O nazismo   2012
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Like this? Share it with your network

Share

O nazismo 2012

on

  • 1,702 views

 

Statistics

Views

Total Views
1,702
Views on SlideShare
1,702
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Microsoft PowerPoint

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

O nazismo 2012 Presentation Transcript

  • 1. O NAZISMO
  • 2. • Entre 1918 e 1938, o mundo viveu um período chamado “entreguerras”: vinte anos que separaram as duas grandes guerras mundiais. Com o fim da Primeira Guerra, em 1918, a Alemanha, derrotada, encontrava-se em uma profunda crise. Para sair da guerra e manter o que restou de seu exército, assinou um acordo de paz chamado “Tratado de Versalhes”.
  • 3. • Esse tratado, além de responsabilizar a Alemanha pela Primeira Guerra, proibia o país de fabricar armas, tanques e aviões; obrigava a devolução de territórios conquistados e a redução do exército alemão, além de exigir o pagamento de uma indenização aos países vitoriosos, pelos danos de guerra.
  • 4. Missa na Alemanha:
  • 5. • Essas imposições criaram na Alemanha um clima de revanchismo, revolta, por parte da população que estava se sentindo humilhada. No final da guerra, Imperador Guilherme II renunciou e começou na Alemanha a “República de Weimar”.
  • 6. • Na economia interna alemã vemos uma grande inflação: o marco extremamente desvalorizado, com uma emissão de moeda desgovernada. Socialmente, surgem subversões: os ex-combatentes, insatisfeitos por terem lutado, perdido e, ainda, estarem pagando a dívida, têm uma tendência à rigidez militar, luta armada, ou seja, à ditadura.
  • 7. • Surge também uma classe de enriquecidos, que se aproveitou da guerra, e de empobrecidos, que emprestou dinheiro ao Estado e não recebeu de volta. Existe um sistema democrático (a República de Weimar), mas existe uma grande pobreza, campo fértil para o totalitarismo.
  • 8. • A situação econômica piora ainda mais quando o marco alemão desaba; a moeda alemã só consegue se estabilizar em novembro de 1923, quando sua cotação atinge 4,6 bilhões de marcos para US$ 1. A hiperinflação tem efeito devastador sobre a economia, desorganizando a produção e o comércio. Em 1931, há mais de 06 milhões de desempregados, quase 30 mil falências e a produção cai em todos os setores.
  • 9. • De 1919 até 1929, a chamada República de Weimar enfrentou enormes dificuldades. Apesar das reformas trabalhistas que limitavam o tempo de trabalho a oito horas e de um conselho de patrões e empregados criado para orientar a política econômica do país, a miséria e a fome
  • 10. A República de Weimar:
  • 11. • abatiam-se sobre a Alemanha em consequência da contínua desvalorização monetária, provocada por necessidade de pagar as prestações de guerra aos aliados franceses tornou a situação ainda mais crítica. Em 1923, a inflação era galopante.
  • 12. • Nesse contexto de crise, os milhões de desempregados, bem como muitos integrantes dos grupos dominantes, passaram a acreditar nas promessas de Hitler de transformar a Alemanha num país rico e poderoso.
  • 13. • Os alemães viam em Hitler uma salvação para a crise que o país enfrentava. Rapidamente o partido cresceu. Agricultores, jovens, soldados, em todas as classes, tornaram-se adeptos do novo partido. Mas quando, onde e como surgiu o Partido Nazista?
  • 14. • Primeiro vamos aprender um pouco sobre a história de Adolf Hitler para depois falarmos de sua ascensão ao poder na Alemanha:
  • 15. Adolf Hitler:
  • 16. • Nasceu em 1889, na cidade austríaca de Braunau, na Áustria. Adolf Hitler era filho de Alois Hitler. Sua mãe, Klara Poezl Hitler, era prima de seu pai; e foi até a casa de Alois para cuidar da esposa dele que já estava muito doente e prestes a morrer. Depois de ficar viúvo, Alois decidiu casar-se com Klara.
  • 17. • Para isso, teve que pedir permissão à Igreja Católica, que só liberou o casamento depois da gravidez de Klara. Do casamento de Alois e Klara nasceram dois filhos: Adolf e Paula. Durante os primeiros anos de sua juventude, Adolf era conhecido como um rapaz inteligente e mal-humorado. Na adolescência, foi duas vezes reprovado no exame de admissão da Escola de Linz.
  • 18. Braunau:
  • 19. Alois Hitler:
  • 20. Klara Hitler:
  • 21. Casa de Hitler em Braunau:
  • 22. • Nesse mesmo período começou a formular suas primeiras idéias de caráter anti-semita, sendo fortemente influenciado pelo professor chamado Leopold Poetsch.
  • 23. • A relação de Hitler com seus pais era bastante ambígua. À mãe dedicava extremo carinho e dedicação. Com o pai tinha uma relação conflituosa, marcada principalmente pela oposição que Alois fazia ao interesse de Adolf pelas artes e a arquitetura.
  • 24. • Frustrado com o seu insucesso na sequência de seus estudos, Hitler mudou-se para Viena, aos 21 anos, vivendo de pequenos serviços. Vivendo em condições precárias, mudou-se para Munique quando tinha 25 anos de idade.
  • 25. Hitler quando estava no exército:
  • 26. • Com a explosão da Primeira Guerra Mundial, decidiu se alistar voluntariamente no Exército Alemão, incorporando o 16º Regimento de Infantaria Bávaro.• Lutando bravamente nos campos de batalha, conquistou condecorações por bravura durante sua atuação militar e recomendações de um superior de origem judaica.
  • 27. • Em 1919, depois de presenciar a derrota militar alemã, filiou-se a um pequeno grupo político chamado Partido Trabalhista Alemão.• Em meio às dificuldades que o povo alemão enfrentava, esse partido discutia soluções extremas mediante os problemas da Alemanha. Entre outros pontos, pregavam a extinção dos tratados da Primeira Guerra, a exclusão sócio-econômica da população judaica, melhorias no campo econômico e a igualdade de direitos políticos.
  • 28. • Utilizando seus grandes dotes oratórios, Hitler começou a angariar a adesão de novos partidários e propôs a mudança do partido para o nome de Partido Nacional-Socialista dos Trabalhadores Alemães.
  • 29. • A renovação do nome acompanhou a criação de uma nova simbologia ao partido (uma bandeira vermelha com uma cruz gamada) e a incorporação de milícias comprometidas a defender o ideal do partido. As chamadas Seções de Assalto (SA) eram incumbidas de perturbar as reuniões de grupos marxistas, estrangeiros e comunistas.
  • 30. • A Figura acima é o símbolo do Nazismo:• A Cruz Suástica - O uso da suástica era associado pelos teóricos nazistas à sua hipótese da descendência cultural ariana dos alemães. É um símbolo utilizado por muitos povos antigos e com vários significados diferentes.
  • 31. • Após a organização do Partido Nacional- Socialista dos Trabalhadores Alemães (Nazista), Hitler percorreu a Alemanha para divulgá-lo e conseguir mais adeptos. As reuniões do partido eram feitas com alguns rituais, como numerosas paradas, ataques violentos aos socialistas, além dos uniformes.
  • 32. • Foi fundado também um jornal partidário. Vários adeptos foram recrutados entre desempregados. Alguns intelectuais também se filiaram.• Com a crise de 1923, Hitler organizou uma manifestação militar para tomar o poder. Numa concentração em Munique, avisou que uma revolução nacional começara; mas o povo não o seguiu.
  • 33. • Após um conflito com a polícia, Hitler foi preso e o Partido Nazista começou um declínio contínuo, até que, em 1929, havia menos de 120.000 membros. Ele foi condenado a cinco anos de prisão, dos quais só cumpriu oito meses. Nesse meio tempo, escreveu as primeiras linhas de sua obra (um misto de autobiografia e manifesto político) chamada “Mein Kampf” (Minha Luta).
  • 34. O Putsch (Golpe) de Munique:
  • 35. • Quando foi solto, resolveu refazer as diretrizes de seu partido incorporando ideias do fascismo, noções de disciplina rígida e a formação de grupos paramilitares. Adotando uma teoria de racista, Hitler dizia que o povo alemão era descendente da raça ariana, destinada a construir de uma nação forte e próspera.
  • 36. • Para isso deveriam proibir a diversidade étnica em seu território, porque senão perderiam suas forças produtivas para raças descomprometidas com os arianos.
  • 37. • As eleições presidenciais de 1925 foram vencidas pelo Marechal Von Hindenburg que, com a ajuda do capital estrangeiro, especialmente norte-americano, conseguiu com que a economia do país voltasse a crescer lentamente. Esse crescimento, porém, durou só até 1929.
  • 38. • De 1930 em diante, porém, os capitalistas estrangeiros começaram a retirar seus empréstimos. A inflação recomeçou e a crise econômica também. A produção do país entrou em declínio. A miséria da população permitiu a ascensão política do Partido Nazista, bem como do partido Comunista. Nas eleições de 1930, essa tendência se manifestou claramente.
  • 39. • Os nazistas elegeram 107 deputados e os comunistas 77, em detrimento dos partidos liberais. Em 1932, terminava o período presidencial de Hindenburg; ele se candidatou novamente, tendo Hitler como adversário. Foram necessárias duas eleições para decidir o pleito. Hitler perdeu, mas obteve um grande número de votos.
  • 40. • Assim, nas eleições parlamentares de 1932, o Partido Nazista conseguiu obter 38% dos votos (230 deputados), mais do que qualquer outro partido.• Aproveitando-se disso, os nazistas passaram a pressionar o presidente e este concedeu a Hitler o cargo de chanceler (chefe do governo).
  • 41. • Em 1933, não suportando as pressões da crise econômica alemã, o presidente convocou Hitler para ocupar o cargo de chanceler (Primeiro-Ministro). Em pouco tempo, Hitler conseguiu dar vários golpes políticos que lhe deram o controle absoluto da Alemanha.
  • 42. O Reichstag: Parlamento Alemão
  • 43. • No poder, Hitler conseguiu rapidamente que o Parlamento aprovasse uma lei que lhe permitia governar sem dar satisfação de seus atos a ninguém. Em seguida, com base nessa lei, ordenou a dissolução de todos os partidos, com exceção do Partido Nazista.
  • 44. Paul Von Hindenburg:
  • 45. • Em agosto de 1934, morreu Hindenburg e Hitler passou a ser o presidente da Alemanha, com o título de Führer (guia, condutor).• Fortalecido, o Führer lançou mão de uma propaganda sedutora e de violência policial para implantar a mais cruel ditadura que a humanidade já conhecera.
  • 46. Joseph Goebbles:
  • 47. • A propaganda era dirigida por Joseph Goebbles, doutor em Humanidades e responsável pelo Ministério da Educação do Povo e da Propaganda. Esse órgão era encarregado de manter um rígido controle sobre os meios de comunicação, escolas e universidades e de produzir discursos, hinos, símbolos, saudações e palavras de ordem nazista.
  • 48. Heinrich Himmler:
  • 49. • Já a violência policial esteve sob o comando de Heinrich Himmler, um racista extremado que se utilizava da SS (tropas de elite), das SA (tropas de choque) e da Gestapo (polícia secreta de Estado) para prender, torturar e eliminar os inimigos do nazismo.
  • 50. As SS (Tropa de Elite):
  • 51. S.A. (Tropas de Choque):
  • 52. Gestapo (polícia secreta de Estado)
  • 53. • No plano econômico, o governo hitlerista estimulou o crescimento da agricultura, da indústria de base e, sobretudo, da indústria bélica. Com isso, o desemprego diminuiu, o regime ganhou novos adeptos e a Alemanha voltou a se equipar novamente, ignorando os termos do Tratado de Versalhes.
  • 54. A Noite dos Longos punhais:
  • 55. A NOITE DOS LONGOS PUNHAISFoi um episódio de conspiração, traição e morte nas entranhas do poder da Alemanha nazista. Numa mal sucedida resistência à liderança de Adolf Hitler, o capitão Ernst Röhm, seu antigo colaborador e comandante da Seção de Assalto - SA Sturmabteilung, braço militar do Partido Nazista, passou a defender publicamente a transformação da mesma em uma milícia independente, e com poderes para controlar o exército alemão.
  • 56. • A reivindicação de Röhm alarmou os generais, que passaram a cobrar de Hitler uma resposta enérgica. O ex-colaborador não imaginava o seu destino, após cair em desgraça com o Führer. Alegando reação a uma rebelião no seio da SA, então com dois milhões e meio de soldados, Hitler livrou-se de maneira brutal dos seus traidores.
  • 57. • Durante a madrugada, elementos da sua guarda pessoal, a SS - Schutzstaffel, invadiram o hotel em que Röhm se encontrava na companhia de outros líderes da SA. Surpreendidos, todos foram detidos e rapidamente fuzilados. A inquietação pública na capital foi evidente e deu margens aos mais aterradores boatos.
  • 58. • Para conter a agitação, o governo reforçou a segurança nas ruas com a SS, e deu ordens extremas à imprensa que não noticiasse os fatos, sob risco de severa punição aos desobedientes. Oficialmente, o governo alegou que a SA preparara um golpe contra o Reich. Na realidade, porém, Hitler concretizava mais uma de suas estratégias de poder.
  • 59. • Como um ano antes ele tinha liquidado a esquerda alemã, o massacre significou a eliminação dos seus últimos rivais. Sem contestação, Hitler era o líder supremo.
  • 60. • A SS, força de elite ideológica e racial, passou a ter grande relevância na estrutura do poder, encarregada da segurança interna da Alemanha. O banho de sangue custou dezenas de vidas, muitas sem qualquer ligação com Röhm.
  • 61. Ernst Röhm. :
  • 62. A TEORIA DO ESPAÇO VITAL• O objetivo dos nazistas era construir um império ariano, puro e forte, centralizado em torno de Hitler. O passo decisivo para esse projeto se tornar realidade seria a expansão territorial e a integração de todas as comunidades germânicas da Europa num "espaço vital" único. Além da própria Alemanha, isso incluiria a Áustria, a Tchecoslováquia, a Prússia (oeste da Polônia) e a Ucrânia.