Revista 2 iee
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Revista 2 iee

on

  • 1,304 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,304
Views on SlideShare
1,303
Embed Views
1

Actions

Likes
0
Downloads
4
Comments
0

1 Embed 1

http://www.slideshare.net 1

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Revista 2 iee Revista 2 iee Document Transcript

  • OPORTUNIDADEINSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃOA REVISTA DE QUEM EDUCA DE VERDADE | Ano I - Nº 2 - Novembro de 2010 Instituto Estadual de Educação EDUCANDO SEMPRE A Educação Iniciação Científica através do Esporte Oportunidade Cultura Matemática Prática SEMANA MULTICULTURAL UMA ESCOLA VIVA • Produção de Conhecimento • Novos Talentos • Produção Cultural • Pesquisa e Extensão • Multidisciplinaridade • Esporte • Produção Científica • Envolvimento OPINIÃO: Alunos e Professores falam do IEE Novembro 2010 | 1
  • Índice INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃOEditorial03 Os Indicadores do Instituto Estadual de EducaçãoOpinião04 A Palavra dos Alunos e ProfessoresNa Sala de Aula Geografia06 EMI e as Práticas Pedagógicas que dão certo. Ensino Fundamental - Anos Iniciais06 Ajude o Planeta, Plante uma Árvore.07 A Paz no Mundo começa na Família.Pesquisa e Extensão História08 Oficina de Mídia - Educação: Vantagens e Perigos nas Redes Sociais.08 Ensino Médio Inovador: Viagens de Estudos.08 Depoimentos11 Resíduos SólidosArtigo Física12 Finalizando o Ano...Capa Semana Multicultural13 Física: A Flutuabilidade do Submarino e o Princípio de Pascal.13 História: A Floripa de Ontem e Hoje: Uma Análise Fotográfica.14 Língua Portuguesa: Falar, Narrar, Poetar - Imaginar, Criar, Estimular.15 Laboratório de Informática e outras Disciplinas: Ei, Você Cidadão.15 Ciências / Biologia: Reciclagem.15 Conservação de Alimentos Ciência Cultura Tecnologia Trabalho Iniciativas inovadoras e currículo de atividades integradas.2 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Editorial Os Indicadores do Instituto Estadual de Educação Nos últimos anos o Instituto Esta- As práticas pedagógicas com uso de OPORTUNIDADEdual de Educação vem promovendo uma laboratório são um diferencial importantearticulação educacional relevante, que al- para uma melhor assimilação do processo A Revista do Institutocançou avanços progressivos de qualidade de ensino aprendizagem. A produção de Estadual de Educaçãoem seu conjunto sistêmico educacional. conhecimento se torna mais intensa, além Coordenadora Geral: O IDEB (Índice de Desenvolvimento de promover uma aprendizagem significa- Gilda Mara Marcondes Penha Coordenador de Ensino:da Educação Básica) dos anos iniciais au- tiva, pois une a teoria à prática. Vendelin S. Borguezonmentou de 5,0 para 5,7 de 2007 para 2009. Para os alunos interessados em Assessoria de Ensino: Ana Paulo dos SantosIgualmente os anos finais de 3,7 para 4,1. aprender uma 2ª língua e, ou mesmo, re- Luciana T. R. GlelepiElaboramos o plano de desenvolvimento forçar a aprendizagem da língua estrangei- Márcia Regina Leite Direção de Turno:de Educação e para 2011 esperamos um ín- ra curricular, o Instituto possui o Centro de Sonia A. Scheremdice ainda melhor. Língua Estrangeira, com as ofertas de In- Izabel Freiberger Nilo Sérgio de Souza O desempenho na prova Brasil co- glês, Espanhol, Francês e Alemão. Responsável Escola de Aplicação:loca o Instituto posicionado entre as du- Da mesma forma, oferece esportes Angela Zavarize Integrador de Escolaridade:zentas melhores escolas de Santa Catarina, em diversas modalidades, oferecendo tam- Eduardo Zampiron Depto. Pedagógico:bem verdade que ao calcular o índice, seu bém ginástica e dança, como importante Marli, Kátia, Fabíola, Elizabete,posicionamento no ranking cai significati- aspecto interdisciplinar de autonomia e li- Gladys, Adiles, Lizete e Maristela. Coordenadora Adm / Fin.:vamente em função de um paradoxo, bom berdade do indivíduo. Heloísa H. R. Cardenutodesempenho em matemática e português, As salas informatizadas promovem Assessoria Adm / Fin.: Maria Luiza Mauromas um baixo desempenho em aprovação, a inclusão digital e são importantes ferra- Henrique S. Duarte Pintocaindo assim o percentual do IDEB. mentas colaborativas de ensino aprendiza- Responsável pelo RH: Antônio Parente Igualmente o desempenho do Insti- gem, bem como de metodologias do pro- Responsável pela revista:tuto no ENEM, se posiciona entre as 90 me- cesso pedagógico. Vendelin S. Borguezon Correção Ortográfica:lhores escolas de SC. Assim, o Instituto vem resgatando Luciana T. R. Glelepi No vestibular da UFSC, um indica- seu processo histórico que sempre o carac- Mara Casagrande Maura Girardidor importante para nossos alunos, o de- terizou como escola pública de qualidade. Colaboradores: Alunos do EMIsempenho vem melhorando a cada ano, Nele grandes personalidades do mundo Professores do EMI:alcançando os índices das melhores escolas político e da sociedade em geral de Santa Artes - Suzana M. P. da Silva Biologia - Lourival Bernardida grande Florianópolis, públicas e parti- Catarina estudaram, e muitos mais ainda Educação Física - Dulcemarculares. De 10,07% em 2006 saltou para hão de estudar. Contribui de maneira de- Filosofia - Elvis J. de Souza Física - Luiz Fernando Chaves23,56% de aprovados em 2010. É um índice cisiva como instrumento fundamental de Geografia - Miriam Lacerdaconsiderável num universo de 730 alunos combate à desigualdade, formação e pre- História - Mariana Romero Inglês - Giovane Alexandreque prestaram o vestibular. servação de valores sociais, cívicos e cul- Português - Maura Girardi - Rosa Somavilla Para alcançar estes índices é exigido turais. Cumpre plenamente seu papel de Matemática - Jaison Gasperi Química - Eduardo Zampiron - Márcio de Souzaum trabalho integrado entre o grupo gestor educação secundária na passagem para Sociologia - Norberto Proschnow, grupo pedagógico e professores. Além do educação superior.trabalho em sala de aula, o Instituto possui OPORTUNIDADEuma estrutura pedagógica adequada queconta com laboratórios de todas as discipli- É uma revista feita pelo Instituto Estadual de Edu- cação, como incentivo à publicação da produçãonas e professores laboratoristas para orien- de conhecimento e da cultura da escola. Todas as publicações são de atividades desenvol-tar os alunos nas dificuldades e em seus Vendelin S. Borguezon vidas na escola.estudos diários. Coordenador de Ensino Novembro 2010 | 3
  • Opinião INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO A Palavra dos Alunos e Professores zermos nossas próprias escolhas de forma independente e responsável. Faculdade, emprego, intercâmbio, estabilidade financeira, qualidade de vida; são muitos os caminhos a serem seguidos, e cada um seguirá o seu. Sabemos que de agora em diante nossas responsabilidades au- Acreditamos que o Ensino Médio A multiplicidade de ações que es- mentarão cada vez mais e que nadaInovador é uma nova oportunidade para tão sendo trabalhadas através da prática será como antes, pois nossos objetivos mu-ampliar conhecimentos, visto que aprender interdisciplinar, estão ampliando a visão darão, faremos novos amigos e futuramen-nunca é demais. Com aulas no contraturno, holística dos alunos, que direcionam um te construiremos uma família.as matérias são adiantadas e ampliadas, olhar mais crítico e persuasivo em relação à Em meio a tantas dificuldades e ob-aprimorando assim, os conhecimentos. globalização e ao conhecimento. jetivos... férias! Pelo fato de passarmos mais tempo Vivendo numa era em que as novas Turma 304 - IEE - 2010tempo com os professores, a relação torna- tecnologias estão ao alcance da maioria da Estudar é a pauta certa para o su-se mais acessível e desmistifica a idéia do população, percebo que este projeto além cesso... e o ensino médio faz parte dessaprofessor «ditador». Entretanto a sua falta, de oportunizar a interatividade dos nossos meta e atualmente, com um mercado depor quaisquer problemas, seja por contra- alunos com o meio físico e social, vem am- trabalho tão rigoroso , quem não investe natação ou licença médica por um período pliar as possibilidades de estudo, pesquisa educação, não investe em seu futuro.prolongado, gera uma quebra de rotina, e extensão do conhecimento, com resulta- terceiro ano em si não é uma épocaprejudicando a qualidade do ensino, pois o dos altamente qualitativos. extremamente importante apenas para de-aluno acaba perdendo. Cabe salientar que a repercussão cidirmos nosso destino, mas também um Consideramos que este ano foi uma deste projeto na comunidade escolar é al- ano muito especial, que marca nossas vidas.caminhada lado a lado, direção e alunos tamente positiva. Jamais esqueceremos e que teremos mui-tiveram um convívio natural, sem aquela Penso que projetos desta natureza tas saudades dos amigos, dos professores,idéia de superioridade, fazendo com que devam continuar sendo implantados, pois dos coordenadores, do ambiente do Insti-alunos e professores se sintam mais a von- a motivação e o interesse dos nossos alunos tuto e de tudo e todos com quem convive-tade e produzam mais. é visivelmente percebida, o que se atribui mos nesse espaço de tempo. Gabriela / Gabriela às novas metodologias introduzidas às Manuela C. Marques & 1º ano EMI práticas pedagógicas que estão fazendo o Caique Sanfelice Lopes O Ensino Médio Inovador como diferencial. Turma 303 - IEE - 2010.projeto piloto, implantado no IEE em 2010, Marli Koerichvem se firmando dia a dia, dada a compe- Orientadora Educacional - EMItência e comprometimento dos Professorese Equipe Pedagógica. O fim... e o início! Observa-se o redimensionamento 2010: ano importantíssimo paradas práticas pedagógicas, visto que o enga- nós alunos do terceiro ano, pois daqui parajamento dos Professores na superação das frente colocaremos um ponto final em umadificuldades dos alunos é o que fortalece as longa jornada e iniciaremos outra.ações deste projeto. Percebemos que agora é hora de fa-4 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Opinião e estudantes se reuniram Ensino Médio Inovador. no Seminário Nacional do Lourival Bernardi Ensino Médio Inovador, em Professor de Biologia Bertioga (SP), para divulgar Na semana multicultural, o Depto. e analisar o processo de im- de Artes ofereceu quatro oficinas abran- plantação deste programa gendo várias competências.: nas secretarias estaduais 1. Oficina «Cuidando de Nossa His- de educação e escolas. tória» que, como um pretexto para reforçar Vale lembrar que a discussão da necessidade de atentar-se o programa Ensino Médio para o meio ambiente, tema recorrente em Inovador surgiu para esti- outras disciplinas e oficinas oferecidas nes- mular as redes estaduais ta semana, consistia em ensinar aos alunos de educação a elaborar reciclar papel; Em nossa turma, os que participa- soluções criativas de di- 2. «Arte Têxtil: do tear à trama», cujoram do pré-vestibular da UFSC, acreditam versificação dos currículos, com atividades objetivo era que o aluno compusesse obrasque foi uma experiência única, pois a dedi- integradoras, a partir dos eixos trabalho, a partir de fios;cação de todos os responsáveis pelo desen- ciência, tecnologia e cultura. 3. Mini-escultura de arame, na qualvolvimento do projeto foi excepcional. É uma nova forma de melhorar a os alunos tiveram a oportunidade de tra- Ficamos todos muito agradecidos e qualidade da educação oferecida nessa eta- balhar com um material diferenciado quefelizes pela oportunidade de participar de pa de ensino e torná-la mais atraente. Par- o comumente usado no ambiente escolar;um projeto tão bom, e que ainda por cima ticipam do programa 357 escolas públicas 4. Teatro de Sombras, unia várias lin-está ao alcance de todos pois é gratuito. em 17 estados e no Distrito Federal. guagens, capacidades e públicos. Apesar de nem tudo no IEE ocor- Durante o seminário foi avaliada a Estas oficinas diferenciadas não sórer como gostaríamos, a junção do pré- implementação do programa nas escolas colaboram no processo de aprendizagemvestibular e a escola em que estudamos foi e analisados os planos de ação pedagógica do aluno, como também o estimula a per-muito bem vinda, grande ajuda para nosso dos estados. Os estudantes que fazem par- ceber a escola como um ambiente que lheingresso no ensino superior. te do Parlamento Juvenil do Mercosul apre- proporciona além de conhecimento, expe- Turma 302 - IEE - 2010 sentaram as propostas produzindo a decla- riências e vivências que marcam a sua traje- O Instituto Estadual de Educação, ração “O Ensino Médio que Queremos”. tória de vida, contribuindo de forma positi-um colégio centenário, cuja arquitetura é de Neste seminário, os períodos de va na formação de seu caráter e sua relaçãoOscar Niemeyr, forma cidadãos a cada ano. socialização e troca de experiências fo- com a escola. Muitos alunos estudam desde o 1º ram interessantes, foi muita boa a troca de Oficinas de Artesperíodo aqui no Instituto e outros entraram ideias com os professores que são verdadei- Desenvolvimento: Depto de Arte IEEhá pouco tempo. ramente Gente que Faz, remando contra a Esse ano de 2010 a turma 301 - 3º maré do desinteresse público em solucio-ano Ensino Médio, está tendo seu último nar o problema da educa-ano no colégio, muitos alunos estão se for- ção pública.mando e vão começar um novo ciclo de O Instituto Esta-vida, a de universidade. dual de Educação esteve Depois de muitas batalhas de estu- presente divulgando seudos e professores diferentes, rompe-se o trabalho através de umprimeiro ciclo de nossas vidas, agora voca- banner e dos exemplaresções para realizar um novo sonho, buscan- da revista «Oportunida-do uma universidade. de», onde obteve muitos Turma 301 - IEE - 2010 elogios pela publicação Dos dias 8 a 11 de novembro, mais da revista e pela execuçãode 600 professores, gestores educacionais dos projetos do Programa Novembro 2010 | 5
  • Na Sala de Aula INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Geografia & Ensino Fundamental - Anos Iniciais Escola de Aplicação Ensino Médio bre as fontes de energia e confeccionaram maquetes, no laboratório de geografia, mos diversas atividades pedagógicas, es- pecialmente no dia 21 de setembro que Inovador com o objetivo de mostrar o funciona- denominamos “Dia Verde”, no qual a comu- mento da captação de fontes de energia nidade escolar compareceu com traje na e as Práticas alternativas, como a solar, heólica e hidre- cor verde. Pedagógicas que létrica. Também realizaram pesquisas sobre a atividade industrial catarinense e suas Realizamos distribuição de se- mentes de girassóis, distribuição de mudas dão certo. influências no espaço geográfico do Esta- de árvores, plantio da árvore “Pau Brasil”, do, estabeleceram debates sobre o tema e exposição de obras artísticas com material Com o intuito de oferecer diferentes elaboraram um telejornal com gravação em reciclado, inauguração do orquidário epossibilidades de ampliar conhecimentos vídeo, envolvendo montagem do cenário e estante literário temático. “Por tudo isso, éaos estudantes do Ensino Médio Inovador, apresentação. da maior importância a conscientização e aprocura-se desenvolver projetos de dife- Os projetos contribuíram para apro- contribuição de cada um de nós, plantan-rentes temas relacionados ao currículo do fundar conhecimentos sobre a importância do uma árvore e cuidando para que se de-curso. do uso de fontes alternativas de energia, senvolva”, como afirma a Coordenadora da A disciplina de Geografia desen- sobre a distribuição das indústrias catari- EDA, Professora Ângela Zavarize. Tambémvolve projetos que envolvem a prática dos nenses e sua preocupação com sustentabi- lembrou que “os educadores da escola bus-conteúdos vistos em sala de aula, que obje- lidade, assim como intensificou os relacio- cam incentivar e informar à comunidadetivam aprimorar novas habilidades e apro- namentos entre os estudantes. escolar a respeito do que cada um podefundar estudos dessa disciplina escolar. Míriam Lúcia Cardoso Lacerda fazer para preservar o planeta e utilizar os Os projetos desenvolvidos trataram Professora de Geografia recursos naturais da melhor forma”.de temas importantes, como as fontes al-ternativas de energia e as indústrias catari- “Ajude o planeta, Escola de Aplicação - IEEnenses. O esgotamento da principal fonte plante uma árvore!”energética e a necessidade urgente de re-duzir a emissão de poluentes na atmosferacoloca o mundo diante do desafio de en-contrar fontes alternativas de energia, por-tanto, é importante a reflexão e a discussãosobre a questão energética e os principaisproblemas da sociedade contemporânearelacionados ao tema. Os alunos realizaram pesquisas so- Para Saber Mais Projeto desenvolvido na semana de 20 a 24 de setembro, visando a conscienti- Em Vostok, na Antártida, zação e preservação do meio ambiente. foram registadas as temperaturas Neste ano, o projeto contou com a partici- mais baixas da Terra, chegando a 88 pação dos funcionários da Biblioteca do IEE. ºC abaixo de zero. Durante a semana desenvolve-6 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Na Sala de Aula Ensino Fundamental - Anos Iniciais Escola de Aplicação Semana da Família é vivenciada através do Projeto: “A Paz no Mundo começa na Família” Família e escola são pontos de apoio e susten-tação na vida do ser humano; são marcos de referên- Oficina com os pais.cia existencial. Quanto melhor for a parceria entre am-bas, mais positivos e significativos serão os resultadosna formação das crianças. A participação dos pais na educação dosfilhos deve ser constante e consciente. Vida familiare vida escolar são simultâneas e complementares. Éimportante que a escola e família estejam juntos napreciosa tarefa de transformar a criança em cidadãomaduro, participativo, criativo e consciente de seusdireitos e deveres. “Nos dias atuais a escola não podeviver sem a família e a família não pode viver sem a Oficina: Recordar e viver com ex-diretoresescola, pois é através da interação desse trabalho queconseguiremos formar cidadãos”, afirma a Coordena-dora da Escola, professora Ângela Zavarize. Completa a professora: “Num momento emque a sociedade passa por profunda crise ética emoral, porque a prática dos valores humanos foi es-quecida, nós que somos educadores instituídos emescolas, temos o compromisso de promover açõesconcretas que apontem alternativas para estas pro-blemáticas”. Teatro apresentado pelos alunos A “Semana da Família” tem o intuito de cha-mar a atenção da comunidade escolar para a vivênciado amor, do respeito, da disciplina, da preservação eda integridade, pois é tudo isso que se compõe aautoestima. E é sobre a autoestima que repousa ahabilidade do convívio e da paz social. E esta pazdeve começar na família e tomar o mundo. Com o objetivo de aproveitar, ao máximo, aspossibilidades de estreitamento de relações entre fa-mília e escola, realizamos na semana de 08 a 15 deoutubro uma programação de atividades. Memorial da Família Novembro 2010 | 7
  • Pesquisa e Extensão INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO História Oficina de colhidos por eles. Ao final, a pesquisa será socializada e transformada em um vídeo. Para que os alunos pudessem explo- rar ao máximo os locais visitados adquirindo Mídia-Educação: Resultados um olhar mais aguçado e crítico sobre seus O projeto “Vantagens e perigos nas objetos de estudo, elaboramos dentro dasVantagens e Perigos redes sociais” possibilitou uma reflexão e disciplinas de História e Geografia, um rotei- nas Redes Sociais. um olhar mais crítico por parte dos alunos sobre suas práticas cotidianas no uso da ro prévio de trabalho. Entraram no roteiro, tanto questões de ordem mais específicas Apresentação Internet, algo normalmente naturalizado sobre o acervo dos três museus e a relação Projeto mediado pela professora ou banalizado por eles. Somado a isso, o dos mesmos com a história das duas cida-Mariana Taube Romero de História, e coor- projeto coloca em xeque a resistência ain- des, quanto questões mais abrangentes, quedenado pelas professoras Maria Luiza Bello- da existente entre educadores em lançar pudessem levar em conta suas impressões eni e Nilza Godoy Gomes, ambas do Curso de mão destes recursos midiáticos no dia a dia a análise de aspectos culturais, históricos eEducação da UFSC, sobre o uso das redes so- da escola, já que acaba trazendo à tona o ambientais das duas cidades.ciais e sites na Internet. A Oficina “Vantagens quanto a Internet é uma ferramenta impor- Posteriormente, foi realizado ume perigos nas redes sociais” tem como objeti- tante de trabalho para os alunos, portanto, trabalho de pesquisa no Laboratório de In-vo compreender de que diferentes maneiras pode e deve ser “explorada” da melhor ma- formática, das informações não coletadasos adolescentes se comunicam nas redes e neira possível nas aulas. durante o passeio. Para tanto, utilizamos oscomo utilizam sites da Internet para pesqui- Por outro lado, participar desta ofi- sites interativos dos museus visitados, exce-sar sobre assuntos de seus interesses. cina possibilitou aos alunos construírem lentes fontes de pesquisa. A Pesquisa uma ética própria na utilização deste tipo As respostas dos roteiros acabaram A Oficina iniciou com a exibição de de mídia, fazendo-os perceber que, em se constituindo em um interessante mate-um vídeo mostrando os direitos e deveres qualquer situação, “navegar virtualmente” rial, onde os alunos puderam expressar suasdas crianças e adolescentes, relacionando- é uma prática diária de aprendizagem, que opiniões sobre o que vivenciaram na saídaos com casos verídicos de agressões e ou- não deve ser feita sem questionamentos, de campo, reelaborando o que observaramtras formas de violência sofridas por adoles- responsabilidade e uso consciente. e fazendo uma amarração do que construí-centes através da Internet. Professora Mariana Taube Romero ram de conhecimento com a viagem. Os alunos, divididos em grupos, ela- Professora de História Mariana Taube Rometoboraram um projeto a partir de um roteiro Professora de Históriade trabalho pré-estabelecido, que levava em Ensino Médioconsideração possíveis pontos positivos ounegativos relacionados ao uso da Internet. Inovador:Surgiram temas como formas de violência, Viagem de Estudosbullying, pornografia e pedofilia. Por outrolado, vantagens trazidas pelo uso da rede Nos dias 27 e 29 de Outubro os alu-também foram levantadas pela turma, como nos do EMI fizeram uma viagem a Joinvillepor exemplo, comunicação entre amigos e Para Saber Mais e São Francisco do Sul com o objetivo decolegas, execução de atividades escolares, O Museu Nacional de Imigração conhecer as duas cidades e visitar os seus e Colonização criado pela Lei Federal nºacesso às informações e fontes de estudos. três principais museus: o Museu do Mar em 3188 de 02 de julho de 1957 registra a Foi feita uma pesquisa participativa São Francisco do Sul, o Museu Nacional da memória da Imigração e Colonização noutilizando sites para busca de informações Imigração e da Colonização e o Museu Ar- sul do Brasil a partir do processo ocorri-e consultando os amigos das redes sociais queológico do Homem do Sambaqui, am- do em 1851 na então Colônia Dona Fran-para coleta de opiniões sobre os temas es- bos em Joinville. cisca, hoje Joinville.8 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Pesquisa e Extensão História Depoimentos: e decorada com vitórias-régias, peixes-boi e botos, ilustrando o cenário para as canoas com a preservação da cultura e do meio ambiente. Lendas Urbanas dos pescadores Alguns deles ficaram positivamente indígenas daquela região. São mais de 60 são mantidas como forma de tradição, eimpressionados com os dioramas pre- barcos em tamanho natural e cerca de 200 respeito ao meio ambiente com barcos reci- sentes no Museu do Mar e no Museu peças de modelismo e artesanato naval”. cláveis feitos de jornal procurando diminuir do Sambaqui: Igor - 155 o impacto causado durante as navegações”. “É uma represen- Laryssa Félix e Thaís Borges - 150 tação artística, porém Alguns alunos observaram apenas bastante real, de cenas da as embarcações e às técnicas de navegação vida do homem do sam- utililizadas por diferentes povos e civiliza- baqui. Sua alimentação, ções, expostos em algumas salas do Museu suas crenças, sua arte e do Mar: seus instrumentos de tra- “A que mais chamou atenção foram balho“. os navios vikings, porque eram grandes, ti- William Junkes - 151 nham 3m de comprimento, navegação com A forma como o quarenta remadores ou mais, mas eram Museu do Mar relaciona leves, resistentes e rápidos. As velas eram navegação, cultura e meio- feitas de lã subdivididas em diagonais para ambiente também foi ob- aumentar a resistência, com cabeças de servada pelos alunos: dragões esculpidas na proa, para dar medo Dioramas são grandes maquetes “As exposições e os vídeos mostram na hora do ataque.”onde cada detalhe é uma representação e relatos de vida e de experiência dos pesca- Roger e Vinícius – 151uma história sendo contada, para as pesso- dores. “As casas mostram a influência daas terem noção do que foi ou o quê é. No Maria Luiza - 153 cultura portuguesa na cidade, com ruas pe-Museu do Mar, por exemplo, existem vários “A navegação, os dias longe da terra quenas, lembrando muito as ruas de Portu-personagens, bonecos representando pes- firme, cria-se uma nova cultura e uma rela- gal. O interessante de se observar é o con-cador e o mar, ” ção entre o ser humano e o meio-ambiente”. traste do estilo de construção dos séculos Djenyffer e Gabriel Célio 153 Victor Telles - 151 XVIII e XIX.”. “Em algumas salas foram montados “O museu do mar junta estes três Victor Telles – 151dioramas, espécie de representação cênica temas em salas deonde pode ser observado o uso daquelas exposições, contan-embarcações e o modo como os homens do a história de cadadesempenhavam uma determinada ativi- barco, de como eledade, como a pesca da baleia, por exemplo”. chegou ao museu, Douglas e João 151 como era feito, para “Ficamos impressionados com a que finalidade ele eramaquete que representa o centro histórico usado e por quem”.de São Francisco do Sul em 1930, além do Anna Júlia Serafim emuseu permitir a interatividade». Samara Vicente - 150 Álvaro e Bruno 155 “O museu do “Um exemplo disso é a Sala da Ama- mar tem uma preocu-zônia, ambientada com um espelho d’água pação muito grande Novembro 2010 | 9
  • Pesquisa e Extensão INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO História “Todos os artefatos naquele museu eram originais ou réplicas exatas. Outro fato curioso, são os esqueletos dos habitantes dos sambaquis”. Arthur -150 “A arcada dentária deles, exposta no Museu, é impressionante” Jéssica Santos e Thabata Damasceno– 154Junto com a visitação ao Museu do Mar, os “O que nos chamou atenção foi um dificuldades pela sobrevivência vivencia- alunos caminharam pelo centro histórico pedaço do sambaqui para lá com ossos em das pelo homem do sambaqui ficaram de São Francisco do Sul e registraram suas cima, podemos ver que as pessoas eram en- marcadas nos alunos. impressões da cidade: terradas em posição fetal e com objetos ao “Homens inteligentes, que apesar “Sob o ponto de vista cultural a cida- seu lado”. de poucas tecnologias eram muito bonsde de São Francisco do Sul consegue man- Anna Júlia Serafim em pesca e preservação de seus mortos,ter vários costumes como a pesca artesanal. e Samara Vicente -150 colocando-os em pilhas de conchas, queSob o ponto de vista histórico, a cidade “O que nos chamou atenção foi a preservam muito bem os ossos”. “Produ-conseguiu se adaptar às casas centenárias grande variedades de ossos de várias par- ziam lâminas precisas e afiadas, feitas a mãoque existem ali, ainda que muitas estejam tes do corpo. E também achamos interes- e talhadas perfeitamente”,abandonadas ou tenham sido demolidas sante a diferença entre o crânio da mulher Roger e Vinícius – 151para a construção de prédios. Já em relação e o crânio do homem, com diferenças noao meio ambiente, a cidade também possui supercílio e mandíbula”. Na visita ao Museu da Imigração, os alunospontos muito positivos porque nela exis- Douglas e João - 151 destacaram o modo de vida dos imigrantestem vários parques bem cuidados.”. à época da colonização, suas casas, móveis, Arthur da Cunha - 150 Alguns demonstraram preocupação com utensílios. Alguns alunos, incentivados “A cidade de São Francisco é mui- a preservação dos sítios arqueológicos de pelo roteiro, perceberam as diferençasto parecida com o Ribeirão da Ilha, só que sambaquis existentes na região: sociais existentes na época da imigração,maior. Cheia de casarões, ruas de lajotas e o “Em Joinville há 41 sítios arqueoló- retratadas no Museu a partir do contrastemuseu do mar lembra o mercado público. É gicos sendo que 11 deles ficam em bairros. entre a casa oficial e a réplica presente noum lugar muito bonito, cheio de trapiches e O sambaqui de Cubatão é bem próximo ao jardim da casa típica Enxaimel:a praia é linda”. rio e é um elevado de conchas com a terra “Na casa mais simples eles tinham Samara Vicente e Anna Júlia Serafim - 150 muito preta e forte por causa do tempo. Há o que necessitavam: sala, quarto, cozinha, Em Joinville, muitos alunos se im- muitos pesquisadores tentando encontrar banheiro (fora de casa), um local onde cor-pressionaram com o Museu de Arqueologia mais vestígios dos homens do sambaqui tavam lenha e um poço”.do Homem do Sambaqui: lá. Eles cavam com muito cuidado para que Thayane Telles – 151 nada se perca, e ficam dias por lá para en- contrar ossos e artefatos deixados naquele ambiente”. Samara Vicente e Anna Júlia Serafim - 150 A força de vontade, a inteligência e as10 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Pesquisa e Extensão História & Feira de Ciências e Tencologia “A perfeição na fabricação de instru- Maria Luiza 153 reaproveitar estes rejeitos.mentos para o uso cotidiano foi algo fascinante”. “A cidade de Joinville não tem mais Metodologia: Lisiane Jaques de Andrade 150 nada a ver com uma cidade típica alemã, - O critério utilizado para o desenvolvimen- “O palacete principal era muito mais modificou-se bastante com a urbanização e a to do projeto foi a criatividade do corposofisticado, em cada detalhe pode se obser- industrialização. Um turista, por exemplo, se docente em aproveitar os resíduos do lixovar isso. Enquanto a casa Enxaimel tinha um não for ao Museu da Imigração, não vai saber eletrônico envolvidos no trabalho.aconchego particular, porém muito mais que a cidade foi colonizada pelos alemães”. - Propor discussões sobre o tema proposto;simples em relação ao palacete”. Matheus Bahls e Leonardo Leal - 150 - Produzir trabalhos a partir das reflexões Maria Luiza 153 sobre o próprio tema. “A sede do museu é uma casa muito Feira de Ciências e - Expor os mesmos para o corpo docente erequintada. Tem móveis luxuosos e é muito a sociedade.grande, a presença de um piano mostra como Tecnologia Resultados Obtidos:a música era importante para o divertimento de Em outubro, o Instituto Estadual de -A partir de resíduos sólidos (lixo eletrôni-seus moradores. Já a casinha Enxaimel é menor Educação participou da Feira Estadual com co) conseguimos com criatividade, com-e é mais rústica, seus móveis não são luxuosos e os dois projetos ganhadores da Feira do Ins- prometimento, determinação e muito es-mostra a simplicidade da vida no campo”. tituto ocorrida em setembro. forço, elaborar um projeto e a partir dele Samara Vicente desenvolver as atividades. e Anna Júlia Borges Serafim – 150 Resíduos e o Cotidiano -Obtivemos de certa forma um comprome- “As desigualdades sociais são bem Professor Ricardo Rebonatto Pereira timento da sociedade com a reciclagem e omarcantes. A sede principal é de um cida- Alunos: Felipe Chaves / Wesley Vais destino correto do lixo.dão de origem nobre, responsável pela ad- Disciplinas: Física, Química, Biologia, Geografia -A conscientização, reflexão e comprometi-ministração pública, contendo piano, sofá e mento do corpo discente que é o futuro delareira. A casa enxaimel é de um camponês Objetivo Geral: nossa sociedade.trabalhador, e atrás dela há um local com Oferecer uma aprendizagem sig-animais de onde a família tirava o sustento”. nificativa, por meio da experiência vivida Thais Monteiro e Larysssa durante a elaboração do projeto e propor uma reflexão e conscientização sobre a im- Para finalizar, suas observações da cidade portância da reciclagem. de Joinville, os alunos observaram: Objetivo Específico: Reaproveitar resíduos do lixo eletrô- “Joinville atualmente está urbaniza- nicos e desenvolver a criatividade dos inte-da, porém ainda se encontram vestígios da grantes dos grupos sobre os novos desafioscultura alemã, como um hotel que eu ob- da ciência nos dias atuais e obter resultadosservamos e que mantém as tradições como significativos quanto aos mesmos.a arquitetura típica” Justificativa: Thais Monteiro Borges Com o aumento populacional tem- e Laryssa Felix Turma: 150 se elevado significativamente a produção “Por causa do passar dos anos e do de resíduos e a preocupação com sua des-aumento da população, a paisagem da ci- tinação. Visando contribuir com o processodade mudou para suprir as necessidades de ensino aprendizagem dos alunos em re-de seus moradores, deixando pra trás suas lação a reciclagem dos resíduos eletrônico,origens alemãs”. elaboramos oficinas para demonstrar como Novembro 2010 | 11
  • Artigo INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Finalizando o Ano ..... Estamos chegando ao final deste que fosse significativo para as suas vidas po de professores que antes trabalhavamprimeiro ano do EMI. Somos todos vitorio- enquanto que muitos outros aparentavam de forma isolada e autônoma em suas dis-sos! Os alunos, participantes ativos no pro- uma indiferença aos estudos. ciplinas, acostumados a serem os donos docesso, foram os grandes motivadores dos Com o passar do tempo e o apro- saber, e que o aluno era apenas um agenteprofessores, pois através de suas críticas, fundamento no relacionamento entre passivo no processo e que ministravam osde seus incentivos, de suas alegrias pude- professores – alunos - escola o EMI propor- conhecimentos visando meramente provasram ver o resultado final de suas produções cionou o desenvolvimento de atividades futuras (vestibulares, ENEM, Prova Brasil,e trabalhos. O fato de participarem de um diferenciadas e inovadoras no contraturno, etc) e totalmente desvinculados da realida-projeto inovador e seus comportamentos o diferencial buscado no processo ensino- de e interesses dos alunos e comunidade.exemplares nas viagens culturais, nos in- aprendizagem foi aos poucos sendo obser- Reconhecemos que muitas falhascentivaram a buscar situações diferencia- vado nos alunos, pois mudanças acentua- foram cometidas devido à nossa falta de prá-das de aprendizagem. das estavam ocorrendo nas suas posturas. tica em trabalhar através de projetos diferen- Quanto a nós professores, temos a É esta transformação, esta mudança ciados e voltados para a realidade do aluno.certeza de que os objetivos foram alcança- de comportamento e atitudes que o aluno Mas a experiência vivenciada este ano, ados. Neste processo longo que é a educa- vai aos poucos apresentando, a parte mais aprendizagem que tivemos com os nossosção, percebe-se a mudança de atitude dos gratificante para nós professores. Tivemos o alunos, com a amizade e carinho que tornoualunos, em comparação ao início do ano, privilégio de vivenciar, juntamente com os o grupo de professores e alunos cúmplicesquando muitos vieram das mais variadas alunos, esta metamorfose. As mudanças no processo, com certeza farão com que nasescolas (IEE, Rede Municipal, outras unida- ocorridas com certeza serão muito impor- próximas etapas os interesses dos mesmosdes escolares da rede Estadual de Ensino), tantes para a sua vida profissional e sua entrem em sintonia maior. Com certeza, noe apresentavam comportamentos, atitudes, postura como cidadão. próximo ano teremos um EMI muito melhorinteresses e até níveis de aprendizagem to- Estas mudanças não correram so- e voltado cada vez mais aos interesses dostalmente diversos uns dos outros. Alguns mente com os alunos. Nós os professores, alunos e da comunidade escolar.ansiavam por conquistar seu espaço no en- também, passamos por estas transforma- Luiz Fernando Rech Chavessino médio e apreender um conhecimento ções e mudanças, pois iniciar com um gru- Prof. de Física Alimentação Saudável Desde a antiguidade, o ser humano sos digestivos, são diretamente absorvidos pidos, tornou-se umas das fontes geradorasocupa parte do seu tempo em alimentar-se. nos intestinos delgado e grosso. Outros de obesidade em vários países. Nos EstadosDos animais caçados em grupo no neolíti- alimentos como os carboidratos, proteínas Unidos 31 % da população adulta está acimaco e cozidos com a recém dominada tec- e lipídios necessitam de ação dos sucos di- do peso e no Brasil este índice chega a 20%nologia da época – o fogo! Até os jantares gestivos durante o seu trajeto no interior do do total de homens adultos e um terço dasfinos dos restaurantes do século XXI. O ser sistema digestório. mulheres adultas, segundo dados do IBGE.humano procura sempre por alimentos que Uma alimentação saudável deve in- Levando em conta que o excesso de pesosatisfaçam suas necessidades básicas. Mas, cluir uma gama de alimentos que possam provoca diversas doenças, a obesidade hojeatualmente, isso não está sendo atingido abranger todas as necessidades básicas do tornou-se um caso de saúde pública.na sua totalidade em diversos aspectos. organismo humano. Portanto, incluir fru- Se não houver uma atitude em re- Ter uma alimentação, quando ade- tas, verduras, cereais, legumes, carnes em lação ao controle das propagandas sobrequada e variada, é fundamental para a pre- quantidade controlada, leva a uma adequa- alimentos industrializados e redes de fastvenção de doenças, principalmente as cau- da reposição dos nutrientes utilizados nos foods, promoção de atividades físicas parasadas por deficiências nutricionais, ainda processos metabólicos. Por isso uma dieta todas as idades, campanhas de esclareci-protege contra doenças infecciosas. Por ser alimentar saudável deve priorizar estes mento e também ação por parte das autori-rica em nutrientes que podem melhorar as alimentos, mas que atualmente enfrenta dades competentes, em breve a obesidadedefesas do organismo. problemas com a propaganda excessiva tornar-se-á uma epidemia de proporções Os nutrientes são compostos quí- nos meios de comunicação dos alimentos inimagináveis.micos absorvidos diretamente ou indireta- industrializados e dos “fast foods”.mente dos alimentos, por exemplo, a água A opção por alimentos rápidos in- Lourival Bernardie os sais minerais não passam pelos proces- duzida pelas grandes redes de lanches rá- Professor de Biologia12 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Semana Multicultural Física & História O Instituto Estadual de Educação promoveu nos dias um grande trabalho desenvolvido pelos professores.13, 14 e 15 de outubro a «Semana Multicultural» como o ob- Foi um grande exemplo de qualidade de educaçãojetivo de promover práticas pedagógicas de aprendizagem promovida pelos professores, com diversas oficinas. Abaixosignificativa como resgate a pesquisa e extensão. Foi uma relatamos algumas oficinas desenvolvidas pelos professo-semana de intensa participação dos alunos nas oficinas e res, inclusive, como resgate histórico e cultural do IEE.A Flutuabilidade do Pascal, o mesmo utilizado em elevadores hidráulicos dos postos de gasolina e no sis- imagens, através do uso da internet, arqui- vo público, Instituto Histórico e Geográfico Submarino com o tema de freios e amortecedores dos auto- móveis. (Figura 2). de Santa Catarina, Instituto de Planejamen- to Urbano de Florianópolis e outros, comPrincípio de Pascal. Oficina de Física Desenvolvimento: Dpeto. de Física IEE o objetivo de retratar o passado da Ilha de Santa Catarina. Posteriormente foram A sema- selecionados os grupos de trabalho para na cultural con- História efetuar umas imagens in loco que carac- tou com quatro terizem a atualidade, a fim de se efetuar um oficinas de Físi- “A Floripa de ontem e de hoje: uma análise confronto entre passado e presente. ca, com ativida- fotográfica” Os materiais necessários para a des abrangendo Análise Fotográfica - O projeto vi- prática das atividades foram: máquinas fo- diversos con- sou utilizar a fotografia como ferramenta tográficas, celulares ou outros a fim de cap- teúdos como didática no ambiente escolar. Os profes- tar as imagens necessárias.hidrostática, óptica geométrica, dinâmica sores construíram esta oficina pensando O resultado do projeto foi alcan-e máquina a vapor. Os alunos escolheram na iconografia como uma fonte histórica çado, uma vez que os alunos fizeram a re-entre as oficinas Submarino, Câmara Escu- que bem utilizada torna-se uma excelente lação entre o passado e o presente, perce-ra, Máquina Térmica e Robótica. ferramenta didática nas práticas pedagógi- bendo criticamente as principais mudanças A semana também contou com o cas. O principal objetivo do projeto, foi o ocorridas na Floripa de hoje.apoio da sala de ciências do SESC, com o de fazer com que os alunos percebessem Oficina de Historiaobjetivo de despertar a curiosidade dos através da observação crítica de diversas Desenvolvimento: Depto. de História IEEalunos para diferentes fenômenos da física, imagens da região, as transformações ocor-a exposição contou com práticas que iam ridas na cidade. Através de recortes tem-desde a sobreposição de cores à elaboração porais e espaciais diferenciados, os alunosde eletroímãs. construíram seus próprios olhares sobre Na oficina Submarino o objetivo estas transformações e contradições, entreera demonstrar como funciona a flutuabi- o passado saudosista e provinciano da Ilhalidade de um submarino a partir da varia- de Santa Catarina, com a atual Florianópolisção da pressão. Com um tubo de caneta do empreendedorismo urbanístico na áreabic, vedado em ambas as extremidades do turismo.e usando contrapeso de clipes de papel, O projeto teve como objetivos ana-o aluno regula o peso do tubo até igualar lisar aspectos econômicos que interferiramcom o empuxo. Após encontrar o peso ide- nas transformações urbanas de Florianópo-al, coloca-se o tubo dentro de uma garrafa lis; identificar e discutir elementos culturaispet e pronto: basta pressioná-la para que tão presentes na arquitetura florianopolita-o submarino suba ou desça. na e analisar aspectos da vida cotidiana da(Figura 1). Floripa de ontem e de hoje. Um robô de serin- Para tanto, o desenvol-gas foi o tema da oficina de vimento das atividades ocor-Robótica. Um guincho com reram da seguinte forma: Nomovimento de rotação e ver- primeiro momento os profes-tical foi construído usando sores de História responsáveiscomo base, o Princípio de pelo projeto, selecionaram as Novembro 2010 | 13
  • Semana Multicultural INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Língua Portuguesa & GeografiaFalar, Narrar, “Poetar” a construção de suas próprias opiniões e, ainda, reflitam so- Imaginar, Criar, bre a qualidade das informa- ções utilizadas. A visão destes Estimular. alunos, durante a “disputa”, a concentração, a procura pelo melhor argumento, a defesa O Instituto Estadual de Educação, com consciência de sua idéia,através da Semana Multicultural, propor- deu-nos uma mostra do su-cionou aos seus alunos e professores um cesso desta escolha.momento diferenciado. Por meio de ofi- Para concluir, que-cinas e apresentações, preparadas pelos remos lembrar a todos que adiversos departamentos, produziram um Língua Portuguesa é rica emconhecimento amplo, mas adquirido de palavras e sons, e o professorforma lúdica. Os resultados foram superio- que saberes aos esperados, tanto na participação usar desta riquezaquanto na aprendizagem. conseguirá fazer com que seus retratadas por artistas de diferentes tempos O Departamento de Portu- alunos tenham prazer em escrever e ler. e lugares contém muitas informações sobreguês teve a confirmação do interesse e do Oficina de Língua Portuguesa a apropriação da natureza e a transforma-engajamento dos alunos na participação Desenvolvimento: ção do espaço pela sociedade humana,das oficinas oferecidas. Entre estas, o “Jogo Depto. de Língua Potuguesa bem como desenvolver habilidades rela-da Argumentação”, produto idealizado pelo cionadas aos procedimentos de leitura eMEC para servir de apoio aos alunos partici-pantes da OLIMPÍADA DE LÍNGUA PORTU- “Arte e Paisagem” representação das paisagens. Foi proposto aos alunos retratarGUESA, mostrou-se um sucesso. o lugar onde estudam, atividade que abriu Argumentar serve para quê? As obras de arte expressam, de uma espaço para incentivá-los a estabelecerPerguntas nos são feitas a todo momento. maneira muito particular, o modo como os comparações com outros lugares conheci-Tomadas de decisão são necessárias. Pon- seres humanos relacionam-se e como orga- dos e discutir o que cada paisagem revela.tos de vista expostos. Argumentar com nizam o espaço em sociedade. Os resultados foram além daspropriedade, colocando os aspectos positi- Através das paisagens retratadas expectativas propostas, com avaliaçãovos e negativos de uma questão, é, nos dias nas obras de arte se reconhece a história da conjunta do resultado dos trabalhos ode hoje, imprescindível. humanidade, suas técnicas de exploração que constituiu mais uma oportunidade de O “Jogo da Argumentação” da natureza e de organização do espaço. aprendizado e valorização das diferentespermite que os alunos, discutam questões A oficina “Arte e Paisagem” reali- formas de expressão.socialmente relevantes, identifiquem dife- zada durante a semana multicultural pelo Oficina de Geografiarentes tipos de argumentos, compreendam departamento de geografia, teve dois obje- Desenvolvimento;a necessidade de se buscar subsídios para tivos: mostrar aos alunos que as paisagens Depto. de Geografia do IEE14 | Novembro 2010
  • INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Semana Multicultural Laboratório Informática & Ciências / Biologia Ei, Você Cidadão É visível a falta de interesse por parteda maioria dos adolescentes para as ques- Reciclagem. Conservação dostões ligadas a política. Talvez isso seja reflexoda falta de percepção de que, tudo em nossa O Projeto de Reciclagem de lixo, de- senvolvido no Instituto Estadual de Educação Alimentosvida esteja relacionada a ela. tem como objetivo principal difundir e incen- Orientadora: Marinilde Tadeu Karat Falamos e discutimos política ape- tivar a prática da reciclagem e despertar nos Expositores: Alci Abemely Costa Juniornas nos períodos que antecedem as eleições alunos a importância da reciclagem de papel, Mauricio Rodriguese muitas vezes nem isso. A falta de cobrança para a preservação do meio ambiente. Disciplina: Biologiaem relação aos compromissos assumidos Sabe-se, no entanto, que o papel Objetivo Geral:em campanhas eleitorais, criou em nossos usado é um material com grande poder de Conscientizar as pessoas sobre a im-candidatos a certeza de que não precisa- reaproveitamento. Reciclando o papel pode- portância e o cuidado que devemos ter comrão prestar contas aos seus eleitores, pois mos diminuir o volume de lixo, ocasionado os alimentos. Onde guardar, como ingeri-los,a maioria deles, ao passar o tempo, nem se pelo desperdício e ainda poupar árvores, e quando devemos consumir.lembrarão mais em quem votou, e infeliz- pois a celulose é a matéria prima para a fa- Objetivo Especifico:mente essa é a triste realidade. bricação do papel. - Falar de alimentos, em geral. Cabe então a Escola mudar essa vi- Para cada tonelada de papel reciclado - Destacar os perecíveis dos não perecíveis.são, formando cidadãos conscientes de seu são poupadas aproximadamente 20 árvores. - Relatar cuidados com a higiene alimentarpapel na sociedade, propiciando ao aluno Numa linguagem simples e contagian- e conservação dos alimentos relacionandoatividades que desenvolvam nele a cons- te os professores propuseram para cada aluno, seus benefícios para a saúde humana.ciência política, a criatividade, para que no a elaboração de uma folha de papel reciclado, - Reconhecer legumes com suas caracterís-futuro, possam fazer suas escolhas de forma além da confecção de cartões de natal e blocos ticas.segura, cumprindo com seu papel, que não de anotações e moldes de animais etc. - Executar a preparação de uma experiência.é somente o de votar a cada quatro anos, Foi exposto na oficina o passo a pas- - Determinar a origem de alguns alimentos.mas sim, o de acompanhar os feitos de seus so e o roteiro da confecção do papel, e no - Aprender a escolher alimentos nutritivos ecandidatos, de cobrar deles, a construção de decorrer da oficina também foi abordado o de boa qualidade e a importância de hábi-uma sociedade melhor, mais justa e que ofe- tema sustentabilidade. tos alimentares saudáveis.reça a todos uma vida mais digna. Garantir que haja recursos naturais Justificativa: Pensando assim, os professores do suficientes para a manutenção da vida hu- Passar, buscar e coletar as maioresDepartamento de Geografia, Sociologia, Fi- mana na terra é, sem dúvida, o maior desafio informações possíveis sobre a conservaçãolosofia, Ensino Religioso e do Laboratório de deste século, pois reciclar é respeitar a vida. dos alimentos.Informática, preocupados com a formação A motivação dos participantes possi- Metodologia:da consciência política de seus alunos, ofe- bilitou o desenvolvimento da proposta de- O projeto é desenvolvido utilizandoreceram à Semana Multicultural, do Instituto monstrada no entusiasmo, na curiosidade, diversos recursos disponíveis em tecnologiaEstadual de Educação uma oficina na qual no comportamento e na responsabilidade para promover maior interação de seus par-o aluno irá conhecer um pouco mais sobre em relação ao trabalho desenvolvido. ticipantes com o tema citado. Experiência é ocomo atuam nossos representantes políticos, Trabalhar com os interesses das maior foco, e a realização das mesma indivi-conhecendo os projetos apresentados e rea- crianças e dos adolescentes, privilegiando a dualmente é o nosso maior objetivo, possibi-lizados por eles por meio de: Transparência investigação, oportuniza a escola resgatar a litando que cada um perceba, no ato da prá-Brasil; Ficha Limpa e Voto Consciente. sua principal função de ser o lugar da apren- tica, os riscos que os alimentos podem causar O intuito da atividade é ampliar a ca- dizagem. quando não utilizados adequadamente.pacidade do aluno em relação as escolhas de Desta forma, as crianças e adoles- Resultados Obtidos:seus representantes na escola, na cidade, no centes buscam novas informações, conheci- Grande entrosamento das pessoas.estado, no país e na sua vida cotidiana. mentos e aprendizagens. A experiência foi realizada indivi- Durante a realização da oficina os alu- Oficina de Biologia dualmente.nos assistiram vídeos, participaram de debates, Desenvolvimento: Observação e entusiasmo, das pes-realizaram pesquisas que sem dúvida contri- Depto. de Biologia do IEE soas, ao ver a proliferação dos fungos e bac-buiram para a construção do conhecimento e térias nos alimentos.conscientização em relação ao tema proposto. Oficina de: Geografia, Sociologia e Ensino Religioso Desenvolvimento: Na Sala Informatizada. Novembro 2010 | 15
  • Instituto Estadual deESTADUAL DE EDUCAÇÃO INSTITUTO Educação EDUCANDO SEMPRE Missão «Ser uma escola pública com espaço de apropriação, produção, reflexão, reelaboração de conhecimentos que ofereçam condições objetivas e determinadas para que todos os envolvidos no processo possam construir sua identidade social na perspectiva do pleno exercício da cidadania». INSTITUTO ESTADUAL DE EDUCAÇÃO Educação Pública de Qualidade ENSINO MÉDIO INOVADOR MODALIDADES DE ENSINO: Um ano de Crescimento de Todos • Educação Infantil • Ensino Fundamental - Anos Iniciais Em 2010 o Instituto Estadual de Educação implantou o Ensi- • Ensino Fundamental - Anos Finais no Médio Inovador, um programa incentivado pelo MEC. Propõe um • Ensino Médio acréscimo de 200 horas anuais em cada ano do Ensino Médio para • Ensino Médio Inovador atividades de Ciências, Cultura, Tecnologia e Trabalho. • Magistério Avaliando o andamento do ano letivo, percebemos que hou- • Magistério - Educação Especial ve um grande crescimento por parte dos alunos e também dos pro- fessores, dos quais destacamos três grandes momentos: PROJETOS a) Os encontros semanais dos professores para planejamento foram momentos de grande crescimento em conjunto, onde o grupo Educação Científica: planejava com a direção da escola as atividades pedagógicas. • Laboratórios b) A aplicação de um simulado promoveu uma recuperação de conteúdo e de notas, fazendo com que o aluno sanasse as dificul- Esporte e Cultura: dades no decurso dos trimestres. Também serviu de parâmetro para • Centro de Línguas os professores avaliarem o desempenho de cada aluno de forma in- • Judô terdisciplinar, para uma constante reavaliação e replanejamento de • Futsal conteúdos e de metodologias. • Vôlei c) As viagens de estudos deram significação e suporte teórico • Basquetebol e prático à pesquisa e extensão. Serviu também para melhor intera- • Handebol ção entre professores e alunos. Isto fez com que os alunos conhe- • Ginástica cessem melhor seus professores e passassem a melhor interagir com • Dança eles, sanando algumas dificuldades nas metodologias de cada um. As aulas fluíram mais naturalmente e com maior interesse de todos. Apoio Pedagógico: • Plantão Pedagógico Vendelin S. Borguezon • Proada Diretor de Ensino • Pró-leitura16 | Novembro 2010