Your SlideShare is downloading. ×
0
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Simbioses Industriais
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Thanks for flagging this SlideShare!

Oops! An error has occurred.

×
Saving this for later? Get the SlideShare app to save on your phone or tablet. Read anywhere, anytime – even offline.
Text the download link to your phone
Standard text messaging rates apply

Simbioses Industriais

770

Published on

IN+ Seminar presentation on Industrial Symbiosis

IN+ Seminar presentation on Industrial Symbiosis

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
770
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
0
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

Report content
Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
No notes for slide

Transcript

  1. Simbioses Industriais Inês Costa IN+ Centro de Estudos em Inovação, Tecnologia e Políticas de Desenvolvimento
  2. 2050 9 biliões 2000 6 biliões 1960 3 biliões 1880 1,5 biliões Evolução do crescimento da população Fonte: US Census Bureau, International data, July 2007
  3. Business as usual… Fonte: Limits to Growth: The 30-Year Update , 2004
  4. Produção de resíduos vs GDP Fonte: Eurostat
  5. Stock MI 48% Domestic Extraction Recovery + Imports 91 Mt Land treatment Exports 16 Mt Incineration Emissions Air and water Wastes Energy recov 89 Mt 82 Mt Landfill 6 Mt 53% 2006 34,1 Mt Ano base: 2000 FONTE: Niza, S. and Ferrão, P. (2006). A transitional economy's metabolism: The case of Portugal, Resources, Conservation and Recycling, 46 (3) 265-280 pp., Elsevier. (Com correcções mediante dados disponiveis)
  6. formas rocessos sistemas FONTEs: Benyus, J. 2002. Biomimicry: Innovation Inspired by Nature. Harper Perennial: NY http://www.treehugger.com/ ; http://www.asknature.org/; http://www.ted.com/index.php/talks/janine_benyus_shares_nature_s_designs.html
  7. Resíduos são recursos Recolha e uso eficiente de energia gradual change Optimizar e não maximizar Consumo mínimo de materiais locality Não esgotam recursos Diversidade e cooperação na utilização do habitat diversity “Compram” localmente Não “sujam” o local onde vivem roundput Equilíbrio com biosfera Funcionam com informação eco sistemas
  8. 90% consumidores consumidores terciários terciários necrófago necrófago consumidores consumidores secundários detritivoro detritivoro secundários decompositor decompositor consumidores consumidores primários primários produtores produtores primários primários recursos materiais nutrientes cadeia alimentar
  9. In definition, IS engages traditionally separate industries in a collective approach to competitive advantage involving physical exchanges of materials, energy, water and/or by-product. The key elements are collaboration and the synergistic opportunities offered by geographical proximity (Chertow, 2000). simbioses
  10. Cooperative links between multiple and diverse agents… ….to overcome constrictions introduced (e.g. resource related regulation) …to overcome constrictions created within the system (e.g. lower availability of raw material) …. capitalize on identified opportunities In which total parties’ economic, environmental and social benefits surpass individual parties’ benefits (Costa, 2009) simbioses
  11. aquacultura biogás água digestor algas cerveja águas cereal residuais dejectos pecuária cogumelos residuo ração cereal pão substracto Aumento da exploração de negócio + poupanças € 1 760 000
  12. Tipo 1 – kernel Tipo 2 – Interna Tipo 3 – Entre empresas co localizadas (EPI) Tipo 4 – Entre empresas não localizadas (REI) tipologias Fonte: Chertow, 2000; Agarwal & Strachan, 2007
  13. Tipo 5 – Entre empresas espalhadas por uma área mais vasta, organizadas virtualmente tipologias
  14. melhoria da eficiência no uso de recursos, redução do consumo de recursos não renováveis, redução de emissões poluentes, redução de risco associado ao não cumprimento de directivas, redução de custos em aquisição de matérias-primas e gestão de resíduos, valorização de subprodutos e resíduos, criação de tecnologias e/ou serviços inovadores, melhoria das relações com entidades externas, efeito demonstrador de políticas locais/regionais/industriais de gestão de recursos, marketing verde, criação de emprego, valorização das condições ambientais locais benefícios
  15. 1919
  16. barreiras funcionais legais motivacionais informação tecnologia economia
  17. Dinamarca 1961 Kalundborg Lake Tissø Municipality 1 Surface water 1961 Asnæs Statoil Power Station Refinery
  18. Dinamarca 1972 Kalundborg Lake Tissø Municipality 1 Surface water 1961 3 Surface water 1973 Novozymes Asnæs Statoil Power Station Refinery Novo Nordisk 2 Gas 1972 Gyproc
  19. Dinamarca 1982 Kalundborg Lake Tissø Municipality 1 Surface water 1961 3 7 Surface Heat water 1981 1973 9 Steam 1982 Novozymes Asnæs Statoil 8 Steam 1982 Power Station Refinery Novo Nordisk 6 Heat 2 Fish farm 4 Gas 1980/89 Biomass/ 5 1972 NovoGro Fly ash 1976 1979 Cement Farms Gyproc industry
  20. Dinamarca 1992 Kalundborg Lake Tissø Municipality 1 Surface water 1961 3 7 Fertilizer Surface Heat industry water 1981 1973 13 Sulphur 1990 10 Surface water 1987 Fertilizer 2001 9 Steam 1982 Novozymes 11 Cooling Asnæs Statoil water 1987 8 Steam 1982 Power Station Refinery Novo Nordisk 15 Gas 1992 14 Tech.water 1991 6 Heat 2 Fish farm 4 12 Gas 1980/89 Biomass/ 5 Yeast 1972 NovoGro Fly ash slurry 1976 1979 1989 Cement Farms Pig farms Gyproc industry
  21. Dinamarca 2002 19 Sludge Waste water Kalundborg Lake 1998 treatment Soilrem Tissø Municipality 1 Surface water 1961 17 Waste water 1995 3 7 Fertilizer Surface Heat industry water 1981 1973 13 Sulphur 1990 10 Surface water 1987 Fertilizer 2001 9 Steam 1982 Novozymes 11 Cooling Asnæs Statoil water 1987 8 Steam 1982 Power Station Refinery Novo Nordisk 15 Gas 1992 14 Tech.water 1991 Re-use 6 Heat 2 Fish farm 4 12 basin Gas 1980/89 20 Biomass/ 5 Yeast 18 Drain water 1995 1972 Fly NovoGro Fly ash slurry 21 Deionized water 2002 Ash 1976 1979 1989 1999 16 Gypsum 1993 Cement Recovery of nickel Farms Pig farms Gyproc industry and vanadium
  22. Dinamarca 2007 19 Sludge Waste water Kalundborg Lake 1998 treatment Soilrem Tissø Municipality 1 Surface water 1961 Water 17 Waste water 1995 3 7 Fertilizer 23 purification Surface Heat Alko- industry water 1981 holic 22 1973 residue 13 Sulphur 1990 Water 24 Sea water 2007 10 Surface water 1987 Fertilizer 2001 2004 9 Steam 1982 Novozymes 11 Cooling Asnæs Statoil water 1987 8 Steam 1982 Power Station Refinery Novo Nordisk 15 Gas 1992 14 Tech.water 1991 Re-use 6 Heat 2 Fish farm 4 12 basin Gas 1980/89 20 Biomass/ 5 Yeast 18 Drain water 1995 1972 Fly NovoGro Fly ash slurry 21 Deionized water 2002 Ash 1976 1979 1989 1999 16 Gypsum 1993 Cement Recovery of nickel Farms Pig farms Gyproc industry and vanadium
  23. Reino Unido 2000
  24. Reino Unido 2005 BREW Resíduos resultantes da limpeza das estradas -> extracção de materiais para posterior utilização •30% sílica •Gravilha •metais preciosos
  25. Reino Unido 2008 • 120 empresas • Presente nas 12 regiões do Reino Unido; • Tipologias variadas: eco Parques, redes Eco Industriais, redes virtuais; • Financiamento até 2011; 2005-2008 9 regiões (Inglaterra) Resultados Por € investido Lucros gerados €123 (M) €36 Poupanças para empresas €140,4 (M) €30 Poupanças em matérias-primas (ton) 5,99 (M) 1.75t Poupanças em CO2 (ton) 4,43 (M) 1.29t Poupanças em água (ton) 9,22 (M) 2.69t Resíduos desviados de aterro (ton) 3,39 (M) 0.99t Resíduos perigosos eliminados (ton) 333 188 - Emprego 1870 -
  26. Suíça 1990 • Edict on waste treatment: obligation to reuse or recycle a waste if technically possible but without mention of the best available technique. • Confederation coordinates and sets the direction, but it is the Cantons who are responsible to execute the law, meaning, to legislate it accordingly; The Swiss law actually does not hinder by-product exchanges as long as it doesn’t imply downcycling.
  27. Suíça: Genebra 1999 Geneva Law on waste management Agenda 21 Law: Industrial Ecology as a legal basis Reduce waste contamination Reduce waste production Increase recycling rate and and contamination motivate selective collection Elimination process that protects Strictly curb any non official the environment best elimination or discharge Resource consumption integrated at Polluter payer principle to fix waste every level of decision management costs
  28. Suíça: Genebra 2002 Article 12 (ECOSITE) «The State facilitates possible synergies between economic activities in order to minimize their environmental impacts.» Economic development office Private Foundation for consultants industrial estates (FTI) Ecosite work Sustainable group Building development service service Energy Geology and waste service treatment service
  29. Suíça: Genebra 2004 água madeira metais plásticos p. alimentares m. construção
  30. Suíça: Genebra 2005 - 2008 31 empresas 12 sectores económicos 800 fluxos mapeados 17 oportunidades detectadas 6 pré existentes 1 implementada Ferramenta SIG: PRESTEO
  31. barreiras funcionais legais motivacionais informação tecnologia economia The Symbiosis Institute – 1996 1960: restrição consumo água e energia Empresas podem apresentar planos de reciclagem Environmental Clubs para obter licenças 1990: aterro DINAMARCA Informal gatherings Foco na saída e não na tecnologia Danish Waste model: resp. Mental proximity local gestão resíduos (sub- Taxa matérias primas national leg.) Aterro: 50€/ton; incineração: 44€/ton Taxa escalar de aterro: 25€/ton  50 €/ton (2010) BCSD – UK + backup Sub-national leg. governamental 100% para programas de eficiência Direct. aterro UK (BREW, WRAP, NISP)  custo zero para empresas Spillovers Waste protocols RED IBIS – sistema de informação Workshops/case studies Sub-national leg. Foco na saída e não na tecnologia Rede de reciclagem Leg. Aterro (ban on comb. Taxa aterro: 10-32€/ton SUIÇA complexa Waste) PRESTEO – sistema de informação Ind. Ec legislation /IS legally Backup governamental Custo zero para empresas allowed
  32. barreiras funcionais legais motivacionais informação tecnologia economia • Pouca • Taxa de aterro: 5 €/ton; • Não é um flexibilização na • Necessidade de Licenciamento, foco assunto central gestão; na tecnologia; na agenda • Valor material reciclado abaixo do política (menos • Mercado de mediático que as custo de gestão (aterro); Resíduos questões ligadas • Risco de competição com entidades PORTUGAL • Reporte à energia); gestoras electrónico de •BCSD PT informação sobre • Sistema de Informação SYMBIO: IN+ resíduos • Eco Parque do • ECO Living Lab @Chamusca • UE: sub-produto e Relvão fim de resíduo
  33. SYMBIO Base dados CULT
  34. Chamusca: Desafios • 746 km2 • População 11000 • Condições metereológicas • Vento: 6 m/s (norte concelho) • Boa exposição solar • Baixa precipitação • 92% território: floresta + agricultura • 100 km – Lisboa; 80 km - Coimbra
  35. Chamusca: Oportunidades
  36. Chamusca: Oportunidades Investimento (privado): 50 milhões Capacidade anual: 385 000 tons Capacidade máxima anual: 515 000 tons
  37. Chamusca: Oportunidades
  38. Eco parque industrial como um open innovation system, orientado para a criação, desenvolvimento e fornecimento de bens e serviços inovadores, desenvolvidos sob o paradigma da ecologia industrial, potenciando a criação de conhecimento, a inclusão social e económica regional, salvaguardando o seu equilíbrio ecológico.
  39. Materias primas secundárias Resíduos R1 Recicladores R2 Consumidores primários R3 Consumidores secundários
  40. Resíduos Materiais secundários Materias primas Produtos R1 Recicladores R2 Consumidores primários R3 Consumidores secundários
  41. Resíduos Materiais Materias secundários primas Produtos R1 Recicladores R2 Consumidores primários R3 Consumidores secundários
  42. Biomassa Baterias Metais Embalagens RCD Desm. VFV Compostagem âncoras Organicos Quimicos IMORECICLE SOGEBAT FLORECHA PÉ DE CÃO TAXA E SOUSA ADIOPLAST CIRVER COMPONATURA DANIEL DERIVA ECOMOLD TERRA FERTIL RESTOS RIP SUCH MOREIRA CESPA RESIDUAL VASCO SOUSA SOCORSUL AMBIPOWER PROLIXO RESITEJO JOMETAL SUCATAS RIBTEJO Biotech-comb LOPES LENA Serviços Diversos SERVIÇOS PEDRAS ORNAMENTAIS DIVERSOS TIPOGRAFIA MARQUES
  43. • Circulação interna no EPR • plásticos/compósitos • orgânicos • óleos/solventes/tintas • água • energia • Circulação externa ao EPR • plástico • metal • cinzas • biodiesel (ex. algas) • metais (ex. sogebat) • compósitos • Grande maioria em fase de projecto • Pequenas e médias empresas • Plano estratégico • Entidade gestora
  44. Próximos passos: • Consolidação SYMBIO • Aplicação base de dados CULT • Recolha de dados quantitativos junto das empresas instaladas/a instalar (com CMC) TERMINAR TESE!!!!!!

×