Henrique Mascioli Fiorillo nº 32         Interno – 5º anoFaculdade de Medicina de Catanduva
Índice de Refração Velocidade do raio da luz sofre mudança  quando passa para um meio óptico novo,  também transparente, ...
   Velocidade da luz no vácuo = 300.000 km/s   Índice absoluto de refração = velocidade da luz    no vácuo / velocidade ...
Coeficiente Térmico do Índice de Refração   Índice de refração muda com a temperatura do    meio – fica mais alto quando ...
Ar                      1,00Água, aquoso e vítreo   1,33Vidro                   1,50Glicerina               1,90Álcool etí...
   n = 1,33   Acomodação: olho muda poder refrativo para    focar objeto mais próximo. São mudanças na    lente cristali...
Medida da acuidade visual   Longe :6 metros (infinito óptico )     tabela de Snellen   Perto: 20 a 40 cm     tabela Jaeger
Sintomas• Diminuição da acuidade visual• Cefaléia• Sonolência• Tonturas• Hiperemia conjuntival, lacrimejamento,  ardência,...
•   Imagem se foca em frente à retina•   Visão ruim de longe e boa de perto•   Miopia do Eixo: olho maior que a média•   M...
Alto grau – maior susceptibilidade para  mudanças retineanas (incluindo descolamento)   Simples: fundo de olho é normal....
Tratamento   Lentes esféricas côncavas (negativas,    divergentes) – movem a imagem para trás   Lentes de contato   Cir...
   Imagem se foca atrás da retina   Hipermetropia do Eixo: comprimento do eixo    reduzido   Hipermetropia Refrativa: í...
   Hipermetropia Manifesta: olho não é apto a    corrigir a imagem pela acomodação.   Hipermetropia Latente: grau de hip...
Tratamento   Lentes esféricas convexas (positivas,    convergentes) – movem imagem para frente   Lentes de contato   Ci...
   Imagem com pontos focais múltiplos   Alteração na córnea   2 meridianos principais que cruzam a pupila   Definido d...
Classificação   Em relação à estrutura ocular       Astigmatismo corneal (corrigido com lente)       Astigmatismo lenti...
Em relação ao foco dos meridianos principais1. SIMPLES2. HIPERMETRÓPICO COMPOSTO (dois   meridianos)3. HIPERMETRÓPICO SIMP...
Sintomas   Visão borrada   Astenopia   Fadiga   Dores de cabeça
Tratamento   Óculos (lentes cilíndricas)   lentes de contato rígidas esféricas   Cirurgia: LASIK ou LASIK Personalizada...
   Acima dos 40 anos: 93,01%   Perda de acomodação   Perda da elasticidade do cristalino   Perda da função do músculo ...
Tratamento   Óculos para leitura   Meio óculos   Óculos bifocais   Óculos multifocais   Lentes de contato bifocais ou...
“O olho mede a distância e o tamanho das estrelas; encontra os elementos e suas localizações; ele deu origem à arquitetura...
Óptica e refração
Óptica e refração
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

Óptica e refração

3,660

Published on

Seminário apresentado para a disciplina de Oftalmologia da Faculdade de Medicina de Catanduva em 2011.

1 Comment
1 Like
Statistics
Notes
  • Interesante presentacion sobre especialistas en oftalmologia, me fue de mucha utilidad ya que estoy iniciando mis estudios en oftalmologia, si están interesados comparto con ustedes el sitio http://medicoscr.net/78-oftalmologia.html donde encontrarán un directorio de especialistas en esta área, saludos y espero ver más aportes.
       Reply 
    Are you sure you want to  Yes  No
    Your message goes here
No Downloads
Views
Total Views
3,660
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
69
Comments
1
Likes
1
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

Óptica e refração

  1. 1. Henrique Mascioli Fiorillo nº 32 Interno – 5º anoFaculdade de Medicina de Catanduva
  2. 2. Índice de Refração Velocidade do raio da luz sofre mudança quando passa para um meio óptico novo, também transparente, e muda o raio de direção Expresso como n Quanto mais alto, menor a velocidade e maior efeito na refração
  3. 3.  Velocidade da luz no vácuo = 300.000 km/s Índice absoluto de refração = velocidade da luz no vácuo / velocidade da luz na substância n = V1/V2 Índice relativo é calculado usando a velocidade da luz no ar n vácuo = 1,0 n ar = 1.00032
  4. 4. Coeficiente Térmico do Índice de Refração Índice de refração muda com a temperatura do meio – fica mais alto quando a substância está mais fria Mudança em n por graus celsius: água, aquoso e vítreo 0,0000185
  5. 5. Ar 1,00Água, aquoso e vítreo 1,33Vidro 1,50Glicerina 1,90Álcool etílico 1,36Diamante 2,42Acrílico 1,49Silicone 1,43
  6. 6.  n = 1,33 Acomodação: olho muda poder refrativo para focar objeto mais próximo. São mudanças na lente cristalina. Emetropia: falta de erro refrativo Comprimento axial : 22 a 35 mm Córnea:43 D Cristalino: 19 D Total: 62 D
  7. 7. Medida da acuidade visual Longe :6 metros (infinito óptico ) tabela de Snellen Perto: 20 a 40 cm tabela Jaeger
  8. 8. Sintomas• Diminuição da acuidade visual• Cefaléia• Sonolência• Tonturas• Hiperemia conjuntival, lacrimejamento, ardência, dor, ressecamento
  9. 9. • Imagem se foca em frente à retina• Visão ruim de longe e boa de perto• Miopia do Eixo: olho maior que a média• Miopia Refrativa: alterou índice de refração dos elementos refrativos
  10. 10. Alto grau – maior susceptibilidade para mudanças retineanas (incluindo descolamento) Simples: fundo de olho é normal. Patológica: coroidose mióptica; predisponente ao descolamento de retina e à atrofia macular
  11. 11. Tratamento Lentes esféricas côncavas (negativas, divergentes) – movem a imagem para trás Lentes de contato Cirurgias (PRK, LASIK)
  12. 12.  Imagem se foca atrás da retina Hipermetropia do Eixo: comprimento do eixo reduzido Hipermetropia Refrativa: índice refrativo reduzido Presente na maioria das crianças quando nascem. Predisposto ao glaucoma de ângulo estreito e estrabismo convergente. 50% das pessoas depois dos 20 anos
  13. 13.  Hipermetropia Manifesta: olho não é apto a corrigir a imagem pela acomodação. Hipermetropia Latente: grau de hipermetropia superado pela acomodação. Detectada pela refração após instilação de gotas cicloplégicas, determina a soma das hipermetropias manifesta e latente.
  14. 14. Tratamento Lentes esféricas convexas (positivas, convergentes) – movem imagem para frente Lentes de contato Cirurgia (LASIK)
  15. 15.  Imagem com pontos focais múltiplos Alteração na córnea 2 meridianos principais que cruzam a pupila Definido de acordo com as linhas focais em relação à retina Pode estar associado ou não à miopia, hipermetropia ou presbiopia.
  16. 16. Classificação Em relação à estrutura ocular  Astigmatismo corneal (corrigido com lente)  Astigmatismo lenticular (não corrigido com lente) Em relação aos meridianos principais  Astigmatismo regular  Astigmatismo irregular (poder de orientação dos meridianos muda através da pupila)
  17. 17. Em relação ao foco dos meridianos principais1. SIMPLES2. HIPERMETRÓPICO COMPOSTO (dois meridianos)3. HIPERMETRÓPICO SIMPLES (um meridiano)4. MISTO (um hipermétrope e um míope)5. MIÓPICO SIMPLES6. MIÓPICO COMPOSTO
  18. 18. Sintomas Visão borrada Astenopia Fadiga Dores de cabeça
  19. 19. Tratamento Óculos (lentes cilíndricas) lentes de contato rígidas esféricas Cirurgia: LASIK ou LASIK Personalizada (até 4 dioptrias)
  20. 20.  Acima dos 40 anos: 93,01% Perda de acomodação Perda da elasticidade do cristalino Perda da função do músculo ciliar Estabiliza a cerca de 55 anos
  21. 21. Tratamento Óculos para leitura Meio óculos Óculos bifocais Óculos multifocais Lentes de contato bifocais ou multifocais
  22. 22. “O olho mede a distância e o tamanho das estrelas; encontra os elementos e suas localizações; ele deu origem à arquitetura, à perspectiva e à divina arte da pintura. Ó coisa admirável, superior a todas as outras criadas por Deus!
  1. Gostou de algum slide específico?

    Recortar slides é uma maneira fácil de colecionar informações para acessar mais tarde.

×