Rafael e maõ

899 views
765 views

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
899
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
1
Actions
Shares
0
Downloads
17
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Rafael e maõ

  1. 1. Biomas na América <ul><li>E.B.M. Batista Pereira </li></ul><ul><li>Alunos:Rafael da cunha,Jonathan </li></ul>
  2. 2. CONCLUSÃO <ul><li>Nós concluímos que no mundo não existe apenas só um bioma mais vários. E que o ser humano tem que se adaptar se a ele. </li></ul>
  3. 3. INTRODUÇÃO Nesse trabalho apresentaremos os Biomas da América.
  4. 4. BIBLIOGRAFIA http://pt.wikipedia.org
  5. 5. CERRADO <ul><li>Cerrado é um bioma do tipo biócoro savana que ocorre no Brasil, constituindo-se num dos seis grandes biomas brasileiros. </li></ul><ul><li>As &quot;savanas brasileiras&quot; — o Cerrado e a Caatinga — são uma forma de vegetação que tem diversas variações fisionômicas ao longo das grandes áreas que ocupam do território do país. </li></ul>
  6. 6. CERRADO
  7. 7. FLORESTA TROPICAL <ul><li>Este bioma é composto por grande quantidade de espécies vegetais e animais, apesar do solo ser muito pobre; esta pobreza se deve ao fato de haver uma camada de areia facilitando a infiltração rápida da água, mas ocorre a decomposição da matéria orgânica (folhas, fezes e restos de seres vivos) propiciada pela sombra, calor e umidade, formando-se uma camada de cerca de 50 centímetros de húmus. </li></ul>
  8. 8. FLORESTA TROPICAL
  9. 9. CONÍFERAS <ul><li>Nela, os abetos e os pinheiros formam uma densa cobertura, impedindo o solo de receber luz intensa. A vegetação rasteira é pouco representada. O período de crescimento dura em média 8 meses e as chuvas são pouco frequentes. Trata-se da zona mais setentrional em que as árvores e as espécies que delas necessitam podem sobreviver. </li></ul>
  10. 10. CONÍFERAS
  11. 11. PANTANAL <ul><li>O Complexo do Pantanal, ou simplesmente Pantanal, é um bioma constituído principalmente por uma savana estépica, alagada em sua maior parte, com 250 mil km² de extensão, altitude média de 100 metros,situado no sul de Mato Grosso e no noroeste de Mato Grosso do Sul, ambos Estados do Brasil. </li></ul>
  12. 12. PANTANAL
  13. 13. ARAUCARIAS <ul><li>O clima da região é temperado, com chuvas regulares e estações relativamente bem definidas: o inverno é normalmente frio, com geadas frequentes e até neve em alguns municípios do Rio Grande do Sul, e o verão razoavelmente quente. As temperaturas variam de 30ºC, no verão, até alguns graus negativos, no inverno rigoroso. A umidade relativa do ar está relacionada à temperatura, com influência da altitude. </li></ul>
  14. 14. ARAUCÀRIAS
  15. 15. MATA ATLÂNTICA <ul><li>Foi a segunda maior floresta tropical em ocorrência e importância na América do Sul, em especial no Brasil. Acompanhava toda a linha do litoral brasileiro do Rio Grande do Sul ao Rio Grande do Norte (regiões meridionais e nordeste). Nas regiões Sul e Sudeste a Mata Atlântica chegava até a Argentina e o Paraguai. </li></ul>
  16. 16. MATA ATLÂNTICA
  17. 17. VEGETAÇÃO MEDITERRANIA A vegetação, na sua forma original, era caracterizada sobretudo por árvores. Contudo, devido à intervenção humana e problemas ambientais, as árvores foram substituídas por arbustos, especialmente arbustos esclerófitos, aparecendo, ainda, ervas aromáticas, gramíneas e claro árvores. Esta vegetação é predominante, de folha persistente e apresenta folhas espessas e pequenas, o que ajuda a reduzir as perdas de água por evapotranspiração.
  18. 18. VEGETAÇÃO MEDITERRANIA
  19. 19. PRADARIAS <ul><li>Uma pradaria ou relvado é uma planície vasta e aberta onde não há sinal de árvores nem arbustos, com capim baixo em abundância. Estão localizadas em praticamente todos os continentes, com maior ocorrência na América do Norte. A pradaria brasileira é o pampa gaúcho. </li></ul>
  20. 20. PRADARIAS
  21. 21. ESTEPES <ul><li>Em geografia física e botânica, estepe é uma formação vegetal de planície sem árvores, composta basicamente por herbáceas, similar à pradaria, embora este último tipo de planície, que ocorrem em climas mais úmidos, contenha gramíneas mais altas, em relação a estepe. </li></ul>
  22. 22. ESTEPES
  23. 23. VEGETAÇÃO DESERTICA <ul><li>Deserto, em geografia, é uma região que recebe pouca precipitação pluviométrica. Como consequência, os desertos têm a reputação de serem capazes de sustentar pouca vida. Comparando-se com regiões mais úmidas isto pode ser verdade, porém, examinando-se mais detalhadamente, os desertos frequentemente abrigam uma riqueza de vida que normalmente permanece escondida (especialmente durante o dia) para conservar umidade. Aproximadamente 20% da superfície continental da Terra são desérticos. </li></ul>
  24. 24. VEGETAÇÃO DESERTICA
  25. 25. CAATINGA Caatinga é o único bioma exclusivamente brasileiro, o que significa que grande parte do seu patrimônio biológico não pode ser encontrado em nenhum outro lugar do planeta.
  26. 26. CAATINGA
  27. 27. VEGETAÇÃO DE MONTANHA Vegetação de altitude é um conceito em geografia que reflete o fato de que o clima e a vegetação das áreas montanhosas variam conforme a altitude. Não apenas as temperaturas diminuem com o aumento da altitude, como também o aspecto (alinhamento da montanha em relação ao sol) afeta as condições locais, resultando em diferentes padrões de vegetação e ditando as escolhas de áreas para cultivo e povoamento.
  28. 28. VEGETAÇÃO DE MONTANHA
  29. 29. TUNDRA A tundra é uma vegetação proveniente do material orgânico que aparece no curto período de desgelo durante a estação &quot;quente&quot; das regiões de clima polar, apresentando assim apenas espécies de que se reproduzem rapidamente e que suportam baixas temperaturas.
  30. 30. TUNDRA

×