Divulgação de Resultados 2T12

456
-1

Published on

Published in: Investor Relations
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
456
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
3
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Divulgação de Resultados 2T12

  1. 1. Divulgação de Resultados2º trimestre de 2012
  2. 2. Disclaimer Esta apresentação pode conter referências e declarações que representem expectativas de resultados, planos de crescimento e estratégias futuras do BI&P. Essas referências e declarações estão baseadas em suposições e análises do Banco e refletem o que os administradores acreditam, de acordo com sua experiência, com o ambiente econômico e nas condições de mercado previsíveis. Estando muitos destes fatores fora do controle do Banco, podem haver diferenças significativas entre os resultados reais e as expectativas e declarações aqui eventualmente antecipadas. Esses riscos e incertezas incluem, mas não estão limitados a: nossa habilidade de perceber a dimensão dos aspectos econômicos brasileiros e globais, desenvolvimento bancário, condições de mercado financeiro, aspectos competitivos, governamentais e tecnológicos que possam afetar tanto as operações do BI&P quanto o mercado e seus produtos. Portanto, recomendamos ler os documentos e demonstrações financeiras disponibilizados através da CVM e de nosso site de Relações com Investidores (www.bip.b.br/ri) e efetuar sua cuidadosa avaliação.1
  3. 3. Destaques• Com maior cautela, em função do cenário macroeconômico, a Carteira de Crédito Expandida cresce apenas 1,7% no 2T12 e 33,1% em 12 meses, ficando na casa de R$2,8 bilhões.• Seguindo a nossa estratégia, o segmento Corporate continua a crescer, e responde por 47% da Carteira de Crédito Expandida (45% da Carteira de Crédito Clássica) ao final de junho.• Prossegue o movimento de melhora contínua na qualidade da carteira expandida: participação de Créditos classificados entre AA e B foi elevada a 79% no 2T12 ante 65% no 2T11. Dos novos créditos concedidos no trimestre, 99% estão classificados entre os ratings AA e B (97% no 1T12).• Queda no percentual de operações vencidas há mais de 90 dias para 2,6%, versus 6,3% em junho de 2011, com cobertura de provisões de 175,7% (156,4% em março de 2012 e 155,8% em junho de 2011).• Custos de Captação continuam caindo principalmente com a maior participação das Letras de Crédito ao Agronegócio (LCAs) no total de recursos captados em reais. Funding total de R$2,8 bilhões mantém-se alinhado à evolução da carteira de crédito.• Nosso Índice de Basileia de 17,0% (Tier 1) e nossa liquidez permitem o crescimento dos negócios ao longo do 2º semestre de 2012.• Lucro Líquido ainda afetado pelo provisionamento de créditos concedidos antes de 2010, apesar do crescimento de 59% no Resultado de Intermediação Financeira antes das despesas de provisão para créditos de liquidação duvidosa na comparação com o 2T11 (de R$37,4 milhões no 2T11 para R$59,6 milhões).• Nossos Ratings são reafirmados por Standard & Poors , BB/B (global) e brA+/brA-1 (local); e Fitch, BBB/F3 (local).2
  4. 4. Carteira de Crédito ExpandidaCrescimento contido por cautela com o cenário macroeconômico 2.759 2.807 2.534 2.248 2.109 R$ milhões 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 Empréstimos e Financiamentos em Reais Trade Finance Garantias Emitidas (Avais, Fianças e L/Cs) Títulos Agrícolas (CPR, CDA/WA e CDCA) Títulos de Crédito Privado (NP e Debêntures)3
  5. 5. Evolução da Carteira de Crédito Expandida Mantida a estratégia de crescer com qualidade 2.759 (367) 517 2.807 (85) (17)R$ milhões 1T12 Créditos Saídas de Write Novas 2T12 recebidos Crédito offs operações e não renovados Novas Operações 656 646 498 517 414 R$ milhões 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 4
  6. 6. Oferta MultiprodutosPortfólio +50 produtos permite a conquista de novos clientes eamplia nossa capacidade de oferecer soluções cada vez mais estruturadas.5
  7. 7. Carteira de Crédito ExpandidaParticipação por grupo de produtos • Operações de empréstimo e descontos em Reais somaram R$1,5 bilhão no 2T12. • Carteira de trade finance totalizou R$449,4 milhões (US$222,3 milhões), com crescimento de 1,5% noEmprést. eDescontos trimestre e 5,7% em 12 meses. Trade em Reais Finance • Operações de repasse de BNDES somaram R$260,8 54% 16% milhões, com elevação de 12,9% no 2T12 e 82,6% em 12 meses, especialmente no segmento Corporate. BNDES • Garantias emitidas (avais, fianças e cartas de crédito) 9% totalizaram R$175,8 milhões, crescimento de 7,3% no Aquisição 2T12 e 156,6% em 12 meses. Recebíveis • Carteira de títulos agrícolas (CPR e CDA/WA, de Clientes contabilizados em TVM, e CDCA, contabilizado em 3% Títulos de Títulos operações de crédito), atingiu R$267,0 milhões, Garantias Outros Crédito Agrícolas crescimento de 16,2% no trimestre e 622,4% em 12 Emitidas 1% Privado 10% meses. 6% 1% • Carteira de títulos de crédito privado (debêntures) atingiu R$30,7 milhões, 20,2% acima do volume registrado no 1T12.6
  8. 8. Carteira de Títulos AgrícolasEspecialização no Agronegócio • A atividade com títulos agrícolas foi iniciada no 1T11 e tem papel relevante na estratégia de crescimento de Títulos Agrícolas nossos negócios. • Nossas operações de títulos agrícolas estão focadas 267 no financiamento de commodities, notadamente 230 grãos, algodão, cana de açúcar e café.R$ milhões 129 52 • A expertise de nossa equipe e o suporte de 37 consultorias especializadas permitem a identificação de oportunidades e a mitigação de riscos, como por 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 exemplo não termos nenhuma operação afetada pela CPR Warrant (CDA/WA) CDCA seca deste ano no Sul do país. • Desenvolvemos instrumentos de proteção contra variação nos preços das commodities, minimizando os riscos tanto para o cliente quanto para o banco. Nossa atividade de títulos agrícolas pretende seguir o crescimento do agronegócio no Brasil e o ótimo momento no mercado de commodities.7
  9. 9. Carteira de Crédito ExpandidaRepresentatividade de setores ligados ao Agronegócio e Alimentos Agropecuário 10% Alimentos e bebidas 1% 19% 2% Construção 2% Transporte e logística 2% Química e farmacêutica 3% Serviços financeiros 3% Papel e celulose Automotivo 4% Derivados petróleo e biocombustíveis 16% Metalurgia 4% Têxtil, confecção e couro Educação 4% Geração e distribuição de energia Instituições financeiras 4% Comércio - atacado e varejo 5% 12% Eletroeletrônicos 5% 5% Outros setores (% inferior a 1%)8
  10. 10. Carteira de CréditoMantida estratégia de equilíbrio entre Corporate e Middle Market Middle Market • Migração de clientes atendidos pela plataforma empresas com faturamento anual entre R$40 milhões e R$400 milhões Middle Market para Corporate com saldo de cerca 1.604 1.593 de R$200 milhões ao final do 2T12. 1.572 1.501 1.267 • Carteira Middle Market representou 53% da R$ milhões Carteira de Crédito (63% no 1T12), e 51% da Carteira de Crédito Expandida. • Clientes Corporate respondem por 45% da Carteira 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 de Crédito (35% no 1T12), e 47% da Carteira de Credito Expandida. Corporate • Exposição Média por Cliente: empresas com faturamento anual entre R$400 milhões e R$2 bilhões – Middle Market = R$2,2 milhões – Corporate = R$6,9 milhões 1.078 R$ milhões 831 641 322 436 Mantemos a estratégia de equilibrar nossa Carteira de Crédito em aproximadamente 45% no 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 segmento Corporate e 55% no Middle Market. Nota: Além das carteiras de Títulos Agrícolas, de Títulos de Crédito Privado, das Garantias emitidas e das operações acima classificadas em Middle Market e Corporate, também compõem a Carteira de Crédito Outros Créditos (CDC Veículos, Empréstimos e Financiamentos Adquiridos, e Financiamento de BNDU), que no 2T12 totalizaram R$51,0 milhões (R$54,2 milhões no 1T12).9
  11. 11. Carteira de CréditoExposição por Cliente e por Vencimentos Concentração por Cliente Vencimentos 10 Demais maiores +360 dias 25% 18% 27% Até 90 dias 39% 181 a 360 11 - 60 61 - 160 dias maiores maiores 15% 91 a 180 32% 25% dias 19% • 60 maiores clientes mantém participação de 50% da Carteira de Crédito (53% no 2T11) • 73% das operações permanecem com vencimentos em até 360 dias10
  12. 12. Qualidade da Carteira de Crédito Melhor qualidade dos novos créditos Classificação de Risco NPL / Carteira de Crédito 92,1% 6,8%2T12 6% 37% 34% 16% 8% 6,3% 5,0% 91,8% 3,2% 6,3% 2,8%1T12 4% 39% 32% 17% 8% 4,7% 4,1% 89,7% 2,7% 2,6%4T11 2% 40% 28% 20% 10% 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 AA A B C D-H NPL 60 dias NPL 90 dias • 76,2% da Carteira de Crédito está classificada em AA e B. • 99,4% das operações desembolsadas durante o 2T12 estão classificadas entre AA e B. • Os créditos classificados em D-H ao final do 2T12 compreendiam: – R$122,9 milhões em curso normal de pagamento = 5,1% da carteira de crédito, e – R$67,3 milhões em atraso superior a 60 dias = 2,8% da carteira de crédito. • Provisões constituídas garantem cobertura de 176% dos créditos vencidos há mais de 90 dias. • Durante o trimestre foram baixados R$17 milhões em créditos classificados em H, totalmente provisionados. 11
  13. 13. Captação Mix de produtos contribui para redução de custos • Volume de Captações totalizou R$2,8 bilhões no 2.736 2.755 trimestre, elevando-se em 0,7% no 2T12 e 23,6% 2.420 2.533 2.230 em 12 meses, com destaque para as LCAs e LFs.R$ milhões • Captações em Letras de Crédito Agrícolas (LCAs) cresceram 12,2% no trimestre e 150,8% em 12 meses, amparadas pelo crescimento da carteira 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 de títulos agrícolas. em Reais em Moeda Estrangeira • Captações em Letras Financeiras (LFs) passaram de R$7,4 milhões no 2T11 para R$30,6 milhões, e Depósitos a DPGE 28% representam 1,1% do funding total. prazo (CDB) 27% LCA 12% • Cerca de 90% da captação em moeda estrangeira Repasses LF está relacionada à carteira de Trade Finance. no país 1% 10% Emp. no Dep. à vista Exterior Dep. Interf. 1% 16% 5% 12
  14. 14. DesempenhoMargem Financeira Líquida (NIM) e Índice de Eficiência NIM 7,7% 7,1% • Resultado de intermediação financeira antes 6,3% 6,6% 6,6%5,2% 5,5% da PDD contribui para elevação do NIM, uma vez que não houve alteração relevante na 5,8% 5,3% base de ativos médios remuneráveis. 4,6% 4,8% 4,9%3,7% 4,1%2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 1S11 1S12 • A melhora expressiva do Índice de Eficiência mantém a tendência iniciada no 3T11. NIM NIM(a) * • A ampliação do pipeline de negócios estruturados deve contribuir para nossa Índice de Eficiência eficiência, com a geração de receitas de78,6% 77,6% 78,6% prestação de serviços. 71,2% 68,1% 62,3% 65,1% • Não há previsão de incremento no quadro de funcionários e os processos internos são continuamente revisados buscando2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 1S11 1S12 otimização e excelência, inclusive em custos. * NIM(a) considera os ativos remuneráveis médios ajustados, em que são excluídas as operações compromissadas13 com volume, prazos e taxas equivalentes no ativo e passivo.
  15. 15. Rentabilidade Lucro Líquido • O lucro líquido ainda reflete o maior risco da 10,3 carteira de crédito gerada antes de 2010. 7,3 7,5 5,1 5,0 • Resultados absorvem despesas de provisão para 2,4R$ mlhões créditos de liquidação duvidosa de R$22,6 milhões 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 1S11 1S12 no trimestre e R$37,0 milhões no semestre (R$103,2 milhões no 1S11). -49,4 Retorno sobre PL Médio (ROAE) % Retorno sobre Ativo Médio (ROAA) % 7,3 1,0 5,2 0,7 3,6 3,5 2,6 0,5 0,5 0,3 1,7 0,2 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 1S11 1S12 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 1S11 1S12 -18,9 -2,514
  16. 16. Estrutura de Capital Patrimônio Líquido Alavancagem Carteira de Crédito Expandida / PL 566,5 577,5 577,1 590,5 582,4 4,6x 4,8x 4,4x 3,7x 3,9x R$ milhões 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 2T11 3T11 4T11 1T12 2T12 Índice de Basileia (Tier I) 21,3% 21,1% Índice de capitalização (Tier I) e 18,2% 17,5% 17,0% alavancagem permitem ainda um crescimento saudável. 2T11 3T11 4T11 1T12* 2T12 * Realizou-se uma adequação no cálculo do risco operacional retroativo ao 1T12, que passou de uma alocação15 de R$8,2 milhões para R$20,2 milhões, reduzindo o Índice de Basileia daquele trimestre de 18,1% para 17,5%.
  17. 17. Ratings Agência Classificação de Risco Último Relatório Global: BB/ Estável/ B Standard & Poor’s Agosto 2012 Nacional: brA+/ Estável/ brA-1 Global: Ba3/ Estável/ Not Prime Moody’s Novembro 2011 Nacional: A2.br/ Estável/ BR-2 FitchRatings Nacional: BBB/ Estável/ F3 Julho 2012 Índice: 10,43 RiskBank Julho 2012 Baixo risco para curto prazo16
  18. 18. Total de Ações e Distribuição do Capital Quantidade de Ações Dispersão da Base Acionária Classe Ordinárias Preferenciais Total Pessoa Física Grupo deCapital Social 36.945.649 26.160.044 63.105.693 20% ControleGrupo de Controle 20.743.333 609.226 21.352.559 34%Administração 277.307 60.125 337.432 AdministraçãoTesouraria - 734.515 734.515 1%Circulação 15.925.009 24.756.178 40.681.187 Tesouraria Investidores 1%Free Float 43,1% 94,6% 64,5% Estrangeiros Investidores 30% InstitucionaisPosição em 29.06.2012 14% 2008 2009 2010 2011 1S12 Ações em Circulação1 43.000.001 42.048.101 40.466.187 62.358.840 62.371.178 JCP bruto distribuído (R$ milhões) 25,5 27,0 25,1 27,8 - JCP bruto por Ação distribuído (R$) 0,59 0,64 0,61 0,53 - Preço / Valor Patrimonial 0,38 0,81 0,75 0,73 0,72 Valor de Mercado (R$ milhões) 171,6 348,6 321,7 420,9 417,31 Ações Emitidas (-) Ações em Tesouraria17
  19. 19. Desempenho das Ações 120 110 100 90 80 70 60 IBOVESPA IDVL4 IDVL4 ajustado a proventos 50 IDVL4 no 2T12 IDVL4 Cotação Máxima no período R$ 8,65 Volume Médio Diário Cotação Mínima no período R$ 6,21 - em junho de 2012 R$ 168.931 Cotação 30.03.2012 R$ 8,60 - no 2T12 R$ 117.887 Cotação 29.06.2012 R$ 6,69 - em 12 meses R$ 129.281 Variação no período -22,2% IBOV variação no período -15,7%18

×