Your SlideShare is downloading. ×
Informe Rural - 07/11/13
Informe Rural - 07/11/13
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Informe Rural - 07/11/13

47

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
47
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  • 1. Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural Informativo do Sistema Público da Agricultura - Ano II - Edição n° 51 - Brasília,07 de novembro de 2013. Começa segunda fase da campanha contra Aftosa A segunda etapa da campanha de vacinação contra a Febre Aftosa teve início na sexta-feira (1º). Na fase atual, que vai até 30 de novembro, devem ser vacinados todos os bovinos e bubalinos (bois e búfalos) com até 24 meses de idade. As vacinas podem ser obtidas em lojas agropecuárias. Após a compra, o criador deve transportá-la dentro de uma caixa de isopor com gelo suficiente para manter a temperatura entre 2° e 8°C. Assim, o produto mantem a qualidade. Devem ser aplicados 5 ml da vacina por animal, independente da idade, pela via subcutânea (embaixo da pele) ou intramuscular (dentro do músculo), na tábua do pescoço do animal. Durante o processo de aplicação devese manter as vacinas e as seringas no gelo, protegidas da exposição direta à luz. É recomendado vacinar os animais nos horários mais frescos do dia e trocar as agulhas após a vacinação de cinco animais. Os criadores devem entregar a Declaração do Criador na sede da Secretaria de Agricultura (Seagri) ou nas cinco bases que a Seagri possui até 16 de dezembro. A Declaração deve informar a quantidade e idade dos animais vacinados. Caso o criado não vacine os animais, estará sujeito a multa e não poderá obter a Guia de Trânsito Animal (GTA), além de sofrer restrições referentes à comercialização de produtos derivados, como carne e leite. Febre Aftosa A disseminação da febre aftosa compromete o sistema produtivo, provoca prejuízos econômicos na produção pecuária e tem impacto significativo no comércio de animais e produtos agropecuários (como carne fresca e produtos derivados) para o exterior. A Febre Aftosa é uma doença viral altamente contagiosa que afeta animais de casco fendido, como bois, búfalos, cabras, ovelhas e porcos. Outros animais também podem contrair a doença, como veados, elefantes, camelos, lhamas e capivaras. Em caso de suspeita, a Defesa Agropecuária da Secretaria de Agricultura do DF deve ser comunicada imediatamente. Os principais sintomas são febre, vesículas e úlceras na boca, nas patas e nas tetas; perda de apetite; salivação e manqueira. Ocorre também a redução da produção leiteira, perda de peso, crescimento retardado e menor eficiência reprodutiva. Podem ocorrer mortes, principalmente em animais jovens ou debilitados. A doença é transmitida principalmente pelo contato entre animais doentes e sadios. Mas o vírus também pode ser transportado pelo ar, água, alimentos, pássaros e pessoas (mãos, roupas e calçados). Serviço Mais informações podem ser obtidas por meio do fone: (61) 3340-3862 Bases operacionais: Brazlândia: Setor Tradicional Alameda Veredinha – Qd. 24, Bl A, Lt 03 – Tel: 3391-6426 Gama: Qd. 01 Lt 14/24 – Comercial Setor Norte: Tel: 3484-3484 Planaltina: Av. Independência, Qd. 2, Bl B, AE Central – Setor Comercial – Tel: 3389-3738 Sobradinho: Qd. 08, Área Especial 3 – Tel: 3487-1438 Rio Preto: Sede do Núcleo Rural do Rio Preto – Tel: 3500-1359
  • 2. Coleta seletiva de lixo chega ao assentamento Betinho Comunidade é a primeira área rural no DF a contar com o serviço, que envolve toda a comunidade A partir da quinta-feira (24 de outubro), o núcleo rural Assentamento Betinho (região administrativa de Brazlândia) passou a contar com coleta seletiva de lixo seco. A Emater-DF lançou o projeto na área comunitária do assentamento, a cerca de 8km da sede da cidade. O trabalho beneficia cerca de 200 famílias que vivem na região. De acordo com a extensionista Luciana Xavier, do escritório da EmaterDF em Brazlândia, a empresa realizou uma campanha em todas as casas da comunidade, num trabalho feito com o grupo de jovens assentados. Eles explicaram a importância da separação do lixo, que traz vantagens ambientais, sociais e econômicas. A ação se estende também ao núcleo rural Torre, vizinho ao Betinho, com participação da Escola Classe local. O lixo orgânico produzido nas propriedades geralmente é reutilizado para alimentação animal. Já o lixo seco será destinado à Associação dos Catadores e Recicladores dos Resíduos Sólidos de Brazlândia (Acobraz). Ao todo, são 21 pontos de coleta distribuídos pelo assentamento. A iniciativa da coleta seletiva de lixo é fruto de uma parceria entre a Emater-DF, o Serviço de Limpeza Urbana (SLU), Administração Regional de Brazlândia, Associação dos Produtores Rurais Novo Horizonte (Aspronte) e as secretarias de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri) e de Educação. Câmara Legislativa homenageia os 42 anos da Ceasa A Câmara Legislativa do Distrito Federal, por proposta do deputado distrital Joe Valle, realizou sessão solene em 18 de outubro para homenagear os 42 anos da Ceasa-DF. Mais de 150 pessoas entre servidores da empresa, autoridades e convidados especiais estiveram no auditório da Casa. “A Ceasa, juntamente com a Secretaria de Agricultura e a Emater, faz parte de um sistema público de agricultura presente e atuante e que está dando bastante resultado”, disse o presidente da Ceasa-DF, Wilder Santos em sua fala. Joe Valle ao abrir a sessão falou da importância da Ceasa no projeto de reestruturação do abastecimento de Brasília e pediu mais empenho de todos no trabalho de criação de novas políticas públicas para o meio rural. “Estamos lutando para eliminar as consequências de um atraso que o campo enfrenta há décadas e que tem prejudicado o produtor rural, tão importante para a boa alimentação do brasiliense”, disse o deputado ruralista. Na Mesa além de Joe e do presidente da Ceasa, estiveram o Secretário de Agricultura e Desenvolvimento Rural do DF, Lúcio Valadão, o presidente da Emater, Marcelo Piccin e representantes de órgãos e entidades ligadas ao setor rural. Vários discursos evidenciaram o trabalho que o Sistema Público da Agricultura do GDF vem fazendo e do papel que a Ceasa protagoniza no setor de abastecimento de frutas, verduras e legumes de Brasília. Em seu discurso, o presidente Wilder Santos enfatizou os principais pontos e projetos que levaram a Ceasa a ser hoje reconhecida como o maior entreposto de hortifrutigranjeiros do Centro Oeste do Brasil. Os empresários pioneiros que chegaram à Ceasa no final de 1971 vindos do Núcleo Bandeirantes, como Antônio Francisco do Nascimento que até hoje está no mesmo boxe, foram homenageados pela Câmara Legislativa e receberam Moção de Louvor pelo trabalho ali prestado e pela persistência nesses 42 anos. Servidores pioneiros que chegaram à empresa ainda na década de 70 também receberam Moção de Louvor além de outros servidores com menos tempo de Ceasa. Informativo produzido pelas assessorias de comunicação social: Secretaria de Agricultura e Desenvolvimento Rural (Seagri-DF) - 3051-6347 Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural (Emater-DF) - 3340-3002 Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF) - 3363-1024 Siga o Sistema Agricultura nas redes sociais: facebook.com/SeagriDF facebook.com/ematerdistritofederal facebook.com/ceasa-df twitter.com/ematerdf

×