• Share
  • Email
  • Embed
  • Like
  • Save
  • Private Content
Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das populações
 

Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das populações

on

  • 9,575 views

 

Statistics

Views

Total Views
9,575
Views on SlideShare
9,559
Embed Views
16

Actions

Likes
3
Downloads
167
Comments
0

1 Embed 16

http://geo-logos.net 16

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft Word

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

    Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das populações Evolução das populações: indicadores demográficos; estrutura etária das populações Document Transcript

    • Introdução: A ciência que estuda aspetos estatísticos de uma população é ademografia. A maioria dos países, sobretudo os países desenvolvidos,realizam de 10 em 10 anos os Censos ou Recenseamentos.Evolução da população Na Terra, vivem agora cerca de 6500 milhões de pessoas. Resultadode um crescimento que se tem acentuado al longo do tempo. Este crescimento da população iniciou-se após a Revolução Industriale agora constitui um grande problema, pois a este contínuo aumentoda população opõem-se um conjunto limitado de recursos disponíveis.Fases do crescimento demográfico A população mundial tem vindo a aumentar ao longo do tempo.Consegue-se distinguir três fases, ou períodos, com ritmos demográficosdiferentes. O primeiro período, até meados do século XVIII, é marcado por umcrescimento muito lento da população mundial: a natalidade e amortalidade eram muito elevadas, pelo que o crescimento natural (N -M) era muito reduzido. Este comportamento demográfico é designadopor regime primitivo ou tradicional. No segundo período, desde meados do século XVIII até 1950, houveum aumento muito significativo dos efetivos populacionais: a natalidadeelevada e uma diminuição da mortalidade. Quem contribuiu para istoforam os países desenvolvidos. Este comportamento demográficodesigna-se por revolução demográfica ou regime de transição. Que sedeu após a Revolução Industrial.
    • No terceiro período, desde meados do século XX, caracterizado por:natalidade elevada e uma diminuição brusca da mortalidade. Quemcontribuiu para isto foram os países em desenvolvimento. Estecomportamento demográfico designa-se explosão demográfica.Evolução da população em Portugal A evolução da população de um país, ao contrário da evolução dapopulação mundial não depende só da natalidade e da mortalidade, depende também da diferença entre emigração e imigração: saldo migratório. A partir destes quatro fatores depende o crescimento efetivo: CE = CN + SM.Em Portugal, em 1900 habitavam cerca de 5,4 milhões de pessoas e nos 10 anos que se seguiram houve um aumento da população de 450 mil habitantes. Na segunda década devido à emigração principalmentepara o Brasil o país perdeu cerca de 80 mil habitantes. A primeira Guerra Mundial e a febre pneumónica fizeram com que, entre 1914 e 1918,Portugal perde-se 4% da população (cerca de 238 mil habitantes). Entre 1920 e 1950, retomou um crescimento de cerca de 800 ou 900 mil habitantes por década. Na década de 60, com as emigrações para aEuropa, a população ficou com menos 250 mil habitantes. Após o 25 de Abril entraram, na década de 70, cerca de 680 mil habitantes. Nadécada seguinte o crescimento foi pouco, cerca de 10 mil habitantes e na década de 90 o crescimento deveu-se a estrangeiros e aos seus filhos. Atualmente a população do país é de cerca de 10,5 milhões de habitantes.
    • Indicadores demográficos: O comportamento dos vários indicadores demográficos faz com quehaja características próprias de região para região e em paísesdiferentes características diferentes. NatalidadeTaxa de natalidadeA taxa de natalidade está relacionada com o nível de desenvolvimentodas populações: o Nos países desenvolvidos, atualmente, a taxa de natalidade é muito baixa. Devido a: desenvolvimento do planeamento familiar, utilização de métodos contracetivos e anticoncecionais, a entrada da mulher no trabalho, maior responsabilização por cada filho, falta de habitação, diminuição da taxa de nupcialidade e aumento da idade média de casamento. o Nos países em desenvolvimento, atualmente, a taxa de natalidade é muito elevada. Devido a: desconhecimento do planeamento familiar, não utilização de métodos contracetivos e anticoncecionais, crenças religiosas, baixo nível de cultura e elevadas taxas de analfabetismo, os filhos serem uma fonte de prestígio e rendimento, mentalidade natalista e casamento precoce.Natalidade em Portugal:Em Portugal, a taxa de natalidade tem vindo a diminuir bastante. Osvalores mais elevados ocorrem nas Regiões Autónomas e no litoral.Fecundidade:É a capacidade que cada mulher (entre os 15 e 49 anos) tem deprocriar.Taxa de fecundidade:
    • A taxa de fecundidade é muito mais elevada nos países emdesenvolvimento do que nos países desenvolvidos (muito reduzido).O índice de renovação das gerações é de 2,1 filhos por mulher. Nospaíses desenvolvidos muitas vezes os valores são inferiores a2,1enquanto nos países em desenvolvimento chega muitas vezes aatingir 5,3 filhos por mulher.Fecundidade em Portugal:Em Portugal, a taxa de fecundidade é inferior à média da EU: 1,52.Mortalidade:Taxa de mortalidade:A taxa de mortalidade é muito baixa nos países desenvolvidos.Devido a: melhoria na alimentação, progressos da medicina, melhorescondições de higiene e subida do nível de vida.A taxa de mortalidade, nos países em desenvolvimento é elevada,apesar de ter vindo a diminuir (com a ajuda internacional), devido a:melhores condições de higiene, chegada da medicina, melhoria naalimentação.Mortalidade em Portugal:A taxa de mortalidade em Portugal tem vindo a diminuir, oscilandoentre os 9,7 %o e os 10,5 %o.Mortalidade infantil:Taxa de Mortalidade infantil:A taxa de mortalidade infantil é muito elevada nos países emdesenvolvimento, apesar de: melhoria dos alimentos, desenvolvimentoda medicina, melhores condições de higiene, campanhas devacinação e melhor assistência durante a gravidez e parto.A taxa de mortalidade infantil é muito baixa nos países desenvolvidos.
    • Mortalidade Infantil em Portugal:A taxa de mortalidade infantil diminui desde 1940 de 138 %o para 5 %o.Os valores mais elevados ocorrem no norte e os mais baixos no sul.Esperança média de vida:A esperança média de vida, tem vindo sempre a aumentar, no entantoainda há um grande contraste: nos países desenvolvidos a esperançamédia de vida é superior a 75 anos, enquanto nos países emdesenvolvimento a esperança média de vida é inferior a 55 anos.A esperança média de vida nas mulheres é superior à dos homens.Esperança média de vida em Portugal:Em Portugal, desde os últimos 80 anos, os portugueses passaram a viver(em média) o dobro daquilo que viviam, levando a um significativoenvelhecimento da população. Esperança média de vida: o Nas mulheres: cerca de 82 anos; o Nos homens: cerca de 75 anos.Crescimento natural:Taxa de crescimento natural:A taxa de crescimento natural apresenta também grandes diferenças: o Nos países desenvolvidos (devido à baixa natalidade e mortalidade) o crescimento natural é quase nulo (estabilização da população) ou negativo (decréscimo da população). o Nos países em desenvolvimento (devido à elevada natalidade e com a grande diminuição da mortalidade) o crescimento natural é muito elevado (explosão demográfica).Crescimento natural em Portugal:O crescimento natural do país tem vindo a diminuir. Portugal destaca-sede outros países da UE, devido ao crescimento natural positivo (0,7 %o,em 2004).
    • Estrutura etária das populações:Os comportamentos demográficos têm reflexo na estrutura etária daspopulações (repartição das populações por sexo e grupos de idades).Existem 3 grupos de idades ou grupos etários:Jovem Adulto IdosoMenos de 15 anos Entre os 15 e 64 anos Mais de 64 anosNo entanto, para analisar a composição de idades é comum a divisãopor classes etárias, com intervalos de 5 anos. Para facilitar a análise deuma estrutura etária constroem-se pirâmides etárias.As pirâmides etárias têm características próprias de país para país. Deum modo geral, os países em desenvolvimento apresentam: o Base alargada (elevada natalidade) e topo estreito (baixa esperança média de vida); o Predomina o grupo etário dos jovens; o Elevado crescimento demográfico.São consideradas pirâmides crescentes, havendo predomínio de umapopulação demasiado jovem com as seguintes consequências: o Subemprego e desemprego; o Subnutrição e fome; o Falta de escolas, hospitais, infraestruturas de transportes e outras necessidades básicas.
    • Nos países desenvolvidos, a pirâmide apresenta: o Base estreita (baixa taxa de natalidade) e topo largo (esperança de vida elevada); o Predominando a população idosa; o Reduzido crescimento demográfico.São consideradas pirâmides decrescentes, havendo predomínio deuma população demasiado idosa com as seguintes consequências: o Diminuição da população ativa; o Diminuição da riqueza; o Dificuldades em sustentar os sistemas da segurança social.Neste tipo de estrutura demográfica é frequente a existência de classesocas (classe etária que possui menor nº de indivíduos do que a classeseguinte).Estrutura etária em Portugal:A população portuguesa tem vindo a envelhecer ao longo do tempo,principalmente a partir da década de 60. O grupo de idosos rondavaentre os 8,1 % da população e atualmente representa 17 % dapopulação. Inversamente, o grupo de idosos tem vindo a diminuir de28,8 % para 15,6 %.