RAI2010-2011_ESDSanchoI
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Like this? Share it with your network

Share
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Be the first to comment
    Be the first to like this
No Downloads

Views

Total Views
352
On Slideshare
352
From Embeds
0
Number of Embeds
0

Actions

Shares
Downloads
6
Comments
0
Likes
0

Embeds 0

No embeds

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
    No notes for slide

Transcript

  • 1. RELATÓRIO DE AVALIAÇÃO INTERNA AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 RELATÓRIO Comissão de Avaliação Internai ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I Outubro de 2011
  • 2. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ÍNDICEÍNDICE ....................................................................................................................................................... iÍNDICE DE TABELAS ..................................................................................................................................iiÍNDICE DE GRÁFICOS ............................................................................................................................... ivI.INTRODUÇÃO ........................................................................................................................................ 11.1.OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO INTERNA ................................................................................................ 21.2.CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA ................................................................. 21.3.FUNÇÕES DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA .......................................................................... 21.4.METODOLOGIA.................................................................................................................................. 21.4.1.Questionários: Construção, aplicação e tratamento de dados ...................................................... 31.4.2.Amostra dos questionários ............................................................................................................ 5II- RESULTADOS ESCOLARES .................................................................................................................. 102.1. AVALIAÇÃO INTERNA...................................................................................................................... 102.1.1. Ensino básico ............................................................................................................................... 102.1.2. Ensino secundário ....................................................................................................................... 112.2. AVALIAÇÃO EXTERNA ..................................................................................................................... 14III-ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR.................................................................................................. 163.1- SERVIÇOS ........................................................................................................................................ 163.2. ÓRGÃOS E ESTRUTURAS INTERMÉDIAS ......................................................................................... 183.2.1- Conselho Geral ............................................................................................................................ 183.2.2- Conselho Pedagógico .................................................................................................................. 183.2.3. Departamento Curricular ............................................................................................................ 193.2.4. Grupo Disciplinar ......................................................................................................................... 203.2.5. Direção de Curso ......................................................................................................................... 213.2.6. Coordenação de Diretores de Turma .......................................................................................... 223.2.7. Mediação Pedagógica.................................................................................................................. 233.2.9. Conselho de Turma/Reuniões com o DT ..................................................................................... 253.2.10. Associação de pais e encarregados de educação ...................................................................... 283.2.11. Associação de estudantes ......................................................................................................... 28IV-ENSINO E APRENDIZAGEM ............................................................................................................... 304.1. PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA SALA DE AULA ........................................................ 304.2. RELAÇÃO PEDAGÓGICA .................................................................................................................. 324.3. APOIOS EDUCATIVOS ..................................................................................................................... 344.3.1. Aulas de substituição................................................................................................................... 344.3.2. Aulas de apoio pedagógico acrescido ......................................................................................... 354.3.3- Departamentos Abertos.............................................................................................................. 37V-CULTURA DE ESCOLA ......................................................................................................................... 395.1. SATISFAÇÃO EM RELAÇÃO À ESCOLA ............................................................................................. 445.2. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS................................................................................................. 46VI-PROBLEMAS E ASPETOS POSITIVOS DA ESCOLA............................................................................... 486.1. ASPETOS POSITIVOS E NEGATIVOS DA ESCOLA (Questão de resposta aberta) ............................. 576.2. RAZÕES PELAS QUAIS OPTARAM PELA ESDS1................................................................................ 59VII - REFLEXÃO ....................................................................................................................................... 617.1. PONTOS FORTES ............................................................................................................................. 617.2. ASPETOS A MELHORAR .................................................................................................................. 62VIII- CONCLUSÕES E SUGESTÕES ........................................................................................................... 63IX- CONSIDERAÇÕES FINAIS................................................................................................................... 64REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS ............................................................................................................. 65 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I i
  • 3. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ÍNDICE DE TABELASTabela 1- Repetências do ensino básico ............................................................................................... 10Tabela 2- Taxa de transição/aprovação no ensino básico .................................................................... 10Tabela 3- Taxas de sucesso no ensino básico ........................................................................................ 11Tabela 4- Sucesso escolar no ensino secundário .................................................................................. 12Tabela 5- Taxa de conclusão dos módulos no ensino profissional ....................................................... 12Tabela 6- Relação das anulações de matrícula, transferências e exclusões por faltas, no ensinosecundário regular................................................................................................................................. 13Tabela 7- Grau de satisfação em relação aos serviços .......................................................................... 17Tabela 8- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Geral ............................................................ 18Tabela 9- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Pedagógico .................................................. 19Tabela 10- Respostas dos professores quanto ao Departamento Curricular ....................................... 20Tabela 11- Respostas dos professores quanto ao Grupo Disciplinar .................................................... 21Tabela 12- Respostas dos professores quanto à Direção de Curso ...................................................... 22Tabela 13- Respostas dos professores quanto à Coordenação dos Diretores de Turma ..................... 23Tabela 14- Respostas dos professores quanto à Mediação Pedagógica ............................................... 23Tabela 15- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à Direção de Turma .............. 24Tabela 16- Respostas dos professores quanto à Direção de Turma ..................................................... 25Tabela 17- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho de Turma/ Reuniões com o DT .................. 27Tabela 18- Respostas dos professores e encarregados de educação quanto à Associação de pais eencarregados de educação.................................................................................................................... 28Tabela 19- Respostas dos inquiridos quanto à Associação de estudantes ........................................... 29Tabela 20- Respostas dos alunos quanto ao processo de ensino e aprendizagem na sala de aula ..... 30Tabela 21- Respostas dos professores quanto ao processo de ensino e aprendizagem na sala de aula............................................................................................................................................................... 31Tabela 22- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à relação pedagógica ............ 32Tabela 23- Respostas dos professores quanto à relação pedagógica ................................................... 33Tabela 24- Opinião dos alunos em relação às aulas de substituição .................................................... 34Tabela 25- Avaliação das aulas de substituição, por parte dos alunos ................................................. 34Tabela 26- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento das aulas de substituição ............. 34Tabela 27- Aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino básico...................................................... 35Tabela 28- Aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino secundário .............................................. 36Tabela 29- Opinião dos alunos acerca das aulas de apoio pedagógico acrescido ................................ 36Tabela 30- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento das aulas de apoio pedagógicoacrescido................................................................................................................................................ 37Tabela 31- Opinião dos alunos acerca dos Departamentos Abertos .................................................... 37Tabela 32- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento dos Departamentos Abertos ....... 38Tabela 33- Respostas dos inquiridos quanto à Cultura de Escola ......................................................... 43Tabela 34- Satisfação dos assistentes em relação à escola................................................................... 44Tabela 35- Satisfação dos encarregados de educação em relação à escola ......................................... 44Tabela 36- Satisfação dos professores em relação à escola ................................................................. 45Tabela 37- Satisfação dos alunos em relação à escola .......................................................................... 45Tabela 38- Razões pelas quais os alunos se matriculariam novamente na ESDS1 ............................... 46Tabela 40- Gestão de recursos humanos (assistentes) ......................................................................... 47Tabela 41- Respostas dos inquiridos quanto aos aspetos positivos e negativos da escola .................. 56Tabela 42- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos alunos na questão de respostaaberta .................................................................................................................................................... 57Tabela 43- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos encarregados de educação naquestão de resposta aberta .................................................................................................................. 57Tabela 44- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos assistentes na questão deresposta aberta ..................................................................................................................................... 58 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I ii
  • 4. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011Tabela 45- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos professores na questão deresposta aberta ..................................................................................................................................... 58Tabela 46- Razões pelas quais os alunos se matricularam na ESDS1 .................................................... 59Tabela 47- Razões pelas quais os encarregados de educação matricularam o(s) seu(s) educando(s) naESDS1 ..................................................................................................................................................... 60 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I iii
  • 5. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ÍNDICE DE GRÁFICOSGráfico 1- População e amostra ------------------------------------------------------------------------------------------- 6Gráfico 2- Género dos alunos respondentes --------------------------------------------------------------------------- 6Gráfico 3- Ensino frequentado pelos alunos respondentes -------------------------------------------------------- 6Gráfico 4- Curso frequentado pelos alunos respondentes --------------------------------------------------------- 7Gráfico 5-Ano de escolaridades frequentado pelos alunos respondentes ------------------------------------ 7Gráfico 6- Género dos professores respondentes -------------------------------------------------------------------- 7Gráfico 7- Idade dos professores respondentes ---------------------------------------------------------------------- 7Gráfico 8- Situação profissional dos professores respondentes -------------------------------------------------- 7Gráfico 9-Tempo de serviço dos professores respondentes ------------------------------------------------------- 7Gráfico 10-Distribuição dos professores respondentes pelos departamentos curriculares---------------- 8Gráfico 11-Situação dos professores respondentes quanto ao tempo de serviço na ESDS1 -------------- 8Gráfico 12-Género dos assistentes respondentes -------------------------------------------------------------------- 8Gráfico 13- Idade dos assistentes respondentes ---------------------------------------------------------------------- 8Gráfico 14- Categoria profissional dos assistentes respondentes ------------------------------------------------ 8Gráfico 15- Situação Profissional dos assistentes respondentes -------------------------------------------------- 8Gráfico 16-Tempo de serviço dos assistentes respondentes ------------------------------------------------------ 9Gráfico 17- Número de educandos a frequentar a ESDS1 ---------------------------------------------------------- 9Gráfico 18- Nível de ensino frequentado pelos educandos -------------------------------------------------------- 9Gráfico 19- Satisfação dos alunos face à ESDS1 --------------------------------------------------------------------- 46 ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I iv
  • 6. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 I.INTRODUÇÃO “A escola existe como um nó de uma rede escolar e social, pelo que a sua avaliação é complementar à avaliação de outros níveis dessa rede, ou seja dos alunos, dos profissionais, da administração educacional, das medidas de política”. (CNE, 2005,3). A avaliação das escolas estrutura-se em dois eixos fundamentais: na avaliação interna ouautoavaliação, a realizar em cada escola ou agrupamento de escolas, e na avaliação externa. A avaliação interna é o processo pelo qual uma escola é capaz de olhar criticamente para simesma com a finalidade de melhorar posteriormente os seus recursos e o seu desempenho (Alaíz etal, 2003). Por isso, ela deve ser um exercício coletivo, assente no diálogo e no confronto deperspetivas sobre o sentido da escola e da educação. A avaliação interna ou autoavaliação é,portanto, um processo cíclico, criativo e renovador de análise, interpretação e síntese das dimensõesque definem a escola. Esta autoavaliação, segundo a Lei nº 31/2002 de 20 de dezembro, designada por “Lei doSistema de Avaliação da Educação e do Ensino Não Superior”, aplica-se, de acordo com o ponto 2 doartigo 2.º, “aos estabelecimentos de educação pré-escolar e de ensino básico e secundário da redepública, privada, cooperativa e solidária”; é obrigatória e permanente, sendo que deverá assentar naanálise dos seguintes aspetos: a)- Grau de concretização do projeto educativo e modo como se prepara e concretiza aeducação, o ensino e as aprendizagens dos alunos, tendo em conta as suas característicasespecíficas; b)- Nível de execução de atividades proporcionadoras de climas e ambientes educativoscapazes de gerarem as condições afetivas e emocionais de vivência escolar propícia à interação, àintegração social, às aprendizagens e ao desenvolvimento integral da personalidade dos alunos; c)- Desempenho do órgão de administração e gestão da Escola, abrangendo o funcionamentodas estruturas escolares de gestão e de orientação educativa, o funcionamento administrativo, agestão de recursos e a visão inerente à ação educativa, enquanto projeto e plano de atuação; d)- Sucesso escolar, avaliado através da capacidade de promoção da frequência escolar e dosresultados do desenvolvimento das aprendizagens escolares dos alunos, em particular dos resultadosidentificados através dos regimes em vigor de avaliação das aprendizagens; e)- Prática de uma cultura de colaboração entre os membros da comunidade educativa. A avaliação interna ou autoavaliação é um processo reflexivo, contínuo, de análise einterpretação da escola que leva à sua renovação constante e que a transforma num organismo ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 1
  • 7. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011dinâmico. Em suma: se não discutirmos a escola que somos, não poderemos saber que escolaqueremos.1.1.OBJETIVOS DA AVALIAÇÃO INTERNA Diagnosticar e conhecer os pontos fortes e os pontos mais problemáticos de modo a proporem-seações de melhoria; Revelar a perceção dos diferentes atores da comunidade escolar em relação à escola; Sensibilizar os vários membros da comunidade educativa para a participação ativa no processoeducativo, valorizando o seu papel neste processo; Promover uma cultura de melhoria continuada da organização, do funcionamento e dosresultados da escola, bem como do Projeto Educativo; Contribuir para a credibilidade do desempenho da escola; Ser um instrumento de reflexão e de debate.1.2.CONSTITUIÇÃO DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNAPresidente da comissão: Lúcia SousaPessoal docente: Ana Paula Silva, Domingos Araújo, Helena Almeida e Ricardo BarrosoPessoal não docente: - Representante dos Assistentes Operacionais: Maria do Carmo Costa - Representantes dos Assistentes Técnicos: Deolinda PeixotoRepresentante dos alunos: Pedro Miguel Silva (Turma 1204)Representante dos Pais e Encarregados de Educação: Cristina Fonseca1.3. FUNÇÕES DA COMISSÃO DE AVALIAÇÃO INTERNA Planear todo o processo de avaliação interna da escola (construção de referenciais, deinstrumentos de recolha de informação, …); Recolher e tratar a informação necessária a uma reconstrução crítica da realidade escolarpresente na escola (condução de entrevistas, observação, análise de documentos; Apresentar os resultados da avaliação interna (elaboração do relatório final, promoção dareflexão sobre os resultados alcançados, …).1.4. METODOLOGIA A Comissão de Avaliação Interna, após a análise de bibliografia relevante, de documentosorientadores, designadamente a Lei n.º 31/2002, que regulamenta o Sistema de Avaliação daEducação e do Ensino, do Regulamento Interno da Escola, do Projeto Educativo da Escola, para além ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 2
  • 8. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de outra documentação orientadora do IGE e de modelos de autoavaliação de outras escolas, etendo presente as sugestões dadas no relatório de avaliação externa a que a escola foi sujeita no anoletivo anterior, definiu que, neste ano letivo, os domínios a avaliar seriam: Resultados escolares; Organização e gestão escolar; Ensino e aprendizagem; Cultura de escola; Problemas e aspetos positivos. Tendo em conta que a escola está a ser sujeita a obras de modernização/requalificação, assimcomo o facto de ser gerida pela Comissão Administrativa Provisória, este ano letivo, não foramobjeto de avaliação nem as instalações, nem a Direção da escola. Para a prossecução do seu trabalho, esta comissão procedeu à realização de inquéritos porquestionário e por entrevista (informal), assim como à observação participante e à análisedocumental (atas, relatórios, …). Ao longo deste relatório e à medida que os resultados são apresentados e analisados, énotória a diversidade de informações recolhidas, permitindo assim identificar muitos aspetosrelacionados com a atividade regular de uma escola. O nosso trabalho pautou-se pelos princípios da imparcialidade e da responsabilidade e, comojá foi anteriormente afirmado, queremos reiterar que a avaliação deve ser encarada como umtrabalho reflexivo e crítico de todos os atores envolvidos. Assim, a nossa tarefa não teria sidopossível sem a colaboração da Comunidade Educativa – professores, assistentes técnicos /operacionais, alunos e pais e encarregados de educação. Neste sentido, a equipa do Núcleo deAvaliação Interna agradece a disponibilidade e a colaboração de todos aqueles que, prontamente,responderam aos questionários, já que estes constituíram o material essencial da nossa análise.1.4.1. Questionários: Construção, aplicação e tratamento de dados No caso dos questionários, estes foram aplicados a professores, alunos, pais e encarregados deeducação, assistentes técnicos e assistentes operacionais. Os questionários foram apresentados através plataforma Moodle da escola, na disciplinadenominada “Avaliação Interna”. Optou-se por esta forma de aplicação por permitir: Evitar custos; Evitar desperdícios de papel; Diminuir o tempo dispendido no tratamento estatístico dos questionários; Inquirir o maior número possível de pessoas; ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 3
  • 9. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Promover a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação. Assim, as amostras foram constituídas pela totalidade dos professores, dos alunos e dosassistentes técnicos e operacionais. No caso dos pais e encarregados de educação, foi definida umaamostra constituída pelos dois representantes de cada turma. Foram elaborados quatroquestionários dirigidos aos diferentes grupos selecionados: alunos, professores, assistentes erepresentantes dos pais e encarregados de educação. Os diferentes questionários continham aspetos comuns e outros próprios de cada grupo. Os questionários eram constituídos essencialmente por questões de resposta fechada onde,consoante o teor das mesmas era solicitado o grau de satisfação, o grau de concordância ou o graude frequência em que uma situação ocorre. Em cada questão foi colocada uma resposta filtro (NãoSei/Não tenho opinião) que se destinava a quem não tinha opinião ou não queria responder. Ainclusão deste item tinha a função de permitir a cada respondente que fosse o mais verdadeiropossível. Também se incluíram algumas questões de resposta aberta no sentido de se dar apossibilidade aos inquiridos de expressarem a sua opinião pessoal. A análise das respostas às questões abertas iniciou-se pela categorização das mesmas. Assim,foram definidas categorias emergentes das respostas dos inquiridos às questões que lhes foramcolocadas para classificar as respostas a cada questão ou conjunto de questões. As categorias derespostas foram definidas a posteriori, em função do seu conteúdo, de modo a que as respostasidênticas entre si fossem incluídas na mesma categorias e uma determinada resposta não fosseincluída em mais do que uma categoria (Ghiglione & Matalon, 1997, Vala 1999). Os questionários foram, numa primeira fase, aplicados, a título experimental, a doisprofessores, a um aluno, a um assistente operacional, a um assistente técnico e a um representantedos pais e encarregados de educação. A partir das sugestões apresentadas foram elaboradas asversões finais. Os professores e assistentes foram inscritos automaticamente na respetiva disciplina deavaliação interna. No caso dos alunos, foi necessária a sua inscrição na disciplina, da plataforma Moodle. Para tal,foi-lhes comunicado, através de uma ordem de serviço, o procedimento a seguir. Também foisolicitada a colaboração dos diretores de turma para a sensibilização dos alunos para a importânciada sua participação neste processo. No caso dos representantes dos pais e encarregados de educação, foi-lhes comunicado, porescrito, o procedimento a seguir. Novamente, foi solicitada a colaboração dos diretores de turmapara que, nas reuniões com os encarregados de educação, sensibilizassem os representantes dos paise encarregados de educação para a importância da sua participação neste processo. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 4
  • 10. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Foram definidos períodos de tempo para cada grupo de respondentes responder aosquestionários. Assim, o questionário dirigido: - Aos professores esteve disponível entre 21 de janeiro e 6 de fevereiro; - Aos alunos esteve disponível entre 21 de janeiro e 11 de fevereiro; - Aos assistentes esteve disponível entre 27 de janeiro e 11 de fevereiro; - Aos representantes dos pais e encarregados de educação esteve disponível entre 27 dejaneiro e 11 de fevereiro. Após a sua aplicação, toda a informação recolhida foi armazenada numa base de dados, apartir da qual se procedeu ao seu tratamento estatístico para análise e interpretação. No tratamento dos dados, recorremos ao programa Excel para transformar o número derespostas em percentagens e elaborar as respetivas tabelas. Sempre que as perguntas eram coincidentes, elaboramos tabelas que incluem os vários gruposde atores educativos questionados, para assim ser possível fazer a comparação e uma primeiratriangulação de dados. Os dados recolhidos a partir dos questionários permitiram: Avaliar de forma pluridimensional (estruturas de apoio, orgânica escolar, processo ensinoaprendizagem, cultura de escola) o desenvolvimento do ano letivo; Comparar as opiniões dos diversos atores educativos; Fazer um levantamento sobre o que pensam os vários atores educativos especificamenteacerca da cultura de escola; Identificar os aspetos que são considerados problemas da escola, a partir de questões deresposta fechada e questões de resposta aberta incluídas; Fazer a triangulação das respostas dos vários atores educativos em questões comuns; Elencar os aspetos considerados mais positivos (pontos fortes) e os aspetos que necessitamde ser melhorados (pontos fracos).1.4.2. Amostra dos questionários No gráfico 1 apresenta-se a população e amostra de cada um dos grupos aos quais foi aplicadoo questionário. Da análise deste gráfico, conclui-se que a amostra de respondentes aos questionáriosfoi reduzida, em particular no caso dos alunos e dos representantes dos pais e encarregados deeducação. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 5
  • 11. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Gráfico 1- População e amostra Quanto à caracterização da amostra, esta será apresentada em quatro grupos: alunos,professores, assistentes e representantes dos pais e encarregados de educação. Assim, no caso dos alunos: Gráfico 2- Género dos alunos respondentes Gráfico 3- Ensino frequentado pelos alunos respondentes ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 6
  • 12. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Por análise dos gráficos 2 e 3, verifica-se que 66% dos respondentes é do sexo feminino e 99%frequenta o ensino diurno.Gráfico 4- Curso frequentado pelos alunos respondentes Gráfico 5-Ano de escolaridades frequentado pelos alunos respondentes Por análise dos gráficos 4 e 5, verifica-se que 96% dos alunos frequentam o ensino secundáriosendo que 84% são alunos do11º ano (43%) e do 12º ano (41%) e que 71 % dos alunos frequentamum curso cientifico-humanistico e 17 % um curso profissional. Quanto aos professores:Gráfico 6- Género dos professores respondentes Gráfico 7- Idade dos professores respondentesGráfico 8- Situação profissional dos professores respondentes Gráfico 9-Tempo de serviço dos professores respondentes ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 7
  • 13. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011Gráfico 10-Distribuição dos professores respondentes pelos Gráfico 11-Situação dos professores respondentes departamentos curriculares quanto ao tempo de serviço na ESDS1 Verifica-se que 70% é do sexo feminino e 61% tem idade compreendida entre os 35 e 50 anos.Quanto à situação profissional, 69 % são do quadro desta escola, 74% tem mais de 16 anos de serviçoe quanto à distribuição pelos quatro departamentos curriculares é a que se apresenta no gráfico 10e 93 % dos professores leciona nesta escola há mais de um ano. Quanto aos assistentes: Gráfico 12-Género dos assistentes respondentes Gráfico 13- Idade dos assistentes respondentes Gráfico 14- Categoria profissional dos assistentes Gráfico 15- Situação Profissional dos assistentes respondentes respondentes ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 8
  • 14. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Gráfico 16-Tempo de serviço dos assistentes respondentes Verifica-se que 80% dos assistentes respondentes são do sexo feminino, 60% tem idadecompreendida entre os 35 e 50 anos. Quanto à situação profissional, 84% dos assistentesrespondentes são assistentes operacionais, 68 % são do quadro desta escola e 60% tem mais de 16anos de serviço. No que diz respeito aos representantes dos pais e encarregados de educação, apenas foramquestionados sobre o número de educandos a frequentar esta escola e o nível de ensino que estesfrequentam.Gráfico 17- Número de educandos a frequentar a ESDS1 Gráfico 18- Nível de ensino frequentado pelos educandos Verifica-se que 86% dos representantes dos pais e encarregados de educação tem umeducando inscrito nesta escola e que 93% dos seus educando frequentam o ensino secundário. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 9
  • 15. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011II- RESULTADOS ESCOLARES2.1. AVALIAÇÃO INTERNA As linhas orientadoras e objetivos do PE (p. 9) apontam para uma melhoria progressiva dosresultados escolares e uma diminuição das taxas de abandono escolar. Tendo em conta estespressupostos, pretendemos verificar em que medida esses objetivos estão a ser concretizados.Assim, apresentam-se para o ensino básico, as taxas de sucesso, as taxas de abandono escolar e astaxas de transição/aprovação e, para o ensino secundário, as taxas de sucesso assim como o númerode exclusões por faltas, de transferências e de anulações de matrícula. Dado que esta comissãoapenas iniciou funções no ano letivo 2010/2011, foram analisados os resultados dos alunos nos doisúltimos anos letivos (tendo por base os resultados de 2009/2010, apresentados por esta comissão noinício do ano letivo 2010/2011). Assim, os resultados escolares dos alunos, relativos aos anos letivos2009/2010 e 2010/2011, foram analisados tendo em conta a taxa de sucesso por disciplina, acomparação dos anos letivos para o mesmo nível de escolaridade e a comparação de diferentesníveis de escolaridade na mesma disciplina, procedendo-se cronologicamente do básico para oensino secundário. Desta análise resultou um documento, anexo a este relatório (Anexo 1), que foiapresentado ao Conselho Pedagógico em 28 de Setembro de 2011.2.1.1. Ensino básico Apresenta-se o número de alunos que não transitaram em 2010/2011 (Tabela 1), assim como,as taxas de transição/aprovação no ensino básico (Tabela 2). Turma 701 702 801 802 901 902 Nº alunos 28 26 27 28 26 28 Repetências 3 0 0 0 0 2 Tabela 1- Repetências do ensino básico 7º ano 8º ano 9º ano Taxa de transição/aprovação 87% 100% 96% Tabela 2- Taxa de transição/aprovação no ensino básico Verifica-se que apenas o oitavo ano de escolaridade se enquadra nas metas previstas noProjeto Educativo da Escola. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 10
  • 16. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Quanto às taxas de sucesso1 (% de positivas), apresenta-se a tabela 3: 7º ano 8º ano 9º ano Taxa de sucesso 91,5% 96,5% 96,6% Tabela 3- Taxas de sucesso no ensino básico Verifica-se que as metas definidas no Projeto Educativo para o ensino básico não foramalcançadas. Tendo em conta que as disciplinas que apresentam menor taxa de sucesso requeremcompetências e capacidade de estabelecer conexões entre conteúdos, os resultados obtidosparecem indiciar uma falta de consolidação de conhecimentos. Quanto à taxa de abandono escolar, no ensino básico, foi nula. No que diz respeito aos resultados escolares, por disciplina (Anexo 1), no ensino básico,relativamente às taxas de sucesso do 7º e 8º ano de escolaridade, verifica-se, de um ano para ooutro, uma quebra de resultados no 7º ano, pois, só duas disciplinas melhoraram (Espanhol eMatemática) e duas mantiveram (Educação Visual e Educação Tecnológica), as restantes dezpioraram; e uma melhor prestação do 8º ano comprovada objetivamente pela manutenção dosresultados na maior parte das disciplinas, quatro subidas (Inglês, Espanhol, História e Geografia) esomente quatro descidas (Língua Portuguesa, Matemática, Ciências Físico-Químicas e EducaçãoFísica) nos resultados. Contudo, se se fizer uma leitura comparativa entre o 7º ano de 2009/2010 e o8º ano de 2010/2011, os resultados são mais homogéneos, pois à queda de cinco disciplinas de umano letivo para o outro (Inglês, Francês, Matemática, Ciências Físico-Químicas e Educação Física),corresponde a subida de outras cinco, que viram os seus resultados melhorarem (Espanhol, História,Geografia, Estudo Acompanhado e Formação Cívica). Quanto ao 9º ano, verifica-se, de um ano para ooutro, a mesma tendência de manutenção já verificada com o 8º ano, não obstante as ligeirasdescidas de resultados a quatro disciplinas (Inglês, Matemática, Ciências Naturais e Formação Cívica)e a quebra acentuada a Francês. Contudo, na leitura comparativa entre o 8º ano de 2009/2010 e o 9ºano de 2010/2011, o cenário inverte-se ligeiramente, assistindo-se a descidas, ainda que ligeiras, àmaior parte das disciplinas, continuando o francês em queda acentuada, dado que só três disciplinasmelhoram os seus resultados (Inglês, Espanhol e Matemática).2.1.2. Ensino secundário No ensino secundário, as taxas de sucesso por ano de escolaridade apresentam-se na tabela 4.1 Nas taxas de sucesso, por ano de escolaridade, não foi tida em conta a disciplina de EMRC. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 11
  • 17. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 12º ano 12º ano 10º ano 11º ano 12º ano Prof EFA % de sucesso (2009/2010) 90,4 93,7 98,1 79,5 96,5 % de sucesso (2010/2011) 85,5 93,9 98,2 96,4 99,3 Tabela 4- Sucesso escolar no ensino secundário Verifica-se que em 2009/2010 as taxas de sucesso do ensino secundário se enquadram nasmetas do PEE, com exceção do ensino profissional , que apresentava uma taxa bastante maisreduzida que o desejável. Em 2010/2011, houve uma ligeira melhoria das taxas de sucesso no ensino regular em relaçãoao ano anterior, com exceção do décimo ano onde se constata uma diminuição (90,4% para 85%).Esta descida poder-se-á dever a falhas na orientação vocacional, uma vez que grande parte doinsucesso se centra nas áreas específicas. Assim, consideramos que a criação de um serviço dePsicologia e Orientação é imprescindível para o acompanhamento e aconselhamento dos alunos. No ensino profissional, verifica-se uma melhoria acentuada da taxa de sucesso. Ensino profissional 10º ano 11º ano 12º ano % de alunos que concluíram 71,4 73,8 96,4 todos os módulos previstos Tabela 5- Taxa de conclusão dos módulos no ensino profissional Constata-se uma evolução na taxa de conclusão dos módulos ao longo do ciclo de estudos(Tabela 5). Tal como no ensino regular, a diferença entre o décimo ano e os restantes anos poderádever-se à adaptação a um novo ciclo de estudos. No ensino profissional, a taxa de conclusão de curso foi de 94,6% dado que, para além dequatro alunos não terem concluído todos os módulos, três alunos não foram aprovados na prova deaptidão profissional. Nos cursos EFA, verifica-se um aumento da taxa de sucesso, em relação ao ano anterior. Em relação ao ensino secundário regular apresenta-se na tabela 6, o número de alunos queanularam a matrícula, foram transferidos ou foram excluídos por faltas. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 12
  • 18. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Ensino secundário regular 10º ano 11º ano 12º ano Anulação de matrícula 5 6 0 Transferência 2 1 2 Exclusão por faltas 1 2 0 Transferência para Rec/Prof. 1 5 3 Tabela 6- Relação das anulações de matrícula, transferências e exclusões por faltas, no ensino secundário regular Com base nos documentos analisados, nomeadamente atas de Conselhos de Turma, constata-se que a percentagem de alunos que reúnem condições para se apresentarem à avaliação externa epara concluírem as disciplinas sujeitas a essa avaliação é elevada. Verifica-se, ainda, que a taxa deabandono está de acordo com as metas do Projeto Educativo, sendo inferior a 2% (1,8%). No ano letivo 2010/2011, verificou-se uma ligeira diminuição do número de turmas no ensinoprofissional, em particular no 10º ano. No que diz respeito aos resultados escolares (Anexo 1), no ensino secundário regular, verifica-se uma melhoria dos resultados nas taxas de sucesso, de um ano para o outro, em todos os níveis deensino, exceto no 10º ano regular, onde se regista somente uma ligeira melhoria às disciplinas deInglês, Geografia A e História A, e uma descida à maior parte das outras disciplinas, agravada pelaqueda acentuada a Economia A, MACS e Espanhol; esta exceção verificada no 10º ano regular é,provavelmente, justificada mais por razões de falhas de orientação vocacional do que eventuaisdeficiências nos processos ensino-aprendizagem. Como já acima foi dito, o quadro relativo ao 11º e12º ano, é claramente melhor, não só porque há melhorias num e noutro nível de ensino àsdisciplinas de Inglês, Física e Química A e Geografia A e Matemática A, Português, Física e História A,respetivamente, mas fundamentalmente porque a queda das taxas de sucesso de algumas disciplinas(Português, Matemática A, Biologia e Geologia e MACS do 11º ano e Matemática B, Psicologia A eO.D.D do 12º ano) é ligeira, somente agravada pela descida acentuada a História A do 11º ano. Aleitura comparativa entre o 10º ano de 2009/2010 e o 11º ano de 2010/2011 é, curiosamente,diferente dos resultados acima considerados, pois a relação entre subidas e descidas das disciplinas épraticamente inversamente proporcional, ou seja, à melhoria significativa a Inglês, Geografia eHistória, e ligeira a Filosofia e Matemática A, corresponde uma diversa descida das disciplinas deFísica e Química A, Biologia e Geologia, Português e MACS. Nesta mesma relação letiva ecomparativa entre 11º e 12º ano, verifica-se uma significativa melhoria às disciplinas decontinuidade, exceto História A. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 13
  • 19. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20112.2. AVALIAÇÃO EXTERNA Neste item, a análise foi feita tendo em conta as médias dos alunos nos exames nacionais naescola, as médias dos exames nacionais e os respetivos desvios, tendo como universo de estudo o 9ºano e o ensino secundário regular. Assim, no 9º ano, verifica-se que nos dois anos letivos em análise, as médias obtidas pelosalunos da escola são bastante superiores à média nacional, exceto o resultado a Matemática do 902,e não obstante a descidas das médias no ano letivo 2010/2011, também acompanhadas pelasdescidas das médias a nível nacional. No ensino secundário, considerando as disciplinas que levam mais alunos a exame (Português(cód.639), Biologia e Geologia (cód.702), Física e Química a (cód.715) e Matemática A (cód. 635)),regista-se a mesma tendência do básico, com a escola a obter melhor média do que a nacional,nomeadamente no ano letivo 2009/2010, tanto na 1ª como na 2ª fase. Em 2010/2011, verificou-seque, na 1ª fase, as disciplinas de Biologia e Geologia e Física e Química A apresentam médias deescola ligeiramente superiores à média nacional e que, na 2ª fase, apenas a disciplina de Física eQuímica A mantém essa tendência, enquanto as disciplinas de Português e Matemática apresentammédias de escola ligeiramente inferiores às médias nacionais. Em 2010/2011, as médias dos examesda escola de Biologia e Geologia e Física e Química A melhoraram, e as de Português e Matemática Apioraram, passando de médias positivas para médias negativas, sendo a mesma tendênciaacompanhada a nível nacional. Os desvios entre a nota obtida em exame e a classificação interna final verificados na 1ª fasede exames, nos dois anos letivos em causa, refletem os dados acima considerados, não havendograndes disparidades, exceto Matemática A no ano letivo 2009/2010. Os dados da 2ª fase de examessão semelhantes, cabendo agora a exceção, pela negativa, à disciplina de Biologia e Geologia de2010/2011. A disparidade de valores, nomeadamente na 1ª fase de exames, seria muito menor nãofossem os resultados obtidos pelos alunos externos que condicionam negativamente os resultadosgerais. Verifica-se ainda que as taxas de reprovação sofrem um aumento acentuado na 2ª fase, emrelação à 1ª fase. Tal fato deve-se a que muitos dos alunos internos realizaram exames na 2ª fase porterem reprovado na 1ª ou por não terem tido condições de admissão a exame na 1ª fase comoalunos internos, por terem reprovado na avaliação interna final do 3º período. Para terminar, se é verdade que a percentagem de subidas e descidas é equivalente no anoletivo 2010/2011 (a taxa de reprovação dos alunos internos diminui nos exames de Biologia eGeologia e Física e Química A e aumentou nos exames de Português e Matemática A), também não émenos verdade que, no mesmo ano letivo, a taxa de reprovação da escola é bastante superior ànacional, com exceção da taxa de reprovação dos alunos internos no exame de Física e Química A. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 14
  • 20. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Em relação às restantes disciplinas submetidas a exame nacional, poder-se-á dizer, em termosgerais, que as médias obtidas pelos alunos da escola às respetivas disciplinas são ligeiramentemelhores do que a média nacional, exceto às disciplinas de Economia A, Matemática B e Inglês, nasduas fases de 2010/2011; as médias obtidas pelos alunos da escola à disciplina de MACS são bastantesuperiores à média nacional, nas duas fases de 2010/2011; o desvio relativamente à média obtidaem exame com a classificação interna final é mais acentuado na nossa escola do que a nível nacional;a taxa de reprovação relativa aos alunos internos da escola é praticamente inexistente e, portanto,inferior à taxa a nível nacional (se considerarmos os valores dos alunos externos da escola, a situaçãoinverte-se); os valores, por vezes tão díspares a algumas disciplinas, resultam do número residual dealunos submetidos a exames, se compararmos com o total de alunos a nível nacional nas respetivasdisciplinas. ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 15
  • 21. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011III-ORGANIZAÇÃO E GESTÃO ESCOLAR Este item foi inserido nos questionários aplicados a toda a comunidade educativa havendo, noentanto, alguns aspetos específicos de cada grupo de respondentes.3.1- SERVIÇOS No que diz respeito a este item, as questões apresentadas eram comuns para todos os gruposde inquiridos e consistiam em indicar o grau de satisfação relativamente aos diversos serviços daescola (Tabela 7). A escala utilizada era: Muito Insatisfeito (MI), Insatisfeito (I), Satisfeito (S) e MuitoSatisfeito (MS). Tal como referido anteriormente foi inserida a opção Não sei/Não tenho opinião(NS/NR). Da análise da tabela 7, verifica-se que, globalmente, grande parte da amostra, se encontrasatisfeita ou muito satisfeita em relação aos serviços, sendo de salientar que: Os assistentes demonstram menor satisfação que os restantes grupos de inquiridos, emrelação à secretaria, em particular no que diz respeito à acessibilidade à informação (24%),disponibilidade dos assistentes técnicos em resolver problemas (28%) e eficácia na resolução deproblemas (28%) da secretaria. Grande parte dos alunos não tem opinião em relação ao SASE, à cantina e à secretaria, o quepermite inferir que não usam estes serviços, ou usam poucas vezes. Grande parte dos professores e dos representantes dos pais e encarregados de educação nãotem opinião em relação à cantina, provavelmente porque não a frequentam. No entanto, osrepresentantes dos pais e encarregados de educação que responderam de outra forma,provavelmente baseando-se no feedback que têm dos seus educandos, revelam satisfação emrelação à cantina. Em relação ao Bar, constata-se alguma insatisfação dos alunos em relação ao horário defuncionamento e dos professores em relação à diversidade de produtos. No que diz respeito à biblioteca, constata-se que uma grande parte dos assistentes nãoavalia, o que pode ser indicativo de que não a frequenta. É relevante notar que 65% da amostra dosalunos se encontram muito satisfeitos e que uma percentagem significativa de professores se mostrainsatisfeita quanto aos recursos (18%) e atualização do material (17%). ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 16
  • 22. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 SERVIÇOS ALUNOS ASSISTENTES ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES MI IN S MS NS MI IN S MS NS MI IN S MS NS MI IN S MS NSReprografiaHorário de funcionamento. 1% 2% 53% 39% 6% 8% 4% 44% 40% 4% 50% 36% 14% 1% 5% 37% 57%Atendimento. 2% 1% 47% 48% 2% 4% 48% 48% 43% 43% 14% 1% 7% 36% 56%Qualidade das fotocópias. 1% 2% 61% 30% 6% 4% 60% 32% 4% 7% 36% 29% 29% 3% 74% 23%PapelariaHorário de funcionamento. 1% 2% 46% 50% 2% 8% 4% 44% 44% 57% 14% 29% 1% 2% 39% 57%Atendimento. 2% 2% 25% 70% 1% 8% 4% 40% 48% 43% 36% 21% 1% 1% 18% 79%Diversidade de produtos. 1% 1% 58% 37% 3% 8% 80% 12% 7% 43% 21% 29% 7% 70% 21% 2%Relação custo/qualidade dos produtos. 1% 6% 60% 30% 3% 16% 72% 12% 7% 43% 36% 14% 2% 69% 26% 2%SecretariaHorário de funcionamento. 1% 7% 62% 11% 20% 8% 68% 24% 14% 57% 21% 7% 1% 67% 32%Cortesia e celeridade no atendimento pessoal. 6% 61% 17% 15% 4% 16% 36% 44% 43% 43% 14% 1% 2% 36% 61%Acessibilidade à informação. 1% 2% 63% 14% 19% 4% 24% 48% 24% 7% 50% 36% 7% 1% 7% 56% 36%Fiabilidade da informação disponibilizada. 6% 57% 17% 20% 4% 20% 52% 24% 14% 43% 36% 7% 3% 63% 33%Disponibilidade dos assistentes técnicos para resolver 8% 60% 12% 19% 28% 36% 36% 14% 36% 36% 14% 3% 40% 56%problemas.Eficácia na resposta aos problemas. 7% 61% 14% 17% 28% 40% 32% 14% 36% 43% 7% 7% 57% 36%Serviço de Apoio Social Escolar (SASE)Horário de funcionamento. 1% 6% 56% 13% 24% 14% 29% 21% 36%Atendimento. 4% 4% 51% 17% 24% 43% 29% 29%Resposta às necessidades dos alunos que procuram 2% 4% 52% 19% 24% 50% 29% 21%este serviço.CantinaAtendimento. 1% 4% 43% 34% 18% 4% 48% 36% 12% 7% 36% 29% 29% 22% 20% 59%Higiene do espaço. 1% 6% 55% 24% 16% 4% 44% 48% 4% 50% 29% 21% 24% 18% 57%Higiene na confeção dos alimentos. 1% 3% 45% 32% 19% 32% 56% 12% 29% 21% 50% 14% 24% 62%Tempo de espera. 5% 28% 45% 4% 17% 8% 64% 16% 12% 7% 50% 7% 36% 1% 10% 26% 1% 61%Diversidade das ementas. 5% 9% 48% 19% 20% 16% 40% 36% 8% 7% 50% 21% 21% 1% 1% 29% 11% 57%Qualidade de confeção das refeições. 6% 48% 29% 17% 4% 32% 52% 12% 7% 21% 36% 36% 1% 17% 22% 60%BarHorário de funcionamento. 3% 11% 56% 27% 3% 4% 8% 44% 44% 64% 14% 21% 7% 63% 26% 3%Atendimento. 1% 12% 57% 27% 2% 4% 4% 40% 52% 71% 14% 14% 1% 1% 30% 64% 3%Condições de higiene. 6% 57% 35% 2% 4% 36% 60% 7% 43% 36% 14% 3% 37% 56% 3%Qualidade dos produtos. 2% 43% 51% 3% 4% 4% 44% 48% 57% 29% 14% 3% 41% 52% 3%Diversidade de produtos. 2% 4% 52% 39% 2% 4% 4% 44% 48% 64% 14% 21% 1% 10% 60% 24% 5%BibliotecaHorário de funcionamento. 4% 50% 44% 2% 64% 32% 4% 7% 57% 7% 29% 2% 54% 38% 6%Atendimento. 1% 32% 65% 2% 8% 44% 32% 16% 43% 36% 21% 1% 1% 31% 62% 5%Atividades desenvolvidas. 5% 63% 20% 12% 60% 16% 24% 7% 57% 7% 29% 3% 57% 17% 22%Acesso à Internet. 4% 12% 53% 25% 5% 60% 8% 32% 7% 57% 7% 29% 2% 9% 45% 18% 25%Recursos (livros, CD´s, DVD´s, computadores, etc…). 3% 10% 55% 23% 9% 4% 48% 16% 32% 21% 50% 7% 21% 1% 18% 55% 15% 10%Atualização do material. 1% 10% 64% 12% 13% 4% 44% 20% 32% 29% 36% 7% 29% 17% 59% 6% 18%Preservação do material. 2% 9% 66% 14% 9% 4% 48% 20% 28% 7% 14% 43% 7% 29% 7% 63% 15% 15% Tabela 7- Grau de satisfação em relação aos serviçosESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 17
  • 23. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2. ÓRGÃOS E ESTRUTURAS INTERMÉDIAS No que diz respeito a este item, foram apresentadas, em quase todos os casos, afirmaçõesrelativas a cada um dos órgãos e estruturas intermédias e solicitado aos inquiridos a indicação do seugrau de concordâncias em relação às afirmações apresentadas. A escala utilizada era: DiscordoTotalmente (DT), Discordo (D), Concordo (C) e Concordo Totalmente (CT) e ainda a opção Não sei/Não tenho opinião (NS).3.2.1- Conselho Geral ENCARREGADOS DE ASSISTENTES PROFESSORES CONSELHO GERAL EDUCAÇÃO DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NSO Conselho Geral aprova osdocumentos orientadores da escola(Projeto Educativo, Projeto 64% 20% 16% 71% 21% 7% 2% 5% 56% 33% 3%Curricular de Escola, RegulamentoInterno e Plano Anual deAtividades).O Conselho Geral toma decisões 4% 64% 16% 16% 64% 14% 21% 1% 9% 61% 21% 8%estratégicas e de planeamento.O Conselho Geral acompanha aconcretização do Projeto Educativoda escola, do Projeto Curricular de 8% 60% 16% 16% 71% 14% 14% 1% 7% 59% 25% 8%Escola, do Regulamento Interno edo Plano de Atividades. Tabela 8- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Geral Relativamente ao Conselho Geral constata-se, por análise da tabela 8, que grande parte dosassistentes (mais de 75%), dos representantes dos pais e encarregados de educação (mais de 85%) edos professores (mais de 80%) concorda ou concorda totalmente que este órgão aprova osdocumentos orientadores da escola, toma decisões estratégicas e de planeamento e acompanha aconcretização do PEE, do PCE, do RI e do PAA. Verifica-se algum desconhecimento sobre o funcionamento do Conselho Geral, por parte dosassistentes, uma vez que 16% dos inquiridos não têm opinião formada sobre o assunto e, no caso dosrepresentantes dos pais e encarregados de educação, dado que 21% não sabe se o Conselho Geraltoma decisões estratégicas e de planeamento e 14% não sabe se acompanha a concretização dosdocumentos orientadores da escola. Aqueles que avaliaram o trabalho desenvolvido fizeram-no deforma positiva.3.2.2- Conselho Pedagógico Analisando a tabela 9, constata-se que a avaliação do funcionamento deste órgão é positiva. Éreconhecido pelos inquiridos que elabora o PEE, O PCE, define as linhas gerais da sua políticaeducativa, promove a articulação pedagógica, acompanha o desenvolvimento de projetos e asseguraa formação dos seus profissionais. Apenas se verifica alguma discordância relativamente à definiçãoESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 18
  • 24. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de estratégias de apoio aos professores menos experientes, por parte dos professores, e que umasignificativa percentagem de encarregados de educação desconhece se este órgão define critérios deformação/atribuição de turmas, horários aos professores ou se estabelece o perfil do Diretor deTurma. ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES CONSELHO PEDAGÓGICO DT D C CT NS DT D C CT NSO Conselho Pedagógico elabora o Projeto Educativo da 64% 29% 7% 1% 8% 56% 33% 1%Escola.Conselho Pedagógico elabora o Projeto Curricular de Escola. 64% 29% 7% 2% 8% 54% 32% 3%O Conselho Pedagógico apresenta propostas para aelaboração do Regulamento Interno e emite parecer sobre o 7% 57% 29% 7% 1% 3% 59% 33% 3%mesmo.O Conselho Pedagógico apresenta propostas para aelaboração do Plano Anual de Atividades e emite parecer 71% 14% 14% 7% 63% 26% 3%sobre o mesmo.O Conselho Pedagógico apresenta propostas para o Planode Formação do pessoal docente e não docente e emite 7% 71% 7% 14% 1% 13% 60% 21% 6%parecer sobre o mesmo.O Conselho Pedagógico define estratégias de apoio aos 71% 7% 21% 2% 24% 48% 13% 13%professores menos experientes.O Conselho Pedagógico acompanha o desenvolvimento dos 79% 14% 7% 3% 59% 33% 5%projetos implementados na escola.O Conselho Pedagógico define a política de avaliação das 79% 7% 14% 1% 11% 63% 20% 5%aprendizagens.O Conselho Pedagógico define estratégias comuns para 86% 14% 2% 18% 55% 18% 6%apoio a alunos com dificuldades de aprendizagem.O Conselho Pedagógico aprova os critérios de avaliação. 7% 79% 7% 7% 7% 54% 39%O Conselho Pedagógico aprova e avalia a eficácia das 71% 14% 14% 3% 10% 64% 20% 2%medidas de apoio educativo implementadas.O Conselho Pedagógico define as prioridades da escolarelativamente ao estabelecimento de parcerias e 14% 71% 14% 11% 52% 23% 14%intercâmbios.O Conselho Pedagógico define critérios de formação de 7% 71% 7% 14% 10% 61% 24% 5%turmas.O Conselho Pedagógico define critérios de atribuição de 7% 57% 7% 29% 1% 16% 56% 23% 3%turmas e horários aos professores.O Conselho Pedagógico estabelece o perfil do Diretor de 7% 64% 7% 21% 1% 16% 54% 24% 5%Turma.O Conselho Pedagógico é um espaço de reflexão, debatepedagógico e articulação entre os diversos intervenientes 71% 21% 7% 1% 5% 51% 38% 6%educativos.O Conselho Pedagógico acompanha a execução do plano de 7% 64% 7% 21% 13% 55% 18% 14%formação do pessoal docente e não docente.Tabela 9- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho Pedagógico3.2.3. Departamento Curricular Por análise da tabela 10, verifica-se que grande parte dos professores (mais de 80%) consideraque o departamento curricular a que pertence analisa e reflete sobre as atividades educativas, avaliaas atividades realizadas, tem uma participação ativa na vida escolar sendo informados acerca dasdeliberações do Conselho Pedagógico e de outros assuntos, identificadas as necessidades deESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 19
  • 25. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011formação, sendo tidas em conta as opiniões dos professores e existindo cooperação entre professoresna organização e desenvolvimento de atividades. Apenas se verifica uma percentagem relativamentepequena de professores que não sabem ou não têm opinião (menos de 5%) e de professores quediscordam totalmente (1 a 2%). PROFESSORES DEPARTAMENTO CURRICULAR DT D C CT NSO Departamento é dinâmico. 1% 18% 55% 24% 1%O Departamento faz a análise e reflexão sobre as práticas educativas. 16% 61% 21% 2%O Departamento avalia as atividades realizadas. 10% 60% 28% 2%O Departamento tem uma participação ativa na vida escolar. 1% 14% 56% 29%O Departamento é informado acerca de todas as deliberações ocorridas noConselho Pedagógico, assim como de outros assuntos de natureza técnico- 1% 2% 56% 40%pedagógica.As questões relevantes da vida da escola são analisadas e debatidas no 2% 13% 57% 26% 1%Departamento.Em Departamento são identificadas as necessidades de formação relevantes para os 1% 8% 45% 43% 3%professores.As opiniões dos membros do Departamento são tidas em conta. 8% 62% 25% 5%Em Departamento são apresentadas e discutidas medidas destinadas a melhorar as 1% 11% 61% 25% 1%aprendizagens.Existe cooperação entre os professores do Departamento na organização e 1% 15% 62% 20% 2%desenvolvimento de atividades.Tabela 10- Respostas dos professores quanto ao Departamento Curricular3.2.4. Grupo Disciplinar No caso deste item, foi solicitado aos inquiridos que indicassem a frequências com que osassuntos eram tratados em reuniões de grupo disciplinar. A escala utilizada era: Nunca ou Raramente(NR), Algumas Vezes (AV), Muitas Vezes (MV) e Sempre ou Quase Sempre (S/QS). Em relação ao Grupo Disciplinar (Tabela 11) verifica-se que: - Um número significativo de professores considera que nunca ou raramente são tratados emgrupo disciplinar os assuntos discussão de problemas de política da escola (25%), discussão deestratégias de diferenciação pedagógica (21%) e elaboração de testes ou de outros instrumentos deavaliação (29%). -Os assuntos que são tratados em grupo disciplinar com maior frequência são distribuição dostópicos dos programas por períodos letivos/ número de aulas, definição de critérios de avaliação dasdiferentes disciplinas, análise dos resultados dos alunos nas disciplinas, por ano e turma e análise dasnecessidades de formação.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 20
  • 26. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES GRUPO DISCIPLINAR NR AV MV S/QS Discussão de problemas de política da escola. 25% 48% 18% 8% Distribuição dos tópicos dos programas por períodos letivos/número de aulas. 5% 31% 28% 37% Planificação de unidades letivas. 6% 29% 24% 41% Seleção e elaboração de materiais pedagógicos. 15% 48% 28% 9% Discussão de estratégias de diferenciação pedagógica. 21% 36% 33% 10% Planeamento de atividades interdisciplinares. 16% 54% 23% 7% Elaboração de testes ou de outros instrumentos de avaliação. 29% 43% 18% 10% Definição de critérios de avaliação das diferentes disciplinas. 7% 31% 22% 40% Análise dos resultados alunos na(s) disciplina(s), por ano e turma. 5% 31% 30% 34% Análise e reflexão sobre práticas educativas. 11% 44% 32% 13% Avaliação da eficácia das estratégias de ensino utilizadas. 15% 38% 33% 14% Avaliação dos efeitos de decisões anteriores. 15% 41% 33% 10% Análise de necessidades de formação dos professores. 2% 43% 39% 16% Organização de atividades de complemento curricular. 13% 49% 28% 10% Tabela 11- Respostas dos professores quanto ao Grupo Disciplinar3.2.5. Direção de Curso Este item era dirigido apenas aos professores que lecionam o ensino profissional, tendorespondido 63% da amostra de professores. Por análise da tabela 12, verifica-se que grande parte dos professores respondentes faz umaavaliação positiva da direção de curso. Contudo é de salientar que uma percentagem significativa dosprofessores (entre 10 e 24%, em 63%) não sabe ou não tem opinião acerca da Direção de Curso.Verifica-se ainda que existe uma percentagem ainda que reduzida de docentes que discordatotalmente e discorda quanto ao facto do diretor de curso fornecer informação sobre o curso,transmitir uma identidade clara e objetiva do curso, acompanhar e avaliar o funcionamento do cursoe organizar e coordenar as atividades a desenvolver no âmbito da formação tecnológica.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 21
  • 27. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES DIREÇÃO DE CURSO DT D C CT NSO Diretor de Curso fornece informação sobre o curso. 2% 5% 30% 16% 10%O Diretor de Curso transmite uma identidade clara e objetiva do curso. 1% 9% 26% 15% 10%O Diretor de Curso acompanha e avalia o funcionamento do curso. 1% 7% 24% 18% 13%O Diretor de Curso organiza e coordenadas as atividades a desenvolver no 1% 7% 24% 13% 17%âmbito da formação tecnológica.O Diretor de Curso colabora ativamente com o Diretor de Turma. 5% 29% 10% 20%O Diretor de Curso identifica e seleciona as entidades envolvidas no estágio. 23% 22% 18%O Diretor de Curso assegura a articulação entre a escola e as entidades 22% 22% 20%envolvidas no estágio.O Diretor de Curso desenvolve adequadamente a relação entre a escola e o 24% 18% 21%mundo do trabalho.O Diretor de Curso acompanha os formandos em estreita colaboração com os 1% 18% 20% 24%professores orientadores da Formação em Contexto de Trabalho.O Diretor de Curso articula com os órgãos de gestão os procedimentos 25% 17% 20%necessários à realização da Prova de Aptidão Profissional.De um modo geral, estou satisfeito com a atuação do Diretor de Curso. 1% 2% 25% 20% 15%Tabela 12- Respostas dos professores quanto à Direção de Curso3.2.6. Coordenação de Diretores de Turma Este item era dirigido apenas aos professores que exercem o cargo de direção de turma, tendorespondido 61 % da amostra de professores. Em relação ao funcionamento desta estrutura, verifica-se, por análise da tabela 13, que: Grande parte dos respondentes (mais de 50%) concorda ou concorda totalmente com asafirmações apresentadas. Reporta-se um elevado número de respostas “Não sei” em relação à afirmação Acoordenação de Diretores de Turma promove o desenvolvimento de projetos interdisciplinares (21%); Reporta-se um elevado número de respostas “Discordo totalmente” e “Discordo” quanto àsafirmações Os meios informáticos disponibilizados aos Diretores de Turma são suficientes e Acomunicação entre o Diretor de Turma e os pais e encarregados de educação é feita por meiosinformáticos (correio eletrónico, Moodle, …) (ambos 29%).ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 22
  • 28. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES COORDENAÇÃO DE DIRETORES DE TURMA DT D C CT NSA Coordenação de Diretores de Turma apoia os Diretores de Turma no 20% 31% 9%desenvolvimento das suas competências.A Coordenação de Diretores de Turma propõe e planifica formas de atuação 2% 23% 24% 9%junto dos pais e encarregados de educação.A Coordenação de Diretores de Turma apoia os Diretores de Turma menos 2% 20% 26% 11%experientes.A Coordenação de Diretores de Turma promove o desenvolvimento de 7% 23% 8% 21%projetos interdisciplinares.A Coordenação de Diretores de Turma informa os Diretores de Turma acercadas deliberações ocorridas no Conselho Pedagógico, assim como de outros 1% 16% 36% 8%assuntos de natureza técnico-pedagógica.A Coordenação de Diretores de Turma mantém-se atualizada face à legislação 14% 39% 8%que vai sendo publicada.De um modo geral, estou satisfeito com a atuação da Coordenação dos 17% 34% 9%Diretores de Turma.O processo de registo de avaliação dos alunos é adequado. 6% 29% 18% 8%Os meios informáticos disponibilizados aos Diretores de Turma são 9% 20% 17% 8% 7%suficientes.O processo de lançamento das classificações dos alunos é adequado. 1% 8% 26% 17% 8%A comunicação entre o Diretor de Turma e os pais e encarregados de 6% 23% 18% 5% 9%educação é feita por meios informáticos (correio eletrónico, Moodle…).Tabela 13- Respostas dos professores quanto à Coordenação dos Diretores de Turma3.2.7. Mediação Pedagógica Este item era dirigido apenas aos professores que lecionam o ensino noturno, tendorespondido 24% da amostra dos professores. PROFESSORES MEDIAÇÃO PEDAGÓGICA DT D C CT NSA Mediação Pedagógica garante o acompanhamento e a orientação pessoal, 2% 7% 9% 6%social e pedagógica dos formandos.A Mediação Pedagógica assegura a articulação entre a equipa formativa e o 7% 10% 6%grupo de formação e entre este e a entidade promotora/formadora.A Mediação Pedagógica coordena a equipa pedagógica no processoformativo, fazendo cumprir os percursos formativos individuais e do grupo de 1% 6% 9% 6%formação.A Mediação Pedagógica coordena a planificação/realização da Atividade 2% 6% 9% 6%Integradora.A Mediação Pedagógica coordena a área do Portefólio Reflexivo de 8% 8% 7%Aprendizagem.De um modo geral, estou satisfeito com a atuação da Mediação Pedagógica. 1% 9% 7% 6%Tabela 14- Respostas dos professores quanto à Mediação Pedagógica Por análise da tabela 14, verifica-se que grande parte dos professores que responderam a esteitem, concordam ou concordam totalmente que a Mediação Pedagógica exerce as suas funções. É desalientar que cerca de 25 % destes professores (6% em 24%) não têm opinião acerca desta estruturapedagógica.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 23
  • 29. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2.8. Direção de Turma Em relação à Direção de Turma foram inquiridos os alunos, os representantes dos pais eencarregados de educação e os professores. Por análise das tabelas 15 e 16, verifica-se que grande parte dos inquiridos (alunos,encarregados de Educação e professores) demonstra concordância ou concordância total em relaçãoàs afirmações apresentadas no questionário, com exceção para: Um ligeiro aumento da resposta ” Não sei” em relação às afirmações O(A) Diretor(a) deTurma esclarece devidamente as questões sobre a avaliação dos alunos e O(A) Diretor(a) de Turmaassegura a ligação com as estruturas de orientação educativa e demais serviços escolares (SASE,Serviços de …), ambas com 14%, para os encarregados de educação; Um ligeiro aumento da resposta “Discordo” em relação às afirmações A Direção de Turmaestimula o interesse dos alunos, dos pais/encarregados de educação e restantes elementos doConselho de Turma e A Direção de Turma coordena o processo de avaliação formativa e sumativa dosalunos garantindo a sua coerência com as orientações emanadas dos órgãos da escola (11% e 16%,respetivamente), para os professores. ENCARREGADOS DE ALUNOS EDUCAÇÃO DIREÇÃO DE TURMA DT D C CT NS DT D C CT NSO(A) Diretor(a) de Turma divulga a informação e estabelece bem aligação com os Alunos, Professores, Pais e Encarregados de Educação 1% 6% 40% 52% 1% 29% 71%da turma.O(A) Diretor(a) de Turma esclarece devidamente as questões sobre 2% 40% 57% 43% 43% 14%avaliação dos alunos.O(A) Diretor(a) de Turma soluciona ou encaminha para os órgãospróprios os problemas e as propostas apresentadas pelos alunos, pelos 1% 3% 48% 43% 6% 29% 64% 7%professores e/ou pelos pais e encarregados de educação da turma.O(A) Diretor(a) de Turma estimula o interesse dos alunos, dos pais eencarregados de educação e restantes elementos do Conselho de 1% 9% 52% 35% 3% 57% 43%Turma pelos projetos e atividades da escola.O(A) Diretor(a) de Turma revela disponibilidade para o atendimento 1% 4% 39% 54% 2%personalizado dos alunos da turma.O(A) Diretor(a) de Turma revela disponibilidade para o atendimento 21% 79%personalizado dos pais e encarregados de educação da turma.O (A) Diretor(a) de Turma realiza as reuniões periódicas num horário 43% 57%conveniente para a maioria dos pais e encarregados de educação.O(A) Diretor(a) de Turma realiza reuniões que são úteis para os pais e 36% 64%encarregados de educação.O(A) Diretor(a) de Turma assegura a ligação com as estruturas deorientação educativa e demais serviços escolares (SASE, Serviços 1% 7% 59% 27% 6% 43% 43% 14%Administrativos, etc).O(A) Diretor(a) de Turma trata de forma adequada as ocorrências de 1% 5% 50% 40% 4% 50% 50%natureza disciplinar.O(A) Diretor(a) de Turma desenvolve uma atmosfera de respeitomútuo do Conselho de Turma e nas reuniões com os pais e 36% 64%encarregados de educação.Em geral, estou satisfeito com a atuação do(a) Diretor(a) de Turma. 1% 1% 40% 58% 21% 79%Tabela 15- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à Direção de TurmaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 24
  • 30. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Professores DIREÇÃO DE TURMA DT D C CT NSA Direção de Turma divulga a informação e estabelece bem a ligação com os alunos, 1% 53% 44% 2%professores, pais e encarregados de educação da turma.A Direção de Turma enriquece as reuniões do Conselho de Turma com informações 1% 54% 44% 1%relevantes e atualizadas sobre a turma.A Direção de Turma soluciona ou encaminha para os órgãos próprios os problemas eas propostas apresentadas pelos pais/encarregados de educação, pelos docentes 53% 46% 1%ou pelos alunos da turma.A Direção de Turma promove a discussão conjunta sobre questões educativas nas 5% 64% 31%reuniões do Conselho de Turma.A Direção de Turma estimula o interesse dos alunos, dos pais/encarregados deeducação e restantes elementos do Conselho de Turma pelos projetos e atividades da 11% 61% 25% 2%escola.A Direção de Turma coordena o processo de avaliação formativa e sumativa dosalunos garantindo a sua coerência com as orientações emanadas dos órgãos da 16% 55% 26% 2%escola.A Direção de Turma assegura a ligação com as estruturas de orientação educativa e 1% 2% 66% 25% 6%demais serviços escolares (SASE, Serviços Administrativos, etc).A Direção de Turma trata de forma adequada as ocorrências de natureza disciplinar. 3% 60% 31% 6%A Direção de Turma desenvolve uma atmosfera de respeito mútuo nas reuniões do 48% 52%Conselho de Turma e/ou nas reuniões com pais e encarregados de educação.Em geral, estou satisfeito com a atuação da Direção de Turma 56% 44%Tabela 16- Respostas dos professores quanto à Direção de Turma3.2.9. Conselho de Turma/Reuniões com o DT Em relação ao Conselho de Turma e Reuniões com o DT foi solicitado aos inquiridos queindicassem a frequência com que são tratados vários assuntos. A escala utilizada era: Nunca ouRaramente (NR), Algumas Vezes (AV), Muitas Vezes (MV) e Sempre ou Quase Sempre (S/QS). Assim, tendo em conta a tabela 17, verifica-se que: Nos alunos, há uma tendência generalizada para crer que os assuntos indicados noquestionário são abordados “Às vezes” e “Muitas vezes”, com exceção para um ligeiro aumento dasrespostas de “Nunca ou raramente” na análise de problemas pessoais dos alunos e análise deproblemas de relacionamento entre os alunos (33% e 36%, respetivamente); Nos encarregados de educação, uma tendência generalizada para a indicação de que osassuntos referidos no questionário são abordados ”Muitas vezes” e “Sempre ou quase sempre”, comexceção para um deslocamento significativo em direção à opção “Às vezes” em três assuntos:planeamento de atividades curriculares interdisciplinares (50%), avaliação da eficácia das medidas deapoio implementadas (43%) e análise de queixas/discordâncias apresentadas por pais e encarregadosde educação (43%). Ainda é de referir que 50% dos Encarregados de Educação com alunos no ensinobásico “Não sabe” se é analisado o cumprimento/implementação do Projeto Curricular de Turma. Nos professores, uma tendência generalizada para acreditar que os assuntos indicados noquestionário são abordados ”Muitas vezes” e “Sempre ou quase sempre”, com exceção para umdeslocamento das respostas em direção às opções “Às vezes” e “Muitas vezes” em relação a doisESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 25
  • 31. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011assuntos: planeamento de atividades curriculares interdisciplinares (33% e 32%, respetivamente) eanálise de queixas/discordâncias apresentadas por pais e encarregados de educação (44% e 30%,respetivamente). Tal como em relação aos encarregados de educação, também 54% dos docentes alecionar ensino básico “Não sabe/não tem opinião” se é analisado o cumprimento/implementaçãodo Projeto Curricular de Turma. O único assunto que divide as opiniões pelas quatro opções é o daanálise de problemas de relacionamento entre aluno(s)/professor(es) da turma, em todos os gruposde respondentes.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 26
  • 32. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO Professores Frequência dos assuntos abordados nas reuniões de Conselho de Turma e/ ou reuniões com o Diretor de Turma. NR AV MV S/QS NR AV MV S/QS NS NR AV MV S/QS NSAtribuição de classificações. 7% 43% 21% 29% 5% 20% 24% 52%Análise de classificações de final de período. 4% 42% 43% 11%Análise da assiduidade e/ou pontualidade dos alunos. 10% 36% 37% 17% 14% 57% 29% 1% 2% 17% 79%Análise do aproveitamento dos alunos nas diferentes disciplinas. 4% 26% 48% 22% 7% 43% 50% 2% 5% 17% 76%Análise do comportamento dos alunos da turma. 4% 18% 43% 34% 7% 43% 50% 1% 1% 14% 84%Análise do cumprimento/implementação do Projeto Curricular de Turma 7% 50% 5% 6% 18% 54%(apenas para o ensino básico).Planeamento de atividades curriculares interdisciplinares. 14% 48% 32% 6% 50% 14% 36% 10% 33% 32% 24%Discussão de planos de apoio a alunos. 10% 49% 34% 7% 14% 43% 43%Elaboração de planos de apoio a alunos. 3% 31% 34% 31%Avaliação da eficácia das medidas de apoio implementadas. 11% 55% 29% 4% 43% 7% 50% 6% 23% 41% 30%Análise de problemas pessoais dos alunos. 33% 39% 22% 6% 21% 29% 50% 5% 30% 40% 25%Análise de problemas disciplinares da turma. 11% 35% 41% 13% 14% 36% 50% 3% 16% 30% 51%Análise de problemas de relacionamento entre alunos. 36% 35% 21% 8% 14% 36% 21% 29% 7% 29% 33% 31%Análise de problemas de relacionamento entre aluno(s)/professor(es) da turma. 19% 40% 30% 11% 7% 36% 21% 36% 16% 34% 26% 23%Análise de queixas/discordâncias apresentadas por pais e encarregados de 43% 14% 43% 5% 44% 30% 22%educação.Definição de estratégias comuns para apoio a alunos com dificuldades de 21% 21% 57% 5% 34% 28% 33%aprendizagem.Definição de estratégias tendentes ao envolvimento dos pais e encarregados 14% 29% 57% 9% 32% 37% 22%de educação no acompanhamento dos seus educandos.Avaliação da eficácia das estratégias de ensino. 29% 14% 57% 7% 23% 49% 21%Estabelecimento de normas de comportamento na turma. 12% 35% 40% 14% 21% 36% 43% 1% 20% 45% 34%Tabela 17- Respostas dos inquiridos quanto ao Conselho de Turma/ Reuniões com o DTESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 27
  • 33. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20113.2.10. Associação de pais e encarregados de educação Em relação a esta estrutura, foram inquiridos os representantes dos pais e encarregadosde educação e os professores. Foi-lhes solicitado a indicação do seu grau de concordância emrelação às afirmações apresentadas. ENCARREGADOS DE Associação de pais e encarregados de PROFESSORES EDUCAÇÃO educação DT D C CT NS DT D C CT NSConheço a Associação de pais e encarregados 14% 7% 50% 29%de educação.A Associação de pais e encarregados deeducação colabora na elaboração do Projeto 7% 64% 14% 14% 2% 3% 52% 9% 33%Educativo da escola.A Associação de pais e encarregados deeducação é uma estrutura ativa na vida da 71% 21% 7% 3% 10% 46% 9% 31%escola.A Associação de pais e encarregados de 7% 57% 36% 5% 20% 33% 3% 39%educação promove regularmente atividades.A Associação de pais e encarregados de 71% 29% 3% 9% 38% 3% 46%educação desempenha bem o seu papel.Tabela 18- Respostas dos professores e encarregados de educação quanto à Associação de pais e encarregados deeducação No que diz respeito à Associação de pais e encarregados de educação (Tabela 18)verifica-se que 79% dos representantes dos pais e encarregados de educação diz conhecer esteórgão. Grande parte dos representantes dos pais e encarregados de educação considera que aAssociação de pais e encarregados de educação colabora na elaboração do PEE, é umaestrutura ativa na vida da escola, promove regularmente atividades e desempenha bem o seupapel. No entanto mais de 25% dos representantes dos pais e encarregados de educação nãosabe se a Associação de pais e encarregados de educação promove regularmente atividades ese desempenha bem o seu papel. Quanto aos professores, verifica-se que mais de 30% nãotem opinião acerca desta estrutura e que os que têm opinião, globalmente, concordam com asafirmações apresentadas.3.2.11. Associação de estudantes Quanto a esta estrutura, foi solicitado grau de concordância face às afirmaçõesapresentadas aos alunos, representantes dos pais e encarregados de educação e aosprofessores.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 28
  • 34. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORESAssociação de Estudantes DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NSConheço a Associação de 12% 17% 45% 26%estudantes.A Associação deestudantes colabora na 16% 17% 26% 13% 28% 7% 64% 29% 2% 11% 39% 5% 43%elaboração do ProjetoEducativo da escola.A Associação deestudantes promove 16% 29% 25% 9% 21% 14% 57% 29% 6% 26% 29% 1% 38%regularmente atividades.A Associação deestudantes é uma 20% 27% 26% 10% 17% 7% 71% 7% 14% 7% 24% 36% 3% 30%estrutura ativa na vida daescola.A Associação deestudantes desempenha 20% 26% 24% 11% 19% 14% 50% 36% 7% 29% 20% 2% 43%bem o seu papel.Tabela 19- Respostas dos inquiridos quanto à Associação de estudantes Por análise da tabela 19, verifica-se que grande parte dos alunos diz conhecer aAssociação de estudantes (71%), uma percentagem significativa dos alunos (entre 17% e 28%),dos encarregados de educação (entre 14% e 36) e dos professores (entre 30% e 43%) não sabese a Associação de estudantes colabora na elaboração do PEE, se promove regularmenteatividades, se é uma estrutura ativa na vida da escola e se desempenha bem o seu papel. É desalientar que 46% dos alunos discorda ou discorda totalmente com a afirmação a Associaçãode estudantes desempenha bem o seu papel e 19% não sabe.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 29
  • 35. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011IV-ENSINO E APRENDIZAGEM4.1. PROCESSO DE ENSINO E APRENDIZAGEM NA SALA DE AULA Relativamente a este tema, considerou-se fazer todo o sentido comparar as respostasdadas pelos alunos com as dos professores, relativas às mesmas questões. No caso dos alunos foi-lhes solicitado que indicassem quantos dos seus professoresrealizam as ações indicadas. A escala a utilizar era: Nenhum ou Quase Nenhum (N/QN), Poucos(P), Muitos (M) e Todos ou Quase Todos (T/QT). Processo de ensino e aprendizagem na sala de aula ALUNOS Utilização de materiais na sala de aula N/QN P M T/QTManual adotado. 7% 19% 18% 57%Informação obtida em livros da especialidade ou outros manuais. 6% 37% 37% 19%Suportes escritos (fichas de trabalho, fichas informativas…). 1% 6% 46% 47%Materiais manipuláveis. 12% 49% 33% 6%Suportes visuais (fotografias, diapositivos…). 6% 45% 40% 9%Suportes audiovisuais (vídeos, filmes, DVD, CD…). 10% 60% 25% 5%Internet. 20% 56% 20% 4%Computador. 12% 52% 32% 4% Organização do trabalho N/QN P M T/QTTrabalho em grupo-turma. 4% 47% 40% 9%Trabalho de grupo. 2% 36% 51% 11%Trabalho de pares. 2% 19% 56% 24%Trabalho individual. 1% 25% 36% 38%Diferentes modalidades em simultâneo. 23% 55% 17% 4% Tipologia do trabalho N/QN P M T/QTExposição oral de tópicos do programa. 3% 27% 47% 22%Trabalho prático. 2% 32% 52% 14%Atividades de pesquisa na Internet. 8% 57% 29% 6%Atividades de pesquisa em suporte escrito (enciclopédias, livros, etc.). 24% 57% 19% 1%Debates sobre tópicos do programa. 12% 50% 32% 5%Discussão de trabalhos realizados pelos alunos. 3% 36% 53% 8%Discussão de relatórios. 13% 60% 22% 6%Proposta de atividades específicas para (grupos de) alunos. 9% 48% 38% 4%Explicitação dos critérios de avaliação. 4% 14% 37% 45%Devolução comentada dos trabalhos dos alunos. 4% 20% 49% 27%Utilização da Plataforma Moodle para disponibilização de materiais aos alunos. 9% 47% 30% 14% Técnicas e instrumentos de avaliação N/QN P M T/QTTestes de resposta aberta (questões de desenvolvimento). 12% 20% 36% 32%Testes de resposta fechada (questões de resposta curta). 14% 24% 39% 23%Testes mistos (questões de desenvolvimento e de resposta curta). 9% 34% 57%Testes /Fichas de trabalho que incluem questões de provas de exame nacional (no 3% 21% 42% 33%caso das disciplinas sujeitas a exame nacional).Questionários orais. 27% 52% 18% 4%Grelhas de observação de atitudes e comportamentos. 11% 31% 36% 22%Relatórios de trabalhos individuais. 17% 50% 26% 7%Relatórios de trabalho em grupo. 9% 50% 34% 6%Relatórios de visitas de estudo. 47% 40% 11% 2%Portfolio. 35% 54% 10% 1%Trabalho de casa/ Trabalho autónomo. 2% 19% 37% 42%Tabela 20- Respostas dos alunos quanto ao processo de ensino e aprendizagem na sala de aulaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 30
  • 36. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 No caso dos professores era-lhes solicitado que indicassem a frequência de determinadaação. A escala usada era: Nunca ou Raramente (N/R), Às Vezes (AV), Muitas Vezes (MV) eSempre ou Quase Sempre (S/QS). Ensino e aprendizagem na sala de aula PROFESSORES Utilização de materiais na sala de aula N/R AV MV S/QSManual adotado. 14% 9% 22% 55%Informação obtida em livros da especialidade ou outros manuais. 10% 57% 32%Suportes escritos (fichas de trabalho, fichas informativas…). 1% 16% 61% 22%Materiais manipuláveis. 26% 28% 38% 8%Suportes visuais (fotografias, diapositivos…). 6% 47% 37% 10%Suportes audiovisuais (vídeos, filmes, DVD, CD…). 10% 47% 37% 6%Internet. 16% 49% 29% 6%Computador. 13% 44% 37% 7% Organização do trabalho N/R AV MV S/QSTrabalho em grupo-turma. 6% 44% 38% 13%Trabalho de grupo. 5% 61% 29% 6%Trabalho de pares. 1% 30% 55% 14%Trabalho individual. 3% 31% 54% 11%Diferentes modalidades em simultâneo. 25% 51% 18% 6% Tipologia do trabalho N/R AV MV S/QSExposição oral de tópicos do programa. 1% 22% 53% 24%Trabalho prático. 3% 23% 51% 23%Atividades de pesquisa na Internet. 11% 61% 26% 1%Atividades de pesquisa em suporte escrito (enciclopédias, livros, etc.). 15% 68% 16% 1%Debates sobre tópicos do programa. 10% 52% 32% 6%Discussão de trabalhos realizados pelos alunos. 2% 39% 37% 22%Discussão de relatórios. 30% 29% 22% 20%Proposta de atividades específicas para (grupos de) alunos. 16% 49% 29% 6%Explicitação dos critérios de avaliação. 8% 17% 75%Devolução comentada dos trabalhos dos alunos. 2% 10% 21% 67%Utilização da Plataforma Moodle para disponibilização de materiais aos alunos. 46% 20% 9% 25% Técnicas e instrumentos de avaliação N/R AV MV S/QSTestes de resposta aberta (questões de desenvolvimento). 20% 33% 29% 18%Testes de resposta fechada (questões de resposta curta). 25% 43% 22% 10%Testes mistos (questões de desenvolvimento e de resposta curta). 9% 17% 25% 48%Testes /Fichas de trabalho que incluem questões de provas de exame nacional (no 22% 10% 32% 24%caso das disciplinas sujeitas a exame nacional).Questionários orais. 14% 34% 33% 18%Grelhas de observação de atitudes e comportamentos. 9% 31% 32% 28%Relatórios de trabalhos individuais. 22% 43% 21% 15%Relatórios de trabalho em grupo. 13% 48% 25% 14%Relatórios de visitas de estudo. 34% 36% 10% 20%Portfolio. 48% 25% 16% 10%Trabalho de casa/ Trabalho autónomo. 8% 45% 26% 21%Tabela 21- Respostas dos professores quanto ao processo de ensino e aprendizagem na sala de aula Analisando as tabelas 20 e 21 pode verificar-se que a maioria das respostas estáconcordante, ressalvando as seguintes diferenças:  Grande parte dos inquiridos discorda relativamente à utilização de materiais na salade aula, mais especificamente na Informação obtida em livros da especialidade ou em outrosmanuais, bem como na utilização de materiais manipuláveis.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 31
  • 37. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011  Quanto à organização do trabalho, pode constatar-se que as opiniões diferem emrelação ao trabalho Individual, em que os alunos consideram ser esta a opção mais frequenteem todas ou quase todas as aulas enquanto os professores consideram ser o trabalho de pareso mais frequente.  Nas questões referentes à tipologia do trabalho a sintonia de opiniões falha nassituações de discussão de Relatórios e utilização da Plataforma Moodle para disponibilizaçãode materiais aos alunos, mas também na devolução comentada dos trabalhos dos alunos.  No item técnicas e instrumentos de avaliação, ao nível dos questionários orais osalunos escolhem preferencialmente as respostas “Poucos” ou “Nenhum ou Quase nenhum”(podem ter entendido que os questionários orais seriam formais), enquanto os professoresoptam por “Às vezes” ou “Muitas vezes”. Em relação aos trabalhos de casa, os alunosconsideram que ocorre em “Todas as aulas” e os professores não respondem sempre, mas sim,“Muitas vezes”. No cômputo geral pode concluir-se que as diferenças existem mas não são significativas.4.2. RELAÇÃO PEDAGÓGICA Quanto a este item considerou-se pertinente obter a opinião dos encarregados deeducação para além da dos alunos e professores. Neste item foi solicitado aos alunos e encarregados de educação que indicassemquantos professores realizam as ações apresentadas. A escala utilizada era: Nenhum ou QuaseNenhum (N/QN), Poucos (P), Muitos (M) e Todos ou Quase Todos (T/QT). ENCARREGADOS DE ALUNOS Relação Pedagógica EDUCAÇÃO N/QN P M T/QT N/QN P M T/QT Ouvem as sugestões dos alunos. 2% 16% 43% 39% 14% 50% 36% Comentam com os alunos os seus progressos e dificuldades. 3% 20% 45% 32% 7% 7% 57% 29% Esclarecem dúvidas sobre assuntos abordados na aula. 1% 8% 38% 53% 14% 43% 43% Integram saberes dos alunos no trabalho realizado na aula. 4% 17% 47% 32% 14% 57% 29% Modificam o seu comportamento face a críticas 9% 32% 43% 17% 14% 29% 43% 14% pertinentes dos alunos. Estimulam a participação dos alunos. 1% 20% 48% 30% 14% 43% 43% Elogiam o trabalho realizado pelos alunos. 6% 30% 47% 17% 14% 57% 29% Procuram soluções para os problemas apresentados. 2% 10% 60% 28% 7% 43% 50% Aplicam os critérios gerais e específicos de avaliação. 1% 6% 49% 44% 57% 43% Constroem uma boa relação entre professor e aluno. 1% 11% 53% 35% 7% 57% 36%Tabela 22- Respostas dos alunos e encarregados de educação quanto à relação pedagógicaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 32
  • 38. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Quanto aos professores foi-lhes solicitado que indicassem a frequência das açõesapresentadas. A escala utilizada era: Nunca ou Raramente (N/R), Às vezes (AV), Muitas Vezes(MV) e Sempre ou Quase Sempre (S/QS). PROFESSORES Relação Pedagógica N/R AV MV S/QS Ouvem as sugestões dos alunos. 14% 36% 51% Comentam com os alunos os seus progressos e dificuldades. 2% 14% 38% 46% Esclarecem dúvidas sobre assuntos abordados na aula. 2% 18% 79% Integram saberes dos alunos no trabalho realizado na aula. 1% 9% 38% 52% Modificam o seu comportamento face a críticas pertinentes dos alunos. 3% 36% 30% 31% Estimulam a participação dos alunos. 26% 74% Elogiam o trabalho realizado pelos alunos. 3% 39% 57% Procuram soluções para os problemas apresentados. 3% 20% 77% Aplicam os critérios gerais e específicos de avaliação. 1% 8% 91% Constroem uma boa relação entre professor e aluno. 22% 78% Tabela 23- Respostas dos professores quanto à relação pedagógica Quanto a este parâmetro, uma grande percentagem dos inquiridos reconhece haveruma relação pedagógica muito positiva entre professores e alunos (Tabelas 22 e 23). Noentanto, os primeiros são os mais otimistas, referindo maioritariamente que sempre ou quasesempre cumprem o que lhes é exigido. No caso da aplicação dos critérios gerais e específicosde avaliação, chegam a ser 91% os inquiridos que refere fazê-lo sempre ou quase sempre. Estatendência só é quebrada quando 36% dos docentes afirma só às vezes modificar o seucomportamento face a críticas pertinentes dos alunos. Já os alunos parecem ter mais dúvidas sobre isso, embora reconheçam que muitosprofessores são cumpridores. Porém, 32% pensa que são poucos os docentes que modificam oseu comportamento face às críticas dos alunos e 30% refere que poucos professores elogiam otrabalho realizado pelos alunos. Por outro lado, 53% reconhece que todos ou quase todosesclarecem dúvidas sobre assuntos abordados na aula e 44% considera que os critérios geraise específicos da avaliação são também aplicados por todos ou quase todos os docentes. Em relação aos encarregados de educação, estes consideram maioritariamente quemuitos ou quase todos os professores fazem o necessário para criar uma boa relaçãopedagógica com os alunos. As percentagens que referem o contrário são apenas residuais. Esteconsenso só é quebrado quando questionados sobre se os professores modificam o seucomportamento face às críticas dos alunos: aqui, 14% pensa mesmo que aqueles nunca ouESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 33
  • 39. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011quase nunca o fazem e 29% que poucos o fazem, embora 43% pense que muitos o fazem e14% que o fazem todos ou quase todos.4.3. APOIOS EDUCATIVOS4.3.1. Aulas de substituição Foi solicitada a opinião dos alunos acerca das aulas de substituição, tendo-se obtido osresultados que constam da tabela 24, verificando-se que 88% dos alunos considera que asaulas de substituição são uma perda de tempo e que não deveriam existir. Como aluno da ESDS1 diga-nos o que pensa relativamente às aulas de Substituição: São uma perda de tempo, não deveriam existir 88% São proveitosas e devem continuar 12% Tabela 24- Opinião dos alunos em relação às aulas de substituição Como avalia as aulas de substituição? Ainda não posso avaliar porque tive poucas, mas correram 19% bem Já tive algumas e a maioria correu bem 15% Já tive algumas e a maioria correu mal 19% Ainda não posso avaliar porque tive poucas, mas correram 15% mal Nada sei pois ainda não as tive 32% Tabela 25- Avaliação das aulas de substituição, por parte dos alunos Quanto à avaliação que os alunos fazem das aulas de substituição (tabela 25) verifica -seque 32 % não teve aulas de substituição, pelo que não as pode avaliar. Dos que já as tiveram,as opiniões dividem-se entre os que consideram que correram mal (34%) e os que consideramque correram bem (34%). Foi apresentada uma questão de resposta aberta onde se pretendia que os alunosapresentassem propostas de melhoria das aulas de substituição. Após análise das respostas,estas foram categorizadas, tendo-se obtido os resultados que constam da tabela 26. Aulas de Substituição poderiam ser melhoradas se… Nº de alunos Professor da mesma disciplina 29 Usadas para tpc, atividades planeadas e diferentes 47 Não tem opinião/nunca teve 18 Não existissem/perda de tempo 22 Tabela 26- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento das aulas de substituiçãoESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 34
  • 40. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20114.3.2. Aulas de apoio pedagógico acrescido Quanto às aulas de apoio pedagógico acrescido, foi feito o levantamento do número dealunos que usufruiu de aulas de apoio às diferentes disciplinas, a partir dos relatórios dasmesmas, apresentados no final de cada período letivo, e das atas dos conselhos de turma.Verificaram-se grandes dificuldades em encontrar registos das propostas, dos relatórios esobretudo dos efeitos que essas aulas tiveram na melhoria das aprendizagens dos alunos. Combase nos dados que foi possível recolher, apresentam-se as tabelas 27 e 28, que dizemrespeitos às aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino básico e no ensino secundário,respetivamente. Assim, no ensino básico: 1º Período 2º Período 3ª Período Disciplina Turma Nº de alunos Nº de alunos Nº de alunos 701 6 11 11 702 10 7 6 801 - todos todos Língua Portuguesa 802 - todos todos 901 2 2 2 902 2 7 3 701 7 7 7 702 26 26 26 Matemática 801 8 4 5 802 11 11 14 902 - 8 2 701 9 9 7 702 5 7 4 801 3 4 4 Inglês 802 9 9 9 901 2 2 2 902 8 8 5 802 - 11 5 Francês 902 - 9 1 Ciências Físico- Químicas 902 - 12 5 Ciências Naturais 701 - 5 6 Tabela 27- Aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino básicoESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 35
  • 41. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011No ensino secundário: 1º Período 2º Período 3ª Período Disciplina Turma Nº de alunos Nº de alunos Nº de alunos 1104 3 3 1106 2 Português 1107 1 1 1108 4 1001 9 3 3 1105 7 Matemática A 1106 7 1107 2 3 1204 12 7 1006 9 9 1101 4 Inglês 1103 8 1108 7 6 1101 11 Física e Química A 1103 6 6 1105 10 13 Biologia e Geologia 1004 4 4 1007 11 6 6 MACS 1109 7 8 Tabela 28- Aulas de apoio pedagógico acrescido no ensino secundário Da análise dos relatórios das aulas de apoio pedagógico acrescido constata-se que aadesão dos alunos a essas aulas é muito reduzida. No questionário dirigido aos alunos foi-lhes solicitada a opinião em relação às aulas deapoio pedagógico acrescido (Tabela 29). Constata-se que grande parte dos alunos (68%) nuncafoi proposta para aulas de apoio pedagógico acrescido pelo que não as pode avaliar e, dos queas frequentam (ou frequentaram), 24 % consideram-nas muito úteis. Como aluno da ESDS1 diga-nos o que pensa relativamente às aulas de Apoio Pedagógico Acrescido Nada sei, nunca fui proposto para essas aulas 68% As que frequentei foram muito úteis 24% As que frequentei ajudaram pouco 2% Nada sei, fui proposto para essas aulas, mas não as frequentei 6% Tabela 29- Opinião dos alunos acerca das aulas de apoio pedagógico acrescido O questionário incluía uma questão de reposta aberta na qual se solicitava que os alunosapresentassem propostas de melhoria das aulas de apoio pedagógico acrescido. As respostasforam categorizadas e os resultados obtidos constam da tabela 30.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 36
  • 42. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 As aulas de apoio pedagógico poderiam ser melhorados se… Nº de alunos Mais professores 2 Horário/Divulgação 5 Não sei/ Nunca frequentei 15 Tabela 30- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento das aulas de apoio pedagógico acrescido Por análise da tabela 30, verifica-se que apenas 22 alunos responderam e, destes, 15alunos não sabem porque nunca as frequentaram, 5 alunos referem que o horário deveria sermais adequado e 2 alunos referem que deveria haver mais professores disponíveis.4.3.3- Departamentos Abertos Em relação aos Departamentos Abertos foi solicitado aos grupos disciplinares umaavaliação dos mesmos. Após análise dos documentos conclui-se que: - No ensino regular, a frequência dos alunos nos Departamentos Abertos é muitoreduzida, aumentando um pouco nas vésperas dos testes e que estes procuramessencialmente o professor da disciplina; - No ensino profissional, os Departamentos Abertos são utilizados para preparação dosalunos para recuperação dos módulos em atraso, com assiduidade regular. No questionário dirigido aos alunos foi solicitada a opinião destes relativamente aosDepartamentos Abertos, tendo-se constatado, por análise da tabela 31, que 54 % dos alunosnão tem opinião por nunca ter frequentado os Departamentos Abertos. Tal está de acordocom o exposto pelos diferentes grupos disciplinares. É de realçar que 40% dos alunosconsidera que são muito úteis. Como aluno da ESDS1 diga-nos o que pensa relativamente aos Departamentos Abertos Nada sei, nunca fui às salas onde funcionam os Departamentos Abertos 54% Quando fui, foi muito útil 40% Quando fui, ajudou pouco 6% Tabela 31- Opinião dos alunos acerca dos Departamentos Abertos Também em relação a este item foi inserida no questionário dirigido aos alunos umaquestão de resposta aberta onde estes poderiam apresentar propostas de melhoria defuncionamento dos Departamentos Abertos. As respostas obtidas foram categorizadas e osresultados dessa categorização constam da tabela 32.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 37
  • 43. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Os Departamentos Abertos poderiam ser melhorados se… Nº de alunos Nunca tive/Não tem opinião 11 Mais professores disponíveis/horas/espaço 18 Melhor divulgação dos horários 4 Tabela 32- Propostas dos alunos para melhorar o funcionamento dos Departamentos Abertos As propostas para melhorar o funcionamento dos Departamentos Abertos,apresentadas pelos alunos, consistem essencialmente em haver mais professores disponíveis,mais horas e mais espaço (18 alunos), assim como, uma melhor divulgação dos horários defuncionamento (4 alunos).ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 38
  • 44. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 V-CULTURA DE ESCOLA Verifica-se, por análise da tabela 33 que a grande maioria das respostas a itens dentrodeste parâmetro situa-se ao nível do “Concordo”, o que se pode considerar bastante positivo. Em relação ao Projeto Educativo da escola, tanto alunos como assistentes, professoresou encarregados de educação o conhecem, sendo os encarregados de educação (78%) e osprofessores (91%) os que mais familiarizados estão com ele. No entanto, uma percentagemimportante dos alunos (54%) e dos assistentes técnicos e operacionais (44%) afirmadesconhecê-lo. Parece ser ainda mais difícil opinar sobre o mesmo Projeto Educativo: 50% dosalunos, 32% dos assistentes técnicos e operacionais, 21% dos encarregados de educação e 14%dos professores não sabe ou não responde à questão sobre a contemplação das necessidadese expectativas dos diferentes setores da comunidade educativa no Projeto Educativo. Aquelesque o fazem, respondem, na sua maioria, positivamente. O Regulamento Interno é claramente conhecido de todos os setores da comunidadeeducativa, com valores que oscilam entre os 63% (alunos) e os 71% (encarregados deeducação). Já em relação aos seus artigos, novamente uma percentagem importante dosalunos (25%) e dos assistentes técnicos e operacionais (24%) refere não os conhecer. Porém, amaioria dos inquiridos concordam com a existência de uma versão equilibrada entre osdireitos e deveres dos atores escolares e o funcionamento da escola expressa nos artigos doRegulamento Interno. Quanto à concordância da comunidade educativa em relação aomesmo, uma grande percentagem dos alunos (40%) e dos assistentes operacionais (48%) nãotêm opinião sobre o assunto. Em relação àqueles que a manifestam, 93% dos encarregados deeducação, 84% dos professores, 51% de alunos e 44% dos assistentes técnicos e operacionaisreiteram essa concordância. No que concerne a aplicação das normas do RegulamentoInterno, a maioria dos respondentes considera que estas são aplicadas, salientando-se aconcordância de 71% dos pais e 84% dos professores. Mais uma vez, 28% dos assistentesoperacionais, 25% dos alunos e, desta vez também 21% dos encarregados de educação nãosabe responder. O Plano de Atividades da escola é desconhecido de uma grande parte dos alunos (13%desconhece-o totalmente e 46% desconhece-o) e de uma parte dos assistentes operacionais(36% desconhece-o). Já os encarregados de educação (78%) e os professores (94%) conhecem-no maioritariamente. Em relação às suas linhas orientadoras, às suas atividades e à suadivulgação aos encarregados de educação, uma grande parte dos alunos e dos assistentesESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 39
  • 45. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011técnicos e operacionais desconhecem-nas, enquanto os encarregados de educação e osprofessores as aprovam. Todos os setores da comunidade educativa concordam que os alunos são encorajados atrabalhar com empenho. Já em relação ao estímulo ao desenvolvimento profissional dos professores, semsurpresa, uma percentagem importante dos alunos, assistentes técnicos e operacionais eencarregados de educação não responde. A maioria dos professores mostra grandeconcordância face à questão. O mesmo não acontece quanto ao reconhecimento do trabalhodesenvolvido pelos docentes: 61% dos professores concorda com esse reconhecimento,enquanto 29% dos mesmos discorda. Novamente, uma percentagem importante dos alunos eassistentes técnicos e operacionais não responde, enquanto 85% dos encarregados deeducação pensa que o bom trabalho dos professores é reconhecido. Todos os grupos intervenientes no inquérito consideram que o bom trabalho dos alunosé reconhecido. A contrariar estes números surge apenas uma percentagem importante derespostas inconclusivas no grupo dos assistentes técnicos e operacionais: 40% não responde. Já em relação ao reconhecimento do bom trabalho exercido por assistentes técnicos eoperacionais, as respostas, embora positivas na sua maioria, deixam dúvidas pelo facto detantos dos inquiridos não terem respondido: 46% dos alunos, 20% dos assistentes técnicos eoperacionais, 29% dos encarregados de educação e 38% dos professores. Contudo, 36% dosalunos, 60% dos assistentes técnicos e operacionais, 71% dos encarregados de educação e 52%dos professores veem-no reconhecido. Todos os setores da comunidade escolar consideram existir uma cultura de organizaçãona escola, destacando-se os grupos dos encarregados de educação e dos professores, quemanifestam altos níveis de concordância: 86% em ambos os casos. Enquanto vários alunos pensam que os seus encarregados de educação não sãoestimulados a participar na vida da escola (25%), os mesmos encarregados de educaçãopensam o contrário, na sua maioria: 78%. Também os assistentes técnicos e operacionais e osprofessores concordam com a existência desse estímulo. Surpreende, mais uma vez, apercentagem de assistentes técnicos e operacionais que não responde: 52%. Todos os atores educativos se sentem envolvidos na tomada de decisões, embora umapercentagem importante de alguns desses mesmos atores não responda: 46% dos alunos e64% dos assistentes técnicos e operacionais. Ainda 20% dos professores discorda desseenvolvimento. Já quanto à segurança, disciplina e bom ambiente da escola, todos a consideramaltamente positiva.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 40
  • 46. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 No que respeita à circulação de informação relevante sobre política educativa poralunos, encarregados de educação e professores, todos os atores consideram ter acesso àmesma, em tempo oportuno. Apenas os assistentes técnicos e operacionais mostram possuiralgumas dúvidas em relação ao acesso dos encarregados de educação a essa informação: 56%não responde. Os professores são considerados justos e exigentes na avaliação por todos os agenteseducativos. Apenas alguns alunos manifestam discordância em relação a essa justiça eexigência: 27% no total. Quanto à colaboração entre membros da comunidade educativa, embora algunsagentes não saibam responder (25% dos alunos, 24% dos assistentes técnicos e operacionais,21% dos encarregados de educação e apenas 10% dos professores), uma grande maioria pensaque essa colaboração existe. Também, de acordo com os resultados manifestados, existemuito claramente na escola um clima de trabalho para o sucesso escolar. A escola é ainda vista como recebendo bem todos aqueles que chegam de novo: alunos,professores e assistentes técnicos e operacionais. Todavia, há muitas respostas inconclusivasneste item: 48% dos alunos e 50% dos encarregados de educação não sabem se a escolaintegra bem os novos professores e assistentes técnicos e operacionais, enquanto 47% dosprofessores desconhece apenas se esta integra bem os últimos.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 41
  • 47. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ASSISTENTES ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES CULTURA DE ESCOLA DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NSConheço o Projeto Educativo da escola. 12% 42% 43% 3% 8% 36% 52% 4% 7% 14% 71% 7% 2% 7% 59% 32%O Projeto Educativo contempla as necessidades e expectativas dos 9% 39% 3% 50% 8% 12% 44% 4% 32% 57% 21% 21% 2% 59% 25% 14%diferentes setores da comunidade educativa.Conheço o Regulamento Interno da escola. 6% 22% 63% 9% 12% 12% 64% 12% 14% 71% 14% 5% 64% 31%Os artigos do Regulamento Interno combinam, de forma equilibrada, adimensão dos direitos e deveres dos atores escolares com a do 1% 5% 61% 8% 25% 4% 56% 16% 24% 7% 64% 14% 14% 2% 66% 28% 5%funcionamento da escola.O Regulamento Interno mereceu a concordância da comunidade 1% 7% 43% 8% 40% 8% 36% 8% 48% 79% 14% 7% 1% 2% 60% 24% 13%educativa.As normas e o Regulamento Interno da escola são aplicados. 1% 12% 55% 7% 25% 8% 48% 16% 28% 7% 64% 7% 21% 9% 69% 15% 7%Conheço o Plano Anual de Atividades. 13% 46% 38% 3% 36% 56% 8% 21% 71% 7% 7% 66% 28%O Plano Anual de Atividades foi elaborado de acordo com as linhas 2% 3% 32% 1% 61% 4% 40% 8% 48% 14% 57% 14% 14% 5% 56% 26% 13%orientadoras do Projeto Educativo.O Plano Anual de Atividades contém um conjunto coerente de atividades 2% 3% 34% 2% 58% 44% 12% 44% 29% 43% 29% 3% 64% 28% 5%de complemento curricular.A escola deu a conhecer aos Pais/Encarregados de Educação os aspetosfundamentais do Projeto Educativo e a sua articulação com o Plano Anual 3% 6% 42% 4% 45% 32% 8% 60% 14% 57% 14% 14% 7% 40% 17% 36%de Atividades.Os alunos são encorajados a trabalhar com empenho. 3% 9% 59% 22% 7% 4% 44% 28% 24% 71% 29% 1% 61% 36% 2%Os professores são estimulados a participar em atividades de 2% 4% 45% 10% 38% 4% 44% 8% 44% 57% 21% 21% 14% 54% 25% 7%desenvolvimento profissional.Os professores são reconhecidos quando desenvolvem um bom trabalho. 2% 10% 37% 11% 40% 4% 36% 4% 56% 71% 14% 14% 5% 24% 47% 14% 10%Os alunos são reconhecidos quando desenvolvem um bom trabalho. 1% 16% 62% 10% 11% 40% 20% 40% 86% 14% 1% 1% 62% 34% 1%Os assistentes técnicos e operacionais são reconhecidos quando 3% 14% 29% 8% 46% 4% 16% 52% 8% 20% 50% 21% 29% 1% 8% 41% 11% 38%desenvolvem um bom trabalho.Existe uma cultura de organização. 1% 7% 64% 5% 23% 4% 12% 56% 8% 20% 57% 29% 14% 1% 8% 63% 23% 5%Os pais e encarregados de educação são estimulados a participar nas 3% 22% 53% 5% 17% 4% 40% 4% 52% 14% 57% 21% 7% 10% 51% 25% 14%atividades da escola.Os atores educativos envolvem-se na tomada de decisões. 1% 7% 45% 1% 46% 32% 4% 64% 71% 14% 14% 2% 18% 63% 8% 8%A escola é um lugar disciplinado e seguro. 3% 13% 61% 18% 5% 16% 60% 24% 7% 79% 14% 8% 71% 20% 1%ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 42
  • 48. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ASSISTENTES ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES CULTURA DE ESCOLA (CONT.) DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NS DT D C CT NSA escola é um lugar onde é agradável estar. 1% 9% 71% 14% 4% 4% 56% 36% 4% 7% 71% 21% 8% 70% 21% 1%Os alunos são informados, em tempo oportuno, dos assuntos relevantes 2% 14% 61% 12% 11% 64% 12% 24% 79% 14% 7% 1% 14% 53% 15% 17%de política educativa.Os professores são informados, em tempo oportuno, dos assuntos 1% 4% 41% 6% 48% 4% 40% 16% 40% 50% 7% 43% 2% 9% 62% 24% 2%relevantes de política educativa.Os pais e encarregados de educação são informados, em tempo oportuno, 5% 12% 53% 5% 25% 28% 16% 56% 21% 64% 14% 6% 49% 10% 34%dos assuntos relevantes de política educativa.Os professores são exigentes na avaliação. 2% 64% 32% 2% 32% 20% 48% 64% 29% 7% 11% 57% 22% 9%Os professores são justos na avaliação. 4% 23% 61% 11% 2% 4% 24% 8% 64% 7% 79% 7% 7% 9% 49% 30% 11%Na escola, existe uma cultura de colaboração entre os membros da 2% 4% 62% 6% 25% 64% 12% 24% 71% 7% 21% 16% 55% 18% 10%comunidade educativa.Existe um clima de trabalho para o sucesso escolar. 1% 9% 67% 16% 6% 8% 64% 16% 12% 71% 21% 7% 5% 59% 34% 2%A escola recebe bem e integra os novos alunos. 2% 61% 30% 6% 52% 48% 14% 43% 36% 7% 1% 52% 43% 5%A escola recebe bem e integra os novos professores. 1% 37% 14% 48% 56% 44% 36% 14% 50% 9% 49% 34% 7%A escola recebe bem e integra os novos assistentes. 1% 1% 37% 14% 48% 56% 40% 4% 36% 14% 50% 34% 18% 47%Tabela 33- Respostas dos inquiridos quanto à Cultura de EscolaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 43
  • 49. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20115.1. SATISFAÇÃO EM RELAÇÃO À ESCOLA No âmbito deste item, Cultura de escola, foi ainda acrescentado um conjunto dequestões relacionadas com a satisfação dos inquiridos em relação à escola. Os resultadosobtidos constam das tabelas 34,35, 36 e 37. ASSSISTENTES Satisfação em relação á escola DT D C CT NSEstou satisfeito com a minha atividade profissional. 4% 44% 52%Estou satisfeito com as condições de trabalho que tenho na escola. 16% 52% 32%Estou satisfeito com o clima/ambiente da escola. 20% 56% 24%A relação que mantenho com a comunidade escolar é boa. 48% 52%Estou satisfeito com as funcionalidades oferecidas pela página/site da Escola na 76% 24%Internet.Gosto do trabalho que desenvolvo, em geral, na escola. 4% 40% 56%A escola está a corresponder às minhas expectativas. 16% 48% 36%Gosto/gostaria de permanecer nesta escola. 4% 24% 72%Recomendaria esta escola a colegas meus. 4% 36% 60%Tabela 34- Satisfação dos assistentes em relação à escola ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO Satisfação em relação à escola DT D C CT NSO ensino que é dado ao(s) meu(s) filho(s)/educando(s) corresponde às minhas 7% 79% 14%expectativas.Os processos de avaliação dos alunos são adequados. 86% 14%Tenho confiança nos professores da escola. 64% 36%A escola preocupa-se com as faltas dos alunos. 7% 29% 64%Sou informado regularmente do comportamento e aproveitamento do meu 7% 21% 71%filho/educando pelo Diretor de Turma.Tenho acesso a toda a informação de que necessito sobre o aproveitamento e 36% 64%comportamento do meu filho/educando.Estou satisfeito(a) com as atividades de enriquecimento curricular. 7% 57% 36%Estou satisfeito com o atendimento que a escola proporciona aos pais e 7% 43% 50%encarregados de educação.Estou satisfeito(a) por o(s) meu(s) filho(s) frequentarem esta escola. 7% 43% 50%Participo e tomo iniciativas nas atividades da escola. 7% 71% 21%Os pais e encarregados de educação estão informados dos meios através dos 7% 64% 29%quais podem pedir informações e esclarecimentos e fazer reclamações.Recomendaria esta escola a outras famílias/amigos. 7% 50% 43%Tabela 35- Satisfação dos encarregados de educação em relação à escolaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 44
  • 50. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 PROFESSORES Satisfação em relação à escola DT D C CT NSEstou satisfeito com a minha atividade profissional. 1% 8% 53% 38%As condições de trabalho que tenho na escola são boas. 3% 36% 52% 9%Estou satisfeito com as funcionalidades oferecidas pela página/site da Escola na 1% 5% 66% 29%Internet.A escola promove a utilização das Tecnologias de Informação e Comunicação. 3% 18% 55% 23%A plataforma Moodle é um meio adequado de transmissão de informação 3% 56% 40%relevante.A plataforma Moodle é um meio adequado de apoio aos alunos, nas diferentes 7% 59% 34%disciplinasRecomendaria esta escola a colegas meus. 1% 48% 51%Tabela 36- Satisfação dos professores em relação à escola ALUNOS Satisfação em relação à escola DT D C CT NSEstou satisfeito com as funcionalidades oferecidas pela página/site da Escola na 2% 12% 69% 17%Internet.A plataforma Moodle é um meio adequado de transmissão de informação 1% 4% 50% 45%relevante.A plataforma Moodle é um meio adequado de apoio aos alunos, nas diferentes 1% 3% 52% 43%disciplinas.Recomendaria esta escola a colegas meus. 6% 50% 43%Tabela 37- Satisfação dos alunos em relação à escola Em relação ao grau de satisfação de todos os inquiridos, verifica-se uma predominânciade respostas concordantes ou totalmente concordantes com as afirmações incluídas noquestionário, com exceção para: Nos assistentes, um ligeiro aumento da resposta “Discordo” em relação às afirmaçõesestou satisfeito com as condições de trabalho que tenho na escola (16%), estou satisfeito com oclima/ambiente da escola (20%) e a escola está a corresponder às minhas expectativas (16%); Nos professores, um deslocamento das respostas em direção às opções “Discordo” e“Concordo” na afirmação as condições de trabalho que tenho na escola são boas (36% e 52%,respetivamente); Nos alunos, um ligeiro aumento da resposta “Discordo” em relação à afirmação estousatisfeito com as funcionalidades oferecidas pela página/site da Escola (12%). Quanto à satisfação dos alunos face à ESDS1 pode ser inferida a partir da resposta àquestão se voltariam a matricular-se nesta escola, verificando-se que 92% dos alunos o faria(Gráfico 19). Grande parte dos alunos (80 alunos) aponta como razões para tal o facto de seruma boa escola (escola de sucesso, que os prepara para o futuro, com bom ambiente e umaboa integração) (Tabela 38).ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 45
  • 51. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Nº de Porquê? alunos Boa escola (de sucesso; boa integração; 80 prepara-nos para o futuro; bom ambiente) Bom nível de ensino 13 Bons professores 11 Bons funcionários 4 Oferta educativa/curso 9 É a melhor escola de Famalicão 7Gráfico 19- Satisfação dos alunos face à ESDS1 Tabela 38- Razões pelas quais os alunos se matriculariam novamente na ESDS15.2. GESTÃO DE RECURSOS HUMANOS Também consideramos relevante saber a opinião dos assistentes quanto à gestão derecursos humanos. Assim, foram questionados sobre diversos aspetos relacionados com a suaatividade (Tabela 39). Em relação a este parâmetro, verifica-se que 52% dos inquiridos não se sente motivadoa participar em reuniões de discussão sobre melhorias de procedimentos, 60% pensa que a suapolivalência não é potenciada, pois apesar de 48% reconhecer que na distribuição de trabalhose tem em conta as competências profissionais de cada um, demonstra vontade derotatividade. Além disso, 40% não reconhece que a escola avalia periodicamente a satisfaçãodos assistentes, assim como em termos motivacionais é importante realçar que 40% discordada felicitação pessoal aquando da realização de um bom trabalho. Contudo, 80% dosassistentes reconhece que é ouvido durante o seu processo de avaliação. Refira-se ainda que, em quatro das afirmações (se os assistentes são ouvidos paradefinir o Plano de Formação, se os assistentes são motivados a participar em reuniões dediscussão sobre melhorias de procedimentos, se os assistentes participam ativamente naorganização das atividades da escola e se os assistentes podem sempre dar a sua opinião e sãoescutados) 12% dos assistentes não sabe ou não responde.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 46
  • 52. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ASSISTENTES Gestão dos Recursos Humanos DT D C CT NS Os assistentes são ouvidos para definir o Plano de Formação. 8% 32% 44% 4% 12% Procura-se que os assistentes recebam formação adequada 4% 32% 56% 4% 4% para o seu desenvolvimento profissional e pessoal. Na distribuição do trabalho tem-se em conta as competências 8% 32% 48% 12% profissionais de cada um. Os assistentes são motivados a participar em reuniões de 4% 48% 32% 4% 12% discussão sobre melhorias de procedimentos, a nível de escola. É potenciada a polivalência dos assistentes nomeadamente 16% 44% 36% 4% através da rotação de postos de trabalho. Os assistentes participam ativamente na organização das 20% 64% 4% 12% atividades da escola. Os assistentes podem sempre dar a sua opinião e são 4% 32% 44% 8% 12% escutados. A escola avalia periodicamente a satisfação dos assistentes, 40% 48% 4% 8% nomeadamente através de reuniões ou conversas nos vários aspetos (condições de trabalho, nível de comunicação, opções de formação, atendimento geral). Nesta escola, os assistentes são ouvidos durante o seu 8% 12% 68% 12% processo de avaliação. Nesta escola, todos os assistentes conhecem a sua função e 4% 12% 56% 28% respetivas tarefas. Nesta escola, os assistentes cumprem as tarefas que lhes são 24% 52% 24% atribuídas. Nesta escola, existem periodicamente reuniões conjuntas para 4% 48% 36% 4% 8% avaliar o trabalho e o desempenho. Nesta escola, os assistentes propõem alterações, inovações, 4% 28% 48% 4% 16% etc... O gestor intermédio (chefe de serviço) sabe gerir conflitos. 12% 28% 52% 4% 4% Nesta escola, os assistentes são felicitados pessoalmente 8% 40% 24% 4% 24% quando fazem um bom trabalho. Nesta escola, na atribuição do trabalho, tem-se em conta as 28% 60% 8% 4% necessidades específicas da tarefa. Na escola, trabalha-se em equipa e há espírito de entreajuda 28% 52% 16% 4% Tabela 39- Gestão de recursos humanos (assistentes)ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 47
  • 53. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 VI-PROBLEMAS E ASPETOS POSITIVOS DA ESCOLA Em relação a este item foram apresentadas várias afirmações aos inquiridos no sentidodestes identificarem os problemas da escola e hierarquizá-los. A escala utilizada foi: Nãoconstitui problema (NP), Problema mínimo (PMIN), Problema moderado (PMOD) e Problemagrave (PGRA). Também se incluiu a opção Não sei/ Não tenho opinião (NS). De entre a diversidade de variáveis em análise, 32 no total, poderemos agrupá-las ecategorizá-las pelo objeto de análise e/ou pelo que há de comum dentro de uma temáticaespecífica. Assim, no grupo 1, o objeto em análise são os professores; no grupo 2, os alunos;no grupo 3, os assistentes; no grupo 4, os encarregados de educação; no grupo 5, aoperacionalização da escola; e, por fim, no grupo 6, as relações humanas. Para cada um dosgrupos, os resultados são trabalhados tendo em conta as respostas dadas por alunos,assistentes, encarregados de educação e professores (Tabela 40). No grupo 1, professores, as respostas foram dadas tendo em conta a desmotivação, oabsentismo, a investigação, a preparação científica ou pedagógica, a falta de cooperação e osconflitos. Assim, resumidamente, podemos retirar as seguintes conclusões: Quanto à desmotivação dos professores, 44% dos alunos e 42% dos encarregados deeducação consideram-na um problema entre moderado e grave, sendo que 20% de cada umdestes grupos não a consideram um problema. Quanto aos assistentes, 36% não tem opinião e32%, considera-a um problema mínimo. Já no caso dos professores, 40% considera-a umproblema moderado e 26% um problema mínimo. Quanto ao absentismo dos professores, 60% dos alunos, 42% dos encarregados deeducação e 75% dos professores considera que não é um problema ou é um problema mínimo,não havendo por parte dos encarregados de educação uma preocupação assinalável, pois apercentagem (20%) foi distribuída homogeneamente pelos itens em análise. Quanto ao fraco investimento dos professores em actividades de desenvolvimentoprofissional, 57% dos encarregados de educação e 60% dos professores considera-o como nãosendo um problema ou sendo um problema mínimo; 46% dos alunos coloca-o entre umproblema mínimo e moderado; e 44% dos assistentes não tem opinião, havendo, contudo 24%destes que o considera um problema mínimo. Quanto à falta de preparação científica ou pedagógica dos professores, 49% dos alunosconsidera-a um problema entre o moderado e o grave, sendo que para 24% destes esta nãoconstitui problema; dos assistentes, 40% não sabe e 24% não tem opinião; dos encarregadosde educação, 36% não a vê como problema, mas 50% considera este item um problema entreESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 48
  • 54. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011o mínimo e o grave; 73% dos professores considera-a como não sendo um problema ouconstituindo apenas um problema mínimo. Quanto à falta de cooperação entre professores, os alunos não indicam umapreocupação assinalável, já que todos os itens em análise tiveram a mesma percentagem deescolhas, cerca de 20% cada; para 60% dos assistentes, esta não constitui problema ou nãotem opinião, embora 24% destes a veja como um problema mínimo; 64% dos encarregados deeducação considera-a como não sendo um problema ou sendo um problema mínimo; já 69%dos professores considera-a entre um problema mínimo a moderado. E, finalmente, quanto aos conflitos entre professores, 52% dos alunos, ou não osconsidera um problema ou não sabe responder. Porém, a restante percentagem optou, deforma crescente, entre problema mínimo e problema grave; para 64% dos assistentes estesnão constituem problema ou não demonstra opinião; 36% dos encarregados de educaçãoconsidera-os como um problema mínimo, 14% não vê preocupação, havendo contudo 21%destes que os considera um problema grave; 58% dos professores coloca os seus conflitos nointervalo entre o não problema e o problema mínimo, havendo contudo 20% destes que osconsidera um problema moderado. No grupo 2, alunos, as respostas foram dadas tendo em conta desmotivação,absentismo, abandono, indisciplina e má preparação. Assim, as conclusões extraídas são asseguintes: Quanto à desmotivação dos alunos, 82% dos alunos e 73% dos professores considera-aum problema entre o moderado e o grave; 40% dos assistentes considera-a um problemamínimo, embora 44% a considere um problema entre o moderado e o grave; os encarregadosde educação também têm uma visão de preocupação, pois 65% considera a desmotivação dosalunos como um problema entre o moderado e o grave, embora 21% destes refira que oproblema é mínimo. Quanto ao absentismo dos alunos, 75% dos alunos e 72% dos encarregados deeducação consideram-no um problema entre o moderado e o grave; já os assistentes (44%) eos professores (66%) colocam o problema entre o mínimo e o moderado, não sendo dedesconsiderar a percentagem atribuída por cada grupo como problema grave, 24% e 21%,respetivamente. Quanto ao abandono escolar dos alunos, assistentes (52%) e professores (65%)colocam a preocupação entre o não ser um problema e ser um problema mínimo, sendo quedos primeiros 24% vê o assunto como um problema grave, e dos segundos 20% considera-oum problema moderado; 48% dos alunos considera este problema como grave e 33% coloca-oESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 49
  • 55. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011entre um problema mínimo e moderado; com uma nota de preocupação semelhante, 57% dosencarregados de educação considera o problema entre o moderado e o grave, realçando-seporém que 21% considera não haver problema. Quanto à indisciplina dos alunos, encarregados de educação (86%) e os próprios alunos(78%) colocam o problema entre o moderado e o grave, e os assistentes (68%) e professores(71%), colocam o assunto como um problema entre o mínimo e o moderado. Quanto à má preparação prévia dos alunos, alunos (81%), encarregados de educação(79%) e professores (72%), colocam a tónica do problema entre o moderado e o grave, tendoos assistentes (40%) uma visão mais despreocupada do problema, não obstante 36% destes oconsiderar um problema entre o moderado e o grave. No grupo 3, assistentes, as respostas foram dadas tendo em conta a desmotivação, oabsentismo, a falta de preparação e os conflitos. Do analisado conclui-se o seguinte: Quanto à desmotivação dos assistentes, os alunos não assinalaram destacadamentenenhuma preocupação, distribuindo homogeneamente as respostas pelos itens considerados;os próprios assistentes (68%) colocam este ponto entre um não problema e um problemamínimo; os encarregados de educação (43%) consideram um problema moderado, sendo que42% o consideram um problema entre o mínimo e o grave; os professores (48%) consideramnão haver problema ou um problema mínimo, contudo 28% não tem opinião. Quanto ao absentismo dos assistentes, 41% dos alunos não vê problema ou não sabe,sendo que 44% destes o coloca no intervalo entre problema moderado e grave; os assistentes(68%), também não reconhecem problema a este ponto ou consideram-no mínimo, não sendode desprezar os 20% que o considera grave; os encarregados de educação (50%) e osprofessores (48%) colocam também a tónica na ausência ou reduzido problema, mas umapercentagem significativa em ambos, 21% e 33% respetivamente, revela não ter opinião. Quanto à falta de preparação dos assistentes, 66% dos alunos distribui de forma igual apreocupação entre problema mínimo, moderado e grave; os próprios assistentes (68%) nãoreconhecem o problema ou consideram-no mínimo; os encarregados de educação (35%)dizem não constituir problema ou não o conhecer. Todavia, 29% reconhece-o como umproblema mínimo e 21% grave; também os professores (51%) não registam grandepreocupação neste ponto, embora 17% considere existir um problema moderado e 21% afirmenão ter opinião. Quanto ao conflito entre assistentes, alunos (51%), encarregados de educação (42%) eprofessores (62%) revelam uma despreocupação ou desconhecimento sobre este ponto,embora no primeiro grupo se registe também uma preocupação moderada (20%) e noESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 50
  • 56. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011segundo e terceiro grupos se registe também uma preocupação mínima (21% e 22%respectivamente); já os assistentes (76%), ou não reconhecem o problema ou entendem-nocomo mínimo. No grupo 4, encarregados de educação, foram tratados somente dois pontos: osrelativos ao seu envolvimento nas atividades da escola e os relativos ao acompanhamento dosseus filhos/educandos. No que diz respeito ao primeiro ponto, os alunos (54%) consideram-noum problema entre o mínimo e o moderado, sendo que 33% diz não haver problema ou nãosabe; dos assistentes, 48% não veem problema ou não sabem; os encarregados de educaçãoreconhecem o problema, pois 36% considera-o um problema mínimo, 21% moderado e 29%um problema grave; os professores (65%) veem o problema como mínimo e moderado.Quanto ao segundo ponto, fraco envolvimento dos pais, alunos (59%), encarregados deeducação (65%) e professores (71%) admitem o problema, colocando-o entre o moderado e ograve, e mesmo os assistentes (36%) reconhecem o problema como grave, embora 32% diganão ter opinião. No grupo 5, a operacionalização da escola, as respostas foram dadas tendo em contaos seguintes pontos: escola/comunidade; liderança/órgãos de gestão; participação/decisões;ofertas de formação; insuficiência de assistentes; informação/estudos; serviço de psicologia;apoio pedagógico, horários letivos; e recursos de ensino. Assim, resumidamente, retiramos asseguintes conclusões: Quanto à falta de interação da escola com a comunidade, 58% dos alunos considerahaver um problema entre o mínimo e o moderado, sendo que 29% não reconhece o problemaou não sabe; os assistentes (68%) e os professores (54%) consideram não haver problema ouexistir um problema mínimo, sendo que 23% dos professores admite haver um problemamoderado neste ponto; os encarregados de educação (36%) dizem não encontrar problema,embora 56% se distribua entre as opções problema mínimo, moderado e grave. Quanto à falta de liderança dos órgãos de gestão intermédia, os alunos nãoassinalaram destacadamente nenhuma preocupação, distribuindo homogeneamente asrespostas pelos itens considerados; os assistentes (52%) e encarregados de educações (43%)dizem não haver problema ou não saber, embora no caso dos primeiros, 32% admita existirum problema mínimo e nos segundos, 29% admita existir um problema moderado; osprofessores (71%) colocam a fasquia entre o não haver problema e tratar-se de um problemamínimo. Quanto à participação limitada no processo de tomada de decisões, alunos (45%) eprofessores (50%) colocam o problema entre o mínimo e o moderado, mesmo se nosprimeiros, 38%, e nos segundos, 44%, refira não haver problema ou não o conhecer; 60% dosESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 51
  • 57. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011assistentes considera não haver problema ou não saber, sendo que 32% destes admite existirum problema mínimo; dos encarregados de educação, 36% admite ser um problema mínimo e36% não sabe, havendo ainda 14% a admitir que o problema é grave. Quanto às ofertas de formação insuficientes, alunos (52%) e assistentes (60%)consideram existir um problema entre o mínimo e o moderado, não obstante haver umapercentagem significativa, 22% e 16% respetivamente, que considera ser este ponto umproblema grave; os encarregados de educação (58%) e os professores (68%) colocam apreocupação entre problema moderado e grave, realçando-se que 29% dos encarregados deeducação diz não ter opinião e 21% dos professores admite que o problema é mínimo. Quanto à insuficiência de assistentes, alunos (52%) e assistentes (60%) colocam-naentre um problema mínimo e moderado, sendo que uma percentagem de ambos, 22% e 16%respetivamente, admite que o problema é grave; os encarregados de educação (58%) e osprofessores (68%) sentem uma preocupação mais acentuada, pois, ambos colocam o problemaentre o moderado e o grave, embora 29% dos encarregados de educação afirme não teropinião e 21% dos professores admita que o problema é mínimo. Quanto à informação insuficiente acerca do prosseguimento de estudos e/ou mercadode trabalho, os alunos (63%) e os encarregados de educação (50%) consideram ser este umproblema entre o moderado e o grave, embora nos últimos 29% admita não haver problema;dos assistentes, 52% diz não haver problema ou não ter opinião, mas 44% admite que existeum problema entre o mínimo e o grave; os professores (64%) consideram-no um problemaentre o mínimo e o moderado, embora 33% refira não haver problema ou não ter opiniãosobre o assunto. Quanto ao funcionamento insuficiente do serviço de psicologia, 50% dos alunosconsidera-o um problema entre o moderado e o grave, embora 34% admita não haverproblema ou não ter opinião; dos assistentes 56% diz não haver problema ou existir umproblema mínimo; os encarregados de educação (50%) e os professores (58%) consideram sereste ponto um problema entre o mínimo e o moderado, havendo no primeiro grupo 21% deinquiridos a admitir não haver problema e nos segundos 17% a afirmar que o problema égrave. Quanto às atividades de apoio pedagógico insuficientes, alunos (50%) e professores(61%) consideram existir um problema entre o mínimo e o moderado, havendo uma pequenapercentagem entre ambos, 14% e 17% respetivamente, que pensa não constituir problema; osassistentes e encarregados de educação dizem não haver problema ou tratar-se de umESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 52
  • 58. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011problema mínimo, sendo que, em ambos, a percentagem dos que não tem opinião ésignificativa, 20% e 14 % respetivamente. Quanto aos horários letivos mal elaborados, os alunos (62%) e encarregados deeducação (43%) consideram-nos um problema entre o moderado e o grave; os assistentes,52% dizem não haver problema e 16% afirma não ter opinião; os professores (66%) colocameste ponto entre um problema mínimo e moderado, havendo contudo 33% destes que referenão haver problema. Quanto aos recursos de ensino insuficientes, os alunos (62%) e os professores (69%)consideram este ponto um problema entre o moderado e o grave, embora 42% e 26%,respetivamente, admita que o problema é mínimo; dos assistentes, 40% diz não haverproblema e 44% reconhece existir um problema entre o moderado e o grave; dosencarregados de educação, 43% diz ser um problema moderado e 29% um problema mínimo. No grupo 6, relações humanas, as respostas foram dadas tendo em conta conflitosentre assistentes/alunos, assistentes/professores, professores/alunos, indisciplina na sala deaula e violência na escola. As conclusões são as seguintes: Quanto ao conflito assistentes/alunos, 46% dos alunos admite existir um problemaentre o moderado e o grave, contudo 22% diz não haver problema e 18% afirma que oproblema é mínimo; os assistentes (68%) dizem não haver problema, havendo 16% a admitirque o problema é grave; os encarregados de educação (65%) e os professores (54%)consideram não haver problema ou tratar-se de um problema mínimo, sendo que nosprimeiros, 21% admite que o problema é grave, e nos segundos, 25% diz não ter opinião. Quanto ao conflito entre assistentes/professores, alunos (45%), encarregados deeducação (58%) e professores (65%) consideram não haver problema ou não têm opinião,sendo que 22% dos alunos e dos encarregados de educação admite existir um problema gravee 29% dos professores reconheça existir um problema mínimo; os assistentes (76%) dizem nãohaver problema. Quanto ao conflito entre professores/alunos, 38% dos alunos considera-o um problemagrave e 53% dos alunos diz que o problema se encontra entre o mínimo e o moderado; osassistentes (76%), os encarregados de educação (64%) e os professores (59%) situam apreocupação no intervalo entre o não existir problema e existir um problema mínimo, sendoque a percentagem de encarregados de educação que assinalam este ponto como problemagrave é significativa (36%). Quanto à indisciplina na sala de aula, 44% dos alunos considera-a como um problemagrave, 24% como um problema moderado e 19% como um problema mínimo; os encarregadosESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 53
  • 59. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011de educação manifestam a mesma preocupação: 36% considera-a grave e 36% considera-amoderada; os professores (72%) situam essa preocupação entre constituir um problemamínimo e moderado; já 36% dos assistentes admite-a como um problema mínimo, mas 24%considera-a como um problema grave. E, finalmente, quanto à violência na escola, 47% dos alunos considera-a um problemagrave, embora 24% admita que não constitui problema; dos encarregados de educação, 36%diz tratar-se de um problema mínimo, mas 29% diz que o problema é grave; dos professores47% diz que é um problema mínimo e 25% pensa não haver problema; dos assistentes, 48% diznão haver problema e 28% admite haver um problema mínimo.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 54
  • 60. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ASSISTENTES ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES PROBLEMAS E ASPETOS POSITIVOS DA ESCOLA NP PMIN PMOD PGRA NS NP PMIN PMOD PGRA NS NP PMIN PMOD PGRA NS NP PMIN PMOD PGRA NSDesmotivação dos professores. 20% 18% 19% 25% 17% 16% 32% 4% 12% 36% 21% 14% 21% 21% 21% 10% 26% 40% 16% 7%Absentismo dos professores. 33% 27% 14% 19% 7% 24% 40% 12% 24% 21% 21% 21% 21% 14% 41% 34% 10% 6% 8%Fraco investimento dos professores em atividades de 16% 22% 24% 18% 21% 12% 24% 4% 16% 44% 21% 36% 7% 21% 14% 24% 36% 22% 5% 14%desenvolvimento profissional.Falta de preparação científica ou pedagógica dos 24% 19% 22% 27% 9% 24% 16% 20% 40% 36% 21% 7% 29% 7% 40% 33% 10% 5% 11%professores.Falta de cooperação entre os professores. 20% 19% 24% 19% 18% 24% 24% 8% 8% 36% 43% 21% 14% 7% 14% 16% 39% 30% 11% 3%Conflitos entre professores e/ou grupos de professores. 27% 12% 16% 19% 25% 24% 16% 12% 8% 40% 14% 36% 7% 21% 21% 25% 33% 20% 11% 10%Desmotivação dos alunos. 2% 11% 40% 42% 4% 8% 40% 20% 24% 8% 7% 21% 29% 36% 7% 6% 18% 39% 34% 2%Absentismo dos alunos. 4% 16% 35% 40% 5% 4% 24% 20% 24% 28% 7% 14% 43% 29% 7% 9% 32% 34% 21% 3%Abandono escolar dos alunos. 8% 16% 17% 48% 11% 32% 20% 8% 24% 16% 21% 14% 36% 21% 7% 22% 43% 20% 8% 8%Indisciplina dos alunos. 5% 16% 27% 51% 1% 4% 32% 36% 24% 4% 14% 57% 29% 8% 32% 39% 17% 3%Má preparação prévia dos alunos. 4% 12% 42% 39% 4% 8% 40% 16% 20% 16% 21% 43% 36% 5% 22% 48% 24% 1%Desmotivação dos assistentes. 17% 20% 24% 18% 20% 28% 40% 8% 20% 4% 14% 21% 43% 21% 20% 28% 16% 9% 28%Absentismo dos assistentes. 20% 15% 25% 19% 21% 28% 40% 8% 20% 4% 21% 29% 21% 7% 21% 18% 30% 15% 3% 33%Falta de preparação dos assistentes para as funções que 19% 21% 23% 22% 14% 44% 24% 12% 20% 14% 29% 14% 21% 21% 18% 33% 17% 10% 21%desempenham.Conflitos entre assistentes e/ou grupos de assistentes. 24% 11% 20% 18% 27% 48% 28% 4% 20% 21% 21% 14% 21% 21% 18% 22% 10% 6% 44%Fraco envolvimento dos pais e encarregados de educação 16% 27% 27% 13% 17% 20% 20% 20% 12% 28% 14% 36% 21% 29% 7% 29% 36% 14% 15%nas atividades da escola.Fraco envolvimento dos pais e encarregados de educação no acompanhamento dos trabalhos dos seus 12% 16% 34% 25% 12% 4% 20% 8% 36% 32% 21% 14% 36% 29% 3% 17% 43% 28% 9%filhos/educandos.Falta de interação da escola com a comunidade. 18% 28% 30% 14% 11% 36% 32% 4% 16% 12% 36% 14% 21% 21% 7% 23% 31% 23% 8% 15%Falta de liderança dos órgãos de gestão intermédia da 12% 20% 25% 21% 21% 24% 32% 4% 12% 28% 14% 14% 29% 14% 29% 39% 32% 15% 2% 11%escola.Participação limitada no processo de tomada de decisões. 13% 19% 26% 17% 25% 28% 32% 4% 4% 32% 7% 36% 7% 14% 36% 22% 26% 24% 6% 22%ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 55
  • 61. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 ALUNOS ASSISTENTES ENCARREGADOS DE EDUCAÇÃO PROFESSORES PROBLEMAS E ASPETOS POSITIVOS DA ESCOLA (CONT.) NP PMIN PMOD PGRA NS NP PMIN PMOD PGRA NS NP PMIN PMOD PGRA NS NP PMIN PMOD PGRA NSOfertas de formação insuficientes. 18% 24% 28% 22% 9% 16% 24% 36% 16% 8% 14% 29% 29% 29% 2% 21% 46% 22% 9%Insuficiência de assistentes técnicos e operacionais. 18% 24% 28% 22% 9% 16% 24% 36% 16% 8% 14% 29% 29% 29% 2% 21% 46% 22% 9%Conflitos entre assistentes e alunos. 22% 18% 19% 27% 13% 68% 8% 8% 16% 29% 36% 7% 21% 7% 26% 28% 14% 7% 25%Conflitos entre assistentes e professores. 25% 18% 15% 22% 20% 76% 8% 8% 8% 29% 14% 29% 29% 45% 22% 9% 5% 20%Conflitos entre professores e alunos. 12% 27% 16% 38% 8% 32% 44% 4% 20% 14% 50% 36% 22% 37% 22% 8% 11%Indisciplina na sala de aula. 7% 19% 24% 44% 5% 4% 36% 12% 24% 24% 29% 36% 36% 9% 39% 33% 15% 3%Violência na escola. 24% 14% 9% 47% 6% 48% 28% 20% 4% 21% 36% 7% 29% 7% 25% 47% 10% 6% 11%Informação insuficiente acerca do prosseguimento de 9% 19% 29% 34% 9% 28% 20% 4% 24% 24% 29% 21% 29% 21% 15% 36% 28% 3% 18%estudos e/ou ingresso no mercado de trabalho.Funcionamento insuficiente do Serviço de Psicologia e 11% 16% 25% 25% 23% 32% 24% 20% 12% 12% 21% 21% 29% 14% 14% 8% 22% 36% 17% 17%Orientação.Atividades de apoio pedagógico insuficientes. 14% 18% 32% 15% 21% 36% 20% 8% 16% 20% 21% 29% 21% 14% 14% 17% 36% 25% 8% 14%Horários das aulas mal elaborados. 17% 17% 27% 35% 3% 52% 8% 12% 12% 16% 21% 36% 43% 33% 33% 21% 9% 3%Recursos de ensino (computadores, livros, material de 12% 24% 37% 25% 1% 40% 8% 20% 24% 8% 14% 29% 43% 14% 3% 26% 41% 28% 1%laboratório, etc.) insuficientes.Tabela 40- Respostas dos inquiridos quanto aos aspetos positivos e negativos da escolaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 56
  • 62. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20116.1. ASPETOS POSITIVOS E NEGATIVOS DA ESCOLA (Questão de resposta aberta) No sentido de permitir aos inquiridos que exprimissem a sua opinião relativamente aosaspetos positivos e negativos da escola foi inserida no questionário, dirigido a cada um dosgrupos de inquiridos, uma questão de resposta aberta na qual lhes foi solicitado queindicassem, por ordem decrescente, três aspetos positivos e três aspetos negativos da escola.As respostas foram categorizadas e o resultado dessa categorização é apresentado nas tabelas41,42,43,e 44. Alunos Alunos Aspetos positivos Aspetos negativos 1º 2 3º 1º 2º 3º(Questão de resposta aberta) (Questão de resposta aberta) opção ºopção opção opção opção opçãoBons professores/ qualidade 46 29 31 Instalações / recursos limitados 55 32 30de ensinoBom Atendimento e disponibilidade dos 32 39 20 4 16 13ambiente/relações/interações funcionários/Horário dos serviçosEspaço físico/ instalações/ 13 18 25 Barulho das obras 11 3 1serviçosSimpatia/ atendimento dos Professores 7 11 8 8 3 4funcionários incompetentes/desmotivadosOferta formativa 5 1 4 Falta de segurança 6 2 4Horários 4 6 2 Horários dos alunos 7 4 2 Falta de informação aos alunos 6 2 2 Indisciplina/ desmotivação dos alunos 4 3 2 Excesso de alunos 1 1 2Tabela 41- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos alunos na questão de resposta aberta Encarregados de Educação Encarregados de Educação Aspetos positivos Aspetos negativos 1º 2º 3º 1º 2º 3º(Questão de resposta aberta) (Questão de resposta aberta) Opção Opção Opção Opção Opção OpçãoBom 6 5 5 Entradas/saídas da escola 3 2 2ambiente/relações/interaçõesEmpenho/competência dos 5 2 1 Infraestruturas/recursos 3 7 8professoresQualidade de 3 0 0 Falta de funcionários 1 1 1ensino/Resultados escolaresTabela 42- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos encarregados de educação na questão deresposta abertaESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 57
  • 63. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Assistentes Assistentes Aspetos positivos Aspetos negativos 1º 2º 3º 1º 2º 3º(Questão de resposta aberta) (Questão de resposta aberta) Opção Opção Opção Opção Opção OpçãoBom ambiente/ bom Falta de educação de 12 6 5 4 3 4relacionamento entre todos alunos/professores Falta de funcionários/Gosto pelo que faz 3 0 0 4 3 0 equipamentoHorário 0 4 0 Salário baixo 2 0 0Boa organização/ gestão 0 3 5 Insegurança 2 2 0Tabela 43- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos assistentes na questão de resposta aberta Professores Professores Aspetos positivos Aspetos negativos 1º 2 3º 1º 2º 3º(Questão de resposta aberta) (Questão de resposta aberta) Opção ºopção Opção Opção Opção OpçãoBom ambiente de trabalho 26 14 3 Espaço físico/ climatização 13 7 2Bom trabalho da direção 10 7 5 Recursos informáticos/ audiovisuais 10 12 3Bom relacionamento entre as 9 2 0 Burocracia/ desorganização 4 3 1pessoasBoa organização/ autonomia 4 5 0 Turmas grandes 4 0 1Oferta formativa/ Diversidade 1 2 0 Falta de funcionários 3 2 1de alunos Falta de trabalho em equipa/Boa relação com alunos 0 6 7 3 2 0 competitividade Ruído das obras 3 1 0 Desinteresse dos alunos / 2 3 1 Indisciplina Inexistência de SPO 1 0 0 Funcionários pouco prestáveis 0 5 3Tabela 44- Aspetos positivos e negativos da escola, apontados pelos professores na questão de resposta aberta No que concerne aos aspetos positivos e negativos da escola conclui-se que a primeiraopção nos aspetos positivos, indicados pelos alunos, é bons professores/qualidade de ensino eo aspeto negativo maioritariamente indicado instalações físicas/recursos limitados. Podemos concluir, também que os encarregados de educação valorizam mais o bomambiente/as relações/as interações do que a orientação para os resultados, ou seja, aqualidade de ensino e os resultados escolares. Dos aspetos negativos da escola referidos pelos encarregados de educação são asentradas/saídas da escola que ocupa a 1ª opção, o que pode estar correlacionado com outrasduas opções: infraestruturas/recursos e falta de funcionários. De salientar que na escola o bom ambiente, as relações/interações é a 1ª opção positivapara encarregados de educação, assistentes e professores. Existe assim uniformidade naESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 58
  • 64. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011preocupação com as relações interpessoais. Salienta-se que os alunos valorizam mais os bonsprofessores e a qualidade do ensino. Por fim, pode verificar-se que os professores apontam como aspetos negativos o espaçofísico/climatização e os recursos informáticos e audiovisuais.6.2. RAZÕES PELAS QUAIS OPTARAM PELA ESDS1 Uma das primeiras questões colocadas nos questionários dirigidos aos alunos e aosrepresentantes dos pais e encarregados de educação pretendia auscultar sobre as razões pelasquais se matricularam (ou matricularam o seu educando) na ESDS1, por ordem de prioridadetendo sido apresentadas três ordens de prioridade. Eram dadas várias possibilidades deresposta e ainda a possibilidade de selecionar a opção “Outra” indicando qual. Os resultados obtidos apresentam-se na tabela 45, para os alunos, e na tabela 46, paraos representantes dos pais e encarregados de educação. 1ª Prioridade 2ª Prioridade 3ª Prioridade Qualidade de ensino 34% Qualidade de ensino 19% Qualidade de ensino 10% Facilidade de horário 1% Facilidade de horário 12% Facilidade de horário 15% Os meus amigos também 14% Os meus amigos 24% Os meus amigos também 22% vieram também vieram vieram Os meus pais é que 1% Os meus pais é que 1% Os meus pais é que 2% escolheram escolheram escolheram Porque é a escola que 27% Por indicação do meu 1% Por indicação do meu 6% disponibiliza o curso que Diretor de Turma do Diretor de Turma do 6.º/ pretendo 6.º/ 9.º ano 9.º ano Porque é a escola que me dá 10% Por indicação da 2% Por indicação da 2% mais garantias de ingressar secretaria da minha secretaria da minha no curso que pretendo antiga escola antiga escola Porque é a escola mais perto 7% Porque é a escola que 10% Porque é a escola que 14% da minha casa disponibiliza o curso disponibiliza o curso que que pretendo pretendo Outra (aconselhamento de 6% Porque é a escola que 11% Porque é a escola que 6% familiares/amigos) me dá mais garantias me dá mais garantias de de ingressar no curso ingressar no curso que que pretendo pretendo Porque é a escola mais 15% Porque é a escola onde é 1% perto da minha casa mais fácil tirar boas notas Outra (Familiares na 4% Porque é a escola mais 17% escola) perto da minha casa Outra (aconselhamento 6% de familiares/amigos)Tabela 45- Razões pelas quais os alunos se matricularam na ESDS1ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 59
  • 65. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 1ª Prioridade 2ª Prioridade 3ª Prioridade Por indicação de Qualidade de ensino 57% Qualidade de ensino 21% 36% familiares/amigos Porque é a escola que Porque é a escola mais me dá mais garantias 21% 21% Facilidade de horário 21% próxima de casa de ingressar no curso pretendido Os amigos/colegas do(s) Porque é a escola que meu(s) educando(s) também 14% disponibiliza o curso 14% Qualidade de ensino 7% se matricularam nesta escola pretendido Os amigos/colegas Porque é a escola que me Porque é a escola que do(s) meu(s) dá mais garantias de disponibiliza o curso 7% educando(s) também 7% 7% ingressar no curso pretendido se matricularam nesta pretendido. escola Por indicação do Diretor Facilidade de horário 7% 7% de Turma do 6.º/ 9.º ano Por indicação de Porque é a escola mais 7% 7% familiares/amigos próxima de casa Porque é a escola mais 7% próxima de casa Por outros motivos (Escola mais próxima do 7% local de trabalho)Tabela 46- Razões pelas quais os encarregados de educação matricularam o(s) seu(s) educando(s) na ESDS1 A primeira prioridade evocada pelos alunos e encarregados de educação para amatrícula na ESDS1 foi a qualidade de ensino, podendo concluir-se que a escola está bemreferenciada no meio. A segunda prioridade referida é a proximidade física, outro indicador deque a escola está bem cotada, uma vez que existem nas imediações da escola outras escolascom oferta educativa semelhante. Apenas 1% dos alunos, e na terceira prioridade, indica comoopção o facto de ser a escola onde é mais fácil tirar boas notas, o que pode demonstrar que osalunos são da opinião de que o facilitismo não é um indicador desta escola.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 60
  • 66. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011VII - REFLEXÃO Nesta secção apresentam-se os pontos fortes e os aspetos que devem melhorar naorganização da nossa escola. Obviamente, a seriação que se apresenta não pretende serexaustiva, reflete aquilo que sobressai, dentre todos os que foram sujeitos a esta avaliação. O presente relatório tem uma característica de globalidade e as análises particularespoderão ser realizadas por outras estruturas.7.1. PONTOS FORTES Empenhamento e dedicação dos professores; Organização e funcionamento da escola; Formação/atualização científica e pedagógica dos professores; Baixos níveis de abandono escolar; Perceção de rigor e exigência por parte da comunidade educativa; Projeto educativo abrangente, visando o prosseguimento de estudos, sem descurar a formação integral dos alunos; Elevada confiança da comunidade escolar no ambiente da escola, que consideram seguro e associado a uma grande identificação dos alunos com a escola; Transparência com que é efetuada a avaliação dos alunos, materializada na definição dos critérios de avaliação por parte dos professores no início de cada ano letivo e no registo da classificação atribuída nos documentos de avaliação sumativa; Divulgação, de forma inequívoca, da informação pelos coordenadores de departamento curricular e coordenadores de diretores de turma, relativa às decisões do conselho pedagógico; Desempenho do Diretor de Turma, reconhecido pela comunidade escolar; Relações entre todos os elementos da comunidade escolar; Funcionamento das estruturas pedagógicas (Conselho Pedagógico, Departamentos Curriculares, Conselhos de Grupo disciplinares, Conselhos de Diretores de Turma, Conselhos de turma); Definição das necessidades de formação;  Relação pedagógica professor/aluno; Aplicação das normas e regulamentos da escola; Reconhecimento do bom desempenho de professores e alunos.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 61
  • 67. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/20117.2. ASPETOS A MELHORAR Diversificação de técnicas e instrumentos de avaliação; Uso das novas tecnologias por parte dos docentes (Internet e computador); Interação escola/meio/comunidade, com maior divulgação para o meio das atividades desenvolvidas; Regularidade dos contactos/informações junto dos pais e encarregados de educação acerca da progressão e/ou dificuldades dos alunos ao longo do processo ensino/aprendizagem; Individualização de atividades de acordo com as necessidades dos alunos; Efetivo funcionamento do Serviço de Psicologia e Orientação, que permitiria o apoio nas escolhas vocacionais, divulgação de cursos e saídas profissionais, assim como, informações/condições de acesso ao ensino superior; Controlo das entradas e saídas da escola; Disponibilidade dos professores para ouvirem os alunos nos seus problemas pessoais e outros; Participação e envolvimento dos pais e encarregados de educação na vida da escola; Horários de funcionamento dos serviços adequados às necessidades dos utentes; Disciplina, educação e motivação dos alunos; Valorização dos saberes e da aprendizagem, que poderá ser traduzida na criação de um quadro de mérito e excelência; Promoção de um clima de aprendizagem positiva; Resultados dos alunos nas disciplinas com menor sucesso; Nível de comunicação/informação com o pessoal não docente; Desenvolvimento cívico e a participação dos alunos nas atividades extracurriculares;  Divulgação dos Departamentos Abertos e participação dos alunos nos mesmos; Reforço dos apoios educativos e avaliação dos mesmos; Organização e controlo dos registos dos apoios educativos.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 62
  • 68. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011VIII- CONCLUSÕES E SUGESTÕES Depois deste trabalho, podemos afirmar que a Escola Secundária D. Sancho I apresenta,em nosso entender, um desempenho globalmente positivo. Estamos em posição de o afirmarconsiderando a natureza dos pontos fortes e dos aspetos que devem melhorar. Excluindo ascondições físicas e alguns equipamentos, todos os aspetos que requerem melhoria dependemda liderança da escola, dos professores, dos alunos, dos assistentes e dos encarregados deeducação. Mas, sem ilusões, entendamos que os pontos que hoje são fortes não estãopermanentemente adquiridos. É preciso melhorar uns, mas não descurar os outros. Apresentam-se recomendações que resultam da reflexão conjunta deste grupo e devemser entendidas como ponto de partida para novas abordagens, reflexões e sugestões que irãoenriquecer não só este trabalho, mas também permitir rasgar caminhos de mudança que aevidência dos dados apurados impõe e que serão submetidas às diferentes estruturas daescola para análise/sugestões/aprovação. Da análise relativa aos resultados escolares surge a necessidade de promoverestratégias conducentes à melhoria dos resultados. Assim, há práticas que devem tercontinuidade, tais como: O bom e empenhado trabalho que vem sendo realizado pelos professores; O funcionamento dos Departamentos Abertos onde tem sido possível reforçar o apoio dado aos alunos por todos os professores. Outras estratégias poderão ser implementadas, tais como: Uso da plataforma Moodle, já em funcionamento mas subaproveitada, que permitirá a troca e partilha de recursos entre professores e apoio a alunos; Mais e melhor articulação interdisciplinar; Aumentar a diversidade dos materiais e a tipologia de trabalho, utilizados nas aulas, de modo a motivar os alunos para o trabalho em contexto de sala de aula; Reforçar a ligação escola/família; Fomentar o trabalho colaborativo através da partilha de experiências e recursos entre professores; Diagnóstico mais precoce dos alunos com dificuldades educativas; Reforço dos Apoios Educativos e da sua avaliação periódica.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 63
  • 69. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011IX- CONSIDERAÇÕES FINAIS Este relatório não inclui meta-avaliação. Obviamente, ainda não podemos julgar osefeitos da autoavaliação, mas esperamos que no futuro todas as atividades relacionadas com aavaliação da escola, assim como os efeitos que geram, sejam considerados em secçõesespecíficas. Só num próximo relatório se poderá aferir esse impacto e os efeitos daautoavaliação, o que mostra que este processo é progressivo, contínuo, mas necessariamentemoroso. Pretendíamos sobretudo avaliar o funcionamento geral da escola, dado tratar-se de umanova experiência de autoavaliação. Numa tentativa de proceder a uma avaliação o maisalargada possível, com o objetivo de ir ao encontro das diretrizes da avaliação externa,reconhece esta comissão que os questionários se tornaram extensos. A leitura que se apresenta dos dados é sempre um olhar sobre uma realidade. Estacomissão tentou que esta análise primasse por ser objetiva e rigorosa. Contudo, tratando-sede uma análise de opiniões, feita por atores sociais, há sempre um grau de subjetividade, frutoda vivência pessoal de cada um. Este não é um relatório feito por peritos em avaliação ou um relatório académico. É,sobretudo, um relatório que serve para informar os atores educativos sobre o processo e osresultados da avaliação e para suscitar a discussão sobre as suas conclusões. Assim sendo, estacomissão pretende que este relatório não seja um fim em si mesmo, mas que os dadosrecolhidos sejam uma mais-valia para se tirarem conclusões e se definirem ou redefiniremestratégias no sentido de concretizar a missão desta comunidade educativa, plasmada nasfinalidades do seu Projeto Educativo.ESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 64
  • 70. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS Alaiz,V., Góis, E. Gonçalves, C., (2003). Auto-avaliação de escolas – Pensar e Praticar.Porto: Edições Asa. CNE (Ed.) (2005). Estudo sobre “Avaliação das Escolas: Fundamentar Modelos eOperacionalizar Processos”. Lisboa: Conselho Nacional de Educação. Ghiglione, R. & Matalon, B. (1997). O Inquérito: Teoria e prática (3ª Ed.). Oeiras: CeltaEditora. Vala, J. (1999). A Análise de Conteúdo. In A. Silva & J. Pinto (Orgs.). Metodologia dasCiências Sociais. Porto: Edições Afrontamento, 101-128.Referências legislativasLei nº 31/2002, de 20 de dezembroESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 65
  • 71. AVALIAÇÃO INTERNA 2010/2011 Anexo 1- Análise dos resultados escolaresESCOLA SECUNDÁRIA D. SANCHO I 66