Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 38 - Brasília, 08 de agosto de 2013.
Secretaria de Agri...
Máquinas são entregues em Samambaia
Mais um conjunto de me-
canização agrícola da
Emater-DF foi entregue nessa
quarta-feir...
Apartir do próximo domingo
(11), o núcleo rural Taquara
recebe a 15ª Semana do Pimen-
tão. O evento, que já é tradicional
...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Informe Rural - 08/08/13

200 views
133 views

Published on

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
200
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Informe Rural - 08/08/13

  1. 1. Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 38 - Brasília, 08 de agosto de 2013. Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Famílias da área rural receberão as primeiras dez casas do governo OGoverno do Distrito Fe- deral, por meio da Ema- ter-DF, junto ao Ministério das Cidades e Caixa Econômica Federal, entregam neste sába- do (10) as primeiras dez casas do Programa Nacional de Habi- tação Rural (PNHR) para famí- lias do Assentamento Fazenda Larga, localizado na região ad- ministrativa de Planaltina. Estas são as primeiras residências rurais do DF e as primeiras do Brasil de assentados da refor- ma agrária do Incra. A Emater estima que mais de 400 famílias sejam beneficia- das pelo programa, totalizando um investimento de pouco mais de R$ 12 milhões. O recurso do governo federal compõe o programa “Minha Casa, Minha Vida”, que busca garantir subsí- dio financeiro para a produção de moradia aos agricultores fa- miliares e trabalhadores rurais. A empresa está viabilizando acesso às informações a todos os moradores da área rural. Desde que a ação começou no DF, em janeiro deste ano, quase mil pessoas já participaram das reuniões de apresentação do Programa Nacional de Habita- ção Rural. Quem pode - São benefi- ciárias do PNHR as pessoas físicas, agricultores familiares e trabalhadores rurais, com ren- da familiar bruta anual máxima de R$15 mil, comprovada me- diante declaração de Aptidão ao Pronaf (DAP), no caso de agri- cultores familiares. São também beneficiários do programa e se enquadram como agricultores familiares: pescadores artesa- nais; extrativistas; silvicultores; aquicultores, maricultores, pis- cicultores; comunidades qui- lombolas; povos indígenas; ou- tras comunidades tradicionais. Valores- O valor de cada casa pode ser de até R$ 28,5 mil para construção e R$ 17,2 para reforma. Para saber se sua família enquadra no processo, procure a unidade da Emater- -DF mais próxima de sua região. Mais informações podem ser obtidas no site: www.emater.df.gov.br. Diversas comunidades serão beneficiadas pelo programa, que visa a melhoria da qualidade de vida das famílias rurais
  2. 2. Máquinas são entregues em Samambaia Mais um conjunto de me- canização agrícola da Emater-DF foi entregue nessa quarta-feira (7). Dessa vez, os beneficiários são os 44 produ- tores da Associação Rural de Samambaia (Arusam). Os conjuntos, adquiridos por meio de recursos da Superin- tendência do Desenvolvimento do Centro-Oeste (Sudeco), são compostos por um trator e mais seis implementos. “Dependíamos do aluguel de tratores ou da disponibilida- de das máquinas da Secretaria de Agricultura para o plantio, o que nos prejudicava por muitas vezes não estarem disponíveis no momento certo”, disse o presidente da Arusam, Benedi- to José Ribeiro. Para o gerente da Emater- -DF em Ceilândia, Aécio Prado, “iniciativas como esta reduzem os custos de produção, elevam a produtividade e aumentam a competitividade dos produtores familiares no mercado”. O secretário de Agricultura, Lúcio Valadão, ressaltou o atual momento que vive a agricultura local. “O produtor está se liber- tando da secretaria, ficando in- depente das nossas máquinas. Agora são 23 conjuntos de me- canização em todo o DF. Além disso, temos um governo com- prometido com a área rural”, disse. A seleção das associações foi feita por meio de edital pu- blicado pela Emater-DF. Cada entidade poderá utili- zar os equipamentos pelo pe- ríodo de cinco anos, com pos- sibilidade de prorrogação. Para a operação das máqui- nas, um grupo de cinco produ- tores participará de um curso oferecido pelo Senar-DF. Produtores rurais recebem esclarecimento sobre o processo de regularização das terras rurais da Terracap Produtores rurais recebem esclarecimento sobre o proces- so de regularização das terras rurais da Terracap Para levar esclarecimentos sobre o processo de regulariza- ção das terras rurais, o secre- tário de Agricultura, Lúcio Va- ladão, tem realizado reuniões com agricultores de todo o DF. No último domingo (4), cer- ca de 200 produtores participa- ram de reunião sobre o tema, no Núcleo Rural Casa Grande. Na terça-feira (6), foi a vez de 60 pessoas participaram da reunião, no Núcleo Rural Rio Preto. Na quarta-feira (7), os dirigentes da Federação de Agricultura e Pecuária do DF (Fape-DF), receberam nova re- união sobre o assunto. Durante a reunião no Rio Preto, Valadão falou sobre as reuniões já realizadas em ou- tras comunidades e que outras serão programadas, para que todos tenham informações do andamento da atividade. “Es- tamos fazendo este processo com grande legitimidade, guia- dos pelo interesse público, o in- teresse do agricultor do Distrito Federal”, ressaltou. Os agricultores recebem orientações específicas sobre a localidade onde produzem, a história da ocupação das ter- ras rurais do DF, as mudanças ocorridas na legislação, as de- cisões judiciais que invalidaram contratos de uso e de arrenda- mento, firmados até 2007, e as ações realizadas pelo atual governo para efetivar a regula- rização. “O processo de regulariza- ção que estamos fazendo tem como base legislação federal e distrital sobre o assunto, por tanto é sólido. As ações que tomamos não têm sido questio- nadas pelos órgãos de controle e fiscalização do poder público. Mantemos diálogo constante com eles”, esclareceu o secre- tário de Agricultura. Para o produtor rural Darci Martarelli, do Rio Preto, as reu- niões trazem mais entendimen- to sobre a regularização. “Tinha algumas dúvidas referente ao contrato de Concessão de Uso, mas depois destes esclareci- mentos, vou assinar com cer- teza”, disse. “Queremos con- tribuir com soluções cabíveis, que tragam tranquilidade às pessoas”, disse Valadão, du- rante a reunião no Núcleo Ru- ral Casa Grande. Demais autoridades do Sis- tema Público da Agricultura, como o presidente da Emater- -DF, Marcelo Piccin; o secretá- rio adjunto deAgricultura, Nilton Guimarães; o subsecretário de Administração e Fiscalização Fundiária, Francisco Morais, além do diretor de regulariza- ção das terras rurais da Terra- cap, Moises Marques, também participam das reuniões para auxiliar nos esclarecimentos. Osecretário de Agricul- tura, Lúcio Valadão, se reuniu, na quarta-feira (31) com o secretário de Fazenda, Adonias Santiago, e a Adjun- ta, Márcia Cavalcanti, para discutir a tributação sobre agroindústrias, agroindústrias artesanais, miniagroindústrias e programas de compras ins- titucionais. Também estavam presen- tes proprietários de frigorífi- cos, de miniagroindustrias e de agroindústrias artesanais. “Agradecemos a receptivida- de do secretário de Fazenda. Essa é mais uma demonstra- ção de que o governo Agnelo sempre recebe a população e está aberto ao diálogo”, desta- cou Valadão. Os produtores rurais explica- ram a realidade do segmento e as necessidades para alavan- car o crescimento do setor. O secretário de Agricultura expli- cou o funcionamento dos pro- gramas de compras institucio- nais e solicitou que também Agroindústrias do DF discutem questões tributárias com Seagri e Sefaz haja avaliação para aprimorar os mecanismos de cobrança de impostos sobre eles. A Secretaria de Fazenda irá realizar estudos sobre a legis- lação tributária para os setores de agroindústrias e de forneci- mento e produtos da agricultu- ra familiar aos programas de compras institucionais para, juntamente com a Secretaria de Agricultura, adotar a melhor estratégia para a construção de sistemas de tributação mais adequados. Diretora da Unesco visita o Banco de Alimentos da Ceasa-DF Adiretora da Unesco, Sa- kiko Fukuda, esteve na manhã de quinta-feira (1º) no Banco de Alimentos da Ceasa- -DF. O objetivo foi obter infor- mações dos resultados de pro- gramas sociais desenvolvidos pelo Sistema de Agricultura do GDF, composto pela Secreta- ria de Agricultura e Desenvol- vimento Rural, Emater-DF e Ceasa. Além do Banco, a política de preços para hortifrutigranjeiros dentro da Ceasa, as metodo- logias adotadas na produção rural, os índices de colheitas, e as estruturas para escoar, transportar, distribuir e comer- cializar a produção, também chamaram atenção da diretora. Para a diretora a visita foi muito produtiva e espera po- der compartilhar a experiências com outros países. “O sistema de organização dos programas aqui são exemplos a serem se- guidos, precisamos disseminar estas benfeitorias”.
  3. 3. Apartir do próximo domingo (11), o núcleo rural Taquara recebe a 15ª Semana do Pimen- tão. O evento, que já é tradicional na região, terá atividades técni- cas, de lazer, cidadania, cultura, valorização dos talentos locais e ações de motivação, integrando toda a comunidade. O objetivo é dar visibilidade à cultura do pi- Semana do Pimentão mobiliza comunidade da Taquara mentão, um dos principais des- taques da produção agrícola do Distrito Federal. Além de várias palestras téc- nicas voltadas para o produtor, a programação inclui oficinas de culinária, shows musicais e a campanha de coleta de embala- gens de agrotóxicos. As ativida- des começam no domingo (11), com um passeio ciclístico ecoló- gico, e terminam no outro sábado (17). Localizado na região adminis- trativa de Planaltina, o núcleo rural Taquara é conhecido internacio- nalmente pela alta produtividade de pimentão. Enquanto a média nacional é de 40 toneladas por hectare, na Taquara o índice chega a 180 toneladas. Isso se deve ao alto grau de tecnificação das pro- priedades. A Semana do Pimentão é uma realização da Emater-DF, em parceria com a Secretaria de Agricultura, Ceasa, Cooperativa Agrícola de Planaltina (Cootaqua- ra), Administração Regional de Planaltina, Prefeitura Comunitária da Taquara, entre outros órgãos. Clique aqui para conferir a pro- gramação evento e como chegar. Ou acesse o site www.emater. df.gov.br. O Pavilhão 8 da Ceasa (Mercado do Produtor), mais conhecido como Pedra, possui 600 varejistas envolvidos com frutas, verduras e legumes produzidos no Distrito Federal e Entorno. São homens e mulheres, jovens e adultos, que todo sábado, das 6h às 13h, recebem cerca de oito mil visitantes, transformando o local num dos mais movimentados e tradicionais pontos comerciais de Brasília, onde praticamente todos se conhecem. No Informe Rural, mostramos alguns desses personagens da Pedra. POVO DA PEDRA O casal Eurípedes Ferreira da Silva e Lúcia Maria da Sil- va trabalha na Pedra há mais de 30 anos vendendo de tudo um pouco. Eles percebem a evolução da Ceasa e têm mais expectativas de melhorias para o futuro. Jair Braga trabalha há 23 anos na Pedra da Ceasa-DF vendendo frutas, verduras e legumes. Ele entende que as demandas à administração da Ceasa são muitas, por isso as melhorias vêm aos poucos. Jair reconhece que a atual gestão tem um diálogo mais próximo com os usuários. Informativo produzido pelas assessorias de comunicação social: Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002 Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024 Siga o Sistema Agricultura nas redes sociais: facebook.com/SeagriDF facebook.com/ematerdistritofederal facebook.com/ceasa-df twitter.com/ematerdf

×