Rochas arquivos da história da Terra

11,298 views
11,369 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
11,298
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4,767
Actions
Shares
0
Downloads
539
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Rochas arquivos da história da Terra

  1. 1. As Rochas Arquivos que relatam a história da Terra BG 10º ano Isabel Lopes
  2. 2. Rochas Sedimentares Meteorização Sedimentação • Superfície • Novos minerais Terrestre • Perda de identidade (F • Mais estáveis • Deslocados das • Interacção entre &Q) nas novas rochas pela subsistemas • Alterações minerais condições água, vento… originais Instabilidade Detritos ROCHAS Page  2 IL 2010
  3. 3. Formação Meteorização Sedimentogénese Erosão Transporte Sedimentação Bacias de sedimentação Diagénese Soterramento Pressão (litostática) Cimentação Page  3 IL 2010 IL 2010
  4. 4. Page  4 IL 2010 IL 2010
  5. 5. Meteorização É um conjunto de processos físicos, químicos e biológicos que atuam sobre as rochas provocando sua desintegração ou decomposição. A rocha decomposta transforma-se num material chamado manto ou regolito, um resíduo que repousa sobre a rocha matriz, sem se ter ainda transformado em solo. Page  5 IL 2010 IL 2010
  6. 6. Meteorização Química Ocorre quando os minerais numa rocha são alterados ou dissolvidos quimicamente. O esborratamento ou mesmo a desaparição das inscrições que se encontram em antigos monumentos são resultado da meteorização In: http://geodinamica.no.sapo.pt/ química (também chamada de alteração química); Page  6 IL 2010 IL 2010
  7. 7. Meteorização Química A água é, sem dúvida, o factor de meteorização química mais importante. Isoladamente é só por si um poderoso agente; actuando em conjunto com outros agentes, como o oxigénio, o dióxido de carbono ou os ácidos químicos, torna-se um agente ainda mais eficiente. A água é o meio favorável às reacções de dissolução, de oxidação, de hidrólise. Um clima muito húmido é o meio mais propício à meteorização química. Adaptado de http://www.esec-odivelas.rcts.pt/BioGeo/ficha_rochas.htm Page  7 IL 2010
  8. 8. Meteorização Química - Hidrólise O dióxido carbónico atmosférico pode reagir com a água, formando ácido carbónico, que se dissocia. Os feldspatos, nos granitos, são alterados pelas águas acidificadas. Na reacção considerada, o ião H+ substitui o ião K+ na estrutura do feldspato. Deste modo, a rede cristalina altera-se formando um mineral de argila, a caulinite. Esta transformação denomina-se caulinização. O ião potássio e a sílica podem ser removidos pela água. Os minerais de argila são produtos finais da meteorização química de muitos minerais, sendo bastante estáveis nas condições superficiais. Page  8 IL 2010 IL 2010 Adptado de http://www.netxplica.com/
  9. 9. Meteorização Química - Oxidação Oxidação - reacções que envolvem oxigénio. Muitos minerais contêm ferro na sua constituição. Esse ferro pode ser facilmente oxidado, passando de ferroso (Fe2+) a férrico (Fe3+). Esta oxidação é muito rápida em presença da água e origina um mineral novo, de cor avermelhada, a hematite. Page  9 IL 2010 IL 2010 Adptado de http://www.netxplica.com/
  10. 10. Meteorização Química - Carbonatação Carbonatação - As águas acidificadas podem reagir, com a calcite (carbonato de cálcio), formando produtos solúveis. Assim, os calcários são alterados através do processo químico que se designa por carbonatação. O cálcio e o hidrogenocarbonato são removidos em solução, deixando somente as impurezas insolúveis. O calcário contém, geralmente, sílica e argila misturadas, e como essas substâncias não são solúveis ficam no local, preenchendo bolsas e depressões. Esses depósitos, de cor avermelhada, denominam-se terra rossa. Page  10 IL 2010 IL 2010
  11. 11. Terra rossa Page  11 IL 2010 IL 2010
  12. 12. Meteorização Física Ocorre quando a rocha sólida se fragmenta por processos físicos, que não alteram a sua composição química. O cascalho de blocos de pedras e colunas que, antigamente, formavam templos estáveis na Grécia Antiga e as fendas e aberturas nos túmulos e monumentos do Antigo Egipto são, primordialmente, o resultado da meteorização física (também chamada de meteorização ou alteração mecânica). Page  12 IL 2010 IL 2010
  13. 13. Meteorização Física As rochas podem partir-se sem alteração sua composição. Predomina em climas áridos e frios (regiões árticas), devido à escassez de humidade e às temperaturas baixas. Também ocorre em locais com grandes amplitudes térmicas… crioclastia termoclastia Page  13 IL 2010 haloclastia IL 2010
  14. 14. Transporte Page  14 IL 2010 IL 2010
  15. 15. Diagénese Transformação de sedimentos em rochas sedimentares sedimentos Rocha sedimentar Page  15 IL 2010 IL 2010
  16. 16. Formação de um fóssil Formação de estratos Diferentes períodos de sedimentação Page  16 IL 2010 IL 2010
  17. 17. As galinhas descendem do T-Rex Uma investigação conjunta entre as universidades de Harvard e da Carolina do Norte descobriu que as galinhas descendem do mais temível dos dinossauros, o T-Rex. A descoberta, publicada na revista Science, (…) as aves são os descendentes mais próximos dos dinossauros na era moderna. Page  17 IL 2010 IL 2010
  18. 18. Rochas metamórficas Resultam da adaptação de rochas pré-existentes a novas condições de pressão e temperatura (superiores às do ambiente de origem da rocha) Não ocorre fusão da rocha. Page  18 IL 2010 IL 2010
  19. 19. Rochas metamórficas Page  19 IL 2010 IL 2010
  20. 20. Pressão Foliação Page  20 IL 2010 IL 2010
  21. 21. Pressão Page  21 IL 2010 IL 2010
  22. 22. Condições de metamorfismo – minerais índice Rochas metamórficas e a História da Terra – condições de pressão e temperatura Page  22 IL 2010 IL 2010
  23. 23. Rocha magmáticas Fusão das rochas em profundidade Rocha vulcânica Arrefecimento rápido à superfície Rocha plutónica Arrefecimento lento em profundidade Page  23 IL 2010 IL 2010
  24. 24. Ciclo das Rochas Energia geotérmica Energia solar Sistema Tectónico gravidade Sistema Hidrológico Ciclo das rochas Page  24 IL 2010 Adaptado de: Planeta com vida, Geologia 10º ano, Santillana
  25. 25. Em síntese… Classificação das rochas de acordo com a sua origem: Sedimentares, Magmáticas e Metamórficas. As rochas sedimentares acumulam-se à superfície, dependendo do ciclo hidrológico (acumulação e consolidação de sedimentos). As rochas metamórficas resultam da transformação de outras por reorganização da matéria cristalina por aumento de pressão ou temperatura. As rochas magmáticas resultam da solidificação de magmas (ascenção por diferença de densidade. Arrefecendo em profundidade (r. plutónicas) ou à superfície (r. vulcânicas). A tectónica é responsável pelo magmatismo e metamorfismo e criação de relevos. Juntamente com o sistema hidrológico ocorre a exposição das rochas formadas em profundidade Page  25 IL 2010 IL 2010
  26. 26. Conceitos a reter Ciclo das rochas Estratificação Rocha metamórfica Compactação Foliação Rocha sedimentar Cimentação Geosfera Sedimentogénese Diagénese Hidrosfera Sistema Terra Erosão Meteorização Estrato Rocha magmática Sites a consultar, que serviram de apoio à elaboração desta apresentação: http://geodinamica.no.sapo.pt/html/pagesgex/introgex.htm http://www.esec-odivelas.rcts.pt/BioGeo/ficha_rochas.htm http://www.cientic.com/portal/ IL 2010
  27. 27. Exercícios do manual: páginas 32 e 33 Bom trabalho! IL 2010

×