Jazz

7,071 views
6,941 views

Published on

0 Comments
6 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total views
7,071
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
4
Actions
Shares
0
Downloads
357
Comments
0
Likes
6
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Jazz

  1. 1. Jazz<br />Origem, evolução e actualidade.<br />
  2. 2. Pintura: The Old Plantation, Afro-Americanosdançamaosom do banjo e percussão.1780s – E.U.A<br />
  3. 3. Os Blackface Virginia Minstrels em 1843 (tamborim, violino, banjo e ossos).<br />
  4. 4. New Orleans – onde o jazz nasceu<br />O Jazz nasceu por volta de 1895 em Nova Orleães(E.U.A). Ele combinava elementos do ragtime, musica de bandas de marcha e Blues. <br />O Jazz diferenciou-se dos estilos anteriores pelo uso generalizado de improvisação, muitas vezes por mais de um músico de cada vez. O Jazz representou uma ruptura com tradições musicais ocidentais, na qual o compositor escreve música numa partitura e os músicos tentam interpretar da melhor forma o que nela está indicado.<br />Por sua vez, no Jazz, a música é muitas vezes apenas um ponto de partida ou marco de referência para os músicos improvisarem em torno dela. Muitos dos músicos de Jazz não sabiam ler música , no entanto, o seu virtuosismo e a sua interpretação emocionaram o público e a música espontâneaque criaram capturaram a alegria e o sentido de aventura que foi um emocionante e radical ponto de partida da música da época.<br />O primeiro Jazz foi tocado por Afro-Americanos e músicos Creolos em Nova Orleães.<br />Os Bolden Band em 1905<br />
  5. 5. “Árvore” evolutiva do Jazz<br />
  6. 6. CULTURA NEGRA – USA (finais do sec. XIX)<br />MÚSICA DE MARCHA<br />DIXIELAND<br />RAGTIME<br />MÚSICA DE TRABALHO<br />BLUES e ESPIRITUAIS<br />JAZZ<br />Conceitos-Chave<br />IMPROVISAÇÃO<br />SWING<br />
  7. 7. Origens – “Rei” do Ragtime<br />Scott Joplin em 1907.<br />
  8. 8. Morton publicou &quot;Jelly Roll Blues&quot; em 1915, o primeirotrabalho de jazz impresso.<br />
  9. 9. Origens - Dixieland<br />Fez a primeiragravaçãoem 1917<br />
  10. 10. PrimeirosNomes do Jazz<br />King Oliver&apos;s Creole Jazz<br /> 1885-1938 <br />Joe Oliver “King Oliver”<br />
  11. 11. PrimeirosNomes do Jazz<br />Mamie Smith<br />
  12. 12. 1920 - 1930<br />The King & Carter Jazzing Orchestra de Houston, Texas, Janeiro de 1921.<br />
  13. 13. 1920 - 1930<br />Louis Armstrong<br />
  14. 14. 1920 - 1930<br />Bessie Smith<br />BixBeiderbecke<br />
  15. 15. Anos 30 – Swing BigBands<br />Duke Ellington<br />
  16. 16. Anos 30 – Swing BigBands<br />CountBasie<br />
  17. 17. Anos 30 - A Grande Voz<br />BillieHoliday<br />
  18. 18. 1940 - Bebop<br />Charlie Parker<br />
  19. 19. 1940 - Bebop<br />DizzyGillespie<br />
  20. 20. 1940 - Bebop<br />TheloniousMonk<br />
  21. 21. 1940 - Bebop<br />Charles Mingus<br />
  22. 22. 1940 - Bebop<br />ArtBlakey<br />
  23. 23. 1940 - Bebop<br />Max Roach<br />
  24. 24. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz<br />ChetBaker<br />
  25. 25. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz<br />DaveBrubeck<br />
  26. 26. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz<br />Bill Evans<br />
  27. 27. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz<br />StanGetz<br />
  28. 28. Finais de 40 – meados de 50 - Cool jazz<br />Miles Davis<br />
  29. 29. Finais de 50 - Free Jazz e avant-garde jazz <br />OrnetteColeman<br />Keith Jarrett<br />
  30. 30. Meados de 50 - Hardbop<br />Clifford Brown<br />Horace Silver<br />
  31. 31. Finais de 50 - Modal jazz<br />John Coltrane<br />
  32. 32. Finais de 50 - Modal jazz<br />HerbieHancock<br />
  33. 33. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão<br />A electrónica é introduzida no Jazz neste período.<br />ArturoSandoval<br />Tito Puente<br />
  34. 34. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão<br />João Gilberto<br />Tom Jobim<br />
  35. 35. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão<br />Miles Davis<br />Return to Forever<br />Aldimeola<br />John McLaughlin<br />JacoPastorius<br />Stanley Clarke<br />ChickCorea<br />
  36. 36. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão<br />Jean-Luc Ponty<br />Gary Burton<br />Frank Zappa<br />Wayne Shorter<br />
  37. 37. 1980 – ? – Experimentalismo e tudo mais<br />John Zorn e os Masada<br />Dave Douglas<br />TheCinematicOrchestra<br />PatMetheny<br />TheoJörgensmann<br />
  38. 38. Blues – [Inglês] Forma musical introduzida na música norte-americana no início do século XX, deriva das canções dos trabalhadores negros americanos (worksongs). O blues constitui uma das estruturas essenciais do jazz. O blues possui uma estrutura praticamente inalterável de 12 compassos, assim constituídos: quatro compassos sobre o acorde de tónica (por exemplo, Mi Maior), dois compassos sobre o acorde de subdominante (no caso, Lá Maior), dois compassos sobre a tónica (Mi Maior), dois compassos sobre o acorde de sétima de dominante (Si com 7a) e finalmente dois compassos sobre o acorde de tónica (Mi Maior). No blues mais moderno e/ou elaborado, admitem-se certas liberdades harmónicas, por exemplo, nos acordes de passagem. As melodias do blues utilizam uma escala especial, derivada da escala maior, onde a terceira, a quinta e a sétima notas são abaixadas em meio tom (as chamadas blue notes).<br />GLOSSÁRIO<br />Forma – s.f. 1. A estrutura de uma composição musical. 2. O padrão de seções semelhantes e contrastantes que compõem a estrutura básica de uma peça. Entre as formas comuns no jazz incluem-se a estrutura de 32 compassos (8+8+8+8), como AABA ou ABAC; a melodia de 16 compassos; e o blues de 12 compassos.<br />
  39. 39. GLOSSÁRIO<br />Fusão– Estilo de jazz derivado do jazz-rock, executado principalmente com instrumentos electrónicos. Diferentemente do jazz-rock do final dos anos 60 e início dos anos 70, o jazz fusão caracteriza-se por uma aproximação com a música pop, e por ser baseado em um certo número de fórmulas comercialmente bem-sucedidas.<br />Improvisação – s.f. 1. Criação musical realizada no próprio momento da execução. A improvisação não é predeterminada nem codificada previamente em partitura, excepto por uma melodia que serve de tema.<br />Jamsession – [Inglês] 1. Reunião informal de músicos para tocar entre si, com ênfase na improvisação, sem ter necessariamente a preocupação de tornar a execução comercialmente viável ou palatável para o grande público.<br />
  40. 40. Mainstream – [Inglês] Termo abrangente usado para fazer referência a todo o jazz exceptuando-se o free jazz e o jazz-rock ou fusão.<br />Modal – adj. 1. Que é baseado nos modos.<br />GLOSSÁRIO<br />Ragtime – [Inglês] Estilo de música norte-americana para piano, muito popular no final do século XIX e início do século XX. O ragtime possuía carácter sincopado, não era improvisado, e era normalmente escrito em partitura. O nome vem do termo inglês ragged, que significa áspero, desigual, dissonante – como costumava ser o fraseado da mão direita sobre o teclado.<br />Secção rítmica – s.f. 1. Os instrumentos que, num conjunto de jazz, são responsáveis pelo estabelecimento e manutenção do padrão rítmico da execução; convencionalmente, compõe-se de piano, contrabaixo e bateria.<br />
  41. 41. GLOSSÁRIO<br />Síncopa – s.f. 1. A acentuação de contratempos, ou seja, os tempos fracos do compasso, criando um efeito de surpresa no ouvinte.<br />Sincopado – adj. 1. Que é caracterizado por síncopa.<br />Swing – [Inglês] 1. Modo de execução musical tipicamente jazzístico, no qual as notas têm sua duração ligeiramente reduzida e seu ataque efectuado fora do tempo por um factor quase imperceptível, resultando em um significativo aumento da flexibilidade e vitalidade da música. 2. Propriedade de uma execução jazzística individual ou colectiva que produz um tipo característico e bem conhecido de resposta psicológica e muscular no ouvinte, que no entanto desafia definição precisa. 3. Estilo de jazz popular nos anos 30 e 40, caracterizado por arranjos muito bem elaborados para grandes orquestras.<br />
  42. 42. Solo – s.m. 1. Execução de uma peça musical ou parte de uma peça por um único instrumento. 2. Execução de uma peça musical ou parte de uma peça musical por um instrumento em destaque, acompanhado por outro(s). 3. Secção de uma peça em que um executante improvisa sobre o tema, sozinho ou, mais frequentemente, acompanhado por outros instrumentos.<br />Standard – [Inglês] 1. Canção popular já consagrada e familiar ao público, usada com tema para uma execução jazzística. 2. Canção que ao longo do tempo veio a fazer parte do repertório padrão (em inglês, standard) do jazz. Certos compositores escreveram diversas canções que se tornaram standards: por exemplo, George Gershwin, Richard Rodgers, OscarHammerstein.<br />GLOSSÁRIO<br />Tema – s.m. 1. Melodia que é usada como base de uma execução jazzística.<br />
  43. 43. JAZZ – Proposta de Trabalho<br />1ª ETAPA<br />Pesquisar emhttp://www.youtube.com/ vídeos de música de apenas um interprete de cada um dos seguintes períodos do jazz:<br /><ul><li>1920-1930
  44. 44. Anos 30
  45. 45. Anos 40 - Bebop
  46. 46. Finais de 40, meados de 50 – Cool Jazz
  47. 47. Finais de 50 - Free Jazz e avant-garde jazz - Meados de 50 - Hardbop
  48. 48. Finais de 50 – Modal Jazz
  49. 49. 1960-1970 – do Latin Jazz ao Jazz de Fusão
  50. 50. 1980 - até hoje – Experimentalismo e tudo mais</li></ul>2ª ETAPA<br />Elaborar um trabalho escrito sobre um dos músicos/ interpretes de jazz com a seguinte estrutura: Capa, índice, introdução, desenvolvimento, conclusãoe bibliografia.<br />
  51. 51. Bibliografia<br /><ul><li>http://en.wikipedia.org/wiki/Jazz
  52. 52. http://static.publico.clix.pt/coleccoes/jazz/drt.historia.asp
  53. 53. http://www.jazzbossa.com/sabatella/03.00.umabrevehistoriadojazz.html
  54. 54. http://www.apassion4jazz.net/
  55. 55. http://www.allaboutjazz.com/
  56. 56. http://www.ejazz.com.br/ojazz/historico.asp
  57. 57. http://books.google.pt/books?id=akWdAVXFmAsC&dq=Scott+Joplin&printsec=frontcover&source=bl&ots=nw7F8-Ee2V&sig=qs6pE0uxyg5TBcIa_GBZYA3hvp0&hl=pt-PT&ei=lIJLS9WiIsT64Abl7bjuAg&sa=X&oi=book_result&ct=result&resnum=3&ved=0CA8Q6AEwAg#v=onepage&q=&f=true</li></li></ul><li>Fim<br />Hugo Pereira – 2009/2010<br />

×