Diário da Região 04/12/2011 Domingo

15,104 views

Published on

Diário da Região 04/12/2011 Domingo

Published in: News & Politics
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
15,104
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
2
Actions
Shares
0
Downloads
6
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Diário da Região 04/12/2011 Domingo

  1. 1. DIÁRIO DA REGIÃO Divulgação ‘Saúde Thomaz Vita Neto 7/7/2011 Crise entre Sesc Gustavo Cerbasi e Petrobras põe Sustentável traz explica como em xeque edição dicas de como os pais podem 2012 do festival tornar seu domingo ensinar os filhos a de Rio Preto mais relaxante lidar com finanças VIDA & ARTE 1C VIDA & ARTE 5C REVISTA BEM-ESTAR FUNDADOR: Euphly Jalles N DIRETOR-PRESIDENTE: Norberto Buzzini Ano 62 Nº 17.736 N São José do Rio Preto N Domingo, 4 de dezembro de 2011 N R$ 3,10 EU FUI BONZINHO EU NÃO FUI EM 2011! BONZINHO EM 2011! Diário lança hoje campanha Apenas oito das das cartinhas de Natal para 22 principais obras Boa parte das presentear 97 crianças do prometidas para este promessas de Parque da Cidadania Págs. 4 e 5B Valdomiro ano foram entregues ficará para pelo prefeito de 2012, ano eleitoral Rio Preto, Valdomiro Lopes Págs. 1 e 2B Apesar do sorriso arteiro, Isaías foi um bom garoto em 2011 1 01 2/2 2/1 Foto : Ru a rdid ben Ca ns s be Ca rd Ru ida to: 26 /8 Fo /2 01 1 TODOS Processo vai decidir futuro CONTRA O Edvaldo Santos 2/2/2011 CORINTHIANS Palmeirenses, de secretária no governo são-paulinos e santistas seunem, secam oTimão e torcem Secretária de Administra- ção, Eliane Beraldo Abreu, para o Vasco vai permanecer no cargo até conquistar a Justiça do Rio Grande do o título do Norte decidir se acata de- núncia contra ela de forma- Brasileirão. ção de quadrilha, peculato e Hoje, às 17h, fraude em licitação. Pág. 4A na última rodada, o Alvinegro joga Transfira seu financiamento pelo empate contra o Palmeiras para de um banco para outro erguer a taça Págs. 9 a 12A Portabilidade de crédito‘República do Para juiz, OAB permite que o correntista Em quem que está insatisfeito com aOriente’ toma faz bravata com forma de pagamento procu- você confia? re condições melhores econta do Centro novo Fórum transfira o compromisso pa- ra outro banco. Veja comode Rio Preto Repórter do Diário, Pág. 3A fazer. Págs. 6 e 7A Raul Marques, visita repartições públicas Instalados no coração dacidade, japoneses, chineses de Rio Preto, primeiroe coreanos dominam a eco- de short e chinelo enomia no Calçadão. Ainda depois de terno eque estejam inseridos em di- gravata. Conclusão: Fotos: Hamilton Pavam 30/11/2011versos ramos, é no setor daalimentação que se desta- estar bem vestido fazcam. Segundo diretor da toda diferença na horaAcirp, metade dos restau- de ser atendido e pedirrantes no Centro são de pro-prietários chineses. Pág. 7B informação Pág. 3B 26.014 82 páginas TELEFONE PABX ASSINATURAS E ENTREGA (CAD) SUGESTÃO DE REPORTAGEM CADERNO CLASSIFICADOS 4.289 OFERTAS 2139-2000 TIRAGEMHOJE CLASSIFICADOS exemplares, 2139-2010 PUBLICIDADE distribuídos em 2139-2046 (fonte: Google COBRANÇA (ASSINATURA) VEÍCULOS IMÓVEIS 2139-2020 Analytics) 960 mil 2139-2054 - 2139-2056 FILIADO AO IVC www.diariomotors.com.br www.diarioimoveis.com.br acessos/mês 2139-2040 88 munIcípios INSTITUTO VERIFICADOR DE CIRCULAÇÃO
  2. 2. 2A / Domingo, 4 de dezembro de 2011 OPINIÃO DIÁRIO DA REGIÃO DIÁRIO DA REGIÃO Noticiando ou comentando, nossa preocupação Diretora Superintendente: Rosana Polachini Editor-chefe: Fabrício Carareto ADMINISTRAÇÃO E REDAÇÃO Avenida João Batista Vetorazzo, 50 CEP: 15035-470 - Distrito Industrial IMPRESSO NA GRÁFICA DA REGIÃO Avenida Feliciano Salles Cunha, 1515 SUCURSAL SÃO PAULO Alameda Gabriel Monteiro da Silva, 2373 Os artigos assinados representam a opinião dos autores. O ponto de vista do jornal é Editora-executiva: CEP: 15035-000 - Distrito Industrial São Paulo - SP -CEP: expresso nos editoriais. há de ser a verdade (Nº 1, Ano 1, 23/7/1950) Rita Magalhães São José do Rio Preto (SP) São José do Rio Preto (SP) O jornal publica textos 01441-002 Fone: (17) 2139-2000 Fone: (17) 2139-2069 Fone: (11) 3546-0300 das agências Estado, Diretor Presidente: Norberto Buzzini Globo e Associated Press Diretora Vice-Presidente: Neuza Castro Buzzinieditorial cartas do leitorInferno astral Professores Muito oportuna a reportagem de ca- pa do Diário da Re- o noivo ia montado a cavalo e a noiva vestida de noiva com os sapatos nas mãos a pé, junto com os parentes e convidados. A noiva só vestia os sa- patos quando chegava na vila para O prefeito de Rio Preto, Valdomiro Lopes (PSB), mal pior coisa para mim foi ter pedido esse favor”, afirmou o gião, mostrando não sujá-los. Quando me casei, mi-teve tempo de respirar e o Ministério Público do Rio ex-procurador-geral. que “Rio Preto tem nha mulher tinha parentes no sítioGrande do Norte deixou novamente seu governo em apu- Ao contrário de Tavolaro, que teria sido “crucial” pa- 76professores afasta- perto de Palestina. Geralmente euros. A promotoria potiguar denunciou na última sexta- ra o esquema - nas palavras do Ministério Público -, dos por estresse e de- os visitava aos sábados e domingos. pressão”. A grande maioria dos pro- Era comum irmos ao baile aos sába-feira a secretária de Administração, Eliane Beraldo, por Eliane não parece ter tido participação efetiva na supos- fessores afastados é da rede pública dos. O baile era montado em cimaformação de quadrilha, peculato e fraude em licitação - os ta fraude ocorrida no Rio Grande do Norte. Ainda as- municipal. Na verdade, são em mé- de um terreiro de café. No meio domesmos crimes atribuídos a Luiz Tavolaro, que deixou a sim, a manifestação do Ministério Público deixa o go- dia mais de 27 professores afastados recinto havia um tablado e um músi-Procuradoria Geral na semana passada. verno em uma situação extremamente delicada. por mês. O conteúdo do texto jorna- co que tocava violino. Seu repertó- Até agora, Eliane aparecia no ca- Caso a denúncia seja aceita pela lístico mostra que os afastamentos rio era limitado a uma única músi-so de maneira bastante discreta. En- Justiça, não há outra solução ao ocorrem devido ao comportamento ca. ‘Tolere, tolere, tirola, tirola’. Eraquanto contra Tavolaro pesava a Caso a denúncia prefeito Valdomiro Lopes que não descontrolado dos alunos e a omis- a única música do começo até o fim.acusação de dar consultoria jurídi- seja demitir Eliane. Não há condi- são das famílias. Como todos sabem, Manoel Miceli,ca e auxiliar na elaboração de proje- seja aceita pela ções de uma secretária de Adminis- a construção de uma nação livre da Rio Pretoto de lei e edital de licitação que be- tração continuar no governo en- miséria social exige investimentosneficiaram uma suposta “organiza- Justiça, Valdomiro quanto responde, como réu, pelos em educação de qualidade. E ne-ção criminosa”, a secretária de Ad- terá de demitir a crimes de formação de quadrilha, nhum instrumento é mais qualifica- Realeza dor da educação do que o ser huma-ministração é citada no processo de- peculato e fraude em licitação. no que recebe o privilégio de ensi- No dia 29 de novembro de 1808vido a um e-mail que ela repassou a secretária de Mesmo que as provas contra ela se- nar. Porém, nas escolas há uma reali- houve um acontecimento importan-pedido do ex-procurador-geral. jam aparentemente frágeis. A exo- dade assustadora que não é segredo. tíssimo para a história do Brasil.Nesta mensagem eletrônica, consta Administração neração não é uma condenação an- Encontramos estudantes egressos de Napoleão Bonaparte , que já haviaa versão final da concorrência que, tecipada e muito menos um casti- famílias desestruturadas, salas super- vencido várias nações da Europa, re-segundo a denúncia feita pela promotoria, teria sido re- go; ao contrário, é uma forma de preservar tanto a servi- lotadas, falta de recursos materiais e solveu obrigar Portugal a decidir seproduzida em uma licitação fraudada. O e-mail é datado dora quanto o governo. O desligamento daria à secretá- apoio técnico inadequado, professo- ficaria a seu lado, ou ao lado da Ingla-de 2009, antes de ela assumir a pasta da Administração - ria tranquilidade para fazer sua defesa, sem pressões ad- res que convivem com ameaças e terra. Esta já tinha laços antigos com agressões físicas. Portugal.Na épocadas Cruzadas,sol-na época, trabalhava no setor de licitações da Prefeitura. ministrativas e políticas. Nestas condições, uma doença dados ingleses haviam ajudado o rei Eliane até agora não deu nenhuma declaração sobre o O prefeito não tem outro caminho a seguir, e sabe no universo dos diversos problemas de Portugal Dom Afonso Henriquesassunto. Quem saiu em sua defesa foi o próprio Tavolaro, muito bem disso. A menos de um mês para completar o relacionados ao trabalho docente ga- a combater os mouros muçulmanos,que disse ter pedido um “favor” a ela. “De uma forma aniversário de três anos à frente da Prefeitura de Rio nha relevância: a síndrome de Bur- que tinham ocupado a Penínsulaidiota, pedi que encaminhasse (as concorrências). Ela Preto, Valdomiro vive seu inferno astral. E com toda in- nout. Este termo tem origem ingle- Ibérica por cerca de sete séculos.não sabia do que se tratava. De tudo o que aconteceu, a tensidade. sa, em tradução literal significa A vinda do rei de Portugal, com “queimar para fora”. Foi utilizado a sua corte, já havia sido cogitada ha- como força de gíria em 1940 por mi- via muitos anos. Mas foi feita com litares e engenheiros mecânicos para grande precipitação. Os navios vie-charge deu no Diário designar uma pane geral em turbina ram apinhados de gente, com toda de jatos e outros motores. Atualmen- sortededesconforto. A viagem foipe- te, o termo é utilizado por especialis- nosa. D. João VI, com toda a sua fa- tas da saúde mental para designar mília, pretendia ir diretamente para um estado avançado de estresse, cuja o Rio de Janeiro, mas motivos de na- causa é, exclusivamente, o ambiente vegação e política levaram-no antes à de trabalho. Bahia. A vinda de D. João VI foi um Alguns são licenciados outros marco na nossa história por três mo- são internados. É curioso lembrar tivos: a abertura dos portos às nações que há exatamente um ano a maior amigas, a vinda da imprensa e a tras- autoridade educacional do municí- ladação dos livros da riquíssima “Prefeitura quer atualizar taxas pio mostrava sua face mais perversa Biblioteca Nacional de Lisboa. de água”, é a manchete publicada pelo Diário da Região na edição para enfrentar esta questão. Através Alfredo Leme Coelho de do dia 16 de abril de 1969. de uma iniciativa legislativa (LC Carvalho, Rio Preto 333/11) o prefeito Valdomiro Lopes, “Presidente do Tribunal de determinava que os professores com Justiça (desembargador afastamentos médicos fossem puni- IPA Marcio Martins Ferreira) dias dos.A nossa pressão fez a atual admi- 18, 19 e 20 em nossa cidade”. nistração entender que proibir o pro- Todo mundo estava doido para fessor de ficar doente, não resolve, acabar com o IPA, muitos participa- “A vingança de Ringo” e apenas acelera os efeitos que levam à ram de coleta de assinaturas sem sa- “Confusões do gordo e o magro”, Síndrome de Burnout. Porém, ne- ber ao certo do que se tratava. O IPA nos cinemas de Rio Preto. nhuma iniciativaeficaz tem sidoado- acabou e agora está abandonado, as tada para evitar a situação relatada. casas estão sendo depredadas. É pa- “Santos contratou Djalma Celi Regina da Cruz, trimônio público que está se deterio- Dias (zagueiro que pertencia ao presidente do Sindicato dos rando. Tinha que ser conservado. Os Atlético Mineiro)”, é o destaque Servidores Públicos Municipais animais estão desaparecendo - capi- esportivo da edição. vara já não existe mais, tatu-galinha, cobras, siriemas, etc. O que fazer Impostos com o antigo IPA? Tomara que al- gum vereador ou deputado tenhaartigo Pegando um ideia de aproveitar o asfalto, que vai ganchonoartigo pu- até a fundação que fica dentro do an- blicado no Diário, tigo IPA para construir um aeropor- 25/11, sob título to e um cemitério, porque o São João “Quanto pagamos Batista está agonizando e não temVerdadeira vocação de impostos?” pelo senhorAntonioCar- los Del Nero, gostaria de tecer al- guns comentários. Trata-se de algo que venho pregando já há bastante mais condições. Tem muita terra abandonadano antigo IPA. Assim fi- caríamos tranquilos pelo menos por mais um século. No IPA tinha vaca, porco, carneiro, horta, granja, frutas,■ Pelo 3º ano consecutivo, a sil, intitulada “O Grande Salto do Brasil Ur- São Paulo, concentrada fortemente na área tempo - que políticos civilistas deve- olaria, etc. Quantas doações do IPA bano”. Nela, a Medicina de Rio Preto foi des- da saúde. Esperamos também por estes dias a riam engendrar no currículo escolar foram para São Judas, Apae, Sch-Famerp consagra-se como taquecomo fator de saúde financeira,com ên- aprovação de mais dois Cursos Stricto Sensu, aulas de educação política, para ensi- mitt, São Vicente de Paulo. Tudouma das melhores faculdades fase na rede hospitalar que, segundo a revista, nas vertentes de Enfermagem e Psicologia. nar as novas gerações. As velhas são produzido com trabalho de presos. funciona como mola propulsora de investi- A área industrial ligada à Saúde também analfabetas e não estão interessadas Hoje no CPP os presos vivem ocio-de medicina do país mentos.Perceber oquantootrabalhodos nos- tem mostrado pujança, como consta na Veja. em aprender. sos, amontoados. E o IPA abandona- A Braile orgulha-se por ser uma das empresas sospioneiros contribuíram para esse desenro- que contribuíram para que Rio Preto encon- Um alerta: o nosso sistema tribu- do, se acabando aos poucos.Domingo Braile lar vitorioso chega a me emocionar. Entre os trasse, já nos idos de 1970, o caminho do cres- tário é muito perverso em relação José Gonçalves Sobrinho, muitos frutos que comprovam o DNA de cimentopor meio dos setores de serviços ein- aos mais pobres, que são tributados Rio Preto Por diversas vezes, nes- RioPreto paraMedicina, encontramos naFa- dustrial na área da saúde, desenvolvendo tec- em cima dos 100% do que ganham ete espaço, mencionei a ad- merp o nosso expoente máximo. Pelo tercei- nologia de ponta e a indispensável inovação! no fim do mês estão duros. Já os ri-miração e o orgulho que sin- ro ano consecutivo, a Famerp consagra-se co- Tudo isso demanda muito trabalho e uma lu- cos são tributados em cima de parte cartasto pela Medicina de Rio mo uma das melhoresFaculdades de Medici- ta constante e pertinaz para fazer frente à bu- do que ganham - como não gastam oPreto. Tenho grande ale- na do país, com nota cinco, outorgada pelo rocracia e a carga tributária do Brasil, uma total, a sobra vira investimento.gria de ter acompanhado, Ministério da Educação. das maiores do mundo. Quem paga imposto é o consumidor As correspondências enviadas paradesde muito jovem, a luta e Temos na Famerp uma Pós-graduação Até parece que o Brasil adota protecionis- final e a classe pobre representa mais esta seção devem ter o nome legívelo pioneirismo dos médicos Stricto Sensu defazer inveja a muitas Univer- mo às avessas a ser vencido com determina- de 90% do que se arrecada. O lógico do autor, RG, foto, profissão, idadede Rio Preto, saga que se entrelaça com a ção,comoo fazemaqueles que amamRioPre- sidades. A Pós- graduação Lato Sensu é outro to, que realizam milagres todos os dias, man- seria o pobre ser o mais beneficiado, e endereço e telefone para confirma-própria história da cidade. destaque, com cerca de mil pos graduados. tendo empregos de qualidade, mostrando o que não acontece. ção prévia. Para dar oportunidade Não raras vezes citei que Rio Preto é valo- Temos68 Cursos de Especialização,com pro- que tudo é possível em uma cidade em que o Cesar Maluf, Rio Preto a um maior número de leitores,rosa pelo seu potencial de prestadora de servi- fessores de formação de alto conteúdo, todos amor supera a desconfiançae o desânimo. Pa- as cartas poderão ser resumidas.ços médicos e desenvolvedora de tecnologia doutores e muitos Livre Docentes. Na sema- ra dizer que o sucesso dos empreendimentos Os originais não serão devolvidos.médica de ponta. E, por ser verdadeira, inspi-radora e sólida essa sua vocação, Rio Preto foi na passada, em audiência com o Governador desta nossa terra chega às mais altas esferas da nação,termino com a notícia de que uma em- Roça As cartas podem ser enviadas Geraldo Alkmim, pudemos ver o nosso so- da seguinte forma:reconhecida,novamente pela grande impren- nho, iniciado em 1968, concretizar-se com a presa de Rio Preto acaba de receber o Prêmio Minha sogra 1) Pelo correio, endereçadas àsa, como promotora de desenvolvimento e abertura do concurso para 150 vagas para o Finep de Inovação Tecnológica 2011, conce- contava que quando avenida Feliciano Salles Cunha,progresso via Saúde. A imprensa local, parti- corpo técnico-administrativo da entidade, fe- dido pela Financiadora de Estudos e Pesqui- havia casamentos 1.515 - CEP 15035-000,cularmente o Diário da Região, tem dado o chando com chave de ouro um processo ini- sas, do Ministério da Ciência, Tecnologia e na roça era preciso ir São José do Rio Preto-SP Inovação. Um bom exemplo para incentivardevidodestaque a esta qualidade. Assim, mes- ciado em 1994, quando a Famerp foi estadua- à vila para registrar 2) Entregues pessoalmente no mais empresas a inovar para o bem do Brasil.mo afastados dos grandes centros, geramos lizada. Com a autonomia que estamos con- o casamento na igre- endereço acimanotícias de interesse da imprensa nacional. quistando, em breve serão abertos mais dois ■ DOMINGO BRAILE ja. Como não existiam condições de 3) Por fax - (0xx17) 2139-2090Um exemplo foi a Veja, de semanas atrás, cursos de Graduação em Fisioterapia e Psico- Prof. Emérito da Famerp e Unicamp. Diretor da transporte, era preciso andar de dois 4) Por e-mail, no seguinteque, seguindo o viés da nossa imprensa, fez logia, iniciando a escalada para um Centro Pós-Graduação da Famerp. Editor da Revista a três quilômetros pela estrada de ter- endereço eletrônico:em uma reportagem especial sobre as cidades Universitário e, para o meu sonho de consti- Brasileira de Cirurgia Cardiovascular e membro ra para chegar até a vila. Geralmente leitores@diarioweb.com.brque estão fazendo o desenvolvimento do Bra- tuirmos a Quarta Universidade do Estado de da Academia Rio-pretense de Letras e Cultura
  3. 3. DIÁRIO DA REGIÃO Editor de Política: Alexandre Gama alexandre.gama@diarioweb.com.br / 2139-2166 POLÍTICA Domingo, 4 de dezembro de 2011 / 3A Nome: Lucas da Silva de Almeida Nome: Lucas Ferreira Barcelos Nome: Mariana da Silva Andrade Idade: 3 anos e 5 meses Idade: 3 anos e 4 meses Idade: 3 anos e 3 meses Número da roupa: 6 Número da roupa: 6 Número da roupa: 4 Número do sapato: 29 Número do sapato: 28 Número do sapato: 26 Pedido: “Querido Papai Noel, o boneco Pedido: “Oi Papai Noel, quero Pedido: “Querido Papai Noel, Max Steel é um presente muito legal que ganhar um carrinho de controle-remoto uma boneca que imita bebê é o quero de Natal” para brincar. Obrigado” presente que quero de Natal”■ POLÊMICA - Audiência realizada na quinta-feira discutiu atraso nas obras do novo prédio do Fórum Coluna do Diário‘Ofender o Judiciário não Alexandre Gama VIABILIDADEvai resolver o problema’ Hamilton Pavam 2/12/2011 No fogo cruzado entre a Câmara e as denúncias de corrupção envolvendo a votação de projetos que in- cluem áreas rurais na zona urbana de Rio Preto, o secretário de Planejamento, Milton Assis, se pro- nunciou e justificou porque a Prefeitura não veta es-■ Diretor do Fórum te tipo de proposta. Para Assis, além de ser uma “po-rebate crítica da OAB lítica de governo” não interferir em decisões de ou- tro poder, no caso o Legislativo, existe em Rio Pre-pela ausência de to uma “cultura” de se investir em terrenos. “Econo-juízes em reunião micamente é uma situação favorável. O pessoal quer comprar (terrenos). Tem mercado e valoriza”,Rodrigo Lima afirmou o secretário, que cita ainda os altos investi-rodrigo.lima@diarioweb.com.br mentos feitos na cidade por loteadoras. “São muito milhões que vêm para Rio Preto”, explica ele, que O diretor do Fórum de garante que as obras de infraestrutura necessária pa-Rio Preto, juiz Paulo Sérgio ra absorver novos loteamentos estão sendo feitas.Romero Vicente Rodrigues,rebateu as críticas que o Po- “Estamos preparados. Tratamento de esgoto, inter-der Judiciário recebeu de inte- ceptores, plano viário. Temos nos planejado.”grantes da Ordem dos Advo-gados do Brasil (OAB) pela au-sência em reunião para discu-tir a obra do novo Fórum na TERRENOS...cidade, que está paralisada.Durante o encontro, o Judiciá- Milton Assis ironizourio foi chamado de “omisso” e ainda recente declaraçãoum “mero desconhecido da so- de Marco Rillo (PT) deciedade rio-pretense”. que o residencial Nova “O que se tirou da reunião? Paulo Sérgio Rodrigues diz que foi convidado, mas não era obrigado a comparecer à audiência Esperança deveria ter si-Tem de construir o Fórum. Is-so nós já sabemos. Não estou Rubens Cardia 18/1/2011 do implantado nos gran-criticando a reunião. Estou di- dita que pode haver conota- des vazios urbanos da zo-zendo que a OAB é nossa par- ção política? na sul de Rio Preto.ceira e está querendo nos aju-dar. Mas não é com bravata que Rodrigues - A OAB deveria indicar um representante impar- DERROTADOresolve esse problema. Não é cial para acompanhar isso aí. ...DE OURO A Justiça Federal jul-ofedendo o Judiciário que vairesolver esse problema. Não re- Diário - A comissão, no ca- gou improcedente “A Caixa é o braço técni-solveram o problema, resolve- so, não seria imparcial? ação popular proposta co e social do governo fe- pelo advogado rio-pre-ram? Não vou ter essa indelica- Rodrigues - Eu sentado dodeza de falar que a OAB é irres- lado de alguém que tira uma fo- deral. Pergunte a eles se tense Roosevelt de Sou-ponsável. Nem incompetente to e depois sai candidato. vão pagar o que vale? Se za Borman para impe-porque fez uma reunião para eu desapropriar uma área dir a compra de caçasnada. Vou dizer que a OAB es- Diário - Isso pode ter evita- dessa, eu quebro o muni- pelo governo federal.tá se esforçando para resolver”, do a ida de algum representan- cípio depois”, afirmou oafirmou o diretor do Fórum te do Judiciário? Ainda foi condenado a secretário. pagar honorários deem entrevista do Diário na últi- Rodrigues - Exatamente.ma sexta-feira. Tem esse detalhe. Quero enfati- R$ 250. Iniciada em 2007 - durante zar que a OAB é nossa parceira.a gestão do ex-prefeito Edinho Nós queremos que saia o MEIO MILHÃOAraújo (PMDB) - a construção Fórum, mas não é esse o cami- Valdomiro inaugura VISITAtambém patina durante o go- Desde 2007, já foram gastos R$ 3 milhões no novo Fórum nho, com ofensas. Está nasverno do prefeito Valdomiro mãos do governo do Estado e amanhã os enfeites de Já que o promotor Sér-Lopes (PSB). Foram gastos cer- da municipalidade. Natal de Rio Preto. O gio Clementino pediu,ca de R$ 3 milhões em um pré- nião da OAB? lizmente, se o jornal falar “va- destaque deste ano é odio que atualmente está aban- Rodrigues - O Judiciário mos fazer um debate para resol- Diário - Qual é a informa- o advogado Marcelo anjo rosa instalado de- Henrique diz que vai àdonado. não tem o dever de compare- ver o problema do Fórum”, vai ção que o senhor tem de mo- Amanhã, a Prefeitura deve cer. Fui convidado. Como con- fazer debate, mas não vai resol- mento da obra? fronte ao prédio da Pre- Promotoria conhecerfinalmente divulgar o conteú- vidado, tenho o direito de acei- ver o problema do Fórum. Rodrigues - A informação feitura. Pela decoração, o inquérito que investi-do do laudo elaborado pela em- tar ou não o convite. Não te- que tenho é de que não tem lau- o rio-pretense vai pagar ga suspeitas que re-presa Falcão Bauer - contrata- nho o dever de comparecer em Diário - O que o senhor do nenhum. Não esse laudo da R$ 575 mil à empresa Es- caem sobre a obra doda por R$ 142 mil - sobre as lugar nenhum. Não tem lei quis dizer com reunião de Falcão Bauer. Falei com o se- telar Iluminação. novo Fórum Cível dereais condições da construção. que me obrigue a comparecer. alarde? cretário jurídico nesta semanaO secretário de Obras, Luiz Se o jornal fizer uma reunião Rodrigues - O que se tirou e na semana passada. Nos últi- Rio Preto.Carlos Calças, que teve acesso para discutir qualquer coisa, da reunião? Tem de construir mos dez dias úteis, falei cincoao documento posso compare- o Fórum. Isso nós já sabemos. vezes com a Prefeitura. Estou RECUPERAdesde a semana cer ou não. Não estou criticando a reunião. cobrando. O Vedroni e o Tavo- TITÃSpassada, admitiu Estou dizendo que a OAB é laro me disseram que não exis- O Ministério Público Fe-que serão neces- Diário - O ad- nossa parceira e está querendo te o laudo. Assim que o laudo deral de Jales diz que já Aliás, o tema tem mexi-sárias adequa- A imprensa e vogado Odinei nos ajudar. Mas não é com bra- chegar, vão me encaminhar. conseguiu reaver R$ 1,1 do com os brios dosções ao projeto a OAB adoram Bianchin disse vata que resolve esse problema. milhão aos cofres públicos operadores do direitooriginal, mas que o Judiciário Não é ofendendo o Judiciário Diário - A secretaria esta-não haveria ne- fazer alarde. é “omisso” e que vai resolver esse problema. dual de Justiça, Eloisa de Sou- no esquema descoberto no em Rio Preto. A au- antigo Departamento Na- diência pública da últi-cessidade de de- A reunião foi “um mero des- Não resolveram o problema, re- sa Arruda, teme a necessida- cional de Cooperativismo. ma quinta-feira colo-molir o prédio. conhecido da so- solveram? Não vou ter essa in- de de ser demolida parte da Leia os prin- de alarde. ciedade rio-pre- delicadeza de falar que a OAB é obra. O senhor acredita que is- Outros R$ 2,7 milhões são cou em pé de guerracipais trechos da Gostaria que tense”, como di- irresponsável. Nem incompe- so será necessário? cobrados judicialmente OAB, Ministério Pú-entrevista do di- ela pudesse retor do Fórum, tente, porque fez uma reunião Rodrigues - Falar qualquer dos envolvidos. blico e Judiciário.retor do Fórum como o senhor para nada. Vou coisa antes desobre o assunto: ser produtiva recebe esse tipo dizer que a OAB ver o laudo é pre- de declaração? está se esforçan- cipitação. Não Editoria de Arte/Aicro Junior Diário da Re- Rodrigues - do para resolver. vou ter a indeli-gião - Nós que- Não ouvi ele dizer Ninguém veio Não vou falar cadeza de falarríamos uma posição do se- isso. Se falou, é a posição dele. me perguntar que a OAB é que, como pro- quantas vezes fuinhor, como diretor doFórum, em relação à obra do Diário - Surpreendeu o se- para São Paulo, irresponsável. motora, ela (Eloi- sa) não entendenovo prédio. nhor esse tipo de declaração? quantas vezes li- Nem de Judiciário. Rodrigues - A OAB e a im- guei para a Pre- Paulo Sérgio Romero Vi-cente Rodrigues - O Poder Ju- prensa adoram fazer alarde. A feitura, quantas incompetente, Não tereide inde- licadeza a dizerdiciário não constrói obra. O reunião de ontem (quinta-fei- vezes vou atrás porque fez que ela não sabePoder Judiciário está esperan- ra) foi uma reunião de alarde. da obra tentando de Fórum e quedo o Executivo construir a Gostaria que ela pudesse ser perguntar. Nin- uma reunião não é do Poderobra e entregar para nós. O Po- produtiva. O senhor esteve lá? guém me pergun- para nada Judiciário. Nãoder Judiciário não fiscaliza tou. A imprensa vou falar isso.obras. A lei diz que juiz não Diário - Sim. noticiou que nósage de ofício. Torço para que a Rodrigues - Havia alguma seríamos omis- Diário -OAB consiga fazer uma pres- autoridade lá? sos. Nenhum juiz deveria estar Tem de afastar a conotaçãosão que nos ajude. Não é minha lá. Se alguém representa o Judi- política desse debate?função fazer nada. Minha fun- Diário - Três vereado- ciário, sou eu. Então, não é cul- Rodrigues - Quero oção é aguardar e não posso me res: Marco Rillo (PT), Pe- pa de nenhum juiz. Fórum. Não me interessa se é oenvolver, segundo a lei. O Judi- dro Roberto (Psol) e Már- o prefeito A ou B, se é o gover-ciário tem de ficar isento, por- cio Sansão (DEM). Diário - Membros da co- nador A ou B, se é partido A ouque, se der algum problema, é Rodrigues - Lá não é o foro missão de fiscalização da B. Também não me interessao Judiciário. Tem o dever de adequado para se discutir. Gos- OAB disseram que passaram que não dê certo. Tem muitanão se envolver. taria que a reunião fosse produ- em salas dos juízes. O fato do gente que não quer. Tem pré- tiva, porque serei o maior bene- advogado Marcelo Henrique candidato à Prefeitura que Diário - Ficar isento jus- ficiário (Poder Judiciário), por- ser pré-candidato a prefeito quer que não dê certo para di-tificaria a ausência na reu- que vamos usar o prédio. Infe- atrapalhou? O Judiciário acre- zer que vai fazer (a obra).
  4. 4. 4A / Domingo, 4 de dezembro de 2011 POLÍTICA DIÁRIO DA REGIÃO Nome: Mirella Eduarda Anselmo Nome: Pedro Eduardo Ferreira de Almeida Nome: Willian Farias Torres Idade: 3 anos e 4 meses Idade: 3 anos e 4 meses Idade: 2 anos e 10 meses Número da roupa: 4 Número da roupa: 4 Número da roupa: 4 Número do sapato: 27 Número do sapato: 26 Número do sapato: 26 Pedido: “Oi Papai Noel, me Pedido: “Querido Papai Noel, Pedido: “Oi Papai Noel, neste Natal queria dá de presente uma boneca Barbie? quero ganhar um caminhão ganhar um carrinho de controle-remoto Obrigada” neste Natal. Me ajuda?” para brincar”■SINAL FECHADO - Denúncia do MP do Rio Grande do Norte usa como base e-mail encaminhado pela secretária de Administração com modelo de edital de licitação Aicro Junior/Editoria de ArteValdomiro mantémEliane na secretaria■ Secretária é pio, Luiz Tavolaro, também pelos De acordo com o MP, neste crimes de formação de quadrilha, e-mail constaria a “versão final dadenunciada junto com peculato e fraude em licitação. A minuta do edital de concorrência”Tavolaro por fraude investigação provocou o pedido de usado para quadrilha para ganhar a demissão de Tavolaro, que era o licitaçãonoDepartamento de Trân-e outros crimes braço direito de Valdomiro, na se- sito (Dentran)/RN. O envio da mana passada. mensagem foi suficiente para queRodrigo Lima Valdomiro quer evitar o afasta- Eliane fosse incluída na lista de de-rodrigo.lima@diarioweb.com.br mento de Eliane neste momento, o nunciados em ação que tramitará que renderia mais desgastes à ima- na 6ª Vara Criminal de Natal. O prefeito de Rio Preto, Valdo- gem doseu governo. O futuro dase- As investigações apontarammiro Lopes (PSB), garantiu ontem cretária vai depender se a Justiça que o esquema resultaria em um fa-a permanência da secretária de Ad- acatar ou não a denúncia. Tavolaro turamento de R$ 54 milhões anuaisministração, Eliane Beraldo Abreu, admitiu que o prefeito pediu para e que atingiria R$ 1 bilhão nos 20no cargo até a decisão da Justiça do ele provar a sua inocência permane- anos da concessão.Rio Grande do Norte sobre a de- cendo no cargo. O pedido, porém, Em entrevista ao Diário no ae-núncia do Ministério Público. Elia- foi negado após osurgimento de de- roporto, na quarta-feira, Tavolaro núnciaanônima de suposto direcio- comentou a suposta participação dane foi acusada pelos crimes de for- namento de licitação no valor de secretária de administração no es-maçãodequadrilha, peculato e frau- R$ 18,3 milhões em Rio Preto, que quema. Ele disse que pediu a Elia-de em licitação. “O prefeito disse a também é investigada pelo MP. ne pesquisa sobre editais de licita-ela que continua no cargo e confia A secretária de Administração ção de inspeções veiculares.nela. A expectativa do governo é de jáfoiresponsável pelosetor de licita- “Pedi um favor. De uma formaque a Justiça não aceite a denúncia ção da Prefeitura nos dois primei- idiota pedi que encaminhasse. Elacontra Eliane só por ter enviado ros anos do atual governo. “Por en- não sabia do que se tratava”, disse oum e-mail a pedido de Tavolaro”, quanto,não existe nada que desabo- ex-procurador do município.afirmou o secretário de Comunica- ne Eliane”, afirmou Deodoro. Com perfil técnico, Eliane foição, Deodoro Moreira. O envolvimento de Eliane foi blindadapelo governo,que conside- Na última sexta-feira, o MP po- revelado pelo Diário em 25 de no- rava a investigação potiguar um ca-tiguar ingressou na Justiça com vembro. Durante a investigação, o so encerrado na administração.ação criminal contra 34 acusados MP interceptou e-mail enviado por OCódigo Penalprevê paraocri-de participação em esquema de “Eliane Abreu, do escritório Tavo- me de formação de quadrilha reclu-fraude em licitação de inspeção vei- laro Advogados, contendo em ane- são de até três anos, para o crime decular investigado na operação “Si- xo a minuta do edital de concorrên- peculato reclusão de dois a 12 anos,nal Fechado”. Na lista, consta o no- cia pública em questão, a minuta e fraude em licitação detenção deme do ex-procurador do municí- do contrato e o modelo do edital.” até dois anos.
  5. 5. DIÁRIO DA REGIÃO Domingo, 4 de dezembro de 2011 / 5A
  6. 6. 6A / Domingo, 4 de dezembro de 2011 ECONOMIA & NEGÓCIOS Editor de Economia: Greison Martins de Melo greison.martins@diarioweb.com.br / 2139-2163 DIÁRIO DA REGIÃO Nome: Alana Rodrigues Santos Nome: Anderson Luis Ferreira Gomes Nome: Derick Samuel Alves dos Anjos Idade: 4 anos e 2 meses Idade: 4 anos e 1 mês Idade: 3 anos e 9 meses Número da roupa: 6 Número da roupa: 6 Número da roupa: 4 Número do sapato: 26 Número do sapato: 28 Número do sapato: 23/24 Pedido: “Oi Papai Noel, sou uma menina Pedido: “Querido Papai Noel, adoro Pedido: “Oi Papai Noel, um carrinho boazinha e queria uma boneca grande brincar e queria um boneco Buzz, de controle-remoto é um presente neste Natal” do Toy Story, de presente” muito legal. Me dá de Natal? Luís Nassif CRÉDITO MAIS luisnassif@ig.com.br Blog: www.luisnassif.com.br A crise e o Brasil EM CONTA O Brasil está razoavelmente protegido da crise mun- dial. Mas a economia será efatada através dos seguintes canais: 1. Canal do crédito. Haverá encarecimento das captações externas por parte dos bancos, reduzindo algu- mas linhas de crédito específicas. O Banco Central terá condições de contrabalançar injetando liquidez na eco- nomia e tem reservas suficientes para provar a necessida- de de dólares, se a crise for intensa, porém rápida. 2. Redução das exportações de manufaturados. Aí, com impacto direto na produção de alguns bens exporta- Portabilidade permite que o consumidor transfira dívida de dos. No caso de bens de consumo popular, sempre resta a alternativa do mercado interno para compensar. 3. Pressão sobre a balança comercial, em caso de que- um banco para outro com melhores condições e juros da acentuada nas cotações de commodities. 4. Investimentos de multinacionais. Aí, haverá dois movimentos que poderão se anular. De um lado, a ten- Liza Mirella midores brasileiros, chama-se portabili- a pessoa procurar a instituição financei- liza.mirella@diarioweb.com.br dência de muitas multinacionais já instaladas, de reme- dade de crédito, e é avalizada pelo Ban- ra para onde quer transferir a dívida. É co Central desde 2006. fundamental que as condições sejam ter lucros para auxiliar as respectivas matrizes. De ou- O correntista que tem um financia- A portabilidade de crédito significa melhores para o cliente. O banco quita tro, novos investimentos de multinacionais fugindo da mento com um banco e está insatisfei- a transferência, a pedido do cliente, da o empréstimo na instituição original e estagnação das economias centrais. to com a forma de pagamento pode pro- operação de financiamento de uma ins- passa a ser a novo cobrador. Os deta- *** curar condições melhores e transferir o tituição financeira par outra que ofere- lhes da cobrança devem estar previstos Por outro lado, haverá um conjunto de fatores anti- compromisso para outra instituição fi- ça condições mais vantajosas em rela- no contrato assinado entre as partes. cíclicos permitindo contrabalançar a crise internacio- nanceira. Essa modalidade, ainda pou- ção a juros, volume ou prazo. Para fa- nal. O principal deles é o mercado interno, mas que de- co conhecida da maior parte dos consu- zer a portabilidade, o primeiro passo é Lei mais na pág.7A penderá, em muito, da situação do câmbio e das importa- ções. Estima-se que, apenas este ano, as importações te- nham sido responsáveis por queda de mais de um por cento no PIB, ao substituir produtos e empregos inter- nos. O segundo fator são os investimentos em infraestru- tura, especialmente no pré-sal. Aliás, a Petrobrás será bastante beneficiada pela redução da demanda interna- cional por equipamentos petrolíferos. *** Outros eventos contra-cíclicos serão o reforço do Bol- sa Família e o aumento do salário mínimo em janeiro, que será substancial para seguir a regra definida no go- verno Lula - que leva em conta o crescimento do PIB nos anos anteriores. *** Por outro lado, outra rubricas orçamentárias deverão ser contingenciadas, a fim de permitir maior fôlego nas isenções fiscais visando estimular o consumo. Das medidas de isenção fiscal anunciadas esta sema- na, não se deve esperar o mesmo impacto daquelas de 2008. Primeiro, pela abrangência menor. Depois, pelo fa- to de que, sempre que ocorre uma recuperação do consu- mo - especialmente via crédito - há uma barriga inicial, de pessoas retomando ou tomando pela primeira vez os financiamentos. Essa primeira rodada corresponde à água que sai das comportas, assim que são abetas. Atendida a essa primei- ra demanda, o rio tende a retomar o leito normal, com crescimento de consumo acima da média das últimas dé- cadas, mas abaixo da média dos primeiros anos de libera- ção do crédito. *** De qualquer modo, os últimos indicadores apontam para uma estagnação da economia brasileira. O Produto Interno Bruto (PIB) no ano ficará abaixo dos 4%. Mas na ponta , no último trimestre - que reflete a economia ago- ra - provavelmente está estagnado ou em leve queda. E os efeitos da crise internacional ainda não se fizeram sen- tir. Mesmo assim, comparando com o que ocorre hoje em dia na Europa e Estados Unidos, a crise deixará ape- nas marcas leves na economia brasileira. Redução de investimentos A expectativa de investimentos das empresas do setor in- dustrial em 2012 mostra-se um pouco menor ante o visto em 2010, segundo a Confederação Nacional da Indústria (CNI). De 592 empresas, 88,7% investiram em 2011, an- te 89,6% em 2010. Para 2012, o percentual das empresas que pretendem investir é 86,6%. Entre as empresas que investiram neste ano, 57,8% tiveram êxito nos projetos, e em 40,3% dos casos, os investimentos foram feitos par- cialmente e, para 1,9%, o plano foi cancelado ou adiado. IPC-S avança em cinco capitais Belisário/Editoria de Arte Cinco das sete capitais pesquisadas pela Fundação Getú- Aícro Júnior/Editoria de Arte lio Vargas (FGV) para o cálculo do Índice de Preços ao Consumidor Semanal (IPC-S) apresentaram crescimen- to na última semana de novembro, com destaque para o salto de Salvador (de 0,18% para 0,56%). A única capital que reduziu seu resultado foi Porto Alegre (de 0,70% pa- ra 0,69%). O índice fechado chegou a 0,53%, alta de 0,10 ponto percentual em relação ao período anterior.

×