Your SlideShare is downloading. ×
  • Like
Informe Rural - 28/08/13
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×

Now you can save presentations on your phone or tablet

Available for both IPhone and Android

Text the download link to your phone

Standard text messaging rates apply

Informe Rural - 28/08/13

  • 96 views
Published

 

  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
96
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
1
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 41 - Brasília, 28 de agosto de 2013. Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Área rural do DF terá policiamento especializado Regiões administrativas atendidas pelas companhias A Polícia Militar do Distrito Federal (PMDF) apresentou um novo modelo para o policiamento das áreas rurais do DF a cerca de 50 agricultores, em reunião realizada hoje (22), na sede da corporação. “Criamos um núcleo específico ligado ao Batalhão Ambiental. Ao total, o efetivo terá mais de 300 policiais, o tamanho de um batalhão”, explicou o coronel Jooziel Freire, comandante geral da PMDF. O comando do Núcleo de Policiamento Rural, que será sediado na Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural, será dividido em três companhias – Sul, Leste e Oeste. “Ouvir isso é um sonho que está se tornando realidade. Estou há 40 anos na área rural e sempre esperamos por isso”, disse Estela Barbosa, agricultora de Barra Alta, em Planaltina. Os policiais que integrarem o núcleo terão uniforme específico e passarão por treinamento voltado para o policiamento nas áreas rurais. Antes, o policiamento da área agrícola do DF era feito por unidades sediadas nos batalhões da zona urbana. “A articulação entre os órgãos de governo faz a diferença na efetividade das políticas”, ressaltou o secretário de Agricultura, Lúcio Valadão. Serviço - Os produtores rurais poderão comunicar ocorrências ao Núcleo de Policiamento Rural por meio do telefone 3910-1965. Sul Sediada no Instituto Federal de Brasília no Gama - Santa Maria - Gama - Núcleo Bandeirante - Riacho Fundo - Recanto das Emas Oeste Sediado no Incra 8 - Brazlândia - Taguatinga - Ceilândia - Samambaia Leste Sediado no Núcleo Rural Tabatinga - Sobradinho - Fercal - Planaltina - São Sebastião - Paranoá - Lago Norte
  • 2. Estabilizador de solo trará mais qualidade às estradas rurais de terra do DF As estradas rurais de terra do Distrito Federal receberão aplicação, feita pela Secretaria de Agricultura, de estabilizador de solo, à base de carvão mineral, que permitirá mais durabilidade nas boas condições das vias. “O produto agrega as partículas de terra, com isso, a estrada suporta mais tráfego de caminhões e o solo fica impermeável. O resultado será muito menos poeira na época de seca e estradas sem lama na época das chuvas”, explica o subsecretário de Desenvolvimento Rural, José Nilton Campelo. A primeira comunidade rural a receber o benefício será a de Vargem Bonita, no Park Way. “Esperávamos por uma ação como essa há muito anos. Muitas propriedades aqui usam estufas, que tinham que ser lavadas, no mínimo, de três em três meses, agora nossos custos com a produção vão diminuir”, comemorou o produtor de hortaliças, Romério de Andrade. Nesta primeira etapa, 20 km de estradas terão a aplicação do produto até o fim do ano. Foram escolhidas as rotas de ônibus escolares e as principais vias de escoamento da produção. Além do Núcleo Hortícola da Vargem Bonita, os núcleos rurais Jardim 2 e Fazenda Larga, além da localidade de Almecegas, em Brazlândia, receberão a aplicação do estabilizador de solo. “Aaplicação do produto será feita de maneira planejada e estratégica, conforme sempre orienta o governador Agnelo”, enfatizou o secretário de Agricultura, Lúcio Valadão. Com mais durabilidade das boas condições das estradas rurais de terra do DF, toda a população será beneficiada, pois os produtos e caminhões sofrerão menos danos no transporte, fator que contribui para o aumento do custo da produção. Culturas de hortaliças, por exemplo, tem que ser lavadas ainda quando estão nas áreas de cultivo, devido à poeira levanta pelos veículos, que prejudica a produtividade e encarece os produtos. Estudantes e demais moradores das áreas beneficiadas também sentirão a melhoria, pois não terão que enfrentar lama ou poeira quando transitarem pelas vias.
  • 3. Parceria entre Detran e Agricultura leva aulas de direção a áreas rurais Moradores da área rural de Planaltina têm a possibilidade de fazer o curso de formação de condutores mais perto de casa, graças a uma iniciativa pensada especialmente para as áreas rurais a partir de uma parceria entre Detran e Secretaria de Agricultura. Em Taquara, Planaltina, 34 alunos que antes precisavam se deslocar até Sobradinho para tirar a Carteira Nacional de Habilitação concluem, ainda este mês, as provas teóricas e passam para a fase de aulas práticas para retirar o documento em sua própria cidade. “É determinação do governadorAgnelo que os órgãos de governo atuem de maneira articulada para levar melhorias e oportunidades à população. É isso que estamos fazendo”, destacou o secretário de Agricultura, Lúcio Valadão. Os estudantes tiveram as aulas teóricas no Centro Educacional Taquara, na área rural de Planaltina. Foram nove dias de curso, com um total de 45 horas. A maioria da turma fará as provas teóricas esta semana, no Detran de Sobradinho, e depois começarão os cursos práticos, no núcleo rural. Eles precisarão fazer 20 aulas práticas de direção antes da prova. Aprovação - A primeira turma de formação para condutores em áreas rurais obteve 100% de aprovação. Ao todo, 35 moradores do núcleo rural de Tabatinga, também em Planaltina, fizeram aulas entre outubro e dezembro de 2012, na escola Várzeas. O sucesso do projeto piloto assegurou a viabilidade da expansão da formação de condutores para todas as áreas rurais. “Graças à parceria da comunidade com a Seagri (Secretaria de Agricultura), a Emater e o Detran, conseguimos realizar o sonho, que tínhamos há 17 anos, de trazer as aulas à área rural”, contou a diretora do centro de formação de condutores que ministra as aulas, Ercília Teixeira. O Detran estabelecerá o calendário das atividades com a Seagri, informará as autoescolas sobre a demanda nas áreas rurais, supervisionará os cursos, além de aplicar as provas teóricas e práticas. “Temos consciência de que o governo tem que ir onde as pessoas estão. O próprio governador Agnelo sempre afirma que tem que haver governo para os que mais precisam de governo. Essa iniciativa coroa um programa de gestão”, definiu Bezerra. A Seagri terá a responsabilidade de divulgar a realização das aulas, mapear as localidades com maior demanda para informar ao Detran, fomentar ações educativas sobre a legislação de trânsito e viabilizar locais para realizar as aulas. “Trabalhamos e batalhamos muito para trazer mais esse benefício à área rural do DF e sabemos que vamos contar com o empenho e dedicação dos moradores daqui, que tanto precisavam desse serviço”, ressaltou o secretário-adjunto de Agricultura, Nilton Guimarães. “É uma necessidade que temos. Dou aula numa escola rural de Planaltina, que fica na região da Pedra Fundamental, e sinto muita dificuldade para me deslocar para lá. Vou de ônibus ou vou de carona. Agora isso vai mudar”, contou Francisca da Silva, moradora do Núcleo Rural Taquara. A Secretaria de Agricultura mapeia as áreas rurais do DF para, juntamente com o Detran, determinar as próximas localidades que receberão aulas de formação de condutores.
  • 4. Povo da pedra Ceasa de Brasília vai lançar sistema de rastreamento de alimentos em todo o DF Maicon Jonathan Lima de Oliveira está trabalhando há seis anos como carregador na Pedra e atua junto a diversas empresas que contratam seus serviços. Diz que ultimamente a movimentação tem rendido salários animadores e que espera que “a Ceasa melhore e dê condições para todo mundo que vive aqui”. Maicon reclamou de pessoas estranhas que entram na Ceasa para tentar tirar proveito. “Antigamente eles não chegavam até aqui”, diz ele, referindo-se aos desocupados que rondam o lugar. A Ceasa-DF está montando um sistema de rastreamento de alimentos com dois objetivos principais: assegurar a qualidade e segurança alimentares, e oferecer aos produtores rurais e distribuidores de frutas, legumes e verduras de Brasília as informações básicas sobre seus respectivos setores. “Já temos o modelo de projeto lançado com sucesso em Santa Catarina e vamos aplica-lo no DF”, explica o presidente da Ceasa-DF, Wilder Santos, que informa ainda que a iniciativa terá a participação do Ministério Público, que atuará no planejamento da Cartilha de Orientação pela qual a cadeia produtiva rural obterá informações objetivas sobre como proceder no sistema de rastreamento que será aplicado. Além das informações necessárias que irá produzir, o projeto pretende implantar novo conceito entre envolvidos no processo, principalmente os consumidores. “O objetivo da Ceasa é oferecer aos clientes alimentos produzidos e comercializados com garantia da procedência”, diz Wilder Santos. Para ele Cleonice dos Santos vende verduras e legumes há cinco anos na Pedra da Ceasa juntamente com alguns familiares. Explica que tem ouvido “bons comentários” a respeito da nova administração da Ceasa, porém garante que, no seu entender, “quase nada mudou, muita coisa precisa ser feita”. Cleonice, contudo, diz que está gostando da movimentação nos fins de semana e da organização que começou a vigorar nos últimos tempos. “As vendas estão melhores, sim, e tem mais gente”, afirma Cleonice. a preocupação do Ministério Público do DF continua sendo com o uso indiscriminado de agrotóxicos nas lavouras do DF, principalmente no que diz respeito a Agricultura Familiar e, assim, será assinado um Termo de Compromisso de Ajustamento de Conduta, pelo MP e Ceasa, para garantir a qualidade dos hortifruti oferecidos pela Ceasa. “Este termo de conduta também irá oferecer mais condições para que órgãos de fiscalização e controle dos produtos possam atuar com mais segurança”, explica Wilder Santos. Um processo de rastreamento de alimentos objetiva conhecer a origem de um produto, acompanhar o caminho que percorre de um ponto a outro da cadeia produtiva e determinar que tempo isso vai levar até chegar ao consumidor. Para o presidente da Ceasa-DF, o projeto suscitou um desafio técnico sobre a implantação desta infraestrutura operacional e, principalmente, sobre capacitação e busca de profissionais preparados para operar o sistema.
  • 5. Informativo produzido pelas assessorias de comunicação social: Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002 Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024 Siga o Sistema Agricultura nas redes sociais: facebook.com/SeagriDF facebook.com/ematerdistritofederal facebook.com/ceasa-df twitter.com/ematerdf 2ª Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário do DF Festa do Morango começa nesta sexta-feira Documento de Referência Final - 2ªCNDRSS A população do rural do Distrito Federal terá mais uma oportunidade de participar da construção das políticas públicas para o setor. Na próxima quinta-feira (29) será realizada a 2ª Conferência de Desenvolvimento Rural Sustentável e Solidário do DF, na sede da Cesir/ Contag – próximo ao Núcleo Bandeirante. Serão 80 delegados representantes da sociedade civil. O poder público terá 40. Serão escolhidos 26 delegados, dentre os participantes da conferência distrital, para a conferência nacional, que será realizada em novembro – em data a ser definida. Mais informações através do telefone 3051-6348. Um dos mais tradicionais eventos realizado em Brazlândia, a Festa do Morango acontece às sextas, sábados e domingos entre os dias 30 de agosto a 08 de setembro. Com um bolo de 18 metros, a abertura oficial está marcada para a próxima sexta-feira (30), às 19h. A festa tem o objetivo de promover e incentivar o cultivo e produção da fruta, que nesta época do ano tem grande produtividade. O ponto alto do evento é a praça de alimentação, chamada de morangolândia, onde os horticultores montam dezenas de barracas com morangos in natura e iguarias preparadas com eles, com preços abaixo do valor de mercado. São tortas, pavês, geleias, gelatinas, compotas, sorvetes, morango no palito com cobertura de chocolate, bombons, mousses, rocamboles, licores e sucos. Outra atração gastronômica é o concurso de receitas elaboradas pelos produtores rurais, que acontece no domingo (1º), nesse momento o público participa assistindo e degustando gratuitamente todos os pratos. Fugindo do roteiro gastronômico, a festa também conta com apresentações culturais, muita música, dança e artesanato. Para os produtores da região haverá cursos e exposições agrícolas. No sábado (31), às 8h30, será promovido o 9º Encontro Técnico do Morango, em que serão apresentados temas como hidroponia e mecanização. No dia 6, às 19h, será aberta a 24ª Exposição Agrícola de Brazlândia, onde estarão expostos os principais produtos cultivados na região. No dia 8, serão entregues os prêmios do torneio agrícola, do concurso de receitas e das propriedades exemplares da cadeia produtiva do morango. O evento é realizado pela Associação Rural e Cultural Alexandre de Gusmão (ARCAG), com o apoio da Emater-DF, da Administração Regional de Brazlândia e da Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural do Distrito Federal.