Serviço Social na
América Latina
Contexto histórico e
político
Ano de 1968
 Movimento estudantil na América Latina
 Protestos motivados pela luta contra o
subdesenvolvimento econômico...
Argentina(1930 a 1976)
_Sete
golpes militares/Objetivo era sufocar os
movimentos populares
e construir uma sociedade
democ...
Bolívia
– 1952 e 1964 _ Com a existência de sistema
multipartidário o partido de esquerda obteve
90% dos votos dos campone...
1964 (Bolívia)
 Golpe de Estado
 Fim a existência pacífica entre partido e
sindicato/ Durou até 1982.
 Esse golpe chefi...
Brasil
Maio de 1968 _ Ditadura militar instaurada
em 1964/
Golpe que destituiu o
presidente João Goulart. O movimento
estu...
Chile
1968- País estava sob governo da
democracia cristã de Eduardo Frei
Montalva/ Sofria com dificuldades
econômica e a p...
México
Palco de reivindicações de liberdade para os
presos políticos e autonomia universitária.
O movimento foi reprimido ...
Colômbia

Reforma constitucional realizada em 1968
atribuiu ao presidente Carlos Lleras Restrepo
importantes funções econô...
Paraguai
1960 _ Estrutura estatal era representada
pelo
presidente
general
Alfredo
Stroessner.
Seu poder era centralizado,...
Peru
1968 _ Inicio da ditadura militar que foi realizada
para conter a insurreição camponesa ,baseada na
revolução de Cuba...
Uruguai
Anos 60- País/ Crise econômica /
Industrialização estagnada a produção agrária,
estava em baixa e o comércio defas...
Década de 60-70_ Confronto entre militares e
terroristas na América Latina, com isso surgiu
Guerra Fria.
Estratégias respe...
A Guerra Fria
Estava espalhando o temor pelo rápido avanço do
chamado, pela extrema direita, perigo vermelho.
As esquerdas...
• Cuba e China passaram financiar grupos de
esquerda na América Latina, iniciando um
movimento para implantar o comunismo ...
•

A perspectiva de ruptura possui uma
crítica
sistemática
ao
desempenho
tradicional e aos seus suportes teóricos,
metodol...
Determinantes do
Movimento de
Reconceituação
Interna á profissão
• A conversão desses movimentos em efervescência
profissional
1- contestação e questionamento da ordem...
• Três lustros, Abril de 1964 à Março de 1979, Abril
de 1964 à Dezembro de 1968.
• -Repressiva contra movimentos operários...
Não pode ser
pensado sem
referencia do
quadro global que
se desenvolve

Parte integrante
do processo
internacional de
eros...
Ajuste dos
“desvios”

Servia aos
interesses
burgueses.
Formação
doutrinaria
católica

Soerguimento
da família e
reforma do...
Ações
fragmentadas
e pontuais

Não
questionavam
as estruturas da
realidade social
Defesa das
classes
subalternas
refletida na
atuação e
percepção mais
crítica da
realidade

O ideal da
transformação
social...
Rumo á Renovação: Como fazer?
• Nova base de
legitimidade e de
inserção
ocupacional*

Legitimação

Eficiência
• Atribuir u...
SERVIÇO SOCIAL TRADICIONAL

APARTIR DA RECONCEITUAÇÃO

Formação doutrinaria católica

Aproximação das Ciências Sociais

Se...
O ROMPIMENTO DA
HOMOGENEIDADE E OS MOTIVOS
DA HETEROGENEIDADE DURANTE O
PERÍODO DA RECONCEITUAÇÃO
A problemática dos esfor...
• União profissional, que abre a via da
renovação do Serviço Social.
• Buscam adequação da profissão às
demandas
de
mudanç...
• Entretanto, a fundação de uma unidade
profissional dedicada a responder as
problemáticas comuns da América Latina, o
que...
• Entretanto, esta união se „esfarinha‟.
Isto
de
deve
por
:
Mudanças sociais no
continente( ditadura;
Derrota das vias
ref...
É explicitado a
heterogeneida
de de
correntes
teóricas e
ideológicas,
• eliminando
assim a
homogeneidad
e que
determinou o...
• a) a instauração do pluralismo teórico,
ideológico e político no marco profissional,
deslocando uma sólida tradição de
m...
• “ Vale dizer: o conjunto dos renovadores era
um leque extremamente heterogêneo, que
necessariamente articularia uma reno...
• “ Quanto mais se intensifica a interlocução
com a tradição marxista (...) mais se explicitam
os cortes e as colisões no ...
Referências
• NETTO, José Paulo. A erosão do Serviço Social na
America Latina: Ditadura e Serviço Social:Uma
analise do Se...
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina

14,558

Published on

0 Comments
5 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
14,558
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
230
Comments
0
Likes
5
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Movimento de Reconceituação do S.S. na América Latina

  1. 1. Serviço Social na América Latina Contexto histórico e político
  2. 2. Ano de 1968  Movimento estudantil na América Latina  Protestos motivados pela luta contra o subdesenvolvimento econômico e contra a ditadura militar  Grandes contestações culturais
  3. 3. Argentina(1930 a 1976) _Sete golpes militares/Objetivo era sufocar os movimentos populares e construir uma sociedade democrática autônoma /Desenvolvimento social harmônico. 1966 _ General Juan Carlos Ogaína destituiu o general Arturo com um golpe militar/ “Revolução Argentina”. 1930 _ Confederação Geral do Trabalho / Fortaleceu durante o governo de Juan Domingo Perón/ Greves anos 60, atingiu seu ápice em 1969 com o Protesto em Córdoba( greves eram organizadas pelos sindicalistas). 1969 _ Movimentação na Argentina marcado pelo Cordobaço.
  4. 4. Bolívia – 1952 e 1964 _ Com a existência de sistema multipartidário o partido de esquerda obteve 90% dos votos dos camponeses. _ Central Operária Bolivariana (COB) ( Palco político com capacidade de nomear ministros) _Pressionar a implementação de políticas públicas.
  5. 5. 1964 (Bolívia)  Golpe de Estado  Fim a existência pacífica entre partido e sindicato/ Durou até 1982.  Esse golpe chefiado por René Barrientos Ortuño  Durante esse período do governo militar foi descoberta uma organização guerrilheira liderada por Ernesto Che Guevara.  Era uma luta antiditatorial / manifestações dos índios e camponeses por condições de vida. Che Guevara foi morto em 9 de outubro de 1967.
  6. 6. Brasil Maio de 1968 _ Ditadura militar instaurada em 1964/ Golpe que destituiu o presidente João Goulart. O movimento estudantil( 1966 ) ganhou força com a morte do estudante Edson Luis de Lima Souto, no Rio de Janeiro. Manifestação contra o preço da comida do refeitório do Instituto Coorporativo de Ensino. O regime militar deu aos estudantes uma razão a mais para lutar. O governo militar usou os protestos como forma de justificar a aplicação do Ato Institucional número cinco, o AL-5 que implantou a censura e enfraqueceu o movimento estudantil.
  7. 7. Chile 1968- País estava sob governo da democracia cristã de Eduardo Frei Montalva/ Sofria com dificuldades econômica e a perda de apoio político tornou insustentável a continuação do partido democrata cristão no poder. 1970_ Salvador Allende do partido de esquerda da União Popular é eleito presidente. Allende teve um clima de rebelião, de busca de uma alternativa socialista que se distinguia do movimento soviético tradicional. 1973_militares chilenos liderados pelo general Augusto Pinochet derrubaram o governo de Allende com um golpe de Estado.
  8. 8. México Palco de reivindicações de liberdade para os presos políticos e autonomia universitária. O movimento foi reprimido por centenas de mortos / Militares presos. O país não vivia a ditadura/ Presidente Gustavo Días Ordaz Bolaños não tolerava protestos estudantis. Setembro de 1968 ele ordenou ao exercito que ocupasse o campus da Universidade Autônoma do México (UNAM)/ Fim às manifestações. Os protestos foram reprimidos com espancamentos e detenções. Dia 2 de outubro, depois de nove semanas de greve, 15 mil alunos protestaram contra a ocupação da UNAM, foi usado o exercito para acalmar as manifestações, muitos morreram . Na época o governo divulgou um total de quatro mortos e 20 feridos/Fontes não oficiais divulgaram a morte de mais de 200 pessoas.
  9. 9. Colômbia Reforma constitucional realizada em 1968 atribuiu ao presidente Carlos Lleras Restrepo importantes funções econômicas como o planejamento das políticas públicas. Renasceram as lutas reivindicatórias sindicais com base de promover a Revolução Cubana na Colômbia. A guerra liberal foi convertida em movimento armado.
  10. 10. Paraguai 1960 _ Estrutura estatal era representada pelo presidente general Alfredo Stroessner. Seu poder era centralizado, reprimia com violência as organizações ideológicas sociais, as entidades que as representava as forças socioeconômicas foram excluídas politicamente. Década de 60: Movimento 14 de Maio e a Frente Unida da Libertação Nacional. Os jovens dos partidos de oposição não conseguiram transformar a luta em organização política que impedisse a formação de um governo ditatorial, a guerrilha foi reprimida e seus representantes foram presos ou mortos.
  11. 11. Peru 1968 _ Inicio da ditadura militar que foi realizada para conter a insurreição camponesa ,baseada na revolução de Cuba. O presidente Belaunde tentou implantar indústrias para contentar a população e segurar as revoltas.
  12. 12. Uruguai Anos 60- País/ Crise econômica / Industrialização estagnada a produção agrária, estava em baixa e o comércio defasado. Violência como instrumento de luta pelo poder. Protestos/Problemas de inflação descontrolada. Fenômenos de corrupção política e protestos foram contidos e seguidos do golpe militar de 1971.
  13. 13. Década de 60-70_ Confronto entre militares e terroristas na América Latina, com isso surgiu Guerra Fria. Estratégias respectivas das duas grandes potências em disputa: os EUA e a URSS(União das Repúblicas Socialistas Soviéticas).
  14. 14. A Guerra Fria Estava espalhando o temor pelo rápido avanço do chamado, pela extrema direita, perigo vermelho. As esquerdas espelhavam-se nos regimes socialistas implantados em Cuba, China e União Soviética. O temor ao comunismo influenciou a eclosão de uma série de golpes militares na América Latina, seguidos por ditaduras militares de orientação ideológica à direita, com o suposto aval de sucessivos governos dos Estados Unidos da América, que consideravam a América Latina como sua área de influência.
  15. 15. • Cuba e China passaram financiar grupos de esquerda na América Latina, iniciando um movimento para implantar o comunismo na região, o que de certa forma influenciou na eclosão de uma série de golpes militares apoiados e financiados pelos Estados Unidos, que temiam o avanço comunista no Continente. Os EUA não admitiam que os movimentos igualitários e de desenvolvimento regionais fossem contaminados pela doutrina comunista de caráter stalinista ou maoista. Com a polarização das ideologias houve a eclosão de inúmeros golpes de estado financiados pelos governos americanos, soviéticos e chineses
  16. 16. • A perspectiva de ruptura possui uma crítica sistemática ao desempenho tradicional e aos seus suportes teóricos, metodológicos e ideológicos. • Nesta fase os assistentes sociais começam a desenvolver um intenso processo de discussão interna em busca de um novo perfil profissional.
  17. 17. Determinantes do Movimento de Reconceituação
  18. 18. Interna á profissão • A conversão desses movimentos em efervescência profissional 1- contestação e questionamento da ordem burguesa....... • A principal inquietação era a reivindicação dos direitos • Reivindicações:, seja na saúde, moradia entre outros, • Alguns movimentos sociais desse período nos países latinos americanos. • Terremotos econômicos-sociais; Políticos e ideoculturais.: • Movimento estudantil • A rebelião juvenil, • Implementação do socialismo na América Latina.
  19. 19. • Três lustros, Abril de 1964 à Março de 1979, Abril de 1964 à Dezembro de 1968. • -Repressiva contra movimentos operários e camponeses • Imposição do Bipartidarismo, Arena e MDB. 3-reflexão sobre as bases do Serviço social? • Equivaler a partir destes movimentos que se deu base na nova reconceptualização ou reconceituação do serviço social na América Latina
  20. 20. Não pode ser pensado sem referencia do quadro global que se desenvolve Parte integrante do processo internacional de erosão do Serviço Social Expressou heterogeneidade* Expressou-se na America Latina a partir de 1965*, como um esforço coletivo na busca da construção de . um Serviço Social latino-americano para a adequação dos procedimentos profissionais ás realidades regionais e nacionais para funcionalidade da profissão na superação do desenvolvimento
  21. 21. Ajuste dos “desvios” Servia aos interesses burgueses. Formação doutrinaria católica Soerguimento da família e reforma do caráter. Questão Social como problema moral
  22. 22. Ações fragmentadas e pontuais Não questionavam as estruturas da realidade social
  23. 23. Defesa das classes subalternas refletida na atuação e percepção mais crítica da realidade O ideal da transformação social e a busca da equidade; substituição das antigas ideias reformadoras para a ótica do acesso aos direitos
  24. 24. Rumo á Renovação: Como fazer? • Nova base de legitimidade e de inserção ocupacional* Legitimação Eficiência • Atribuir um caráter cientifico á profissão: • Carência de Literatura própria* • Atuação mais efetiva no planejamento* Inserção
  25. 25. SERVIÇO SOCIAL TRADICIONAL APARTIR DA RECONCEITUAÇÃO Formação doutrinaria católica Aproximação das Ciências Sociais Servia aos interesses burgueses Defesa das classes subalternas Soerguimento da família e reforma do caráter; ajuste dos “desvios” Planejamento e execução das políticas publicas na ótica do acesso aos direitos Teoria e métodos estrangeiros Busca da literatura própria Questão social como problema moral Questão social como fruto das contradições de classe próprias do capitalismo
  26. 26. O ROMPIMENTO DA HOMOGENEIDADE E OS MOTIVOS DA HETEROGENEIDADE DURANTE O PERÍODO DA RECONCEITUAÇÃO A problemática dos esforços de se fundar uma unidade profissional dedicada a responder as problemáticas comuns da América Latina.
  27. 27. • União profissional, que abre a via da renovação do Serviço Social. • Buscam adequação da profissão às demandas de mudanças sociais registradas ou desejadas;
  28. 28. • Entretanto, a fundação de uma unidade profissional dedicada a responder as problemáticas comuns da América Latina, o que leva a reducionismos.
  29. 29. • Entretanto, esta união se „esfarinha‟. Isto de deve por : Mudanças sociais no continente( ditadura; Derrota das vias reformistas e democratas); Projeções e posições diferentes. Três vertentes: modernizadora, atualização e a de ruptura do conservadorismo Pluralismo profissional- cada profissional vai entender a sua atuação profissional de um aspecto.
  30. 30. É explicitado a heterogeneida de de correntes teóricas e ideológicas, • eliminando assim a homogeneidad e que determinou o seu surgimento. O pensamento marxista emerge mais claramente aos assistentes sociais. A partir desse aumento de pensamentos mais pluralista, o marxismo cria espaço para interlocução com os assistentes sociais e realizar análises críticas da realidade social.
  31. 31. • a) a instauração do pluralismo teórico, ideológico e político no marco profissional, deslocando uma sólida tradição de monolitismo ideal; • b) a crescente diferenciação das concepções profissionais (natureza, funções, objeto, objetivos e práticas do Serviço Social), derivada do recurso diversificado a matrizes teórico-metodológicas alternativas, rompendo com o viés de que a profissionalidade implicaria uma homogeneidade (identidade) de visões e de práticas; (NETTO, p. 135-136, 2006). • Tradição Marxista e Ecletismo.
  32. 32. • “ Vale dizer: o conjunto dos renovadores era um leque extremamente heterogêneo, que necessariamente articularia uma renovação caleidoscópia.” ( NETTO, P. 148)
  33. 33. • “ Quanto mais se intensifica a interlocução com a tradição marxista (...) mais se explicitam os cortes e as colisões no seu interior, distinguindo fronteiras muito visíveis os segmentos profissionais modernizantes daqueles que apostavam numa ruptura com as práticas e as representações do Serviço Social “tradicional”. (NETTO, P. 151)
  34. 34. Referências • NETTO, José Paulo. A erosão do Serviço Social na America Latina: Ditadura e Serviço Social:Uma analise do Serviço Social no Brasil pós-64. 15ª ed. São Paulo: Cortez, 2010, p 142 - 151. • Disponível em http://www.webartigos.com/artigos/aerosao-do-servico-social-tradicional-nobrasil/12174/#ixzz2Rrl83qwj (Acesso em 02/ 05/ 2012) • Disponível em http://www.trabalhosfeitos.com/ensaios/Movimento-DeReconceitua%C3%A7%C3%A3o-Do-Servi%C3%A7oSocial/559574.html (Acesso em 02/ 05/ 2012)
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×