Curso Sped Fiscal (ICMS/IPI)

5,938 views

Published on

Apresentação do curso de Sped Fiscal (ICMS/IPI) Estado de MG

0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
5,938
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
239
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Curso Sped Fiscal (ICMS/IPI)

  1. 1. CURSO PRÁTICO - SPED FISCAL (ICMS/IPI) INFOFISCO INFORMÁTICA
  2. 2. INTRODUÇÃO/HISTÓRICO:
  3. 3. <ul><li>QUEM ESTÁ OBRIGADO A ENTREGA DA EFD EM MG ?? </li></ul><ul><li>01/01/2009 – 2.500 contribuintes (Protocolo 77/2008) </li></ul><ul><li>01/01/2010 – 2.500 contribuintes (Saif 004/2009) </li></ul><ul><li>01/01/2011 – 18.500 contribuintes (Saif 006/2010) </li></ul><ul><li>01/01/2012 – Todas empresas do LR e LP (Saif 001/2011) </li></ul><ul><li>http://www5.fazenda.mg.gov.br/spedfiscal </li></ul>CONTRIBUINTES OBRIGADOS E PRAZOS:
  4. 4. <ul><li>25 do mês subsequente </li></ul><ul><li>PRORROGAÇÃO 2011 EM MG DA EFD (Decreto Nº 45.640/2011) </li></ul>DATA ENTREGA/TRANSMISSÃO DA EFD Meses - Prorrogados Prazo de Entrega Implicação Janeiro a Outubro Até o dia: 25/12/2011 Entrega do Sintegra até o dia 15 do mês seguinte.
  5. 5. <ul><li>LEVAR DOCUMENTAÇÃO PARA A AF DA CIDADE </li></ul><ul><li>Preenchimento do formulário de inscrição </li></ul><ul><li>Imprimir em 2 vias e assinado pelo representante legal </li></ul><ul><li>Cópia do Contrato Social ou última Alteração Contratual </li></ul><ul><li>Aguardar deferimento do processo pela SEFAZ </li></ul>ADESÃO VOLUNTÁRIA:
  6. 6. <ul><li>Não entrega da declaração, </li></ul><ul><li>Erro de informação e </li></ul><ul><li>Omissão de informação </li></ul><ul><li>MULTA DE: </li></ul><ul><li>5.000 UFEMGs por mês = R$ 10.906,50 por mês </li></ul>PENALIDADES (Lei 6.763/75):
  7. 7. <ul><li>O contribuinte poderá retificar a EFD. Sendo que neste caso observará o seguinte: </li></ul><ul><li>I - até o prazo de que trata a cláusula décima segunda, independentemente de autorização da administração tributária </li></ul><ul><li>II - após o prazo referido no inciso I, conforme dispuser a legislação da unidade federada de localização do estabelecimento </li></ul><ul><li>§ 3º Não será permitido o envio de arquivo digital complementar (arquivo substituto) </li></ul><ul><li>não será cobrado Taxa de Expediente para fins de retificação da EFD entregue </li></ul>RETIFICAÇÃO (Ajuste SINIEF 02/09 e Art. 58 anexo VII RICMS/2002):
  8. 8. <ul><li>Guarda do arquivo TXT da EFD e seu recibo de entrega </li></ul><ul><li>Por 5 anos </li></ul><ul><li>A empresa deve ter estrutura de backup </li></ul><ul><li>Obs: A empresa sem movimento também deve entregar o SPED Fiscal e mantê-lo digitalmente na empresa pele período informado acima </li></ul>ARQUIVO DA EFD:
  9. 10. <ul><li>CONTEÚDO: </li></ul><ul><li>SINTEGRA – 29 Registros </li></ul><ul><li>I - Registro de Entradas das Notas Fiscais </li></ul><ul><li>II - Registro de Saídas das Notas Fiscais </li></ul>DIFERENÇAS – SINTEGRA X SPED FISCAL:
  10. 11. <ul><li>CONTEÚDO: </li></ul><ul><li>SPED FISCAL – 174 Registros </li></ul><ul><li>I - Registro de Entradas </li></ul><ul><li>II - Registro de Saídas </li></ul><ul><li>III - Registro de Inventário </li></ul><ul><li>IV - Registro de Apuração do IPI </li></ul><ul><li>V - Registro de Apuração do ICMS </li></ul><ul><li>VI – Controle de Crédito de ICMS do Ativo Permanente – CIAP (obrigado a partir de 2011) </li></ul>DIFERENÇAS – SINTEGRA X SPED FISCAL:
  11. 14. <ul><li>Registro de Controle da Produção e do Estoque, mod. 3 </li></ul><ul><li>Registro de Impressão de Documentos Fiscais, mod. 5 </li></ul><ul><li>RUDFTO </li></ul><ul><li>Livro de Movimentação de Combustíveis </li></ul><ul><li>Livro de Movimentação de Produtos </li></ul><ul><li>Registro de Entrada e Saída do Selo de Controle </li></ul><ul><li>Livro de Receituário Geral </li></ul>LIVROS FISCAIS A SEREM MANTIDOS
  12. 15. <ul><li>Entende-se como Perfil o grau de detalhamento da escrituração a ser apresentada: </li></ul><ul><li>Perfil A – maior nível de detalhes </li></ul><ul><li>Perfil B – menor nível de detalhes (MINAS GERAIS) </li></ul><ul><li>Perfil C – não utilizado no momento </li></ul>PERFIL A x B x C
  13. 16. ESTRUTURA DO SPED FISCAL Bloco / Descrição 0 / Abertura, Identificação e Referências C / Documentos Fiscais I – Mercadorias (ICMS/IPI) D / Documentos Fiscais II – Serviços (ICMS) E / Apuração do ICMS e do IPI G / Controle do Crédito de ICMS do Ativo Permanente – CIAP H / Inventário Físico 1 / Outras Informações 9 / Controle e Encerramento do Arquivo Digital
  14. 17. <ul><li>DÚVIDAS PARA ESCRITURAR NA EFD ? </li></ul><ul><li>O contribuinte deverá recorrer a legislação que trata da escrituração dos livros fiscais em geral na modalidade normal, como era feito anteriormente </li></ul>FUNCIONAMENTO DO SPED FISCAL
  15. 18. <ul><li>1º - ESCRITURAÇÃO </li></ul><ul><li>Apuração mensal </li></ul><ul><li>Documentos fiscais emitidos e recebidos </li></ul><ul><li>Apuração dos impostos – ICMS e IPI </li></ul>FUNCIONAMENTO DO SPED FISCAL
  16. 19. <ul><li>2º - GERAÇÃO DO ARQUIVO </li></ul><ul><li>Tabelas relativas ao lançamento e apuração do ICMS: </li></ul><ul><li>a) de ajustes dos saldos da apuração do ICMS </li></ul><ul><li>b) de informações adicionais da apuração - valores declaratórios </li></ul><ul><li>c) de ajustes e informações de valores provenientes de documento fiscal </li></ul>FUNCIONAMENTO DO SPED FISCAL
  17. 20. <ul><li>3º - VALIDAÇÃO </li></ul><ul><li>Através do programa PVA – Programa de Validação e Assinatura </li></ul><ul><li>http://www1.receita.fazenda.gov.br/default.htm </li></ul>FUNCIONAMENTO DO SPED FISCAL
  18. 21. <ul><li>4º - ASSINATURA </li></ul><ul><li>Após a Validação, não existindo erros (advertências não impedem a transmissão do arquivo) a serem corrigidos o arquivo deverá ser assinado digitalmente de acordo com as Normas da – ICP-Brasil </li></ul>FUNCIONAMENTO DO SPED FISCAL
  19. 22. <ul><li>5º - TRANSMISSÃO </li></ul><ul><li>Transmitir a EFD através do PVA </li></ul><ul><li>O programa Receitanet deve ser instalado no PC </li></ul><ul><li>O arquivo da EFD em TXT e o recibo de entrega devem ser armazenados pela empresa para fins de fiscalização </li></ul>FUNCIONAMENTO DO SPED FISCAL
  20. 23. <ul><li>I - dos dados cadastrais do declarante </li></ul><ul><li>II - da autoria, autenticidade e validade da assinatura digital </li></ul><ul><li>III - da integridade do arquivo </li></ul><ul><li>IV - da existência de arquivo já recepcionado para o mesmo período de referência </li></ul><ul><li>V - da versão do PVA-EFD e tabelas utilizadas </li></ul>VALIDAÇÕES DA SEFAZ COM A ENTREGA DA EFD
  21. 24. <ul><li>I - falha ou recusa na recepção, hipótese em que a causa será informada </li></ul><ul><li>II - regular recepção do arquivo, hipótese em que será emitido recibo de entrega </li></ul>RETORNOS DA SEFAZ COM A ENTREGA DA EFD
  22. 25. <ul><li>Período entre o primeiro e o último dia de cada mês: </li></ul><ul><li>I - as relativas às entradas e saídas de mercadorias incluindo a descrição dos itens de produtos etc </li></ul><ul><li>II - as relativas a quantidade, descrição e valores de mercadorias, matérias-primas, etc </li></ul><ul><li>III - inventário físico e contábil, na apuração, no pagamento ou na cobrança de tributos de competência </li></ul><ul><li>IV - qualquer situação de exceção na tributação do ICMS ou IPI, tais como isenção, imunidade, não-incidência, etc </li></ul>ESCRITURAÇÃO FISCAL - CONTEÚDO
  23. 26. <ul><li>O campo NCM é obrigatório nas NFs de entrada/saída: </li></ul><ul><li>1 - Para empresas industriais e equiparadas a industrial ou quando gerarem créditos e débitos de IPI </li></ul><ul><li>2 - Para contribuintes de ICMS que sejam substitutos tributários, quando houver a retenção do ICMS </li></ul><ul><li>3 - Para empresas que realizarem operações de exportação ou importação </li></ul>EFD – CLASSIFICAÇÃO FISCAL NCM
  24. 27. <ul><li>O campo NCM não é obrigatório nas NFs de entrada/saída: </li></ul><ul><li>1- Comércio (não for indústria, ICMS ST e comércio exterior – importação ou exportação) </li></ul><ul><li>2 - Mercadoria – Uso ou Consumo, Ativo – Serviços </li></ul>EFD – CLASSIFICAÇÃO FISCAL NCM
  25. 28. <ul><li>Mensal – Trimestral – Semestral – Anual </li></ul><ul><li>O inventário será informado no 2º mês subseqüente ao mês da elaboração do balanço </li></ul>EFD – INVENTÁRIO (Ajuste SINIEF 2 e Prot ICMS 77/2008) Elaboração do Balanço Mês que será Informado o Inventário Prazo para Transmissão 31/01/2011 Encerramento Mensal 03/2011 25/04/2011 31/03/2011 Encerramento Trimestral 05/2011 25/06/2011 31/12/2011 Encerramento Anual 02/2012 25/03/2012
  26. 29. <ul><li>ANO DE 2010 </li></ul><ul><li>Fechamento do balanço em 31/12/2010 </li></ul><ul><li>Contribuintes obrigados ao EFD em 2011 </li></ul><ul><li>Entrega do inventário referente a competência fev/2011 </li></ul><ul><li>Data de entrega: 25/03/2011 </li></ul>EFD - INVENTÁRIO
  27. 30. <ul><li>“ O” – Obrigatório </li></ul><ul><li>“ OC” – Campo Obrigatório se houver informação relacionada aquele campo </li></ul><ul><li>O simples fato do PVA não marcar o campo como um campo de preenchimento obrigatório não dispensa o contribuinte do preenchimento do mesmo, de acordo com a legislação imposta </li></ul>CAMPOS DE PREENCHIMENTO OBRIGATÓRIO
  28. 31. <ul><li>1 - Notas Fiscais Serie D (C350, C370 e C390) </li></ul><ul><li>Informar apenas o registro C300 - valor total de vendas e quantidade itens no dia </li></ul><ul><li>2 - Cupom Fiscal – ECF (C460, C470 e C495) </li></ul><ul><li>I nformar apenas o registro C400 - valor total de vendas , quantidade itens no dia e suas respectivas tributações por meio da Redução Z </li></ul><ul><li>3 - Contas de Energia – Água – Gás (C510) </li></ul><ul><li>I nformar apenas o registro C500 - os itens de mercadorias e serviços não precisam ser lançados (entradas e saídas) </li></ul>REGISTROS DISPENSADOS NO PERFIL “B” (Seção 5 Guia Prático EFD, registros com “N”)
  29. 32. <ul><li>4 - Outros </li></ul><ul><li>D161: Na escrituração de documento de prestação de serviço de transporte (ex: CTRC), está dispensado a informação do local de coleta ou local de entrega </li></ul><ul><li>- D370, D410 e D411: Registros que agrupam por município de origem as prestações de serviços de transporte de passageiros, totalizados na redução Z, além dos docs fiscais cancelados </li></ul><ul><li>- D510 e D530: Registro que trata do lançamento dos itens constantes na nota fiscal de comunicação e da informação de qual foi o terminal faturado </li></ul>REGISTROS DISPENSADOS NO PERFIL “B” (Seção 5 Guia Prático EFD, registros com “N”)
  30. 33. <ul><li>Registro C176: Ressarcimento de ICMS ST </li></ul><ul><li>Obs: Obrigatoriedade no pedido Restituição de Icms ST </li></ul><ul><li>Entregar o arquivo SINTEGRA contendo somente os registros “10”, “11”, “88STES”, “88STITNF” e “90” </li></ul><ul><li>Registro 1400: Valores Agregados Fiscais </li></ul>REGISTROS DISPENSADOS PARA MG (Perguntas e Repostas versão 01/2009 – Portal MG EFD)
  31. 34. <ul><li>ENTREGA MENSAL DO SINTEGRA (RICMS Anexo VII – Art 10 § 8º) </li></ul><ul><li>GAM – 57 – POSTO DE GASOLINA (RICMS Anexo XV – Art 104 § 9º) </li></ul>OBRIGAÇÕES ACESSÓRIAS DISPENSADAS
  32. 35. FUNÇÕES DO PVA: <ul><li>1. Importação de dados </li></ul><ul><li>2. Edição de dados </li></ul><ul><li>3. Validação do arquivo </li></ul><ul><li>4. Correção dos erros detectados na validação </li></ul><ul><li>5. Visualização da escrituração </li></ul><ul><li>6. Impressão de relatórios </li></ul><ul><li>7. Gravação do arquivo para entrega </li></ul><ul><li>8. Exportação de arquivos </li></ul><ul><li>9. Assinatura digital </li></ul><ul><li>10. Transmissão do arquivo via Internet </li></ul>
  33. 36. PROGRAMA DE VALIDAÇÃO E ASSINATURA:
  34. 37. <ul><li>É um arquivo de computador que contém um conjunto de informações eletrônicas referentes a uma empresa ou pessoa física. Ganhe segurança e rapidez! </li></ul>O QUE É CERTIFICADO DIGITAL:
  35. 38. <ul><li>Informações referentes a entidade para o qual o certificado foi emitido (nome, email, CPF/CNPJ, PIS etc.) </li></ul><ul><li>O período de validade (A1 x A3) </li></ul>QUAIS INFORMAÇÕES TÊM NO CERTIFICADO?
  36. 39. QUAL CERTIFICADO PRECISO PARA EMITIR A EFD ? <ul><li>CERTIFICADO e-CPF: </li></ul><ul><li>Permite a integridade e autoria da geração do SPED Fiscal </li></ul><ul><li>Representante Legal da empresa na RFB </li></ul><ul><li>CERTIFICADO e-CNPJ: </li></ul><ul><li>Permite a integridade e autoria da geração do SPED Fiscal </li></ul><ul><li>O certificado digital da matriz vale também para a filial </li></ul><ul><li>PROCURAÇÃO ELETRÔNICA: </li></ul><ul><li>PF ou PJ com procuração no e-CAC RFB </li></ul>
  37. 40. <ul><li>Quem é o responsável pela entrega da EFD ? </li></ul><ul><li>1° - Entrega ser efetuada diretamente pelo sistema do próprio cliente (Entrega pela Empresa) </li></ul><ul><li>2° - Entrega ser efetuada pela contabilidade, mediante importação dos arquivos enviados pelo cliente a contabilidade, principalmente arquivos do tipo XML referente a emissão de NF-e </li></ul>EFD x RELACIONAMENTO C/ CONTABILIDADE:
  38. 41. EMAIL * Secretaria de Estado de MG: sped@fazenda.mg.gov.br * Receita Federal do Brasil: sped@receita.pb.gov.br   PORTAL SPED – “Fale Conosco” * http://www1.receita.fazenda.gov.br/fale-conosco/default.htm   TELEFONE: 0800 978 23 38 CONTATOS COM A SEFAZ/MG
  39. 42. <ul><li>Legislação do SPED FISCAL </li></ul><ul><li>Decreto Federal n°: 6.022 de 22/01/2007 </li></ul><ul><li>Ajuste Sinief nº: 02 de 03/04/2009 </li></ul><ul><li>Ato Cotepe Icms nº: 09 de 18/04/2008 – Alterações </li></ul><ul><li>RICMS - Decreto nº: 43.080 de 13/12/2002 </li></ul><ul><li>Portaria Saif nº: 001 de 30/01/2009 – MG </li></ul>FONTES:
  40. 43. <ul><li>Bloco C – Geral – CST </li></ul><ul><li>Como informar o código de situação tributário nos registros analíticos? </li></ul><ul><li>Na última reunião nacional do Sped Fiscal, após análise de vários pedidos de contribuintes que explicaram os procedimentos adotados em relação ao CST, conclui-se “pela exigência da informação, nas operações de entradas, do CST constante do documento fiscal, devendo o contribuinte somente informar os campos BC_ICMS ou BC_ICMS_ST ou VL_ICMS ou VL_ICMS_ST nos casos em que houver direito ao crédito respectivo. Em termos de programa validador a regra REGRA_CST_CAMPOS_ICMS somente será executada nas operações de saídas” </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  41. 44. <ul><li>Bloco C – C112 – GNRE </li></ul><ul><li>No reg. C112 tenho que informar todas as Guias de recolhimento? </li></ul><ul><li>Não é obrigatório o registro de todas as Guias de recolhimento. O registro C112 deve ser apresentado, obrigatoriamente, quando no campo – “Informações Complementares” da nota fiscal - constar a identificação de um documento de arrecadação. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  42. 45. <ul><li>Bloco C – C165 – OPERAÇÕES C/ COMBUSTÍVEIS </li></ul><ul><li>Os contribuintes de Minas Gerais estão dispensados de gerar o registro C165? </li></ul><ul><li>Não. O registro deve ser apresentado pelas distribuidoras, refinarias e revendedoras de combustíveis, em operações de saída. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  43. 46. <ul><li>Bloco C – C176 – RESSARCIMENTO ICMS ST (01 e 55) </li></ul><ul><li>Os contribuintes de Minas Gerais estão dispensados de gerar o registro C176? </li></ul><ul><li>Sim. Minas Gerais trabalha com um controle diferenciado para o Ressarcimento. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  44. 47. <ul><li>Bloco C – C195 – OBS LANC. FISCAL (01, 1B e 55) </li></ul><ul><li>Quais observações do lançamento fiscal devo codificar e informar na EFD, ao lançar um documento fiscal ? </li></ul><ul><li>“ As Observações serão geradas em decorrência da Legislação Estadual. Equivalem às Observações que são lançadas na coluna “Observações” dos Livros Fiscais físicos. Quando a Observação for igual à descrição do Código de Situação Tributária (CST) ou do Código Fiscal de Operações e Prestações (CFOP) não é necessário gerar o registro para informá-la.” </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  45. 48. <ul><li>Bloco C – C197 – OUTRAS OBRIGAÇÕES TRIBUTÁRIAS </li></ul><ul><li>Programa Validador acusa erro de duplicidade de ocorrência da chave no Registro C197. O Ajuste é feito por documento. Como proceder? </li></ul><ul><li>O contribuinte que optar por fazer o ajuste por documento deverá ficar atento ao registro C197, com relação à chave [COD_AJ ; COD_ITEM]. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  46. 49. <ul><li>Bloco C – C197 – ICMS ST DE TRANSPORTE </li></ul><ul><li>A SEFMG definiu que, ao escriturar uma NF em que o contribuinte é o substituto do ICMS de transporte, esse deverá lançar um Ajuste de documento, com o valor do ICMS-ST. Quando há emissão de CTRC, como informar esse valor, se ao lançar a nota ainda não sabemos o valor do frete? </li></ul><ul><li>Como você só tem a informação do valor quando recebe o CTRC, o lançamento do ajuste deve ser feito no momento em que registrar o CTRC.  Mas o Ajuste é filho é da NF de mercadoria. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  47. 50. <ul><li>Bloco D – D500 a D697 – NFS COMUNIÇÃO E TELCOM </li></ul><ul><li>Quais registros devem ser informados pelas empresas de Comunicação e Telecomunicação? </li></ul><ul><li>Para identificar quais registros devem ser informados analisar, conjuntamente, o Perfil, se é registro de Entrada ou Saída e a obrigação de gerar o arquivo definido no Convênio/ICMS nº 115/2003. </li></ul><ul><li>Entrada x Saída </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  48. 51. <ul><li>Bloco C ou E – AJUSTES </li></ul><ul><li>Como escriturar na EFD o Diferencial de Alíquota cujo material será destinado a Uso ou Consumo? </li></ul><ul><li>1 – Aquisição e devolução no mesmo período de apuração. </li></ul><ul><li>2 – Aquisição em um período de apuração e devolução no período subseqüente. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  49. 52. <ul><li>Bloco E – E111 – AJUSTE APURAÇÃO DO ICMS </li></ul><ul><li>Como escriturar o crédito de ICMS relativo a aquisição de mercadorias de fornecedores enquadrados no Simples Nacional, após a Resolução CGSN N° 53/08? </li></ul><ul><li>Após a Resolução CGSN N° 53/08, as notas fiscais dos fornecedores enquadrados no Simples Nacional, que geram direito a crédito, deverão apresentar o seguinte texto: &quot;PERMITE O APROVEITAMENTO DO CRÉDITO DE ICMS NO VALOR DE R$...; CORRESPONDENTE À ALÍQUOTA DE ...%, NOS TERMOS DO ART. 23 DA LC 123&quot;. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  50. 53. <ul><li>Bloco 1 – 1200 e 1210 – CONTROLE e UTILIZAÇÃO DE CRÉDITOS FISCAIS DO ICMS </li></ul><ul><li>O que informar no registro 1200 e 1210, em relação ao controle dos créditos fiscais? </li></ul><ul><li>Primeiro é necessário explicar que, em Minas Gerais, a legislação prevê 2 tipos de Controle de Saldo de créditos: </li></ul><ul><li>- Conta corrente </li></ul><ul><li>- Crédito de utilização limitada </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  51. 54. <ul><li>Bloco 1 – 1400 – INFOMAÇÃO VALORES AGREGADOS </li></ul><ul><li>Os contribuintes de Minas Gerais estão dispensados de gerar o registro 1400? </li></ul><ul><li>Sim. Minas Gerais trabalha com um controle diferenciado para o VAF </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  52. 55. <ul><li>Bloco 1 – 1600 – TOTAL OPERAÇÕES CARTÃO DE CRÉDITO/DÉBITO </li></ul><ul><li>Os contribuintes de Minas Gerais estão dispensados de gerar o registro 1600? </li></ul><ul><li>Não. O reg. 1600 deverá ser gerado por todos os contribuintes que aceitam cartões de crédito/débito. Não depende do perfil. Nesse registro, deve-se informar o valor total das operações cuja a responsabilidade pelo pagamento será da administradora de cartões. É um registro, por período, para cada administradora. </li></ul>PERGUNTAS E RESPOSTAS DO SPED FISCAL:
  53. 56. Vinícius Carvalho Diretor Comercial [email_address] Tel. (31) 3224-2039 Cel. (31) 9917-0321 OBRIGADO!

×