Resultados 2T11                 Execução da Nova Estratégia:           Novos produtos e reforço no time gerencial     Banc...
SumárioComentários da Administração ......................................................................... 3Principais ...
Comentários da AdministraçãoO primeiro semestre de 2011 marca uma nova etapa na história do Indusval. Ao longo dos nossos4...
internacional aumentou as captações em linhas de bancos correspondentes para fazer frente aocrescimento de 15% da carteira...
Principais IndicadoresAs informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas com base em números consolidados...
Desempenho OperacionalRentabilidadeIntermediação Financeira                2T11      1T11    2T10    2T11/1T11   2T11/2T10...
Margem Financeira LíquidaMargem Financeira Líquida                                    2T11            1T11       2T10 2T11...
74,1% no semestre, considerado alto pela administração e deverá ser normalizado com o gradualcrescimento dos ativos e redu...
veículos cedidas para outras instituições financeiras com coobrigação do Banco, que em conjuntorepresentam apenas R$ 8,5 m...
Carteira de Crédito conforme nota explicativa 6 das demonstrações financeirasA carteira de crédito que compreende as opera...
Qualidade da Carteira         Classificação de Risco        AA             A       B       C           D             E    ...
O funding em Reais caracteriza-se notadamente por Depósitos representando 74% do total decaptações, principalmente via emi...
Adequação de CapitalO Acordo de Basileia prevê que os bancos mantenham um percentual mínimo de patrimônioponderado pelo ri...
Programa de Recompra de AçõesO 4º Programa de Recompra de Ações de Própria Emissão para até 1.301.536 ações preferenciais,...
por ação. O total de juros sobre capital próprio pago no 1º semestre de 2011 foi de R$ 9.5 milhões,correspondentes a R$ 0,...
BALANÇO PATRIMONIAL     Consolidado                                                                                       ...
Consolidado                                                                                       R$ 000Passivo           ...
DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS                                                                            R$ 000Consolidado   ...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Relatório de Divulgação de Resultados 2T11

339

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
339
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Relatório de Divulgação de Resultados 2T11

  1. 1. Resultados 2T11 Execução da Nova Estratégia: Novos produtos e reforço no time gerencial Banco bem capitalizado e estruturado para novo ciclo de crescimentoSão Paulo, 08 de agosto de 2011 – O Banco Indusval S.A., instituição financeira com focona concessão de crédito corporativo, com mais de 40 anos de atuação no mercado brasileiro,com ações negociadas na BM&FBOVESPA (IDVL3 e IDVL4), anuncia seus resultados dosegundo trimestre (2T11) e primeiro semestre (1S11) de 2011. Destaques do Período IDVL4: R$ 8,25 por ação Fechamento: 08/08/2011 Capitalização de R$ 201 milhões com 21,9 milhões de Ações: 41.212.984 recibos de subscrição negociados no segmento Bovespa + Recibos subscrição: 21.892.709 sob tickers IDVL9 (ON) e IDVL10 (PN), até a aprovação do – Ações em tesouraria: (746.853) aumento de capital pelo Banco Central do Brasil. 62.358.840 Valor mercado: R$ 514,5 MM A nova diretoria executiva definiu junto com suas equipes, as metas e planos de ação, amparados na nova Visão da Companhia. Este plano de ação visa retomar o crescimento Teleconferências/ Webcasts: com melhor qualidade de crédito e inclui: 09/08/2011 - o reforço da área comercial – middle market e corporate – contratações e treinamento - para Em Português atender às necessidades dos clientes com a oferta 10h00 (Brasília) / 9h00 (US EST) de multiprodutos; Número: +55 11 4688-6361 Código: Banco Indusval - novos produtos desenvolvidos para ampliar nossa oferta a clientes com maior eficiência em custos, Em Inglês gerando recorrentes receitas com fees; 11h00 (Brasília) / 10h00 (US EST) - Desenvolvimento de franchise value em Conexões Brasil:+55 11 4688-6361 determinadas cadeias produtivas; Conexões EUA:+1 786 924-6977 Código: Banco Indusval - diversificação das fontes de captação, incluindo o desembolso do empréstimo do JP Morgan em maio. Website: www.indusval.com.br/ri Neste trimestre em que estivemos preparando a casa, a carteira de crédito já apresentou crescimento de 6%, equivalente a 26% quando anualizado. 1/18
  2. 2. SumárioComentários da Administração ......................................................................... 3Principais Indicadores ..................................................................................... 5Desempenho Operacional ................................................................................ 6Carteira de Crédito ......................................................................................... 8Captação ..................................................................................................... 11Liquidez ...................................................................................................... 12Adequação de Capital ................................................................................... 13Classificação de Riscos - Ratings .................................................................... 13Mercado de Capitais...................................................................................... 13BALANÇO PATRIMONIAL ................................................................................ 16DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS ................................................................ 18 2/18
  3. 3. Comentários da AdministraçãoO primeiro semestre de 2011 marca uma nova etapa na história do Indusval. Ao longo dos nossos43 anos, vivenciamos momentos decisivos na evolução de nossos negócios: de Corretora a Bancoem 1991; a fusão com o Multistock em 2003; a venda da operação de Crédito Direto ao Consumidorem 2004; a abertura das primeiras agências em 2006; o IPO em 2007; o processo de reavaliaçãoestratégica em 2010 e, em março de 2011, fechamos acordos de investimento com o WarburgPincus, um dos maiores fundos de private equity do mundo; com a Sertrading, uma das maioresempresas de serviços de comércio exterior do país; reforçamos nosso time de gestão; adquirimos aSerglobal Comércio de Cereais Ltda., empresa geradora de títulos agrícolas; e, assinamos com oJ.P.Morgan uma linha de financiamento e um acordo para futura participação acionária minoritária.Para marcar essa nova fase, incorporando a nova visão, as novas parcerias, os novos valores eestratégia, passamos a operar sob a nova marca: BANCO INDUSVAL & PARTNERS.Como conseqüência desses movimentos, no decorrer do segundo trimestre, para preparar a casapara a retomada do crescimento: definimos nova Visão - “ser um banco inovador, com excelênciaem crédito corporativo com profundo conhecimento das atividades dos nossos clientes e setores emque atuam, bem como um dos líderes do crescente mercado de títulos corporativos de renda fixa noBrasil”; elegemos nossa nova diretoria, compondo um dos melhores times gerenciais do mercado;estabelecemos nossas metas e planos de ação, de forma participativa, envolvendo mais de 150pessoas de todas as áreas, buscando um salto de qualidade e a introdução de novos produtos eserviços para alicerçar o crescimento e a rentabilidade a médio e longo prazos; iniciamos o processode desenvolvimento de “franchise value” em determinadas cadeias produtivas, melhorando nossoentendimento em setores selecionados da economia e buscando gerar um fluxo de receitasrecorrentes; e, consolidamos nossos valores incorporando ao legado de ética e credibilidade,conceitos como atitude de dono, busca da excelência, inovação e trabalho em equipe, com constantefoco em resultados.Passamos então, a partir de junho, à execução e acompanhamento dos planos e metasestabelecidos. Os esforços já começam a produzir resultados visíveis, apesar de estarmosconstruindo uma organização que visa apresentar resultados mais transformacionais e consistentesno médio e longo prazo. Já neste último trimestre, produzimos um crescimento da carteira decrédito de 6%, ou seja, 26% anualizado, com destaque para as operações com clientes comfaturamento anual superior a R$ 400 milhões, agora denominados “Corporate”. Essas operaçõespassaram a representar 15% da carteira de crédito expandida que, considerando as fianças, avais ecartas de crédito emitidas no valor de R$ 68,5 milhões e os títulos agrícolas (CPRs) no montante deR$ 37,0 milhões, atingiu R$ 2,1 bilhões. Os títulos agrícolas, apesar de representarem exposição decrédito ao agronegócio, estão classificados, de acordo com a regulamentação do Banco Central doBrasil, como Títulos e Valores Mobiliários em razão de suas características de negociabilidade.Conforme previsto, e refletindo, na sua grande maioria, operações geradas em anos anteriores queforam amplamente provisionadas em março deste ano, registramos operações vencidas há mais de60 dias no valor de R$ 137,0 milhões e estão cobertas pelas provisões para créditos de liquidaçãoduvidosa de R$ 196,6 milhões, proporcionando um índice de cobertura de 143,5%.Em virtude da alta liquidez mantida ao longo dos últimos anos, o volume de captações de R$2,2bilhões permaneceu estável. Nosso custo de captação caiu alguns pontos base no decorrer dosegundo trimestre, apesar da deterioração do mercado, em função (i) da capitalização e entrada dosnovos sócios e (ii) da redução de captações em fontes com custo mais elevado como os Depósitos aPrazo com Garantia Especial (DPGEs), substituídos por alternativas de menor custo, como as Letrasde Crédito ao Agronegócio (LCAs). As LCAs estão lastreadas nas Cédulas de Produto Rural (CPRs)geradas com a absorção das atividades da Serglobal Cereais. Apesar do cenário desafiador, a área 3/18
  4. 4. internacional aumentou as captações em linhas de bancos correspondentes para fazer frente aocrescimento de 15% da carteira de Trade Finance em dólares. Adicionalmente, contamos com odesembolso, em maio, da linha concedida pelo J.P. Morgan. A diversificação de fontes de captação eaplicadores visa à redução no custo total de captações.Mantivemos uma liquidez ainda elevada, com um caixa livre de R$ 923,3 milhões, que nos permitecrescer sem pressões de captação e utilizar o espaço de alavancagem proporcionado peloconfortável índice de Basileia de 21,6%, retomando a rentabilidade de forma saudável e sustentávelno médio e longo prazos.Vale ressaltar que, apesar da contratação de novos membros para a diretoria e profissionais demercado, não registramos um crescimento significativo em nossos custos recorrentes de pessoal,que passaram de R$ 16,0 milhões no 1º trimestre para R$ 16,7 milhões no 2º trimestre, posto que,na sua grande maioria, houve apenas o ajuste de cargos chave às novas diretrizes do Banco, semaumento relevante no número de funcionários. Isso se deve à constante preocupação do timegerencial em não inflar os custos da organização.Os resultados finais e retorno sobre o patrimônio líquido do banco permaneceram baixos no segundotrimestre em função da estratégia mais conservadora de caixa e provisionamento adotada pelaadministração. Além do que, ainda não se fez sentir nos números apresentados o impacto da novaestratégia e novo time gerencial. Entendemos que o retorno a patamares mais altos de rentabilidadesurgirá no decorrer dos próximos trimestres, na medida em que a expansão da base de ativos sereflita na maior geração de receitas, com melhoria na qualidade de crédito, e com as receitas defees geradas pela nossa área de produtos. 4/18
  5. 5. Principais IndicadoresAs informações financeiras e operacionais a seguir são apresentadas com base em números consolidados, em BRGAAP, emmilhões de reais, exceto quando evidenciado em outra unidade.Resultados 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 1S2011 1S2010 1S11/1S10Receita de Intermediação Financeira 127,0 118,1 110,4 7,5% 15,1% 245,1 224,7 9,1%Despesas Interm. Financeira antes PDD (89,1) (77,8) (64,6) 14,5% 37,9% (167,0) (132,4) 26,2%Resultado Int. Financeira antes PDD 37,9 40,3 45,7 -6,0% -17,2% 78,2 92,4 -15,4% 1Despesas de PDD (1,5) (101,6) (12,7) -98,5% -87,9% (103,2) (24,1) 327,9%Resultado Intermediação Financeira 36,3 (61,4) 33,1 59,2% 9,9% (25,0) 68,3 -136,6%Resultado Operacional Recorrente 10,0 (87,5) 12,1 111,4% -17,8% (81,5) 22,9 -455,5%Despesas Operacionais não Recorrentes (1,2) (2,7) - -56,3% n.m. (3,9) (0,4) n.m.Resultado Operacional 8,8 (90,3) 12,1 109,7% -27,6% (81,5) 22,9 -455,5%Lucro (Prejuízo) Líquido 5,1 (54,5) 8,3 109,3% -38,8% (49,4) 15,6 -416,6%Dados de Balanço 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10Carteira de Crédito 2.003,2 1.890,2 1.686,6 6,0% 18,8% 2 Carteira de Crédito Expandida 2.108,7 1.994,3 1.762,6 5,7% 19,6%Disponibilidades e Apl. Fin. de Liquidez 566,4 567,1 353,2 -0,1% 60,4%Títulos e Valores Mobiliários e Derivativos 1.764,3 1.825,9 937,8 -3,4% 88,1% TVM & Derivativos excl. Títulos Agrícolas 1.727,3 1.798,2 937,8 -3,9% 84,2%Ativos Totais 4.432,8 4.346,8 3.043,8 2,0% 45,6%Depósitos Totais 1.661,2 1.759,0 1.373,3 -5,6% 21,0%Captações no Mercado Aberto 1.361,3 1.312,8 561,5 3,7% 142,5%Empréstimos no Exterior 414,4 350,7 414,2 18,2% 0,1%Repasses Locais 154,0 137,0 93,1 12,4% 65,5%Patrimônio Líquido 566,5 563,7 429,7 0,5% 31,9%Desempenho 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 1S2011 1S2010 1S11/1S10Caixa Livre 923,3 1.027,0 695,5 -10,1% 32,8%NPL 60 dias/ Carteira de Crédito 6,8% 6,1% 2,6% 0,7 p.p. 4,2 p.p.NPL 90 dias/ Carteira de Crédito 6,3% 4,6% 2,2% 1,7 p.p. 4,1 p.p. 3Índice da Basiléia 21,6% 23,7% 20,3% -2,0 p.p. 1,3 p.p.Retorno Patrimônio Líquido Médio 3,6% -37,3% 7,9% 40,9 p.p. -4,3 p.p. 0,0% 0,0% 0,0 p.p.Margem Financeira Líquida (NIM) 3,8% 4,6% 6,8% -0,8 p.p. -3,0 p.p. 4,1% 6,9% -2,7 p.p.Margem Fin. Líq. Ajustada (NIMa) 5,2% 5,9% 8,5% -0,7 p.p. -3,3 p.p. 5,5% 8,4% -2,9 p.p. 4Índice de Eficiência 79,6% 80,9% 55,2% -1,3 p.p. 24,4 p.p. 80,2% 58,1% 22,2 p.p.Índice de Eficiência Recorrente 75,9% 72,3% 57,5% 3,6 p.p. 18,4 p.p. 74,1% 58,8% 15,2 p.p.Outras Informações 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10Número de Clientes - Pessoa Jurídica 1.194 707 694 68,9% 72,0%Número de Funcionários 376 357 349 5,3% 7,7%Detalhes nas respectivas seções deste relatório1 inclui provisões complementares2 inclui fianças, avais, L/Cs e títulos agrícolas3 reflete capitalização em março 20114 inclui despesas não-recorrentesO Banco Indusval & Partners é um banco comercial listado no nível 1 de governança corporativa da BM&FBOVESPA,com 43 anos de experiência no mercado financeiro, que concentra seus negócios em produtos de crédito, em moedanacional e estrangeira, para o segmento de empresas. O Banco conta com 11 agências estrategicamente localizadasnas regiões de maior representatividade na economia brasileira, incluindo uma agência no exterior, além da Corretorade Valores, que atua na intermediação de operações na Bolsa de Valores, Mercadorias e Futuros (BM&FBOVESPA) e daSerglobal Cereais, adquirida em abril de 2011, geradora de títulos agrícolas. 5/18
  6. 6. Desempenho OperacionalRentabilidadeIntermediação Financeira 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 1S2011 1S2010 1S11/1S10Receitas Intermediação Financeira 127,0 118,1 110,4 7,5% 15,1% 245,1 224,7 9,1%Operações de Crédito 62,1 64,3 65,6 -3,5% -5,4% 126,4 126,8 -0,3% Empréstimos e Títulos Descontados 57,5 60,3 59,9 -4,7% -4,0% 117,8 111,9 5,2% Financiamentos 3,4 3,6 4,3 -6,7% -22,3% 7,0 10,9 -35,8% Outros 1,2 0,4 1,4 200,2% -11,3% 1,7 4,0 -58,2%Títulos e Valores Mobiliários 63,7 40,7 18,9 56,4% 236,9% 104,4 43,2 141,8%Instrumentos Fin. Derivativos (6,4) 5,4 6,8 -218,0% -195,0% (1,0) 8,4 -111,6%Operações de Câmbio 7,6 7,7 19,1 -0,2% -59,9% 15,3 46,4 -67,0%Despesas Intermediação Financeira 90,7 179,5 77,3 -49,5% 17,3% 270,1 156,5 72,7%Captação no Mercado 85,0 72,0 46,0 18,1% 84,9% 157,0 84,8 85,2% Depósitos a Prazo 51,5 46,4 34,2 11,0% 50,6% 97,9 63,7 53,6% Operações Compromissadas 30,4 22,3 10,6 36,5% 187,2% 52,7 18,9 178,9% Depósitos Interfinanceiros 3,1 3,3 1,2 -7,1% 161,5% 6,4 2,2 196,3%Empréstimos, Cessão e Repasses 4,2 5,9 18,7 -29,2% -77,8% 10,0 47,6 -79,0% Empréstimos no Exterior 2,2 3,6 16,8 -40,6% -87,2% 5,8 43,1 -86,6% Empréstimos e Repasses no país 2,0 2,2 1,9 -10,8% 6,5% 4,2 4,5 -6,7%Provisão Créditos Liquidação Duvidosa 1,5 101,6 12,7 -98,5% -87,9% 103,2 24,1 327,9%Resultado Intermediação Financeira 36,3 (61,4) 33,1 159,2% 9,9% (25,0) 68,3 -136,6%O Resultado de Intermediação, detalhado nas notas explicativas 15.a e 15.b às demonstraçõesfinanceiras trimestrais, elevou-se a R$ 36,3 milhões no encerramento do trimestre com evoluçãodas receitas de intermediação refletindo maiores receitas com títulos e valores mobiliários que,líquidas de resultado com instrumentos financeiros derivativos, representaram 45% do total dereceitas de intermediação. Tais receitas têm contrapartida nas despesas de captação cujo aumentoderiva do crescimento nos saldos médios de captação no período que passaram a R$ 1.635,4milhões ante R$ 1.581,4 milhões no 1T11 e R$ 1.147,5 milhões no 2T10, além da elevação na taxaSELIC. Ainda nesse trimestre, mesmo que com ligeira redução, a manutenção do caixa elevadoexplica parte do maior resultado em operações com títulos e valores mobiliários, principalmentetítulos públicos federais, conforme nota 5.b das demonstrações financeiras.O melhor resultado de intermediação financeira no trimestre reflete ainda as menores despesas deprovisões para créditos de liquidação duvidosa uma vez que já havia se constituído um volumeadicional de provisões no trimestre anterior de R$ 67 milhões visando proteger a rentabilidade dasfuturas operações do banco, parcialmente utilizado ao longo do trimestre, conforme previsto.No semestre encerrado em 30 de junho de 2011, o resultado acumulado foi negativo em R$ 25milhões já compensando parte substancial das despesas de provisão de R$ 103 milhões geradas no1T11, das quais R$ 67 milhões em provisões excedentes às requeridas, para utilização ao longo doexercício com o aging da carteira passada. 6/18
  7. 7. Margem Financeira LíquidaMargem Financeira Líquida 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 1S2011 1S2010 1S11/1S10A. Resultado Int. Financeira antes PDD 37,9 40,3 45,7 -6,0% -17,2% 78,2 92,4 -15,4% A1- Ajuste Variação Cambial 1 (0,5) (1,5) 1,2 -66,6% -141,2% (1,9) 1,2 -264,8%A.a Res. Int. Financeira antes PDD ajustado 37,4 38,8 46,9 -3,7% -20,3% 76,2 93,6 -18,5%B. Ativos Remuneráveis Médios 4.084,3 3.583,1 2.754,3 14,0% 48,3% 3.833,7 2.737,2 40,1% 2 Ajuste Ativos Médios sem Remuneração (1.161,4) (913,7) (489,9) 27,1% 137,1% (1.037,5) (487,2) 112,9%B.a Ativos Remuneráveis Médios Ajustados 2.923,0 2.669,4 2.264,5 9,5% 29,1% 2.796,2 2.250,0 24,3%Margem Financeira Líquida (NIM) (A/B) 3,8% 4,6% 6,8% -0,8 p.p. -3,0 p.p. 4,1% 6,9% -2,7 p.p.Margem Fin. Líq. Ajustada (NIMa) (Aa/Ba) 5,2% 5,9% 8,5% -0,7 p.p. -3,3 p.p. 5,5% 8,5% -3,0 p.p.1 Variação cambial contabilizada em outras receitas (despesas) operacionais2 Operações compromissadas com volume, prazos e taxas equivalentes no ativo e passivoA margem financeira líquida (NIM) ajustada pela dedução dos saldos médios de ativos comcontrapartida de igual montante, taxa e prazo em operações compromissadas no passivo e,portanto, sem remuneração ficou em 5,2% no trimestre e 5,5% no semestre, ainda refletindo ocarregamento de caixa livre relevante e a compressão nas receitas de operações de crédito emfunção da inadimplência superior a 60 dias. Tal margem apresentará elevação ao longo do segundosemestre com o crescimento da carteira de crédito tanto em volumes quanto em receitas. Essecrescimento tem ainda impacto positivo sobre a utilização do excedente de caixa disponível.EficiênciaÍndice de Eficiência 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 1S2011 1S2010 1S11/1S10 Despesas de Pessoal 15,7 13,9 14,3 13,0% 9,7% 29,7 26,8 10,8% Contribuições e Participações 1,0 2,1 1,9 -51,1% -44,8% 3,1 4,4 -27,8% Despesas Administrativas 11,7 10,9 8,9 7,1% 30,2% 22,5 17,9 26,2% Despesas Tributárias 2,9 3,5 2,6 -17,5% 13,4% 6,5 5,8 12,3% Outras Despesas Operacionais 4,0 6,1 0,5 -34,0% 694,9% 10,1 4,0 152,6% A1- Desp. Operacionais Recorrentes 35,4 36,6 28,2 -3,3% 25,2% 71,9 58,7 22,5% A1- Ajuste Variação Cambial 1 (0,5) (1,5) 1,2 -66,6% -141,2% (1,9) 1,2 -264,8%A1- Desp.Op.Recorrentes Ajustadas 34,9 35,1 29,4 -0,6% 18,6% 70,0 59,9 16,8% 2 Despesas de Pessoal 0,7 2,2 - -69,0% n.m. 2,9 - n.m. 3 Despesas Administrativas 0,5 0,5 - -0,8% n.m. 1,0 0,4 136,5%A2- Desp. Op. Não Recorrentes 1,2 2,7 - -56,3% n.m. 3,9 0,4 820,4%A- Total Despesas Operacionais 36,1 37,8 29,4 -4,6% 22,6% 73,9 60,3 22,5% Resultado Interm. Financeira (ex PDD) 37,9 40,3 45,7 -6,0% -17,2% 78,2 92,4 -15,4% Receita de Prestação de Serviços 4,1 3,5 2,6 18,6% 55,3% 7,6 5,5 38,3% Rendas e Tarifas Bancárias 0,2 0,2 0,3 1,3% -4,0% 0,5 0,4 7,2% Outras Receitas Operacionais 3,7 4,6 2,5 -18,4% 46,3% 8,3 3,5 134,5%B- Total Receitas Operacionais 46,0 48,6 51,2 -5,4% -10,2% 94,5 101,9 -7,2%Índice de Eficiência Recorrente (A1/B) 75,9% 72,3% 57,5% 3,6 p.p. 18,4 p.p. 74,1% 58,8% 15,2 p.p.Índice de Eficiência (A/B) 78,5% 77,9% 57,5% 0,6 p.p. 21,0 p.p. 78,2% 59,2% 18,9 p.p.1 variação cambial contabilizada em outras despesas operacionais2 encargos e indenizações funcionários desligados, eventos e contratações3 desp. Consultoria Estratégica, Advogados e auditoriasO Índice de Eficiência no 2T11 foi ainda impactado por despesas não recorrentes no montante deR$1,2 milhão (R$ 2,7 milhões no 1T11) relacionadas a verbas e encargos provisionados e/ou pagossobre indenizações a funcionários desligados e outras despesas derivadas do processo dereestruturação societária e organizacional que acumularam R$ 3,9 milhões no semestre. O índice deeficiência ajustado pelas despesas não recorrentes e variação cambial foi de 75,9% no trimestre e 7/18
  8. 8. 74,1% no semestre, considerado alto pela administração e deverá ser normalizado com o gradualcrescimento dos ativos e redução do nível de caixa.Lucro LíquidoO resultado de R$ 5,1 milhões reflete ainda despesas não recorrentes da reestruturação societária eo carregamento de uma liquidez elevada, com menor impacto das despesas de provisão paradevedores duvidosos no resultado em função das provisões já constituídas no trimestre anterior.No semestre o resultado líquido apurado foi negativo em R$ 49,4 milhões, compensando parte dasdespesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa de R$ 103,2 milhões acumuladas noperíodo.Carteira de CréditoA Carteira de Crédito Expandida totalizou cerca de R$ 2,1 bilhões em 30.06.2011. A Carteira deCrédito Expandida inclui avais, fianças e cartas de crédito emitidas, além dos títulos agrícolasgerados pela absorção das atividades da Serglobal Cereais. Esse conjunto de operações gerou umcrescimento de 6% na carteira de crédito no trimestre e 20% na comparação com o mesmo períodode exercício anterior. Carteira de Crédito por Produto 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 Operações de crédito 1.622,9 1.527,2 1.365,3 6,3% 18,9% Empréstimos e Títulos Descontados 1.410,3 1.348,0 1.204,4 4,6% 17,1% BNDES/Finame 142,9 124,6 72,7 14,6% 96,5% CDC Veículos 3,6 4,8 9,9 -25,3% -63,5% Financiamentos em Moeda Estrangeira 53,8 32,0 33,1 68,1% 62,6% Outros Financiamentos 7,3 10,2 19,7 -28,6% -62,8% Cessões com Coobrigação 4,9 7,5 25,5 -34,1% -80,8% Adiantamento de Contratos de Câmbio 371,5 353,8 314,1 5,0% 18,3% Outros Créditos 8,8 9,2 7,2 -4,2% 23,6% CARTEIRA DE CRÉDITO 2.003,2 1.890,2 1.686,6 6,0% 18,8% Garantias Emitidas (Avais, Fianças e L/Cs) 68,5 76,4 76,0 -10,3% -9,8% Títulos Agrícolas (CPRs) 37,0 27,7 - 33,5% n.m. CARTEIRA CRÉDITO EXPANDIDA 2.108,7 1.994,3 1.762,6 5,7% 19,6% Provisão Créditos de Liquidação Duvidosa (196,6) (212,6) (107,8) -7,5% 82,3%As operações de crédito representam 77% da carteira expandida, com destaque para as operaçõesde empréstimos e desconto de títulos que respondem por 67% desse total. As operações de TradeFinance no montante de R$ 425,4 milhões, compostas por financiamentos em moeda estrangeira(R$ 53,8 milhões) e Adiantamentos a Contratos de Câmbio (R$ 371,5 milhões) representam 20%dessa carteira com crescimento de 10% no trimestre e 22% em 12 meses, mesmo com a apreciaçãodo real de 4,15% e 6,31%, respectivamente nos períodos de comparação. Em dólares americanos, acarteira de Trade Finance totalizou US$ 272 milhões com crescimento de 15% no trimestre e 41%em 12 meses, considerando os saldos de US$ 237 milhões em 31.03.2011 e US$ 193 milhões em30.06.2010.Adicionalmente, compõem a carteira as operações de repasses do BNDES/FINAME com elevação de15% e 97%, respectivamente nos períodos de comparação; o saldo remanescente da carteira deCDC Veículos, descontinuada em Outubro de 2008; e, a parcela destacada das operações de CDC 8/18
  9. 9. veículos cedidas para outras instituições financeiras com coobrigação do Banco, que em conjuntorepresentam apenas R$ 8,5 milhões, ou seja, menos de 0,5% da Carteira de Crédito Expandida.As garantias emitidas -fianças, avais e cartas de crédito de importação- somaram R$ 68,5 milhões erepresentam 3,2% da carteira expandida e os títulos agrícolas representados por Certificados deProduto Rural (CPRs) classificados, conforme normas do Banco Central, na conta Títulos e ValoresMobiliários em Títulos para negociação por sua característica de negociabilidade, representaram1,8%. Atualmente, essa carteira de títulos agrícolas compreende principalmente certificados de cafée crescerá com a expansão dos negócios para outras commodities agrícolas.Conforme demonstrado a seguir, o segmento de empresas de médio porte - Middle Market(faturamento anual entre R$ 40 milhões e R$ 400 milhões) representa 76% da Carteira de CréditoExpandida, com crescimento de 3% no trimestre e manutenção do saldo na comparação com junhode 2010. O segmento de empresas de maior porte - Corporate (faturamento anual superior a R$400 milhões), estabelecido em julho de 2010, responde por 15% com crescimento de 21% notrimestre. Carteira de Crédito por Segmento 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 Empresas Médias - Middle Market 1.604,4 1.554,5 1.602,3 3,2% 0,1% Em Reais 1.278,4 1.241,3 1.255,1 3,0% 1,9% Empréstimos e Títulos Descontados 1.144,0 1.118,6 1.181,8 2,3% -3,2% Financiamentos 0,5 10,2 -95,5% -19,9% 0,6 BNDES / FINAME 134,0 112,4 72,7 19,2% 84,3% Em Moeda Estrangeira 326,0 313,1 347,2 4,1% -6,1% Grandes Empresas - Corporate 322,2 267,2 - 20,6% n.m. Em Reais 222,9 194,5 - 14,6% n.m. Empréstimos e Títulos Descontados 214,0 182,3 - 17,4% n.m. BNDES / FINAME 8,9 12,2 - -27,2% n.m. Em Moeda Estrangeira 99,4 72,7 - 36,6% n.m. Outros 76,6 68,6 84,3 11,7% -9,1% CDC Veículos 8,5 11,7 23,3 -26,9% -63,4% Empréstimos e Financiamentos Adquiridos 59,2 47,7 53,8 24,2% 10,0% Outros créditos 8,8 9,2 7,2 -4,2% 23,6% CARTEIRA DE CRÉDITO 2.003,2 1.890,2 1.686,6 6,0% 18,8% Garantias e Fianças Prestadas 68,5 76,4 76,0 -10,3% -9,8% Títulos Agrícolas (CPRs) 37,0 27,7 0,0 33,5% n.m. CARTEIRA CRÉDITO EXPANDIDA 2.108,7 1.994,3 1.762,6 5,7% 19,6% Provisão Créditos de Liquidação Duvidosa (196,6) (212,6) (107,8) -7,5% 82,3% 9/18
  10. 10. Carteira de Crédito conforme nota explicativa 6 das demonstrações financeirasA carteira de crédito que compreende as operações de empréstimo e financiamento em Reais e asoperações de Trade Finance, totalizando R$ 2,0 bilhões, apresenta as seguintes características: Por Atividade Econômica Por Segmento Outros Pessoas Outros Serviços Físicas 4% 22% 7% Corporate 16% Intermediário Financeiro 5% Middle Market Comércio Indústria 80% 10% 56% Por Produto Por Concentração em Clientes Outros Demais 10 maiores 1% Empréstimo 24% 20% Garantias e Título Prestadas Descontado 3% 69% Trade Finance 20% 61 - 160 BNDES / 11 - 60 FINAME 23% 33% 7% Por Vencimento Por Garantia Penhor 91 a 180 Monitorado 21% 181 a 360 7% 13% Penhor Alienação 20% Imóveis 3% Rec ebíveis +360 dias Veíc ulos Até 90 69% 30% 1% dias 36% Por Setor Econômico Alimentos e bebidas 18,2% Agropecuário 16,0% Construção 11,5% Instituições financeiras 7,2% Auto motivo 5,4% Transporte e lo gística 4,1% Têxtil, co nfecção e co uro 4,1% Educação 3,2% Metalurgia 3,0% Geração e Distribuição de Energia 2,9% Química e farmacêutica 2,9% Derivados petróleo e biocombustíveis 2,8% Pes soa física 2,2% Papel e celulo se 2,2% Serviços financeiros 2,0% Comércio - atacado e varejo 1,7% Madeira e Móveis 1,7% Outros s etores 9,2% TOTAL 100,0% (*) Outros Setores: Participação individual inferior a 1,3% da Carteira de Crédito 10/18
  11. 11. Qualidade da Carteira Classificação de Risco AA A B C D E F G H Prov / Comp. TOTAL Cred % Provisão Requerida 0% 0,5% 1% 3% 10% 30% 50% 70% 100% % Saldo da Carteira Crédito 84,1 630,5 564,5 442,3 78,3 87,7 23,6 4,5 87,8 - 2.003,2 2T11 9,8% Prov. Devedores Duvidosos 0,0 3,2 5,6 13,3 7,8 26,3 11,8 3,2 87,8 37,7 196,6 Saldo da Carteira Crédito 35,4 666,1 476,4 430,8 87,5 91,7 22,2 10,1 69,9 - 1.890,2 1T11 11,2% Prov. Devedores Duvidosos 0,0 3,3 4,8 12,9 8,8 27,5 11,1 7,1 69,9 67,2 212,6 Saldo da Carteira Crédito 0,0 548,2 466,9 459,4 95,4 55,1 20,0 8,9 32,8 - 1.686,6 2T10 6,4% Prov. Devedores Duvidosos 0,0 2,7 4,7 13,8 9,5 16,5 10,0 6,2 32,8 11,6 107,8As operações de empréstimos e financiamentos em Reais e as operações de trade finance montarama R$ 2,0 bilhões dos quais 86% estavam classificados nas faixas de risco de AA a C. As operaçõesclassificadas entre D e H, representam 14% dessa carteira e totalizaram R$ 281,8 milhões ecompreendem créditos renegociados com clientes no montante de R$ 247,3 milhões, mantidospredominantemente nas classificações entre D-H mesmo que em curso normal.O saldo total dos contratos com atraso em alguma parcela superior a 60 dias somou R$137,0milhões, equivalente a 6,8% da carteira de crédito enquanto o saldo de contratos com parcelasvencidas há mais de 90 dias foi de R$126,2 milhões, ou a 6,3% da carteira de crédito (NPL 90 dias).Inadimplência por > 60 dias > 90 dias 2T11 1T11segmento 2T11 1T11 2T11 1T11 Total Carteira Crédito NPL %T NPL %T NPL %T NPL %TMiddle Market 1.604,4 1.554,5 134,1 8,4% 112,1 7,2% 123,7 7,7% 84,2 5,4%Corporate 322,2 267,2 - - - - - - - -Outros 76,6 68,6 2,9 3,7% 3,8 5,5% 2,5 3,2% 3,4 4,9%TOTAL 2.003,2 1.890,2 137,0 6,8% 115,9 6,1% 126,2 6,3% 87,6 4,6%Prov. Dev.Duvidosos (PDD) 196,6 212,6PDD/ NPL - 143,5% 183,4% 155,80% 242,8%PDD/ Carteira de Crédito 9,8% 11,2% - - - -Observa-se na tabela acima que o saldo de provisões para devedores duvidosos no montante de R$196,6 milhões corresponde a 9,8% da carteira de crédito e proporciona uma cobertura de 143%sobre os créditos vencidos há +60 dias e de 156% dos créditos vencidos há +90 dias.CaptaçãoOs saldos de captação mantiveram-se praticamente estáveis em relação ao trimestre anteriortotalizando R$ 2,2 milhões com participação de 81,4% de recursos captados em Reais e 18,6% emmoeda estrangeira. Total de Captação 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 Depósitos Totais 1.661,2 1.759,0 1.373,3 -5,6% 21,0% Depósitos a Prazo (CDBs) 665,4 680,5 749,2 -2,2% -11,2% Dep. Prazo Garantia Especial (DPGE) 717,1 830,0 525,4 -13,6% 36,5% Letras Crédito Agronegócio e Financeiras 136,6 95,9 16,2 42,5% 743,8% Depósitos Interfinanceiros 77,6 113,5 45,7 -31,7% 69,6% Depósitos à Vista e outros 64,5 39,1 36,8 64,9% 75,4% Repasses no país 154,0 137,0 93,1 12,4% 65,5% Empréstimos no exterior 414,4 350,7 414,2 18,2% 0,1% Linhas de Trade Finance 357,4 331,9 304,4 7,7% 17,4% Outros 57,0 18,8 109,8 202,9% -48,1% TOTAL 2.229,6 2.246,7 1.880,6 -0,8% 18,6% 11/18
  12. 12. O funding em Reais caracteriza-se notadamente por Depósitos representando 74% do total decaptações, principalmente via emissão de CDBs (30%) e DPGEs (32%). No encerramento dotrimestre as Letras de Crédito ao Agronegócio representaram 6% do total de captações ante 4% no1T11 e menos de 1% no 2T10. Esse aumento de participação das LCAs está vinculado ao aumentode posições em títulos agrícolas com a aquisição da Serglobal que servem de lastro para essascaptações com custos mais atrativos do que as captações via CDBs e principalmente DPGEs, alémde possibilitar uma melhor diversificação de funding em moeda local. Por sua vez, o Banco temvoluntariamente reduzido o volume de DPGE com o objetivo de reduzir ainda mais seu custo defunding, frente às alternativas de captação disponíveis no momento.O prazo médio dos depósitos elevou-se a 845 dias da emissão (+39 dias) e 571 dias a decorrer(+39 dias), como segue: Prazo médio Prazo médio a Tipo de Depósito emissão decorrer 1 CDB 602 361 Interfinanceiro 244 157 DPGE 1.245 891 Letras Crédito Agronegócio e Financeiras 199 87 Carteira de Depósitos 2 845 571 1 a partir de 30.06.2011 2 ponderado por volume Depósitos Por Modalidade Por Tipo de Investidor Por Prazo CDB À Vista Empresas 40% > de 360 3% 23% Inst . Finan. dias 8% < 90 dias 46% 21% à Vista Pessoa 4% Fí sica 14% Interfina de 91a nc eiro DPGE Out ros Inv. Inst it . 1 dias 80 5% 43% 6% de 1 a 81 LCA/ LF 49% 17% 360 dias 8% 13%Os recursos captados originalmente em moeda estrangeira estão relacionados à Carteira de TradeFinance, financiada através de linhas concedidas por bancos correspondentes estrangeiros com saldode R$ 357,4 milhões em 30.06.2011 e por financiamentos do J.P.Morgan desembolsado em maioúltimo com saldo de R$ 38,7 milhões e o saldo remanescente da operação de A loan do IFC, no valorde R$ 18,4 milhões, com vencimento em setembro próximo. A exposição a taxas de juros e moedaestrangeira estão completamente protegidos contra variações em moedas e taxas de juros desdeseu desembolso.Liquidez Caixa Livre 1.027 923Em 30.06.2011, os recursos em caixa eram de R$2.284,6 707milhões que deduzidas as Captações de Mercado Aberto R$ Milhões(R$ 1.361,3 milhões) compunham um Caixa Livre de R$923,3 milhões, equivalente a 55,6% dos depósitos. 2T10 1T11 2T11 12/18
  13. 13. Adequação de CapitalO Acordo de Basileia prevê que os bancos mantenham um percentual mínimo de patrimônioponderado pelo risco incorrido em suas operações. Nesse sentido o Banco Central do Brasilregulamenta que os bancos instalados no país obedeçam ao percentual mínimo de 11,0% calculadoscom base nas regras do Acordo de Basiléia, o que confere maior segurança ao sistema financeirobrasileiro frente às oscilações nas condições econômicas.A tabela a seguir apresenta as posições do Banco Indusval S.A. com relação às exigências de capitalmínimo previstas pelas normas do Banco Central: Índice de Basileia 2T11 1T11 2T10 2T11/1T11 2T11/2T10 Patrimônio referência 566.5 563.7 429.7 0.5% 31.9% Patrimônio Exigido 288.0 261.8 232.5 10.0% 23.9% Risco de Crédito 261.6 240.0 213.3 9.0% 22.6% Risco de Mercado 11.3 6.6 3.2 70.8% 255.0% Risco Operacional 15.2 15.2 16.1 0.0% -5.6% Excesso sobre Patrimônio Exigido 278.5 301.9 197.1 -7.8% 41.3% Índice Basileia 21.6% 23.7% 20.3% -2.0 p.p. 1.3 p.p.O patrimônio de referência incorpora a subscrição de capital de R$ 201 milhões realizada em março de2011, cujo valor está mantido na conta “aumento de capital”, até sua conversão em ações com aaprovação do Banco Central do Brasil.Classificação de Riscos – Ratings Dados Último Agência Classificação Observação Financeiros Relatório Analisados B+/Positivo/B Escala Global Standard & Poors 28.12.2010 30.09.2010 brBBB+/ Positivo/ brA-3 Escala Nacional Brasil Força Financeira: D- Estável Moodys Ba3/Estável/ Not Prime Escala Global 25.11.2010 30.09.2010 A2.br/ Estável/ BR-2 Escala Nacional Brasil FitchRatings BBB/ Estável/ F3 Escala Nacional Brasil 03.08.2011 31.03.2011 10,57 Índice Riskbank RiskBank 15.07.2011 31.03.2011 Ranking: 32 Baixo risco para curto prazoMercado de CapitaisTotal de açõesO capital social do Banco Indusval S.A., em 30.06.2011, está distribuído em 41.212.984 ações dasquais 27.000.000 ações ordinárias (IDVL3) e 14.212.984 ações preferenciais (IDVL4), sendo que746.853 estão mantidas em tesouraria. Adicionalmente há 21.892.709 recibos de subscriçãorelativos ao aumento de capital de R$ 201 milhões realizado em março de 2011, dos quais9.945.649 são recibos de subscrição de ações ordinárias (IDVL9) e 11.947.060 recibos de subscriçãode ações preferenciais (IDVL10). Os recibos de subscrição, disponíveis para negociação no pregãoBovespa, serão convertidos em ações tão logo haja a aprovação do Banco Central do Brasil, o quetotalizará 63.105.693 ações. 13/18
  14. 14. Programa de Recompra de AçõesO 4º Programa de Recompra de Ações de Própria Emissão para até 1.301.536 ações preferenciais,aprovado pelo Conselho de Administração em 10.08.2010 encontra-se em vigor até 09.08.2011. Arecompra de ações dentro desse programa é intermediada pela Indusval S.A. CTVM. Até o dia30.06.2011 foram recompradas 772.453 ações preferenciais (IDVL4) sob este programa.Ações em Livre Circulação Quantidade de Ações em 30.06.2011 Grupo de Free Classe Capital Social Administração* Tesouraria Circulação Controle Float Ordinárias 27.000.000 17.215.278 2.395.619 0 7.389.103 27,4% Preferenciais 14.212.984 497.578 116.448 746.853 12.852.105 90,4% TOTAL 41.212.984 17.712.856 2.512.067 746.853 20.241.208 49,1% * Esta posição inclui conselheiros e diretores em exercício e aqueles eleitos em AGO de 29/04/2011 e RCA de 06/05/2011 ainda não empossados por estarem suas eleições pendentes de aprovação do Banco Central do Brasil. Quantidade de Recibos de Subscrição em 30.06.2011 Total de Grupo de Classe Administração* Outros Recibos Controle Ordinárias 9.945.649 2.282.607 961.956 6.701.086 Preferenciais 11.947.060 27.811 211.937 11.707.312 TOTAL 21.892.709 2.310.418 1.173.893 18.408.398Planos de Opção de Compra de AçõesOs seguintes Planos de Opção de Compra de Ações foram aprovados para Diretores e empregadosde nível gerencial da Companhia, assim como pessoas naturais prestadoras de serviços àCompanhia ou à suas controladas: • Plano de Opção de Compra de Ações I aprovado em AGE de 26 de março de 2008. • Plano de Opção de Compra de Ações II aprovado em AGE de 29 de abril de 2011. • Plano de Opção de Compra de Ações III aprovado em AGE de 29 de abril de 2011.Os Planos de Opção de Compra de Ações acima mencionados estão arquivados no sistema IPE daComissão de Valores Mobiliários (CVM) e disponíveis para consulta também através do website de RIda Companhia.Abaixo quadro demonstrativo das opções outorgadas pelo Banco Indusval S.A. até 30.06.2011 sob oPlano de Opções I: Quantidade Data da Prazo de Preço de Carência Outorgada Exercida Extinta Não exercida outorga exercício exercício 22.07.08 Três anos Cinco anos R$ 10,07 161.896 - - 161.896 10.02.09 Três anos Cinco anos R$ 5,06 229.067 25.600 10 203.457 22.02.10 Três anos Cinco anos R$ 8,56 525.585 - 15.263 510.322 06.08.10 Três anos Cinco anos R$ 7,72 261.960 - 2.524 259.436 09.02.11 Três anos Cinco anos R$ 8,01 243.241 - - 243.241 1.421.749 25.600 17.797 1.378.352Até 30.06.2011, não houve outorga de opções sob os Planos de Opção de Compra de Ações II e III.Remuneração ao AcionistaEm 08.07.2011, foram pagos Juros sobre Capital Próprio no montante de R$5,3 milhões referentesao 2T11, em antecipação ao dividendo mínimo do exercício de 2011, correspondentes a R$ 0,13097 14/18
  15. 15. por ação. O total de juros sobre capital próprio pago no 1º semestre de 2011 foi de R$ 9.5 milhões,correspondentes a R$ 0,23574 por ação.Desempenho das AçõesAs ações preferenciais do Banco Indusval (IDVL4) encerraram o 2T11 cotadas a R$ 9,13, totalizandoum valor de mercado para a companhia de R$ 569,3 milhões, consideradas para o cálculo as açõese os recibos de subscrição existentes em 30.06.2011, deduzidas as ações mantidas em tesouraria. Opreço das ações IDVL4 variou +1,22 no 2T11 e +19,35% em 12 meses encerrados em junho. Nosmesmos períodos, o Ibovespa apresentou variou -9,96% e +2,41%, respectivamente. Noencerramento do trimestre, o índice preço/valor patrimonial da ação (P/VPA) era de 1,005. Evolução das ações nos últimos 12 meses 130 120 110 100 90 IBOVESPA IDVL4 80Liquidez e Volume de NegociaçãoAs ações preferenciais do BI&P (IDVL4) estiveram presentes em 96,8% dos pregões no 2T11 e97,2% nos últimos 12 meses. O volume negociado no mercado à vista durante o trimestre foi de R$28,1 milhões com um movimento de 3,1 milhões de ações IDVL4 e 789 negócios. Em 12 meses, ovolume financeiro negociado no mercado à vista foi de R$ 108,7 milhões movimentando cerca de 13milhões de ações preferenciais em 3.957 negócios.Dispersão da Base AcionáriaDetalhamento da distribuição do capital antes e depois da subscrição privada de direitos desubscrição realizada em março/2011, mantidas em recibos de subscrição (IDVL9 e IDVL10) até aaprovação do aumento de capital pelo Banco Central do Brasil: Recibos de Ações Posição subscrição IDVL3 IDVL4 NOME DO ACIONISTA IDVL3 IDVL4 IDVL9 IDVL10 % % TOTAL % +IDVL9 +IDVL10 GRUPO DE CONTROLE 17.215.278 497.578 2.282.607 27.811 19.497.885 53% 525.389 2% 20.023.274 32% ADMINISTRAÇÃO** 2.395.619 116.448 961.956 211.937 3.357.575 9% 328.385 1% 3.685.960 6% CONSELHO FISCAL - - - - - 0% - 0% - 0% TESOURARIA - 746.853 - - - 0% 746.853 3% 746.853 1% FAMILIAS 7.389.013 702.148 - - 7.389.013 20% 702.148 3% 8.091.161 13% INV. INST. NACIONAL - 7.726.467 1.201.090 211.955 1.201.090 3% 7.938.422 30% 9.139.512 14% INV. INST. ESTRANGEIRO - 2.423.451 4.891.304 11.413.043 4.891.304 13% 13.836.494 53% 18.727.798 30% PESSOA JURÍDICA - 310.410 608.692 65.219 608.692 2% 375.629 1% 984.321 2% PESSOA FÍSICA 90 1.689.629 - 17.095 90 0% 1.706.724 7% 1.706.814 3% TOTAL 27.000.000 14.212.984 9.945.649 11.947.060 36.945.649 100% 26.160.044 100% 63.105.693 100% ** Esta posição inclui conselheiros e diretores em exercício e aqueles eleitos em AGO de 29/04/2011 e RCA de 06/05/2011 ainda não empossados por estarem suas eleições pendentes de aprovação do Banco Central do Brasil. 15/18
  16. 16. BALANÇO PATRIMONIAL Consolidado R$ 000 Ativo 30/06/2010 31/03/2011 30/06/2011 Circulante 2.531.006 3.818.699 3.748.509 Disponibilidades 6.151 3.897 38.482 Aplicações interfinanceiras de liquidez 347.061 563.227 527.902 Aplicações no mercado aberto 287.002 540.959 464.743 Aplicações em depósitos interfinanceiros 60.059 22.268 63.159 Títulos e valores mobiliários e inst. financeiros derivativos 934.809 1.819.265 1.756.439 Carteira própria 491.500 658.024 329.087 Vinculados a compromissos de recompra 300.412 781.924 975.515 Vinculados a prestação de garantia 111.767 134.012 205.552 Vinculados ao Banco Central - 198.683 208.038 Instrumentos financeiros derivativos 31.130 46.622 38.247 Relações interfinanceiras 3.415 2.106 2.864 Operações de crédito 828.346 842.536 929.773 Operações de crédito - Setor privado 840.325 890.506 968.410 Operações de crédito - Setor público 17.828 4.247 - (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (29.807) (52.217) (38.637) Outros créditos 372.762 539.599 442.316 Carteira de câmbio 370.408 397.698 395.888 Rendas a receber 77 13 32 Negociação e intermediação de valores 5.493 63.055 54.569 Diversos 4.710 97.269 5.001 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (7.926) (18.436) (13.174) Outros valores e bens 38.462 48.069 50.733 Bens não de uso próprio 39.686 49.447 52.637 (-) Provisão para desvalorizações (2.006) (2.505) (3.011) Despesas antecipadas 782 1.127 1.107 Realizável a longo prazo 499.939 515.696 631.882 Títulos e valores mobiliários e inst. financeiros derivativos 3.019 6.614 7.827 Vinculados a prestação de garantias 37 31 62 Instrumentos financeiros derivativos 2.982 6.583 7.765 Relações Interfinanceiras 9.647 7.140 6.669 Operações de crédito 411.581 484.806 504.965 Operações de crédito - Setor privado 481.641 624.937 649.548 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (70.060) (140.131) (144.583) Outros créditos 74.456 16.469 111.350 Negociação e Intermediação de Valores 84 243 481 Diversos 74.404 17.994 111.053 (-) Provisão para créditos de liquidação duvidosa (32) (1.768) (184) Outros valores e bens 1.236 667 1.071 Permanente 12.849 12.410 52.409 Investimentos 1.686 1.686 26.201 Participação em Controladas e Coligadas - - 24.515 Outros investimentos 1.686 1.686 1.842 (-) Provisão para Perdas - - (156) Imobilizado de uso 11.163 10.724 11.045 Imóveis de uso 2.179 2.192 2.192 Reavaliação de imóveis de uso 3.538 3.538 3.538 Outras imobilizações de uso 12.014 12.511 13.452 (-) Depreciações acumuladas 6.568 (7.517) (8.137) Intangível - - 15.163 Ágio na aquisição de Investimentos - - 15.491 (-) Amortização acumulada - - (328) TOTAL DO ATIVO 3.043.794 4.346.805 4.432.800 16/18
  17. 17. Consolidado R$ 000Passivo 30/06/2010 31/03/2011 30/06/2011Circulante 1.897.737 2.780.139 2.838.089 Depósitos 723.279 761.590 658.502 Depósitos à vista 36.248 38.240 64.539 Depósitos interfinanceiros 45.737 105.087 71.395 Depósitos a prazo 640.755 617.356 522.568 Outros depósitos 539 907 - Captações no mercado aberto 561.458 1.312.773 1.361.341 Carteira própria 299.456 776.286 963.490 Carteira terceiros 262.002 462.999 110.383 Carteira livre movimentação - 73.488 287.468 Recursos de Aceites e Emissão de Títulos 16.193 88.319 129.271 Letras de Crédito Agrícola e Letras Financeiras 16.193 88.319 129.271 Relações interfinanceiras 683 475 1.391 Recebimentos e pagamentos a liquidar 683 475 1.391 Relações interdependências 12.066 9.004 8.369 Recursos em trânsito de terceiros 12.066 9.004 8.369 Obrigações por empréstimos 395.215 350.689 368.123 Empréstimos no exterior 395.215 350.689 368.123 Obrigações por repasses no País 36.270 44.025 48.564 BNDES 13.973 16.131 19.123 FINAME 22.297 27.894 29.441 Outras obrigações 152.573 213.264 262.528 Cobrança e arrecadação de tributos e assemelhados 357 650 643 Carteira de câmbio 56.141 62.996 50.488 Fiscais e previdenciárias 3.489 9.590 7.812 Sociais e estatutárias 4.199 5.534 7.528 Negociação e intermediação de valores 32.644 77.938 150.505 Instrumentos financeiros derivativos 48.876 45.398 37.724 Diversas 6.867 11.158 7.828Exigível a longo prazo 715.878 1.002.235 1.027.567 Depósitos 633.872 901.534 866.043 Depósitos Interfinanceiros - 8.392 6.159 Depósitos a prazo 633.872 893.142 859.884 Recursos de Aceite e Emissão de Títulos - 7.571 7.362 Letras de Crédito Agrícola e Letras Financeiras - 7.571 7.362 Obrigações por empréstimos 18.972 - 46.306 Empréstimos no exterior 18.972 - 46.306 Obrigações por repasses no País - Instituições Oficiais 56.791 92.984 105.410 Tesouro Nacional 17.485 12.694 12.081 BNDES 1.639 30.445 35.662 FINAME 34.316 47.852 56.247 Outras Instituições 3.351 1.993 1.420 Outras obrigações 6.243 146 2.446 Fiscais e previdenciárias 5.917 117 1.207 Instrumentos financeiros derivativos 144 29 58 Diversas 182 - 1.181Resultado Exercícios Futuros 501 701 605Patrimônio líquido 429.678 563.730 566.539 Capital 370.983 568.665 572.396 Reserva de Capital 1.375 2.540 3.039 Reserva de reavaliação 1.961 1.911 1.894 Reservas de lucros 65.313 55.812 55.812 (-) Ações em tesouraria (9.010) (5.958) (5.958) Ajuste de avaliação patrimonial (944) (553) (1.727) Lucros/ (Prejuízos) Acumulados - (58.687) (58.917) TOTAL DO PASSIVO 3.043.794 4.346.805 4.432.800 17/18
  18. 18. DEMONSTRAÇÃO DE RESULTADOS R$ 000Consolidado 2T10 1T11 2T11 1S10 1S11Receitas da intermediação financeira 110.359 118.123 127.005 224.745 245.128 Operações de crédito 65.630 64.312 62.078 126.783 126.390 Resultado de títulos e valores mobiliários 18.905 40.713 63.692 43.177 104.405 Resultado com instrumentos financeiros derivativos 6.750 5.437 (6.414) 8.388 (977) Resultado de Operações de câmbio 19.074 7.661 7.649 46.397 15.310Despesas da intermediação financeira 77.300 179.487 90.659 156.467 270.146 Operações de Captação no mercado 45.959 71.972 84.978 84.751 156.950 Operações de Empréstimos, Cessões e Repasses 18.679 5.866 4.152 47.602 10.018 Provisão para créditos de liquidação duvidosa 12.662 101.649 1.529 24.114 103.178Resultado bruto da intermediação financeira 33.059 (61.364) 36.346 68.278 (25.018)Outras receitas (despesas) operacionais (20.925) (28.900) (27.566) (45.354) (56.466) Receitas de prestação de serviços 2.646 3.466 4.109 5.477 7.575 Rendas de tarifas bancárias 250 237 240 445 477 Despesas de pessoal (14.333) (16.139) (16.419) (26.755) (32.558) Outras despesas administrativas (8.949) (11.383) (12.151) (18.280) (23.534) Despesas tributárias (2.580) (3.549) (2.927) (5.768) (6.476) Resultado de Participações em Coligadas - - (116) - (116) Outras receitas operacionais 2.548 4.570 3.728 3.538 8.298 Outras despesas operacionais (507) (6.102) (4.030) (4.011) (10.132)Resultado operacional 12.134 (90.264) 8.780 22.924 (81.484)Resultado não operacional (815) (483) (1.314) (831) (1.797)Resultado antes da tributação sobre o lucro 11.319 (90.747) 7.466 22.093 (83.281)Imposto de renda e contribuição social (1.185) 38.394 (1.381) (2.132) 37.013 Imposto de renda (75) (461) 614 87 153 Contribuição social (45) (277) 371 52 94 Ativo fiscal diferido (1.065) 39.132 (2.366) (2.271) 36.766Contribuições e Participações (1.871) (2.111) (1.032) (4.353) (3.143)Lucro líquido do período 8.263 (54.464) 5.053 15.608 (49.411) 18/18

×