RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INTERNA                       AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                     RELAT...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                          ÍNDICEÍNDICE ...........
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                               ÍNDICE DE TABELASTabela 1- Repet...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011Tabela 45- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos professores na questão dere...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                               ÍNDICE DE GRÁFICOSGráfico 1- População e amostra...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011  I.INTRODUÇÃO               “A escola existe como um nó de uma rede escolar e social, pelo que...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011dinâmico. Em suma: se não discutirmos a escola que somos, não poderemos saber que escolaqueremo...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de outra documentação orientadora do IGE e de modelos de autoavaliação de outras escolas, etend...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011      Promover a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação.      Assim, as amostr...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011      Foram definidos períodos de tempo para cada grupo de respondentes responder aosquestionár...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                           Gráfico 1- População e amostra      Quanto à caracte...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011       Por análise dos gráficos 2 e 3, verifica-se que 66% dos respondentes é do sexo feminino ...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011Gráfico 10-Distribuição dos professores respondentes pelos   Gráfico 11-Situação dos professore...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                              Gráfico 16-Tempo de serviço dos assistentes respondentes       Ve...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011II- RESULTADOS ESCOLARES2.1. AVALIAÇÃO INTERNA      As linhas orientadoras e objetivos do PE (p...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011         Quanto às taxas de sucesso1 (% de positivas), apresenta-se a tabela 3:                ...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                              12º ano     12º a...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                             Ensino secundário regular       10º ano    11º ano    12º ano     ...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20112.2. AVALIAÇÃO EXTERNA      Neste item, a análise foi feita tendo em conta as médias dos alunos...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011      Em relação às restantes disciplinas submetidas a exame nacional, poder-se-á dizer, em ter...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011III-ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR      Este item foi inserido nos questionários aplicados a toda...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                      SERVIÇOS                                      ALUNOS                     ...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2. ÓRGÃOS E ESTRUTURAS INTERMÉDIAS        No que diz respeito a este item, foram apresentadas...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de estratégias de apoio aos professores menos experientes, por parte dos professores, e que uma...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011formação, sendo tidas em conta as opiniões dos professores e existindo cooperação entre profess...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                                              P...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                                         PROFES...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                                            PRO...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2.8. Direção de Turma        Em relação à Direção de Turma foram inquiridos os alunos, os rep...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                                               ...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011assuntos: planeamento de atividades curriculares interdisciplinares (33% e 32%, respetivamente)...
AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011                                                                                       ALUNOS  ...
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
RAI2010-2011_ESDSanchoI
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

RAI2010-2011_ESDSanchoI

134

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
134
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
7
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "RAI2010-2011_ESDSanchoI"

  1. 1. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INTERNA AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 RELATÓRIO Comissão de Avaliação Internai ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I Outubro de 2011
  2. 2. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ÍNDICEÍNDICE ....................................................................................................................................................... iÍNDICE DE TABELAS ..................................................................................................................................iiÍNDICE DE GRÁFICOS ............................................................................................................................... ivI.INTRODUÇÃO ........................................................................................................................................ 11.1.OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO INTERNA ................................................................................................ 21.2.CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA ................................................................. 21.3.FUNÇÕES DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA .......................................................................... 21.4.METODOLOGIA.................................................................................................................................. 21.4.1.Questionários: Construção, aplicação e tratamento de dados ...................................................... 31.4.2.Amostra dos questionários ............................................................................................................ 5II- RESULTADOS ESCOLARES .................................................................................................................. 102.1. AVALIAÇÃO INTERNA...................................................................................................................... 102.1.1. Ensino básico ............................................................................................................................... 102.1.2. Ensino secundário ....................................................................................................................... 112.2. AVALIAÇÃO EXTERNA ..................................................................................................................... 14III-ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR.................................................................................................. 163.1- SERVIÇOS ........................................................................................................................................ 163.2. ÓRGÃOS E ESTRUTURAS INTERMÉDIAS ......................................................................................... 183.2.1- Conselho Geral ............................................................................................................................ 183.2.2- Conselho Pedagógico .................................................................................................................. 183.2.3. Departamento Curricular ............................................................................................................ 193.2.4. Grupo Disciplinar ......................................................................................................................... 203.2.5. Direção de Curso ......................................................................................................................... 213.2.6. Coordenação de Diretores de Turma .......................................................................................... 223.2.7. Mediação Pedagógica.................................................................................................................. 233.2.9. Conselho de Turma/Reuniões com o DT ..................................................................................... 253.2.10. Associação de pais e encarregados de educação ...................................................................... 283.2.11. Associação de estudantes ......................................................................................................... 28IV-ENSINO E APRENDIZAGEM ............................................................................................................... 304.1. PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA SALA DE AULA ........................................................ 304.2. RELAÇÃO PEDAGÓGICA .................................................................................................................. 324.3. APOIOS EDUCATIVOS ..................................................................................................................... 344.3.1. Aulas de substituição................................................................................................................... 344.3.2. Aulas de apoio pedagógico acrescido ......................................................................................... 354.3.3- Departamentos Abertos.............................................................................................................. 37V-CULTURA DE ESCOLA ......................................................................................................................... 395.1. SATISFAÇÃO EM RELAÇÃO À ESCOLA ............................................................................................. 445.2. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS................................................................................................. 46VI-PROBLEMAS E ASPETOS POSITIVOS DA ESCOLA............................................................................... 486.1. ASPETOS POSITIVOS E NEGATIVOS DA ESCOLA (Questão de resposta aberta) ............................. 576.2. RAZÕES PELAS QUAIS OPTARAM PELA ESDS1................................................................................ 59VII - REFLEXÃO ....................................................................................................................................... 617.1. PONTOS FORTES ............................................................................................................................. 617.2. ASPETOS A MELHORAR .................................................................................................................. 62VIII- CONCLUSÕES E SUGESTÕES ........................................................................................................... 63IX- CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................................................... 64REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ............................................................................................................. 65 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I i
  3. 3. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ÍNDICE DE TABELASTabela 1- Repetências do ensino básico ............................................................................................... 10Tabela 2- Taxa de transição/aprovação no ensino básico .................................................................... 10Tabela 3- Taxas de sucesso no ensino básico ........................................................................................ 11Tabela 4- Sucesso escolar no ensino secundário .................................................................................. 12Tabela 5- Taxa de conclusão dos módulos no ensino profissional ....................................................... 12Tabela 6- Relação das anulações de matrícula, transferências e exclusões por faltas, no ensinosecundário regular................................................................................................................................. 13Tabela 7- Grau de satisfação em relação aos serviços .......................................................................... 17Tabela 8- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Geral ............................................................ 18Tabela 9- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Pedagógico .................................................. 19Tabela 10- Respostas dos professores quanto ao Departamento Curricular ....................................... 20Tabela 11- Respostas dos professores quanto ao Grupo Disciplinar .................................................... 21Tabela 12- Respostas dos professores quanto à Direção de Curso ...................................................... 22Tabela 13- Respostas dos professores quanto à Coordenação dos Diretores de Turma ..................... 23Tabela 14- Respostas dos professores quanto à Mediação Pedagógica ............................................... 23Tabela 15- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à Direção de Turma .............. 24Tabela 16- Respostas dos professores quanto à Direção de Turma ..................................................... 25Tabela 17- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho de Turma/ Reuniões com o DT .................. 27Tabela 18- Respostas dos professores e encarregados de educação quanto à Associação de pais eencarregados de educação.................................................................................................................... 28Tabela 19- Respostas dos inquiridos quanto à Associação de estudantes ........................................... 29Tabela 20- Respostas dos alunos quanto ao processo de ensino e aprendizagem na sala de aula ..... 30Tabela 21- Respostas dos professores quanto ao processo de ensino e aprendizagem na sala de aula............................................................................................................................................................... 31Tabela 22- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à relação pedagógica ............ 32Tabela 23- Respostas dos professores quanto à relação pedagógica ................................................... 33Tabela 24- Opinião dos alunos em relação às aulas de substituição .................................................... 34Tabela 25- Avaliação das aulas de substituição, por parte dos alunos ................................................. 34Tabela 26- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento das aulas de substituição ............. 34Tabela 27- Aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino básico...................................................... 35Tabela 28- Aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino secundário .............................................. 36Tabela 29- Opinião dos alunos acerca das aulas de apoio pedagógico acrescido ................................ 36Tabela 30- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento das aulas de apoio pedagógicoacrescido................................................................................................................................................ 37Tabela 31- Opinião dos alunos acerca dos Departamentos Abertos .................................................... 37Tabela 32- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento dos Departamentos Abertos ....... 38Tabela 33- Respostas dos inquiridos quanto à Cultura de Escola ......................................................... 43Tabela 34- Satisfação dos assistentes em relação à escola................................................................... 44Tabela 35- Satisfação dos encarregados de educação em relação à escola ......................................... 44Tabela 36- Satisfação dos professores em relação à escola ................................................................. 45Tabela 37- Satisfação dos alunos em relação à escola .......................................................................... 45Tabela 38- Razões pelas quais os alunos se matriculariam novamente na ESDS1 ............................... 46Tabela 40- Gestão de recursos humanos (assistentes) ......................................................................... 47Tabela 41- Respostas dos inquiridos quanto aos aspetos positivos e negativos da escola .................. 56Tabela 42- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos alunos na questão de respostaaberta .................................................................................................................................................... 57Tabela 43- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos encarregados de educação naquestão de resposta aberta .................................................................................................................. 57Tabela 44- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos assistentes na questão deresposta aberta ..................................................................................................................................... 58 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I ii
  4. 4. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011Tabela 45- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos professores na questão deresposta aberta ..................................................................................................................................... 58Tabela 46- Razões pelas quais os alunos se matricularam na ESDS1 .................................................... 59Tabela 47- Razões pelas quais os encarregados de educação matricularam o(s) seu(s) educando(s) naESDS1 ..................................................................................................................................................... 60 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I iii
  5. 5. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ÍNDICE DE GRÁFICOSGráfico 1- População e amostra ------------------------------------------------------------------------------------------- 6Gráfico 2- Género dos alunos respondentes --------------------------------------------------------------------------- 6Gráfico 3- Ensino frequentado pelos alunos respondentes -------------------------------------------------------- 6Gráfico 4- Curso frequentado pelos alunos respondentes --------------------------------------------------------- 7Gráfico 5-Ano de escolaridades frequentado pelos alunos respondentes ------------------------------------ 7Gráfico 6- Género dos professores respondentes -------------------------------------------------------------------- 7Gráfico 7- Idade dos professores respondentes ---------------------------------------------------------------------- 7Gráfico 8- Situação profissional dos professores respondentes -------------------------------------------------- 7Gráfico 9-Tempo de serviço dos professores respondentes ------------------------------------------------------- 7Gráfico 10-Distribuição dos professores respondentes pelos departamentos curriculares---------------- 8Gráfico 11-Situação dos professores respondentes quanto ao tempo de serviço na ESDS1 -------------- 8Gráfico 12-Género dos assistentes respondentes -------------------------------------------------------------------- 8Gráfico 13- Idade dos assistentes respondentes ---------------------------------------------------------------------- 8Gráfico 14- Categoria profissional dos assistentes respondentes ------------------------------------------------ 8Gráfico 15- Situação Profissional dos assistentes respondentes -------------------------------------------------- 8Gráfico 16-Tempo de serviço dos assistentes respondentes ------------------------------------------------------ 9Gráfico 17- Número de educandos a frequentar a ESDS1 ---------------------------------------------------------- 9Gráfico 18- Nível de ensino frequentado pelos educandos -------------------------------------------------------- 9Gráfico 19- Satisfação dos alunos face à ESDS1 --------------------------------------------------------------------- 46 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I iv
  6. 6. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 I.INTRODUÇÃO “A escola existe como um nó de uma rede escolar e social, pelo que a sua avaliação é complementar à avaliação de outros níveis dessa rede, ou seja dos alunos, dos profissionais, da administração educacional, das medidas de política”. (CNE, 2005,3). A avaliação das escolas estrutura-se em dois eixos fundamentais: na avaliação interna ouautoavaliação, a realizar em cada escola ou agrupamento de escolas, e na avaliação externa. A avaliação interna é o processo pelo qual uma escola é capaz de olhar criticamente para simesma com a finalidade de melhorar posteriormente os seus recursos e o seu desempenho (Alaíz etal, 2003). Por isso, ela deve ser um exercício coletivo, assente no diálogo e no confronto deperspetivas sobre o sentido da escola e da educação. A avaliação interna ou autoavaliação é,portanto, um processo cíclico, criativo e renovador de análise, interpretação e síntese das dimensõesque definem a escola. Esta autoavaliação, segundo a Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro, designada por “Lei doSistema de Avaliação da Educação e do Ensino Não Superior”, aplica-se, de acordo com o ponto 2 doartigo 2.º, “aos estabelecimentos de educação pré-escolar e de ensino básico e secundário da redepública, privada, cooperativa e solidária”; é obrigatória e permanente, sendo que deverá assentar naanálise dos seguintes aspetos: a)- Grau de concretização do projeto educativo e modo como se prepara e concretiza aeducação, o ensino e as aprendizagens dos alunos, tendo em conta as suas característicasespecíficas; b)- Nível de execução de atividades proporcionadoras de climas e ambientes educativoscapazes de gerarem as condições afetivas e emocionais de vivência escolar propícia à interação, àintegração social, às aprendizagens e ao desenvolvimento integral da personalidade dos alunos; c)- Desempenho do órgão de administração e gestão da Escola, abrangendo o funcionamentodas estruturas escolares de gestão e de orientação educativa, o funcionamento administrativo, agestão de recursos e a visão inerente à ação educativa, enquanto projeto e plano de atuação; d)- Sucesso escolar, avaliado através da capacidade de promoção da frequência escolar e dosresultados do desenvolvimento das aprendizagens escolares dos alunos, em particular dos resultadosidentificados através dos regimes em vigor de avaliação das aprendizagens; e)- Prática de uma cultura de colaboração entre os membros da comunidade educativa. A avaliação interna ou autoavaliação é um processo reflexivo, contínuo, de análise einterpretação da escola que leva à sua renovação constante e que a transforma num organismo ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 1
  7. 7. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011dinâmico. Em suma: se não discutirmos a escola que somos, não poderemos saber que escolaqueremos.1.1.OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO INTERNA Diagnosticar e conhecer os pontos fortes e os pontos mais problemáticos de modo a proporem-seações de melhoria; Revelar a perceção dos diferentes atores da comunidade escolar em relação à escola; Sensibilizar os vários membros da comunidade educativa para a participação ativa no processoeducativo, valorizando o seu papel neste processo; Promover uma cultura de melhoria continuada da organização, do funcionamento e dosresultados da escola, bem como do Projeto Educativo; Contribuir para a credibilidade do desempenho da escola; Ser um instrumento de reflexão e de debate.1.2.CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNAPresidente da comissão: Lúcia SousaPessoal docente: Ana Paula Silva, Domingos Araújo, Helena Almeida e Ricardo BarrosoPessoal não docente: - Representante dos Assistentes Operacionais: Maria do Carmo Costa - Representantes dos Assistentes Técnicos: Deolinda PeixotoRepresentante dos alunos: Pedro Miguel Silva (Turma 1204)Representante dos Pais e Encarregados de Educação: Cristina Fonseca1.3. FUNÇÕES DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA Planear todo o processo de avaliação interna da escola (construção de referenciais, deinstrumentos de recolha de informação, …); Recolher e tratar a informação necessária a uma reconstrução crítica da realidade escolarpresente na escola (condução de entrevistas, observação, análise de documentos; Apresentar os resultados da avaliação interna (elaboração do relatório final, promoção dareflexão sobre os resultados alcançados, …).1.4. METODOLOGIA A Comissão de Avaliação Interna, após a análise de bibliografia relevante, de documentosorientadores, designadamente a Lei n.º 31/2002, que regulamenta o Sistema de Avaliação daEducação e do Ensino, do Regulamento Interno da Escola, do Projeto Educativo da Escola, para além ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 2
  8. 8. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de outra documentação orientadora do IGE e de modelos de autoavaliação de outras escolas, etendo presente as sugestões dadas no relatório de avaliação externa a que a escola foi sujeita no anoletivo anterior, definiu que, neste ano letivo, os domínios a avaliar seriam: Resultados escolares; Organização e gestão escolar; Ensino e aprendizagem; Cultura de escola; Problemas e aspetos positivos. Tendo em conta que a escola está a ser sujeita a obras de modernização/requalificação, assimcomo o facto de ser gerida pela Comissão Administrativa Provisória, este ano letivo, não foramobjeto de avaliação nem as instalações, nem a Direção da escola. Para a prossecução do seu trabalho, esta comissão procedeu à realização de inquéritos porquestionário e por entrevista (informal), assim como à observação participante e à análisedocumental (atas, relatórios, …). Ao longo deste relatório e à medida que os resultados são apresentados e analisados, énotória a diversidade de informações recolhidas, permitindo assim identificar muitos aspetosrelacionados com a atividade regular de uma escola. O nosso trabalho pautou-se pelos princípios da imparcialidade e da responsabilidade e, comojá foi anteriormente afirmado, queremos reiterar que a avaliação deve ser encarada como umtrabalho reflexivo e crítico de todos os atores envolvidos. Assim, a nossa tarefa não teria sidopossível sem a colaboração da Comunidade Educativa – professores, assistentes técnicos /operacionais, alunos e pais e encarregados de educação. Neste sentido, a equipa do Núcleo deAvaliação Interna agradece a disponibilidade e a colaboração de todos aqueles que, prontamente,responderam aos questionários, já que estes constituíram o material essencial da nossa análise.1.4.1. Questionários: Construção, aplicação e tratamento de dados No caso dos questionários, estes foram aplicados a professores, alunos, pais e encarregados deeducação, assistentes técnicos e assistentes operacionais. Os questionários foram apresentados através plataforma Moodle da escola, na disciplinadenominada “Avaliação Interna”. Optou-se por esta forma de aplicação por permitir: Evitar custos; Evitar desperdícios de papel; Diminuir o tempo dispendido no tratamento estatístico dos questionários; Inquirir o maior número possível de pessoas; ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 3
  9. 9. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Promover a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação. Assim, as amostras foram constituídas pela totalidade dos professores, dos alunos e dosassistentes técnicos e operacionais. No caso dos pais e encarregados de educação, foi definida umaamostra constituída pelos dois representantes de cada turma. Foram elaborados quatroquestionários dirigidos aos diferentes grupos selecionados: alunos, professores, assistentes erepresentantes dos pais e encarregados de educação. Os diferentes questionários continham aspetos comuns e outros próprios de cada grupo. Os questionários eram constituídos essencialmente por questões de resposta fechada onde,consoante o teor das mesmas era solicitado o grau de satisfação, o grau de concordância ou o graude frequência em que uma situação ocorre. Em cada questão foi colocada uma resposta filtro (NãoSei/Não tenho opinião) que se destinava a quem não tinha opinião ou não queria responder. Ainclusão deste item tinha a função de permitir a cada respondente que fosse o mais verdadeiropossível. Também se incluíram algumas questões de resposta aberta no sentido de se dar apossibilidade aos inquiridos de expressarem a sua opinião pessoal. A análise das respostas às questões abertas iniciou-se pela categorização das mesmas. Assim,foram definidas categorias emergentes das respostas dos inquiridos às questões que lhes foramcolocadas para classificar as respostas a cada questão ou conjunto de questões. As categorias derespostas foram definidas a posteriori, em função do seu conteúdo, de modo a que as respostasidênticas entre si fossem incluídas na mesma categorias e uma determinada resposta não fosseincluída em mais do que uma categoria (Ghiglione & Matalon, 1997, Vala 1999). Os questionários foram, numa primeira fase, aplicados, a título experimental, a doisprofessores, a um aluno, a um assistente operacional, a um assistente técnico e a um representantedos pais e encarregados de educação. A partir das sugestões apresentadas foram elaboradas asversões finais. Os professores e assistentes foram inscritos automaticamente na respetiva disciplina deavaliação interna. No caso dos alunos, foi necessária a sua inscrição na disciplina, da plataforma Moodle. Para tal,foi-lhes comunicado, através de uma ordem de serviço, o procedimento a seguir. Também foisolicitada a colaboração dos diretores de turma para a sensibilização dos alunos para a importânciada sua participação neste processo. No caso dos representantes dos pais e encarregados de educação, foi-lhes comunicado, porescrito, o procedimento a seguir. Novamente, foi solicitada a colaboração dos diretores de turmapara que, nas reuniões com os encarregados de educação, sensibilizassem os representantes dos paise encarregados de educação para a importância da sua participação neste processo. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 4
  10. 10. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Foram definidos períodos de tempo para cada grupo de respondentes responder aosquestionários. Assim, o questionário dirigido: - Aos professores esteve disponível entre 21 de janeiro e 6 de fevereiro; - Aos alunos esteve disponível entre 21 de janeiro e 11 de fevereiro; - Aos assistentes esteve disponível entre 27 de janeiro e 11 de fevereiro; - Aos representantes dos pais e encarregados de educação esteve disponível entre 27 dejaneiro e 11 de fevereiro. Após a sua aplicação, toda a informação recolhida foi armazenada numa base de dados, apartir da qual se procedeu ao seu tratamento estatístico para análise e interpretação. No tratamento dos dados, recorremos ao programa Excel para transformar o número derespostas em percentagens e elaborar as respetivas tabelas. Sempre que as perguntas eram coincidentes, elaboramos tabelas que incluem os vários gruposde atores educativos questionados, para assim ser possível fazer a comparação e uma primeiratriangulação de dados. Os dados recolhidos a partir dos questionários permitiram: Avaliar de forma pluridimensional (estruturas de apoio, orgânica escolar, processo ensinoaprendizagem, cultura de escola) o desenvolvimento do ano letivo; Comparar as opiniões dos diversos atores educativos; Fazer um levantamento sobre o que pensam os vários atores educativos especificamenteacerca da cultura de escola; Identificar os aspetos que são considerados problemas da escola, a partir de questões deresposta fechada e questões de resposta aberta incluídas; Fazer a triangulação das respostas dos vários atores educativos em questões comuns; Elencar os aspetos considerados mais positivos (pontos fortes) e os aspetos que necessitamde ser melhorados (pontos fracos).1.4.2. Amostra dos questionários No gráfico 1 apresenta-se a população e amostra de cada um dos grupos aos quais foi aplicadoo questionário. Da análise deste gráfico, conclui-se que a amostra de respondentes aos questionáriosfoi reduzida, em particular no caso dos alunos e dos representantes dos pais e encarregados deeducação. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 5
  11. 11. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Gráfico 1- População e amostra Quanto à caracterização da amostra, esta será apresentada em quatro grupos: alunos,professores, assistentes e representantes dos pais e encarregados de educação. Assim, no caso dos alunos: Gráfico 2- Género dos alunos respondentes Gráfico 3- Ensino frequentado pelos alunos respondentes ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 6
  12. 12. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Por análise dos gráficos 2 e 3, verifica-se que 66% dos respondentes é do sexo feminino e 99%frequenta o ensino diurno.Gráfico 4- Curso frequentado pelos alunos respondentes Gráfico 5-Ano de escolaridades frequentado pelos alunos respondentes Por análise dos gráficos 4 e 5, verifica-se que 96% dos alunos frequentam o ensino secundáriosendo que 84% são alunos do11º ano (43%) e do 12º ano (41%) e que 71 % dos alunos frequentamum curso cientifico-humanistico e 17 % um curso profissional. Quanto aos professores:Gráfico 6- Género dos professores respondentes Gráfico 7- Idade dos professores respondentesGráfico 8- Situação profissional dos professores respondentes Gráfico 9-Tempo de serviço dos professores respondentes ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 7
  13. 13. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011Gráfico 10-Distribuição dos professores respondentes pelos Gráfico 11-Situação dos professores respondentes departamentos curriculares quanto ao tempo de serviço na ESDS1 Verifica-se que 70% é do sexo feminino e 61% tem idade compreendida entre os 35 e 50 anos.Quanto à situação profissional, 69 % são do quadro desta escola, 74% tem mais de 16 anos de serviçoe quanto à distribuição pelos quatro departamentos curriculares é a que se apresenta no gráfico 10e 93 % dos professores leciona nesta escola há mais de um ano. Quanto aos assistentes: Gráfico 12-Género dos assistentes respondentes Gráfico 13- Idade dos assistentes respondentes Gráfico 14- Categoria profissional dos assistentes Gráfico 15- Situação Profissional dos assistentes respondentes respondentes ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 8
  14. 14. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Gráfico 16-Tempo de serviço dos assistentes respondentes Verifica-se que 80% dos assistentes respondentes são do sexo feminino, 60% tem idadecompreendida entre os 35 e 50 anos. Quanto à situação profissional, 84% dos assistentesrespondentes são assistentes operacionais, 68 % são do quadro desta escola e 60% tem mais de 16anos de serviço. No que diz respeito aos representantes dos pais e encarregados de educação, apenas foramquestionados sobre o número de educandos a frequentar esta escola e o nível de ensino que estesfrequentam.Gráfico 17- Número de educandos a frequentar a ESDS1 Gráfico 18- Nível de ensino frequentado pelos educandos Verifica-se que 86% dos representantes dos pais e encarregados de educação tem umeducando inscrito nesta escola e que 93% dos seus educando frequentam o ensino secundário. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 9
  15. 15. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011II- RESULTADOS ESCOLARES2.1. AVALIAÇÃO INTERNA As linhas orientadoras e objetivos do PE (p. 9) apontam para uma melhoria progressiva dosresultados escolares e uma diminuição das taxas de abandono escolar. Tendo em conta estespressupostos, pretendemos verificar em que medida esses objetivos estão a ser concretizados.Assim, apresentam-se para o ensino básico, as taxas de sucesso, as taxas de abandono escolar e astaxas de transição/aprovação e, para o ensino secundário, as taxas de sucesso assim como o númerode exclusões por faltas, de transferências e de anulações de matrícula. Dado que esta comissãoapenas iniciou funções no ano letivo 2010/2011, foram analisados os resultados dos alunos nos doisúltimos anos letivos (tendo por base os resultados de 2009/2010, apresentados por esta comissão noinício do ano letivo 2010/2011). Assim, os resultados escolares dos alunos, relativos aos anos letivos2009/2010 e 2010/2011, foram analisados tendo em conta a taxa de sucesso por disciplina, acomparação dos anos letivos para o mesmo nível de escolaridade e a comparação de diferentesníveis de escolaridade na mesma disciplina, procedendo-se cronologicamente do básico para oensino secundário. Desta análise resultou um documento, anexo a este relatório (Anexo 1), que foiapresentado ao Conselho Pedagógico em 28 de Setembro de 2011.2.1.1. Ensino básico Apresenta-se o número de alunos que não transitaram em 2010/2011 (Tabela 1), assim como,as taxas de transição/aprovação no ensino básico (Tabela 2). Turma 701 702 801 802 901 902 Nº alunos 28 26 27 28 26 28 Repetências 3 0 0 0 0 2 Tabela 1- Repetências do ensino básico 7º ano 8º ano 9º ano Taxa de transição/aprovação 87% 100% 96% Tabela 2- Taxa de transição/aprovação no ensino básico Verifica-se que apenas o oitavo ano de escolaridade se enquadra nas metas previstas noProjeto Educativo da Escola. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 10
  16. 16. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Quanto às taxas de sucesso1 (% de positivas), apresenta-se a tabela 3: 7º ano 8º ano 9º ano Taxa de sucesso 91,5% 96,5% 96,6% Tabela 3- Taxas de sucesso no ensino básico Verifica-se que as metas definidas no Projeto Educativo para o ensino básico não foramalcançadas. Tendo em conta que as disciplinas que apresentam menor taxa de sucesso requeremcompetências e capacidade de estabelecer conexões entre conteúdos, os resultados obtidosparecem indiciar uma falta de consolidação de conhecimentos. Quanto à taxa de abandono escolar, no ensino básico, foi nula. No que diz respeito aos resultados escolares, por disciplina (Anexo 1), no ensino básico,relativamente às taxas de sucesso do 7º e 8º ano de escolaridade, verifica-se, de um ano para ooutro, uma quebra de resultados no 7º ano, pois, só duas disciplinas melhoraram (Espanhol eMatemática) e duas mantiveram (Educação Visual e Educação Tecnológica), as restantes dezpioraram; e uma melhor prestação do 8º ano comprovada objetivamente pela manutenção dosresultados na maior parte das disciplinas, quatro subidas (Inglês, Espanhol, História e Geografia) esomente quatro descidas (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Físico-Químicas e EducaçãoFísica) nos resultados. Contudo, se se fizer uma leitura comparativa entre o 7º ano de 2009/2010 e o8º ano de 2010/2011, os resultados são mais homogéneos, pois à queda de cinco disciplinas de umano letivo para o outro (Inglês, Francês, Matemática, Ciências Físico-Químicas e Educação Física),corresponde a subida de outras cinco, que viram os seus resultados melhorarem (Espanhol, História,Geografia, Estudo Acompanhado e Formação Cívica). Quanto ao 9º ano, verifica-se, de um ano para ooutro, a mesma tendência de manutenção já verificada com o 8º ano, não obstante as ligeirasdescidas de resultados a quatro disciplinas (Inglês, Matemática, Ciências Naturais e Formação Cívica)e a quebra acentuada a Francês. Contudo, na leitura comparativa entre o 8º ano de 2009/2010 e o 9ºano de 2010/2011, o cenário inverte-se ligeiramente, assistindo-se a descidas, ainda que ligeiras, àmaior parte das disciplinas, continuando o francês em queda acentuada, dado que só três disciplinasmelhoram os seus resultados (Inglês, Espanhol e Matemática).2.1.2. Ensino secundário No ensino secundário, as taxas de sucesso por ano de escolaridade apresentam-se na tabela 4.1 Nas taxas de sucesso, por ano de escolaridade, não foi tida em conta a disciplina de EMRC. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 11
  17. 17. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 12º ano 12º ano 10º ano 11º ano 12º ano Prof EFA % de sucesso (2009/2010) 90,4 93,7 98,1 79,5 96,5 % de sucesso (2010/2011) 85,5 93,9 98,2 96,4 99,3 Tabela 4- Sucesso escolar no ensino secundário Verifica-se que em 2009/2010 as taxas de sucesso do ensino secundário se enquadram nasmetas do PEE, com exceção do ensino profissional , que apresentava uma taxa bastante maisreduzida que o desejável. Em 2010/2011, houve uma ligeira melhoria das taxas de sucesso no ensino regular em relaçãoao ano anterior, com exceção do décimo ano onde se constata uma diminuição (90,4% para 85%).Esta descida poder-se-á dever a falhas na orientação vocacional, uma vez que grande parte doinsucesso se centra nas áreas específicas. Assim, consideramos que a criação de um serviço dePsicologia e Orientação é imprescindível para o acompanhamento e aconselhamento dos alunos. No ensino profissional, verifica-se uma melhoria acentuada da taxa de sucesso. Ensino profissional 10º ano 11º ano 12º ano % de alunos que concluíram 71,4 73,8 96,4 todos os módulos previstos Tabela 5- Taxa de conclusão dos módulos no ensino profissional Constata-se uma evolução na taxa de conclusão dos módulos ao longo do ciclo de estudos(Tabela 5). Tal como no ensino regular, a diferença entre o décimo ano e os restantes anos poderádever-se à adaptação a um novo ciclo de estudos. No ensino profissional, a taxa de conclusão de curso foi de 94,6% dado que, para além dequatro alunos não terem concluído todos os módulos, três alunos não foram aprovados na prova deaptidão profissional. Nos cursos EFA, verifica-se um aumento da taxa de sucesso, em relação ao ano anterior. Em relação ao ensino secundário regular apresenta-se na tabela 6, o número de alunos queanularam a matrícula, foram transferidos ou foram excluídos por faltas. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 12
  18. 18. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Ensino secundário regular 10º ano 11º ano 12º ano Anulação de matrícula 5 6 0 Transferência 2 1 2 Exclusão por faltas 1 2 0 Transferência para Rec/Prof. 1 5 3 Tabela 6- Relação das anulações de matrícula, transferências e exclusões por faltas, no ensino secundário regular Com base nos documentos analisados, nomeadamente atas de Conselhos de Turma, constata-se que a percentagem de alunos que reúnem condições para se apresentarem à avaliação externa epara concluírem as disciplinas sujeitas a essa avaliação é elevada. Verifica-se, ainda, que a taxa deabandono está de acordo com as metas do Projeto Educativo, sendo inferior a 2% (1,8%). No ano letivo 2010/2011, verificou-se uma ligeira diminuição do número de turmas no ensinoprofissional, em particular no 10º ano. No que diz respeito aos resultados escolares (Anexo 1), no ensino secundário regular, verifica-se uma melhoria dos resultados nas taxas de sucesso, de um ano para o outro, em todos os níveis deensino, exceto no 10º ano regular, onde se regista somente uma ligeira melhoria às disciplinas deInglês, Geografia A e História A, e uma descida à maior parte das outras disciplinas, agravada pelaqueda acentuada a Economia A, MACS e Espanhol; esta exceção verificada no 10º ano regular é,provavelmente, justificada mais por razões de falhas de orientação vocacional do que eventuaisdeficiências nos processos ensino-aprendizagem. Como já acima foi dito, o quadro relativo ao 11º e12º ano, é claramente melhor, não só porque há melhorias num e noutro nível de ensino àsdisciplinas de Inglês, Física e Química A e Geografia A e Matemática A, Português, Física e História A,respetivamente, mas fundamentalmente porque a queda das taxas de sucesso de algumas disciplinas(Português, Matemática A, Biologia e Geologia e MACS do 11º ano e Matemática B, Psicologia A eO.D.D do 12º ano) é ligeira, somente agravada pela descida acentuada a História A do 11º ano. Aleitura comparativa entre o 10º ano de 2009/2010 e o 11º ano de 2010/2011 é, curiosamente,diferente dos resultados acima considerados, pois a relação entre subidas e descidas das disciplinas épraticamente inversamente proporcional, ou seja, à melhoria significativa a Inglês, Geografia eHistória, e ligeira a Filosofia e Matemática A, corresponde uma diversa descida das disciplinas deFísica e Química A, Biologia e Geologia, Português e MACS. Nesta mesma relação letiva ecomparativa entre 11º e 12º ano, verifica-se uma significativa melhoria às disciplinas decontinuidade, exceto História A. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 13
  19. 19. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20112.2. AVALIAÇÃO EXTERNA Neste item, a análise foi feita tendo em conta as médias dos alunos nos exames nacionais naescola, as médias dos exames nacionais e os respetivos desvios, tendo como universo de estudo o 9ºano e o ensino secundário regular. Assim, no 9º ano, verifica-se que nos dois anos letivos em análise, as médias obtidas pelosalunos da escola são bastante superiores à média nacional, exceto o resultado a Matemática do 902,e não obstante a descidas das médias no ano letivo 2010/2011, também acompanhadas pelasdescidas das médias a nível nacional. No ensino secundário, considerando as disciplinas que levam mais alunos a exame (Português(cód.639), Biologia e Geologia (cód.702), Física e Química a (cód.715) e Matemática A (cód. 635)),regista-se a mesma tendência do básico, com a escola a obter melhor média do que a nacional,nomeadamente no ano letivo 2009/2010, tanto na 1ª como na 2ª fase. Em 2010/2011, verificou-seque, na 1ª fase, as disciplinas de Biologia e Geologia e Física e Química A apresentam médias deescola ligeiramente superiores à média nacional e que, na 2ª fase, apenas a disciplina de Física eQuímica A mantém essa tendência, enquanto as disciplinas de Português e Matemática apresentammédias de escola ligeiramente inferiores às médias nacionais. Em 2010/2011, as médias dos examesda escola de Biologia e Geologia e Física e Química A melhoraram, e as de Português e Matemática Apioraram, passando de médias positivas para médias negativas, sendo a mesma tendênciaacompanhada a nível nacional. Os desvios entre a nota obtida em exame e a classificação interna final verificados na 1ª fasede exames, nos dois anos letivos em causa, refletem os dados acima considerados, não havendograndes disparidades, exceto Matemática A no ano letivo 2009/2010. Os dados da 2ª fase de examessão semelhantes, cabendo agora a exceção, pela negativa, à disciplina de Biologia e Geologia de2010/2011. A disparidade de valores, nomeadamente na 1ª fase de exames, seria muito menor nãofossem os resultados obtidos pelos alunos externos que condicionam negativamente os resultadosgerais. Verifica-se ainda que as taxas de reprovação sofrem um aumento acentuado na 2ª fase, emrelação à 1ª fase. Tal fato deve-se a que muitos dos alunos internos realizaram exames na 2ª fase porterem reprovado na 1ª ou por não terem tido condições de admissão a exame na 1ª fase comoalunos internos, por terem reprovado na avaliação interna final do 3º período. Para terminar, se é verdade que a percentagem de subidas e descidas é equivalente no anoletivo 2010/2011 (a taxa de reprovação dos alunos internos diminui nos exames de Biologia eGeologia e Física e Química A e aumentou nos exames de Português e Matemática A), também não émenos verdade que, no mesmo ano letivo, a taxa de reprovação da escola é bastante superior ànacional, com exceção da taxa de reprovação dos alunos internos no exame de Física e Química A. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 14
  20. 20. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Em relação às restantes disciplinas submetidas a exame nacional, poder-se-á dizer, em termosgerais, que as médias obtidas pelos alunos da escola às respetivas disciplinas são ligeiramentemelhores do que a média nacional, exceto às disciplinas de Economia A, Matemática B e Inglês, nasduas fases de 2010/2011; as médias obtidas pelos alunos da escola à disciplina de MACS são bastantesuperiores à média nacional, nas duas fases de 2010/2011; o desvio relativamente à média obtidaem exame com a classificação interna final é mais acentuado na nossa escola do que a nível nacional;a taxa de reprovação relativa aos alunos internos da escola é praticamente inexistente e, portanto,inferior à taxa a nível nacional (se considerarmos os valores dos alunos externos da escola, a situaçãoinverte-se); os valores, por vezes tão díspares a algumas disciplinas, resultam do número residual dealunos submetidos a exames, se compararmos com o total de alunos a nível nacional nas respetivasdisciplinas. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 15
  21. 21. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011III-ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR Este item foi inserido nos questionários aplicados a toda a comunidade educativa havendo, noentanto, alguns aspetos específicos de cada grupo de respondentes.3.1- SERVIÇOS No que diz respeito a este item, as questões apresentadas eram comuns para todos os gruposde inquiridos e consistiam em indicar o grau de satisfação relativamente aos diversos serviços daescola (Tabela 7). A escala utilizada era: Muito Insatisfeito (MI), Insatisfeito (I), Satisfeito (S) e MuitoSatisfeito (MS). Tal como referido anteriormente foi inserida a opção Não sei/Não tenho opinião(NS/NR). Da análise da tabela 7, verifica-se que, globalmente, grande parte da amostra, se encontrasatisfeita ou muito satisfeita em relação aos serviços, sendo de salientar que: Os assistentes demonstram menor satisfação que os restantes grupos de inquiridos, emrelação à secretaria, em particular no que diz respeito à acessibilidade à informação (24%),disponibilidade dos assistentes técnicos em resolver problemas (28%) e eficácia na resolução deproblemas (28%) da secretaria. Grande parte dos alunos não tem opinião em relação ao SASE, à cantina e à secretaria, o quepermite inferir que não usam estes serviços, ou usam poucas vezes. Grande parte dos professores e dos representantes dos pais e encarregados de educação nãotem opinião em relação à cantina, provavelmente porque não a frequentam. No entanto, osrepresentantes dos pais e encarregados de educação que responderam de outra forma,provavelmente baseando-se no feedback que têm dos seus educandos, revelam satisfação emrelação à cantina. Em relação ao Bar, constata-se alguma insatisfação dos alunos em relação ao horário defuncionamento e dos professores em relação à diversidade de produtos. No que diz respeito à biblioteca, constata-se que uma grande parte dos assistentes nãoavalia, o que pode ser indicativo de que não a frequenta. É relevante notar que 65% da amostra dosalunos se encontram muito satisfeitos e que uma percentagem significativa de professores se mostrainsatisfeita quanto aos recursos (18%) e atualização do material (17%). ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 16
  22. 22. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 SERVIÇOS ALUNOS ASSISTENTES ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES MI IN S MS NS MI IN S MS NS MI IN S MS NS MI IN S MS NSReprografiaHorário de funcionamento. 1% 2% 53% 39% 6% 8% 4% 44% 40% 4% 50% 36% 14% 1% 5% 37% 57%Atendimento. 2% 1% 47% 48% 2% 4% 48% 48% 43% 43% 14% 1% 7% 36% 56%Qualidade das fotocópias. 1% 2% 61% 30% 6% 4% 60% 32% 4% 7% 36% 29% 29% 3% 74% 23%PapelariaHorário de funcionamento. 1% 2% 46% 50% 2% 8% 4% 44% 44% 57% 14% 29% 1% 2% 39% 57%Atendimento. 2% 2% 25% 70% 1% 8% 4% 40% 48% 43% 36% 21% 1% 1% 18% 79%Diversidade de produtos. 1% 1% 58% 37% 3% 8% 80% 12% 7% 43% 21% 29% 7% 70% 21% 2%Relação custo/qualidade dos produtos. 1% 6% 60% 30% 3% 16% 72% 12% 7% 43% 36% 14% 2% 69% 26% 2%SecretariaHorário de funcionamento. 1% 7% 62% 11% 20% 8% 68% 24% 14% 57% 21% 7% 1% 67% 32%Cortesia e celeridade no atendimento pessoal. 6% 61% 17% 15% 4% 16% 36% 44% 43% 43% 14% 1% 2% 36% 61%Acessibilidade à informação. 1% 2% 63% 14% 19% 4% 24% 48% 24% 7% 50% 36% 7% 1% 7% 56% 36%Fiabilidade da informação disponibilizada. 6% 57% 17% 20% 4% 20% 52% 24% 14% 43% 36% 7% 3% 63% 33%Disponibilidade dos assistentes técnicos para resolver 8% 60% 12% 19% 28% 36% 36% 14% 36% 36% 14% 3% 40% 56%problemas.Eficácia na resposta aos problemas. 7% 61% 14% 17% 28% 40% 32% 14% 36% 43% 7% 7% 57% 36%Serviço de Apoio Social Escolar (SASE)Horário de funcionamento. 1% 6% 56% 13% 24% 14% 29% 21% 36%Atendimento. 4% 4% 51% 17% 24% 43% 29% 29%Resposta às necessidades dos alunos que procuram 2% 4% 52% 19% 24% 50% 29% 21%este serviço.CantinaAtendimento. 1% 4% 43% 34% 18% 4% 48% 36% 12% 7% 36% 29% 29% 22% 20% 59%Higiene do espaço. 1% 6% 55% 24% 16% 4% 44% 48% 4% 50% 29% 21% 24% 18% 57%Higiene na confeção dos alimentos. 1% 3% 45% 32% 19% 32% 56% 12% 29% 21% 50% 14% 24% 62%Tempo de espera. 5% 28% 45% 4% 17% 8% 64% 16% 12% 7% 50% 7% 36% 1% 10% 26% 1% 61%Diversidade das ementas. 5% 9% 48% 19% 20% 16% 40% 36% 8% 7% 50% 21% 21% 1% 1% 29% 11% 57%Qualidade de confeção das refeições. 6% 48% 29% 17% 4% 32% 52% 12% 7% 21% 36% 36% 1% 17% 22% 60%BarHorário de funcionamento. 3% 11% 56% 27% 3% 4% 8% 44% 44% 64% 14% 21% 7% 63% 26% 3%Atendimento. 1% 12% 57% 27% 2% 4% 4% 40% 52% 71% 14% 14% 1% 1% 30% 64% 3%Condições de higiene. 6% 57% 35% 2% 4% 36% 60% 7% 43% 36% 14% 3% 37% 56% 3%Qualidade dos produtos. 2% 43% 51% 3% 4% 4% 44% 48% 57% 29% 14% 3% 41% 52% 3%Diversidade de produtos. 2% 4% 52% 39% 2% 4% 4% 44% 48% 64% 14% 21% 1% 10% 60% 24% 5%BibliotecaHorário de funcionamento. 4% 50% 44% 2% 64% 32% 4% 7% 57% 7% 29% 2% 54% 38% 6%Atendimento. 1% 32% 65% 2% 8% 44% 32% 16% 43% 36% 21% 1% 1% 31% 62% 5%Atividades desenvolvidas. 5% 63% 20% 12% 60% 16% 24% 7% 57% 7% 29% 3% 57% 17% 22%Acesso à Internet. 4% 12% 53% 25% 5% 60% 8% 32% 7% 57% 7% 29% 2% 9% 45% 18% 25%Recursos (livros, CD´s, DVD´s, computadores, etc…). 3% 10% 55% 23% 9% 4% 48% 16% 32% 21% 50% 7% 21% 1% 18% 55% 15% 10%Atualização do material. 1% 10% 64% 12% 13% 4% 44% 20% 32% 29% 36% 7% 29% 17% 59% 6% 18%Preservação do material. 2% 9% 66% 14% 9% 4% 48% 20% 28% 7% 14% 43% 7% 29% 7% 63% 15% 15% Tabela 7- Grau de satisfação em relação aos serviçosESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 17
  23. 23. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2. ÓRGÃOS E ESTRUTURAS INTERMÉDIAS No que diz respeito a este item, foram apresentadas, em quase todos os casos, afirmaçõesrelativas a cada um dos órgãos e estruturas intermédias e solicitado aos inquiridos a indicação do seugrau de concordâncias em relação às afirmações apresentadas. A escala utilizada era: DiscordoTotalmente (DT), Discordo (D), Concordo (C) e Concordo Totalmente (CT) e ainda a opção Não sei/Não tenho opinião (NS).3.2.1- Conselho Geral ENCARREGADOS DE ASSISTENTES PROFESSORES CONSELHO GERAL EDUCAÇÃO DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NSO Conselho Geral aprova osdocumentos orientadores da escola(Projeto Educativo, Projeto 64% 20% 16% 71% 21% 7% 2% 5% 56% 33% 3%Curricular de Escola, RegulamentoInterno e Plano Anual deAtividades).O Conselho Geral toma decisões 4% 64% 16% 16% 64% 14% 21% 1% 9% 61% 21% 8%estratégicas e de planeamento.O Conselho Geral acompanha aconcretização do Projeto Educativoda escola, do Projeto Curricular de 8% 60% 16% 16% 71% 14% 14% 1% 7% 59% 25% 8%Escola, do Regulamento Interno edo Plano de Atividades. Tabela 8- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Geral Relativamente ao Conselho Geral constata-se, por análise da tabela 8, que grande parte dosassistentes (mais de 75%), dos representantes dos pais e encarregados de educação (mais de 85%) edos professores (mais de 80%) concorda ou concorda totalmente que este órgão aprova osdocumentos orientadores da escola, toma decisões estratégicas e de planeamento e acompanha aconcretização do PEE, do PCE, do RI e do PAA. Verifica-se algum desconhecimento sobre o funcionamento do Conselho Geral, por parte dosassistentes, uma vez que 16% dos inquiridos não têm opinião formada sobre o assunto e, no caso dosrepresentantes dos pais e encarregados de educação, dado que 21% não sabe se o Conselho Geraltoma decisões estratégicas e de planeamento e 14% não sabe se acompanha a concretização dosdocumentos orientadores da escola. Aqueles que avaliaram o trabalho desenvolvido fizeram-no deforma positiva.3.2.2- Conselho Pedagógico Analisando a tabela 9, constata-se que a avaliação do funcionamento deste órgão é positiva. Éreconhecido pelos inquiridos que elabora o PEE, O PCE, define as linhas gerais da sua políticaeducativa, promove a articulação pedagógica, acompanha o desenvolvimento de projetos e asseguraa formação dos seus profissionais. Apenas se verifica alguma discordância relativamente à definiçãoESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 18
  24. 24. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de estratégias de apoio aos professores menos experientes, por parte dos professores, e que umasignificativa percentagem de encarregados de educação desconhece se este órgão define critérios deformação/atribuição de turmas, horários aos professores ou se estabelece o perfil do Diretor deTurma. ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES CONSELHO PEDAGÓGICO DT D C CT NS DT D C CT NSO Conselho Pedagógico elabora o Projeto Educativo da 64% 29% 7% 1% 8% 56% 33% 1%Escola.Conselho Pedagógico elabora o Projeto Curricular de Escola. 64% 29% 7% 2% 8% 54% 32% 3%O Conselho Pedagógico apresenta propostas para aelaboração do Regulamento Interno e emite parecer sobre o 7% 57% 29% 7% 1% 3% 59% 33% 3%mesmo.O Conselho Pedagógico apresenta propostas para aelaboração do Plano Anual de Atividades e emite parecer 71% 14% 14% 7% 63% 26% 3%sobre o mesmo.O Conselho Pedagógico apresenta propostas para o Planode Formação do pessoal docente e não docente e emite 7% 71% 7% 14% 1% 13% 60% 21% 6%parecer sobre o mesmo.O Conselho Pedagógico define estratégias de apoio aos 71% 7% 21% 2% 24% 48% 13% 13%professores menos experientes.O Conselho Pedagógico acompanha o desenvolvimento dos 79% 14% 7% 3% 59% 33% 5%projetos implementados na escola.O Conselho Pedagógico define a política de avaliação das 79% 7% 14% 1% 11% 63% 20% 5%aprendizagens.O Conselho Pedagógico define estratégias comuns para 86% 14% 2% 18% 55% 18% 6%apoio a alunos com dificuldades de aprendizagem.O Conselho Pedagógico aprova os critérios de avaliação. 7% 79% 7% 7% 7% 54% 39%O Conselho Pedagógico aprova e avalia a eficácia das 71% 14% 14% 3% 10% 64% 20% 2%medidas de apoio educativo implementadas.O Conselho Pedagógico define as prioridades da escolarelativamente ao estabelecimento de parcerias e 14% 71% 14% 11% 52% 23% 14%intercâmbios.O Conselho Pedagógico define critérios de formação de 7% 71% 7% 14% 10% 61% 24% 5%turmas.O Conselho Pedagógico define critérios de atribuição de 7% 57% 7% 29% 1% 16% 56% 23% 3%turmas e horários aos professores.O Conselho Pedagógico estabelece o perfil do Diretor de 7% 64% 7% 21% 1% 16% 54% 24% 5%Turma.O Conselho Pedagógico é um espaço de reflexão, debatepedagógico e articulação entre os diversos intervenientes 71% 21% 7% 1% 5% 51% 38% 6%educativos.O Conselho Pedagógico acompanha a execução do plano de 7% 64% 7% 21% 13% 55% 18% 14%formação do pessoal docente e não docente.Tabela 9- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Pedagógico3.2.3. Departamento Curricular Por análise da tabela 10, verifica-se que grande parte dos professores (mais de 80%) consideraque o departamento curricular a que pertence analisa e reflete sobre as atividades educativas, avaliaas atividades realizadas, tem uma participação ativa na vida escolar sendo informados acerca dasdeliberações do Conselho Pedagógico e de outros assuntos, identificadas as necessidades deESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 19
  25. 25. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011formação, sendo tidas em conta as opiniões dos professores e existindo cooperação entre professoresna organização e desenvolvimento de atividades. Apenas se verifica uma percentagem relativamentepequena de professores que não sabem ou não têm opinião (menos de 5%) e de professores quediscordam totalmente (1 a 2%). PROFESSORES DEPARTAMENTO CURRICULAR DT D C CT NSO Departamento é dinâmico. 1% 18% 55% 24% 1%O Departamento faz a análise e reflexão sobre as práticas educativas. 16% 61% 21% 2%O Departamento avalia as atividades realizadas. 10% 60% 28% 2%O Departamento tem uma participação ativa na vida escolar. 1% 14% 56% 29%O Departamento é informado acerca de todas as deliberações ocorridas noConselho Pedagógico, assim como de outros assuntos de natureza técnico- 1% 2% 56% 40%pedagógica.As questões relevantes da vida da escola são analisadas e debatidas no 2% 13% 57% 26% 1%Departamento.Em Departamento são identificadas as necessidades de formação relevantes para os 1% 8% 45% 43% 3%professores.As opiniões dos membros do Departamento são tidas em conta. 8% 62% 25% 5%Em Departamento são apresentadas e discutidas medidas destinadas a melhorar as 1% 11% 61% 25% 1%aprendizagens.Existe cooperação entre os professores do Departamento na organização e 1% 15% 62% 20% 2%desenvolvimento de atividades.Tabela 10- Respostas dos professores quanto ao Departamento Curricular3.2.4. Grupo Disciplinar No caso deste item, foi solicitado aos inquiridos que indicassem a frequências com que osassuntos eram tratados em reuniões de grupo disciplinar. A escala utilizada era: Nunca ou Raramente(NR), Algumas Vezes (AV), Muitas Vezes (MV) e Sempre ou Quase Sempre (S/QS). Em relação ao Grupo Disciplinar (Tabela 11) verifica-se que: - Um número significativo de professores considera que nunca ou raramente são tratados emgrupo disciplinar os assuntos discussão de problemas de política da escola (25%), discussão deestratégias de diferenciação pedagógica (21%) e elaboração de testes ou de outros instrumentos deavaliação (29%). -Os assuntos que são tratados em grupo disciplinar com maior frequência são distribuição dostópicos dos programas por períodos letivos/ número de aulas, definição de critérios de avaliação dasdiferentes disciplinas, análise dos resultados dos alunos nas disciplinas, por ano e turma e análise dasnecessidades de formação.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 20
  26. 26. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES GRUPO DISCIPLINAR NR AV MV S/QS Discussão de problemas de política da escola. 25% 48% 18% 8% Distribuição dos tópicos dos programas por períodos letivos/número de aulas. 5% 31% 28% 37% Planificação de unidades letivas. 6% 29% 24% 41% Seleção e elaboração de materiais pedagógicos. 15% 48% 28% 9% Discussão de estratégias de diferenciação pedagógica. 21% 36% 33% 10% Planeamento de atividades interdisciplinares. 16% 54% 23% 7% Elaboração de testes ou de outros instrumentos de avaliação. 29% 43% 18% 10% Definição de critérios de avaliação das diferentes disciplinas. 7% 31% 22% 40% Análise dos resultados alunos na(s) disciplina(s), por ano e turma. 5% 31% 30% 34% Análise e reflexão sobre práticas educativas. 11% 44% 32% 13% Avaliação da eficácia das estratégias de ensino utilizadas. 15% 38% 33% 14% Avaliação dos efeitos de decisões anteriores. 15% 41% 33% 10% Análise de necessidades de formação dos professores. 2% 43% 39% 16% Organização de atividades de complemento curricular. 13% 49% 28% 10% Tabela 11- Respostas dos professores quanto ao Grupo Disciplinar3.2.5. Direção de Curso Este item era dirigido apenas aos professores que lecionam o ensino profissional, tendorespondido 63% da amostra de professores. Por análise da tabela 12, verifica-se que grande parte dos professores respondentes faz umaavaliação positiva da direção de curso. Contudo é de salientar que uma percentagem significativa dosprofessores (entre 10 e 24%, em 63%) não sabe ou não tem opinião acerca da Direção de Curso.Verifica-se ainda que existe uma percentagem ainda que reduzida de docentes que discordatotalmente e discorda quanto ao facto do diretor de curso fornecer informação sobre o curso,transmitir uma identidade clara e objetiva do curso, acompanhar e avaliar o funcionamento do cursoe organizar e coordenar as atividades a desenvolver no âmbito da formação tecnológica.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 21
  27. 27. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES DIREÇÃO DE CURSO DT D C CT NSO Diretor de Curso fornece informação sobre o curso. 2% 5% 30% 16% 10%O Diretor de Curso transmite uma identidade clara e objetiva do curso. 1% 9% 26% 15% 10%O Diretor de Curso acompanha e avalia o funcionamento do curso. 1% 7% 24% 18% 13%O Diretor de Curso organiza e coordenadas as atividades a desenvolver no 1% 7% 24% 13% 17%âmbito da formação tecnológica.O Diretor de Curso colabora ativamente com o Diretor de Turma. 5% 29% 10% 20%O Diretor de Curso identifica e seleciona as entidades envolvidas no estágio. 23% 22% 18%O Diretor de Curso assegura a articulação entre a escola e as entidades 22% 22% 20%envolvidas no estágio.O Diretor de Curso desenvolve adequadamente a relação entre a escola e o 24% 18% 21%mundo do trabalho.O Diretor de Curso acompanha os formandos em estreita colaboração com os 1% 18% 20% 24%professores orientadores da Formação em Contexto de Trabalho.O Diretor de Curso articula com os órgãos de gestão os procedimentos 25% 17% 20%necessários à realização da Prova de Aptidão Profissional.De um modo geral, estou satisfeito com a atuação do Diretor de Curso. 1% 2% 25% 20% 15%Tabela 12- Respostas dos professores quanto à Direção de Curso3.2.6. Coordenação de Diretores de Turma Este item era dirigido apenas aos professores que exercem o cargo de direção de turma, tendorespondido 61 % da amostra de professores. Em relação ao funcionamento desta estrutura, verifica-se, por análise da tabela 13, que: Grande parte dos respondentes (mais de 50%) concorda ou concorda totalmente com asafirmações apresentadas. Reporta-se um elevado número de respostas “Não sei” em relação à afirmação Acoordenação de Diretores de Turma promove o desenvolvimento de projetos interdisciplinares (21%); Reporta-se um elevado número de respostas “Discordo totalmente” e “Discordo” quanto àsafirmações Os meios informáticos disponibilizados aos Diretores de Turma são suficientes e Acomunicação entre o Diretor de Turma e os pais e encarregados de educação é feita por meiosinformáticos (correio eletrónico, Moodle, …) (ambos 29%).ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 22
  28. 28. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES COORDENAÇÃO DE DIRETORES DE TURMA DT D C CT NSA Coordenação de Diretores de Turma apoia os Diretores de Turma no 20% 31% 9%desenvolvimento das suas competências.A Coordenação de Diretores de Turma propõe e planifica formas de atuação 2% 23% 24% 9%junto dos pais e encarregados de educação.A Coordenação de Diretores de Turma apoia os Diretores de Turma menos 2% 20% 26% 11%experientes.A Coordenação de Diretores de Turma promove o desenvolvimento de 7% 23% 8% 21%projetos interdisciplinares.A Coordenação de Diretores de Turma informa os Diretores de Turma acercadas deliberações ocorridas no Conselho Pedagógico, assim como de outros 1% 16% 36% 8%assuntos de natureza técnico-pedagógica.A Coordenação de Diretores de Turma mantém-se atualizada face à legislação 14% 39% 8%que vai sendo publicada.De um modo geral, estou satisfeito com a atuação da Coordenação dos 17% 34% 9%Diretores de Turma.O processo de registo de avaliação dos alunos é adequado. 6% 29% 18% 8%Os meios informáticos disponibilizados aos Diretores de Turma são 9% 20% 17% 8% 7%suficientes.O processo de lançamento das classificações dos alunos é adequado. 1% 8% 26% 17% 8%A comunicação entre o Diretor de Turma e os pais e encarregados de 6% 23% 18% 5% 9%educação é feita por meios informáticos (correio eletrónico, Moodle…).Tabela 13- Respostas dos professores quanto à Coordenação dos Diretores de Turma3.2.7. Mediação Pedagógica Este item era dirigido apenas aos professores que lecionam o ensino noturno, tendorespondido 24% da amostra dos professores. PROFESSORES MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA DT D C CT NSA Mediação Pedagógica garante o acompanhamento e a orientação pessoal, 2% 7% 9% 6%social e pedagógica dos formandos.A Mediação Pedagógica assegura a articulação entre a equipa formativa e o 7% 10% 6%grupo de formação e entre este e a entidade promotora/formadora.A Mediação Pedagógica coordena a equipa pedagógica no processoformativo, fazendo cumprir os percursos formativos individuais e do grupo de 1% 6% 9% 6%formação.A Mediação Pedagógica coordena a planificação/realização da Atividade 2% 6% 9% 6%Integradora.A Mediação Pedagógica coordena a área do Portefólio Reflexivo de 8% 8% 7%Aprendizagem.De um modo geral, estou satisfeito com a atuação da Mediação Pedagógica. 1% 9% 7% 6%Tabela 14- Respostas dos professores quanto à Mediação Pedagógica Por análise da tabela 14, verifica-se que grande parte dos professores que responderam a esteitem, concordam ou concordam totalmente que a Mediação Pedagógica exerce as suas funções. É desalientar que cerca de 25 % destes professores (6% em 24%) não têm opinião acerca desta estruturapedagógica.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 23
  29. 29. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2.8. Direção de Turma Em relação à Direção de Turma foram inquiridos os alunos, os representantes dos pais eencarregados de educação e os professores. Por análise das tabelas 15 e 16, verifica-se que grande parte dos inquiridos (alunos,encarregados de Educação e professores) demonstra concordância ou concordância total em relaçãoàs afirmações apresentadas no questionário, com exceção para: Um ligeiro aumento da resposta ” Não sei” em relação às afirmações O(A) Diretor(a) deTurma esclarece devidamente as questões sobre a avaliação dos alunos e O(A) Diretor(a) de Turmaassegura a ligação com as estruturas de orientação educativa e demais serviços escolares (SASE,Serviços de …), ambas com 14%, para os encarregados de educação; Um ligeiro aumento da resposta “Discordo” em relação às afirmações A Direção de Turmaestimula o interesse dos alunos, dos pais/encarregados de educação e restantes elementos doConselho de Turma e A Direção de Turma coordena o processo de avaliação formativa e sumativa dosalunos garantindo a sua coerência com as orientações emanadas dos órgãos da escola (11% e 16%,respetivamente), para os professores. ENCARREGADOS DE ALUNOS EDUCAÇÃO DIREÇÃO DE TURMA DT D C CT NS DT D C CT NSO(A) Diretor(a) de Turma divulga a informação e estabelece bem aligação com os Alunos, Professores, Pais e Encarregados de Educação 1% 6% 40% 52% 1% 29% 71%da turma.O(A) Diretor(a) de Turma esclarece devidamente as questões sobre 2% 40% 57% 43% 43% 14%avaliação dos alunos.O(A) Diretor(a) de Turma soluciona ou encaminha para os órgãospróprios os problemas e as propostas apresentadas pelos alunos, pelos 1% 3% 48% 43% 6% 29% 64% 7%professores e/ou pelos pais e encarregados de educação da turma.O(A) Diretor(a) de Turma estimula o interesse dos alunos, dos pais eencarregados de educação e restantes elementos do Conselho de 1% 9% 52% 35% 3% 57% 43%Turma pelos projetos e atividades da escola.O(A) Diretor(a) de Turma revela disponibilidade para o atendimento 1% 4% 39% 54% 2%personalizado dos alunos da turma.O(A) Diretor(a) de Turma revela disponibilidade para o atendimento 21% 79%personalizado dos pais e encarregados de educação da turma.O (A) Diretor(a) de Turma realiza as reuniões periódicas num horário 43% 57%conveniente para a maioria dos pais e encarregados de educação.O(A) Diretor(a) de Turma realiza reuniões que são úteis para os pais e 36% 64%encarregados de educação.O(A) Diretor(a) de Turma assegura a ligação com as estruturas deorientação educativa e demais serviços escolares (SASE, Serviços 1% 7% 59% 27% 6% 43% 43% 14%Administrativos, etc).O(A) Diretor(a) de Turma trata de forma adequada as ocorrências de 1% 5% 50% 40% 4% 50% 50%natureza disciplinar.O(A) Diretor(a) de Turma desenvolve uma atmosfera de respeitomútuo do Conselho de Turma e nas reuniões com os pais e 36% 64%encarregados de educação.Em geral, estou satisfeito com a atuação do(a) Diretor(a) de Turma. 1% 1% 40% 58% 21% 79%Tabela 15- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à Direção de TurmaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 24
  30. 30. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Professores DIREÇÃO DE TURMA DT D C CT NSA Direção de Turma divulga a informação e estabelece bem a ligação com os alunos, 1% 53% 44% 2%professores, pais e encarregados de educação da turma.A Direção de Turma enriquece as reuniões do Conselho de Turma com informações 1% 54% 44% 1%relevantes e atualizadas sobre a turma.A Direção de Turma soluciona ou encaminha para os órgãos próprios os problemas eas propostas apresentadas pelos pais/encarregados de educação, pelos docentes 53% 46% 1%ou pelos alunos da turma.A Direção de Turma promove a discussão conjunta sobre questões educativas nas 5% 64% 31%reuniões do Conselho de Turma.A Direção de Turma estimula o interesse dos alunos, dos pais/encarregados deeducação e restantes elementos do Conselho de Turma pelos projetos e atividades da 11% 61% 25% 2%escola.A Direção de Turma coordena o processo de avaliação formativa e sumativa dosalunos garantindo a sua coerência com as orientações emanadas dos órgãos da 16% 55% 26% 2%escola.A Direção de Turma assegura a ligação com as estruturas de orientação educativa e 1% 2% 66% 25% 6%demais serviços escolares (SASE, Serviços Administrativos, etc).A Direção de Turma trata de forma adequada as ocorrências de natureza disciplinar. 3% 60% 31% 6%A Direção de Turma desenvolve uma atmosfera de respeito mútuo nas reuniões do 48% 52%Conselho de Turma e/ou nas reuniões com pais e encarregados de educação.Em geral, estou satisfeito com a atuação da Direção de Turma 56% 44%Tabela 16- Respostas dos professores quanto à Direção de Turma3.2.9. Conselho de Turma/Reuniões com o DT Em relação ao Conselho de Turma e Reuniões com o DT foi solicitado aos inquiridos queindicassem a frequência com que são tratados vários assuntos. A escala utilizada era: Nunca ouRaramente (NR), Algumas Vezes (AV), Muitas Vezes (MV) e Sempre ou Quase Sempre (S/QS). Assim, tendo em conta a tabela 17, verifica-se que: Nos alunos, há uma tendência generalizada para crer que os assuntos indicados noquestionário são abordados “Às vezes” e “Muitas vezes”, com exceção para um ligeiro aumento dasrespostas de “Nunca ou raramente” na análise de problemas pessoais dos alunos e análise deproblemas de relacionamento entre os alunos (33% e 36%, respetivamente); Nos encarregados de educação, uma tendência generalizada para a indicação de que osassuntos referidos no questionário são abordados ”Muitas vezes” e “Sempre ou quase sempre”, comexceção para um deslocamento significativo em direção à opção “Às vezes” em três assuntos:planeamento de atividades curriculares interdisciplinares (50%), avaliação da eficácia das medidas deapoio implementadas (43%) e análise de queixas/discordâncias apresentadas por pais e encarregadosde educação (43%). Ainda é de referir que 50% dos Encarregados de Educação com alunos no ensinobásico “Não sabe” se é analisado o cumprimento/implementação do Projeto Curricular de Turma. Nos professores, uma tendência generalizada para acreditar que os assuntos indicados noquestionário são abordados ”Muitas vezes” e “Sempre ou quase sempre”, com exceção para umdeslocamento das respostas em direção às opções “Às vezes” e “Muitas vezes” em relação a doisESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 25
  31. 31. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011assuntos: planeamento de atividades curriculares interdisciplinares (33% e 32%, respetivamente) eanálise de queixas/discordâncias apresentadas por pais e encarregados de educação (44% e 30%,respetivamente). Tal como em relação aos encarregados de educação, também 54% dos docentes alecionar ensino básico “Não sabe/não tem opinião” se é analisado o cumprimento/implementaçãodo Projeto Curricular de Turma. O único assunto que divide as opiniões pelas quatro opções é o daanálise de problemas de relacionamento entre aluno(s)/professor(es) da turma, em todos os gruposde respondentes.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 26
  32. 32. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO Professores Frequência dos assuntos abordados nas reuniões de Conselho de Turma e/ ou reuniões com o Diretor de Turma. NR AV MV S/QS NR AV MV S/QS NS NR AV MV S/QS NSAtribuição de classificações. 7% 43% 21% 29% 5% 20% 24% 52%Análise de classificações de final de período. 4% 42% 43% 11%Análise da assiduidade e/ou pontualidade dos alunos. 10% 36% 37% 17% 14% 57% 29% 1% 2% 17% 79%Análise do aproveitamento dos alunos nas diferentes disciplinas. 4% 26% 48% 22% 7% 43% 50% 2% 5% 17% 76%Análise do comportamento dos alunos da turma. 4% 18% 43% 34% 7% 43% 50% 1% 1% 14% 84%Análise do cumprimento/implementação do Projeto Curricular de Turma 7% 50% 5% 6% 18% 54%(apenas para o ensino básico).Planeamento de atividades curriculares interdisciplinares. 14% 48% 32% 6% 50% 14% 36% 10% 33% 32% 24%Discussão de planos de apoio a alunos. 10% 49% 34% 7% 14% 43% 43%Elaboração de planos de apoio a alunos. 3% 31% 34% 31%Avaliação da eficácia das medidas de apoio implementadas. 11% 55% 29% 4% 43% 7% 50% 6% 23% 41% 30%Análise de problemas pessoais dos alunos. 33% 39% 22% 6% 21% 29% 50% 5% 30% 40% 25%Análise de problemas disciplinares da turma. 11% 35% 41% 13% 14% 36% 50% 3% 16% 30% 51%Análise de problemas de relacionamento entre alunos. 36% 35% 21% 8% 14% 36% 21% 29% 7% 29% 33% 31%Análise de problemas de relacionamento entre aluno(s)/professor(es) da turma. 19% 40% 30% 11% 7% 36% 21% 36% 16% 34% 26% 23%Análise de queixas/discordâncias apresentadas por pais e encarregados de 43% 14% 43% 5% 44% 30% 22%educação.Definição de estratégias comuns para apoio a alunos com dificuldades de 21% 21% 57% 5% 34% 28% 33%aprendizagem.Definição de estratégias tendentes ao envolvimento dos pais e encarregados 14% 29% 57% 9% 32% 37% 22%de educação no acompanhamento dos seus educandos.Avaliação da eficácia das estratégias de ensino. 29% 14% 57% 7% 23% 49% 21%Estabelecimento de normas de comportamento na turma. 12% 35% 40% 14% 21% 36% 43% 1% 20% 45% 34%Tabela 17- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho de Turma/ Reuniões com o DTESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 27

×