Entenda porque seu aplicativo de Android não deve ser igual ao de iPhone

13,581
-1

Published on

Usuários de Android interagem com seu smartphone de outra forma. Ok, é parecido, mas não é nem de longe igual.

Com 66% de mercado no Brasil e crescendo a cada mês, o Android possui um Design de Interação consistente e que é usado por Facebook, Evernote, Dropbox, Whatsapp e pelos apps mais bem avaliados na PlayStore.

Na hora de planejar seu app, tome corretamente a decisão que pode levá-lo à boa aceitação, ou ao fracasso total! Por que não aderir e oferecer ao seu usuário a melhor experiência?

Published in: Design
14 Comments
132 Likes
Statistics
Notes
  • Muito boa iniciativa Henrique. Servirá para apresentar pra muito cliente usuário de iPhone.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Muito bacana a apresentação Henrique ;-)
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • A apresentação é bacana, mas apesar de defender o desenvolvimento para as outras plataformas, esqueceu de aprofundar no Windows Phone e citar o BlackBerry10. Outro dado importante, e sei porque pesquisei a respeito, é que o desenvolvimento em iOS é cogitado em primeiro lugar não pelo número de usuários, que é menor que o de Android, mas por que usuários de iOS estão mais dispostos a pagar por um app ou jogo que um usuário de Android, então dependendo do modelo de negócio adotado, compensa financeiramente começar pelo iPhone e construir a marca, aumentar seu valor e expandir. Agora compartilho com você a opinião de que tentar copiar visual e funcionalidades de apps de iOS para Android é uma coisa extremamente ruim. Mas sobre a splash screen, muitos apps ainda usam, e novamente, dependendo do intuito do app é válido desde que não atrapalhe a experiência final do usuário.

    http://blog.flurry.com/bid/99013/The-History-of-App-Pricing-And-Why-Most-Apps-Are-Free
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Muito Bom....
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
  • Parabéns pelo material.. vou citar você em uma apresentação aqui :)
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
13,581
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
12
Actions
Shares
0
Downloads
288
Comments
14
Likes
132
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Entenda porque seu aplicativo de Android não deve ser igual ao de iPhone

  1. 1. ENTENDA PORQUE SEU APP DE ANDROID NÃO DEVE SER IGUAL AO DE iPHONE
  2. 2. QUEM SOU EU Henrique Perticarati Arquiteto de Informação e Designer de Interface Você pode me encontrar… aqui: hperticarati@gmail.com ou aqui: henrique.perticarati@taqtile.com Esse conteúdo é um oferecimento Taqtile. http://taqtile.com.br
  3. 3. NÃO ENTRE EM PÂNICO! 76% dessa apresentação são figuras e gráficos legais!
  4. 4. Capítulo 1 “Quem é você?”
  5. 5. Imaginemos…
 uma MONTADORA JAPONESA Proposta Novo carro que traz todos os valores da montadora, aliado à autêntica experiência de se dirigir um carro Japonês.
  6. 6. APÓS O LANÇAMENTO, SUCESSO RÁPIDO! Moderno, estável, econômico e ecológico. Confortável na cidade, bom desempenho na estrada. Vamos exportar!
  7. 7. PARA REPLICAR O SUCESSO NO MUNDO TODO, QUEREMOS A MESMA EXPERIÊNCIA EM TODOS OS LUGARES! “Inclusive, com o volante no lado direito, para ser consistente com o modelo vendido no Japão”.
  8. 8. RESULTADO:
 RECEPÇÃO RUIM DE UM PRODUTO BOM Isso parece familiar?
  9. 9. Ao prezar pela “consistência” entre produtos, a montadora se esqueceu de algumas regrinhas essenciais…
  10. 10. CONTEXTO DE CONHECER O USUÁRIO Quem é? O que pensa? O que sabe? O que espera do produto? Como interage com produtos semelhantes? …
  11. 11. ENTENDER O CONTEXTO DE USO Por quê, e em que situações o produto será usado? Como o usuário se comporta nesse momento? …
  12. 12. SER FAMILIAR Se adequar ao modelo mental do usuário. Atender suas expectativas. Construir inovações em cima do conhecido.
  13. 13. Capítulo 2 “Isso é muito bom. O resto é lixo.”
  14. 14. Quando se desenvolve apps para smartphones, é muito comum:
  15. 15. 1.Encomendar versões do app somente para iPhone e Android São as plataformas com maior representatividade no mercado.* Por enquanto, apps de Windows Phone e outras plataformas ficam esquecidos. *73,39%, mundialmente - maio de 2014.
 Fonte: http://gs.statcounter.com/
  16. 16. 2.Iniciar o desenvolvimento com a versão iPhone Usuários de iPhone costumam retornar mais lucro para o serviço. " Clientes e stakeholders costumam ter iPhones, e querem ver o app funcionando em sua plataforma preferida :) " O desenvolvimento para iPhone é mais rápido (pois é menos fragmentado).
  17. 17. 3.Solicitar que o app de Android seja igual ao de iPhone Quem encomenda o projeto não costuma conhecer a fundo o Android, por isso: " Julga-se que a experiência de uso seja pior que a do iPhone. " Não se quer pagar duas vezes pela “Arquitetura e Design do mesmo app”. " Acredita-se que as duas versões do app devam ser “consistentes, para o usuário não se confundir”.
  18. 18. Capítulo 3 “Ordem a partir do caos.”
  19. 19. PRAZER, ANDROID.
  20. 20. Primeiro, alguns números
  21. 21. Crescimento do Android na América Latina
  22. 22. Fonte: http://gs.statcounter.com/ Android 66,13% iPhone 13,79% Nokia Series 40 7,24% Windows Phone 4,36% Outros 8,17% Mercado de smartphones no Brasil* *Março de 2014
  23. 23. Há alguns anos,
 a grande maioria dos smartphones no Brasil são Android. Resumindo… E por isso Usuários de Android já estão habituados aos modelos de interação da plataforma.
  24. 24. Ok, nem sempre foi assim…
  25. 25. As primeiras versões do Android
 não tinham um padrão forte de Design* *Android 2.3 e anteriores
  26. 26. Mas desde Dezembro de 2011
 tudo mudou, com o lançamento do Android 4.
  27. 27. Com novos princípios de Design e uma forte documentação, o Android agora oferece aos usuários uma experiência única.
  28. 28. Agora os usuários podem desfrutar de modelos de interação consistentes entre todos os aplicativos :)
  29. 29. E não foram só os apps da
 Google que aderiram!
  30. 30. Twitter
  31. 31. Whatsapp
  32. 32. Shazam
  33. 33. TuneIn Radio
  34. 34. Trip Advisor
  35. 35. BBC Weather
  36. 36. Capítulo 4 “O que há de diferente.”
  37. 37. ≆ A experiência de uso em smartphones iPhone e Android é “aproximada, mas não exatamente igual”.
  38. 38. Eis o que há de diferente: Alguns recursos do Android são próprios de seu modelo de interação.
  39. 39. Navegação O botão voltar (fixo), 
 permite que o usuário cancele qualquer processo ou volte para telas anteriores, semelhante à um navegador de internet. O botão subir (opcional) permite a navegação por níveis hierárquicos do app, semelhante ao Windows Explorer.
  40. 40. Escolher um produto a partir de um catálogo Escolher outro a partir da lista de semelhantes… E mais outro… E mais outro. Navegando num mesmo app, o usuário pode visitar diversas seções
  41. 41. É possível fazer todo o caminho de volta usando o botão voltar…
  42. 42. …ou ir direto para o nível acima,
 usando o botão subir.
  43. 43. Buscar um filme no Google Visualizá-lo no IMDb Escolher onde quer compartilhar Enviar para um grupo no Whatsapp Um usuário pode começar uma tarefa em um app e concluí-la em outro.
  44. 44. Usando o botão voltar, o usuário pode fazer todo o caminho de volta entre apps diferentes, sem problemas.
  45. 45. Gaveta de navegação (pode chamar de menu lateral, se quiser ;) Permite a navegação entre diversos níveis superiores do app
  46. 46. Barra de Ações (pode chamar de menu superior, se quiser ;) Permite acesso a navegação principal Exibe as ferramentas mais importantes da tela atual
  47. 47. Widgets Trazem para a home do smartphone alguns recursos de dentro do app, sem a necessidade de abri-lo.
  48. 48. Compartilhamento Compartilhe em qualquer app instalado que permita essa ação. " Seu usuário poderá adicionar seu produto a uma nota no Evernote ou à uma conversa no Messenger. " O Android provê isso automaticamente :)
  49. 49. Notificações avançadas A partir de uma notificação, é possível interagir com o app sem abri-lo… …responder mensagens, visualizar imagens recebidas, acompanhar um andamento de download.
  50. 50. Completar tarefa usando outro app Abrir um link de mapa no Google Maps ou no Waze? A escolha é do usuário :)
  51. 51. Ícones diferenciados possuem silhueta única e volume
  52. 52. iPhone Android
  53. 53. Splash screen Não se usa splash screen em Android. Ponto.
  54. 54. No iPhone, a splash screen é uma imagem estática feita para simular parte da interface do app, enquanto o conteúdo carrega. " Isso diminui o tempo de espera. " Começou a ser usada para aplicação da marca, e então passou a ser usada como banner para publicidade, mesmo que a Apple não recomende*. *https://developer.apple.com/library/ios/documentation/UserExperience/Conceptual/MobileHIG/LaunchImages.html#//apple_ref/doc/uid/TP40006556-CH22-SW1
  55. 55. VEJA ESSE (MAU) EXEMPLO Após abrir o app, o usuário vê o logotipo do evento. Dois segundos depois,
 ele vê o logotipo do patrocinador. Mais dois segundos e então o usuário é forçado a criar uma conta.
  56. 56. A não ser que muito conteúdo relevante precise ser carregado de uma só vez, vale a pena transformar a sua marca num obstáculo entre o usuário e o conteúdo do app? Até aqui, o usuário viu três telas diferentes, das quais não podia escapar, e ainda não acessou conteúdo algum. VEJA ESSE (MAU) EXEMPLO
  57. 57. O melhor hábito é carregar o app por partes: a interface primeiro, o conteúdo depois. ! Isso diminui o tempo de espera :) ! Sua marca pode ser reforçada de outras formas, dentro do app.
  58. 58. Capítulo 6 “Saber se adaptar.”
  59. 59. O Evernote contempla a maior parte dos recursos apresentados aqui.
  60. 60. 10'' 4''7'' Responsivo O mesmo app suporta smartphones e tablets.
  61. 61. 1. Ícone apropriado 2. Funções e ícone adaptados nas notificações. 3. Widgets
  62. 62. No iPhone, segue os padrões do iPhone. No Android, segue os padrões do Android :)
  63. 63. E ele não está sozinho! 
 Para criar uma experiência familiar e agradável,
 é importante integrar o app com a plataforma, e a marca não pode ficar no caminho. Seja flexível!
  64. 64. É o que diz o Skype…
  65. 65. … o Dropbox…
  66. 66. … o Foursquare…
  67. 67. … e todos os outros apps citados nessa apresentação.
  68. 68. Capítulo 7 “Quase acabando…”
  69. 69. 1. Mão de obra adicional e resultados não satisfatórios. 2. Manutenção mais difícil. 3. Afeta a estrutura de navegação do app. 4. App instável, pesado e propenso a bugs. Tentar imitar o visual do iPhone no Android Consequências: 5. Economia em Arquitetura e Design.
 Gastos com desenvolvimento.
  70. 70. “O Hitler dos apps de celular” “Pior app da História” “Totalmente lixo” HRS Hotel Search
  71. 71. Mas para tudo há solução! Após redesign (e re-lançamento)…
  72. 72. Conclusão 1. Adaptar o app ao contexto do usuário, e não o contrário. 2. Saber usar ao máximo os recursos oferecidos pela plataforma.
 Seu usuário espera isso. 3. A integração do app com a plataforma é mais importante do que a “consistência” entre apps de diferentes plataformas.
  73. 73. Os recursos mostrados aqui estão disponíveis em Android 4 e versões mais atuais. No entanto, existem bibliotecas de compatibilidade para versões anteriores. Para designers Android Design Guidelines http://developer.android.com/design/index.html Device Art Generator http://developer.android.com/distribute/promote/device-art.html Android Asset Studio (desenvolvido por terceiros) http://android-ui-utils.googlecode.com/hg/asset-studio/dist/index.html Para desenvolvedores Creating a Navigation Drawer http://developer.android.com/training/ implementing-navigation/nav-drawer.html Actionbar Sherlock (desenvolvido por terceiros) http://actionbarsherlock.com/

×