Casos clínicos de endodontia de Priscila Mota Tavares (curso de endodontia Maceió, Alagoas)

6,023 views
5,748 views

Published on

Casos clínicos do curso de endodontia realizado em Maceió.

Published in: Health & Medicine
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
6,023
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
8
Actions
Shares
0
Downloads
77
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Casos clínicos de endodontia de Priscila Mota Tavares (curso de endodontia Maceió, Alagoas)

  1. 1. RELATO DE 7 CASOS CLÍNICOS Realização: Priscilla Motta Tavares Professores: Inês Jacyntho Inojosa Maria Lúcia Feitosa Irenilda Lemos Daniel Oliveira
  2. 2.  Paciente: C.M.S Gênero: Feminino Idade: 34 Dente a ser tratado: 46História médica: Paciente afirma não possuir, nem ter sido acometida por enfermidade relevante.Aspectos clínicos: cárie na face mesial , restauração na distal e presença de três fístulas vestibulares .Tratamento: necropulpectomia do 46
  3. 3. CÁRIERestauração comexcesso e muito próxima do divertículo da câmara pulpar Radioluscência apical (seta).
  4. 4. Forame paraapicalOdontometria do 46 (localizador apical)
  5. 5. Canal Mésio-Vestibular (CMV) 20mm;Canal Mésio-Lingual (CML) 20 mm;Canal Distal (CD) 19mmPatência (P): 1mm a mais do CT obtido em todos os canais 2ª Odontometria
  6. 6. TÉCNICA HÍBRIDAPreparo Apical Inicial instrumentação manual no comprimento da patência até lima tipo K 20.Preparo da parte reta do canal  Gates 4, 3, 2 e 1com movimento anti-curvaturaPreparo do Canal limas Protaper no comprimentoda patência , até F3 , empregando o motor easy slimcom controle de torque para “tip” 20 e ” taper “ 6%Preparo Apical Final  manual até lima K 45 de Niti.Irrigação NaOCl a 2,5% (Q-Boa)
  7. 7. 1°Caso finalizado
  8. 8. Paciente: M. E. S.Gênero: femininoDente a ser tratado: 48História médica: paciente afirma não possuir, nem ter sido acometida por enfermidade relevante.Queixa : ausência de odontalgia, paciente encaminhada pela UFAL para tratamento endodôntico com indicação protética.Tratamento: biopulpectomia do 48
  9. 9. Instrumentação e Obturação do 48 Preparo Apical Inicial instrumentação manual no comprimento da patência até lima tipo K 20.Preparo da parte reta do canal  Gates 4, 3, 2 e 1 commovimento anti-curvaturaPreparo Apical  manual até lima K 45 de Niti nosmesiais e 50 no distal .Irrigação NaOCl a 2,5% (Q-Boa)Remoção da “smear layer”EDTA 17% por 3 minutosObturação Técnica Híbrida de Tagger
  10. 10. RADIOGRAFIA RADIOGRAFIAINICIAL do 48 FINAL do 48 ( 2° CASO) ( 2° CASO)
  11. 11. Paciente: L. A. S.Gênero: femininoIdade: 24 anosDentes a serem tratados: 46 e 36História médica: Paciente afirma não possuir, nem ter sido acometida por enfermidade relevante.Queixa: sensibilidade ao frioAspecto clínico: elementos dentais com cavidades, amplas ,estando o 46 sem parte da restauração e o 36, com material restaurador provisório;Tratamento Indicado: biopulpectomia para ambos.
  12. 12. rie Cá PolpaTérmino docanal distal Término dos canais mesiais
  13. 13. Limas nos comrimentos para patência
  14. 14. TÉCNICA HÍBRIDAPreparo Apical Inicial instrumentação manual no comprimento da patência até lima tipo K 20.Preparo da parte reta do canal  Gates 4, 3, 2 e 1 com movimento anti-curvaturaPreparo do Canal limas Protaper no comprimento da patência , até F1 e F2 e F3 no CT , empregando o Contra-ângulo NSK para instrumentação oscilatóriaPreparo Apical Final  manual até lima K 45 de Niti nos mesiais e 50 no distal.Irrigação NaOCl a 2,5% (Q-Boa)
  15. 15. OBTURAÇÃO : Técnica da Compactação Lateral
  16. 16. INICIAL 3° CASO CLÍNICO ( Bio do 46) FINAL ODONTOMETRIA
  17. 17. 4° CASO CLÍNICO Biopulpectomia)Cárie sobrestauração Polpa Término dos canais
  18. 18. INSTRUMENTAÇÃO E OBTURAÇÃO DO 36 Preparo Apical Inicial instrumentação manual no comprimento da patência até lima tipo K 20.Preparo da parte reta do canal  Gates 4, 3, 2 e 1 com movimento anti-curvaturaPreparo do Canal limas Protaper no comprimento da patência , até F1 e F2 e F3 no CT , empregando o Contra- ângulo NSK para instrumentação oscilatóriaPreparo Apical Final  manual até lima K 40 de Niti nos mesiais e 50 no distal.Irrigação NaOCl a 2,5% (Q-Boa)Remoção da “smear layer”EDTA 17% por 3 minutosObturação Técnica Compactação Lateral
  19. 19. 4° CASO (Bio do 36)INCIAL FINAL ODONTOMETRIA
  20. 20. Paciente: T. L. F. A.Gênero: femininoIdade: 15Dente a ser tratado: 15História médica: Paciente afirma não possuir, nem ter sido acometida por enfermidade relevante.Aspectos clínicos: Cavidade profunda, preenchida com material restaurador provisório, muito próximo à polpa e com sensibilidade ao gelado.Indicação: biopulpectomia.
  21. 21. Espessamento apical P ol p a
  22. 22. Bio do 15Preparo Apical Inicial instrumentação manual nos comprimentos da patência até lima tipo K 20.Preparo da parte reta do canal  Gates 4, 3, 2 e 1Preparo Apical  manual até lima K 45 de Niti .Irrigação NaOCl a 2,5% (Q-Boa)Obturação Técnica da compactação lateral
  23. 23. Presença de 2 canais!
  24. 24. Paciente: E. S. L. S.Gênero: femininoIdade: 30 anosDente a ser tratado: 37Históra médica: Paciente afirma não possuir, nem ter sido acometida por enfermidade relevante.História dental: Dor iniciada com estímulo frio que aumentou com o tempo tornando-se contínua, pulsátil, não respondendo mais a analgésicos.Tratamento: Biopulpectomia do 37

×