Informe Rural - 13/02/14

  • 15 views
Uploaded on

 

More in: News & Politics
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
15
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
0
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 62 - Brasília, 13 de fevereiro de 2014. Produtores familiares recebem cartões do Programa de Aquisição de Alimentos O governo do Distrito Federal, por meio do Sistema Público da Agricultura (formado pela Secretaria de Agricultura, Ceasa e Emater) iniciou a entrega de cartões bancários aos produtores rurais do DF cadastrados no Programa de Aquisição de Alimentos (PAA), na última sextafeira (7), em Brazlândia. Agora, os beneficiários receberão diretamente na conta bancária os valores referentes à venda da produção ao governo. Aproximadamente 320 cartões foram distribuídos, e, até o fim do mês, a meta é chegar a 653. “Com essa ação, estamos possibilitando aos pequenos produtores ter maior competitividade, porque eles receberão o dinheiro mais rápido e também poderão gerenciar melhor os recursos”, explicou o governador Agnelo Queiroz. Atualmente, no DF, existem cerca de quatro mil agricultores familiares. Segundo o secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, até 2011, o PAA só disponibilizava o limite de R$ 500 mil para compra da produção desse segmento, que possuía apenas 180 cadastrados. “Agora, cada beneficiário pode vender até R$ 5,5 mil por ano ao governo, e, com isso, só em 2013, conseguimos disponibilizar cerca de R$ 8 milhões para aquisição desses produtos”, comparou Valadão. Segundo ele, até o fim do ano, o governo quer cadastrar 1,5 mil produtores no PAA. “O DF já é a unidade da Federação com a maior participação de agricultores em programas de compras institucionais, que chega a 30% com o PAA, Papa–DF (Programa de Aquisição da Produção da Agricultura) e PNAE (Programa Nacional de Alimentação Escolar). A média nacional é de 8%”, afirmou. “Esse projeto do cartão bancário e as demais ações voltadas para os agricultores familiares são de grande importância para o nosso desenvolvimento. Hoje, temos credibilidade e reconhecimento” avaliou José Célio Bezerra, agricultor do Núcleo Alexandre Gusmão, em Brazlândia, que comercializa morango e outras variedades. “O DF foi o que mais cresceu proporcionalmente, em todo o país, na emissão de declaração de aptidão do Pronaf (Programa Nacional de Agricultura Familiar), que permite a participação em linhas especiais de crédito e em programas de aquisição de alimentos”, informou o secretário substituto de Agricultura Familiar do Ministério do Desenvolvimento Agrário, Argileu Martins da Silva. Segundo ele, o DF também é a única unidade da federação que garante assistência técnica para todos os produtores, nos 16 escritórios da Emater. “Isso é inédito no país”, disse. Para isso, o GDF nomeou, desde 2011, mais 105 assistentes, para aumentar o número de profissionais para 350. Os servidores são de áreas como zootecnia, gestão ambiental, agronomia, advocacia e economia. Programa - O PAA é executado pela Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural, em convênio com o Ministério do Desenvolvimento Social e em parceria com a Emater e a Ceasa.
  • 2. Assentados de Cristalina-GO conhecem produção leiteira do DF O programa Brasília Leite Sustentável (BLS) tem mudado a vida de agricultores familiares do DF, incentivando e estruturando a produção familiar. Rivaldo José Gonçalves, produtor na região de São Sebastião, abriu a porteira de sua propriedade para mostrar e contar um pouco da sua história para assentados atendidos pela Emater-DF em Cristalina. Ele foi sorteado, em 2011, para receber uma unidade demonstrativa do programa, o que permitiu aumentar sua produção leiteira. “Ano passado consegui comprar mais 14 animais e aumentei a produção de leite que era de 80 a 90 litros por dia para 300 litros”, contou Rivaldo. Ele também destacou a importância do acompanhamento da Emater e das políticas de crédito ao produtor familiar. “Quando comprei a chácara, 13 dias depois a EmaterDF já estava aqui. Participei de excursões e cursos que foram muito importantes para abrir nossos olhos e conhecer novas tecnologias”. Rivaldo também acessou linhas de crédito do Pronaf para adquirir um tanque maior para armazenar o leite, comprar ordenhadeiras mecânicas e para melhorar a estrutura da produção. No período da tarde, os assentados conheceram outra propriedade participante do BLS na região do Paranoá. Lá também puderam conferir como funciona o programa, baseado em uma alimentação volumosa de boa qualidade para os animais e que utiliza o pastejo rotacionado. O sistema é indicado para a agricultura familiar por não exigir grandes extensões de terra para ser desenvolvido. Wagner Nogueira Pessoa, do préassentamento Buriti das Gamelas, diz que “ver a realidade de alguém que começou como nós é animador. Mas para se estruturar o crédito rural é essencial”, falou. Segundo o gerente da unidade da EmaterDF em Cristalina, José Gonçalves, a ideia é que os assentamentos atendidos na região, por meio de convênio com Furnas, desenvolvam esse tipo de produção leiteira . “Posteriormente vamos agendar cursos, palestras e outras atividades para os produtores”, explicou. Casa própria fica mais perto Mais um passo em direção à casa própria foi dado nesta segunda-feira (10), no núcleo rural Taquara (região administrativa de Planaltina): 30 famílias assinaram o contrato do Programa Nacional de Habitação Rural (PNHR), que vai garantir a construção de residências na localidade. A partir de agora, o dinheiro será liberado pela Caixa Econômica Federal (CEF) e em breve começam as obras. Por meio do programa, o GDF pretende alavancar a construção de 400 casas em todo o Distrito Federal. Para ter acesso ao financiamento, os moradores devem recorrer a uma associação ou cooperativa, que se responsabiliza por gerir os recursos e realizar os trâmites documentais. No caso, a Cootaquara (Cooperativa Agrícola da Região de Planaltina) se prontificou a esse trabalho. “Uma das funções da nossa instituição é promover o desenvolvimento social. Por isso nos dispusemos a contribuir para melhorar a qualidade de vida da nossa comunidade”, explicou o presidente da Cootaquara, Maurílio César. O secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, esteve presente no encontro e ressaltou o papel do GDF ao investir em várias frentes na área rural. “Fizemos todos os esforços para que as comunidades rurais também tivessem acesso a esse programa. Asfalto, moradia, emprego e produção ajudarão a transformar a realidade da Taquara e todas as regiões rurais do DF”, observou o secretário. Programa — O PNHR prevê R$ 885 mil para a Taquara — dos quais R$ 855 mil são para a construção das moradias, R$ 18 mil para o projeto de engenharia e R$ 12 mil destinados ao Projeto de Trabalho Técnico e Social (PTTS), que é gerenciado por uma assistente social e prevê o desenvolvimento de ações de apoio e envolvimento das famílias no programa. Ao todo, serão construídas 400 moradias no Distrito Federal. Cada família recebe da Caixa um financiamento de R$ 28,5 mil e paga quatro prestações anuais de R$ 285. As casas têm 42m² e possuem sala, cozinha, área de serviço coberta, banheiro e dois quartos. Todas obedecem aos parâmetros de acessibilidade, com rampas e portas com largura mínima para cadeirantes. Informativo produzido pelas assessorias de comunicação social: Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002 Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024 Siga o Sistema Agricultura nas redes sociais: facebook.com/SeagriDF facebook.com/ematerdistritofederal facebook.com/ceasa-df twitter.com/ematerdf