1BoletimInformativoEdição n.º 19ABRIL 2013Semana CulturalEntre os dias 2 e 6 de abril, oAgrupamento de Escolas de Moi-ment...
2Exposição de trabalhosda Educação Pré-Escolar…uma pequena amostraMais uma semana cultural se realizou,deixando-nos orgulh...
3Canguru Matemático sem Fronteiras 2013Os alunos da Escola EB2, participaram no concurso Canguru Matemático sem Fronteiras...
4Exposição de produtosbritânicos e americanosna biblioteca da EB2Ao longo da Semana Cultural esteve pa-tente, na Bibliotec...
5Grupo de Teatro Persona apresentou - ESTERDepois do sucesso atingido nas apresentações ocorridas durante a Semana Cultura...
6ExpoGeoOs docentes de Geografia organizaram umaexposição, designada Expogeo, que esteve pa-tente ao público ao longo da S...
7Visita de Estudo a LisboaE foi, finalmente, nos dias 17 e 18 de abril que os alunos dasrestantes turmas do 9º ano (A, C e...
8Uma visita a StrasbourgUm grupo de trinta alunos e professoresdo Agrupamento de Escolas de Moimenta daBeira participou, n...
9Uma visita a Strasbourg (Continuação)De seguida, cada escola foi apresentada por um aluno e todos os intervenientes nesta...
10Parlamento Europeu dosJovens: Sessão EscolarMoimenta da BeiraDecorreu no dia vinte e seis de Abril a pri-meira sessão es...
11Parlamento Europeu dos Jovens: (Continuação)Pelas sete e trinta realizou-se o «Euro-Village», um jantar típico com iguar...
12Notícias da Biblioteca EscolarFeira do Livro 2013A biblioteca escolar promoveu uma feira do livro duran-te a semana cult...
13Comércio em movimentoSabia que...Os jovens que escolhem cursos de dupla certificação se sentem mais motivados e melhor p...
14Comércio em movimento (Continuação)A alteração legislativa resultante do Decreto-lei nº 70/93 de 10 de Março, que expres...
15Comércio em movimento (Continuação)Este CEF de Comércio terminou as suasatividades, com a realização da Prova de Apti-dã...
16Comércio em movimento (Continuação)Dando continuidade ao pioneirismo, eis que este estabelecimento de ensino, apostou em...
17Comércio em movimento (Continuação)Também estes alunos, que continua-ram, no ano letivo de 2006/2007, os seusestudos no ...
18RECOMENDAÇÕES DO CLUBE DO DESPORTOESCOLARExercício físico reduz risco de fraturasem idade avançadaAs crianças que pratic...
19RECOMENDAÇÕES DO CLUBE DO DESPORTOESCOLARCaminhada e corrida reduzem risco cardiovascularA caminhada rápida pode reduzir...
20Campeões de patinagem artísticana abertura da Semana Culturaldo AEMBUm vice-campeão europeude ‘solo dance’,uma vice camp...
21Duas Atividades no Penúltimo dia da Semana CulturalNo penúltimo dia da Semana Cultural, o Clu-be de Desporto Escolar org...
22Compal Air – Fase LocalA Fase Local do Compal Air 3×3, no âmbito do Projeto do Clubede Desporto Escolar das Escolas de D...
233º Encontro de Andebol Juvenil FemininoDecorreu no passado dia 10/04 o 3º Encontrode Andebol Juvenil Feminino.Os jogos d...
244º Encontro de Ginástica AcrobáticaO 4º Encontro de Ginástica Acrobática decorreu no passado dia 13/04, noPavilhão Despo...
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×

News abril'13

196

Published on

0 Comments
0 Likes
Statistics
Notes
  • Be the first to comment

  • Be the first to like this

No Downloads
Views
Total Views
196
On Slideshare
0
From Embeds
0
Number of Embeds
0
Actions
Shares
0
Downloads
1
Comments
0
Likes
0
Embeds 0
No embeds

No notes for slide

News abril'13

  1. 1. 1BoletimInformativoEdição n.º 19ABRIL 2013Semana CulturalEntre os dias 2 e 6 de abril, oAgrupamento de Escolas de Moi-menta da Beira viveu intensamentea sua Semana Cultural.Uma iniciativa que envolveu todaa comunidade escolar, chegandomesmo a envolver pontualmenteelementos da comunidade local.A Semana foi preenchida comum vastíssimo programa de ativida-des culturais, sociais e desporti-vas: exposições, atuações musicais, workshops vários, feira do livro, arruadas de cabe-çudos, projeção de filmes, peças de teatro, laboratórios abertos, jogos, provas despor-tivas, ações de sensibilização, desfile de moda, uma tenda de astronomia para observa-ções solares, mostras gastronómicas, entre outras iniciativas. Mais fotografias em:http://escolasmoimenta.pt/blog/semana-cultural-fotografias/ .
  2. 2. 2Exposição de trabalhosda Educação Pré-Escolar…uma pequena amostraMais uma semana cultural se realizou,deixando-nos orgulhosos pelo empenho ededicação de professores e alunos, a esteevento de renome que tem trazido, desdeque se realiza mais cultura e envolvimentoem atividades sociais e culturais de grandeinteresse para toda a comunidade educati-va.Integrada nesta semana esteve a expo-sição de trabalhos da Educação Pré-escolar,representativa do trabalho que se realiza noJardim-de Infância e a forma como as apren-dizagens se fazem, assim como a apropria-ção dos conteúdos que são abordados deacordo com as metas para o Pré-escolar.Apesar da flexibilidade do currículo, as crianças são orientadas para atingir as competências exigidas pararealizar com sucesso a etapa seguinte: o 1º CEB. Claro que não se encontram todas no mesmo patamar deaprendizagem e uma vez que cada criança tem o seu ritmo, deve haver sempre o cuidado de ter um conheci-mento prévio e efetivo daquilo que cada uma é capaz e em que nível se encontra. A isso se chama articulaçãoque deverá merecer cada vez mais atenção por parte dos docentes do Pré-escolar e do 1º ciclo e uma verdadei-ra articulação curricular facilitadora do sucesso da criança.A Coordenadora, Deolinda SalgueiroCaixinha de CoresMuitas vezes, a correria das nossasvidas impede-nos de dar relevância emaior atenção à simplicidade e aos pe-quenos gestos que nos rodeiam. A vida éengraçada e cada vez faz mais sentidoser vivida no coletivo.Neste âmbito e englobado na Sema-na Cultural, que decorreu de 2 a 6 deAbril, no Agrupamento de Escolas deMoimenta da Beira, os jardins de infân-cia de Baldos, Cabaços e Vila da Rua pro-gramaram e realizaram no jardim de in-fância de Baldos, a coreografia da canção“caixinha de cores”.O resultado foi uma tarde bem pas-sada com muita alegria, partilha de brin-cadeiras, entusiasmo e carinho.As Educadoras, Lucília Mendonça, Emília Soares, Margarida Correia
  3. 3. 3Canguru Matemático sem Fronteiras 2013Os alunos da Escola EB2, participaram no concurso Canguru Matemático sem Fronteiras 2013, o qual é decariz internacional.Este concurso tem como objetivos:-Estimular o gosto e o estudo pela Mate-mática;- Atrair os alunos que têm receio da disci-plina de Matemática, permitindo que estesdescubram o lado lúdico da disciplina;-Tentar que os alunos se divirtam a resol-ver questões matemáticas e percebam queconseguir resolver os problemas propostos éuma conquista pessoal como recompensado-ra.A prova está disponível na página do“Canguru matemático sem fronteiras” e apontuação máxima é 120 pontos.Os alunos que obtiveram melhores resul-tados na nossa escola foram:Felicitamos os nossos alunos pelo seu bomdesempenho!A dinamizadora, Paula MonteiroParts of thehouseA Beatriz e a Maria do 5ºA resolveram pôr mãos à obra econstruíram esta casa espetacular,para a disciplina de Inglês, a pro-pósito do último tema estudado.Take a look at their wonderfulhouse!Mais fotografias em: http://linguas2moimenta.blogspot.pt/Posição Nome , nº , Turma Pontuação1º Guilherme Fonseca Pinto, nº12 do 6º B 1112º Ana Margarida Casimiro Teixeira, nº 2 do 6º B 107,53º Joana Margarida M. Oliva Teles, nº 13 do 6º B 102,54º Daniela Filipa Ferreira ,nº5 do 6ºA 97,55º Daniela Filipa Mergulhão ,nº 5 do 6º B 92,506º David Mendonça Soares, nº 5 do 5º C 91,256º Diogo André Barros, nº 6 do 6º B 91,258º Fabiana Morais Martinho, nº9 do 6º B 909º Manuel Bernardo Braga, nº 14 do 6º E 88,7510º Diogo Castro Botelho, nº 5 do 6º C 87,5011º João Ricardo Galhardo Costa, nº 15 do 6º B 86,2512º Emília Margarida Alves Pereira, nº 7 do 6º C 8512º Raul Fonseca Teixeira, nº 15 do 6º E 8513º Eduardo José Gomes Sarmento, nº 10 do 6º D 82,2514º André Miguel Santos Sobral, nº 3 do 6º D 81,2515º Rodrigo Ramalhote Vicente, nº 3 do 6º B 8016º Pedro Filipe Furtado Martinho, nº 16 do 6º A 79,7517º Gonçalo Martins Quintais, nº 10 do 6º B 77,5018º Rodrigo Carlos Teixeira Guilherme, nº 19 do 6º C 76,25
  4. 4. 4Exposição de produtosbritânicos e americanosna biblioteca da EB2Ao longo da Semana Cultural esteve pa-tente, na Biblioteca da EB2, uma exposiçãode produtos britânicos e americanos.Mais fotografias em: http://linguas 2moi-menta. blogspot.pt/ .English breakfastInserido nas atividades da Sema-na Cultural, os professores de Inglês(2ºciclo) presentearam-nos com um típico pequeno-almoço inglês. Incluía um ovo estrelado, uma fatia de bacon,cereais com leite, duas tostas barradas com compota de morango, um pão, chá com leite e sumo de laranja.Mais fotografias em: http:/linguas 2moimenta.blogspot.pt/.
  5. 5. 5Grupo de Teatro Persona apresentou - ESTERDepois do sucesso atingido nas apresentações ocorridas durante a Semana Cultural, o Grupo de Tea-tro Persona subiu de novo ao palco.Sábado, dia 27 de abril, no auditório da escola sede do Agrupamento de Escolas, houve nova oportunidadede assistir à encenação da peça ESTER .Sinopse:Ester é uma jovem judia que vive no Império Persa. Ester é escolhida para entrar no harém do rei Xerxes, epouco tempo depois o povo judeu é condenado ao extermínio. O dilema de Ester é: fazer segredo das suas ori-gens para salvar a vida? Ou incorrer num ato punível com a pena de morte, para defender o seu povo?Não é óbvio que uma pessoa forte e corajosa possa comportar-se com brandura. Que seja delicada, tenhadúvidas e incertezas. Isto porque a coragem e a força são habitualmente conotadas com a violência e a agressivi-dade dos exibicionistas e destemidos. Ester é um hino à coragem de quem assume a sua fragilidade e inexperiên-cia, em oposição à cobardia, ao oportunismo e ao cinismo dos poderosos.O medo e a morte são os temas principais desta história baseada no Livro de Ester do Antigo Testamento.Apesar de ter uma atmosfera de segredos, mentiras e ameaças, ou talvez por isso mesmo, é uma paródia carna-valesca. Está repleta de jogos, enganos e charadas. Os fortes mascaram-se de fracos; e os fracos usam o poderpara esconderem as suas debilidades.O tema mais subtil da peça é o da inteligência. Usamos a nossa inteligência, os nossos conhecimentos, emproveito próprio. Ester procura demonstrar que o egoísmo nos condena à solidão, à ambição desenfreada e à lou-cura.
  6. 6. 6ExpoGeoOs docentes de Geografia organizaram umaexposição, designada Expogeo, que esteve pa-tente ao público ao longo da Semana Cultural.Quem passou pela sala 415 pôde apreciar os tra-balhos que os alunos foram desenvolvendo no âmbitoda disciplina de Geografia.Dia Mundial da VozClube da Voz realizou um conjunto de ativi-dades, no dia 16 de abril, com o objetivo de co-memorar o Dia Mundial da Voz.Toda a comunidade educativa foi convidadaa deslocar-se à sala de convívio da escola sededeste Agrupamento de Escolas e aí saborear umchá, visualizar os trabalhos executados pelosalunos sobre a voz, escutar declamações de poe-sia e brilhantes interpretações musicais “A tocare a cantar”.
  7. 7. 7Visita de Estudo a LisboaE foi, finalmente, nos dias 17 e 18 de abril que os alunos dasrestantes turmas do 9º ano (A, C e E) realizaram a visita de estudoa Lisboa.Depois de umas quantas horas na estrada, acabámos por che-gar por volta das 11h e visitar o Museu do Fado, tendo-se seguidouma visita à Assembleia da República onde fomos recebidos pelodeputado Acácio Pinto, que fez questão de nos mostrar os cantosda casa da democracia! Depois de uma visita guiada, almoçámosna cantina da Assembleia, e, às 15h, tivemos a oportunidade deassistir à sessão plenária.Daí seguimos para o Estádio da Luz, ondetivemos o privilégio e a oportunidade de assis-tir ao treino da equipa de Futsal, onde esteveuma equipa de reportagem da Benfica TV quefez questão de entrevistar a docente Ana Ber-nardo e 2 dos alunos da nossa escola, finaliza-do com uma sessão de fotos e de autógrafoscom os jogadores. Partimos rumo ao OeirasShopping onde permanecemos o tempo suficiente para jantar e fazer algumas compras. Seguidamente, fomosdiretos para a Pousada.No segundo dia, começámos por visitar o Palácio de Queluz, uma visita guiada que se tornou muito interes-sante, dadas as representações que foram sendo feitas durante a visita. Belém foi o destino seguinte, onde visitá-mos, muito brevemente, o Museu dos Coches e tivemos a oportunidade de visitar a loja dos Pastéis de Belém. Onosso almoço foi, novamente, feito num centro comercial, desta vez no Colombo, tendo assim de seguida partidopara o Estádio de Alvalade, onde tive-mos a oportunidade de assistir aotreino da equipa de futsal, novamen-te, e onde voltámos a ter oportunida-de para privar com os jogadores.Inevitável foi a tristeza, quandonos apercebemos que o próximo locala visitar seria Moimenta da Beira,mesmo assim, a mistura do desportocom a história revelou-se muito inte-ressante, e a nostalgia na hora de par-tida foi notória.Abigail Costa e Henrique Governo,9ºA
  8. 8. 8Uma visita a StrasbourgUm grupo de trinta alunos e professoresdo Agrupamento de Escolas de Moimenta daBeira participou, no dia 19 de Abril, numasessão internacional do Parlamento Europeudos Jovens, na sede do Parlamento Europeude Strasbourg, em conjunto com alunos eprofessores de mais vinte países da UniãoEuropeia, num total de mais de quinhentaspessoas.O primeiro dia desta viagem começoumuito cedo e às quatro e meia da manhãpartimos para o aeroporto Francisco Sá Car-neiro, no Porto, onde chegámos duas horasmais tarde. O «check-in» tinha já sido feitoeletronicamente, foi só necessário enviaralguma bagagem e passar pelo controlo desegurança a caminho da porta de embar-que. Partimos às oito e trinta e duas horasdepois aterrávamos no aeroporto internacio-nal de Basel-Mulhouse. Recolhemos a bagagem e dirigimo-nos ao Campo de Concentração de Struthof, fazendo uma pequenaparagem no caminho para almoçar. Chegámos às catorze e trinta. Este Campo de Concentração era sobretudo um campo detrabalho, não tanto um campo de extermínio, destinada principalmente a prisioneiros políticos adversários do governo de Hi-tler e não só a judeus.Vinte e cinco mil pessoas morreram neste campo, devido àsduríssimas e desumanas condições de vida e de trabalho e às expe-riências feitas pelos médicos nazis. É um local de respeito à suamemória. Visitámos o crematório, onde alguns prisioneiros chega-ram a ser metidos ainda com vida e a sala de experiências, onde oscientistas alemães faziam experiências médicas e torturavam osprisioneiros que tentavam fugir ou que não obedeciam às regrasdo campo. Havia pequenas celas «solitárias», onde os prisioneirosde castigo não se podiam sentar nem ficar de pé, acabando pormorrer de uma forma terrível . O museu do campo mostra algunsobjetos pessoais e fotografias com a história deste horrível lugar.Seguimos, então, para a pousada «Aubérge Ciarus», onde ficámosinstalados durante esta viagem, e preparámos tudo para o dia se-guinte.No dia dezanove de Abril levantámo-nos às sete da manhã e àsoito horas dirigimo-nos para o espetacular edifício do ParlamentoEuropeu. Os alunos distribuíram-se por salas, em vários grupos detrabalho relacionados com seis temas, que tinham previamentepreparados e que iriam debater depois do almoço. Os temas esta-vam relacionados com problemas atuais da União Europeia e cadagrupo incluía alunos de diferentes países e tinha um símbolo de identificação: o grupo do trapézio iria debater o «Ambiente eEnergias Renováveis»; o grupo do triângulo trataria o tema «2013, Ano Europeu do Cidadão»; o grupo do losango debateria«O Futuro da Europa»; o grupo da seta discutiria «A Liberdade de Informação e Cidadania Ativa»; o grupo do círculo debateriaa «Política Agrícola» e, por fim, o grupo do quadrado trataria o tema «Migração e Integração».Às dez horas dirigimo-nos para o hemiciclo do Parlamento Europeu e sentámo-nos nos lugares dos deputados. É uma salaenorme e moderna, com cerca de oitocentos lugares e uma atmosfera fantástica. Houve um discurso de boas–vindas por par-te dos administradores do Parlamento Europeu e uma apresentação sobre este parlamento e sobre a União Europeia.
  9. 9. 9Uma visita a Strasbourg (Continuação)De seguida, cada escola foi apresentada por um aluno e todos os intervenientes nesta sessão participaram num inquéri-to sobre os países da União Europeia. Os administradores responderam a algumas questões colocadas pelos alunos.Foi tirada uma fotografia do grupo efoi apresentada o sessão da manhã do«Eurogame». É um jogo que tem perguntassobre a União Europeia em várias línguas.Os elementos dos grupos participantes têmque pertencer a quatro países de quatrolínguas diferentes.Ao meio dia e quarenta e cinco fomospara a sala do restaurante e o almoço foiservido. Foi um momento de convívio e deanimação. Às duas horas dirigimo-nos àssalas onde iam decorrer os trabalhos dascomissões e passou-se à discussão dos te-mas que tinham sido atribuídos pela ma-nhã. Foram selecionados um porta-voz eum redator de grupo. Às quatro horas todosos grupos se reuniram de novo no hemiciclopara apresentar e debater os relatóriosaprovados. A síntese de cada tema foi apresentada pelo redator, querespondeu às questões que os alunos dos vários grupos iam colocando.No final da sessão desenrolou-se a final do «Eurogame»e os três primei-ros classificados receberam os prémios respetivos. Foi distribuído o di-ploma “Euroscola” e ouvimos o Hino Europeu, terminado assim a nossasessão.Terceiro e último dia: levantámo-nos bem cedo para partirmos à des-coberta da cidade de Strasbourg. É uma cidade que mistura estilos e influ-ências francesas e alemãs, devido à sua problemática história de pertençaa estes dois países em períodos alternados da história europeia dos últi-mos séculos. Passeámos pela cidade e visitámos alguns locais específicos,como uma igreja católica e protestante, o bairro francês com as suas ca-sas típicas e a imponente catedral de «Notre-Dame de Strasbourg». Éuma catedral católica-romana, que foi completada em 1439 e é a sexta catedral mais alta do mundo. É uma catedral impo-nente e um exemplar fantástico da arquitetura gótica. Tem um relógio astronómico de dezoito metros de altura, um dos mai-ores do mundo, que está sempre certo e que calcula os anos bissextos, os equinócios e outras coisas, tal como o dia de Pás-coa no calendário católico. Também representa a vida humana desde a infância até à velhice.Depois desta visita, fomos almoçar a um restaurante de aspeto moderno que servia comida típica, na zona dos restau-rantes e lojas de souvenirs. À tarde demos um passeio de barco à volta do centro histórico, com vista para os modernos edifí-cios do Parlamento Europeu e do Tribunal Europeu dos Direitos do Homem. No fim do dia, todos concordámos que é umabela cidade, que merece uma visita e um passeio pelas suas ruas e monumentos.Domingo chegou demasiado cedo (mais uma madrugada), tivemos que acordar às três da manhã para arrumarmos tudoaté às quatro, uma vez que íamos sair para o aeroporto por volta dessa hora. De volta ao aeroporto de Basel-Mulhouse, par-timos às sete e dez e chegámos ao Porto às nove e meia. Recolhemos a bagagem e apanhámos o autocarro de volta à nossaquerida Moimenta da Beira.Foi uma experiência muito boa, conhecemos muitos jovens fantásticos de diferentes países europeus, debatemos temasimportantes e trocámos ideias com pessoas da nossa idade, na língua inglesa.Foi uma viagem fabulosa, cheia de bons momentos, felicidade e alegria!“We love you Strasbourg”!Rodolfo Lopes, Jornalista do Parlamento Europeu dos Jovens
  10. 10. 10Parlamento Europeu dosJovens: Sessão EscolarMoimenta da BeiraDecorreu no dia vinte e seis de Abril a pri-meira sessão escolar do Parlamento Europeu dosJovens em Moimenta da Beira. Os trabalhos dis-tribuíram-se pelo Auditório Padre Bento da Guiae pelas instalações do Agrupamento de Escolasde Moimenta da Beira.Às oito e quarenta e cinco, chegaram ao au-ditório os jornalistas da sessão, assim como os«organisers». Pouco tempo depois foi a vez dos«committees», dos «chairs» e de outras pessoasligadas à organização, totalizando cerca de se-tenta pessoas. Cada «committee» tirou uma fotocom o seu «chair» no jardim público.Os seis «committees», compostos por sete alunos do décimo ao décimo-segundo anos, tinham a missão de apresentar edebater diversos temas importantes no contexto europeu e não só. O “JURI”, cuja «Chair» era Ana Silva, iria debater proble-mas relacionados com o futuro da Pesquisa com Células Embrionárias. “EMPL” trataria o tema Emprego e Assuntos Sociais,tendo como «chair» Rita Ferreira. João Moreira era o «Chair» do “ENVI”, relacionado com Alterações Climáticas e proble-mas afins.“DROI” tinha como «Chair» umaaluna da nossa escola, Rita Leitão e o seu te-ma era o Tráfico Humano. “FEMM 1” estavarelacionado com A Mulher no Mundo do Tra-balho e Paridade de Género no local de traba-lho e a sua «chair» era Margarida Pereira. Porfim, mas não menos importante, “FEMM II”,que apresentou a sua moção propondo medi-das para combater a Violência Contra as Mu-lheres, cujo «chair» era Diogo Santos. Antesda sessão, todos os «committees» passaramalgum tempo com o seu «chair», realizandoalguns jogos divertidos para se conheceremmelhor e integrarem no grupo. Por fim, reali-zou-se um jogo geral, com todos os interveni-entes na sessão, incluindo os jornalistas e«organisers».O debate começou às dez horas e os«committees» foram apresentados pelos ele-mentos da mesa, cujo presidente era o presi-dente do Parlamento Europeu dos Jovens em Portugal, Tiago Pereira. Durante o resto da manhã debateram-se intensamen-te alguns dos temas constantes das moções, apenas com um pequeno «coffee break» para descansar um pouco.Às doze e trinta a sessão foi interrompida para um saboroso almoço na cantina da Escola Secundária.Na sessão da tarde continuaram os trabalhos, debatendo, defendendo e votando as restantes moções. O «committee»e os delegados vencedores seriam anunciados no final do «Euro-concert». (Continua na página seguinte)
  11. 11. 11Parlamento Europeu dos Jovens: (Continuação)Pelas sete e trinta realizou-se o «Euro-Village», um jantar típico com iguarias da região trazidas e oferecidas pelos alunos e suasfamílias, e todos puderam provar e apreciar uma grande variedade de bolas, bolos e salgados, com um caldo verde saboroso aacompanhar, oferecido pela escola.Às dez da noite começou o «Euro-Concert», no auditório da Escola Secundária. Cada «committee» apresentou uma canção,uma representação ou uma dança, individualmente e/ou em conjunto. Também os «organisers» quiseram participar e dar aindamais qualidade ao espetáculo.No fim, foi apresentado pelos jornalistas um pequeno vídeo com os melhores momentos do dia, resumindo o que demais divertido e importante se tinha passado, que foi muito aplaudido pela audiência que enchia o auditório.Chegou, então, a hora de o presidente da sessão anunciar o «committee» vencedor: FEMM II e os melhores delegados.Declarou também que aquele tinha sido o melhor «Euro-concert» a que tinha assistido numa sessão escolar, e agradeceu atodos os intervenientes no planeamento e realização da sessão.O sentimento geral era que tinha sido uma tarefa difícil e trabalhosa, mas muito compensadora e com resultados muitopositivos. Todos gostámos desta experiência da primeira sessão escolar do Parlamento Europeu dos Jovens em Moimenta daBeira.Rodolfo Lopes, Jornalista do Parlamento Europeu dos JovensRevolução de abril lembrada no AEMBA área disciplinar de História levou a efeito acomemoração do 25 de Abril, com os alunos do 9ºano através da realização de uma exposição alusivaao tema e ao lançamento de pombas como símbo-lo da liberdade.Para poder concretizar esta exposição recorre-ram a pesquisas, a visualização de filmes e a todo otipo de informações que lhes permitissem compre-ender melhor os valores e as motivações desta da-ta.Ao visitar a exposição sobre o “25 de abril”, patente na entrada princi-pal do Bloco 1, toda a comunidade escolar pode observar vários carta-zes, cravos, mensagens, letras de músicas, realizadas pelos alunos, alu-sivas ao tema.Este dia foi, ainda, marcado com uma marcha, até ao centro docampo de futebol, onde os alunos cantaram ao som da música“Grândola Vila Morena”, e o aluno Cristóvão Belperin do 9º C largoupombas, símbolo da liberdade conquistada pelo povo português há 39anos.Neste mesmo dia, foram distribuídos pela comunidade educativa, cravos produzidos pelos alunos e um pequeno textoalusivo ao 25 de abril da autoria de José Jorge Letria.Foi um trabalho bastante produtivo e motivante para os alunos e docentes que participaram na concretização desta ex-posição, sendo visível um ótimo espírito de entreajuda.
  12. 12. 12Notícias da Biblioteca EscolarFeira do Livro 2013A biblioteca escolar promoveu uma feira do livro duran-te a semana cultural.Aluna do Agrupamento venceu a Fase Dis-trital do Concurso Nacional de LeituraA aluna Mariana Bernardo, do 12ºB, venceu a fasedistrital do Concurso Nacional de Leitura, no dia 10 deabril, em Nelas.Este concurso é promovido pelo PNL (Plano Nacionalde Leitura) e é realizado em três fases: 1ª Fase a nível daEscola; 2ª Fase a nível Distrital; 3ª Fase a nível Nacional.É destinado a todos os alunos do 3º ciclo e Secundárioe visa promover a leitura.Este ano, a realização da fase distrital foi da responsa-bilidade da Biblioteca Municipal de Nelas e aconteceu nodia 10 de abril.A Escola EB 2,3 e Secundária de Moimenta da Beira foirepresentada por 6 alunos, repartidos pelos dois ciclos.Todos eles prestaram boas provas, destacan-do-se a aluna Mariana Bernardo, que venceua prova do Secundário, por isso será a repre-sentante do distrito de Viseu, na fase nacionalem Lisboa, em data a marcar pelo PNL.Mais uma vez a Escola está de parabéns,já que é recorrente os seus alunos saíremvencedores distritais, inclusive a Mariana, quejá venceu outras distritais.À Mariana e a todos os outros que partici-param nas duas fases do concurso os nossosparabéns!
  13. 13. 13Comércio em movimentoSabia que...Os jovens que escolhem cursos de dupla certificação se sentem mais motivados e melhor preparados para enfrentar omercado de trabalho?Sabia que...Os níveis de qualificação mudaram com a entrada em vigor do Quadro Nacional de Qualificações?Sabia que...Os novos níveis de qualificação estão indexados a resultados de aprendizagem, correspondentes a conhecimentos, apti-dões e atitudes?Sabia que...Por toda a Europa se procura ajustar a formação às competências dos empregos de amanhã?Tendo estes e outros aspetos emmente, foram criadas em 1989, as Esco-las Profissionais.Escrevia-se no preambulo do Decre-to-lei no 26/89 de 21 de Janeiro que “OGoverno defende como um dos vetoresde modernização da educação portu-guesa a multiplicação acelerada da ofer-ta de formação profissional e profissio-nalizante, pelo apoio à implementaçãode uma rede de escolas profissionais.”Por outro lado, … … … o desafio do de-senvolvimento económico e social queurge promover, a elevação da qualifica-ção dos recursos humanos do País cons-titui um imperativo e investimento ina-diável”.Deste modo, considerou o presentediploma como atribuições do ensinoprofissional (artigo 3º):a) Contribuir para a realização pessoal dos jovens, proporcionando, designadamente, a preparação adequada para avida ativa;b) Fortalecer, em modalidades alternativas às do sistema formal de ensino, os mecanismos de aproximação entre aescola e o mundo do trabalho;c) Facultar aos jovens contactos com o mundo do trabalho e experiência profissional;d) Prestar serviços diretos à comunidade, numa base de valorização recíproca;e) Dotar o Pais dos recursos humanos de que necessita, numa perspetiva de desenvolvimento nacional, regional e lo-cal;f) Preparar o jovem com vista à sua integração na vida ativa ou ao prosseguimento de estudos numa modalidade dequalificação profissional;g) Proporcionar o desenvolvimento integral do jovem, favorecendo a informação e orientação profissional, bem comoa transição para a vida ativa, numa modalidade de iniciação profissional …”.
  14. 14. 14Comércio em movimento (Continuação)A alteração legislativa resultante do Decreto-lei nº 70/93 de 10 de Março, que expressamente considera, desde logo oensino profissional como “modalidade especial de educação escolar, em conformidade com o disposto na Lei Nº 46/86,de 14 de Outubro – Lei de Bases do Sistema Educativo”, manteve, praticamente intactas as linhas mestras do ensino pro-fissional, a saber:a) Contribuir para a formação integral dos jovens, proporcionando-lhes, designadamente, preparação adequada paraum exercício profissional qualificado;b) Desenvolver, através de modalidades alternativas às do ensino regular, os mecanismos de aproximação entre a es-cola e o mundo do trabalho;c) Facultar aos alunos contactos com o mundo do trabalho e experiência profissional, preparando-os para uma ade-quada inserção socioprofissional;d) Promover, conjuntamente com outros agentes e instituições locais, a concretização de um projeto de formaçãode recursos humanos qualificados que responda as necessidades do desenvolvimento integrado do País, particularmenteno âmbito regional e local;e) Facultar aos alunos uma sólida formação geral, científica e tecnológica, capaz de os preparar tanto para o in-gresso na vida ativa como para o prosseguimento de estudos.O Decreto-lei nº 4/98 de 8 de Janeiro abre mais horizontes ao ensino profissional: “reforça a identificação do ensi-no profissional como uma modalidade especial de educação, dirigida à estruturação e qualificação educativa da forma-ção profissional dos jovens, ao mesmo tempo que se procura introduzir no sistema educativo uma via própria de estu-dos de nível secundário alternativa ao ensino secundário regular”.Manteve, este diploma legal, as mesmas atribuições ao ensi-no profissional.A partir do ano letivo 2005/2006, o ensino profissional(CEF’s e Ensino Profissional) passou a fazer parte integrante das“ofertas formativas” do ensino público.No final do ano letivo 2004/2005, a Escola Secundária deMoimenta da Beira implementou, para o ano seguinte, um CEFde Comércio.Era o “curso pioneiro”, termo que calou bem profundo nes-tes alunos e que ainda hoje tem sido a imagem de marca destaárea profissional.Recorda-se uma expressão do Senhor Diretor, por sinal omesmo ainda em funções, onde disse ser a sua pretensão iniciarum ensino profissional, com “excelência”.O CEF de Comércio fez jus a tal afirmação.Efetivamente, teve um desempenho muito aceitável ao lon-go do ano letivo, que culminou com a Formação em Contexto deTrabalho levada a cabo em empresas comerciais, locais onde osalunos manifestaram enorme empenho, dando um passo muitoimportante no sentido de demonstrar à comunidade local que oresultado de um ensino/aprendizagem, profissional, ministradona escola, poderia ser uma incalculável mais-valia para o desen-volvimento para Moimenta da Beira e seu concelho.
  15. 15. 15Comércio em movimento (Continuação)Este CEF de Comércio terminou as suasatividades, com a realização da Prova de Apti-dão Final, que teve lugar no pavilhão da EscolaSecundária e que foi, como as imagens anexasdocumentam, uma extraordinária manifesta-ção de criatividade, por parte de todos os en-volventes.Teve continuação no Curso ProfissionalTécnico de Comércio, veio a demonstrar que aspalavras do Senhor Diretor, não ficaram comoletra morta. Vejamos:- Praticamente todos os alunos, queiniciaram o Curso Secundário de Técnico deComércio, terminaram-no;- Uma boa percentagem de alunos,mesmo durante o prosseguimento do curso,durante as férias escolares, substituíram, noslocais onde realizaram FCT (Formação em Contexto de Trabalho), funcionários dos estabelecimentos, durante as fériasdestes, manifestação de confiança que pro-va à saciedade que as suas qualidades pro-fissionais foram notadas pelos proprietáriosdesses estabelecimentos comerciais.- Alguns alunos, imediatamenteapós a conclusão do seu Curso Profissional,foram diretamente para a vida ativa, ondea grande maioria ainda permanece e nomesmo local de trabalho.Cita-se como exemplo lapidar o MiniMercado “O Dia”, onde se encontram umbom número de trabalhadores que foramalunos do Curso Profissional de Comérciodeste estabelecimento de ensino.- Alunos houve, ainda que optarampelo prosseguimento de estudos, no ensinosuperior, tendo, no presente ano letivo,uma ex-aluna concluído a sua licenciatura em Gestão Informática.Estes alunos, tiveram um extraordinário desempenho, no Período de Formação em Contexto de Trabalho, que de-correu, no final dos 11º e 12º anos, que lançou alguns definitivamente nos postos de trabalho que ainda hoje mantém.O Curso Profissional ficou concluído com a apresentação, por parte dos alunos, da sua Prova de Aptidão Profissional(PAP), documento (que é constituído pela apresentação de um trabalho escrito, que é englobante de todos os saberesadquiridos ao longo do triénio, no aspeto teórico e prático) sendo apresentado perante um Júri, composto por elemen-tos da Escola e pessoas do exterior, indicados pelas associações patronais e sindicais, mais representativas da região, naárea comercial.
  16. 16. 16Comércio em movimento (Continuação)Dando continuidade ao pioneirismo, eis que este estabelecimento de ensino, apostou em novo CEF de Comércio, noano letivo de 2005/2006.Pode escrever-se, também que este cursoteve um excelente desempenho, que culmi-nou, igualmente, na passagem dos alunospela sua Formação em Contexto de Trabalho,levada a cabo em empresas comerciais, locaisonde os alunos manifestaram enorme empe-nho, dando, de novo, indicações muito impor-tantes no sentido de demonstrar à comunida-de local que o resultado de um ensino/aprendizagem, profissional, ministrado naescola poderia ser uma incalculável mais-valiapara o desenvolvimento para Moimenta daBeira e seu concelho.Tal como no ano transato, este CEF deComércio, terminou, também, as suas ativida-des, com a realização da Prova de AptidãoFinal, que teve lugar no pavilhão da Escola Secundária e que foi, como as imagens anexas, documentam uma extraordiná-ria manifestação de criatividade, por parte de todos os envolventes.Dando continuidade ao pioneirismo,eis que este estabelecimento de ensino,apostou em novo CEF de Comércio, noano letivo de 2005/2006.Pode escrever-se, também que estecurso teve um excelente desempenho,que culminou, igualmente, na passagemdos alunos pela sua Formação em Con-texto de Trabalho, levada a cabo em em-presas comerciais, locais onde os alunosmanifestaram enorme empenho, dando,de novo, indicações muito importantesno sentido de demonstrar à comunidadelocal que o resultado de um ensino/aprendizagem, profissional, ministradona escola poderia ser uma incalculávelmais-valia para o desenvolvimento paraMoimenta da Beira e seu concelho.Tal como no ano transato, este CEFde Comércio, terminou, também, as suasatividades, com a realização da Prova deAptidão Final, que teve lugar no pavilhão da Escola Secundária e que foi, como as imagens anexas, documentam uma extra-ordinária manifestação de criatividade, por parte de todos os envolventes.
  17. 17. 17Comércio em movimento (Continuação)Também estes alunos, que continua-ram, no ano letivo de 2006/2007, os seusestudos no curso profissional correspon-dente, tiveram um desempenho extraordi-nário, a saber:- Praticamente todos os alunos queiniciaram o Curso Secundário de Técnico deComércio, terminaram-no;- Uma boa percentagem de alunos,mesmo durante o prosseguimento do cur-so, durante as férias escolares, substituí-ram, nos locais onde realizaram FCT(Formação em contexto de Trabalho), funci-onários que entraram em férias nos estabe-lecimentos, o que prova que as suas quali-dades profissionais foram notadas pelosproprietários desses estabelecimentos co-merciais.- Alguns alunos, imediatamenteapós a conclusão do seu Curso Profissional, foram diretamente para a vida ativa, onde a grande maioria ainda permanece.Cita-se como exemplo o Mini Mercado “O Dia”, onde se encontram um bom número de trabalhadores foram alu-nos do Curso Profissional de Comércio deste estabelecimento de ensino.- Alunos houve, ainda que optaram pelo prosseguimento de estudos, no ensino superior.Estes alunos, tiveram um extraordiná-rio desempenho, no Períodos de Forma-ção em Contexto de Trabalho, que decor-reu, no final dos 11º e 12º anos, que lan-çou alguns definitivamente nos postos detrabalho que ainda hoje mantém.O Curso Profissional ficou concluídocom a apresentação, por parte dos alu-nos, da sua Prova de Aptidão Profissional(PAP), documento (que é constituído pelaapresentação de um trabalho escrito, queé englobante de todos os saberes adquiri-dos ao longo do triénio, no aspeto teóricoe prático) apresentado perante um Júri,composto por elementos da Escola e pes-soas de fora, indicados pelas associaçõespatronais e sindicais, mais representativasda região, na área comercial.Continua na próxima edição...A Diretora do Curso, Prof.ª Fernanda Portas
  18. 18. 18RECOMENDAÇÕES DO CLUBE DO DESPORTOESCOLARExercício físico reduz risco de fraturasem idade avançadaAs crianças que praticam atividades físicas apre-sentam um risco menor de sofrerem fraturas quandoestiverem numa idade mais avançada, defende umnovo estudo conduzido pelo Hospital Universitáriode Skane, em Malmo, Suécia.Bjorn Rosengren, autor principal do estudo, ex-plica que “segundo o nosso estudo, as intervençõesde exercício físico durante a infância poderão estar associadas a um menor risco de se sofrer fraturas à medida que se en-velhece devido ao aumento dos picos de massa óssea queocorrem em crianças em fase de crescimento que praticamatividades físicas”.O investigador e colegas conduziram o seu estudo combase na participação de um total de 2300 crianças, com ida-des compreendidas entre os 7 e os 9 anos e que viviam naSuécia. A equipa de investigadores dividiu os participantesem dois grupos: um grupo de intervenção, com 362 raparigase 446 rapazes, e um grupo de controlo, com 780 raparigas e807 rapazes.O grupo de intervenção foi submetido à prática de 40minutos diários de exercício físico na escola. O grupo de con-trolo dedicou-se à prática de 60 minutos semanais de exercí-cio físico. Durante os 6 anos do estudo, a equipa registou asfraturas dos participantes, tendo também seguido anualmente o desenvolvimento do esqueleto das crianças.Durante o período em que decorreu o estudo, o índice de ocorrência de fraturas foi semelhante para ambos os grupos. Noentanto, as crianças do grupo que praticou exercício físico diário revelavam uma densidade óssea superior à das criançasdo grupo de controlo.Paralelamente a esta investigação, a equipa efetuou um estudo retros-petivo que envolvia 709 antigos atletas masculinos, que perfaziam umamédia de idades de 69 anos. O índice de fraturas e de densidade ósseadestes antigos atletas foi comparado com o de cerca de 1.400 indiví-duos, com uma média de 70 anos de idade, e que não tinham sido atle-tas. Foi observado que a densidade óssea dos ex-atletas tinha sofridouma redução mínima em comparação com a dos não atletas.“A prática de uma maior atividade física em idade jovem ajudou naformação de uma maior massa óssea e promoveu um maior tamanhodo esqueleto em raparigas sem aumentar o risco de fraturas. O nossoestudo vem dar mais uma razão para que as crianças se dediquem aoexercício físico diário regular para melhorar a saúde, tanto agora como no futuro”, remata Bjorn Rosengren.
  19. 19. 19RECOMENDAÇÕES DO CLUBE DO DESPORTOESCOLARCaminhada e corrida reduzem risco cardiovascularA caminhada rápida pode reduzir o risco de diabetes, hiper-tensão e níveis de colesterol elevados com a mesma eficácia que acorrida, sugere um novo estudo.Conduzido pelo Lawrence Berkeley National Laboratory, LifeScience Division, EUA, este estudo baseou-se em dados recolhidosde um estudo baseado em 33.060 voluntários que se dedicavam àcorrida e em 15.046 que praticavam caminhada com frequência.Os participantes, que tinham idades compreendidas entre 18e 80 anos, foram submetidos a questionários sobre as suas ativida-des de corrida e caminhada, tendo as mesmas sido avaliadas ten-do em conta a distância, em vez do tempo despendido. Os volun-tários foram acompanhados durante um período de seis anos.A equipa de investigadores, liderada por Paul T. Williams, ci-entista naquela instituição, descobriu que a mesma quantidade deenergia empregue tanto na caminhada de intensidade moderada,como na corrida de forte intensidade, produz reduções semelhantes no risco de hipertensão, diabetes e doença coroná-ria.O dispêndio de energia foi comparado a relatos dos participantes relativamente à incidência de hipertensão, altosníveis de colesterol, diabetes e doença coronária diagnosticados clinica-mente.Os resultados do estudo revelaram uma redução de 4,2% no risco de ocor-rência de hipertensão pela primeira vez através da corrida e de 7,2% emconsequência da caminhada. Os níveis elevados de colesterol foram redu-zidos em 4,3% com a corrida e em 7% com a caminhada. O risco de ocor-rência de diabetes apresentava uma diminuição de 12,1% com a corrida ede 12,3% com a caminhada. Finalmente, registou-se uma redução no riscode doença coronária de 4,5% com a corrida e de 9,3% com a caminhada.Paul T. Williams comentou que “caminhar poderá, para algumas pessoas,constituir uma atividade mais acessível do que a corrida. No entanto,quem opta pela corrida acaba por praticar o dobro do exercício físico doque é praticado pelas pessoas que se dedicam à caminhada. Isto deve-seprovavelmente ao facto de conseguirem fazer o dobro no espaço de umahora”.Um estudo de 2012 tinha já demonstrado que a prática de exercício físico na meia-idade protege o coração. Portanto,as pessoas que estão sempre a procurar desculpas para não praticarem exercício físico “têm uma escolha concreta entrecorrer e caminhar e investir na sua saúde futura”, conclui o líder do estudo.Estas e outras recomendações podem ser lidas em:http://escolasmoimenta.pt/blog/cat/desporto-escolar/
  20. 20. 20Campeões de patinagem artísticana abertura da Semana Culturaldo AEMBUm vice-campeão europeude ‘solo dance’,uma vice campeãnacional de‘patinagem livre’ eum ‘top five’ euro-peu em ‘pares dedança’, tudo namodalidade depatinagem artísti-ca participaram,no dia 2 de abril,na cerimónia deabertura da Sema-na Cultural doAgrupamento de Escolas de Moimenta da Beira.A cerimónia constituiu um dos pontos altos da semana cul-tural, que se prolongou até ao dia 6 de abril, com um vastíssimo programa de atividades culturais, sociais e desportivas.Workshop de Danças TradicionaisNo segundo dia da Semana Cultural (03/04), o Clube deDesporto Escolar organizou, durante a manhã, o Workshopde Danças Tradicionais.Esta atividade foi ministrada pelo Rancho Folclórico deArcozelo da Torre e destinou-se aos alunos dos 7º e 8º anos,tendo contemplado um módulo teórico e outro prático.Workshop de Ultimate FrisbeeNo segundo dia da Semana Cultural (03/04), o Clube deDesporto Escolar organizou durante a tarde o Workshop deUltimate Frisbee.Esta atividade foi ministrada pelo Professor José Amo-roso, que se deslocou propositadamente de Leiria para en-sinar os princípios desta modalidade desportiva aos nossosalunos.Modalidade esta que tem características muito pró-prias, sendo a principal o fair play com que decorre, paraalém de ser a única cujo campeonato do mundo decorresem árbitro. Fantástico!
  21. 21. 21Duas Atividades no Penúltimo dia da Semana CulturalNo penúltimo dia da Semana Cultural, o Clu-be de Desporto Escolar organizou duas ativida-des.Durante todo o dia decorreu no Pavilhão Des-portivo Escolar o Torneio Inter-Turmas de Uniho-ckey (4×4) e durante a tarde decorreu no RecintoExterior da Escola Secundária o Dia do Voleibol.Ambas as atividades envolveram várias deze-nas de alunos. Foram um enorme sucesso.Especial destaque para a realização do Dia do Voleibol, que contou com a presença do Presidente da Associação deVoleibol de Viseu, bem como, de um técnico da modalidade e de dois jovens atletas federados. Para o efeito, foram monta-dos quatro campos de voleibol, que entretanto foram convertidos em sete.Torneio Inter-Turmas de UnihockeyNo quarto dia da Semana Cultural (06/04), o Clube de DesportoEscolar organizou Torneio Inter-turmas de Unihockey.Neste torneio participaram 25 equipas, num total de 150 alunos.Na competição destinada ao 3º ciclo, venceu a turma do 9ºA, aopasso que a turma do 11º D venceu a competição feminina e a turmado 12º C venceu a competição destinada aos alunos do ensino secun-dário.Torneio de BadmintonO Torneio de Badminton decorreu, no dia04/04, no Pavilhão Desportivo Escolar. Esta ativida-de envolveu cerca de duas centenas e meia de alu-nos, provenientes do 2º ciclo, 3º ciclo e secundário.Vencedores: Henrique Monteiro e Pedro Dioní-sio do 5ºD; Diogo Bondoso e Gonçalo Quintais do6ºB; Francisco Rodrigues e Raul Silva do 7ºB; Hu-go Jesus e Rafael Carona do 8ºF; André Bondoso eNuno Cruz do 9ºA; Nuno Bernardo e Ruben Cardo-so do 10ºA; Tiago Fernandes e Joel Santos do 11ºC;João Santos e Rodolfo Lopes do 12ºB.Encontro de Natação – Vila RealNo passado dia 9 de abril, realizou-se na Piscina Municipal de Vi-la Real mais um Encontro de Natação. Desta feita, a competi-ção destinou-se a apurar os alunos para o Campeonato Regional.A nossa escola participou com 6 alunos/atletas, que obtive-ram resultados extremamente positivos, que nalguns casos irá permi-tir a participação no Campeonato Regional.O Encontro ficou marcado pelo bom espírito competitivo e conví-vio entre atletas e professores das diversas escolas presentes.
  22. 22. 22Compal Air – Fase LocalA Fase Local do Compal Air 3×3, no âmbito do Projeto do Clubede Desporto Escolar das Escolas de Douro Sul, decorreu novamenteem Moimenta da Beira (pelo terceiro ano consecutivo).No passado dia 10 de abril, estiveram presentes 184 participantesentre alunos/jogadores, alunos/árbitros e professores, totalizando37 equipas dos diferentes escalões e 62 jogos.A atividade decorreu simultaneamente no Pavilhão Desportivo Muni-cipal e no Pavilhão Desportivo Escolar. Deste encontro foi apurado o pri-meiro classificado de cada escalão/género para participar na Fase Regio-nal do Compal Air 3×3, que decorrerá no próximo mês em Lamego. OAgrupamento de Escolas Moimenta da Beira apurou quatro equipas, asaber, Iniciados Masculino e Feminino, Juvenis Masculinos e Juniores Femininos.Todos os participantes receberam uma t-shirt alusiva ao evento, um sumo Compal e um cartão Moche.Encontro de BocciaNo passado dia 10 de abril, decorreu em VilaReal o Encontro da CLDE Vila Real e Douro relativaàs series A/B do grupo/equipa de Boccia.Esta competição destinou-se a apurar os alu-nos para o Campeonato Regional da modalidade,que decorrerá nos dias 26 e 27 deste mêsem Guimarães. A nossa escola depois de passar afase de grupos, conseguiu um 3º e um 4º lugar nasdivisões de singulares e equipas, respetivamente.Para além dos alunos/atletas, a nossa escola este-ve representada por três alunos/árbitros, que mui-to contribuíram para o excelente desenrolar dos jogos.Parabéns a todos, por terem representado condignamente o Clube de Desporto Escolar de Moimenta da Beira.Campeonato Regional de AndebolO Clube de Desporto Escolar do Agrupamento de EscolasMoimenta da Beira participou no Campeonato Regional deAndebol Juvenil Masculino, que decorreu no Pavilhão Mul-tiusos de Guimarães, nos dias 26 e 27 de abril.
  23. 23. 233º Encontro de Andebol Juvenil FemininoDecorreu no passado dia 10/04 o 3º Encontrode Andebol Juvenil Feminino.Os jogos decorreram no Pavilhão Desportivo Munici-pal de Moimenta da Beira e envolveram as equipas donosso Agrupamento, do Agrupamento de Escolas de Al-pendurada e do Colégio de Gaia.No primeiro jogo da tarde, a equipa de Alpenduradavenceu a equipa da casa por 19-13, no segundo o Colégiode Gaia venceu a vencedora do primeiro jogo por 16-12 epor fim a equipa da casa venceu o Colégio de Gaia por 20-17. Podemos dizer que começamos mal, mas terminamosmuito bem, realizando um excelente jogo frente à equipaque acabou por se apurar para o Campeonato Regional damodalidade.Uma palavra de apreço aos alunos/árbitros do nosso Agrupamento que tiveram uma prestação exemplar, quer nestestrês jogos, como nos anteriores.Link com todos os resultados: http://quadrocompetitivo.desportoescolar.min-edu.pt/index.php?MP=5&jOp=2#JgOp.Andebol Juvenil MasculinoNo passado dia 17/04, o grupo/equipa de AndebolJuvenil Masculino do nosso Agrupamento, deslocou-senovamente ao Peso da Régua para defrontar a sua con-génere do Agrupamento de Escolas Dr. João Araújo Cor-reia.O jogo foi de fraca qualidade, fruto da falta de serie-dade por parte da equipa visitante.No que se refere ao resultado, a equipa visitantevenceu pela diferença de quinze golos (19-34), algo quepoderia ter sido francamente dilatado se realmente tivesse havido ambição e determinação.Com a chegada ao fim desta fase local, segue-se o Campeonato Regional, que decorrerá nos dias 26 e 27 no PavilhãoMultiusos de Guimarães.O Agrupamento de Escolas Moimenta da Beira esteve presente com a equipa de Andebol Juvenil Masculino.As classificações podem ser consultadas em: http://escolasmoimenta.pt/blog/clube-de-desporto-escolar-resultados-e-classificacoes-das-finais-regionais-de-juvenis-1o-momento/
  24. 24. 244º Encontro de Ginástica AcrobáticaO 4º Encontro de Ginástica Acrobática decorreu no passado dia 13/04, noPavilhão Desportivo da Escola Secundária Latino Coelho – Lamego.As oito alunas/praticantes que estiveram presentes, juntamente com asalunas/juízes e o responsável por este grupo/equipa, Professor Manuel Le-mos, estão de parabéns quer pelas excelentes exibições, como pelos bons re-sultados que obtiveram: http://escolasmoimenta.pt/blog/clube-de-desporto-escolar-4o-encontro-de-ginastica-acrobatica/.Futsal Infantil B MasculinoRealizaram-se no dia 12/12 os primeiros jogos relativosà primeira jornada do grupo/equipa de Futsal Infantil BMasculinos. A equipa do nosso Agrupamento deslocou-se aPenedono para defrontar o Agrupamento de Escolas de Pe-nedono e o Agrupamento de Escolas de Tabuaço, tendo le-vado de vencido os dois jogos realizados. No primeiro jogovenceu o Agrupamento de Escolas de Tabuaço por 3 a 4 eno segundo jogo venceu a equipa da casa por 6 a 4.Na segunda jornada, a nossa escola deslocou-se a Tabu-aço, tendo também vencido os dois jogos realizados. Noprimeiro jogo da tarde, venceu a equipa da casa por 4 a 1 eno segundo jogo venceu o Agrupamento de Escolas de Pe-nedono por 13 a 4. Ambos os jogos foram disputados no dia20/02.Na terceira e última jornada da Fase 1, Série E, o Agru-pamento de Escolas de Moimenta da Beira voltou a vencer os dois jogos realizados. Esta jornada decorreu no dia 13/03 noPavilhão Desportivo Escolar de Moimenta da Beira. No primeiro jogo a equipa da casa venceu por 6 a 2 o Agrupamento deEscolas de Tabuaço e no segundo jogo goleou por 13 a 3 o Agrupamento de Escolas de Penedono.Em síntese, o grupo/equipa de Futsal Infantil B Masculino, liderado pela Professora Ana Valente, venceu a totalidadedos jogos realizados, seis jogos, seis vitórias, ficando em primeiro lugar da Série E.Futsal Infantil B FemininoNo passado dia 24/04, o grupo/equipa de Futsal Infantil BFeminino do nosso Agrupamento deslocou-se a Vila Real paradefrontar o Agrupamento de Escolas Morgado Mateus, maisespecificamente o grupo/equipa da Escola Básica MonsenhorJerónimo de Amaral.Independentemente do resultado final, que foi desfavorá-vel à equipa visitante, a prestação das nossas alunas foi extre-mamente positiva, terminando o jogo claramente por cima,com mais posse de bola, mais oportunidades de golo e pressãoa todo o campo.Para o futuro fica a necessidade de refinarem o passe/receção, bem como, a finalização e o posicionamento defensivo.Tanto as alunas/praticantes, como as alunas/árbitros, es-tão de parabéns.

×