Avaliação funcional

14,047 views

Published on

Disponível em: www.ciape.org.br

Avaliação funcional

  1. 1. Avaliação Funcional Dra. Maria de Mello TechnoCare
  2. 2. O que é avaliação? “Refere ao processo de obtenção einterpretação de dados para o tratamento.” ( Maurer et al, 1984)Formatos: testes, observação, entrevistas, revisãode prontuários, julgamento clínico .1.Testes: Procedimentos sistemáticos para observar ocomportamento/desempenho e descrevê-lo com a ajuda deuma escala numérica ou sistema de categorias.
  3. 3. O que é avaliação?2. Julgamento clínico: é a análise einterpretação da informação e ébaseada no conhecimento,experiência e observação nãoverificável. É a combinação dasinformações objetivas e subjetivas.
  4. 4. Propósito da AvaliaçãoObter informação acurada sobre um indivíduo em uma dada situação.Aplicação dos resultados:• Estabelecer um linha de base de desempenho para umacomparação futura.•Mensurar progressos.•Predizer desempenho futuro em uma determinada área.•Identificar e mensurar desvios e comportamentos.
  5. 5. Testes Padronizados“É o teste no qual o procedimento, osaparatos, e a classificação são determinadas efixas de forma que os mesmos procedimentossão seguidos precisamente durante cadaadministração do teste.” Cronbach, 1970 Uniformização: garante a consistência da administração
  6. 6. Testes PadronizadosObjetivo: Estabelecer confiabilidade e validade nomais alto nível possívelConfiabilidade: Habilidade de medir o fenômenoconsistentemente. Um teste/instrumento é confiável se elemede consistentemente sobre condições que poderiam causarerros.Validade: É a propriedade da medida que responde a seguintequestão: “Em qual grau este teste mede aquilo que pretendemedir?
  7. 7. Seleção dos TestesLevantamento da necessidade do teste:1. Perfil da clientela a ser avaliada2. Informações já disponíveis3. Quais outros profissionais vão avaliar o cliente4. Diretrizes institucionais
  8. 8. Seleção dos TestesComo encontrar o teste de acordo com a minhanecessidade?1.Revisão bibliográfica.2. Estudo do manual do teste3. Treinamento específico4. Aplicação em sua população
  9. 9. Limitação na utilização de Testes• Resultados de testes não podem ser usados comofonte única de informação para tomada de decisõessobre o cliente.•Não permite adaptação/individualização dosprocedimentos.•Dificuldade de prever/administrar viéses culturais•Necessidade de treinamento específico•Alto custo para desenvolvimento de testes
  10. 10. Vantagens na utilização de Testes•Padronização de condutas•Possibilidade de medidas de evolução ouinvolução terapêutica quantitativamente•Possibilidade de comparações•Criação de uma linguagem comum
  11. 11. Importância dos testes em ReabilitaçãoObjetivo da Reabilitação: maximizar aindependência e habilidades funcionais doindivíduo com incapacidades. Profissional de saúde deve ser apto a mensurar as habilidades funcionais de forma que os usuários de seus serviços compreendam.
  12. 12. Status Funcional“Comportamentos do cotidiano necessários paramanter as atividades de vida diária e engloba asáreas física, cognitiva e social, e é de importânciafundamental para determinação de resultados deintervenções de saúde do idoso.” ( Iezzoni, 1994)“As medidas funcionais são fortes preditores deconsequências de hospitalizações: declíniofuncional, tempo de internação, institucionalização emorte...” ( Davis et al, 1995)
  13. 13. Capacidade Funcional:“Indica a habilidade do paciente dedesempenhar trabalho e étradicionalmente medida comparando opico de capacidade de exercício dopaciente com o pico esperado para suaidade e gênero”. (Wilson, Hanamanthu,Chomsky e Davis, 1999)
  14. 14. Avaliação Funcional“Uma tentativa sistematizada de mensurarobjetivamente os níveis nos quais uma pessoaestá funcionando numa variedade de áreas taisquais integridade física, qualidade da auto-manutenção, qualidade no desempenho dospapéis, estado intelectual, atividades sociais,atitude em relação a si mesmo, e o estadoemocional “Lawton, 1971
  15. 15. Avaliação Funcional“É um método para descrever habilidades eatividades em ordem de mensurar o usoindividual de uma variedade de habilidadesincluídas no desempenho de tarefas necessáriasna vida diária, nos compromissos vocacionais,nas interações sociais, nas atividades de lazer, eoutros comportamentos requeridos.”Granger,1984
  16. 16. O Modelo da World Health Organization, 1980Impairment Disability HandicapDeficiência IncapacidadeDesvantagemDéficit Limitação Incapacidade
  17. 17. Testes de Avaliação das Atividade de Vida Diária/Estado Funcional ( adultos e idosos)1957 PULSES, Moskowitz e McCann1963 Katz ADL Index, Katz, Ford, Moskowitz et al.1965 Barthel Self Care Index, Mahoney e Barthel1969 Self -Maintaining Instrumental Activities of Daily Living, Lawton e Brady1975 The OARS Methodology, Pfeiffer1985 Instruments of Daily Living, Filenbaun1986 Functional Status Index, Jette et al.1989 Duke Activity Status Index, Hlatky et al.1990 Functional Independence Measurement, Granger et.al.
  18. 18. Testes disponíveis em português - adultos e idosos ( já publicada a adaptação)1. HAQ: Health Assessment Questionaire ( mais usado emreumatologia)Avalia incapacidade física e estado global da saúde (Ferraz etal, 1990)2. FIM/ MIF: Severidade da incapacidade ( Laíns, 1991)3. OARS: Dificuldades/ dependência nas AVD’s ( Ramos,1993
  19. 19. O que deve compor uma Avaliação Funcional?Avaliações específicas das seguintes dimensões:•Biológica ( condições gerais de saúde, ADM, Força,Sensibilidade, etc.)•Psicológica (humor, volição, memória, e habilidade deaprendizagem)•Social ( disponibilidade, capacidade e atitudes de cuidadores,aspectos finaceiros, etc.)•Ambiental ( barreiras arquitetônicas, qualidades deenriquecimento e privação ambiental, necessidade deequipamentos de auto-ajuda, etc.)

×