• Save
Efeitos da Massagem
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Efeitos da Massagem

on

  • 13,018 views

Slideshow de apoio aos cursos de Massagem Terapêutica.

Slideshow de apoio aos cursos de Massagem Terapêutica.

Formador - Hugo Pedrosa

Statistics

Views

Total Views
13,018
Views on SlideShare
12,982
Embed Views
36

Actions

Likes
9
Downloads
0
Comments
1

4 Embeds 36

http://www.slideshare.net 17
http://educacaofisicabrotero.blogspot.pt 14
http://educacaofisicabrotero.blogspot.com 3
http://educacaofisicabrotero.blogspot.com.br 2

Accessibility

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
  • Muito bom
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Efeitos da Massagem Efeitos da Massagem Presentation Transcript

  • Efeitos da Massagem Hugo Pedrosa Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem A influência da Massagem sobre o organismo é poderosa. Estes efeitos baseiam-se em processos que se influenciam reciprocamente. Estes efeitos diferenciam-se em mecanismos mecânicos, bioquímicos, reflexos e imunitários. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 1 - Efeitos mecânicos Os efeitos que surgem por meio do movimento das mãos sobre a pele são denominados efeitos mecânicos. Efeito de Mobilização (baseia-se em dois passos) a) Dissolução de aglutinações – por exemplo, da sedimentação de ácido hialurónico e gordura – entre as várias camadas de tecido. b) São dissolvidas ligações cruzadas (crosslink) patológicas entre as fibras de colagénio por meio da libertação da enzima colagenase. Crosslink – Entende-se por ligações cruzadas as alterações estruturais insolúveis em água, condicionadas pela adaptação e formadas no caso períodos de imobilização, que limitam nitidamente a dimensão do movimento. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 2 - Efeitos bioquímicos 2.1 Libertação de mediadores da inflamação A utilização de diferentes técnicas de massagem provoca a libertação de diversas proteínas. Os estímulos mecânicos da massagem levam à activação de mastócitos que em sequência provocam a produção em maior quantidade de histamina. Este mediador da inflamação actua sobre a parede dos capilares e arteríolas, dilatando e aumentando a sua permeabilidade. O rubor (visível) dura cerca de 20 a 30 minutos e é um sinal de que a libertação de histamina é um efeito a curto prazo. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 2 - Efeitos bioquímicos 2.2 Libertação de substâncias mediadoras que inibem a dor As endorfinas são substâncias semelhantes aos opiáceos do próprio corpo. São libertadas pelo sistema nervoso, de forma aumentada, não apenas nos tratamentos de massagem, mas também na actividade física. As endorfinas são conhecidas, entre outras coisas, pelo seu efeito inibidor da dor. A presença de maiores quantidades de serotonina também tem efeito sobre a dor. O efeito inibidor da dor baseia-se no facto da serotonina interromper a transmissão de estímulos de dor para o córtex. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 3 - Efeitos reflexos O estímulo mecânico da massagem estimula receptores e terminações nervosas livres nas diferentes camadas de tecido. Desta forma, o estímulo é passado para o SNC, onde finalmente é elaborado. O resultado final é o desencadear de efeitos reflexos. 3.1 Caminhos e zonas reflexas São conhecidas as relações entre disfunções de órgãos internos e os tecidos somáticos como a pele, músculos, etc. Reflexo viscerocutâneo – Se um órgão interno entra em disfunção, a dor pode ser projectada para determinada zona da pele, produzindo uma hipersensibilidade na forma de dor. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 3 - Efeitos reflexos 3.1 Caminhos e zonas reflexas Reflexo cutaneovisceral – Por outro lado, as manipulações no sistema somático têm uma influência directa sobre os órgãos internos. Exemplo prático – uma alteração na região do estômago pode desencadear uma hiperalgesia, ou seja, um aumento da sensação de dor sobre a superfície da pele do lado esquerdo anterior do tronco, do peito até abaixo do arco costal (reflexo viscerocutâneo). Do mesmo modo, um tratamento de massagem na superfície do corpo pode ter um efeito harmonizante sobre este órgão (reflexo cutaneovisceral). Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 4 - Efeitos sobre a dor 4.1 Estimulação de nociceptores Receptores de dor (nociceptores) na pele e noutros tecidos reconhecem distúrbios por estímulos mecânicos, térmicos ou químicos e medeiam o impulso através de neurónios aferentes para o SNC (onde estímulo é percebido como dor). Se um ponto de dor for “acariciado” ou pressionado, os impulsos são transmitidos através das fibras A-beta. Estas, ao serem mais rápidas do que as A-delta e C, dominam o estímulo mais lento e ganham, por assim dizer, aos concorrentes. A consequência é que a dor já não é percebida da mesma forma, os impulsos de dor já não chegam ao cérebro por meio do tálamo. Este fenómeno chama-se inibição pré-sináptica. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 5 – Aumento da irrigação sanguínea local Se uma região do corpo que apresenta dor é massajada, produz-se um aumento da irrigação sanguínea local. Desta maneira, são reduzidos ou eliminados produtos finais do metabolismo, desde que eles existam na região prejudicada. 6 – Efeitos inibidores do sistema simpático Como já foi mencionado, os reflexos somatoviscerais e viscerocutâneos ocorrem através do sistema nervoso simpático (através da redução da sua actividade). Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 7 – Efeitos reguladores do tónus Dependendo da técnica de massagem que está a ser realizada, o tónus muscular pode ser aumentado ou diminuído por meio de processos reflexos. A massagem produz um estímulo mecânico no músculo, a partir do qual é desencadeado o chamado reflexo regulador do tónus. Elementos contrácteis do fuso muscular percebem o estímulo e conduzem-no como aferência sensível para a medula espinal. Na espinal medula ocorrem interrupções polissinápticas, que influenciam novamente o fuso muscular, e por fim, começa o efeito regulador do tónus. Hugo Pedrosa 2010
  • Efeitos da Massagem 8 – Efeitos sobre o sistema imunitário A massagem tem comprovadamente uma influência sobre o sistema imunitário. Fazem parte destes efeitos o aumento da defesa inespecífica do corpo (aumento ou activação de leucócitos, monócitos, trombócitos e mastócitos), bem como a diminuição da defesa específica. Um estudo realizado em pessoas HIV-positivas mostrou que, com a massagem, os parâmetros imunológicos dos pacientes com HIV são influenciados de forma positiva. Em comparação com um grupo de controle, o número de killer cells naturais estava multiplicado e a sua toxicidade, aumentada. Além disso, registaram-se níveis mais reduzidos de adrenalina e cortisol (associadas ao stresse), o que ainda fortaleceu mais o sistema imunitário. Hugo Pedrosa 2010
  • Resumo • Efeitos mecânicos são a dissolução de aglutinações entre camadas de tecido e de ligações cruzadas (crosslink) patológicas (efeitos de mobilização). • Fazem parte dos efeitos bioquímicos a libertação de substâncias mediadoras como histamina, prostaglandinas e leucotrienos (mediadores da inflamação), endorfinas e serotonina, que agem na irrigação sanguínea, na cicatrização e na percepção de dor. • Efeitos reflexos são a inibição da dor, a inibição do sistema simpático e a regulação do tónus. • Efeitos imunomoduladores dizem respeito à diminuição das hormonas de stresse, ao aumento da defesa inespecífica e à diminuição de reacções de hipersensibilidade, bem como à melhoria da cicatrização de feridas. Hugo Pedrosa 2010