Quando o medo vence o talento
Upcoming SlideShare
Loading in...5
×
 

Quando o medo vence o talento

on

  • 121 views

Muitas empresas de grande potencial não se transformam no que poderiam, por deixar que o medo de perder seja maior do que a vontade de ganhar. Veja a importância de se mudar a mentalidade, antes que ...

Muitas empresas de grande potencial não se transformam no que poderiam, por deixar que o medo de perder seja maior do que a vontade de ganhar. Veja a importância de se mudar a mentalidade, antes que o potencial acabe.

Statistics

Views

Total Views
121
Views on SlideShare
121
Embed Views
0

Actions

Likes
0
Downloads
6
Comments
0

0 Embeds 0

No embeds

Accessibility

Categories

Upload Details

Uploaded via as Adobe PDF

Usage Rights

© All Rights Reserved

Report content

Flagged as inappropriate Flag as inappropriate
Flag as inappropriate

Select your reason for flagging this presentation as inappropriate.

Cancel
  • Full Name Full Name Comment goes here.
    Are you sure you want to
    Your message goes here
    Processing…
Post Comment
Edit your comment

Quando o medo vence o talento Quando o medo vence o talento Document Transcript

  • http://www.administradores.com.br/artigos/administracao-e-negocios/quando-o-medo-vence-o-talento/75224/ Quando o medo vence o talento Muitas empresas de grande potencial não se transformam no que poderiam, por deixar que o medo de perder seja maior do que a vontade de ganhar. Veja a importância de se mudar a mentalidade, antes que o potencial acabe L. Hideki Anagusko 23/01/2013 É muito comum vermos por aí pequenas empresas com grande potencial não conseguirem crescer. Empresas que poderiam ser muito mais, mas que nem mesmo chegam perto disso. Algumas poucas, às vezes, até conseguem, mas como um castelo de cartas, crescem de forma insustentável, com o risco de, a qualquer momento, simplesmente desabarem. A história é sempre parecida, o fundador tinha um sonho, ou mesmo uma necessidade, e muito talento, então ele resolve tentar. As coisas começam difíceis, mas aos poucos tudo vai se encaixando e o negócio começa a fluir. Isso é ótimo, afinal seu talento vai sobressaindo. Mas acontece que quando tudo começa a ir bem, a empresa vai crescendo, e aí já não é mais apenas a sua habilidade em fazer chocolate que vai segurar as pontas. Nesta altura, as coisas vão tomando proporções maiores, e vão exigindo muitas outras habilidades. Habilidades que ele sozinho não pode oferecer. É preciso investir. É preciso se preparar. Para manter o ritmo de desenvolvimento de uma empresa, é necessário que se tenha pessoas talentosas em todas as áreas, fazendo o que de melhor elas sabem. E mais do que isso, fazendo bem e com vontade. Veja, se você que ser o melhor, tem que se cercar dos melhores. Não adianta trazer a irmã, o primo, o cunhado, a tia, ou, seja lá quem for, apenas por que gosta. É preciso ter gente competente trabalhando com comprometimento. E apenas com profissionalismo você consegue ter essa gente ao seu lado. http://www.mexconsultoria.com/#!Quando-o-medo-vence-o-talento/c23ba/550E6BB4-4A4E-4B09-A738-D12199C85521
  • http://www.administradores.com.br/artigos/administracao-e-negocios/quando-o-medo-vence-o-talento/75224/ Bom, mas de repente a euforia passa e a alegria começa a dar espaço para a angústia, a angústia para o medo, e o medo... Ah o medo. O medo te faz pensar pequeno, te faz seguir o vento e ser apenas mais um. Ele te poda as vantagens, o talento e não te deixa crescer. Então ele, o empreendedor que sonhava em ir longe, começa a desanimar. A empresa começa a tomar aquela rotina entediante. E o pessoal começa a desmotivar. E naquele momento a empresa para no tempo. Sim, o conservadorismo venceu o talento, e não o deixou inovar. Mas se conhecemos a história, por que não conseguimos mudar? Acontece que a mentalidade de nossos empreendedores é que precisa mudar. Durante minha carreira (curta ainda) percebi que o que mais importa para os gestores são os custos. Não se preocupam com a relação custo-benefício, e raramente percebem a verdade daquele velho ditado que diz que muitas vezes o barato sai caro. É muito comum, por exemplo, diagnosticar numa empresa que ela perde muito mais com custos desnecessário do que com um investimento em planejamento ou em mão de obra especializada que resolveria os problemas e ainda traria mais benefícios, e mesmo assim o gestor não querer mudar. Parece ilógico não é? Mas é o medo de novo. Citando Philip Kotler, “As empresas prestam muita atenção ao custo de fazer alguma coisa. Deviam preocupar-se mais com os custos de não fazer nada.”; e Peter Drucker, “Onde há uma empresa de sucesso, alguém tomou alguma vez uma decisão valente.”; procuro dizer da importância de ter coragem em buscar sempre o melhor, mesmo que muitas vezes seja arriscado, e o resultado seja incerto. Enfim, as pessoas precisam mudar essa mentalidade. Precisam buscar sempre melhorar e se preparar. Precisam trabalhar com profissionalismo e fazer o que é certo. E nunca deixarem de arriscar. Porque elas não podem deixar que o medo de perder seja maior que a vontade de ganhar. Visite Nosso Site - MEX Consultoria Hideki Anagusko http://www.mexconsultoria.com/#!Quando-o-medo-vence-o-talento/c23ba/550E6BB4-4A4E-4B09-A738-D12199C85521