Análise de Risco
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Análise de Risco

on

  • 6,193 views

Esse é um modelo de Análise de Risco que pode ser aplicado em qualquer segmento de mercado.

Esse é um modelo de Análise de Risco que pode ser aplicado em qualquer segmento de mercado.

Statistics

Views

Total Views
6,193
Views on SlideShare
6,183
Embed Views
10

Actions

Likes
0
Downloads
85
Comments
1

2 Embeds 10

http://www.linkedin.com 9
https://www.linkedin.com 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Análise de Risco Análise de Risco Presentation Transcript

    • PLANO TÁTICO DE SEGURANÇA EMPRESARIAL
    • CESP – CENTRO EMPRESARIAL DE SÃO PAULO
    • CURSO: MBS 27ª TURMA
    • ALUNO: LUIZ ANTÓNIO CORRÊA IGNÁCIO
  • Objetivo do Projeto
    • Analisar o cenário atual e prospectivo, e os procedimentos operacionais da empresa CESP – Centro Empresarial de São Paulo, buscando identificar e tratar os riscos que prejudicam o crescimento sustentável da organização, da maneira mais economicamente viável, utilizando-se de metodologias concretas e confiáveis.
  • Fases do Projeto
    • 1 - Identificação dos Perigos;
    • 2 - Identificação dos Fatores de Risco;
    • 3 - Diagnóstico – Matriz SWOT;
    • 4 - Matriz de Impacto Cruzado;
    • 5 - Grau de Probabilidade;
    • 6 - Impacto no Negócio;
    • 7 - Matriz de Vulnerabilidade;
    • 8 - Soluções Táticas;
    • 9 - Plano de Ação;
    • 10 - Controle e Avaliação – PDCA;
    • 11 - Justificativa;
    • 12 - Conclusão.
  • Fase I - Identificação dos Perigos
    • 1 - Roubo ao Banco, Caixa Eletrônico e Lojas;
    • 2 - Furto de veículos no estacionamento e lava - rápido;
    • 3 - Incêndio;
    • 4 - Furto de pertences pessoais.
  • Fase II – Identificação dos Fatores de Risco
    • Metodologia aplicada: Diagrama de Ishikawa.
    • O Diagrama de Ishikawa é a ferramenta que possibilita analisar e representar a relação entre os fatores que determinam a Causa e Efeito.
    • È possível a determinação da relação de causa e efeito múltipla, observando o processo sistematicamente.
  •  
  •  
  •  
  •  
  • Fase III – Diagnóstico
    • Metodologia utilizada: Matriz SWOT- FOFA
    • Essa Matriz é uma análise de cenário que se divide em ambiente interno (Forças e Fraquezas) e ambiente externo (Oportunidades e Ameaças).
    • As forças e fraquezas são determinadas pela posição atual da empresa e se relacionam, quase sempre, a fatores internos. Já as oportunidades e ameaças são antecipações do futuro e estão relacionadas a fatores externos.
  •  
  • MATRIZ WOT
  • Fase IV – Impacto Cruzado
  •  
  •  
  •  
  •  
  • Fase V – Grau de Probabilidade
  • Fase VI – Nível de Impacto no Negócio
  • Fase VII – Matriz de Vulnerabilidade
  • Fase VIII – Soluções Táticas
    • Investimento em Meios Tecnológicos, Câmeras, Sensores, Alarmes, Sistema de Incêndio, Central de Segurança, etc.;
    • Investimentos em Treinamento e Qualificação da Equipe de Segurança e Brigadistas;
    • Desenvolvimento, Comunicação e Implantação de Normas, Políticas e Procedimentos de Segurança, através do processo de Endomarketing;
  • Fase IX – Plano de Ação
  •  
  • Fase X – Controle e Avaliação - PDCA
    • O controle é realizado através de quatro fases distintas:
    • a) Estabelecimento de padrões de desempenho.
    • b) Acompanhamento dos resultados.
    • c) Comparação do desempenho atual com o padrão.
    • d) Tomada de ação corretiva para ajustar o desempenho atual ao padrão desejado.
  • Fase XI - Justificativa - Matriz de Vulnerabilidade após implantação do Projeto e Plano de Ação
  • Grau de Probabilidade após implantação do Projeto e Plano de Ação
  • Fase XII - Conclusão
    • Com a implantação do projeto, podemos observar que haverá uma significativa mudança no cenário atual da empresa, o que proporcionará uma consequente e gradativa redução dos riscos de imagem, financeiro, legislação e operacional, aumento do nível de confiabilidade e grau de segurança e sustentabilidade da organização, o que justifica a imediata execução do projeto.