0
OBESIDADE CANINA E
      FELINA
O que é a obesidade?

• Quantidade excessiva de gordura corporal - 20%
acima do ideal

• Desequilíbrio entre a energia ing...
Factores de risco da obesidade
Principais factores de risco da obesidade:
        •    Factores de Risco                 •    Gato                       ...
Fármacos/ Tratamentos                  - Progestagénios                              - Associações observadas. Exemplo: Ex...
Doenças associadas à obesidade

•   Osteoartrite
•   Problemas ortopédicos
•   Doenças respiratórias
•   Doenças cardiovas...
A Obesidade e a esperança média de vida

Administração de 25% menos de comida do que a fornecida num regime ad
libitum tem...
O Maneio da obesidade em
      cães e gatos

 “O tratamento da obesidade passa pela
compreensão de que a perda de peso só ...
Erros mais comuns que levam à obesidade

• Falta de normas de alimentação
(Regime Ad Libitum)

• Componentes da comida cas...
Estudo prévio das causas da obesidade e
aspectos a ter em conta:

Pesquisar
• Possíveis causas médicas e tratamento de alg...
Os 4 passos fundamentais para o tratamento
da obesidade:

1- Informar o dono sobre as necessidades nutricionais do animal
...
Resumindo…

. Motivar o dono para os benefícios da perda de peso

. Avaliação do índice de massa corporal (canídeo= (IMCC)...
Aspectos comportamentais da
  prevenção da obesidade
Prevenção na fase de crescimento


Estabilidade emocional:
reduzir ansiedade e medo  expor à novidade e à complexidade

D...
Prevenção em animais adultos

- Equilibrar consumo e gasto energético do animal

- Prática diária de exercício

- Especial...
Controlo do peso em animais geriátricos

- Equilibrar consumo e gasto energético do animal

- A partir dos 7 anos alimenta...
MOTIVAR O DONO PARA A
PREVENÇÃO DA OBESIDADE
Motivar o dono para a prevenção da obesidade


 Diagnosticar a obesidade e prescrever uma dieta

 Convencer o dono a intro...
Motivação deve ser feita por etapas:
O que nunca fazer

http://www.youtube.com/watch?v=NQCwHluBqFc
Conclusão

Importante abordar este tema com os clientes – animal+proprietário+meio
envolvente

Desenvolver actividades de ...
E como o humor é sempre bom
  para nos consciencializar…
    http://www.youtube.com/watch?v=LbqScTVBiWM
OBRIGADO PELA ATENÇÃO


          Pedro Fernandes
          Marta Inocêncio
          Sónia Torres
          Adília Cardos...
Obesidade canina e felina
Obesidade canina e felina
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Obesidade canina e felina

4,025

Published on

Published in: Health & Medicine, Lifestyle
0 Comments
1 Like
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

No Downloads
Views
Total Views
4,025
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
58
Comments
0
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Transcript of "Obesidade canina e felina"

  1. 1. OBESIDADE CANINA E FELINA
  2. 2. O que é a obesidade? • Quantidade excessiva de gordura corporal - 20% acima do ideal • Desequilíbrio entre a energia ingerida e o gasto energético do animal. • Doença - distúrbio provocado por factores fisiológicos e comportamentais. • É uma das doenças mais comuns em animais de companhia  tem demonstrado uma tendência em aumentar nas últimas décadas • Implicações de saúde e bem-estar - diminui a qualidade de vida e a esperança de vida
  3. 3. Factores de risco da obesidade
  4. 4. Principais factores de risco da obesidade: • Factores de Risco • Gato • Cão Predisposição da Raça para a Obesidade - Gatos domésticos de pêlo curto e - Associada a factores genéticos, raças cruzadas. (proporção massa magra/gorda) - Não existe predisposição racial - Labrador, Terrier; Basset Hound, Cocker Spaniel; Teckel de pêlo comp.; Beagle e - Raça particularmente NÃO afectada: raças gigantes pêlo comprido. Abissínio Idade/Animais geriátricos - Risco Max. em animais de meia-idade - Aumento constante da incidência até aos (entre 5 e os 10 anos), diminui após os 12 anos de idade, seguido por um 10-12 anos. decréscimo. - Podemos considerar que aumenta com a idade. - Envelhecimento = metabolismo basal tem tendência a diminuir = Massa magra & massa gorda Intervenção cirúrgica - Mais comum em animais machos, - Mais comum nas fêmeas, principalmente Sexo, Esterilização & Castração principalmente esterilizados. nas esterilizadas. (Estas representam pelo (as fêmeas evidenciam um índice menos 60% dos cães obesos) Nota: (Esterilização) As Hormonas sexuais metabólico em repouso mais elevado) influenciam a ingestão de alimentos e o - Cadelas esterilizadas tem probabilidade peso corporal quer de forma directa, - Gatos esterilizados apresentam 2x maior de se tornarem obesas do que agindo sobre o sistema nervoso probabilidade 3 a 4 x maior de virem a fêmeas inteiras. (tb pode ocorrer nos central, quer indirectamente, alterando ser obesos do que os animais inteiros. machos). o metabolismo celular.
  5. 5. Fármacos/ Tratamentos - Progestagénios - Associações observadas. Exemplo: Existência de bulimia e obesidade em alguns animais. contraceptivos Sedentarismo e ausência de exercício - Principal factor de risco no gato - Factor fundamental para desenvolvimento da doença (muito significativo) - Gato no estado selvagem, (dorme 12h max.), é predador, comportamento -Cães de interior, ou de apartamento têm um alimentar ligado com a caça. (2/3 de grau superior de obesidade aos que vivem em tempo), com períodos de actividade intensa exterior (31% contra 23%) e c/ grande gasto energético. - Mesmo tendo espaço disponível para poder - Gato doméstico, tem um modo vida praticar exercício nem todos os cães o fazem, extremamente sedentário. Vive em espaços nesta fase entra o incentivo do dono. restritos e realiza pouco exercício diário, tanto em termos de duração como intensidade. (dorme 12 a 18 horas). Alimentação - Erro de cálculo nas necessidades e por consequência, consumo excessivo (alimentação ad libitum, controlo inadequado, diversos - Igual ao cão suplementos). - Consequência: cães sobrealimentados Factores Sociais Alimentação = meio de comunicação - Antropomorfismo excessivo c/animal Número de animais - Maior risco se existirem 1 ou 2 gatos no - Maior risco se existir apenas 1 animal no agregado familiar. agregado familiar.
  6. 6. Doenças associadas à obesidade • Osteoartrite • Problemas ortopédicos • Doenças respiratórias • Doenças cardiovasculares • Doenças dermatológicas • Distocia • Distúrbios do trato urinário • Diabetes mellitus (tipo 2 – gatos) resistência à insulina (cães) • Aumento do risco de infecções • Aumento do risco de complicações numa anestesia geral • Dificuldade de cicatrização • Neoplasia • Lipidose Hepática
  7. 7. A Obesidade e a esperança média de vida Administração de 25% menos de comida do que a fornecida num regime ad libitum tem os seguintes efeitos positivos: • Aumento da esperança média de vida • Aumento da percentagem média de massa muscular e decréscimo da sua perda. • Efeitos similares na massa óssea média • Diminuição na percentagem média de massa gorda • Adiamento de necessidade de terapia para a Osteoartrite e outras doenças crónicas • Diminuição do risco de morte por causas músculo-esqueléticas
  8. 8. O Maneio da obesidade em cães e gatos “O tratamento da obesidade passa pela compreensão de que a perda de peso só é possível quando o gasto diário de energia ultrapassa o consumo de calorias” Linda M. Fleeman – Royal Canin
  9. 9. Erros mais comuns que levam à obesidade • Falta de normas de alimentação (Regime Ad Libitum) • Componentes da comida caseira • Não encarar como uma patologia e ter dificuldade em aceitá- -la
  10. 10. Estudo prévio das causas da obesidade e aspectos a ter em conta: Pesquisar • Possíveis causas médicas e tratamento de alguma patologia existente • Factores comportamentais • Causas ambientais, incluindo relacionamento dono/animal Ter em conta • Uma dieta adequada, sempre com fins/objectivos realistas • Reajustamento do nível de energia proposto pela dieta (realista) • Introdução de medidas específicas para prevenir a recorrência da patologia
  11. 11. Os 4 passos fundamentais para o tratamento da obesidade: 1- Informar o dono sobre as necessidades nutricionais do animal 2 - Alterar o método de alimentação 3 - Alterar o tipo de alimento 4 - Aumentar do nível de actividade física
  12. 12. Resumindo… . Motivar o dono para os benefícios da perda de peso . Avaliação do índice de massa corporal (canídeo= (IMCC) Peso Corporal (Kgs) (Estatura em M)2 (Felídeo – (MCF) TM . Determinar tipo de dieta e prazo de concretização da mesma . Aconselhamento sobre o tipo de alimento e forma de o ministrar . Guloseimas ou alimentos ricos em gordura devem ser abolidos . Acompanhamento periódico pelo MV para conferir resultados/motivar o dono . Prevenção da obesidade (alimentação/manutenção do peso ideal) . ENGORDAR/EMAGRECER – é nocivo ao organismo
  13. 13. Aspectos comportamentais da prevenção da obesidade
  14. 14. Prevenção na fase de crescimento Estabilidade emocional: reduzir ansiedade e medo  expor à novidade e à complexidade Desmame: - controlar respostas emocionais Alimentar cerca de 3X/dia (cães)
  15. 15. Prevenção em animais adultos - Equilibrar consumo e gasto energético do animal - Prática diária de exercício - Especial atenção com os animais esterilizados - Alimentar pelo menos 2X/dia - Alimentação “à vontade” contra indicada
  16. 16. Controlo do peso em animais geriátricos - Equilibrar consumo e gasto energético do animal - A partir dos 7 anos alimentar com alimento “sénior” - Alimentar 2 ou + X/dia - Evitar guloseimas e alimentação humana
  17. 17. MOTIVAR O DONO PARA A PREVENÇÃO DA OBESIDADE
  18. 18. Motivar o dono para a prevenção da obesidade Diagnosticar a obesidade e prescrever uma dieta Convencer o dono a introduzir as alterações necessárias: alimentação; modo de vida do animal Identificar a postura do dono - dúvida e resistência Motivar=reconhecimento do problemaetapas
  19. 19. Motivação deve ser feita por etapas:
  20. 20. O que nunca fazer http://www.youtube.com/watch?v=NQCwHluBqFc
  21. 21. Conclusão Importante abordar este tema com os clientes – animal+proprietário+meio envolvente Desenvolver actividades de relacionamento com o animal não associadas à comida – passeios+ jogos/ brincadeiras= reduz a quantidade de calorias ingeridas fora das refeições e promove o desgaste das mesmas. Dietas com baixo teor calórico Motivação constante do dono Programas de perda de peso de sucesso - concebidos para aquele animal, que não se esquecem do seu bem-estar a par e passo com 3 elementos chave: comida, comportamento e exercício
  22. 22. E como o humor é sempre bom para nos consciencializar… http://www.youtube.com/watch?v=LbqScTVBiWM
  23. 23. OBRIGADO PELA ATENÇÃO Pedro Fernandes Marta Inocêncio Sónia Torres Adília Cardoso Daniela Rosa
  1. A particular slide catching your eye?

    Clipping is a handy way to collect important slides you want to go back to later.

×