Proposta Curricular - Escola Especial Municipal Ilha do Saber

17,182 views
16,958 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
2 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
17,182
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
5
Actions
Shares
0
Downloads
263
Comments
0
Likes
2
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Proposta Curricular - Escola Especial Municipal Ilha do Saber

  1. 1. ESCOLA ESPECIAL MUNICIPAL ILHA DO SABER PROPOSTA CURRICULAR
  2. 2. INTRODUÇÃO Esta proposta pedagógica curricular contempla a reflexão a cercados pressupostos teóricos das disciplinas de cada programa educacionaloferecido pela escola, dos objetivos educacionais, dos conhecimentos a seremtrabalhados, dos encaminhamentos metodológicos, do processo avaliatório eda flexibilização curricular. Ela foi elabora por toda a comunidade escolar da Escola Municipal“Ilha do Saber” – Educação Infantil, Ensino Fundamental e Profissional naModalidade Especial, situada na Rua Rio Grande do Norte, nº 286, BalneárioPraia de Leste, no Município de Pontal do Paraná -Pr, CEP 83.255-000. Estaescola está subordinada ao Núcleo Regional de Educação – NRE deParanaguá. Está autorizada a funcionar pela Deliberação do Conselho Estadualde Educação – CEE, nº 1440/99 de 09/04/99, tendo a última renovaçãoautorizada pela Resolução nº 3796/09 de 11/11/99, que renova por 2(dois)anos, a partir do ano letivo de 2009, sendo que decorrido o prazo, a EntidadeMantenedora deverá solicitar novamente a sua renovação. Esta Escola proporciona atendimentos nos seguintes programas deensino:A EDUCAÇÃO INFANTIL (0 a 5 anos): orienta-se pelo referencial curricularpara a Educação Infantil, com flexibilizações necessárias para atender asnecessidades especiais das crianças. Caso necessário introduz-seatendimentos especializados nas áreas: emocional, cognitiva, psicomotora,fonoaudiológica, comportamental, fisioterápica e psicológica, pois o programaobjetiva evitar o surgimento de deficiências (no caso de bebês de risco) eminimizar o efeito de deficiências ou defasagens já existentes, sempre emparceria com a família. Ao finalizar a educação pré-escolar, o aluno, mediante processoavaliativo, é encaminhado para o ensino fundamental nas escolas regulares ouse indicado pela avaliação, pode permanecer matriculado na escola especial. Cabe ressaltar que a inclusão escolar dos alunos poderá serefetuada a qualquer momento, observando os critérios especificados noReferencial Curricular Nacional para Educação Infantil (Vol. 1, p.37).
  3. 3. O ENSINO FUNDAMENTAL (6 a 16 anos): programa de alfabetização dosanos iniciais (1º e 2º anos) é proposto com base nas orientações do MEC,SEED, SMED, com adequações curriculares requeridos pelas necessidadesespeciais dos educandos. Ao final do 1º e 2º anos, conforme indicação do processo deavaliação e acompanhamento, o aluno poderá ser encaminhado às escolascomuns do ensino regular para prosseguimento de sua escolarização. Caso o aluno não tenha condições de permanecer no ensinofundamental desta escola, devido a idade e ainda não ter alcançado osobjetivos propostos, pode ser encaminhado para a Educação de Jovens eAdultos do ensino regular ou diretamente para o programa de EducaçãoProfissional. No momento em que achar oportuno e houver possibilidades, pode-se haver a inclusão do educando do programa de Educação Profissional nomercado de trabalho, desde que esteja qualificado para isto.EDUCAÇÃO PROFISSIONAL INICIAL: a formação profissional doseducandos com deficiência intelectual, deficiência física neuromotoraassociada a múltiplas deficiências e transtornos globais do desenvolvimentodeve, na medida do possível, preferencialmente se processar no âmbito dacomunidade, como ocorre com as demais pessoas. No entanto, há grupos de educandos cujo grau de comprometimentoos impede de avançar ou concluir a educação básica, que necessitam de umaaprendizagem profissional nas diferentes formas das relações de trabalho, sãoofertados programas como:1) Iniciação Profissional: Esse programa visa o desenvolvimento da capacidade de aprendere a formação de atitudes de valores para a vida, ampliando da autonomia, ocrescimento pessoal e social, bem como a melhoria da comunicação, deorganização e aprimoramento ocupacional. Organiza-se em salas deAtividades de Formação Ocupacional e Atividades Pedagógicas.Critérios de Ingresso:
  4. 4. Jovens acima de 16 anos com deficiência intelectual, deficiênciafísica neuromotora/associada a múltiplas deficiências e transtornos globais dodesenvolvimento que: a) comprovadamente necessitem de currículo específico, complementado com b) projetos especiais e sociais; c) apresentam condições de progresso no aprendizado em conformidade com os conteúdos dominados; d) frequentaram a etapa da educação e foram privados da continuidade ou afastados do processo educacional por motivos diversos; e) necessitam de encaminhamento para programas e/ou atendimentos organizados em parceria com diversos segmentos sociais, condizentes com a idade cronológica e de acordo com os processos de formação ocupacional, de qualidade de vida e área da saúde.2) Qualificação Profissional Promove o conhecimento e a aquisição de habilidades específicasde determinada profissão ou ocupação, através da oferta de cursos na escolae/ou fora dela e de atividades práticas que facultam, em nível mais formal esistematizado, o encaminhamento ao trabalho formal e/ou informal.Critérios de Ingresso: Jovens acima 16 anos com deficiência intelectual, deficiência físicaneuromotora/associada a múltiplas deficiências e transtornos globais dodesenvolvimento que: a) apresentam potencial a ser desenvolvido para o trabalho formal, emprego competitivo, autônomo e outros; b) configurem a dificuldade de encaminhamento e permanência no trabalho formal onde se faz necessário o acompanhamento da saúde; c) Jovens ou adultos que apesar da independência para o trabalho, possuem impedimentos específicos e contextuais ( BPC, pensão, opção familiar).3) Habilitação ProfissionalConstitui-se como programa que desenvolve o potencial de trabalho,enfatizando as parcerias com instituições qualificadoras, bem como aorientação e supervisão de estágios (configurados como Ato Educativo – Lei n
  5. 5. 8.859 de 23 de março de 1994 – Art.1 parágrafo 1º os estágiossupervisionados), e a certificação de acordo com a carga horária pertinente aesse programa.Critérios de Ingresso: Jovens acima 16 anos deficiência intelectual, deficiência físicaneuromotora/associada a múltiplas deficiências e transtornos globais dodesenvolvimento que passaram por programas de preparação para o mundodo trabalho e que o encaminhamento para o mercado formal ou informal detrabalho necessite do foco e de aprimoramento nestes conteúdos. Portanto os fundamentos teóricos propostos pelo Departamento deEducação Especial e Inclusão Educacional são compartilhados com osPríncipios da Educação Profissional elaborados pelo Departamento daEducação e Trabalho da Secretaria de Estado da Educação do Paraná, citadosa seguir: a) a educação profissional, enquanto processo de formação humana, refere-se ao desenvolvimento da pessoa humana enquanto integralidade, não podendo ficar restrita à dimensão lógico-formal ou às funções ocupacionais do trabalho; ela se dá no entrecruzamento das competências cognitivas, comportamentais e b) psicomotoras que se desenvolvem através das dimensões pedagógicas das relações sociais e produtivas, com a finalidade de produzir as condições necessárias à existência; c) a educação profissional é um processo que se dá ao longo da vida, através de articulação das experiências e conhecimentos que vão sendo construídos ao longo das relações sociais e produtivas. A educação profissional, na perspectiva da qualificação social, não pode ser tomada como construção teórica acabada ou como produto de ações individuais; por conseqüência, deve ser compreendida no âmbito das concepções de trabalhador coletivo e de educação continuada; d) o processo de educação profissional não é apenas racional, nele intervindo afetos e valores, percepções e intuições que, embora sejam fruto das experiências, inscrevem-se no âmbito das emoções, ou seja, no campo do sentido, do irracional. Desta perspectiva, o ato de conhecer resulta do desejo de conhecer, derivado de amplas e distintas
  6. 6. motivações e é profundamente significativo e prazeroso enquanto experiência humana; e) a educação profissional deve articular os conhecimentos oriundos da prática social (tácitos e populares) e conhecimentos científicos, de modo a relacionar ciência, tecnologia, cultura e sociedade nos processos de construção e difusão do conhecimento; f) a educação profissional deve articular conhecimento básico e conhecimento específico a partir dos processos de trabalho e da prática social, concebidos enquanto “locus” de definição dos conteúdos que devem compor o programa, contemplando as diversas áreas cujos conhecimentos contribuem para a formação profissional e cidadã derivada do perfil profissional; g) a educação profissional deve articular conhecimentos que permitam a participação no trabalho e nas relações sociais, privilegiando conteúdos demandados pelo exercício da ética e da cidadania, os quais se situam nos terrenos da economia, da política, da história, da filosofia, da ética, e assim por diante; h) a educação profissional deve articular conhecimentos do trabalho e conhecimentos das formas de gestão e organização do trabalho, de modo a preparar o aluno para a efetiva participação nas decisões relativas a processos e produtos e para a atuação competente nos espaços político e sindical; i) a educação profissional deve articular conteúdo e método, de modo a contemplar os processos através dos quais o conhecimento a ser apropriado foi construído, promovendo, ao mesmo tempo, o domínio dos processos metodológicos e de seus produtos; j) i) a educação profissional deve articular os diferentes atores para a construção das propostas pedagógicas: professores, especialistas, empresários, trabalhadores, representantes do poder público e assim por diante. A efetivação do cumprimento desses princípios demanda acompreensão das dimensões teórico-metodológicas, está centralizada noconjunto de ações que têm como eixo fundante o currículo escolar, a pesquisa
  7. 7. e a inovação tecnológica, otimização do espaço e do tempo escolar e,principalmente, a valorização dos profissionais da educação. Desse princípio decorre o projeto de educação profissional que seconsubstancia no compromisso com a cidadania dos trabalhadores através dagarantia da Educação Básica e Profissional, pública e de qualidade, integradaàs políticas de geração de emprego e renda.1. EDUCAÇÃO INFANTIL A expansão da educação infantil no Brasil e no mundo tem ocorridode forma crescente nas últimas décadas, acompanhando a intensificação daurbanização, a participação da mulher no mercado de trabalho e as mudançasna organização e estrutura das famílias. Por outro lado, a sociedade está maisconsciente da importância das experiências na primeira infância, o que motivademandas por uma educação institucional para crianças de zero a cinco anos. O atendimento institucional à criança pequena, no Brasil e nomundo, apresenta ao longo de sua história concepções bastante divergentessobre sua finalidade social. Grande parte dessas instituições nasceram com oobjetivo de atender exclusivamente às crianças de baixa renda. O uso decreches e de programas pré-escolares como estratégia para combater apobreza e resolver problemas ligados à sobrevivência das crianças foi, durantemuitos anos, justificativa para a existência de atendimentos de baixo custo,com aplicações orçamentárias insuficientes, escassez de recursos materiais;precariedade de instalações; formação insuficiente de seus profissionais e altaproporção de crianças por adulto. Constituir-se em um equipamento só para pobres, principalmente nocaso das instituições de educação infantil, financiadas ou mantidas pelo poderpúblico, significou em muitas situações atuar de forma compensatória parasanar as supostas faltas e carências das crianças e de suas famílias. A tônicado trabalho institucional foi pautada por uma visão que estigmatizava apopulação de baixa renda. Nessa perspectiva, o atendimento era entendidocomo um favor oferecido para poucos, selecionados por critérios excludentes.A concepção educacional era marcada por características assistencialistas,
  8. 8. sem considerar as questões de cidadania ligadas aos ideais de liberdade eigualdade. Modificar essa concepção de educação assistencialista significaatentar para várias questões que vão muito além dos aspectos legais. Envolve,principalmente, assumir as especificidades da educação infantil e reverconcepções sobre a infância, as relações entre classes sociais, asresponsabilidades da sociedade e o papel do Estado diante das criançaspequenas. Embora haja um consenso sobre a necessidade de que a educaçãopara as crianças pequenas deva promover a integração entre os aspectosfísicos, emocionais, afetivos, cognitivos e sociais da criança, considerando queesta é um ser completo e indivisível, as divergências estão exatamente no quese entende sobre o que seja trabalhar com cada um desses aspectos.1.1 A Criança A concepção de criança é uma noção historicamente construída econseqüentemente vem mudando ao longo dos tempos, não se apresentandode forma homogênea nem mesmo no interior de uma mesma sociedade eépoca. Assim é possível que, por exemplo, em uma mesma cidade existamdiferentes maneiras de se considerar as crianças pequenas dependendo daclasse social a qual pertencem, do grupo étnico do qual fazem parte. Boa partedas crianças pequenas brasileiras enfrentam um cotidiano bastante adversoque as conduz desde muito cedo a precárias condições de vida e ao trabalhoinfantil, ao abuso e exploração por parte de adultos. Outras crianças sãoprotegidas de todas as maneiras, recebendo de suas famílias e da sociedadeem geral todos os cuidados necessários ao seu desenvolvimento. Essadualidade revela a contradição e conflito de uma sociedade que não resolveuainda as grandes desigualdades sociais presentes no cotidiano. A criança como todo ser humano, é um sujeito social e histórico efaz parte de uma organização familiar que está inserida em uma sociedade,com uma determinada cultura, em um determinado momento histórico. Éprofundamente marcada pelo meio social em que se desenvolve, mas tambémo marca. A criança tem na família, biológica ou não, um ponto de referência
  9. 9. fundamental, apesar da multiplicidade de interações sociais que estabelececom outras instituições sociais . As crianças possuem uma natureza singular, que as caracterizacomo seres que sentem e pensam o mundo de um jeito muito próprio. Nasinterações que estabelecem desde cedo com as pessoas que lhe são próximase com o meio que as circunda, as crianças revelam seu esforço paracompreender o mundo em que vivem, as relações contraditórias quepresenciam e, por meio das brincadeiras, explicitam as condições de vida aque estão submetidas e seus anseios e desejos. No processo de construção doconhecimento, as crianças se utilizam das mais diferentes linguagens eexercem a capacidade que possuem de terem idéias e hipóteses originaissobre aquilo que buscam desvendar. Nessa perspectiva as crianças constroemo conhecimento a partir das interações que estabelecem com as outraspessoas e com o meio em que vivem. O conhecimento não se constitui emcópia da realidade, mas sim, fruto de um intenso trabalho de criação,significação e ressignificação. Compreender, conhecer e reconhecer o jeito particular das criançasserem e estarem no mundo é o grande desafio da educação infantil e de seusprofissionais.Conteúdos Básicos Conhecimento de Mundo – Eixo: MovimentoIdade 0 a 3 mesesMotricidade ampla • Estimular a criança a girar a cabeça para os lados. • Iniciar o controle de cabeça. • Movimentar intensamente o corpo. • Estimular mudanças de posturas.Motricidade fina • Estimular a descobrir suas mãos. • Estimular a tentar pegar um objeto próximo a ele.
  10. 10. Procedimentos Metodológicos • Usar estímulos luminosos ou brinquedos, colocando a criança na posição prono (de bruços) e estimulando-a a girar a cabeça para os lados; • Estimular a rastrear objetos e virar a cabeça até 180º, seguindo o seu movimento. • Colocar a criança no colo de bruços, estimulando-a a erguer a cabeça.por uns segundos. • Estimular a criança a flexionar os braços e as pernas, cantando músicas para ela. • Colocar guizos, presos com elástico, nos pulsos ou tornozelos, ora em um, ora em outro, para estimular a movimentação dos membros superiores e inferiores. • Variar, sempre que possível as posições da criança, colocando-a de bruços, sentada com apoio, de lado, para que possa movimentar-se livremente. • Colocar a criança deitada de lado e estimulá-la girar para a posição dorsal. • Deitar a criança na posição supino e roçar com a mão ou um brinquedo o rosto da criança para que se volte. Brincar com as mãos das crianças no seu campo visual tentando uni-las e separá-las. Estimular a criança a fazer sozinha. • Aproximar as palmas das mãos na linha média da visão da criança colocando algum estímulo nos pulsos dela para chamar sua atenção (guizos, fitas laminadas, etc.). • Colocar móbile com brinquedos coloridos e atraentes para estimular a criança a adquirir a destreza de pegar.Idade 3 a 6 mesesMotricidade ampla • Estimular o controle de cabeça. • Estimular o apoio de antebraços (Puppy Parcial). • Sentar com apoio ajudando-a equilibrar a cabeça.
  11. 11. • Estimular o rolar. • Estimular a sentar com apoio. • Estimular mudanças de posturas. • Estimular a criança a alcançar objetos.Motricidade fina • Estimular a preensão voluntária (preensão palmar). • Segurar objetos com as duas mãos. • Estimular a criança a bater palmas.Procedimentos Metodológicos • Deitar a criança na posição prono, com o peito apoiado num pequeno rolo, para ajudá-la se movimentar para frente e para trás. • Colocar a criança em posição prono para estimulá-la erguer a cabeça do plano horizontal, apoiar-se nos antebraços e erguer o tronco (Puppy Parcial), utilizando brinquedos ou estímulos sonoros. • Colocar a criança em supino e segurá-la pelas mãos estimulando-a sentar fazendo uma tração nos membros superiores. Estimular chamando o seu nome. • Segurar a criança pelas mãos e fazer movimentos de vai e vem para desenvolver a habilidade de sentar (no início dando apoio na cabeça, tanto no levantar como no deitar). • Fazer ruídos com campainha ou brinquedos sonoros na linha média, para que se desloque para os lados e vá se virando na direção do som. • Utilizar pontos chaves (cabeça, ombro, mão, joelho e pé) para auxiliar o rolar. • Colocar a criança sentada com apoio no bebê conforto até os quatro meses e no sofá a partir do quinto mês. • Colocar a criança em supino para estimulá-la a sentar chamando-a pelo nome. Dar apoio nas duas mãos tracionando-a levemente. (A criança deve ajudar trazendo a cabeça). • Passar a criança de deitado para sentado, dando apoio nas mãos e mantendo as pernas esticadas. • Colocar a criança na posição prono e vários brinquedos ao seu redor, para que ela tente alcançá-los e possa observá-los.
  12. 12. • Oferecer a criança vários objetos para que possa explorar e brincar fazendo uso das suas mãos, levando objetos a boca, etc. • Oferecer a criança um brinquedo perto da sua mão para ela agarrar. • Estimular a segurar a mamadeira com ambas as mãos. • Cantar músicas infantis e pegar nas mãos da criança para bater palmas.Idade 6 a 8 mesesMotricidade ampla • Levar o pé à boca na posição supino. • Estimular a rolar sobre si mesmo. • Estimular a sentar com apoio. • Estimular a sentar sem apoio. • Estimular a criança a rastejar. • Saltar apoiada pela cintura. • Estimular a criança a ficar em pé, apoiado pela cintura. • Estimular a mudança de decúbito (de sentado para gatas; de decúbito ventral pra gatas; de sentado para a posição de joelhos; de decúbito dorsal para sentado). • Estimular a criança a engatinhar.Motricidade fina • Estimular a preensão voluntária com toda a mão. • Transferir objetos de uma mão para outra. • Segurar objetos, um em cada mão.Procedimentos Metodológicos • Colocar a criança deitada na posição supino estimulando-a levantar a cabeça e levar o pé à boca, fazendo brincadeiras, cantando ou falando com a criança. • Estimular as mudanças de posição de barriga para cima e barriga para baixo e vice-versa. • Colocar a criança de barriga para cima, com brinquedos ao lado, estimulando-a rolar para pegá-lo. • Ajudar a criança a rolar, partindo da posição de bruços, com brinquedos.
  13. 13. • Rolar a criança de um lado para outro, de bruços e de costas. (Usar um cobertor erguendo suavemente uma das partes em plano inclinado). • Colocar a criança sentada mantendo-a nesta posição com atenção em brinquedos (dando apoio anterior, lateral, e posterior). • Fazer a criança sentar na posição long-sitting apoiando as mãos na frente, ou sentá-la dentro de uma caixa grande, ou pneu, para que ela possa brincar. • Encher as pernas de uma calça para dar apoio à criança. • Dar à criança, quando estiver sentada, objetos ora na mão direita, ora na mão esquerda, para sentar-se com menor apoio. • Estimular a criança rastejar de encontro a objetos atraentes, colocados a uma certa distância, chamando-a pelo nome. (Usar ponto chave (pé) para ajudá-la a rastejar). • Segurar a criança pela cintura estimulando-a saltar, conversando com ela ou fazendo brincadeiras. • Colocar a criança na posição em pé, apoiada pela cintura, estimulando-a com conversas e brincadeiras. • Estimular as mudanças de postura, seguindo objetos do seu agrado. • Fazer a criança passar de deitada para sentada mantendo as pernas esticadas e dando apoio, ora na mão direita, ora na mão esquerda. • Colocar objetos ao lado da criança para estimulá-la passar da posição sentada para a de gato. • Colocar a criança na posição de engatinhar e balançá-la para frente e para trás. • Ajudar a criança engatinhar, usando toalha ou fralda na altura da cintura. • Estimular em brincadeiras na posição sentada, a criança a pegar objetos atraentes, grandes, pequenos e em diferentes texturas. • Dar à criança pequenos objetos estimulando-a fazer transferência de uma mão para outra. • Dar dois objetos ou brinquedos para que a criança segure um em cada mão incentivando a compará-los.Idade 8 a 10 meses
  14. 14. Motricidade ampla • Sentar sem apoio. • Sentar sem apoio, mudando de posições. • Estimular a criança arrastar-se. • Estimular o puppy total. • Estimular a criança a colocar-se na posição de joelhos. • Estimular a criança engatinhar. • Estimular as crianças nas mudanças de posturas (de gatas para sentado e vice-versa, de gatas para ajoelhado, semi-ajoelhado, semi ajoelhado e em pé com apoio. • Manter o peso do corpo no pé e pular ativamente. • Estimular a criança a ficar em pé com apoio máximo. • Estimular a criança levantar-se com apoio.Motricidade fina • Usar o indicador para tocar objetos. • Soltar objetos de maneira voluntária. • Segurar um objeto em cada mão. • Transferir objetos de uma mão para outra • Estimular a preensão em pinça.Procedimentos Metodológicos • Colocar a criança sentada por mais tempo e treiná-la ficar sem apoio (retirar o apoio gradativamente, com os braços em torno do bebê, até que fique nesta posição sozinho). • Colocar a criança sentada, segurar no quadril (por trás) e balançar para frente, para direita e para a esquerda, deixando seus membros superiores livres, estimulando assim, as reações de equilíbrio de tronco. • Estimular a criança a trocar de posição no espaço estando sentada. (Chamar para perto da professora usando brinquedos atraentes para chamar a sua atenção). • Estimular a criança arrastar com auxílio de brinquedos e movimentos voluntários livres. • Colocar a criança de bruços usando brinquedos atraentes colocados a distância e estimulando a pegá-los.
  15. 15. • Colocar-se na frente da criança, deitando no chão e chamando-a pelo nome.• Colocar a criança num pequeno plano inclinado, cabeça mais baixa que os pés estimulando- a arrastar-se.• Dar apoio nos membros inferiores, favorecendo o movimento de flexão dos joelhos para arrastar.• Colocar a criança, em frente ao espelho, na posição prono estimulando- a colocar a mão no chão e erguer o corpo com os braços estendidos.• Deixar a criança na posição de joelhos, apoiada no rolo ou na mesa, estimulando- a pegar alguns brinquedos.• Colocar uma toalha de banho, no abdômen da criança na posição de engatinhar, segurando a toalha nas pontas estimulando-a se mover nesta posição. (Gradativamente deixar a criança manter o peso do corpo nas mãos e nos joelhos e não na toalha).• Estimular a criança a trocar de posição no espaço. Se estiver sentada, chamar para perto da professora, incentivando-a a engatinhar.• Usar brinquedos atraentes, estimulando-a se aproximar engatinhando e depois a sentar para brincar.• Segurar a criança pelas axilas, estimulando- a dar apoio nos pés para pular.• Colocar a criança próxima de objetos para se apoiar e manter em pé.• Estimular a criança a manter-se em pé, primeiramente com apoio proximal (ombros e quadril), até chegar ao apoio distal (mãos e pés).• Usar caixas de papelão ou madeira cheia de brinquedos, estimulando a criança a erguer-se com apoio na caixa, para alcançar os brinquedos.• Estimular a criança erguer-se com apoio, usando móveis ou o corpo do adulto.• Estimular a criança a tocar e empurrar pequenas migalhas, usando o indicador.• Mostrar figuras conhecidas num livro infantil, apontando com o indicador, estimulando a imitar a professora. (Pedir para mostrar o “au-au”, o “miau”, etc.)• Estimular a criança a soltar objetos oferecendo outros para ela.
  16. 16. • Oferecer dois objetos à criança para que segure um em cada mão. • Oferecer a criança objetos pequenos para que passe de uma mão para outra. • Dar à criança brinquedos para estimular a transferi-los de uma mão para outra para pegar outros objetos. • Dar a criança oportunidade de brincar livremente com objetos pequenos, estimulando-a usar o polegar e o indicador. • Estimular a criança por objetos dentro de orifícios utilizando a preensão em pinça.Idade 10 a 12 mesesMotricidade ampla • Sentar-se bem, movimentando tronco e membros superiores. • Levantar-se com apoio. • Andar com apoio bilateral. • Estimular a criança a dar os primeiros passos sozinhos.Motricidade fina • Observar se a criança já demonstra preferência pela mão direita ou esquerda. • Estimular a utilizar a preensão em pinça para encaixar, remover e deslocar objetos. • Estimular a tirar aros de jogo de encaixes. • Estimular a introduzir e retirar objetos de um recipiente. • Rolar bola para outra pessoa. • Usar o indicador para tocar objetos. • Soltar objetos de maneira voluntária. • Segurar um objeto em cada mão. • Transferir objetos de uma mão para outra. • Estimular a preensão em pinça.Procedimentos Metodológicos • Colocar a criança sentada com brinquedos nas laterais, para que ela gire e incline o tronco para alcançá-los.
  17. 17. • Sentar a criança no chão e provocar ruídos atrás dela, levando-a reagir torcendo o tronco para olhar na direção do estímulo sonoro.• Estimular a criança erguer-se com apoio, usando móveis ou o corpo do adulto.• Deixar a criança andar empurrando as cadeiras.• Dar apoio nas duas mãos e estimulá-la a caminhar. Alternadamente dar apoio, ora na mão direita, ora na mão esquerda.• Segurar a criança pelas mãos e ajudar para que dê passos para frente, para trás e para os lados.• Estimular a criança levantar-se para dar pequenos passos.• Encostar a criança na parede, ajoelhar-se na sua frente e chamá-la para vir até a professora andando. Aumentar gradativamente a distância.• Oferecer vários objetos à criança, a fim de perceber qual é a mão que usa com mais freqüência.• Colocar vários objetos pequenos próximos à criança, estimulando-a pegá-los usando o polegar e o indicador e a colocá-lo dentro de potes.• Estimular a criança pegar pequenas migalhas, usando o polegar e indicador.• Brincar com a criança e fazer com que pegue macarrão cru, pipoca, confete de chocolate, etc.• Estimular a introduzir moedas em cofrinhos.• Estimular a criança a tirar um a um anéis ou aros de um jogo grande de encaixar.• Dando objetos com formas variadas para colocar e tirar dos recipientes.• Colocar a criança sentada no chão, sentar na sua frente e rolar a bola para ela incentivando-a rolar para você.• Estimular a criança tocar e empurrar pequenas migalhas, usando o indicador.• Mostrar figuras conhecidas num livro infantil, apontando com o indicador, estimulando a imitar a professora. (Pedir para mostrar o “au-au”, o “miau”, etc.)• Estimular a criança soltar objetos oferecendo outros para ela.• Oferecer dois objetos à criança para que segure um em cada mão.
  18. 18. • Oferecer a criança objetos pequenos para que passe de uma mão para outra. • Dar à criança brinquedos para estimular transferi-los de uma mão para outra para pegar outros objetos. • Dar a criança oportunidade de brincar livremente com objetos pequenos, estimulando-a usar o polegar e o indicador. • Estimular a criança por objetos dentro de orifícios utilizando a preensão em pinça. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo – Eixo: MúsicaIdade 0 a 1 anoLinguagem Musical • Explorar a produção de sons com a voz e com o corpo. • Tocar tambor, imitando.Procedimentos Metodológicos • Cantar para a criança rimas e acalantos empregando uma entonação modulada e afetuosa. • Estimular a criança a sacudir chocalho com o seu apoio, enquanto você canta para ela. • Brincar de tocar tambor com a criança, variando o ritmo das batidas. Estimular a criança a imitá-lo.
  19. 19. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo – Eixo: LinguagemIdade de 0 a 3 mesesLinguagem Emissiva • Perceber se a criança utiliza o choro como meio de comunicação. • Promover a interação verbal com a criança. • Familiarizar a criança com a linguagem falada. • Estimular a criança a alcançar novos progressos, tais como arrulhos gorjeios e gargalhadas.Procedimentos Metodológicos • Verificar se a criança demonstra através do choro: fome, frio, dor, sede, etc., durante as atividades diárias. • Conversar sempre com a criança vocalizando, a fim de que ela a imite, ou quando a criança emitir algum som, repetir para que possa imitá-lo. • Falar sempre com a criança dando entonação às palavras (o que vai ser feito, que roupa irá vestir, o que vai comer, etc.) • Conversar com a criança frente a frente, com voz amiga para estimulá-la arrulhar, dar gorjeios e gargalhadas. • Dar respostas imitativas aos arrulhos e risos, como se fosse um diálogo.Idade de 3 a 6 mesesLinguagem Emissiva • Estimular o balbucio. • Incentivar a criança a aperfeiçoar suas primeiras vocalizações.
  20. 20. • Conversar com a criança sempre, a fim de que ela a imite. • Imitar o som que a criança faz. • Aproveitar situações de rotina (alimentação, banho, troca de fraldas, etc) para estabelecer diálogo com a criança emitindo vocalizações contínuas. “aaaaaaaaa”, “uuuuuuuuuu”, “eeeeeeeee”, “iiiiiiiiii”, “ooooooooo”.Linguagem Receptiva • Prestar atenção à voz humana. • Reconhecer a fala amiga ou zangada da pessoa que lhe fala. • Perceber se a criança reconhece a voz da pessoa que convive com ela. • Atender ao seu nome. • Estimular a criança a localizar sons.Procedimentos Metodológicos • Falar e cantar para a criança a fim de chamar a sua atenção. • Conversar com a criança com fala amiga ou zangada para que a criança possa diferenciá-la. • Observar se a criança muda o comportamento ao ouvir a voz da mãe, quando esta chega à escola e fala com ela fora do seu campo visual. • Chamar sempre a criança pelo nome, observando se atende ao chamado. • Estimular a criança a procurar o som da voz e a olhar quem está falando com ela. • Emitir sons de diferentes locais do quarto, dando a criança a oportunidade de encontrar a localização exata da fonte do som.Idade de 6 a 8 mesesLinguagem Emissiva • Estimular o balbucio bem mais variado e com repetições.Linguagem Receptiva • Estimular a conhecer o nome e as qualidades das coisas. • Estender os braços quando se diz “vem”. • Estimular na criança a capacidade de percepção e diferenciação dos sons.
  21. 21. • Estimular os movimentos de lábio e língua. • Estimular os movimentos de mastigação.Procedimentos Metodológicos • Carregar a criança pela sala e pela escola detendo-se na frente de alguns objetos, permitindo a criança observá-los e percebê-los com a maior quantidade de sentidos e nomear para a criança. Ex: Isto é maçã, isto é copo, etc. Não importa que a criança ainda não saiba repetir, mas é importante que as pessoas falem as palavras corretamente. • Estender os braços para a criança e estimular a imitação do gesto de estender os braços quando você diz “vem”. • Aproximar um boneco da criança e fazer falar e cantar em diferentes tons e timbres de voz, utilizando uma voz suave e noutras uma voz grave. • Apresentar às crianças diferentes intensidades de som (alto e baixo) de rádios, instrumentos musicais, sinos, campainhas, etc. • Brincar com a criança de vibrar os lábios e movimentar a língua a fim de que ela a imite na frente do espelho ou em brincadeiras. • Colocar doce nos lábios da criança para que ela lamba. • Colocar um pedaço de bolacha na lateral da arcada dentária para que a criança faça movimentos de mastigação. • Usar mordedores ou brinquedos de borracha, argolas para morder da mesma maneira que coloca os alimentos.Idade de 8 a 10 mesesLinguagem Emissiva • Estimular a balbuciar “ma-ma e pa-pa”. • Promover a interação verbal estimulando a criança imitar sons produzidos e emitidos pelo adulto. • Conhecer as onomatopéias e estimular as crianças a tentar emiti-las. • Observar se a criança atende ao seu nome.Linguagem Receptiva • Desenvolver a concentração e interesse pela interação verbal. • Observar se a criança tem compreensão de ordens simples.
  22. 22. • Reagir ao “não” e ao “pega” com gestos. • Entender o “dá pra mim” com gestos. • Entender o “acabou”. • Estimular a criança a bater palmas sem auxílio de gestos do professor. • Familiarizar a criança com os nomes dos objetos. • Desenvolver na criança a capacidade de percepção e diferenciação de sons. • Imitar gestos simples como fazer bico e jogar beijos.Procedimentos Metodológicos • Estimular a imitação de sons familiares: “ma-ma, pa-pa”” nos momentos de diálogo com a criança. • Estimular a criança imitar os sons de estalar a língua, tossir, tremor de lábios, fazendo um gesto de cada vez e agradando-a quando realizar a ação imitativa. • Emitir sempre “au-au e miau” para que a criança a imite quando encontrar animais como gato, cachorro, nos momentos de passeio. • Mostrar para a criança revistas ou livros de histórias com figuras grandes de animais estimulando-a a fazer os sons onomatopaicos, de acordo com as figuras. • Observar se a criança vira o rosto ao ouvir seu nome chamando-a de vários pontos da sala, fora do seu campo visual. • Estimular a criança olhar para a professora no momento que estiver conversando com ela. • Utilizar fantoches para promover o diálogo com as crianças. • Observar se a criança compreende o que você está pedindo nas atividades estabelecidas para ela. • Dizer “não” em um tom de voz seguro e fazendo gesto com o indicador, sempre que a criança fizer algo errado ou que não agrade (Observar a sua reação). • Oferecer um alimento ou brinquedo do seu agrado dizendo sempre “pegue”.
  23. 23. • Falar à criança “dá pra mim” diante de um brinquedo ou objeto. Incentivá-la a estender a mão e dar o objeto solicitado. • Aproveitar as atividades de rotina (hora do banho, de comer, brincadeiras) utilizar o termo “acabou”, no final das atividades. • Pedir à criança que bata palmas, ao ouvir uma música, sem fazer os gestos para ela. • Nomear os objetos que estão sendo usados em atividades de rotina (banho, refeições, passeios) de maneira correta. • Ensinar o nome de outros objetos que não lhe sejam familiares. • Fazer fantoches falarem e cantarem com diferentes tons e timbres de voz, utilizando voz aguda e voz grave. • Fazer a criança escutar cantigas em diferentes tonalidades e ritmos. • Falar com a criança de maneiras diferentes com carinho, zangada ou alegre, usando expressões faciais e entonações diferentes. • Ensinar a criança a jogar beijos quando vai embora. • Pintar os lábios e ficar em frente da criança pedindo que a imite fazendo bico.Idade de 10 a 12 mesesLinguagem Emissiva • Estimular a emissão de pelo menos duas palavras – frase. • Imitar e emitir sons familiares e não familiares. • Emitir sons onomatopaicos.Linguagem Receptiva • Estimular a criança a prestar atenção em pequenas histórias. • Estimular a criança ouvir cantigas. • Entender ordens simples. • Estimular a criança a entender perguntas: Onde? • Estimular a criança a dar adeus e bater palmas ouvindo ordem verbal. • Estimular a movimentação dos OFAS (sopro, lábios e língua)Procedimentos Metodológicos • Estimular a emissão da criança para palavras com significado. Ex: “papa” – para “Eu quero comer”.
  24. 24. • Estimular a imitação e emissão de sons familiares “mama”, ”papa” e “dá”, e sons não familiares em momentos de interação e diálogo com a criança. • Mostrar para a criança bichinhos e imitar o seu som onomatopaico. • Mostrar em livros e revistas as figuras, dizendo o nome e fazendo o som correspondente. Ex: “au-au, miau, co-có”. • Estimular a criança a ouvir histórias muito simples mostrando figuras e usando entonação de voz variada para chamar a sua atenção. • Murmurar cantigas, para que a criança imite. • Cantar para a criança músicas infantis permitindo que ela participe imitando os seus gestos e usando as mãos • Observar se a criança compreende ordens simples como: “abrir a porta, fechar a porta, dá pra mim, jogue a bola, vem, tchau”, “não” “não pode” diante das situações. • Estimular a criança a responder quando for feita uma pergunta para ela utilizando gestos. • Estimular a criança a dar adeus e a bater palmas apenas com ordem verbal, não usando gestos. • Fazer com que a criança se conscientize do deslocamento do ar e de sua origem, soprando em suas mãos, cabelos, mãos e móbiles. • Ensinar a soprar velas, apitos, penas, etc. em atividades lúdicas. • Estimular os movimentos de língua e lábios usar estímulos orais: chupeta, pirulito, açúcar ao redor dos lábios, etc. • Estimular a criança imitar o estalar de lábios, vibrar os lábios, etc. em brincadeiras. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.
  25. 25. Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo – Eixo: Natureza e SociedadeIdade de 0 a 1 anoConhecimento do mundo natural • Explorar com a criança diferentes lugares.Procedimentos Metodológicos • Levar a criança a lugares novos e de seu interesse promovendo passeios, parques, etc. • Aproveitar os passeios para nomear e conversar sobre tudo que a criança está vendo ao seu redor. • Estimular que observem pequenos animais e plantas presentes no ambiente. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Formação Pessoal e Social – Eixo: Identidade e AutonomiaIdade de 0 a 1anoInterações Sociais • Promover o desenvolvimento de vínculos afetivos. • Proporcionar à criança contato com pessoas estranhas ao seu convívio.
  26. 26. • Promover o desenvolvimento da expressão dos desejos e dos sentimentos. • Promover a exploração afetiva. • Promover a autonomia e a ação intencional. • Desenvolver a socialização.Imitação • Estimular a criança imitar gestos, expressões e brincadeiras com as pessoas do seu convívio.Esquema Corporal • Estimular a criança perceber sua imagem no espelho.Procedimentos Metodológicos • Proporcionar à criança muito carinho para que se sinta protegida e amada, utilizando o contato físico por meio do toque, carinho, carícias, cócegas, etc. • Desenvolver o contato físico colocando a criança no colo e cantarolando para ela aconchegada ao peito da professora como se estivesse dançando ao som da música. • Oferecer alimentação, cuidados higiênicos, proteção, carinho e estimulação num ambiente agradável e acolhedor. • Fazer brincadeiras com a criança de juntar nariz com nariz, de cantar, fazer carícias e perceber se ela gosta das brincadeiras. • Proporcionar à criança situações em que ela possa expressar reações de alegria ou tristeza, utilizando brinquedos, na hora do banho, diante da separação da mãe, no lanche, frente a elogios.(Perceber se a criança tem mudança de comportamento afetivo). • Permitir que o bebê conheça outras pessoas e deixando que o peguem no colo (perceber se a criança nota a mudança da pessoa que cuida dela e mudança do local). • Estimular a criança utilizar expressões verbais ou não verbais para conseguir algo. • Dar a criança o que ela pediu utilizando gestos ou não. • Passar creme no rosto, depois estimular a criança passar a mão no rosto ensinando-o a fazer carícias. • Estimular a ser carinhosa com os seus brinquedos.
  27. 27. • Colocar móbiles ou brinquedos para que brinque sozinho quando acordar ou quando o professor estiver dando atenção a outra criança.• Brincar com a criança de dar e receber objetos.• Estimular a criança a interagir e divertir-se na companhia de outras crianças.• Reunir crianças com a mesma idade e promover brincadeiras para que se observem, se toquem ou manuseiem brinquedos juntos.• Sentar no chão e colocar a criança na frente das pernas. Pedir para a atendente fazer a mesma coisa. Depois dizer o nome da criança que está com a atendente e ajudar a criança (que está com a professora) a rolar pelo chão uma bola que vá de encontro a criança nomeada. Repetir a brincadeira.• Incentivar a criança imitar gestos e expressões realizados pelas pessoas que trabalham com ela.• Ensinar bater palmas, dar tchau, etc., com brincadeiras e cantigas infantis.• Fazer caretas engraçadas na frente da criança ( por a língua para fora, fazer estalidos com a boca,abrir e fechar os olhos, etc.)• Ser repetitivo nos gestos para dar a criança a oportunidade de imitar e desfrutar daquilo que o professor está fazendo.• Colocar a criança na frente do espelho, estimulando-a olhar fixamente sua imagem no espelho.• Estimular a criança ficar na frente do espelho, olhar sua imagem refletida e acariciar.• Sentar e colocar a criança nas pernas, colar a bochecha dela na da professora e estimular a criança a se olhar no espelho.• Brincar com a criança na frente do espelho e perguntar: _Onde está a mamãe? _Onde está a Criança?• Fazer caretas de vários tipos refletidas no espelho para que a criança imite.• Nomear para a criança uma parte do corpo e pedir para ela, sem deixar de olhar no espelho, que aponte com a mão.
  28. 28. • Colocar a criança em frente ao espelho e cobri-la com uma fralda perguntando: - Onde está ..............? Quando a criança responder, retirar a fralda dizendo: - Está aqui! AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Formação Pessoal e Social – Eixo: Sensório-PerceptivaIdade: 0 a 3 mesesEstimulação dos Sentidos • Fixar os olhos na figura humana (mãe / professora) e em objetos. • Seguir com os olhos as pessoas e objetos em movimento. • Seguir objetos num arco de 180º. • Testar a audição da criança.Estimulação Cognitiva • Estabelecer rotina para a criança.Procedimentos Metodológicos • Colocar a criança no colo, conversar com ela incentivando-a a olhar nos olhos, usando diferentes expressões faciais e um tom de voz calmo. • Conversar com o bebê, na hora da alimentação, para que fixe o olhar. • Utilizar objetos luminosos e chocalhos musicais, estimulando o bebê a seguir os objetos. • Movimentar-se no campo visual da criança e chamá-la para que preste atenção na voz humana. • Utilizar um móbile para movimentar lentamente estimulando a criança seguir sua trajetória.
  29. 29. • Utilizar móbiles com figuras circulares e tridimensionais. • Colocar o objeto na frente da criança (linha média) deslocar o objeto para a direita, voltar ao centro, deslocar para a esquerda e voltar novamente até o centro. • Utilizar instrumentos sonoros, som da campainha, chocalhos etc. e observar se a criança reage ao som. • Seguindo sempre um horário para alimentação, higiene e sono.Idade de 3 a 6 mesesEstimulação dos Sentidos • Estimular a criança a experimentar diferentes sensações.Estimulação cognitiva • Estimular a criança descobrir a relação causa e efeito. • Estimular a atenção da criança nas suas mãos. • Estimular a procurar objetos.Estimulação cognitiva • Estimular a criança descobrir a relação causa e efeito. • Estimular a atenção da criança nas suas mãos. • Estimular a procurar objetos.Procedimentos Metodológicos • Acariciar todo o corpo da criança enquanto mudar a sua fralda. • Oferecer à criança brinquedos suaves e limpos para que possa levá-los a boca e sentir a forma, o tamanho e a textura. • Estimular a criança escutar sons da natureza (o sopro do vento, o canto dos pássaros, som da água do mar, etc) • Ouvir música instrumental harmoniosa. • Utilizar um brinquedo que a criança goste, movimentá-lo para cima, para baixo e para os lados, para que a criança siga com os olhos. • Estimular a criança seguir brinquedos a corda ou a pilha, em movimento. • Oferecer à criança objetos coloridos de vários tamanhos, formas e cores, para que possa explorá-los. • Dar à criança objetos com saliências, buracos e alças para que possa pegar e explorar.
  30. 30. • Oferecendo brinquedos de apertar que produzam sons. • Colocando guizos nos seus pulsos ou fitas coloridas para chamar a atenção da criança para suas mãos. • Pegar um chocalho e derrubar perto da criança para que ela possa ir em busca e alcançá-lo.Idade: 6 a 8 mesesEstimulação dos Sentidos • Estimular a percepção tátil. • Estimular a percepção olfativa. • Estimular a percepção auditiva. • Estimular a percepção visual.Estimulação Cognitiva • Promover o desenvolvimento da noção de permanência do objeto. • Estimular a atenção e concentração da criança. • Desenvolver a noção de causa e efeito.Procedimentos Metodológicos • Deixar a criança explorar livremente objetos de diferentes tamanhos, cor, forma e texturas diferentes. • Elaborar uma pequena manta com diferentes texturas: algodão, seda, veludo, flanela, etc., deixando a criança senti-las através do tato. • Estimular a criança sinta o odor dos materiais de higiene (talco, sabonete, shampoo), das frutas (laranja, maçã, limão). • Estimular a criança a sacudir o chocalho com intenção de observar o efeito (som). • Incentivar a criança, quando estiver sentada a bater os objetos para que ela imite. • Estimular a ouvir diversos tipos de sons (sons ambientais, sons da natureza, sons produzidos pelas pessoas,etc.). • Oferecer brinquedos coloridos, brilhantes e luminosos. • Fazer bolhas de sabão para que as crianças observem o movimento e tentem pegá-las com a mão. • Estimular a encontrar pessoas ou coisas escondidas na sua presença.
  31. 31. • Escolher um objeto que seja bem atrativo para as crianças e esconder parcialmente, depois perguntar onde está? • Oferecendo brinquedos atraentes, coloridos e do seu interesse para a criança explorar. • Dar brinquedos que fazem coisas acontecer. Ex: palhaço que pula, bolas com objetos dentro, interruptor de luz.Idade: 8 a 12 mesesEstimulação dos Sentidos • Deixar a criança experimentar diferentes sensações.Estimulação Cognitiva • Instigar a curiosidade e a exploração de brinquedos. • Aperfeiçoar a noção de permanência do objeto. • Estimular a atenção e concentração nos brinquedos. • Estimular a criança enfileirar objetos. • Encaixar argolas num pino e pinos num orifício. • Estimular a colocar e tirar recipientes de uma caixa. • Consolidar a noção de permanência dos objetos e a capacidade de memória. • Desenvolver a noção de causa e efeito. • Estimular a criança a construir torres. • Estimular a resolver problemas simples.Procedimentos Metodológicos • Levar a criança sempre que possível ao tanque de areia incentivando-a a brincar, utilizando baldinhos, potes de diferentes tamanhos, pazinha, peneira, etc. Aproveitar para que sintam a areia no seu corpo. • Entregar papéis de texturas diferentes para que as crianças possam manuseá-los. • Levar a criança sentir nos seus pés um gramado ou a terra. • Proporcionar à criança objetos com saliências e orifícios para que ela olhe. • Colocar ao seu alcance um tabuleiro de estimulação que emita sons ou efeitos visuais.
  32. 32. • Oferecer à criança um tambor e estimular a tocá-lo observando o som causado.• Usar recipientes transparentes contendo em seu interior objetos pequenos e coloridos. Sacudir diante da criança para instigar a sua curiosidade - Colocar botões, pedrinhas e outros objetos dentro de uma caixa; sacudi e abrir a caixa para a criança ver o que tem dentro.• Incentivar a criança achar objetos escondidos.• Oferecer à criança brinquedos atrativos e que possam ser bem explorados pela criança por pelo menos cinco minutos.• Oferecer às crianças brinquedos com encaixe de argolas e pinos.• Oferecer brinquedos com encaixe de pinos num orifício.-• Colocar os brinquedos dentro de uma caixa incentivá-la a colocá-los e retirá-los várias vezes.• Usar brinquedos ocos (panelas, caixas de tamanhos diferentes), nos quais possa colocar outros objetos dentro e tirar de forma repetida.• Esconder parcialmente um objeto atrás de um tecido ou debaixo de algum objeto e pedir para a criança achar.• Brincar com a criança de atirar coisas fazendo com que ela se locomova e vá buscá-lo. Repetir a ação.• Continuar oferecendo brinquedos de apertar botões e fazerem coisas acontecer ou toque músicas, etc.• Estimular a acender e apagar a luz num interruptor.• Ajudar a criança a construir uma torre com vários cubos.• Estimular a criança descobrir meios para conseguir o que quer. Ex: Colocar objetos amarrados com fitas e / ou em cima de panos e almofadas.• Estimular a criança pegá-lo sem usar a locomoção. A criança deverá ser estimulada a usar outros meios para alcançar os brinquedos (puxar a corda, puxar o pano).• Deixar resolver por si pequenos problemas como pegar bola debaixo de um móvel, alcançar um objeto de seu interesse colocado fora de seu alcance (em cima de um.móvel), desviar-se de obstáculos como mesas e cadeiras.
  33. 33. • Oferecer uma caixa pequena de papelão, que deve ter dois ou três furos por onde a criança deverá colocar seus dedos para poder explorar o seu interior. Colocar objetos dentro da caixa. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Formação Pessoal e Social - EIXO: Auto-Cuidado0 a 1 anoHábitos alimentares • Introduzir alimentação complementar, caso não seja possível o aleitamento materno. • Introduzir alimentação pastosa na colher. (3 a 6 meses) • Estimular o uso do copo. • Alimentar-se na mamadeira. • Estimular a aceitação de alimentos semi-sólidos (6 a 8 meses) • Favorecer o manejo do copo. • Estimular a criança a usar a mamadeira. • Oferecer alimentos variados. • Estimular o uso do copo (8 a 10 meses) • Estimular o uso da colher • Favorecer a mastigação e o uso das mãos para se alimentar manejar o copo. (10 a 12 meses) • Orientar os pais a favorecer a participação da criança na alimentação com a família.Procedimentos Metodológicos
  34. 34. • Orientar as mães sobre a importância do aleitamento materno.• Colocar a criança na posição adequada (90º) e oferecer alimentos pastosos (purês, mingaus, frutas raspadas ou amassadas). Colocar a comida no início da língua com colher pequena e de preferência de plástico duro ou silicone, estimulando-a a puxar o alimento da colher.• Obs: Nesta fase a criança pode recusar alimentos salgados, porém persista com esse tipo de alimentação.• Oferecer sopa passada na peneira.• Oferecer à criança água, suco ou leite em copo com furinho com 2 alças, colocando pouco líquido para que a criança não se afogue.• Estimular a criança a segurar o copo sozinho.• Incentivar a criança segurar a mamadeira colocando as suas mãos na mesma.• Fazer pegar e ter a sensação que a mamadeira está quente / fria, que é dura, etc.• Oferecer sopa e frutas amassadas com o garfo.• Dar líquidos no copo com furinho, sempre com pouca quantidade para ajudar a criança não derramar muito.• Fazer com que segure a mamadeira sozinha, colocando suas mãos na mesma, quando estiver mamando.• Oferecer à criança alimentos variados: frutas, legumes, doces, salgados, etc.• Dar o copo com furinho para que a criança beba sozinha.• Incentivar em manejar a colher, deixando-a fazê-lo sozinha e orientando- a nos momentos corretos.• Oferecer alimentos sólidos para a criança, colocando-os em suas mãos (pão, bolacha, etc.).• Oferecer para a criança pedaços de alimentos sólidos, deixando-a a usar os dedos para pegar pedaços de alimentos no seu prato (carne, batatas, grãos de feijão). Dar líquidos no copo comum em pouca quantidade para que a criança não derrame muito. Sempre que a criança se mostrar interessada em manejar a colher, deixa-a fazê-lo, orientando-a nos movimentos corretos.
  35. 35. • Orientar a família inserir a criança nas refeições em conjunto, colocando- a confortavelmente numa cadeira com pernas altas, junto à mesa, mantendo seus pés e troncos apoiados. Colocar em seu prato pedaços de alimentos sólidos secos (pequenas quantidades). AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Movimento1 a 2 anosMotricidade ampla • Estimular a criança rastejar. • Estimular a criança engatinhar. • Estimular as crianças nas mudanças de posturas. • Estimular a criança levantar-se com apoio. • Estimular a criança ficar em pé. • Manter o peso do corpo no pé e pular ativamente. • Estimular a criança a andar com apoio bilateral. • Estimular a criança a dar os primeiros passos sozinhos. • Desenvolver o equilíbrio dinâmico. • Desenvolver o equilíbrio estático.Motricidade fina • Realizar atividades para estimular a destreza manual. • Estimular a preensão em pinça. • Manipular massinhas livremente.
  36. 36. • Estimular a criança rabiscar aleatoriamente. • Estimular a criança construir torres. • Estimular a criança realizar encaixes circulares e cilíndricos. • Estimular a folhear revistas.Procedimentos Metodológicos • Fazendo brincadeiras estimule-a rastejar para frente e para trás, com ou sem obstáculos laterais. • Estimular a criança trocar de posição no espaço. Ss estiver sentada, chamar para perto da professora, incentivando-a a engatinhar. • Usar brinquedos atraentes, estimulando-a se aproximar engatinhando e depois a sentar para brincar. • Engatinhando entre limites. • Subindo e descendo escadas engatinhando. • Estimular a criança trocar de posição no espaço. S estiver sentada, chamar para perto da professora, incentivando-a a engatinhar. • Usar caixas de papelão ou madeira cheia de brinquedos, estimulando a criança erguer-se com apoio na caixa, para alcançar os brinquedos. • Estimular a criança erguer-se com apoio, usando móveis ou o corpo do adulto. • Colocar a criança próxima de objetos para se apoiar e manter-se em pé. • Estimular a criança manter-se em pé sozinha sem apoio por períodos mais prolongados. • Segurar a criança pelas axilas, estimulando- a dar apoio nos pés para pular. • Deixar a criança andar empurrando as cadeiras. • Dar apoio nas duas mãos e estimulá-la caminhar. Alternadamente dar apoio, ora na mão direita, ora na mão esquerda. • Segurar a criança pelas mãos e ajudar para que dê passos para frente, para trás e para os lados. • Auxiliar a criança dar seus primeiros passos animando-a com palavras de carinho. • Encostar a criança na parede, ajoelhar-se na sua frente e chamá-la para vir até a professora andando. Aumentar gradativamente a distância.
  37. 37. • Dar um brinquedo, uma caixa ou outro objeto leve que esteja amarrado a um cordãozinho para que a criança possa arrastar e puxar.• Estimular a criança subir e descer escadas com apoio de um adulto numa só mão, ou de um corrimão.• Incentivar a criança subir e descer rampas e em cadeiras pequenas.• Brincar de roda com a criança.• Apoiar a criança pelas mãos incentivando-a pular com os dois pés.• Incentivar a criança correr apoiando-a pelas mãos.• Brincar com a criança de rolar, arremessar, segurar e chutar uma bola.• Apoiar a criança em posição em pé estimulando-a curvar-se na altura da cintura para apanhar objetos sem cair.• Ficar de joelhos.• Ficar de cócoras para pegar objetos e voltar a ficar em pé.• Ajudar a criança tapar e destapar frascos, com auxílio.• Dar brinquedos e objetos para apertar e que produzam sons.• Colocar uma esponja num balde com água e pedir para a criança apertar e retirar a água.• Dar tubo de mostarda (garrafa plástica com bico) e pedir para apertar com as duas mãos para retirar a água.• Oferecer a criança brinquedos como telefone, brinquedos de apertar botões e brinquedos de girar.• Estimular a colocar cubos, dentro de um recipiente, primeiro com auxílio e depois sem auxílio.• Oferecer sucata com rosca para a criança rosquear e desrosquear.• Agarrar pequenos objetos empregando a pinça.• Estimular a criança empregar a pinça para introduzir um objeto pequeno através da boca de uma garrafa, por imitação.• Oferecer brinquedos do tipo circuito (ábaco, aramado), para que a criança utilize a preensão em pinça (uso do polegar e do indicador).• Brincar com a criança com argila e massinhas para fortalecer suas mãos.• Deixar que a criança rabisque papéis por imitação com gizão de cera. (Utilizar folhas grandes).
  38. 38. • Incentivar a criança a fazer uma torre de dois, três ou quatro cubos seguindo um modelo até realizar sozinho a atividade. • Estimular a criança encaixar um círculo ou objeto redondo numa base por imitação. • Estimular a colocar aros num pino. • Estimular a tirar e colocar pinos grandes em uma prancha. • Oferecer revistas ou livros para a criança folhear. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Música1 a 2 anosLinguagem musical. • Explorar a produção de sons com instrumentos. • Incentivar a acompanhar o ritmo das músicas.Linguagem Emissiva • Estimular a emissão de onomatopéias. • Estimular a emissão de palavra-frase. • Estimular a emissão de palavras. • Estimular a criança emitir o seu nome. • Estimular a usar o “sim” e o “não”.Linguagem Receptiva • Estimular a criança compreender quando lhe dizem “vem”, “dá pra mim”. • Estimular a atender quando o “não” lhe é dito, cessando a atividade.
  39. 39. • Estimular a criança apontar para si mesma, para objetos ou para uma figura nomeada. • Estimular a compreensão das palavras. • Enriquecer o vocabulário da criança. • Estimular a criança ouvir histórias. • Obedecer a ordens simples.Procedimentos Metodológicos • Chamar a atenção das crianças durante os passeios para os animais gato e cachorro, emitindo “au-au” e “miau”, para que a criança imite. • Utilizar músicas para emissão de onomatopéias. • Relacionar a emissão de uma palavra com significado “papa” para “eu quero comer”. • Incentivar a criança solicitar os alimentos pelo nome: mamá, dá água, dá bolacha, dá pão, dá suco. • Nomear e emitir “mamãe” e “papai” sempre que a criança estiver diante deles. • Estimular a criança nomear brinquedos, pessoas da família ou de animais domésticos, fazendo perguntas à criança: “Quem é?”. • Estimular a criança a dizer “acabou” quando finalizar uma brincadeira, sua alimentação, etc. • Estimular a criança dizer o próprio nome quando solicitado. • Estimular a criança iniciar a utilização do “sim” e do “não” na situação adequada. • Estimular a criança elevar os braços quando alguém lhe diz “vem” utilizando gestos para que a criança imite. • Estimular a criança estender a mão e emitir “dá-dá” quando desejar um brinquedo, ou quando for pedido algo para ela. • Usar um tom de voz seguro para dizer “não” à criança, sempre que estiver em situação de risco ou quando não estiver fazendo alguma coisa correta. • Perguntar para a criança: “Onde está...?”. Estimular a apontar para si mesma. • Solicitar que mostre objetos ou brinquedos sempre que for solicitado.
  40. 40. • Estimular a criança apontar para uma figura nomeada • Pedir à criança que aponte de 3 a 5 figuras nomeadas de um livro de histórias infantis, revistas ou álbuns de recortes. • Nomear os objetos para as crianças e dizer para que servem (objetos utilizados na higiene, alimentação, frutas, brinquedos, utensílios, etc.). • Mostrar e nomear para a criança os animais, os alimentos, os utensílios que utiliza para se alimentar, etc. • Organizar um álbum com figuras. • Contar histórias curtas utilizando fantoches ou outros recursos que torne interessante aos alunos ouvi-las. • Utilizar entonação de voz variada para chamar a atenção da criança. • Estimulando a criança obedecer ordens simples:1º passo: verbo (pegue)2º passo: verbo + substantivo (pegue a bola)3º passo: sujeito + verbo + substantivo (João pegue a bola). AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Linguagem Oral1 a 2 anosLinguagem Emissiva • Estimular a emissão de onomatopéias. • Estimular a emissão de palavra-frase. • Estimular a emissão de palavras.
  41. 41. • Estimular a criança emitir o seu nome. • Estimular a usar o “sim” e o “não”.Linguagem Receptiva • Estimular a criança compreender quando lhe dizem “vem”, “dá pra mim” • Estimular a atender quando o “não” lhe é dito, cessando a atividade. • Estimular a criança apontar para si mesma, para objetos ou para uma figura nomeada. • Estimular a compreensão das palavras. • Enriquecer o vocabulário da criança. • Estimular a criança ouvir histórias. • Obedecer a ordens simples.Procedimentos Metodológicos • Chamar a atenção das crianças durante os passeios para os animais gato e cachorro, emitindo “au-au” e “miau”, para que a criança imite. • Utilizar músicas para emissão de onomatopéias. • Relacionar a emissão de uma palavra com significado “papa” para “eu quero comer”. • Incentivar a criança solicitar os alimentos pelo nome: mamá, dá água, dá bolacha, dá pão, dá suco. • Nomear e emitir “mamãe” e “papai” sempre que a criança estiver diante deles. • Estimular a criança nomear brinquedos, pessoas da família ou de animais domésticos, fazendo perguntas à criança: “Quem é?”. • Estimular a criança a dizer “acabou” quando finalizar uma brincadeira, sua alimentação, etc. • Estimular a criança dizer o próprio nome quando solicitado. • Estimular a criança iniciar a utilização do “sim” e do “não” na situação adequada. • Estimular a criança elevar os braços quando alguém lhe diz “vem” utilizando gestos para que a criança imite. • Estimular a criança estender a mão e emitir “dá-dá” quando desejar um brinquedo, ou quando for pedido algo para ela.
  42. 42. • Usar um tom de voz seguro para dizer “não” à criança, sempre que estiver em situação de risco ou quando não estiver fazendo alguma coisa correta. • Perguntar para a criança: “Onde está...?”. Estimular a apontar para si mesma. • Solicitar que mostre objetos ou brinquedos sempre que for solicitado. • Estimular a criança apontar para uma figura nomeada • Pedir à criança que aponte de 3 a 5 figuras nomeadas de um livro de histórias infantis, revistas ou álbuns de recortes. • Nomear os objetos para as crianças e dizer para que servem (objetos utilizados na higiene, alimentação, frutas, brinquedos, utensílios, etc.). • Mostrar e nomear para a criança os animais, os alimentos, os utensílios que utiliza para se alimentar, etc. • Organizar um álbum com figuras. • Contar histórias curtas utilizando fantoches ou outros recursos que torne interessante aos alunos ouvi-las. • Utilizar entonação de voz variada para chamar a atenção da criança. • Estimulando a criança obedecer ordens simples:1º passo: verbo (pegue)2º passo: verbo + substantivo (pegue a bola)3º passo: sujeito + verbo + substantivo (João pegue a bola). AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Natureza e Sociedade
  43. 43. 1 a 2 anosConhecimento do mundo natural • Estimular a criança a observar e explorar ambientes diversos.Procedimentos Metodológicos • Levar a criança para brincar em diversos ambientes. • Proporcionar brincadeiras em grupo no pátio, em parques, etc. • Deixar a criança livre para correr, explorar plantas, entrar em contato com a natureza e com outras crianças. • Fazer passeios pelos arredores da escola, chamando a atenção para os animais e plantas que encontrar pelo caminho. • Visitar as outras salas de aula para que tenham contato com outras crianças. • Levar animais pequenos para a sala e colocá-los em contato com as crianças. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Formação Pessoal e Social - EIXO: Identidade e Autonomia1 a 2 anosInterações Sociais. • Estabelecer vínculo com a professora, atendente e demais colegas.
  44. 44. • Estimular a criança relacionar-se com outras crianças, professoras e demais profissionais da escola. • Estimular a criança observar-se e reconhecer-se em frente ao espelho. • Observar se a criança manifesta reações, sentimentos e emoções. • Promover atividades que desenvolvam a autonomia.Imitação • Estimular a criança imitar o adulto.Esquema Corporal • Estimular a criança conhecer e apontar as partes do seu corpo (pé, mão, cabelo, olho, nariz e boca). • Estimular a percepção visual. • Estimular a percepção tátil. • Estimular a percepção auditiva. • Desenvolver a percepção gustativa. • Estimular a percepção olfativa.Procedimentos Metodológicos • Estabelecer vínculo com a criança por meio de carícias, fala amiga e toques. • Estimular o vínculo entre as crianças utilizando atividades lúdicas. • Estimular a criança aceitar o convívio com pessoas que não sejam do seu círculo familiar. • Incentivar a criança aceitar o convívio de pessoas do círculo escolar (professora, atendente, colegas). • Estimular a criança brincar ao lado de outra criança. • Estimular a criança tomar parte de uma brincadeira com outra criança compartilhando o mesmo objeto. • Estimular a criança jogar beijos, dar tchau, fazer gracinhas e dar abraços. • Comemorar o aniversário da criança junto com as outras turmas da escola. • Estimular a criança cumprimentar colegas ou adultos.
  45. 45. • Utilizar sempre o espelho, em frente da criança em atividades lúdicas para que possam ver-se durante as brincadeiras ou em atividades individuais com a professora.• Deixar a criança brincar com sua imagem, dizendo sempre seu nome.• Promover brincadeiras com tinta no espelho.• Levar fantasias para a sala e ajudá-los se vestir na frente do espelho. Deixar que se olhem.• Fazer caretas na frente do espelho.• Pintar o rosto na frente do espelho.• Dançar na frente do espelho.• Observar se a criança expressa ou manifesta sentimentos (ciúme, simpatia, ansiedade, afeto), se demonstra alegria ao reencontrar seus familiares, em atividades cotidianas ou lúdicas.• Observar se a criança reage quando tentam tirar-lhe um brinquedo.• Observar se a criança compreende proibições verbais.• Incentivar a criança ter mais autonomia na alimentação e na higiene das mãos.• Imitar a professora colocar a língua para fora, jogar beijos, abrir e fechar a boca, dar tchau, bater palmas, etc.• Dançar na frente da criança para ela imitar os movimentos.• Promover jogos por imitação. Ex: A professora joga para ela uma bola e a criança a recebe e devolve.• Ensinar a criança o nome das partes do seu corpo, tocando nas mesmas e dizendo o nome: boca, boca de fulano.• Estimular a criança repetir a palavra “boca” e apontar em si na frente do espelho.• Estimular em brincadeiras lúdicas e com música, “onde está?”, a criança toca e mostra uma parte do corpo a pedido da professora.• Pedir para a criança mostrar as partes do corpo pé, mão, cabelo, olho, nariz, boca. Avaliação
  46. 46. Registro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Formação Pessoal e Social - EIXO: Sensório-Perceptiva1 a 2 anosSensório-Perceptiva • Estimular a percepção visual. • Estimular a percepção tátil. • Estimular a percepção auditiva. • Desenvolver a percepção gustativa. • Estimular a percepção olfativa.Estimulação Cognitiva • Estimular a permanência do objeto. • Resolver pequenos problemas. • Estimular a criança com brinquedos de causa e efeito. • Estimular a criança a empilhar imitando. • Estimular a colocar e tirar pinos na prancha. • Colocar argolas em pinos. • Estimular a colocar e tirar coisas de um recipiente. • Estimular a enfileirar.Procedimentos Metodológicos • Oferecer objetos para que a criança os explore, estimulando-a perceber as diferenças de formas, cores e tamanhos. • Estimular a criança desmontar e montar novamente um brinquedo. • Molhar uma toalha com água fria e outra com água morna e passar no corpo da criança para que sinta o contraste.
  47. 47. • Oferecer diversos estímulos para as crianças sentirem o calor (das pessoas, água, alimento), o frio (da água, do metal) o macio e o áspero (do algodão, lixa, tecidos, esponja).• Fazer a criança caminhar sobre a grama, areia, pedrinhas, esponja, lixas para que sintam diversas texturas nos pés.• Usar uma caixa com várias repartições para que a criança manuseie: feijão, soja, pedrinhas, botões.• Colocar bolinhas de isopor num saco plástico e colocar dentro a mão da criança para sentir a textura.• Introduzir numa sacola de pano objetos conhecidos da criança solicitando a ela que pegue um e diga o nome do que pegou.• Dar duas tampas de panela à criança para que ela tente acompanhar o ritmo da música.• Fazer a criança andar imitando-a ora em silêncio ora fazendo barulho com os pés.• Fazer com que a criança descubra sons produzidos fora de sua vista: chaves, estalos de dedos.• Deixar a criança manusear instrumentos que produzam som (chocalho, pandeiro, cocos, guizos, pratos, reco-reco• Oferecer alimentos: doce, salgado, amargo e azedo, para que a criança sinta a diferença de sabor.• Perceber se a criança mostra preferência por alguns alimentos e rejeita outros.• Oferecer alimentos de diversos sabores, nomeando-os.• Chamar a atenção da criança para o cheiro dos alimentos, dos materiais de higiene utilizados no banho, etc.• Pedir às crianças que busquem os brinquedos na caixa de brinquedos.• Estimular a criança a resolver situações embaraçosas como evitar ou passar por um obstáculo para alcançar um objeto desejado.• Promover atividades que estimulem a criança pensar para fazer.• Usar brinquedos que ao serem ativados produzam ações interessantes para a criança.• Brincar de acender e apagar a luz.
  48. 48. • Estimular a criança a construir torres até 8 cubos ou blocos imitando. • Pedir a criança que tire e coloque pinos cilíndricos na prancha de pinos. • Pedir à criança que coloque quatro argolas num pino. • Pedir à criança que coloque um objeto num recipiente seguindo instrução verbal. • Estimular a colocar três objetos num recipiente esvaziando-o depois. • Estimular a tirar seis objetos de um recipiente, um de cada vez. • Estimular a enfileirar cubos como se fosse trem em imitação. • Enfileirar cubos para fazer uma cobra. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Formação Pessoal e Social - EIXO: Auto-Cuidado1 a 2 anosHábitos alimentares • Estimular o uso do copo com canudo. • Estimular o uso do canudo grosso. • Estimular o uso do canudo fino. • Estimular alimentação com alimentos sólidos. • Estimular a criança beber líquidos em copo comum (sem auxílio). • Proporcionar à criança independência alimentar. • Usar o guardanapo adequadamente.Cuidados Pessoais • Estimular a criança a ter hábitos de higiene pessoal. • Estimular a criança a cooperar no vestir-se.
  49. 49. • Estimular a criança a controlar os esfíncteres (iniciar a partir dos 18 meses)Procedimentos Metodológicos • Oferecer à criança líquidos num copo fechado com canudo, para que beba sozinha. • Oferecer à criança líquidos, que ela goste, para estimular o uso do canudo grosso. • Oferecer à criança líquidos para estimulá-la a sugar com canudo fino. • Oferecer à criança alimentos sólidos para que treine a mastigação. • Continuar a dar líquidos num copo comum, sempre com pouca quantidade, para ajudar a criança não derramar muito. Usar copo de plástico duro. • Ir retirando o apoio durante a alimentação, para estimular a criança comer sozinha.1º dando apoio total sobre a mão da criança.2º tocando na mão para que a criança direcione o alimento até a boca.3º dando apoio parcial sobre a mão da criança.4º só com ordem verbal. • Ensinar a criança limpar seus lábios, usando o guardanapo após as refeições ou lanche. • Estimular a criança lavar e secar as mãos antes das refeições. • Oferecer oportunidades para a criança usar o pente e escovar os dentes na frente do espelho. • Deixar brincar de lavar-se durante o banho e depois estimulá-la a enxugar-se. • Estimular a criança cooperar ao vestir-se. Aproveitar para dizer o nome das peças das roupas.(Não importa que demore, desta maneira aprenderá a fazer sozinha.) • Estimular a criança remover as meias após ter começado a tarefa para ela. • Dar a ela roupas com botões grandes para que aprenda abotoar. • Verificar o horário que a criança costuma evacuar e os intervalos entre cada xixi.
  50. 50. • Colocar a criança para fazer xixi e ou cocô, após o levantamento do horário. A criança deve ficar sentada no máximo 5 minutos, se não ocorrer a evacuação, colocá-lo após 10 minutos. Se ocorrer nos intervalos, não critique a criança e sim reforce quando ocorrer na patente. • Utilizar o penico para que a criança fique com os pés no chão ou adapte apoio para os pés. Quando a patente for alta use adaptador para sentar, evitando o medo da criança pelo desequilibro. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Matemática1 a 2 anosNoção de tempo • Estimular a rotina para as crianças • Estimular a identificar os estados do tempo. • Conhecer as noções de tempo.Noção de Espaço • Desenvolver a noção espacial. • Promover diferentes formas de locomoção e deslocamento no espaço.Procedimentos Metodológicos • Estabelecer para a criança uma rotina em relação a alimentação e higiene.
  51. 51. • Estimular a criança olhar o sol, a chuva e o tempo nublado quando ocorrerem. • Estimular a criança a compreender os termos “agora” e “depois” em situações do dia-a-dia. • Pedir às crianças que: • coloquem brinquedos e outros objetos em pequenos caminhões ou caixas de diversos tamanhos. • transportem objetos pela sala, pelo pátio, etc. • Estimular a criança experimentar objetos que caibam em partes do seu corpo, grandes e pequenos, tais como chapéu, luvas, sapatos, cintos, anéis, perucas, tiaras, relógios, caixas. • Vivenciar relações espaciais. Ex: Colocar as crianças dentro de caixas de diversos tamanhos, passar por dentro do túnel de tecido, brincar dentro da casinha, embaixo de uma tenda, etc. • Deixar a criança brincar livremente com objetos de vários tamanhos para tirá-los e colocá-los dentro de recipientes • Brincar com cubos de papelão de tamanhos diferentes incentivando as crianças colocarem um dentro do outro. • Estimular a criança reverter o conteúdo de um recipiente para outro. Ex: Um copo de plástico contendo grãos de feijão, passar para uma caixa. • Promover brincadeiras com blocos de madeira de várias formas para colocar um em cima do outro. • Estimular a criança “construir” torres de cubos, trem de cubos, arrumar cubos numa caixa, etc. • Motivar a criança rolar seu corpo pela sala em brincadeiras. • Engatinhar para pegar um brinquedo solicitado pela professora. • Colocar obstáculos no chão e motivar a criança andar ou engatinhar desviando deles, se necessitar dar modelo e auxílio. AvaliaçãoRegistro Diário:
  52. 52. A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Teatro1 a 2 anosExpressão Corporal • Estimular a criança expressar-se através do seu corpo.Procedimentos Metodológicos • Incentivar a utilização de gestos em músicas. • Estimular a criança realizar expressões fisionômicas em frente do espelho convidando a imitar: tristeza, alegria, raiva, medo, etc. • Pedir à criança que feche os olhos para que a professora se pinte com lápis um grande sorriso de palhaço. Depois pedir que olhe a professora e veja o grande sorriso de palhaço. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: Artes Visuais1 a 2 anos
  53. 53. Fazer Artístico • Colocar a criança em contato com materiais para produções artísticas.Procedimentos Metodológicos • Colocar a criança em contato com diversos tipos de papéis para manipular livremente. • Colocar uma folha de bobina no chão e deixar que utilizem giz de cera para rabiscar livremente. • Promover pintura a dedo utilizando a mão inteira, os dedos, etc. • Fazer a impressão de mãos e pés da criança com tinta. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: MovimentoIdade: 2 a 3 anosMotricidade ampla • Estimular o desenvolvimento do equilíbrio dinâmico e estático. • Possibilitar a experimentação do triciclo.Procedimentos Metodológicos • Incentivar em brincadeiras as crianças a rolar, rastejar e engatinhar livremente ou num circuito organizado pela professora. • Incentivar a criança a andar entre obstáculos retos, com curvas abertas e fechadas, transpondo objetos, sobre o banco sueco com apoio e supervisão. • Estimular a andar sem apoio.
  54. 54. • Andar na areia, grama, terra e no piso, com os pés descalços. • Estimular a criança a correr apoiada pela mão do adulto. • Incentivar a criança a pular sobre colchão com seu auxílio. • Oferecer seu apoio para estimulá-la a saltar de alturas pequenas com os dois pés simultaneamente. • Brincar de cócoras. • Incentivar por meios de jogos e brincadeiras a exploração de diferentes posturas: de sentado para prono; de sentado para gatas; de gatas para ajoelhado; de ajoelhado para semi-ajoelhado; de semi-ajoelhado para em pé; de gatas para posição em urso; de urso para em pé. • Estimular a subir e descer degraus e rampas usando apoio em uma só mão, alternando os pés. • Estimular a engatinhar. • Ajudar a dar cambalhotas para frente. • Deixar brincar livremente numa caixa com areia. • Incentivar a criança carregar objetos pequenos. • Estimular a movimentação das pernas como se estivesse andando de bicicleta na posição deitada. • Estimular a criança ficar num pé só por momentos. • Proporcionar atividades com bola para rolar, arremessar, segurar e chutar. • Solicitar que empurre (carrinhos, caixas) enquanto caminha. • Caminhar seguindo uma linha. • Colocar a criança sobre o triciclo e empurrá-la para que veja o deslocamento. • Colocar seus pés sobre os pedais e ajudá-la a iniciar o pedalar.Motricidade fina • Desenvolver a destreza manual. • Promover atividades de psicomotricidade e coordenação visomotora. • Observar a evolução gráfica da criança.Procedimentos Metodológicos • Oferecer frascos para tapar e destapar.
  55. 55. • Estimular a realizar movimentos amplos com os braços atirando e agarrando objetos.• Estimular a abrir frascos de rosca.• Deixar brincar com objetos pequenos como: cubos, macarrão e miniaturas, e pedir para colocá-los em recipientes utilizando o movimento de pinça.• Estimular a criança a folhear revistas explorando as figuras e a virar página por página.• Estimular a encaixar objetos em superfícies moles.• Incentivar a fazer encaixes simples, utilizando formas geométricas, pinos, lego, etc.• Estimular a tirar e colocar objetos de caixas.• Ajudar a criança a virar trincos de portas e desembrulhar objetos pequenos.• Incentivar a criança a construir utilizando cubos, blocos de madeira, etc.• Ajudando a construir torres com 5 e 6 cubos.• Estimulando a criança a unir objetos simples. (Ex: colocar a tampa num frasco).• Usar jogos de encaixe que contenham as formas geométricas primárias (círculo, quadrado e triângulo).• Utilizar materiais como lápis, estaca ou gizão de cera em suportes grandes, estimulando a fase da rabiscação.• Deixar a criança pintar livremente com as mãos, dedos e pés• Estimular a criança a fazer enfiagem em rolos de papel higiênico cortados com fios grossos e firmes.• Estimular a manipular e triturar massinhas ou argila livremente.• Estimular a rasgar livremente e amassar papel.• Fazer colagens diversas de elementos grandes (rolo de papel higiênico, pedaços de papel, etc) e em poucas unidades deixando a criança passar a cola com as próprias mãos.• Estimular a criança desenhar livremente. Avaliação
  56. 56. Registro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno. Conhecimento de Mundo - EIXO: MúsicaIdade: 2 a 3 anosLinguagem Musical • Promover atividades que integrem música com movimentos corporais.Procedimentos Metodológicos • Dançar de mãos dadas com a criança, marcando com os pés os tempos da música ou batendo palmas, junto com a mão da criança. • Estimular a criança imitar a professora dançando rápido, dançando devagar, etc. AvaliaçãoRegistro Diário:A avaliação deve acompanhar todo processo de aprendizagem do aluno,oportunizando momentos de tomada de consciência de suas ações bem comodos colegas.Ficha de Acompanhamento: Registro resumido e formal de observações queserá feito em ficha individual do aluno, ao final de um período letivo (semestre).Permitindo ao professor registrar aspectos do desenvolvimento do aluno Conhecimento de Mundo - EIXO: LinguagemIdade: 2 a 3 anos

×