Acessibilidade Web – Cidade de Mogi das Cruzes
O projeto “Meu Site Acessível”, onde a ideia é mostrar ao gestor os benefíc...
A segunda ação foi a realizar a mesma validação dos sites, em uma ferramenta da Comunidade
Europeia que já utiliza os novo...
Na sétima ação, utilizamos a ferramenta online GTmetrix, que é uma ferramenta muito útil para
saber como está o desempenho...
Upcoming SlideShare
Loading in …5
×

Acessibilidade Web – Cidade de Mogi das Cruzes - Setembro 2013

367 views

Published on

Published in: Education
0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total views
367
On SlideShare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
3
Actions
Shares
0
Downloads
2
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Acessibilidade Web – Cidade de Mogi das Cruzes - Setembro 2013

  1. 1. Acessibilidade Web – Cidade de Mogi das Cruzes O projeto “Meu Site Acessível”, onde a ideia é mostrar ao gestor os benefícios de ter um site oficial do município acessível a todos. Foi realizada uma avaliação da acessibilidade web do site da cidade de Pirassununga (http://www.mogidascruzes.sp.gov.br), e explicamos como se adequar à legislação existente. A necessidade deste projeto vem da pesquisa do consorcio internacional W3C, sobre a adoção dos padrões de acessibilidade web mundial, onde que em 2010, verificou que 98% das páginas de governo e 95% das páginas de governo federais não eram acessíveis nos padrões de acessibilidade mundial. Em 2012, o W3C refez a pesquisa e 95% das páginas de governo e 93% das páginas de governo federais continuavam inacessíveis para as pessoas com deficiência. O município deve se preocupar com a questão da acessibilidade digital, primeiramente devido os números do IBGE em 2010, onde aponta que dos 414.097 cidadãos que residem na cidade de Mogi das Cruzes, 106.259 cidadãos se declararam com alguma deficiência (quase 25,2 % da população). Foram 63.969 cidadãos que se declaram com algum tipo de deficiência visual, sendo: 1.112 pessoas cegas, 9.283 pessoas que possuem grande dificuldade para enxergar, e 53.574 pessoas com alguma dificuldade em sua visão. Foram 16.161 cidadãos que se declaram com algum tipo de deficiência auditiva, sendo: 773 pessoas surdas, 2.548 pessoas que possuem grande dificuldade para ouvir, e 12.840 pessoas com alguma dificuldade em sua audição. Foram 21.707 cidadãos que se declaram com algum tipo de deficiência motora, sendo: 1.547 pessoas que não se locomove (cadeirante), 5.483 pessoas que possuem grande dificuldade para andar, e 14.677 pessoas com alguma dificuldade em sua locomoção. Foram 4.692 cidadãos que se declaram com algum tipo de deficiência mental / intelectual. Abaixo a descrição completa da análise da acessibilidade web da cidade de Mogi das Cruzes: No quesito da Acessibilidade Web, a primeira ação de validação do site, foi utilizando o validador brasileiro DaSilva (WCGA 1.0), onde é possível analisar a acessibilidade web de qualquer site. Ao analisar o site da cidade de Mogi das Cruzes, temos como resultado que o site ainda não é acessível, pois o mesmo nos retorna 1 erro na Prioridade 1, 3 erros na Prioridade 2 e 0 erros na Prioridade 3.
  2. 2. A segunda ação foi a realizar a mesma validação dos sites, em uma ferramenta da Comunidade Europeia que já utiliza os novos padrões da W3C para acessibilidade web: WCGA 2.0, denominada Access Monitor. Já ao validar o site da cidade de Mogi das Cruzes, obteve como resultado final, o índice 6.0, não tendo êxito na validação de das prioridades A e AA. Na prioridade A teve 4 erros, na prioridade AA teve 1 erro, e na prioridade AAA teve 0 erros. A terceira ação foi validar os sites conforme o Modelo de Acessibilidade de Governo Eletrônico (e-MAG), e que consiste em um conjunto de recomendações a ser considerado para que o processo de acessibilidade dos sítios e portais do governo brasileiro seja conduzido de forma padronizada e de fácil implementação. Na analise do site da cidade de Mogi das Cruzes, tivemos como conclusão preliminar que o site possui 8 erros baseados no e-MAG 3.0. Já a quarta ação que foi realizamos a validação dos códigos dos sites, em especial a Folha de Estilo – CSS e a Marcação do código, sendo que a intenção é que nos retorne como resultado, nenhum erro de validação, possibilitando a utilização do selo de validação de CSS e Marcação conforme os padrões da W3C. O site da cidade de Mogi das Cruzes, apresentou 0 erros e m sua validação de folha de estilo, tendo êxito na validação da Folha de Estilo - CSS. Já na quinta ação, validamos sobre a marcação de como as páginas da web são escritas (HTML), isto é, uma linguagem de programação que informa os navegadores como estruturar e apresentar conteúdo em uma página, fornecendo blocos básicos de construção da web, baseado nos padrões internacionais da W3C. Já ao analisar o site da cidade de Mogi das Cruzes, a ferramenta da W3C retornou 3 erros e 4 avisos, não tendo êxito na validação da marcação de página. Na sexta ação, utilizamos a ferrame nta de validação da WebAIM, que é uma organização dentro do Centro para Pessoas com Deficiência ( CPD ) em Utah State University, sendo um dos 61 centros universitários de excelência em Deficiências do Desenvolvimento, Ed ucação, Investigação e Serviços, localizado nas principais universidades em todo os Estados Unidos. O CPD apoia as pessoas com deficiências de desenvolvimento através da preparação interdisciplinar e de educação continuada, na prestação de serviços à comunidade, pesquisa e divulgação. Ao analisar o site da cidade de Mogi das Cruzes, a ferramenta da WebAIM retornou 2 erros e 1 alerta durante a sua validação.
  3. 3. Na sétima ação, utilizamos a ferramenta online GTmetrix, que é uma ferramenta muito útil para saber como está o desempenho de seu site, analisando diversos fatores, como problemas com o CSS, Javascript, imagens, cache e compactação das páginas entre outros, que podem influenciar no aumento do tempo de carregamento do site quando os visitantes o acessam. Também apresenta alguns detalhes que podem ajudar os desenvolvedores a solucionar diversos problemas nos sites, sendo que o usuário poderá utilizar um equipamento antigo, conexão discada e até dispositivos móveis. Como resultado a ferramenta utiliza um índice que vai da letra “A” até “F”, sendo a letra “A” o ideal para os sites estarem validados, tanto a respeito do tempo de carregamento e performance do site ao usuário. Ao analisar o site da cidade de Registro, tivemos como resultado de Desempenho de velocidade “D” e de Desempenho de carregamento da página “C”. O tempo gasto de carregamento da primeira página foi de 4.44 segundos; o tamanho total da página é de 756 KB, com necessidade de fazer 48 requisições do servidor principal para obter todos os elementos da página principal. Conclusão: Levando em consideração cada validação acima, a nosso ver preliminarmente, poderíamos falar que o site da cidade de Mogi das Cruzes pode ser facilmente corrigido para se tornar acessível e ideal como referência aos demais sites governamentais, lembrando que utilizamos uma visão de validação automática. Sendo válido utilizar a metodologia acima para avaliar de forma simples, rápida e sem gastos os quesitos de acessibilidade e usabilidade de um site. Mas o ideal e recomendado a validação de especialista, realizado tanto por pessoas com deficiência, desenvolvedores e usuários leigos, para os mesmos ampliarem esta pequena visão de acessibilidade.

×