na Agenda 2012 (Tabelas em anexo), três metas que caracterizam uma nova mentalidade na forma de encarar os problemas que esta metrópole desafia, sendo: Cidade de Direitos - (M50) - 40.000 novos pontos. Cidade Sustentável - (M112) - 260.000 pontos remodelados (vapor de mercúrio por sódio) - (M113) - Redução de 8% do consumo de energia no Sistema de Iluminação pública. Análise SWOT do projeto: Favorece Prejudica 1- Credibilidade. 6- Falta de monitoramento sobre os serviços prestados. Internos 2- Transparência. 7- Falta de comunicação entre os órgãos (ILUME / Subprefeituras). 3- Qualidade dos 8- Burocracia para Serviços. execução das solicitações. 4- Flexibilidade. Fatores Externos 5- Novas tecnologias 9- Aumento da violência. tornando-se viáveis (LED´s). 6
  • 7. Árvore de Problemas. Danos Danos Trauma Materiais Pessoais Psicológico Aumento do nº de roubos / seqüestros relâmpagos Aumento do nº de acidentes Sensação de insegurança Alto índice de reclamações – serviço de iluminação pública Roubo Problemas Lâmpada Rele foto- Baixa da solicitação, de de conexão queimada elétrico sem a execução do cabos (fio partido) reparo Lâmpada Lâmpada Solicitação apagada à acesa do reparo noite durante o dia 7
  • 8. Árvore de Objetivos. Incentivo à Práticas Incentivo à Incentivo ao esportivas Cultura Turismo Aumento das atividades noturnas da população Redução do nº de acidentes Redução da Sensação de insegurança Redução da Qtde. de reclamações – serviço de iluminação pública Agilização na Remodelação de Modernização da Fiscalização da implantação de equipamentos central de execução dos reparos novos pontos de antigos atendimento solicitados iluminação pública. 8
  • 9. Seleção do Projeto Dos diversos itens apontados na árvore de problemas, alguns já vem sendo implementados; podemos citar a troca dos cabos de cobre por alumínio (valor comercial menor), a troca da lâmpada queimada de vapor de mercúrio pela lâmpada de vapor de sódio e a atuação da fiscalização nos casos de baixa do serviço solicitado não reparado. Ao analisarmos a árvore de objetivos, notamos a confirmação dos seguintes elementos: a redução da sensação de insegurança e o incentivo as atividades noturnas para a população. Detalhamento do Projeto Objetivos: Na fase 1, é importante aclimatar o profissional a área vistoriada, dando-lhe suporte para que ele tenha uma visão crítica do território estudado. É aqui que se dão os primeiros passos para a mudança de cultura. Começamos então, a praticar a cultura de manutenção corretiva e preventiva deste imenso parque instalado. Dependendo da área a ser coberta, o tempo de vistoria pode variar de 01 a 03 meses. Na fase 2, o profissional tendo adquirido o conhecimento do território (utilizando como referência as experiências da fase 1), passa a analisá-lo de forma racional, podendo então, priorizar os pontos à serem implantados e remodelados. 9
  • 10. Principais atividades: Fase 1 (manutenção) : Setorizar as áreas das subprefeituras. Calendarizar as áreas à serem visitadas. Realizar as vistorias Documentar as vistorias (relatório / mapa). Solicitar os reparos. Acompanhar o status dos reparos. Fase 2 (análise qualitativa): ILUME disponibiliza os relatórios dos logradouros que receberão implantação de iluminação para confirmação das demandas já elencadas. Faz-se o mapeamento de toda a área, aproveitando as vistorias normais, identificando os pontos à serem priorizados na implantação e remodelação da iluminação pública. Em seguida, encaminha-se este estudo para a área técnica de ILUME, aproveitando as reuniões mensais de acompanhamento. Caso apareçam novos logradouros, estes serão inclusos como novas demandas, obedecendo ao procedimento normal de solicitação a ILUME. 10
  • 11. Cronograma executivo 2010 Meses Atividades 01 02 03 04 05 06 07 08 09 10 11 12 1- Capacitação do pessoal envolvido. 2- Execução das rotinas de Manutenção Corretiva / Preventiva. 3- Análise do território, identificando os pontos críticos. 4- Execução da rotina de estudos, priorizando os pontos de remodelação e implantação. Para os anos seguintes (2011 e 2012), as atividades 02, 03 e 04, se darão de forma continuada até a conclusão das metas em 31/12/2012. 11
  • 12. Recursos necessários Programa: Por uma São Paulo melhor iluminada. Especificação Unidade Custo Unitário Quantidade Sub-total 1- Recursos Humanos Supervisor Homem / mês R$ 20,00 40 R$ 800,00 2 - Materiais Veículos Litros / mês R$ 2,40 40 R$ 96,00 (combustível) 3 - Despesas com terceiros Motorista Homem / mês R$ 20,00 15 R$ 300,00 4 - Outras despesas Total Geral R$ 1.196,00 Decomposição da carga horária Unidade Quantidade para o cargo de Supervisor Horas de Vistoria Horas / mês 15 Horas de Controle Horas / mês 10 (relatório/mapa) Horas SAC Horas / mês 03 Horas de atendimento a Horas / mês 08 população Horas de Análise Horas / mês 04 Total Geral Horas / mês 40 Dias 05 12
  • 13. Fontes de financiamento Por se tratar de atividades na área sob sua responsabilidade (subprefeituras), e a um baixo custo de execução, acreditamos ser tecnicamente viável a utilização de recursos próprios. Stakeholders Secretaria Municipal de Serviços – Principal prestador de serviço do programa, deverá direcionar os objetivos estratégicos à serem atingidos. ILUME – Coordenadoria do Projeto / Deverá viabilizar conhecimento técnico sobre os assuntos referentes a Iluminação Pública (Manutenção, implantação e remodelação). Secretaria de Coordenação das Subprefeituras – Viabilizando os canais de informação entre todos os órgãos envolvidos. Subprefeituras (CIUO – Supervisão Técnica de Manutenção / Projetos e Obras) – Disponibilizando os funcionários que deverão facilitar o desenvolvimento das atividades fins. Identificando os pontos e propondo as implementações / manutenções. Ouvidoria : Órgão de Apoio – Identificando as regiões que apresentam maior número de reclamações. Secretaria do Verde : Órgão de Apoio – Agilização dos processos de poda de árvores nos logradouros que apresentam problemas mais graves de Iluminação Pública. Polícias : Órgão de Apoio – Identificando as áreas com maior incidência de delitos noturnos. Eletropaulo : Órgão de apoio – Executando os serviços de poda emergencial nas redes de alta tensão. 13
  • 14. DSV : Órgão de apoio – Será acionado em locais que houver a necessidade de se isolar trechos de ruas e avenidas que apresentam grande fluxo de veículos. Monitoramento do projeto Deverão ser realizadas reuniões de acompanhamento mensais, com os principais atores do processo, sendo apresentados: - Relatório de andamento das rotinas de execução. - Dificuldades encontradas na execução das tarefas. - Dados referentes à evolução do projeto. - Cumprimento do cronograma estabelecido. - Controle de pendências. Temos ainda, para nos auxiliar, os seguintes indicadores: Vistoria - Percentual da quantidade de postes com problemas / quantidade de postes verificados. Ciclo - Percentual da quantidade total de postes com problemas da área total / quantidade de postes instalados atualmente. 14
  • 15. Indicadores de execução e formas de verificação Pela falta de informação atualizada (relatórios de Ouvidoria, delitos praticados, quantidade de sac´s em aberto – classificados por subprefeitura), não pudemos aprimorar o presente trabalho. Independente da situação que reportamos, apresentamos quatro indicadores que poderão servir de base para verificação dos objetivos estabelecidos. São eles: 1- Número de reclamações na Ouvidoria. 2- Quantidade de Sac´s efetuados ( cidadãos / Subprefeituras ). 3- Pontos implantados / pontos a implantar. 4- Pontos remodelados / pontos a remodelar. 15
  • 16. Tabelas e figuras: 16
  • 17. AGENDA 2012 17
  • 18. 18
  • 19. Árvore de Processos Produto Final Ponto de I.P. funcionando. Macro- Processo Sub-Processo Manutenção Sub-Processo Conservação de Logradouros Atividades Conserto do ponto de I.P. 19
  • 20. Manutenção Início Solicita-se o conserto (SAC), para ILUME Antecipação da Solicitação do cidadão - demanda - rotina de e-mail, ofício, imprensa verificação usual (P01) (P02) Identificam-se as áreas visitadas no mapa base. ILUME realiza o conserto Pertence a Envia Subprefeitura documentação a local ? subprefeitura Faz-se o monitoramento no competente, com SAC-Gerenciamento cópia para o Tempo de reparo - 4 dias úteis solicitante Existe Baixa ? Existe Solicitação (SAC) ? Programa-se visita para verificação da execução do conserto - físico em conjunto c/ procedimentos 01 e 02 Faz-se relatório do problema Volta (histórico) Está em para o ordem ? Início Solicitação de motorista e viatura Comunicamos ao cidadão a efetivação do serviço de acordo com a origem da solicitação. Preparação do roteiro (Procedimentos 01 e 02) Tiramos a solicitação da pendência e finalizamos o processo, Verificação dos locais arquivando as documentações do (Procedimentos 01 e 02) processo (histórico). Faz-se o relatório dos pontos que apresentam defeito. Fim 20